Página 1 dos resultados de 1153 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Globalização e identidades educativas : Rupturas e incertezas

Pacheco, José Augusto; Pereira, Nancy
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.18%
Com este artigo pretende-se debater escolar e curricularmente a globalização e a identidade como dois espaços posicionais que configuram as políticas educacionais, concretamente ao nível da organização escolar. Defendemos que a globalização contribui de modo efectivo, contrariamente ao que a construção das identidades escolares pressupõe, não só para o reforço da homogeneização escolar, incluindo as práticas curriculares, como também para o reforço da noção de currículo como facto. Os resultados que se apresentam dizem respeito às práticas de elaboração de projectos educativos (político-pedagógicos) configurando a existência de projectos que são trabalhados escolarmente pelos professores numa lógica normativa e num ritual de cumprimento de macrodecisões, mesmo que a sua justificação seja feita na base da autonomia das escolas e de identidades curriculares locais.

Globalização, inflação e política monetária no Brasil

Santos, Fernando Siqueira dos
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Relevância na Pesquisa
46.4%
A inflação diminuiu significativamente no mundo a partir de meados da década de 80. Mesmo tendo atingido níveis historicamente baixos em ao final da década de 90, a inflação continuou diminuindo no início do século vinte e um. Este trabalho discute as razões por trás desta queda na inflação mundial e avalia se a redução na inflação no Brasil nos últimos anos foi favorecida pela globalização ou por fatores globais. Os resultados encontrados neste trabalho indicam pouca ou nenhuma sensibilidade da inflação no Brasil a fatores globais, como o hiato do produto do resto do mundo e preços de importação. A maior abertura econômica é foi a única variável relacionada com a globalização que se mostrou como significante na determinação da inflação no Brasil. Apesar da pouca relação dos determinantes da inflação no Brasil com o resto do mundo, o hiato do produto global foi uma variável significante na determinação do hiato do produto no Brasil.

Do otimismo liberal à globalização assimétrica : a política externa do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002)

Silva, André Luiz Reis da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
Este trabalho tem como objetivo analisar a política externa do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), a partir do estudo de seus condicionamentos internos e externos, da sua concepção programática e da atuação diplomática implementada, nos âmbitos regional, bilateral e multilateral. Tem como eixo central de análise a consideração de que a política externa do governo Fernando Henrique Cardoso foi marcada pelo apogeu e crise da matriz neoliberal de inserção internacional do Brasil que, desde o início dos anos 1990, tinha como pressupostos adaptação do Brasil ao processo de globalização e a adoção de políticas neoliberais (sobretudo privatizações, desregulamentação e abertura econômica). A nova diplomacia procurou construir a imagem do Brasil como uma liderança regional que procurava uma inserção global, como compensação à vulnerabilidade econômica externa, bem como procurou uma maior aproximação com os países desenvolvidos, uma postura de participação e aceitação das bases e regras do ordenamento internacional e um afastamento do discurso terceiro-mundista. Ressaltando as oportunidades geradas para os países que aderissem à nova ordem, essa política externa orientava-se pelo otimismo em relação às transformações internacionais e às reformas neoliberais. Entretanto...

A conformação das políticas agrícola e agrária brasileiras ao contexto de globalização financeira

Alberti, Raquel Lorensini
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.5%
O desempenho agrícola está condicionado a fatores exógenos e endógenos ao setor. Os fatores exógenos têm origem tanto no exterior, frutos da evolução da economia internacional, como no próprio país, originando-se nas evoluções de caráter macroeconômico. Os fatores endógenos vinculam-se a iniciativas e eventos do próprio setor, muitas vezes em resposta aos fatores exógenos. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi recuperar a partir das intenções e ações governamentais ao intervir no setor agrícola direta ou indiretamente, como se conformaram as políticas agrícola e agrária brasileira e qual o papel da agricultura para o desenvolvimento econômico brasileiro, a partir da década de noventa. A hipótese testada foi a de que as políticas agrícola e agrária no Brasil são conformadas em harmonia com a política macroeconômica. Para testar tal hipótese, analisamos a comportamento da política macroeconômica brasileira bem como esta se conforma diante do processo de globalização financeira, para depois então compreender o setor agrícola. A base empírica para esta investigação constituiu-se de pesquisas, estudos e dados secundários que tratam da temática. A análise de tais fontes empíricas permitiu concluir que a hipótese básica estava correta. Ou seja...

Globalização e nação no século XXI

Loguercio, José Vieira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.52%
As nações tendem a perder relevância política com a globalização? Este trabalho responde negativamente e procura demonstrar que elas tendem a adquirir maior importância do que tiveram no passado. Com efeito, pela análise realizada da globalização neoliberal, a disjuntiva política crucial do novo século já é a soberania ou a submissão das nações. Partimos da premissa de que nação é uma construção política histórica realizada pelo capitalismo e que este, em cada uma de suas fases de transição, fez surgir novas nações, enquanto outras se consolidavam. Para comprovar essa tese, foram utilizados basicamente dois procedimentos: primeiro, contestar, através de uma análise crítica, a literatura acadêmica predominante, que acredita no declínio inexorável das nações em virtude da globalização neoliberal. Em segundo lugar, comparamos a situação diante do neoliberalismo, após 1979, de três grandes nações da América Latina - Argentina, Brasil e México – alicerçada pelo estudo de sua formação histórica. Para a orientação da pesquisa, adotou-se como suporte teórico a análise marxista do capitalismo articulada com a metodologia desenvolvida por Charles Tilly para a Política Comparada. As variáveis utilizadas na análise foram o capitalismo...

Fenix e a Globalização (ou Malthus revisitado)

Luis Alfredo Chinali
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
46.12%
Este estudo analisa a globalização capitalista atualmente em curso como episódio histórico no qual se repete um padrão recorrente,pelo qual a classe dominante apropria-se de progressos técnicos devidos ao trabalho social geral como instrumento para aprofundar sua hegemonia. Identifica no recuo ideológico que tem se verificado no campo político e sindical de orientação proletária ao mesmo tempo que um grave problema,enquanto abre campo à ofensiva de classe da burguesia,uma oportunidade histórica, por decantar o campo dos trabalhadores dos oportunismos e modismos que comprometeram a possibilidade de elaboração mais avançada, no que tange à ideologia revolucionária. Propõe uma reinterpretação do atual quadro histórico como configurando o confronto entre uma barbárie “clássica”, configurada na condição de vida a que são forçados os trabalhadores, com o avanço da violência e de formas “marginais” de integração econômica e uma neobarbárie, configurada nas formas que a burguesia tem encontrado para fugir às conseqüências, em termos de instabilidade social, de suas próprias políticas excludentes. Interpreta o caráter crescentemente excludente das políticas da burguesia como decorrência da ausência de fronteiras de expansão...

A ideologia da pos-modernidade e a politica de gestão educacional brasileira

Isaura Monica Souza Zanardini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.24%
Neste trabalho, apresentamos uma análise da reforma da gestão escolar implementada na década de 1990, enquanto uma componente da reforma da educação básica e da Reforma do Estado brasileiro, articulada à ideologia da pós-modernidade, expressão do padrão atual de acumulação do capital, que engendra dentre outros ?mecanismos?, o neoliberalismo e a globalização. O estudo está organizado em três capítulos. No primeiro capítulo, a preocupação é compreender a articulação entre as transformações do capitalismo e o novo padrão de Estado, que repercutem na organização de outras instâncias sociais. É por essa razão que abordamos o taylorismo-fordismo, lógica de gestão/controle do trabalho presente no padrão de Estado de Bem-Estar Social, e em seguida alguns dos pressupostos políticos e econômicos que se expressaram na década de 90 do século XX, através do neoliberalismo. No segundo capítulo discutimos a ideologia da pós-modernidade como um conjunto de princípios teórico-metodológicos de caráter ideológico, dentre os quais temos o neoliberalismo e a globalização; examinando a sua origem e os pressupostos que desembocaram na propagação da necessidade de uma ?nova racionalidade?, ou de um novo controle do trabalho...

A politica monetaria no fio da navalha : ameaças de um ciclo de ativos; The monetary policy in the wire of the razor : threats of na assest cycle

Mauricio Dias Leister
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.05%
Este trabalho tem como tema os dilemas e desafios enfrentados pelas autoridades monetárias das economias centrais na condução da política monetária quando se está diante de uma bolha de ativos mobiliários ou imobiliários. Sua finalidade é apresentar os receituários prescritos pelos economistas que seguem a tradição da hipótese dos mercados eficientes e aqueles que admitem alguma manifestação de racionalidade/imperfeição no comportamento dos agentes participantes dos mercados financeiros. Para cumprir essa tarefa primeiramente será apresentado o conceito teórico de bolha de acordo com essas duas visões. Em seguida será feita uma breve descrição de como o processo de desregulamentação financeira, que ganhou força a partir da década de 1970, permitiu que as bolhas se tornassem recorrentes e intrínsecas ao sistema capitalista, bem como o modo pelo qual os ciclos de ativos afetam as principais variáveis macroeconômicas. A partir de então abre-se caminho para melhor compreender as vantagens e desvantagens de se adotar uma política monetária passiva diante das bolhas (como prefere a visão neoclássica convencional) ou pró-ativa (como defende a visão alternativa). Como ficará evidente este é um tema novo e controverso para a teoria econômica e não se tem aqui o objetivo de apresentar uma solução definitiva para os dilemas da autoridade monetária. Pretende-se tão somente mapear as diferentes visões a respeito do tema. Por fim há ainda um último capítulo onde se faz uma breve análise da bolha de ações (e a conseqüente bolha de imóveis) que a economia norte-americana experimentou do final da década de 1990; The subject of this work are the trade-offs and challenges faced by Central Banks of the developed countries in the conduction of the monetary policy in the occurrence of a stock or real state bubble. In this thesis are presented the opinions of economists that believe in the random walk theory and in the efficient market hypothesis...

A politica energética brasileira na era da globalização: energia e conflitos de um estado em desenvolvimento

Hage,José Alexandre Altahyde
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.34%
O texto tem o intuido de demonstrar que a globalização não tem contribuído amplamente para a vantagem dos estados em desenvolvimento devido à dificuldade que eles têm em construir seu poder nacional. Nesse caso, a própria globalização pode ser utilizada como meio de concentrar influência nos estados industrializados, dificultando o relacionamento entre os dois lados. O intuito do texto é também examinar como essas questões correspondem ao papel que o Brasil poderá representar como produtor de etanol e petróleo em grande escala. Por fim, o artigo procura compreender em que medida o país poderá transformarse em um importante produtor de energia e, ao mesmo tempo, construir seu poder nacional na era da globalização.

Novos liberalismos e a Grande Recessão: princípios para uma política externa crítica

Abdalla,Igor
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.34%
O artigo analisa a emergência, nas últimas décadas, de novo liberalismo internacionalista de cunho tecnocrático, que se divorcia do liberalismo clássico criado pelo filósofo crítico Immanuel Kant. O novo liberalismo, que coincide com o processo de globalização das finanças, inverte o elemento emancipatório do liberalismo kantiano para apresentar-se como instância de ratificação do poder. Como resultado, os novos liberais são incapazes de analisar criticamente eventos como a Grande Recessão. Em contraposição ao novo liberalismo tecnocrático propõem-se princípios para uma política externa crítica para o Brasil. Em termos empíricos, escrutina-se a evolução do processo de globalização das finanças do ponto de vista do poder, com enfoque sobre as crises financeiras no mundo em desenvolvimento e a Grande Recessão de 2008. Propugnam-se os seguintes argumentos: (i) o novo liberalismo contradiz o liberalismo clássico; (ii) o novo liberalismo legitima interesses de atores hegemônicos voltados para a liberalização e a desregulamentação financeiras sem limites, que se encontram na raiz da Grande Recessão; (iii) a política externa brasileira deve resgatar elementos do liberalismo clássico no contexto de crise gerado pela Grande Recessão.

Fundamentos jurídicos e pedagógicos do Estado democrático-participativo e da globalização política

Carneiro, Rommel Madeiro de Macedo
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.52%
Trata da contraposição entre globalização econômica neoliberal e Estado democrático de direito, partindo de noções propedêuticas acerca do Estado-nação e adentrando aos influxos por este sofrido no bojo do referido processo de globalização. Examina a globalização política como movimento calcado numa concepção participativa de democracia. Aborda relação entre a globalização política e universalidade dos direitos humanos, analisando, em seguida, a essencialidade de uma educação democrática e voltada para o exercício da cidadania nos diversos níveis de participação política, do local ao supranacional.

Una reflexión sobre el impacto de la globalización en la eficacia estabilizadora de la política fiscal; A reflection on the impact of globalization on the efficiency of stabilizing fiscal policy; Reflexão sobre o impacto da globalização na eficácia estabilizadora da política fiscal

Cerón, Juan A.
Fonte: Georgetown Unversity; Universia Publicador: Georgetown Unversity; Universia
Tipo: info:eu-repo/semantics/publishedVersion; info:eu-repo/semantics/article Formato: application/pdf
Publicado em /09/2011 SPA
Relevância na Pesquisa
46.41%
Globalization, as a process of markets integration and loss of politic power sovereignty has changed dramatically the framework for fiscal policy. Market liberalization has become deeper, therefore Governments and other agents has now access to a vast amount of funds; but in the other hand, these conditions make possible a persistent rise of public debt. In this context, is fiscal policy more o less efficient for managing aggregate demand? In this contribution, we try to give some items that will help to answer this question.; La globalización modifica sustancialmente las condiciones en las que se desarrolla la política fiscal Junto con la profundización de la liberalización comercial, los Gobiernos y los demás agentes económicos tienen acceso ahora a un volumen de fondos prestables enorme, el correspondiente a los mercados internacionales de capitales; en contrapartida, estas mismas condiciones son un buen caldo de cultivo para un crecimiento tendencial de la deuda pública. En este contexto, ¿es más o menos eficaz la política fiscal en su función de gestión de la demanda agregada? Mediante este trabajo, pretendemos aportar algunos elementos que ayudarán a dar respuesta a estas cuestiones; A globalização modifica substancialmente as condições nas quais se desenvolve a política fiscal. Em conjunto com o aprofundamento da liberalização comercial...

Globalização e saúde mental - Novos desafios do Cuidar

Monteiro, Ana Paula Teixeira de Almeida Vieira
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 24/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.29%
Introdução: A globalização é um processo complexo e multidimensional, com um profundo impacto na saúde mental e no bem-estar psicológico dos indivíduos e comunidades, à escala local e global. Objectivos: O objectivo deste artigo é contribuir para uma contextualização reflexiva sobre o fenómeno da globalização nas suas várias escalas e componentes (globalização económica, cultural, tecnológica), incluindo os fluxos migratórios transnacionais. Metodologia: Revisão integrativa de literatura. Resultados: As questões de saúde mental relacionadas com os fenómenos de globalização implicam novos paradigmas de intervenção e desafios na área da enfermagem de saúde mental. A globalização tem impactos concretos na praxis clínica de Enfermagem de Saúde Mental de múltiplas formas muito concretas. Aumentou a diversidade étnica e cultural dos utilizadores dos serviços de saúde mental, assim como a multiplicidade de representações culturais, crenças e práticas sobre saúde mental ou os modos de exprimir sintomas de mal-estar psicológico dos utentes.As mudanças aceleradas em termos socioeconómicos, estilos de vida, comportamentos, urbanização acelerada, alterações nos mercados de trabalho e a pobreza estão a aumentar a incidência de patologia psiquiátrica...

A Globalização da Paz Solidária

Prudente, Antônio de Souza
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.34%
Critica a política adotada pelo Fundo Monetário Internacional – FMI e pelo Banco Mundial, sobretudo no tocante aos países em desenvolvimento, ao asseverar que a aplicação de tal política, por meio dos denominados programas de “estabilização econômica” e de “ajuste estrutural”, constitui-se instrumento responsável pelo empobrecimento sucessivo dos cidadãos, conduzindo-os ao estado de miserabilidade absoluta, a exemplo do que ocorreu na Argentina. Descreve a calamitosa crise econômica vivenciada pela nossa sociedade, cujos reflexos podem ser verificados pelo crescente aumento dos índices de violência e de criminalidade ocorridos no Brasil; a despeito de ser um País de dimensão continental, possuidor de imensas riquezas e belezas naturais. Por fim, acredita que a globalização da paz somente será atingida pela tomada de consciência dos homens, mediante o exercício do sentimento de solidariedade, com vistas à construção de uma democracia plenamente participativa.

Soberania: flexibilização do seu conceito diante da globalização

Silva, Charles Lopes Mendes da
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.12%
O presente trabalho traça um estudo preliminar sobre a noção clássica de soberania do Estado, para fornecer subsídios com o fim de demonstrar que o conceito passou por um processo de transformação e diante disso, o seu repensamento se torna importante. Faz uma análise do fenômeno da globalização política e econômica e os efeitos que incidem sobre a soberania do Estado. Assinala como um dos aspectos relevantes do fenômeno globalizante, a formação de blocos de cooperação e de integração dos Estados, evidenciando a importância do Direito Internacional Público nessa prática. Ressalta o significado dos blocos políticos e econômicos, onde os Estados flexibilizam e compartilham suas soberanias, dando sinais de reformulação do conceito. Aborda questões sobre os direitos humanos e meio ambiente, e alguns de seus princípios e conceitos elaborados que contribuíram também para a idéia de soberania relativa e mitigada. Por fim, avalia que a realidade atual não está adequada para o conceito tradicional de soberania, necessitando, portanto, de uma revisão que lhe dê um sentido mais flexível.; This work draws up a preliminary study about the classical concept of the State’s sovereignty in order to supply with subsidies that demonstrate that this concept underwent a changing process and...

A globalização e o jornalismo internacional nos periódicos brasileiros;

Avighi, Carlos Mercos
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 27/12/2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.18%
O projeto propõe o estudo do jornalismo brasileiro em relação à pauta internacional no suposto dos efeitos da globalização. É seu escopo identificar nos textos jornalísticos o surgimento de uma nova articulação da linguagem que de modo específico organiza as questões internacionais de acordo com os processos de globalização. Busca contribuir para a formação de uma nova teoria do jornalismo preocupada com o mundo contemporâneo, ou seja, procura organizar um modelo de investigação menos empenhado na referência “comunicação e desenvolvimento” e mais sensível à emergênciasdas temáticas globais, com os problemas e desafios por elas impostos.; The purpose of this project is to study the performance of Brazilian journalism with regard to the international issues on the possible effects of Globalization. The aim is to identify the appearance of a new articulation of language that organizes, in a specific way, the international questions derived from such effects. It also intends to verify how these articulations of the language demonstrate the differences between the processes of international relations and the practices of international policy of the nations. This project tries to organize a research model less interested in the references to “communication and development” and more sensitive to the Global subject-matters

Novos liberalismos e a Grande Recessão: princípios para uma política externa crítica

Abdalla, Igor
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.37%
O artigo analisa a emergência, nas últimas décadas, de novo liberalismo internacionalista de cunho tecnocrático, que se divorcia do liberalismo clássico criado pelo filósofo crítico Immanuel Kant. O novo liberalismo, que coincide com o processo de globalização das finanças, inverte o elemento emancipatório do liberalismo kantiano para apresentar-se como instância de ratificação do poder. Como resultado, os novos liberais são incapazes de analisar criticamente eventos como a Grande Recessão. Em contraposição ao novo liberalismo tecnocrático propõem-se princípios para uma política externa crítica para o Brasil. Em termos empíricos, escrutina-se a evolução do processo de globalização das finanças do ponto de vista do poder, com enfoque sobre as crises financeiras no mundo em desenvolvimento e a Grande Recessão de 2008. Propugnam-se os seguintes argumentos: (i) o novo liberalismo contradiz o liberalismo clássico; (ii) o novo liberalismo legitima interesses de atores hegemônicos voltados para a liberalização e a desregulamentação financeiras sem limites, que se encontram na raiz da Grande Recessão; (iii) a política externa brasileira deve resgatar elementos do liberalismo clássico no contexto de crise gerado pela Grande Recessão.

The Social Reproductive Labour and Globalization; Trabalho de Reprodução Social e Globalização

Casalini, Brunella
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa Jurídica Formato: application/pdf
Publicado em 23/05/2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.34%
The aim of this paper is to describe the main changes globalization and the engendering of work and migration have produced in the politics of reproductive labour, and to address several important questions they raise from a political and ethical point of view. I intend to argue here that it is the privatization of care and the exploitation of reproductive labour, not its remuneration, that constitutes a problem today. From the perspective of both local and global justice, the privatization of care poses a threat, due the consequences it entails in terms of different purchasing power not only between rich and poor countries, but even within rich countries themselves, between higher and lower classes. Moreover, from a gender perspective, the commodification of reproductive labour today assumes forms that are functional to the reinforcement of patriarchal power structures and create an apparent conflict of interest between women, along lines of class, colour and race. At the same time, the new division of reproductive labour threatens to undermine everything that has been achieved since the 1970s, in terms of gender parity, equal division of care labour between men and women and the politics of reconciliation between labour and caring.; O objetivo deste ensaio é descrever as principais mudanças que a globalização e o engendramento do trabalho e da migração tem produzido na política de trabalho reprodutivo...

Direito Comparado e Globalização

Coutinho, Ana Luísa Celino
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.22%
O objetivo fundamental deste artigo é a análise da importância do direito comparado em tempos de globalização. Foi feita uma abordagem preliminar acerca do objeto, função e natureza do Direito Comparado, vez que o entendimento dessas questões é determinante para a compreensão de sua importância frente à globalização. Concluímos que o direito comparado como atividade efetiva de observar, comparar e muitas vezes copiar o modelo estrangeiro, em muito auxilia a normatização das mudanças trazidas pela globalização.

O dilema do Estado ante a globalização e a economia informal: sonegação fiscal ou desemprego?

Silva, Cristianne Maria Barbosa Carneiro e
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.22%
O crescimento da informalidade na economia, caracterizado, inclusive, pelo número cada vez maior de atividades econômicas que atuam à margem da economia oficial, coloca em cheque, além das questões sociais daí decorrentes, o sistema estatal de fiscalização e de arrecadação tributária, gerando uma produção de riquezas que não é documentada nas estatísticas. Por outro lado, não se pode deixar de considerar a influência do processo de globalização no fortalecimento da economia informal. Parece-nos induvidoso que esse setor se utiliza dos mesmos mecanismos de transferências de mercadorias advindos da globalização, para fazer circular, em nível mundial, a maior parte dos produtos comercializados pela economia paralela. Com efeito, não se pode negar que o comércio informal é o meio pelo qual a indústria da pirataria dá vazão a sua produção. Desse modo, torna-se imprescindível aprofundar o debate acerca dos efeitos do processo de globalização sobre a economia informal, investigando o comportamento do Estado diante de duas conseqüências desse contexto: a sonegação fiscal e o desemprego.