Página 1 dos resultados de 785 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

O sintoma psicomotor: a problemática do gozo na relação mãe-filho; The psychomotor symptom: the issue of joy in the mother-child relationship

Severo, Paula Werner
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
A presente pesquisa procurou estudar o sintoma psicomotor na infância, este abrange distúrbios como dislexias, disortografias, problemas de coordenação e equilíbrio e alguns diagnósticos de Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade cujos casos vem aumentando exponencialmente na atualidade. A etiologia do sintoma psicomotor por muito tempo permaneceu obscura e relacionada exclusivamente a lesões e distúrbios neuronais, os quais deixavam como únicas alternativas tratamentos medicamentosos e reeducativos. Com os estudos psicanalíticos iniciados por J. Lacan e M. Mannoni acerca desses sintomas, a etiologia se tornou gradativamente mais clara, e os relacionou a fantasia familiar em que a criança é imersa como objeto de satisfação. Dessa forma, este trabalho visou pesquisar a formação deste tipo de sintoma, o gozo e fantasia da criança e cuidadores envolvidos nessa relação. Para tanto foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre os conceitos psicanalíticos e atendimentos clínicos a crianças com sintomas psicomotores através do Laboratório Sujeito e Corpo da Universidade de São Paulo. Os resultados indicam que o gozo no sintoma psicomotor envolve duas pessoas, mais frequêntemente mãe ou pessoa na função materna e o filho...

Publicidade, Desejo e Gozo: uma leitura psicanalítica da Enunciação Publicitária no consumo de moda; Advertising, Desire and Pleasure: a psychoanalytic reading of Enunciation Advertising in fashion consumption

Silva, Midierson Sebastião Maia da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Entender as nuances que permeiam a formação do desejo na publicidade de moda é o objetivo primordial desta pesquisa. Para tanto, a proposta busca, por meio de uma levantamento bibliográfico, integrar dois importantes campos do conhecimento, comunicação e psicanálise. Dado o nível de abrangência de cada campo mencionado, uma delimitação dos mesmos em Enunciação Publicitária e Psicanálise Lacaniana foi necessária. Ambas as teorias se configuram como suportes promissores para uma pesquisa envolvendo a produção de sentido na publicidade. Este fenômeno, caracterizado como produção de sentido, carrega consigo as ventosas responsáveis pela colagem do desejo ao significante, estudado em Psicanálise Lacaniana como conceito central. Mas, por outro lado, a psicanálise mostra que o significante, sozinho, não oferece os subsídios necessários à boa compreensão das relações de consumo atreladas à comunicação publicitária. É necessário pensar o significante de forma integrada, como parte do processo de subjetivação, como é o caso do funcionamento das leis da linguagem no inconsciente, intituladas por Lacan como metáfora e da metonímia. Este é um domínio da psicanálise que, associada à Enunciação Publicitária...

O estatuto teórico-clínico da sublimação no ensino de Jacques Lacan: a sublimação como tratamento do gozo; The theoretical and clinical status of sublimation throughout the teachings of Jacques Lacan: the sublimation as a treatment of jouissance

Metzger, Clarissa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Nossa intenção com o presente trabalho foi pesquisar o estatuto teórico-clínico da sublimação ao longo do ensino de Lacan, enfatizando os momentos em que se detém no tema, fazendo avançar suas elaborações do conceito e partindo da hipótese de que a sublimação é um tratamento possível do gozo. Após o seminário em que se dedica de forma mais extensa ao tema da sublimação, em 1959-1960, no qual propõe a sublimação como elevação do objeto à dignidade da Coisa, o conceito aparece aqui e ali ao longo dos seminários subsequentes. Mas é em 1966-67 que a sublimação detém novamente a atenção de Lacan, que passa então a articulá-la com outros conceitos bastante importantes da teoria, quais sejam: alienação, repetição, acting out e passagem ao ato. Além disso, discute a articulação da sublimação com o ato sexual e, consequentemente, com a castração. Para isso, fará uso articulado do quadrângulo de Klein, das leis de Morgan e dos círculos de Euler, de modo a demonstrar a relação lógica entre os elementos. Desde as primeiras referências ao termo, passando pelas elaborações do seminário VII, nos anos de 1959-60, entendemos que é possível sustentar a vocação eminentemente clínica do conceito de sublimação como tratamento possível do gozo...

O gozo na psicanálise

Maliska, Maurício Eugênio
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 221 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2014; Esta tese trata de sustentar a transformação do gozo na direção da análise. Isso implica que o gozo inicialmente ligado ao sintoma, ou mais exatamente ao sentido do sintoma, deve, como direção da análise, ser transformado em um gozo sinthomático. Livre das amarras do sintoma e da submissão ao sentido, o sujeito pode passar a gozar da vida e não dos sentidos do sintoma. Para sustentar tal argumento, partimos das investigações teóricas dos conceitos de sintoma, gozo e sinthome no interior da teoria psicanalítica para, a partir daí, estabelecer suas possíveis correlações e diferenças. Além da argumentação teórica, foram utilizados fragmentos da prática psicanalítica que serviram de articulação teórico-prática como forma de sustentação da tese. Essas articulações conduziram a considerações que ratificam a posição de uma transformação do gozo sintomático em um gozo sinthomático, ou seja, um gozo da vida, em que o sujeito passa a saber fazer ali com aquilo que gerava o sintoma, gerando um sinthome.
; Abstract: This thesis supports the transformation of the enjoyment (jouissance) towards the analysis. This implies that the enjoyment (jouissance) is initially linked to the symptom...

O dispositivo de gozo na sociedade do controle

Danziato,Leonardo José Barreira
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
A partir das proposições de Foucault sobre uma mudança de dispositivos na modernidade, saindo de um "dispositivo de aliança" para um "dispositivo da sexualidade", e levando em conta, ainda, as considerações de Deleuze sobre a contemporânea "sociedade do controle", o autor realiza uma leitura psicanalítica dessas transformações nos processos de subjetivação modernos e contemporâneos, propondo a regência de um novo dispositivo na atualidade, que denomina de "dispositivo de gozo". Argumenta em favor das suas leituras a capitalização do "mais-de-gozar" sugerida por Lacan, e os imperativos de gozo próprios dos nossos tempos.

O Campo Lacaniano: desejo e gozo

Nogueira,Luiz Carlos
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 PT
Relevância na Pesquisa
37.07%
Trata-se de mostrar a mudança conceitual efetuada por Lacan a partir da década de 70. Desde 50 a relação de linguagem enfatizava a importância da cadeia de significantes, primeira novidade do seu ensino, possibilitando a escuta analítica de maneira totalmente diferente do que se fazia até então. Uma nova dimensão da linguagem, um Discurso sem Palavras, trouxe a importância do saber como articulação formal, diferentemente da relação de conhecimento e principalmente a indicação do Gozo como interesse maior da experiência analítica, agora voltada para as relações da linguagem com o corpo.

Sexuação, desejo e gozo: entre neurose e perversão

Alberti,Sonia; Martinho,Maria Helena
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
Este artigo retoma três perguntas lançadas por Freud em 1927, no seu excepcional texto intitulado "Fetichismo", para repensá-las a partir do ensino de Lacan dos anos 1970, conhecido como o campo do gozo. O artigo se serve das fórmulas quânticas da sexuação, para verificar a evidenciação lógica "a relação sexual não existe" na posição sexuada que um sujeito pode ocupar com seus parceiros nas estruturas neurótica e perversa. Interrogamos algumas variantes do sujeito com seu parceiro no gozo e no desejo. Para tanto, retomamos os três tipos de gozo verificados por Lacan na relação do sujeito com o parceiro na posição sexuada: o gozo feminino - também chamado de suplementar e gozo Outro -, o gozo místico e o gozo perverso. Revisitam-se os casos trabalhados por Lacan para questionar o que distingue fundamentalmente o neurótico do perverso, ou seja, retomando as questões introduzidas por Freud.

Uma classificação dos sentidos do termo gozo em Freud

Couto,Luis Flávio Silva
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
O objetivo deste artigo foi rastrear nas Obras Psicológicas de Freud os diversos momentos em que ele utiliza o termo gozo (Genub) e o verbo gozar (genieben), para compreender-lhes os sentidos, a regularidade e/ou a diversidade de significações, e também, quem sabe, que ele sirva de subsídio para uma discussão e possível revisão dos termos assinalados na edição luso-brasileira. Nesse percurso, situaremos o gozar da civilização, dos privilégios e das boas coisas da vida, e da realização de desejo; o gozar das bênçãos da graça divina; o gozar do prazer humorístico, da diversidade dos acontecimentos mentais, e o gozo sexual.

Ética da psicanálise e modalidades de gozo: considerações sobre o Seminário 7 e o Seminário 20 de Jacques Lacan

Bispo,Fábio Santos; Couto,Luis Flávio Silva
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Este artigo busca apontar um deslocamento na concepção lacaniana sobre a ética, a partir de uma comparação entre as perspectivas do Seminário, livro 7 - a ética da psicanálise e do Seminário, livro 20 - mais, ainda. Enquanto a primeira perspectiva privilegiaria a organização de uma lei simbólica, cuja ultrapassagem culminaria na concepção do gozo impossível de das Ding, a última destacaria o gozo do corpo como não-todo organizado pelo simbólico. Passa-se, assim, de uma ética da transgressão, que visa a um ponto além do princípio do prazer e do serviço dos bens, para uma ética onde esse além do princípio do prazer já invade o campo de saída. A lógica da contingência é o modo como Lacan pretende formalizar uma maneira de fazer com que a necessidade simbólica e a impossibilidade do desejo inscrevam-se nos registros do contingente e do possível.

A resposta sintomática na fobia: o amor em fuga no encontro com o gozo

Mattos Filho,Caio de; Bastos,Angélica
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Este artigo aborda o sintoma fóbico segundo a psicanálise. Busca-se circunscrever como a sexualidade opera na formação do sintoma fóbico, entre os efeitos imaginários do amor e os campos do gozo e do desejo. Com a premissa de que o falo simboliza uma falta irredutível, a fobia é considerada uma resposta do sujeito entrincheirado entre o amor em fuga e o encontro com o gozo. O caso Hans permitirá situar a fobia como resposta à dissimetria amorosa e ao acossamento pulsional.

Dor e gozo: de Freud a Lacan

Queiroz,Edilene Freire de
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
O fenômeno da dor crônica tem obrigado os pesquisadores a ampliarem a compreensão da dor para além do fenômeno sensório e a reconhecerem a dimensãsociocultural e psíquica da dor. Para os psicanalistas a dor é testemunho da presença da pulsão no corpo. Discutiremos o problema da dor e sua aproximação com o gozo na perspectiva da metapsicologia freudiana e lacaniana. Na perspectiva freudiana, a dor está regida pelo princípio do prazer-desprazer, já na lacaniana o gozo diz respeito ao que está para além deste princípio, ou seja, liga-se à pulsão de morte.

Do gozo fálico ao gozo do Outro

Dias,Maria das Graças Leite Villela
Fonte: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Publicador: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
Para além da significação fálica, fato de estrutura tanto para o sujeito masculino quanto para o sujeito feminino, Lacan aponta para um outro tipo de gozo: um gozo suplementar, o gozo do Outro, o gozo feminino, para além do falo. Do S1, significante do gozo fálico, que inscreve a lógica da significação fálica, tal como é demonstrado por meio da formulação do discurso do mestre, Lacan passa ao S (A) como forma de escritura da inexistência do Outro sexo e da conseqüente impossibilidade da relação sexual, tal como é comprovado na escrita da fórmula algébrica do discurso do analista.

O sujeito e seus modos de gozo

Hoffmann,Christian
Fonte: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Publicador: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Mostra-se como a interioridade psíquica e corporal do sujeito se articula ao social. Considerando-se que o sujeito teria um modo peculiar de gozo, elabora-se a ideia de que ele teria uma ética da responsabilidade. Pretende-se sustentar que a formação sintomática, não somente implica o sofrimento, mas também uma operação de 'cisão' no ser do sujeito. Não se reduzindo à própria imagem, nem à sua palavra, ele vive num mundo de símbolos cuja articulação se faz por meio do discurso social, permitindo uma articulação entre sua subjetividade e seu modo singular de gozo. Distingue-se um gozo sexual de outro mais primário, dimensão de destruição interna não erotizada.

The Jouissance-value: a concept for critical of imaginary industry; O Valor de Gozo: um conceito para a crítica da indústria do imaginário

Bucci, Eugênio; Venancio, Rafael Duarte Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Peer-reviewed Article Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 24/06/2014 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
37.23%
O presente artigo pretende analisar o modo pelo qual a expressão valor de gozo, sintetizado pela primeira vez por Jacques Lacan, assumiu, dentro da crítica da Comunicação Social, o papel de um conceito central. A hipótese aqui apresentada é que, na fabricação do valor de gozo, o olhar funciona como trabalho, estabelecendo uma economia de desejo escópico.; This article aims to examine the way in which an old expression, jouissance-value, created by Jacques Lacan, has become a key concept in the media industry and in the field of Media studies. The hypothesis presented here is the following: in the fabrication of jouissance-value, the gaze (regard) works as labor, establishing an economy of scopic desire.

A representação e o gozo na clínica do autismo; La representación y el goce en la clínica del autismo; The representation and the enjoyment in the authism clinic

Araújo, Maria Elizabeth da Costa
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Considerando que o autismo suscita questões referentes ao momento mais primitivo da constituição da subjetividade, o trabalho aborda inicialmente as particularidades implicadas no gozo que, segundo a teoria psicanalítica, estabelece a representação como uma inscrição no inconsciente ao atrelar o sujeito ao Outro. Em seguida, o gozo no autismo, na medida em que se situa num aquém da representação, é abordado a partir do conceito de alíngua proposto por Lacan como o precursor da representação como gozo.; Considerando que el autismo plantea cuestiones relativas a las fechas más primitivas de la subjetividad, el texto aborda inicialmente las particularidades que participan del goce que, de acuerdo con la teoría psicoanalítica, postula la representación como una inscripción en el inconsciente que vincula el sujeto al Otro. Entonces, el goce en el autismo, en la medida en que se plantea por debajo de la representación, se discute desde el concepto de lalengua, propuesto por Lacan como el precursor de la representación como goce.; Considering that autism brings up questions about the most primitive moment of the subjectivity constitution, this paper first approaches the particularities of the enjoyment that, according to psychoanalytic theory...

The body and the sympthom: enjoyment's treatment in Freud and Lacan; El cuerpo y el sinthoma: tratamiento del goce en Freud y Lacan; Corpo e sinthoma: tratamento do gozo em Freud e Lacan

Lima, Christiano Mendes de
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
This article seeks to outline how body, drives and enjoyment appear articulated in Freud's and Lacan's works. Our aim is to situate the idea that the apparatus said psychic is an assembly for the enjoyment's treatment. We consider that such treatment is touted as ways of tying the real, the symbolic and the imaginary (RSI) by the symthom. We believe that there are borromeans and nonborromeans ways to articulate the RSI, and therefore the constitution of reality. The field of psychosis interests us because, with Lacan, we know that there we have non-borromeans ways of binding the RSI.; Este artículo busca delinear cómo el cuerpo, la pulsión y el goce aparecen articulados en las obras de Freud y Lacan. Nuestro objetivo es ubicar la idea de que el aparato dicho psíquico es un montaje para tratamiento del goce. Consideramos que se agencia tal tratamiento a partir de las formas de atar lo real, lo simbólico y lo imaginario (RSI) a partir del sinthoma. Consideramos que hay formas borromeanas y no borromeanas de enudaciones de RSI y, por lo tanto, de constitución de la realidad. Nos interesa particularmente el campo de las psicosis, pues con Lacan podemos saber que en este espacio se operan formas no borromeanas de amarradura de RSI.; Este artigo procura delinear como o corpo...

O corpo e o gozo na constituição do sujeito; El cuerpo y el goce en la constitución del sujeto; The body and the enjoyment in the constitution of the subject

Severo, Paula Werner; Andrade, Maria Lúcia de Araújo
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Este trabalho teve por objetivo estudar a constituição do sujeito e seu corpo, assim como os momentos de maior probabilidade de fixação em um tipo de gozo e suas consequências para este corpo. Na constituição do sujeito, a presença do Outro, da linguagem e do desejo, função da mãe ou cuidador, é o que possibilita ao bebê advir como sujeito desejante, como corpo simbolizado e com um imaginário que lhe das condições para intercâmbio entre real e simbolico. O Outro é também objeto de gozo, um gozo necessário para a vida e perigoso sob certas circunstâncias.; Este trabajo tuvo como objetivo estudiar la constitución del sujeto y su cuerpo, así como los momentos de mayor probabilidad de fijación en un tipo de goce y sus consecuencias para este cuerpo. En la constitución del sujeto, la presencia del Otro, del lenguaje y del deseo, función de madre o cuidador, es lo que permite que al bebé venir como un sujeto deseante, que simboliza el cuerpo y con un imaginario que le da las condiciones para el intercambio entre lo real y lo simbólico. El Otro es también el objeto de goce, un goce necesario para la vida y peligroso bajo ciertas circunstancias.; This work aimed to study the constitution of the subject and body as well as the moments of greatest probability of fixation in a kind of enjoyment and its implications for the body. To constitution of the subject...

From the enunciation of the truth to the expression of rejoice: the myth; Da enunciação da verdade ao enunciado do gozo: o mito

Oliveira, Cláudio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
The aim of the paper is to discuss the compatibility of Lacan’s propositions concerning myth posed in Séminaire XVII, as “knowledge of the truth” and as “enunciation of the impossible”, so as to show that they are connected in the sense that myth is the exposition of a process that links enunciation of the truth with a state of rejoice. Elements of Hegel philosophy play an important role in this intricate arrangement.; Em seu Seminário XVII, O avesso da psicanálise, há duas afirmações de Lacan sobre o mito. A primeira é a de que o mito é um saber como verdade; segunda: o mito é um enunciado do impossível. Não me parece imediatamente evidente como estas duas afirmações podem ser articuladas. Tentarei, assim, chegar à segunda afirmação partindo da primeira, mas farei também o esforço de mostrar como a passagem de uma à outra é necessária, e como ela se dá ao longo do percurso de Lacan. Nesse percurso serão importantes pequenas passagens por Hegel, Platão e Heidegger. O percurso que se realiza entre as duas dimensões do mito é um percurso que vai da enunciação da verdade ao enunciado do gozo. Para que esse percurso pudesse ser feito, Lacan teve que acrescentar ao par hegeliano, saber e verdade, um terceiro elemento...

Consumerism and enjoyment: An ideology understanding between T.W. Adorno and J. Lacan; Consumismo y gozo: una comprensión de ideología entre T. W. Adorno y J. Lacan; La consommation et la jouissance: une compréhension d’idéologie entre T.W. Adorno et J. Lacan; Consumismo e gozo: uma compreensão de ideologia entre T.W. Adorno e J. Lacan

Ramos, Conrado
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
This study questions the possibility of investigating relations between the cultural industry and the dynamics of the satisfaction with consumption in the contemporaneous world, based on the conception of individual taken as the particular reach of the consciousness subject affected by the unconsciousness dimension. The study proposes to redirect to the unconsciousness subject conception, which can be assigned a universality of structure and the subjection of social links to the historical objectivity. This change of focus allows to consider the imperative of enjoyment as the consumption society’s ideology: the ideology power, when losing pretension to autonomy and adapting to the material reality (Horhkeimer and Adorno), shifts from characteristic “persuation” and “self-deceiving” to a concrete and corporal dimension of compulsivity and drive. For being supported by alienating fixations of the subject, the ideology states and supports the neurotic and compulsive condition of the consumerism and the search of particular satisfaction as a norm.; Se cuestiona la posibilidad de investigar las relaciones entre la industria cultural y la dinámica de la satisfacción con el consumo en el mundo contemporáneo a partir de la concepción del individuo comprendido como ámbito particular del sujeto de la conciencia afectado por la dimensión del inconsciente. Se propone la redirección para la concepción del sujeto del inconsciente...

Sexuación, deseo y goce: entre neurosis y perversión; Sexuation, desire and jouissance: between neurosis and perversion; Sexuation, desir et jouissance: entre névrose et perversion; Sexuação, desejo e gozo: entre neurose e perversão

Alberti, Sonia; Martinho, Maria Helena
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
This article takes up Freud's three questions proposed in his exceptional text from 1927 entitled “Fetishism”, to rethink them from the point of view of Lacan's teaching during the 1970s, known as the field of jouissance. The article makes use of the quantic formulas of sexuation to verify the logical evidence “there is no sexual relation” through the sexual position which individuals can occupy with their partners in the neurotic and perverse structures. We have questioned some variants of the subject with it's partner in relation to jouissance and desire. The article discusses the three types of jouissance checked by Lacan in the subject's relation to the sexual partner, the feminine jouissance - also called supplementary and Other jouissance -, the mystical jouissance and the perverse jouissance. Cases worked by Lacan are revisited to question what distinguishes the neurotic and the perverse, resuming the issues introduced by Freud.; Este artigo retoma três perguntas lançadas por Freud em 1927, no seu excepcional texto intitulado "Fetichismo", para repensá-las a partir do ensino de Lacan dos anos 1970, conhecido como o campo do gozo. O artigo se serve das fórmulas quânticas da sexuação, para verificar a evidenciação lógica "a relação sexual não existe" na posição sexuada que um sujeito pode ocupar com seus parceiros nas estruturas neurótica e perversa. Interrogamos algumas variantes do sujeito com seu parceiro no gozo e no desejo. Para tanto...