Página 1 dos resultados de 5559 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Utilização de técnicas estatísticas em duas revistas de fruticultura; Utilization of statistical techniques in two journals of fruticulture

CANTUARIAS-AVILÉS, Tatiana; DIAS, Carlos Tadeu dos Santos
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.84%
Neste trabalho são descritas as técnicas de análise estatística utilizadas e a acessibilidade estatística em uma amostra dos artigos originais publicados no período 1996-2006 em duas revistas de pesquisa na área de fruticultura: a Revista Brasileira de Fruticultura (RBF) e a revista francesa Fruits. No total foram classificados 986 artigos em 16 categorias de análise estatística, ordenadas em grau ascendente de complexidade. No período analisado, foi constatado um aumento no uso de análises mais sofisticadas ao longo do tempo em ambos as revistas. Os trabalhos publicados pela RBF aplicaram com maior freqüência técnicas estatísticas mais complexas, com maior utilização de delineamentos em blocos aleatorizados, arranjos fatoriais, parcelas subdivididas e modelos hierárquicos, e do teste de Tukey para comparações múltiplas de médias. Nos trabalhos publicados pela revista Fruits, predominou o uso de outros testes paramétricos e do teste de Duncan. O pacote estatístico SAS foi o mais utilizado nos artigos publicados em ambas as revistas. Os leitores da revista RBF precisaram de um nível de conhecimento estatístico mais elevado para ter acesso à maior parte dos artigos publicados no período, em comparação com os leitores da revista francesa.; The statistical techniques and statistical accessibility were analyzed in a sample collected from the original articles published between 1996 and 2006 by two fruticulture journals: the Revista Brasileira de Fruticultura (RBF) and the French journal Fruits. A total of 986 original articles were classified in 16 classes of statistical analyses...

Fruticultura e desenvolvimento urbano do município de Louveira (SP); Fruit culture and urban development in Louveira (SP) county

Harder, Isabel Cristina Fialho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
O presente trabalho consistiu em analisar a fruticultura do município de Louveira (SP), para verificar se houve uma real involução da área frutícola. Foram realizados levantamentos documentais e de informações sobre o desenvolvimento urbano municipal; análise de diversas leis municipais; entrevistas em diversos órgãos municipais e estaduais; organizações de dados sobre o município em órgãos governamentais e não-governamentais e; avaliação das variações e transformações ocorridas nas áreas frutícolas do município entre 2000 e 2005, por meio de mosaico ortofotográfico. No levantamento realizado nos períodos de 2000 e 2005 foram analisadas as seguintes classes de uso da terra: campo sujo; caqui; mata; desenvolvimento urbano, corpos d?água; outras frutíferas; pêssego e uva. No levantamento realizado, foram encontradas as seguintes espécies de frutíferas: acerola, ameixa, caqui, goiaba, laranja, lichia, macadâmia, manga, maracujá, pêssego, poncã e uva. As áreas de campo sujo mantiveram-se estáveis quanto a porcentagem de cobertura, sofrendo um aumento de 0,15%. O desenvolvimento urbano do município de Louveira teve um crescimento de 47,33%, ou seja, da área ocupada de 577,33 ha passou para 850,58 ha. As áreas de mata sofreram redução 22...

Estudo do programa de fruticultura irrigada de clima temperado da região da campanha do Rio Grande do Sul, visto através do Sistema Integrado Agronegocial (SIAN)

Ferreira, Elandi de Freitas
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
O presente trabalho representa o resultado da pesquisa realizada junto aos fruticultores da Região da Campanha/RS, a Central de Abastecimento do RS, as agroindústrias de conservas de Pelotas/RS, as associações de fruticultores da Região e do Comitê Pró Desenvolvimento da Fruticultura na Metade Sul do RS. O objetivo é de analisar como estão organizados os produtores rurais, da fruticultura irrigada de clima temperado da Região da Campanha do Rio Grande do Sul, e como estão agregando valor aos produtos, utilizando-se de uma ótica sistêmica, através do Sistema Integrado Agronegocial (SIAN). O trabalho foi embasado no referencial teórico com a introdução de tópicos sobre fruticultura, cadeias de produção agroindustrial, cadeias produtivas, cadeias de valor, redes de pequenas e médias empresas e imbricando nas abordagens oferecidas pelo SIAN. O estudo de caso da Cadeia Produtiva da Fruticultura da Região da Campanha/RS, foi realizado através de entrevistas de profundidade, com questões abertas e fechadas. Concluiu-se o presente trabalho de pesquisa salientando que a análise da evolução da Cadeia Produtiva da Fruticultura da Região da Campanha/RS mostra a existência de ações conjuntas e organizadas por parte de seus atores. O processo agregador de valor à fruta permite projetar a Cadeia de Valor da Fruticultura da Região...

Análise da demanda por defensivos pela fruticultura brasileira 1997-2000

Neves,Evaristo Marzabal; Dayoub,Mariam; Dragone,Diogo Suzigan
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.95%
Este estudo estima a demanda relativa por defensivos pela fruticultura brasileira, principalmente para banana, laranja, maçã, melão e uva, por dispêndio total e volume de princípio ativo por hectare, para o período de 1997 a 2000. Efetua, também, uma análise comparativa destas demandas com as obtidas para as principais culturas brasileiras (soja, milho, cana-de-açúcar e café), as quais são predominantes em termos de área cultivada e dominantes, em termos absolutos, nos dispêndios totais e volumes demandados por princípio ativo em defensivos no Brasil. Determina, ainda, em termos absolutos, a participação da fruticultura nos dispêndios totais e no consumo de princípio ativo, especialmente em acaricidas e fungicidas. Conclui sobre a importância da estimativa da demanda relativa para a fruticultura, que supera significativamente as principais culturas comerciais do País, fornecendo indicadores para o comportamento de mercado para as diferentes classes de defensivos pela fruticultura brasileira.

A importância da fruticultura para os agricultores familiares da região de Jales-SP

Petinari,Ricardo Alessandro; Tereso,Mauro José Andrade; Bergamasco,Sônia Maria Pessoa Pereira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.84%
Este trabalho teve como objetivo geral analisar a importância da fruticultura para os agricultores familiares do EDR (Escritório de Desenvolvimento Rural) de Jales, especificamente em três municípios, (Marinópolis, Santa Albertina e Santa Salete), tanto na manutenção das famílias no campo como na geração de postos de trabalho. Para a obtenção dos dados relativos à elaboração deste trabalho, foram aplicados questionários e realizadas entrevistas junto aos produtores das microbacias dos respectivos municípios, abordando questões sociais, econômicas e produtivas. A fruticultura destacou-se no EDR em termos de Valor Bruto da Produção, sendo que, dentre as frutas, a laranja e a uva apresentaram os melhores resultados. A fruticultura, principalmente a viticultura, mostrou-se capaz de gerar renda e manter os produtores no campo, bem como dar emprego aos filhos desses produtores, proporcionando, com isso, boas condições de sobrevivência às famílias, configurando-se como uma boa alternativa para as pequenas propriedades.

Situação e perspectivas da fruticultura de clima temperado no Brasil

Fachinello,José Carlos; Pasa,Mateus da Silveira; Schmtiz,Juliano Dutra; Betemps,Débora Leitzke
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
A fruticultura está presente em todos os estados brasileiros e, como atividade econômica, envolve mais de cinco milhões de pessoas que trabalham de forma direta e indireta no setor. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de frutas, com colheita em torno de 40 milhões de toneladas ao ano, mas participa com apenas 2% do comércio global do setor, o que demonstra o forte consumo interno (ANUÁRIO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 2010). A área plantada com plantas frutíferas no Brasil está distribuída em 1.034.708 ha com frutas tropicais, 928.552 ha com frutas subtropicais e 151.732 ha com espécies de clima temperado. Dentre as frutas de clima temperado, destaca-se a produção de uvas de mesa e viníferas (81.355 ha); maçãs (38.205 ha); pêssegos, ameixas e nectarinas (19.043 ha); caqui (8.638 ha); morango, amora, framboesa, mirtilo (3.560 ha); figo (2.886 ha); pera (1.394 ha) e marmelo (211 ha). Mesmo com uma área inferior em relação às espécies de clima tropical e subtropical, as frutas de clima temperado têm uma importância socioeconômica destacada em diversas regiões do Brasil, principalmente nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e o Vale do São Francisco, seja como cultivo in natura...

Avances de la fruticultura en México

Monter,Angel Villegas; Aguilera,Antonio Mora
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 ES
Relevância na Pesquisa
46.76%
Las estadísticas oficiales informaron que en 2008 se cultivaron 264 944 ha con valor de la producción de $ 14 741 millones de pesos, en 20 frutales de clima templado; mientras que, en 35 tropicales y subtropicales fue de 1 822748 ha con valor de $ 43 463 millones de pesos. De los 55 frutales, sólo naranjo (Citrus sinensis), mango (Mangifera indica), Aguacate (Persea americana), limón mexicano (C. aurantifolia), banano (Musa acuminata), lima persa (C. latifolia) y manzano (Malus domestica) se cultivan más de 50 000 ha, lo que explica porque es limitada la oferta de frutas en las grandes ciudades (Distrito Federal, Monterrey, Guadalajara, Puebla, Veracruz, entre otras). Considerando que el 79,27% de la superficie plantada con frutales tropicales y subtropicales es de temporal, las densidades de plantación son bajas, la propagación de plantas no se hace en viveros certificados (sólo cítricos), los rendimientos son bajos en comparación con otros países productores. Por otra parte, debido a la falta de técnicos capacitados, en los últimos 28 años la demanda de fruta se ha solucionado incrementando la superficie plantada, pero los rendimientos han disminuido. La presencia de nuevas enfermedades; Huanglongbing, Meleira, Sunblotch...

Consideraciones sobre la produccion de frutas en Venezuela

Aular,Jesús; Casares,María
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 ES
Relevância na Pesquisa
36.76%
En la presente revisión se presenta información sobre superficie, producción, y rendimiento de los frutales en Venezuela. Además se hacen consideraciones sobre los sistemas de producción, destacando limitaciones, avances y sugerencias. La fruticultura en Venezuela ocupa el 3er. lugar dentro del sector agrícola vegetal. Existen 167.691 Ha de frutales y una producción 2.232.088 TM por año. Se producen comercialmente una docena de rubros frutícolas, siendo los principales: plátano, banano, naranjo y piña. Las áreas de producción van desde zonas bajas y áridas, en donde se obtienen uvas y piñas; hasta zonas altas y húmedas donde se hallan duraznos y fresas. Ha habido reducción de la superficie plantada, con excepción de lechosa, piña y aguacate. El manejo hortícola de los huertos frutícolas es heterogéneo, ya que se observa desde bajo hasta alto nivel de tecnología. La incorrecta aplicación de las prácticas hortícolas origina baja productividad y calidad de fruta. La poscosecha podría mejorarse a través del desarrollo e implementación de normas de clasificación, empaque, embalaje, y cadena de frío. La exportación de frutas venezolanas se ha reducido en los últimos años y se concentra en mango, naranja y lima Tahití. Los principales destinos son Colombia...

Estado actual de fruticultura colombiana y perspectivas para su desarrollo

Lasprilla,Diego Miranda
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 ES
Relevância na Pesquisa
46.84%
La horticultura en Colombia comprende las áreas de floricultura, fruticultura, olerícultura, producción de plantas aromáticas y medicinales y la horticultura urbana. La promoción y desarrollo del sector frutícola representa para Colombia una importante fuente de crecimiento de la agricultura, de generación de empleo rural y de desarrollo con equidad para las distintas regiones puesto que las frutas pueden asentarse en los diversos pisos térmicos de que dispone el país, a la vez que conforma una producción administrada con criterios de eficiencia y sostenibilidad en escalas que van desde micro, pequeños y medianos productores hasta grandes productores y empresas. Durante las últimas cuatro décadas el área sembrada en frutas expresa una dinámica de constante crecimiento, consiguiendo así aumentar su participación tanto en el área dedicada a cultivos no transables, como en el total del área de la agricultura sin café. Así, mientras en 1970 la participación del área frutícola en los no transables era del 1,6%, en el 2005 ésta era del 12,6%. Las áreas plantadas en frutas en Colombia pasaron de 191.035 ha en 2003 a 225.325 ha en 2007 lo que representa un crecimiento de 17,9 %, mientras que los volúmenes de producción pasaron de 2.675.736 t a 3.279.264 t en el mismo período en 47 especies frutícolas. El Plan Frutícola Nacional - PFN...

A fruticultura como vetor de desenvolvimento: o caso dos municipios de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA).

CORREIA, R.C.; ARAUJO, J.L.P.; CAVALCANTI, E. de B.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 39.,2001, Recife. Anais... Recife: SOBER/ESALQ/EMBRAPA/UFPE/URFPE, 2001. 1 CD-ROM Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 39.,2001, Recife. Anais... Recife: SOBER/ESALQ/EMBRAPA/UFPE/URFPE, 2001. 1 CD-ROM
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.84%
Para contrapor o fenomeno das secas, que frequentemente provocam perda da producao agricola na zona semi-arida do Nordeste, gerando grandes problemas sociais, o governo tem implantado diversos perimetros publicos irrigados e promovido outros estimulos governamentais para a iniciativa privada no setor agropecuario. Atraves dessas iniciativas, o governo tem criado importantes Polos de producao agricola no que diz respeito as pequenas, medias e grandes empresas de producao de frutas e hortalicas. A agricultura irrigada e, mais especificamente, a fruticultura irrigada, promoveu um grande dinamismo na economia do Polo na estrutura urbana tornando-se o aglomerado urbano mais prospero do Vale do Sao Francisco. As grandes mudancas dos sistemas produtivos de culturas anuais para fruteiras perenes, de exportacao, desencadeou no Polo de Petrolina (PE)/Juazeiro (BA) demanda de outros investimentos de apoio para a comercializacao de frutas, motivando o Governo Federal a financiar pesquisas, priorizando aquelas relacionadas com culturas de exportacao, promover cursos de especializacao em comercio exterior e melhorar a infra-estrutura logistica da regiao. A fruticultura irrigada e o principal vetor do desenvolvimento do Submedio Sao Francisco, notadamente das suas cidades Polo...

Inferências sobre a variabilidade genética disponível no banco de germoplasma de bananeira da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical.

SOUZA, C. P. F.; BRANDÃO, L. P.; AMORIM, E. P.; PEREIRA, V. M.; SILVA, S. de O. e; SANTOS-SEREJO, J. A. dos
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.84%
A Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical possui uma das maiores coleções de bananeiras do mundo,com aproximadamente 300 acessos, de diferentes grupos genômicos e níveis de ploidia. Um banco de germoplasma deve conter uma variabilidade genética mínima que represente o acesso, seja cultivar elite ou primitiva, espécie ou gênero. Considera-se, que o germoplasma de bananeira da Embrapa é bem representativo, apresentando desde espécies selvagens do gênero Musa, como M. acuminata e M. balbisiana, até cultivares e variantes dos tipos Prata e Maçã. A bananicultura brasileira possui grande importância econômica e social, destacando-se como segundo produtor mundial. No entanto, apresenta poucos cultivares com potencial agronômico para exploração comercial, com resistência ao despencamento, alta produtividade e tolerantes às pragas e que apresentem frutos com boas características pós-colheita. Uma das estratégias para a solução dos problemas mencionados é a seleção de novos genótipos, mediante o melhoramento genético. Entretanto, essa estratégia passa obrigatoriamente pelo conhecimento da variabilidade genética disponível, utilizada como critério de seleção para os cruzamentos entre genótipos com características agronômicas complementares. Desta forma...

Caracterização molecular de acessos do banco ativo de germoplasma de citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura.

CARNEIRO, J. L. dos S.; FERREIRA, C. F.; SOARES FILHO, W. dos S.; PASSOS, O. S.; GESTEIRA, A. da S.
Fonte: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...] Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM. Publicador: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...] Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.84%
A conservação e utilização dos recursos genéticos de plantas são fatores essenciais para a manutenção e desenvolvimento da produção agrícola. A necessidade de se conservar essa diversidade tem sua base na demanda agrícola e, portanto no melhoramento. Sendo assim, o Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de Citros pertencente à Embrapa Mandioca e Fruticultura, procura dar ênfase a espécies e variedades adaptáveis à ambientes nela prevalecentes, principalmente relacionados ao Norte e Nordeste brasileiros (Soares Filho et al., 2003). Neste sentido, uso de técnicas de genética molecular tem um papel importante na conservação e caracterização da diversidade genética do BAG Citros. Neste sentido, a utilização de marcadores moleculares tipo SSR (Simple Sequence Repeats) representa um grande avanço pela possibilidade de identificar em nível molecular os genótipos dos indivíduos analisados, permitindo a estimativa de parâmetros genéticos para o estudo de diversidade genética. (Jauhar, 1996). Este trabalho teve como principal objetivo caracterizar, via marcadores microssatélites, 90 acessos do BAG Citros, a fim de determinar o nível e organização da diversidade genética na coleção, bem como também elucidar a relações filogenéticas entre os acessos.; 2010; PDF. 034.

Incidência do Pineapple Mealybug wilt Associated VÍrus, PMWAV no Banco Ativo de Germoplasma de abacaxi in vitro da Embrapa Mandioca e Fruticultura.

SANTOS, K. C. dos; SANTOS, A. F. dos; ANDRADE, E. C. de.
Fonte: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...]. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM. Publicador: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...]. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.84%
O abacaxi (Ananas comosus var. comosus) é uma das frutas tropicais mais apreciadas no mundo. O Brasil, como um dos centros de origem e diversidade genética, tem se preocupado com a conservação de germoplasma desta importante fruteira. O abacaxizeiro por ser de propagação vegetativa, possui a vantagem da multiplicação clonal do material de plantio, entretanto, esta prática favorece a disseminação de doenças como as viroses. O PMWaV (Pineapple mealybug wilt-associated virus) é um vírus que infecta o abacaxi causando a doença denominada popularmente de ?Mucha do abacaxi?. O vírus transmitido pela cochonilha Dysmicoccus brevipes, e atualmente, acredita-se que a doença seja causada por um complexo viral, denominados PMWaV-1, PMWaV-2 e PMWaV-3, que se diferenciam pela sequência e organização do genoma. O PMWV pertence a família Closteroviridae, gênero Ampelovirus, possui partícula alongada flexuosa e genoma de RNA fita simples com aproximadamente 14Kb. Além dos danos diretos na produção da planta, a contaminação dos acessos do Banco Ativo de Germoplasma -BAG é um fator preocupante. Diante disto, o objetivo deste trabalho foi a avaliar a incidência do PMWaV-1,2,3 nos acesso do BAG in vitro da Embrapa Mandioca e Fruticultura.; 2010; PDF. 094.

Caracterização da coleção de espécies silvestres de Manihot da Embrapa Mandioca e Fruticultura utilizando descritores quantitativos e qualitativos.

SILVEIRA, T. C. da; LEDO, C. A. da S.; SANTOS, A. S.; TAVARES FILHO, L. F. de Q.; ALMEIDA, G. M. C. de O.; PEREIRA, V. M.
Fonte: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...]. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM. Publicador: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...]. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.84%
Nos trópicos, principalmente em países em desenvolvimento a mandioca exerce um papel importante na alimentação humana, representando uma das principais fontes de calorias para as classes menos favorecidas. O Brasil é considerado centro de origem e diversidade da mandioca possuindo seu germoplasma distribuído por todo território nacional. A caracterização de uma coleção de germoplasma visa basicamente inferir a variabilidade genética entre os acessos, estabelecer coleções nucleares e identificar a existência de acessos duplicados e modos de reprodução predominante nos acessos. A utilização de descritores morfológicos na caracterização de germoplasma tem crescido em função de este permitir a distinção facilmente entre fenótipos. Geralmente são caracteres de alta herdabilidade que podem ser detectados visualmente sendo pouco influenciados pelo ambiente.O objetivo deste trabalho foi caracterizar por meio de descritores quantitativos e qualitativos a coleção de espécies silvestres de Manihot da Embrapa Mandioca e Fruticultura.; 2010; PDF. 064.

Planos e métodos amostrais em pomares.

CZERMAINSKI, A. B. C.; RIBOLDI, J.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 22., 2012, Bento Gonçalves. Anais... Bento Gonçalves: SBF, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 22., 2012, Bento Gonçalves. Anais... Bento Gonçalves: SBF, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; p. 1-12.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Estas notas são resultado da experiência em pesquisa com fruteiras onde se vivenciam situações em que a teoria da amostragem nem sempre pode ser diretamente aplicada na prática. Este texto compõe, com outros dois que o suscedem, o registro de alguns aspectos sobre metodologia estatística na pesquisa experimental em fruticultura, em consonância com o painel intitulado Estatística Experimental Aplicada à Pesquisa em Fruticultura. O que motivou a concepção e proposta deste painel no XXII Congresso Brasileiro de Fruticultura foi, no entender dos autores, a necessidade de reforçar ou alertar pesquisadores e futuros pesquisadores em fruticultura quanto à importância do bom uso da Estatística e do planejamento da pesquisa experimental, bem como apresentar exemplos de análise de dados experimentais, pelo uso de ferramentas com originalidade e criatividade, mas sem abrir mão do rigor inerente aos métodos de inferência estatística. Obviamente, as três apresentações não são completas e não visam aprofundar aspectos teóricos da Estatística, mas espera-se instigar o público da Fruticultura a buscar constante aprimoramento em Estatística Experimental. Como pano de fundo da concepção do painel, considerem-se as grandes etapas de um programa experimental representadas na figura 1. As três abordagens apresentadas permeiam o planejamento de experimentos e o levantamento por amostragem e a análise de dados experimentais. Com este trabalho...

A integração e coordenação dos Agentes Públicos e Privados na Fruticultura irrigada no Pólo Petrolina - PE/ Juazeiro - BA, viando o mercado global

Galdino da Silva, Jurandi; de Farias Costa, Écio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.9%
O presente trabalho representa o resultado da pesquisa realizada no pólo de fruticultura irrigada de Petrolina- PE/ Juazeiro - BA, sobre o processo de integração dos agentes públicos e privados e sua importância para o segmento frutícola visando o mercado internacional. O objetivo é analisar a forma de organização dos produtores e se os arranjos utilizados são suficientes para impulsionar as exportações de frutas do pólo Petrolina- PE/ Juazeiro - BA dadas às exigências do mercado internacional. O pólo de fruticultura irrigada apresenta imenso potencial para elevar as exportações, em razão do crescimento do mercado mundial, o que denota a necessidade de investimentos no setor, bem como de políticas específicas e integradas, visando à melhoria da estrutura produtiva e de comercialização, inserindo os pequenos, médios e grandes produtores, no mercado mundial de frutas. As conclusões deste trabalho apontam que as análises realizadas no setor frutícola de Petrolina- PE/ Juazeiro - BA, demonstraram a existência de parcerias, com ações conjuntas e organizadas por parte de seus atores. Ressalta-se, que em função das transformações decorrentes do processo de globalização da economia, no que tange a fruticultura...

Lirbório, Lúcia Ferreira. Interação instituto de pesquisa – empresas: contribuições da Embrapa Semiárido para o desenvolvimento da fruticultura irrigada no Vale do Submédio São Francisco

Lirbório, Lúcia Ferreira; Fernandes, Ana Cristina de Almeida (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
36.84%
A interação é apontada como fator chave para a inovação tecnológica e os institutos de pesquisa pública tem importante papel a desempenhar, especialmente nos países em desenvolvimento onde o Sistema Nacional de Inovação (SNI) é considerado “imaturo”. Diante disso decidiu-se por fazer um estudo de caso sobre as interações existentes entre o Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Semiárido (CPATSA), a Embrapa Semiárido e as empresas do setor de fruticultura irrigada no Vale do Submédio São Francisco. A Embrapa é apontada por autores como Fernandes; Silva e Souza, (2009), Mazzoleni e Nelson. (2005), Suzigan e Albuquerque (2008), como um dos exemplos bem sucedidos de organizações nacionais que articulou esforços entre os diferentes atores que compõem o SNI. Contribuiu, assim, para o desenvolvimento de uma área estratégica para a economia brasileira (a agropecuária), sendo, de acordo com o Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq (DGP/CNPq), o instituto de pesquisa que mais declarou relacionar-se com o setor produtivo no Nordeste e no Brasil, superado apenas pelas universidades. Para realização da pesquisa foi feita ampla revisão da literatura sobre as categorias de análises consideradas relevantes para o desenvolvimento da dissertação como: inovação; interação universidade /instituto de pesquisa – empresas e Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária no Brasil. Foram elaboradas ainda entrevistas semi-estruturadas aplicadas com pesquisadores da Embrapa Semiárido e representantes do setor produtivo. Após a constatação da importância das contribuições desse instituto...

A participação social, a fruticultura, e o desenvolvimento rural : o caso do condomínio frutícola diamante no município de Quaraí (RS)

Prates, Paula Magalhães
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
O presente estudo vislumbra analisar a importância da participação dos produtores no desenvolvimento da fruticultura e do Condomínio Frutícola Diamante Ltda, localizado no município de Quaraí. Para atingir o objetivo proposto foi necessário a utilização de pesquisa exploratória para obter um maior conhecimento da problemática a ser estuda, promovendo um levantamento de informações a respeito da participação dos atores sociais no desenvolvimento da fruticultura e na implantação desta forma peculiar de produção em condomínio. Fez-se necessário uma aproximação da realidade da fruticultura no município de Quaraí, que surgiu com incentivos governamentais para reverter o quadro de pouco desenvolvimento da região da Campanha, portanto surge esta produção como alternativa de diversificação e desenvolvimento devido às qualidades naturais da região para esta produção. Com o incentivo disponível os produtores do município de Quaraí se organizaram e desenvolveram a Associação Quaraiense de Fruticultores com o intuito de receber as verbas destinadas a produção, para tanto o pêssego foi selecionado para inovar a produção do município. Com o desenvolvimento da produção surgiram inúmeros erros, a maioria...

COMPARTILHAMENTO DO CONHECIMENTO INTRA-ORGANIZACIONAL E INTERORGANIZACIONAL: EMPRESAS DO SETOR DE FRUTICULTURA

Faoro, Roberta Rodrigues; Oliveira, Mírian
Fonte: Universidade Federal da Paraíba Publicador: Universidade Federal da Paraíba
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por Pares"; Estudo de Caso; entrevista; observação; análise documental Formato: application/pdf
Publicado em 25/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.84%
O compartilhamento do conhecimento é importante para o crescimento e desenvolvimento das empresas assim como de seus colaboradores, parceiros e clientes. Ele pode acontecer dentro (intra) da empresa ou entre (inter) empresas. O compartilhamento do conhecimento pode ser ainda mais relevante para empresas que atuam globalmente como, por exemplo, aquelas que utilizam times distribuídos geograficamente ou que exportam seus produtos. O Brasil tem se destacado como um dos maiores exportadores de frutas do mundo e neste contexto, as empresas ligadas à fruticultura desempenham importante papel na cadeia produtiva. O objetivo deste estudo é analisar o compartilhamento do conhecimento intra-organizacional e interorganizacional em empresas de fruticultura. Esta pesquisa foi qualitativa do tipo estudo de caso, onde foram analisadas duas empresas do setor de fruticultura. O critério para a seleção das empresas foi, em primeiro lugar a existência de parcerias entre as empresas e vários produtores da maçã na região e as boas relações com as indústrias e revendas de defensivos. Outro critério utilizado para a seleção das empresas foi com vistas ao gerenciamento da cadeia de suprimentos, onde estas são chamadas de empresa focal dentro da sua cadeia de suprimentos. Os dados foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas...

Desempeño competitivo de la fruticultura mexicana, 1980-2011

Schwentesius Rindermann,Rita; Sangerman-Jarquín,Dora Ma.
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Forestales, Agrícolas y Pecuarias Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Forestales, Agrícolas y Pecuarias
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2014 ES
Relevância na Pesquisa
36.84%
Con la finalidad de analizar la competitividad de la fruticultura mexicana se utilizó el enfoque macroeconómico, que considera variables como, indicadores de la producción de frutas y su relación con la economía agropecuaria e indicadores de la apertura comercial y el comercio internacional, que fueron relacionados entre si. Durante 1980-2011, la producción de frutas de México creció a una tasa media anual de 2.04%, mientras que el valor de la producción aumentó en 0.15%, este fenómeno se explica en 80.04% por el incremento en la superficie, 11.4% por innovaciones y 8.16% por la interacción de ambos. La ventaja competitiva revelada aditiva y el índice de autosuficiencia alimentaria tuvieron un desarrollo constante, pero en los años 2008 y 2011 han decrecido. A pesar de que la producción de las frutas en México va en aumento, su competitividad en el ámbito nacional e internacional ha caído, ya que ésta depende de diversos factores. Las ventajas comparativas, como la posición geográfica, el clima, recursos naturales o la mano de obra, permitieron la complementariedad con otros mercados y el aumento de la competitividad. Sin embargo, actualmente ya no son cuestión determinante para asegurar la permanencia de la fruticultura en los mercados. Finalmente...