Página 1 dos resultados de 86 itens digitais encontrados em 0.058 segundos

Olhar longe, porque o futuro é longe - cultura, escola e professores indígenas no Brasil; To look forward, since the future is far away culture, school and indigenous teachers in Brazil

Grupioni, Luis Donisete Benzi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
96.01%
Mundialmente multiplicam-se os contextos institucionais em que representantes indígenas são instados a produzirem discursos sobre suas próprias culturas. No Brasil, em particular, emergem, de forma sui generis, os contextos formais de escolarização indígena que se estruturaram ao longo dos anos 90, e se tornaram locus produtivos de enunciados culturais. Essa tese analisa como se deu a constituição da proposta de educação diferenciada como um direito dos grupos indígenas no Brasil. Investiga como se constituiu uma política pública de educação escolar indígena e os percalços pelos quais ela vem passando na medida em que a instituição escolar dissemina-se pelas terras indígenas, Brasil afora. Tomando a formação de professores indígenas como central para a viabilização da propagada educação diferenciada, problematiza os discursos indígenas sobre cultura proferidos a partir da escola indígena.; All over the world, institutional venues giving voice to indigenous representatives have multiplied, compelling them to produce speeches on their own culture. Throughout the 90s, a distinct formal indigenous educational system has emerged, particularly in Brazil, and it serves as a productive locus to enunciate cultural statements. This thesis analyzes the proposal of distinguished education as a right of the indigenous peoples in Brazil. It investigates how a public policy specific for indigenous school education has been structured and the mishaps coming from the spread of the school institution throughout the indigenous lands in Brazil. Taking into account the coaching of indigenous teachers as central for the fulfilment of the disseminated distinguished education...

Formação superior de professores indígenas de Matemática em Mato Grosso do Sul: acesso, permanência e desistência; Training of indigenous teachers in mathematics in Mato Grosso do Sul: access, permanence and abandonment.

Leme, Helena Alessandra Scavazza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
116.16%
O propósito deste trabalho foi o de investigar a formação superior de professores indígenas em matemática no estado de Mato Grosso do Sul. Especificamente três aspectos dentro dessa formação: por que os estudantes indígenas escolhem o curso de licenciatura em matemática, quais são suas maiores dificuldades na 1ª série do curso e por que acabam desistindo dele. Utilizei a abordagem qualitativa de pesquisa, com a aplicação de questionários aos graduandos indígenas de diferentes instituições de ensino superior do estado; formei um grupo de estudos com graduandos da 1ª série do Curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul UEMS/Dourados e realizei entrevistas com alguns alunos desistentes desse curso. Essa Instituição oferece em seus vestibulares a possibilidade de acesso aos indígenas pelo regime de reserva de vagas cotas - nos vestibulares, mas não tem conseguido assegurar a conclusão desses cotistas no curso de matemática. Constatei, pelos questionários, que os estudantes indígenas escolhem a licenciatura em matemática porque é um curso que oferece possibilidade de trabalho nas escolas das aldeias e pela preocupação em, depois de formado, poder ensinar uma matemática mais contextualizada...

Políticas públicas de educação escolar indígena e a formação de professores ticunas no Alto Solimões/AM; PUBLIC POLICIES IN NATIVES SCHOOL EDUCATION AND THE FORMATION OF TICUNA TEACHERS IN THE HIGH SOLIMÕES/AMAZON

Bendazzoli, Sirlene
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
126.17%
Esta tese procura compreender como as políticas públicas para a educação escolar indígena dialogam com o contexto histórico e político específico do povo ticuna, tomando como foco o trabalho de educação promovido pela Organização Geral dos Professores Ticunas Bilíngues (OGPTB) e, especificamente, os cursos de magistério indígena, preparação para a docência em nível médio e de licenciatura intercultural. Aborda a experiência de educação escolar entre os Ticuna considerando o aspecto amplo da construção e consolidação de diretrizes e políticas diferenciadas para a educação escolar indígena, para as quais a atuação da Organização Geral dos Professores Ticunas Bilíngues teve papel destacado. Aproxima as linhas do debate nacional sobre o tema com aquelas apresentadas pela configuração específica da educação escolar do povo ticuna, situando os desdobramentos das políticas públicas e definindo a situação atual da educação escolar indígena a partir do contexto regional do Alto Solimões. Considera temas como: a luta pela constituição de uma base legal e de diretrizes próprias para a educação escolar indígena; a submissão da educação escolar indígena aos parâmetros institucionais da educação geral; a impossibilidade/dificuldade de controle social pela ausência de fundo específico de recursos e pelo funcionamento precário dos órgãos de controle; a ineficiência do regime de colaboração e a acefalia da educação escolar indígena; as perspectivas previstas nos TEE...

Projeto Açai: uma contribuição à formação dos professores indígenas no estado de Rondônia

Venere, Mario Roberto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 204 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
96.23%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; Esta tese tem como objetivo analisar o Projeto Açaí – Formação de Professores Indígenas, que se insere no Programa de Educação Indígena desenvolvido pelo Governo do Estado de Rondônia, no período de 1998 a 2004. Este Projeto nasceu de um movimento em prol de uma educação indígena diferenciada, multicultural e bilíngue na década de 1990, que teve como resposta, no estado de Rondônia, a formulação de uma política pública de educação para as comunidades indígenas. A metodologia utilizada foi a de estudo de caso com abordagem qualitativa, além da pesquisa bibliográfica, documental e das entrevistas com professores indígenas. Quanto ao referencial teórico, optou-se pelos estudos realizados sobre a temática e a educação indígena a partir dos conceitos de multiculturalismo, interculturalidade, e alteridade, que se encontram nos documentos oficiais que fundamentam o Referencial Curricular Nacional de Educação Indígena (RCNEI) e as Políticas Públicas de Educação Indígena. Em que pesem os problemas concernentes à execução da gestão do projeto, tais como a falta de condições infraestruturais...

Tornando-me professora de ciências com alunos indíginas Kaiowá e Guarani

Perrelli, Maria Aparecida de Souza
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 307 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
95.97%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; Um dos desafios enfrentados pela escola indígena na atualidade é o da formação de professores para o ensino em uma escola específica, diferenciada, intercultural e bilíngüe. Parte dessa questão refere-se à importância de formar formadores desses professores. Este trabalho teve por objetivo compreender como ocorreu o meu processo de formação para o ensino de ciências naturais no Projeto Ara Verá – curso de formação de professores indígenas kaiowá/guarani de Mato Grosso do Sul. Para tanto, optei por fazer uma narrativa da minha experiência nesse contexto. Essa opção se ancora no movimento que adota a abordagem biográfica como perspectiva epistemológica, pois admite que a formação do professor também se dá na experiência e que esse processo deve ser investigado. A narrativa foi concebida como uma viagem aberta a reflexões e a diferentes teorizações, cada uma recrutada a seu tempo, em função dos desafios apresentados. Para conduzir-me nas reflexões, utilizei como ponto de partida os registros que fiz da minha atuação no Projeto e, por meio deles, transitei por entre três movimentos confluentes e interpenetrantes: o re-conhecimento de mim mesma...

Aspectos do desenvolvimento do pensamento geométrico em algumas civilizações e povos e a formação de professores

Gaspar, Maria Terezinha Jesus
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: vi, 307 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
95.96%
Pós-graduação em Educação Matemática - IGCE; As principais questões deste trabalho surgem das minhas experiências como professora em cursos de Licenciatura em Matemática e do meu interesse em pesquisar as relações entre a história e o ensino-aprendizagem da matemática. Por que a incorporação da história da matemática em cursos de geometria na formação de professores? Como utilizar a história da matemática para discutir conhecimentos geométricos e abordagens pedagógicas para o ensino-aprendizagem da geometria? Trata-se de um trabalho teórico, de levantamento bibliográfico e organizacional do material encontrado em livros de história da matemática, e trabalhos de pesquisa sobre as tradições geométricas de algumas civilizações e povos, a saber: China, Índia, Egito, Babilônia, Indígenas Brasileiros e alguns Povos Africanos. O objetivo é fazer uma compilação e análise desse conhecimento e então propor uma forma de trabalhar o conhecimento geométrico na formação de professores do ensino fundamental e médio tomando como referencial a dimensão histórica.; The main questions of this work arise from mine experiences as a teacher of undergraduate curses for mathematics teachers and of my interest in the relationship between the history and teaching-learning of mathematics. What is the purpose of incorporating the history of the mathematics in geometry curses for teachers educations? How to use the history of mathematics to discuss geometric knowledge and pedagogic approaches for the teaching-learning of geometry? This is a theorical work that cames from bibliographical survey and organization of the material found in texts of history of mathematics and researches about geometric traditions of some civilizations and people...

As representações dos Tapirape sobre sua escola e as linguas faladas na aldeia : implicações para a formação de professores; Tapirape representations about schooling and spoken languages in their village : implications for teacher education

Maria Gorete Neto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.99%
Esta tese busca construir interpretações para as representações dos professores e líderes do povo Tapirapé, que vive no Mato Grosso, a respeito de sua escola e sobre as línguas, Tapirapé e portuguesa, faladas na aldeia. A escola Tapirapé tem sido considerada uma escola bilíngüe de sucesso (cf. Ferreira, 2000/2001) uma vez que tem conseguido ensinar tanto a língua indígena como a língua portuguesa e uma vez que obedece a alguns princípios que vêm sendo apontados como essenciais na construção de uma escola indígena (cf. RCNEI, 1998) quais sejam: o currículo considera a realidade e a cultura indígena; a língua de instrução é a língua Tapirapé; os professores e demais funcionários da escola são Tapirapé; há participação efetiva da comunidade nos assuntos referentes à escola. Entretanto, apesar dessas características, os Tapirapé têm argumentado que a sua escola tem mudado o modo de vida Tapirapé e isto inclui tanto aspectos da vida diária Tapirapé como também a língua Tapirapé e a educação indígena. Com o intuito de compreender esses questionamentos e contribuir na discussão, norteia este trabalho a seguinte pergunta de pesquisa: "Que representações são construídas pelos Tapirapé sobre: a) as línguas Tapirapé e portuguesa faladas na aldeia? b) a escola?". Os registros analisados foram gerados etnograficamente (Erickson...

O MEC e a educação escolar indígena : uma análise de alguns dos materiais de formação para professores indígenas; MEC and aboriginal school based education : an analysis of some books published for aboriginal teachers

Graziela Rocha Reghini Ramos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
96.15%
Esta dissertação é um estudo realizado a partir da análise de alguns materiais de formação para professores indígenas de como o Ministério da Educação tem tratado a questão da educação escolar indígena bilíngue e diferenciada assegurada pela Constituição Federal de 1988. Para isso, é apresentada uma discussão de cunho histórico sobre a educação escolar indígena e são discutidas a necessidade do ensino bilíngue e a de se estabelecer ortografias para as línguas das diferentes etnias. Um levantamento dos direitos indígenas conquistados até a atualidade é realizado e alguns dos materiais de formação para professores indígenas produzidos pelo Ministério da Educação são apresentados e discutidos, com a intenção de debater até que ponto vêm sendo cumpridas as leis que beneficiam as comunidades indígenas e se vem sendo conquistada a tão visada autonomia indígena no Brasil.; This dissertation is a study done through the analysis of the books published for aboriginal teachers of how the Ministry of Education in Brazil has dealt with the bilingual and differentiated school based education for aboriginal people. A historical discussion about aboriginals school based education has been done, followed by a research of the achieved rights until present days...

Formação de professores indígenas bilíngues

Oliveira, Silvia Maria de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.03%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-graduação em Educação; Este trabalho tem como pano de fundo a luta do movimento indígena e de setores aliados da sociedade civil, por diversidade e cidadania, que resultou em importantes conquistas na Constituição Federal de 1988 e, mais recentemente, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (1996). Nele descreve-se dois esforços educacionais pioneiros destinados à população Kaingáng: o primeiro na década de 70, que formou monitores indígenas bilíngües e o segundo, na década de 90, que habilitou professores indígenas bilíngües para atuarem no ensino de 1ª a 4ª séries nas escolas das comunidades Kaingáng do Sul do Brasil. Este estudo explicita ainda as diferentes concepções de bilingüismo em cada um dos processos de formação e o papel que o ensino da língua indígena pode assumir na construção de uma escola indígena específica e diferenciada, intercultural e bilíngüe.

Os outros, quem somos? Formação de professores indígenas e identidades interculturais

Monte,Nietta Lindenberg
Fonte: Fundação Carlos Chagas Publicador: Fundação Carlos Chagas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
116.1%
O trabalho pretende fornecer subsídios críticos à educação escolar indígena no Brasil, centrando-se no aprofundamento do tema do currículo intercultural e a formação de professores indígenas. Para isso, contextualiza a história de projetos de responsabilidade de organizações não governamentais dedicadas, no Brasil nos finais do século XX, à construção de propostas curriculares para o magistério e as escolas indígenas, com visível repercussão nas políticas públicas oficiais. Aborda especialmente alguns desafios teórico-metodológicos que nesses processos estão sendo enfrentados pelos educadores não índios ao desenharem e desenvolverem os currículos interculturais, com suas inevitáveis implicações sobre a representação das identidades sociais e o uso das línguas indígenas e do português de professores e de alunos indígenas.

"É, eu acho que esse livrinho vai ser muito interessante.": Vozes de professores indígenas em um curso de formação

Cavalcanti,Marilda C.
Fonte: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada Publicador: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
105.88%
Minha trajetória acadêmica tem início com as memórias evocadas das primeiras aulas no curso de mestrado em Lingüística Aplicada da PUC-SP. E com essas memórias vem a imagem do primeiro professor e, depois, meu orientador nesse curso - John Schmitz _ que com sua vitalidade fazia com que nós alunos trabalhássemos de forma incomensurável e nos guiava pelas teorias que embasavam as pesquisas em Lingüística e Lingüística Aplicada e pelas práticas que geravam teorias de ensino/aprendizagem. As primeiras discussões sobre Lingüística Aplicada, o encantamento com a área, tudo isso vem dessa época. Não poderia, portanto, deixar de apresentar aqui uma contribuição relativa à produção de material didático na formação de professores para esta publicação em homenagem a essa figura humana tão admirável.

Quando a Antropologia se defronta com a Educação: formação de professores índios no Brasil

Grupioni,Luís Donisete Benzi
Fonte: UNICAMP - Faculdade de Educação Publicador: UNICAMP - Faculdade de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
126.02%
O artigo analisa os processos de formação de professores indígenas no Brasil, que têm mobilizado esforços governamentais e boa parte da reflexão acadêmica nos últimos anos. Tomando os contextos formais de escolarização indígena como lócus produtivos de enunciados culturais, postula, no embate transdisciplinar e intercultural, um lugar para a Antropologia na formação de índios como professores.

Formação de professores na perspectiva do Movimento dos Professores Indígenas da Amazônia

Cavalcante,Lucíola Inês Pessoa
Fonte: Editora Autores Associados Publicador: Editora Autores Associados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
96.11%
Através da leitura e análise dos relatórios dos 13 encontros anuais realizados pelo Movimento de Professores Indígenas da Amazônia, o texto objetiva identificar as diferentes concepções de formação explicitadas pelos participantes desse movimento, assim como os princípios elaborados coletivamente ao longo de sua trajetória. Tem como norteadoras as seguintes questões: a escola, um dos principais instrumentos usados durante a história do contato para descaracterizar e destruir as culturas indígenas, pode vir a ser hoje um instrumental decisivo na reconstrução e afirmação das identidades sócio-político-culturais? Qual é o papel dos professores indígenas? Quais os saberes necessários a essa nova prática? Onde e como "adquiri-los"? Como e por quem são formados os educadores indígenas?

A formação dos professores indígenas Suruí, no estado de Rondônia

Rios, Mirivan Carneiro
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
116.18%
Essa dissertação versa sobre a formação de professores índios no Estado de Rondônia, da comunidade Suruí de Cacoal uma formação intimamente ligada tanto a uma herança cultural do povo a que pertencem quanto a uma legislação emanada do governo federal. O método usado foi uma pesquisa descritiva com dados coletados de fontes bibliográficas e documentais e etnólogos. Os resultados mostraram que a cultura indígena fruto da relação entre o homem e a natureza, herança que ainda não foi necessariamente compreendida e aceita por uma legislação que, apesar de primar pela diversidade cultural, ainda é incipiente e omissa, pretendendo resgatar os valores indígenas em vez de preservá-los. Também encontramos a imposição de modelos pedagógicos que, muito embora destinados a uma formação de professores, não considera as diferentes realidades e necessidades das comunidades indígenas. Assim, massifica-se e generaliza-se não só a formação, como também, a educação escolar como um todo. Ora, a formação de professores indígenas passou a ser uma condição da educação intercultural de qualidade. É o professor indígena quem responde perante outros representantes políticos, pela mediação e interlocução de sua comunidade com o mundo de fora da aldeia. Portanto...

O desafio da interculturalidade na formação de professores indígenas

Urquiza, Antonio Hilario Aguilera; Nascimento, Adir Casaro
Fonte: Espaço Ameríndio Publicador: Espaço Ameríndio
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
106.04%
A educação escolar entre os povos indígenas, no Brasil, representou, historicamente, um recurso fundamental à construção de identidades colonizadas. Nas últimas décadas do séc. XX, esta realidade vem mudando, a partir da Constituição Federal de 1988, que garante uma educação específica, diferenciada, bilíngue e comunitária. Os indígenas passam a ressignificar esta escola como espaço de fronteira, lócus de negociação entre culturas distintas. Em Mato Grosso do Sul, as primeiras experiências acontecem na década de 1990 com a criação do Curso Ára Verá, formação de professores Guarani e kaiowá. As outras etnias se juntaram para viabilizar o curso “Povos do Pantanal” (nível médio), em 2007. Este processo de formação tem como eixos temáticos: território/territorialidade, sustentabilidade, diálogo intercultural, bilinguismo.; The school education with Native Brazilian People, have been represented an expedient to the construction of colonized identities. Although, the last decades of he 20th century, this reality has been changed, since 1988, with Federal Constitution of Brazil, which guarantees a specific education, differentiated, bilingual and community. The natives have come to re-signification this school as a borderline...

A educação matematica na formação de professores indigenas : os professores Ticuna do Alto Solimões

Roseli de Alvarenga Correa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em //2001 PT
Relevância na Pesquisa
106.13%
Investigar e explicitar quais são as visões que orientaram e orientam a criação e construção de estratégias de ação pedagógica na educação escolar indígena / indígena Ticuna, foi o escopo deste trabalho que ora se apresenta. Nesse sentido, busquei interrogar o meu próprio trabalho desenvolvido no Curso de Formação de Professores Indígenas Ticuna do Alto Solimões. Esta investigação, embora tenha uma finalidade e um compromisso de natureza pedagógica, pelos seus desdobramentos, define-se, a rigor, como uma pesquisa de natureza histórico-filosófica, uma vez que toma como objeto de investigação os pontos de vista políticos, ideológicos, teleológicos, axiológicos e didático-metodológicos que vêm orientando a minha ação pedagógica na educação escolar junto aos Ticuna. Como elementos de análise, busquei pesquisar os pontos de vista dos sujeitos que se ocupam da educação indígena: os da pesquisadora, trazendo para discussão neste trabalho alguns elementos didático-metodológicos de sua ação pedagógica; os de alguns professores indígenas; os de educadores matemáticos que atuam na educação escolar indígena; os de pesquisadores e docentes de outras áreas que pesquisam e trabalham na área indígena; os de teóricos da educação...

Saberes etnomatemáticos na formação de professores indígenas do curso de licenciatura intercultural na Amazônia

Santos, Jonatha Daniel dos
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
96.25%
Este estudo tem o objetivo de analisar como as práticas e os saberes etnomatemáticos expressos pelos indígenas da Amazônia são pensados na formação dos professores indígenas. Os aportes teóricos que fundamentam essa pesquisa foram constituídos por dois pilares: relações de poder, saber e governamentalidade, fundamentados nos estudos de Foucault (2008, 1979, 2005, 2011), Fischer (2012), Veiga-Neto (2011), Larrosa (2011), entre outros; Etnomatemática, com base em D‟ Ambrosio (2002, 2009, 2010, 2012), Knijnik (1996, 2006, 2012) e Paulo Gerdes (1991, 2002, 2010). Participaram como sujeitos de pesquisa acadêmicos do curso de Licenciatura em Educação Básica Intercultural que optaram pelo eixo Ciências da Natureza e Matemática Intercultural. Tais sujeitos representam as etnias: Suruí-Paiter, Gavião Ikolen, Oro Win, Cinta Larga e Oro Waje. Atualmente todos são professores de suas comunidades, nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental. No entanto, assim que concluírem o curso atuarão nas áreas de formação que optaram. Para compor o material empírico foram realizadas entrevistas narrativas durante o mês de fevereiro e março de 2014. Sobre tais narrativas realiza-se uma análise genealógica do discurso considerando aspectos como: o tratamento dado às práticas de indígenas da Amazônia durante a formação dos professores indígenas participantes dessa pesquisa; os conceitos de Etnomatemática que estão presentes no processo de formação desses professores; as implicações da Etnomatemática para as suas práticas escolares.As análises apontam que os saberes etnomatemáticos dos povos indígenas...

Fonética e Fonologia na formação de professores indígenas; Fonética y Fonología en la formación de los docentes indígenas; Phonetics and Phonology in indigenous teachers training

D’Angelis, Wilmar da Rocha; UNICAMP - Campinas
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
136.25%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p324Este texto discute as consequências de práticas de ensino de Fonética e Fonologia em cursos de formação de professores indígenas. Sustenta-se que o resultado de um treinamento em Fonética, em uma turma de professores indígenas em formação, costuma ser diferente do resultado que se obtém em uma turma de falantes nativos de português, formandos em Letras. Essa avaliação não se refere ao aproveitamento acadêmico, mas às representações ou crenças que se estabelecem ou são reforçadas nos professores indígenas. Aponta-se, como causa da diferença desses resultados, a história e a situação da escrita e das ortografias das línguas indígenas minoritárias, em comparação com a da língua oficial. Apontam-se, ainda, deficiências na formação de pesquisadores em Fonologia pelas Universidades brasileiras, que resultam em limitações das consultorias nos cursos em que essa matéria é “repassada” aos indígenas. Por fim, sugerem-se linhas para o trabalho com Fonética e Fonologia na formação de professores indígenas.; Este documento analiza las consecuencias de las prácticas de enseñanza Fonética y Fonología en los cursos de formación de profesores indígenas. Se argumenta que el resultado de una formación en fonética...

Formando professores indígenas: o direito à língua como ação política; Formación de maestros indígenas: el derecho a la lengua como acción política; Indigenous teachers’ education (development): the right to language as political agency

Hentz, Maria Izabel de Bortoli; UFSC - Florianópolis
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
126.2%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p279A formação de professores indígenas representou – e ainda representa – a possibilidade de efetivação do direito à diferença aos povos indígenas e à educação escolar nas línguas maternas de cada povo, reconhecido na Constituição de 1988. Neste trabalho, de caráter bibliográfico e documental, objetiva-se analisar dois processos de formação inicial de professores indígenas, em nível médio, desenvolvidos em Santa Catarina, na relação que estabelecem com projetos de ensino bilíngue no contexto da história da educação escolar indígena. Se, em um momento dessa história as línguas indígenas foram utilizadas como meio de alcançar culturalmente essas populações, para integrá-las ao sistema de ensino nacional, atualmente assumem um papel de empoderamento desses grupos. Nesse sentido, a formação de professores pode se constituir em uma ação que valorize a diversidade linguística.; La formación de profesores indígenas ha representado - y aún representa - la posibilidad de hacer efectivo el derecho a la diferencia de los pueblos indígenas y a la educación escolar en la lengua materna de cada pueblo, reconocido en la Constitución de 1988. Este trabajo bibliográfico y documental tiene como objetivo analizar dos casos de formación inicial de docentes indígenas en nivel medio...

Quando a Antropologia se defronta com a Educação: formação de professores índios no Brasil

Grupioni, Luís Donisete Benzi
Fonte: Pro-Posições Publicador: Pro-Posições
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 04/01/2016 POR
Relevância na Pesquisa
105.92%
O artigo analisa os processos de formação de professores indí- genas no Brasil, que têm mobilizado esforços governamentais e boa parte da reflexão acadêmica nos últimos anos. Tomando os contextos formais de escolarização indígena como lócus produtivos de enunciados culturais, postula, no embate transdisciplinar e intercultural, um lugar para a Antropologia na formação de índios como professores.Abstract The article analyzes the processes of indigenous teachers’ training in Brazil, which have been mobilizing government efforts and much of academic reflection in recent years. Taking into account the distinct formal indigenous educational system as a productive locus to enunciate cultural statements, the article postulates, within the transdisciplinary and intercultural clash, a place for Anthropology in the training of indigeneous teachers. Key words Anthropology. Indigenous school education. Training of indigenous teachers. Public policies.