Página 1 dos resultados de 995 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Fonologia segmental e supra-segmental do Quimbundo: variedades de Luanda, Bengo, Quanza Norte e Malange; Segmental and supra-segmental phonology of Kimbundu: Regiolects of Luanda, Bengo, Cuanza Norte and Malange

Xavier, Francisco da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
Desde os primeiros trabalhos lingüísticos efetuados sobre o quimbundo, língua banta H20 na classificação de Guthrie (1948), nota-se uma ausência de informações detalhadas e confiáveis a respeito de elementos sua estrutura prosódica e de sua fonologia como um todo. Essa lacuna me instigou a realizar, seguindo o quadro de pesquisas sobre as línguas africanas estabelecido pelo Departamento de Lingüística da Universidade de São Paulo, um estudo descritivo da fonologia segmental e supra-segmental do quimbundo, cujos resultados se organizam nesta tese de doutorado. O presente trabalho, tomando como base de investigação quatro variedades regionais representadas por cinco falantes nativos do quimbundo, abrange, no bojo da descrição lingüística, fenômenos verificáveis na estrutura segmental e prosódica da língua, tais como a harmonia vocálica, alterações de natureza fonética na configuração da estrutura silábica, casos de mudança de timbre vocálico, apagamento de segmentos, direção e extensão do espraiamento de traços consonantais e de tons fonológicos. Finalmente, a observação e a análise do fenômeno de sândi ao nível dos suprasegmentos permitem afirmar que o quimbundo utiliza variações de altura com valor distintivo apenas numa perspectiva paradigmática...

Wayoro êmêto: fonologia segmental e morfossintaxe verbal; Wayoro êmêto: segmental phonology and verbal morpho-syntax

Nogueira, Antônia Fernanda de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Investigamos, nesta dissertação, a fonologia segmental e a morfossintaxe verbal Wayoro, especialmente, a estrutura argumental e a valência verbal. Nosso objetivo é oferecer um estudo destas áreas da gramática da língua, com base em dados originais e em modelos teóricos úteis para a explicação dos mesmos. No âmbito da fonologia, os pares contrastivos identificados evidenciam o seguinte inventário consonantal: oclusivas /p t tS k g kw gw/, nasais /m n N Nw/, fricativa /B/ e tepe /|/. As consoantes nasais realizam-se como nasais pósoralizadas, quando seguidas por vogal oral. Os fonemas vocálicos /i È o E a/ contrastam quanto à nasalidade e ao prolongamento. Descrevemos os processos fonológicos e morfofonológicos presentes nos dados, a saber, lenição e sonorização, neutralização e assimilação de nasalidade. Quanto à morfossintaxe verbal, inicialmente, apresentamos os morfemas característicos ou exclusivos da categoria verbal. A distribuição dos morfemas pessoais, em Wayoro, está relacionada à valência verbal: prefixos pessoais absolutivos funcionam como objeto e como sujeito do verbo intransitivo, ao passo que morfemas pessoais livres (ergativos) têm função de sujeito do verbo transitivo. O radical verbal é formado por uma raiz à qual se une o verbalizador e a vogal temática . Após a vogal temática...

Alguns aspectos do sistema vocálico do português brasileiro pela Fonologia CV Radical; Some aspects of the Brazilian Portuguese vowel system : a radical CV Phonology approach

Battisti, Elisa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.35%
A Fonologia CV Radical (HULST, 2005), desenvolvimento da Fonologia da Dependência (ANDERSON e EWEN, 1987), orienta-se pela ideia de que a sintaxe interna e externa dos segmentos fonológicos pode ser representada por meio de apenas dois primitivos, os traços C e V. A combinação desses elementos na sílaba, nos três constituintes segmentais – os gestos Laríngeo, Ponto, Modo –, permite representar os contrastes existentes nas línguas do mundo. A estruturação das vogais do português pela Fonologia CV Radical representa as distinções fonológicas e expressa, pelo resultado das combinações e sua marcação relativa, a motivação para alguns aspectos do vocalismo português, como a neutralização vocálica e a assimetria no número de fonemas nas pautas tônica, pretônica, átona final; a nasalização vocálica; a vogal alta como gatilho da palatalização das plosivas coronais.; Radical CV Phonology (HULST, 2005) is a development of Dependency Phonology (ANDERSON and EWEN, 1987). It pursues the idea that the internal and external syntax of phonological segments can be represented in terms of just two primitives, features C and V. The grouping of these elements in the syllable, into the three segmental constituents – the gestures Laryngeal...

Morfologia e fonologia lexical do portugues do Brasil

Seung-Hwa Lee
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/1995 PT
Relevância na Pesquisa
37.35%
Esta tese discute a interface entre a fonologia e a morfologia do Português do Brasil (PB) e propõe um modelo da Fonologia Lexical dessa língua, assumindo a teoria da Fonologia Lexical Prosódica (Inkelas, 1989, 1993), em que há hierarquia de constituintes prosódicos no léxico. De acordo com esse modelo, os constituintes prosódicos sao motivados pela falta da isomorfia entre estrutura fonológica e estrutura morfológica, de modo que as regras fonológicas não podem se aplicar diretamente depois de cada operação morfológica. As regras aplicam-se nos domínios prosódicos criados pela morfologia o componente morfológico tem acesso indiretamente ao componente fonológico. No que se refere ao léxico do PB, esta tese assume que há dois níveis ordenados - nível derivacional (a) e nível flexional (_) que funcionam como domínios da aplicação de regras fonológicas e morfológicas. Além disso, mostra-se que: 1 O) há dois tipos de compostos no PB: composto lexical e composto pós-lexical; 2°), as regras lexicais do PB sujeitam-se aos princípios da Fonologia Lexical, tais como o Princípio de Preservação de Estrutura e a Condição de Ciclo Estrito, ao passo que as regras pós-lexicais não se sujeitam a tais princípios; 3°) em relação ao acento primário...

Contribuições para a fonética e fonologia da língua Manxineru (Aruák)

Couto, Fábio Pereira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Dissertação (Mestrado)–Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Lingüística, 2012.; Nesta dissertação apresentamos uma análise e descrição de aspectos da fonética e fonologia da língua Manxineru, variedade da língua Yine (família Aruák), falada no sudeste do Estado do Acre (Brasil), por uma população indígena de aproximadamente 1000 pessoas. Este trabalho foi pensado como uma contribuição ao conhecimento da língua Manxineru e foi desenvolvido em uma perspectiva fonética articulatória, observando detalhes da articulação dos sons no “aparelho fonador”, para o que foram fundamentais referências como Pike (1971), Ladefoged e Maddieson (1993), entre outros; e em uma perspectiva fonológica, considerando princípios de análise fonêmica, tem como orientação fundamental a distribuição dos sons em sequências sonoras mais largas, tais quais sílabas e palavras. Consideramos também o princípio de que os sons são modificáveis pelo ambiente e que esses sons são fonemicamente distintos se provado que não são simplesmente modificações causadas pelo ambiente em que ocorrem (TRUBETZKOY, [1939] 1976, PIKE...

Flexão de Número dos Nomes Terminados em Ditongo Nasal à luz da Fonologia Lexical

Ferreira, Ana Silvina de Sousa Ribeiro; Veloso, João
Fonte: Porto : 2009 Publicador: Porto : 2009
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.35%
No presente trabalho, propomo-nos analisar a flexão de número dos nomes terminados em ditongo nasal em português europeu à luz da Fonologia Lexical. O nosso estudo pretende discutir o estatuto fonológico do ditongo nasal e da vogal nasal presente nos nomes em português europeu, identificar o processo fonológico responsável pela derivação de ambos e verificar se a pluralização dos nomes terminados em ditongo nasal é um fenómeno regular, apesar da variedade de manifestações de superfície, e previsível a partir das formas teóricas de base. Dado que na flexão de número dos nomes terminados em ditongo nasal em português europeu se regista uma interacção entre processos morfológicos e fonológicos, optámos pelo modelo teórico da Fonologia Lexical. Concluímos que o processo de nasalização por estabilidade, que opera no pós-léxico, gera o ditongo nasal e a vogal nasal. De acordo com este processo, a nasal subespecificada é desassociada, por não possuir traços articulatórios, dando origem a um autossegmento nasal que é preservado como flutuante, graças ao efeito da estabilidade, um dos princípios da Fonologia Autossegmental, até ser reassociado ao núcleo de onde percola até atingir as vogais que o compõem. Após termos analisado um corpus de x palavras...

A investigação em fonologia do português

Mateus,Maria Helena Mira
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP Publicador: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
Neste artigo pretende-se traçar uma panorâmica dos estudos de fonologia realizados em Portugal, com especial incidência nas análises formalizadas que se desenvolveram a partir da obra de Chomsky e Halle (1968). Na Introdução referem-se obras que marcaram a fonologia do Português Europeu antes dessa data, e apresentam-se os principais trabalhos de carácter dialectal e filológico, os estudos fonéticos e as obras que se integram na linguística estrutural. Na apresentação das análises formais distingue-se a fonologia generativa clássica das teorias que lhe sucederam O artigo tem um anexo que contém a bibliografia exaustiva dos livros e artigos publicados em Portugal a partir dos anos 70.

Interface sintaxe-fonologia: desambiguação pela estrutura prosódica no português brasileiro

Gravina,Aline Peixoto; Fernandes-Svartman,Flaviane
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O objetivo deste artigo é a análise das estratégias prosódicas de desambiguação de sentenças em português brasileiro (PB), em contexto de ambiguidade sintática e choque acentual.² Nossa hipótese é a de que a desambiguação dessas sentenças se dê através de diferentes estratégias prosódicas de desfazimento do choque acentual. Para testar essa hipótese, foram realizados experimentos de produção e de percepção com falantes do PB. Os resultados obtidos foram analisados à luz da Fonologia Prosódica (NESPOR; VOGEL, 1986) e, em termos entoacionais, à luz da Fonologia Entoacional (PIERREHUMBERT, 1980; LADD, 1996, 2008). Nossos resultados revelam que: (i) quando o desfazimento do choque de acentos se dá por retração acentual, há pistas da formação de um único sintagma fonológico e a interpretação é a de que a segunda palavra envolvida no choque se refere à imediatamente precedente; (ii) quando o desfazimento do choque se dá pela inserção de pausas e/ou pela atribuição de um acento tonal a cada palavra envolvida no choque, há pistas da formação de dois sintagmas fonológicos e a interpretação obtida é a de que a segunda palavra envolvida no choque se refere não à imediatamente precedente, mas à outra da sentença.

O papel da fonologia frasal na compreensão oral no ensino da língua inglesa em abordagem lexical.; The role of phrasal phonology in listening comprehension for English language teaching supported by the Lexical Approach.

Tibana, Adriana Lopes Lisboa
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Linguística; Literatura Brasileira; Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Linguística; Literatura Brasileira; Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Assuming that post-lexical processes significantly affect the English spoken language when in connected speech, and that this is one of the main reasons why students of English as a foreign language find listening comprehension so difficult to cope with, this study aims to find out the main processes concerning phrasal phonology that render spoken language so different from the written one. Drawing on these findings, it investigates the connection between listening comprehension and the teaching of pronunciation using a top-down approach, that is to say, starting from the whole picture, and based on the organization of the language in chunks in the fluidity of speech. This is an action-research, conducted with two groups of upper-intermediate students during one semester. It is based on the assumption that by raising students‟ awareness of post-lexical processes, with the support of the Lexical Approach which encourages teaching language in chunks, teachers can enable students to be better listeners. One of the groups did pronunciation awareness raising exercises whereas the other one only followed the coursebook. Students‟ listening abilities were tested using the Cambridge FCE Listening test, at the beginning and at the end of the experiment. At the end of the semester...

Aspectos da fonologia Dzubukuá

Márcio Correia de Queiroz, José; Virginia Telles de Araújo Pereira Lima, Stella (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Dzubukuá, dialeto Karirí, se constitui como objeto de estudo deste trabalho, mais especificamente a sua fonologia. Até o presente momento, não havia trabalhos dessa natureza, mas, sim, estudos comparativos rudimentares voltados apenas para a grafia, morfologia e sintaxe; como também vocabulários comparativos e lista de palavras. Estas páginas, portanto, representam um primeiro trabalho acerca dos aspectos fonológicos do dialeto Dzubukuá, e, neste sentido, valem como uma contribuição aos estudos tipológicos da família lingüística Karirí e do Tronco Macro-Jê. Nesta perspectiva, o presente trabalho, apoiado nos postulados estruturalistas e pós-estruturalistas, tem como objetivo resgatar a fonologia do Dzubukuá a partir do catecismo impresso do Frei Bernardo de Nantes (1709). Para isso, foi feito um exaustivo levantamento de dados a partir do corpus presente no catecismo impresso mencionado; depois tais dados foram organizados em tabelas e, seguidamente, foram comparados aos seus correlatos no Kipeá encontrados na gramática (1877 [1699]) e no catecismo (1942 [1698]) do padre Vicencio Mamiani e nos estudos de Azevedo (1965); e, a partir daí, foram delineados os casos de alofonia e postulados os fonemas...

Aspectos da fonologia Dzubukuá

Márcio Correia Queiroz, José; Virginia Telles de Araújo Pereira Lima, Stella (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Dzubukuá, dialeto Karirí, se constitui como objeto de estudo deste trabalho, mais especificamente a sua fonologia. Até o presente momento, não havia trabalhos dessa natureza, mas, sim, estudos comparativos rudimentares voltados apenas para a grafia, morfologia e sintaxe; como também vocabulários comparativos e lista de palavras. Estas páginas, portanto, representam um primeiro trabalho acerca dos aspectos fonológicos do dialeto Dzubukuá, e, neste sentido, valem como uma contribuição aos estudos tipológicos da família lingüística Karirí e do Tronco Macro-Jê. Nesta perspectiva, o presente trabalho, apoiado nos postulados estruturalistas e pós-estruturalistas, tem como objetivo resgatar a fonologia do Dzubukuá a partir do catecismo impresso do Frei Bernardo de Nantes (1709). Para isso, foi feito um exaustivo levantamento de dados a partir do corpus presente no catecismo impresso mencionado; depois tais dados foram organizados em tabelas e, seguidamente, foram comparados aos seus correlatos no Kipeá encontrados na gramática (1877 [1699]) e no catecismo (1942 [1698]) do padre Vicencio Mamiani e nos estudos de Azevedo (1965); e, a partir daí, foram delineados os casos de alofonia e postulados os fonemas...

Fonologia Taurepang e comparação preliminar da fonologia de línguas do grupo Pemóng (família Caribe)

Nepomuceno Pessoa, Katia; Virginia Telles de Araújo Pereira Lima, Stella (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.41%
O Taurepang é uma língua da Família Caribe falada no Norte de Roraima (Brasil) e faz parte, junto a outras línguas, como Arekuna, Macuxi, Ingarikó, Akawaio e Pemón, do grupo Pemóng. Mais estudos aprofundados sobre tais línguas são necessários para que se possa melhor compreender suas particularidades fonológicas e gramaticais e o grau de parentesco entre elas. O objetivo principal desta pesquisa é descrever a fonologia Taurepang e, a partir desta descrição, apresentar uma comparação preliminar de aspectos da fonologia segmental dessa língua com a de outras línguas do subgrupo Pemóng. Para o presente estudo, fez-se uso dos procedimentos de descoberta da Abordagem Distribucional, seguidos de reflexões pautadas em pressupostos da Fonologia Moderna, em particular, da Teoria métrica do Acento (Hayes, 1995). Os dados foram coletados na aldeia Boca da Mata, em Roraima. A análise evidenciou os seguintes aspetos: a) em nível segmental, a fonologia dessa língua mostra-se simples, apresentando alguns problemas na identificação de certos segmentos, como na identificação da subjacência de algumas vogais e da consoante oclusiva glotal, dificuldade esta atestada em outras línguas aparentadas; b) em nível suprassegmental...

Fonologia segmental do lakondê (Família Nambikwára)

Braga, Ana Gabriela Modesto; Lima, Stella Virgínia Telles de Araújo Pereira (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Embora seja considerado um país monolíngüe, subsistem no Brasil atualmente cerca de 180 línguas indígenas, a maior parte delas contando já com poucos falantes, haja vista a necessidade de comunicação com falantes da língua de maior prestígio social: o português. Dentre as línguas ameaçadas de extinção, destacamos neste trabalho a língua Lakondê, da família lingüística Nambikwára, que se encontra numa situação extrema: há apenas uma falante, a qual já se encontra em idade avançada. O nosso estudo tem como objetivo descrever e analisar a fonologia segmental da língua Lakondê, contribuindo, dessa forma, com o registro e a preservação das línguas indígenas brasileiras, em especial, as línguas da família Nambikwára. O corpus utilizado na pesquisa foi coletado in loco no ano de 2001, junto à última falante, moradora da cidade Vilhena-RO, pela pesquisadora Stella Telles. Os dados utilizados constam de palavras e frases do universo da informante, elicitadas pela pesquisadora. Para a identificação dos fonemas foram utilizados os procedimentos de descoberta da Fonologia Estruturalista (Hyman, 1975; Cagliari, 2002). Para a análise da estrutura silábica e dos processos fonológicos, tomamos como base teórica os pressupostos da Fonologia Não-Linear...

Fonética e fonologia do Jaminawa do Brasil (pano); Phonetics and phonology Yaminahua of the Brazil (panoan)

Cruvinel, Agmar Alves
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL); Faculdade de Letras - FL (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL); Faculdade de Letras - FL (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
This work aims to study the Yaminahua language of Brazil, affiliated to the linguistics family Panoan. The people Yaminahua of Brazil live in the state of Acre and are distributed as follows: most of ethnicity living in native village near the urban area, while small communities living in the cities. Our main goal in the current in this study is to present a preliminary description of the phonetics and phonology based on phonemic theory and, moreover, presents studies on the syllabic structure and how the distribution of stress occurs at the word level based on nonlinear phonology. Furthermore, we present considerations about the linguistics family Panoan, including some of the major classifications of this language family. We also make observations about Yaminahua ethnicity in general, beyond special considerations about the people Yaminahua of Brazil. The research corpus consists of data collected from field surveys undertaken in October 2011 and July 2012 in native villages and cities in Acre, with voluntary collaboration of eight native speakers of the target language who speak Portuguese.; Este trabalho tem como objeto de estudo a língua Jaminawa do Brasil, filiada à família linguística Pano. Os falantes dessa língua vivem no estado do Acre e se distribuem da seguinte forma: grande parte da etnia vive em aldeias próximas à zona urbana...

La categorización de los sonidos del inglés: evidencia experimental en fonología

Mompeán González, José Antonio
Fonte: Universidade de Múrcia Publicador: Universidade de Múrcia
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
37.41%
La Categorización de los Sonidos del Inglés: Evidencia Experimental en Fonología" es una tesis de fonología experimental que vincula el estudio de la categorización, y en especial de la categorización de los sonidos de una lengua como el inglés, al estudio de la fonología entendida como ciencia que trata de describir no sólo los patrones estructurales y generalizaciones de la estructura fónica de la lengua sino también como ciencia que trata de describir la visión, conocimiento, procesamiento, … [+]y clasificación de los sonidos por parte de los hablantes. El capítulo I de "La Categorización …" constituye un resumen de la investigación experimental sobre la categorización humana (y otras especies) y representa un estadio previo y fundamental para la justificación del estudio de la categorización en fonología. El capítulo II trata de la categorización de los sonidos (historia, hallazgos, etc.) así como de la justificación de la utilización de la categorización de son idos en la fonología. Una perspectiva claramente psicológica o psicolingüística se adopta y se discuten las ventajas y desventajas del uso experimentos en las investigaciones fonológicas con un componente mentalista. Se describe además la técnica conocida como "concept formation"...

Um estudo de fonologia da lingua Makuxi (karib) : inter-relações das teorias fonologicas

Carla Maria Cunha
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/05/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
A presente tese é uma nova abordagem da fonologia da língua Makuxi (Karib), falada por uma população indígena de cerca de dezoito mil pessoas no estado brasileiro de Roraima e na Guiana. A busca de uma análise mais profunda, para além dos marcos da Fonêmica, inspira-se na tradição fonológica do Círculo Lingüístico de Praga e apóia-se no modelo representacional da Geometria de Traços. Disso resultam as ?inter-relações das teorias fonológicas?, pela correspondência que traça entre conceitos adotados nas teorias fonológicas clássica e auto-segmental (geometria de traços). Na busca de uma explicação para o fenômeno existente na língua Makuxi, que até então era interpretado como um vozeamento que atinge os segmentos obstruintes após vogal longa, segmento nasal ou glotal, estabelecemos uma correspondência entre os conceitos ?lenis/fortis?, da fonologia clássica, ao que constitui o traço SV (Vozeamento Espontâneo), do modelo auto-segmental. Em nossa análise, o traço SV mostra-se essencial para aclarar o que entendemos como um processo de lenição. Consideramos fundamental a participação deste traço na geometria dos arquifonemas soantes oral // e nasal /N/, de maneira a sobrepor a interpretação de lenição à de vozeamento das consoantes em foco. As observações e o raciocínio que nos fizeram descartar a idéia de um processo de vozeamento nos levaram a reconhecer a existência fonológica de uma consoante / caracterizada pelos traços [+aprox] e [SV] ? distinta da obstruinte glotal marcada pelos traços [-aprox] e [-voz] (laríngeo) ? cuja presença é revelada justamente pela lenição das consoantes ?fortis? /p...

A fonologia xavante : uma revisitação; Xavante phonology revisited

William Alfred Pickering
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
Xavante é uma língua da família Jê, falada por aproximadamente 13.000 indígenas que vivem no estado do Mato Grosso. O presente trabalho descreve a fonologia segmental desta língua, utilizando a abordagem fonêmica encontrada no livro Phonemics (PIKE 1971[1947]). Embora a fonologia do Xavante já tenha sido tratada por outros autores, a análise apresentada aqui contém uma variedade de observações e interpretações novas, apresentando soluções para alguns problemas que não foram resolvidos em estudos anteriores. O primeiro capítulo descreve a metodologia usada na pesquisa. Dados foram coletados através da utilização de publicações anteriores, que serviram como guia no desenvolvimento de questionários delineados para solicitar tipos específicos de dados lingüísticos. A pesquisa baseia-se em grande parte em dados solicitados a um informante, indivíduo alfabetizado em Xavante e em Português, que foram comparados com a fala de outras pessoas da mesma região dialetal. O capítulo 2 contém um breve sumário do contexto histórico e lingüístico do povo Xavante e uma revisão da literatura lingüística relevante, composta principalmente de trabalhos feitos por missionários do Summer Institute of Linguistics (SIL) e da Missão Salesiana de Mato Grosso...

Fonologia e morfologia da lingua Kaingang : o dialeto de São Paulo comparado com o do Parana

Marita Porto Cavalcante
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/1987 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Este trabalhe é um ensaio de análise fonelógica do dialeto de São Paulo da língua Kaingáng (família linguística Jê) em comparação com o dialeto do Paraná. A análise do dialeto paulista se baseia inteiramente em dados colhidos pela autora em trabalho de campo realizado no Posto Indígena Vanuíre, município de Tupã, SP. A fonologia de dialeto do Paraná foi reanalisada a partir dos estudos de Wiesemann e Kindell. A análise fonológica foi estendida aos processos morfológicos, particularmente desenvolvidos no dialeto de Paraná. As descrições fonológicas dos dois dialetos, feitas segundo a fonologia gerativa standard de Chomsky e Halle, são apresentadas nos capítulos I (São Paulo) e II (Paraná). No capítulo III são descritos os processos morfológicos dos dois dialetos. O capítulo IV representa uma tentativa de formalização dos processos fonéticos intrassegmentais, dos quais o modelo gerativo standard não dá conta. Por outra parte, com base no confronta dos dois dialetos, levanta-se a hipótese de que a estado. de obsolescência em que se encontra o dialeto de São Paulo é responsável pela grande margem de flutuação no desempenho fonético de seus falantes e pela redução ou eliminação de processos morfológicos que o caracterizam; Not informed

Phonetic approach in intonational phonology; Un abordaje fonético en la fonologia de la entonación; Uma abordagem fonética na fonologia entoacional

Lucente, Luciana; UFMG - Belo Horizonte
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
The aim of this article is discuss the difficulties on implementation of phonetic features in intonational annotation systems. The differences between the autossegmental-metrical model and the dynamics perspective on intonation are discussed and evaluated. As example are discussed the ToBI system and the DaTo system, na autossegmental-metrical system and a dynemic system, respectively. The ToBI system presentes a lack of phonetic features, as an exact annotation of boundary tones. On the other hand, the DaTo system needs a set of label store present the phonetic features, however, the ways of representation are not sufficient etore present the phonetic features as a whole. As example are presented some diferences in height between intonational contours which have the same representation, in other examples, the diferences between utterances with the same representation but diferente shapes. This article wants to invite there searchers to discuss these aspects in a phonetic approach of intonational phonology.; Este artículo discute la dificultad de implementarse descripciones de correlatos fonéticos a sistemas de notación entonativa. Se discuten las diferencias entre la propuesta del modelo métrico-autosegmental y la perspectiva dinámica del análisis de la entonación lo que demuestra que a los sistemas exclusivamente fonológicos...

Fonética e Fonologia na formação de professores indígenas; Fonética y Fonología en la formación de los docentes indígenas; Phonetics and Phonology in indigenous teachers training

D’Angelis, Wilmar da Rocha; UNICAMP - Campinas
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p324Este texto discute as consequências de práticas de ensino de Fonética e Fonologia em cursos de formação de professores indígenas. Sustenta-se que o resultado de um treinamento em Fonética, em uma turma de professores indígenas em formação, costuma ser diferente do resultado que se obtém em uma turma de falantes nativos de português, formandos em Letras. Essa avaliação não se refere ao aproveitamento acadêmico, mas às representações ou crenças que se estabelecem ou são reforçadas nos professores indígenas. Aponta-se, como causa da diferença desses resultados, a história e a situação da escrita e das ortografias das línguas indígenas minoritárias, em comparação com a da língua oficial. Apontam-se, ainda, deficiências na formação de pesquisadores em Fonologia pelas Universidades brasileiras, que resultam em limitações das consultorias nos cursos em que essa matéria é “repassada” aos indígenas. Por fim, sugerem-se linhas para o trabalho com Fonética e Fonologia na formação de professores indígenas.; Este documento analiza las consecuencias de las prácticas de enseñanza Fonética y Fonología en los cursos de formación de profesores indígenas. Se argumenta que el resultado de una formación en fonética...