Página 1 dos resultados de 382 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Mapeamento de fitofisionomias do Bioma Mata Atlântica no município de Nova Petrópolis - RS

Thoen, Isaías Ullmann
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
A Mata Atlântica representa uma das regiões terrestres mais biodiversas do planeta e uma das mais ameaçadas pela ação antrópica, estima-se que seus remanescentes variem de 8% (SOS Mata Atlântica; INPE, 2009) a 21% (IESB, 2007) de sua vegetação original. A carência de informações mais detalhadas a esse respeito dificulta o desenvolvimento de um planejamento ambiental capaz de considerar as variações ambientais ao longo de sua área de ocorrência. Entretanto, o município de Nova Petrópolis, Rio Grande do Sul - Brasil, possui um levantamento florístico arbóreo associado a um estudo de identificação de fitofisionomias de seu território. O presente estudo objetiva delimitar a área de distribuição das fitofisionomias no município, com base na descrição proposta por Grings (2006), e delimitar a área de distribuição de seus remanescentes de vegetação natural, no intuito de produzir mapas de apoio à análise e planejamento ambiental em escala 1:50.000. A metodologia de mapeamento consistiu basicamente em levantamento de pontos de controle de campo, interpretação de imagem orbital e dados morfométricos. O cruzamento entre informações de fitofisionomia e cobertura vegetal permitiu avaliar o grau de conservação (em área) de cada fitofisionomia. Foram elaborados dois mapas temáticos: um de distribuição das fitofisionomias e outro identificando áreas nas quais o uso antrópico (urbano ou rural) removeu a vegetação original. Das sete fitofisionomias presentes no município a Mata de Araucária Tipo I ocupa maior área (47...

Dinâmica temporal do NDVI de remanescentes das fitofisionomias da Mata Atlântica, Bacia do Rio dos Sinos, RS

Oliveira, Leticia Celise Ballejo de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
O presente trabalho visa analisar a partir da variação temporal de NDVI, o comportamento da vegetação remanescente das fitofisionomias da Mata Atlântica, na bacia hidrográfica do rio dos Sinos, RS. Para isso utilizou-se uma série temporal de imagens de NDVI do sensor MODIS, englobando o período de 2000 a 2011. A partir dessas imagens foram gerados espectros temporais de NDVI para cada fitofisionomia remanescente presente na bacia. Também empregou-se a Análise por Componentes Principais (ACP) no conjunto de imagens. Como resultados, observou-se através da análise da série temporal de NDVI/MODIS, um padrão sazonal das fitofisionomias da Mata Atlântica. Os espectros temporais revelaram a sazonalidade da vegetação influenciada principalmente pela temperatura, onde no inverno o NDVI atingiu seus menores valores e no verão seus maiores valores. A ACP mostrou-se uma técnica eficiente para analisar a variação espaço-temporal do NDVI na bacia dos Sinos, entretanto, foi ineficiente para distinguir as fitofisionomias presentes na bacia. Assim, conclui-se que, a utilização de séries temporais em estudos ambientais envolvendo o Sensoriamento Remoto é um importante recurso no monitoramento temporal dos recursos naturais e na detecção de possíveis alterações da sua dinâmica.; The present work analyzes...

Dinâmica de transição e interações entre fitofisionomias florestais e formações vegetacionais abertas do bioma cerrado

Silva, Lucas de Carvalho Ramos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, 2007.; Apesar da aparente estabilidade e das relações de interdependência que existem entre solos e vegetação, a distribuição de ecossistemas pode ser dinâmica e estar em constante evolução. No bioma Cerrado onde se destaca a complexidade da paisagem, que engloba diversas fitofisionomias florestais e formações vegetacionais abertas, essa possível dinâmica de ecossistemas torna-se ainda mais relevante, dado o contexto atual de mudanças climáticas e a contínua transformação dos ambientes naturais pela atividade humana. No presente estudo foram investigados, em áreas preservadas no Distrito Federal, aspectos relacionados a mudanças na cobertura vegetacional, adaptabilidade de espécies lenhosas e interações entre solos e vegetação, utilizando-se três diferentes abordagens. Na primeira delas, o objetivo foi testar a hipótese de que pode ocorrer expansão florestal sobre áreas de vegetação aberta. Para tanto, foram avaliados transectos estabelecidos em zonas de interface entre o cerrado e as fitofisionomias florestais: cerradão, mata semidecídua e matas de galeria. A análise do índice de área foliar de plantas arbóreas e gramíneas mostrou em todas as transições...

Fitofisionomias do bioma Cerrado : síntese terminológica e relações florísticas

Walter, Bruno Machado Teles
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.61%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2006.; Neste trabalho são analisadas as fitofisionomias do bioma Cerrado e sua flora associada. Bioma que comporta a mais rica savana do planeta, há mais de duzentos anos que ele vem sendo alvo de investigações biológicas diversas, entre as quais aquelas que pretenderam desvendar e definir aspectos estruturais que caracterizam a sua vegetação, em termos de paisagens e de espécies. O presente estudo focalizou as feições da vegetação decorrentes da flora nela presente, analisando a contribuição daqueles que pretenderam definir suas fitofisionomias. As análises apoiaram-se na terminologia, nas definições, conceitos e sistemas nomenclaturais publicados, e procuraram colocar em destaque os problemas que a nomenclatura e as diferenças conceituais representam para a conservação do bioma. Dividido em quatro capítulos, no primeiro deles o Cerrado é contextualizado entre as savanas mundiais, analisando o termo savana e suas diversas interpretações. A discussão conceitual sobre savana não possui interesse meramente acadêmico, pois sua definição influencia as práticas de conservação da vegetação pelos continentes. Diferentes autores...

A fragmentação e seus efeitos sobre aves de fitofisionomias abertas do cerrado

Roma, Júlio César
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
27.79%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2006.; Introdução: A presente tese objetivou avaliar a) se o processo de fragmentação de longo prazo de fitofisionomias abertas do Cerrado causa a perda de elementos em taxocenoses de aves de forma direcional e previsível, resultando na formação de subconjuntos hierárquicos nos fragmentos; b) a estrutura de taxocenoses de aves em fragmentos naturais e antrópicos de Cerrado, em busca de padrões de associação entre abundâncias de espécies e variáveis ambientais, c) a variabilidade genética de populações de Formicivora rufa e F. grisea, investigando se o processo de fragmentação de longo prazo do Cerrado ocasionou a diferenciação genética de populações de F. rufa. Métodos: : Foram levantados dados sobre as taxocenoses de aves em 13 fragmentos de Cerrado, dos quais sete localizam-se em Rondônia (originados naturalmente há cerca de 3.000 anos devido a flutuações climáticas) e seis no Brasil Central (divisa de Minas Gerais e Goiás, originados devido à ação antrópica há cerca de 20 a 30 anos). Para tanto, foram realizados censos, coletas com redes ornitológicas e arma de fogo, além de observações gerais com binóculo...

Integração de parâmetros morfométricos e imagem Aster para a delimitação das fitofisionomias da Serra da Canastra, Parque Nacional da Serra da Canastra, MG

Couto Júnior, Antônio Felipe; Souza, Vinicius Vasconcelos de; Carvalho Júnior, Osmar Abílio de; Martins, Éder de Souza; Santana, Otacílio Antunes; Freitas, Leonardo Figueiredo; Gomes, Roberto Arnaldo Trancoso
Fonte: União da Geomorfologia Brasileira (UGB) Publicador: União da Geomorfologia Brasileira (UGB)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Este trabalho teve como objetivo delimitar as fitofisionomias utilizando parâmetros morfométricos e imagens do sensor ASTER na Serra da Canastra, Parque Nacional da Serra da Canastra, MG. Foram identificadas fitofisionomias através das observações de campo: ambientes rupestres (Campo Rupestre + Cerrado Rupestre), Campo Limpo, Campo Sujo, Cerrado Sentido Restrito, Mata de Galeria + áreas de drenagem. Os parâmetros morfométricos, obtidos do Modelo Digital de Terreno (MDT), foram dispostos em gráficos de dispersão tridimensional com o Normalized Difference Vegetation Index (NDVI) e com o Normalized Difference Water Index (NDWI). Estes gráficos evidenciaram cinco conjuntos de dados, representando as fitofisionomis encontradas em campo. Foi observada uma variação espectral correspondente aos membros finais: Vegetação Fotossintéticamente Ativa (VFA) e Vegetação Não Fotossintéticamente Ativa (VNFA). Das fitofisionomias agrupadas o Campo Limpo foi a mais abrangente (60,45%) e a única que faz limite com todas as demais, seguido por ambientes rupestres (21,02%), Campo Sujo (12,40%), Mata de Galeria e Campo Úmido (4%), e Cerrado Sentido Restrito (1,90%). Os perfis topográficos obtidos a partir da integração da classificação espectral e do MDT permitiram evidenciar a distribuição da vegetação em relação ao relevo. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This work aimed to delimit the phytophysiognomies using morphometric patterns and images acquired by ASTER sensor in the Serra da Canastra...

Identificação de fitofisionomias do Bioma Cerrado no estado de Goiás, por meio de aerogamaespectrometria e sensoriamento remoto óptico

Castro, Bruno Leonardo Gonçalves e
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR; ENG
Relevância na Pesquisa
27.4%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2014.; Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulos 4, 6 e 7.; Desde a década de 1960, dados aerogamaespectrométricos são utilizados na prospecção mineral e em estudos geológicos, mas pouco se sabe sobre sua potencialidade para estudos da vegetação. Devido à forte ligação entre os dados radiométricos e o regolito, partiu-se do pressuposto que esses são fontes de elementos presentes no solo e contribuem para explicar a estrutura e a forma da vegetação. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi analisar cinco fitofisionomias do Bioma Cerrado - Cerradão, Cerrado Sensu Stricto, Cerrado Rupestre, Campo Sujo e Campo Limpo - e, a partir de dados aerogamaespectrométricos, produtos do sensor TM/Landsat-5 e SRTM, tentar definir padrões de interpretação visual ou unidades gamaespectrométricas referentes a essas fitosfisionomias. Dados remotos e análises químicas foram utilizados com o intuito de investigar as potencialidades da utilização dos radioisótopos potássio, tório e urânio e explicar a relação entre os dados aerogamaespectrométricos e a vegetação do Bioma Cerrado. Verificou-se grande potencial do uso desses dados para a diferenciação das fitofisionomias e uma relação linear positiva entre a biomassa e os radioelementos. A análise da relação solo-planta...

Importância das fitofisionomias e estações climáticas na distribuição espacial e temporal de mariposas noturnas (Lepidoptera : Arctiinae, Saturniidae e Sphingidae) no Parque Estadual dos Pireneus, GO.

Oliveira, Laura Braga de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
27.82%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2014.; Mariposas são indicadoras da qualidade de habitat e respondem às perturbações antrópicas, ao tipo de vegetação e aos processos sucessionais. No bioma Cerrado, pouco se conhece sobre a distribuição das espécies de mariposas em diferentes fitofisionomias e suas variações sazonais. Sendo assim, o presente estudo teve como principal objetivo descrever os padrões de distribuição espacial e temporal de três táxons de mariposas (Erebidae [Arctiinae], Saturniidae e Sphingidae), que diferem em suas ecologias e histórias de vida. O estudo foi desenvolvido em uma área de Cerrado localizada no Parque Estadual dos Pireneus (PEP), GO. Primeiramente verificou-se o efeito das fitofisionomias na estruturação da diversidade alfa e beta de mariposas, utilizando a análise de partição aditiva hierárquica. Em seguida foram descritos os padrões de distribuição espacial e temporal, para cada táxon separadamente, nas fitofisionomias e estações climáticas caraterísticas do bioma Cerrado. Foram capturados 4.854 indivíduos pertencentes a 340 espécies de mariposas. Destas, 2.184 indivíduos de 199 espécies correspondeu à subfamília Arctiinae...

Efeitos da estrutura da vegetação na composição da assembleia de aranhas (Arachnida: Araneae) em estrato arbóreo de diferentes fitofisionomias do Cerrado

Moraes, Vinicius de Souza
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.4%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2014.; Perceber e entender os fatores que determinam e regulam a diversidade das espécies é uma das questões centrais em ecologia. Padrões e processos são pouco documentados para o efeito bottom-up, para o qual podemos citar duas hipóteses principais acerca dos fatores que estariam regulando a diversidade de espécies: hipótese da diversidade taxonômica e hipótese da heterogeneidade estrutural. A primeira hipótese é abordada em diversos estudos com diferentes grupos taxonômicos e ambientes, como a resposta de invertebrados a estrutura da vegetação, sendo que entre os grupos de organismos mais sujeitos aos efeitos da arquitetura do hábitat estão os artrópodes. A vegetação é um elemento que proporciona complexidade estrutural ao hábitat. Plantas abrigam diferentes composição de guildas de aranhas e estas diferenças podem ser em decorrência às variáveis relacionadas com a arquitetura destes hábitats, pois as estratégias de caça adotadas por diferentes guildas de aranhas tem uma forte relação com a estrutura da vegetação. Neste trabalho avaliamos a relação entre os aspectos da estrutura dos ramos arbóreos...

Fungos micorrízicos arbusculares em fitofisionomias do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul

Gomide,Plínio Henrique Oliveira; Silva,Marx Leandro Naves; Soares,Cláudio Roberto Fonsêca Sousa; Cardoso,Evaldo Luis; Carvalho,Fernanda de; Leal,Patrícia Lopes; Marques,Rodrigo Magalhães; Stürmer,Sidney Luiz
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.61%
O bioma Pantanal é reconhecido como uma das maiores extensões úmidas contínua do planeta, com fauna e flora de rara beleza e abundância. Estudos para acessar a diversidade de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) nesse ambiente são inexistentes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de FMA nas diferentes fitofisionomias do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul. Foram coletadas amostras de solo no período seco e chuvoso em um Neossolo Quartzarênico, em fitofisionomias sujeitas a distintos regimes de inundação: livres de inundação - Floresta Semidecídua (FS) e Cerradão (CE); sujeitos à inundação ocasional - Campo limpo, predominando Elyonorus muticus (CLE) e Cerrado (CC); e sujeitos à inundação sazonal - Campo limpo, predominando Andropogon spp. (CLA), borda de baias (BB) e vazante/baixadas (VB). Culturas armadilhas foram estabelecidas com Brachiaria brizantha para recuperar espécies crípticas de FMA. De cada amostra de solo, foram realizadas a caracterização química do solo e extração dos esporos de FMA para determinar abundância, riqueza e identificação das espécies. Um total de 37 espécies de FMA, pertencentes a 10 gêneros e seis famílias foram detectadas nas duas estações de coleta. O número de esporos variou significativamente entre as fitofisionomias...

Análise da dinâmica sazonal e separabilidade espectral de algumas fitofisionomias do cerrado com índices de vegetação dos sensores MODIS/TERRA e AQUA

Liesenberg,Veraldo; Ponzoni,Flávio Jorge; Galvão,Lênio Soares
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Composições de 16 dias de índices de vegetação do sensor MODerate resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS), com resolução espacial de 1km, a bordo dos satélites TERRA e AQUA, foram usadas para caracterizar a dinâmica sazonal em 2004 de cinco fitofisionomias de Cerrado e analisar a sua separabilidade espectral. Os índices Normalized Difference Vegetation Index (NDVI) e Enhanced Vegetation Index (EVI), calculados a partir dos dados dos sensores de ambas as plataformas e de uma base comum de pixels, foram comparados entre si. Os resultados indicaram que: (a) dentre as fitofisionomias estudadas, a Floresta Estacional decídua apresentou uma dinâmica sazonal muito marcante em função da perda de folhas da estação chuvosa para a seca (substancial redução nos índices) e do rápido verdejamento com o início da precipitação no final de outubro (rápido incremento de NDVI e EVI); (b) o NDVI mostrou maior variabilidade entre as classes de vegetação do que o EVI apenas na estação seca; (c) a discriminação entre as fitofisionomias melhorou da estação chuvosa para a seca; (d) o NDVI foi mais eficiente do que o EVI para discriminar as classes de vegetação na estação seca, ocorrendo o contrário na estação chuvosa; e (e) na maioria das datas selecionadas para estudo...

Diferenças florísticas e estruturais entre fitofisionomias do cerrado em Assis, SP, Brasil

Pinheiro,Eduardo da Silva; Durigan,Giselda
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.72%
A classificação das fitofisionomias tem-se constituído em desafio entre os pesquisadores da vegetação de cerrado, seja por não haver critérios florísticos ou quantitativos claros para sua separação, seja pelas alterações que sofrem ao longo do tempo. O objetivo deste estudo foi caracterizar três tipos fitofisionômicos de cerrado na Estação Ecológica de Assis, bem como verificar se são florística e, ou, estruturalmente distintos, buscando-se as melhores variáveis para caracterizá-los. A área amostral compreendeu 30 parcelas permanentes de 20 x 50 m, sendo 10 parcelas para cada um dos tipos fisionômicos: cerrado típico, cerrado denso e cerradão, em que foram identificadas e medidas as árvores com diâmetro à altura do peito > 5 cm. As três fitofisionomias de cerradoestudadas mostraram-se estruturalmente distintas em classes de área basal, cobertura de copas e altura das maiores árvores. O melhor descritor para classificar as fitofisionomias, por ser facilmente mensurável e pouco variável com o critério de inclusão, é a área basal (m² ha-1). Floristicamente, as fitofisionomias savânicas (cerradotípico e cerrado denso) não se diferenciam, quer seja analisando apenas a presença e ausência das espécies...

Dinâmica espaço-temporal (1962-2006) das fitofisionomias em unidade de conservação do Cerrado no sudeste do Brasil

Pinheiro,Eduardo Da Silva; Durigan,Giselda
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Estudos recentes indicam que em áreas de Cerrado protegidas das atividades antrópicas ocorre uma evolução estrutural de fitofisionomias abertas para outras mais fechadas, com tendência ao desaparecimento das primeiras. Analisou-se a dinâmica das fisionomias do Cerrado ao longo de 44 anos, na Estação Ecológica de Assis, SP, uma das poucas unidades de conservação do bioma no sudeste do Brasil, com o objetivo de caracterizar e quantificar possíveis tranformações fisionômicas no tempo e no espaço. Protegida de pressões antrópicas por longo tempo, observações de campo têm indicado um adensamento da vegetação em toda a área, rumo a um clímax de estrutura florestal. Para realizar este estudo foram utilizadas aerofotos (1962, 1984 e 1994), imagens "QuickBird" (2006) e reconhecimento de campo. Durante o período compreendido por este estudo, a área ocupada pelas fisionomias campestres foi reduzida de 23% para menos de 1% da área estudada, enquanto, no outro extremo do gradiente fisionômico, a proporção correspondente ao cerradão aumentou de 53% para 91%. O ritmo de adensamento da vegetação não foi o mesmo em toda a área, estando, aparentemente, correlacionado com a posição topográfica e diferenças edáficas. Acreditamos que as fisionomias campestres e savânicas inicialmente existentes eram mantidas em decorrência de pressões antrópicas...

Arquitetura foliar comparativa de Miconia sellowiana (DC.) Naudin (Melastomataceae) em diferentes fitofisionomias no Estado do Paraná, Brasil

Boeger,Maria Regina Torres; Biu,Ciane; Goldenberg,Renato
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
Estudos prévios sobre M. sellowiana, em quatro fitofisionomias no Estado do Paraná, Brasil, mostraram que suas folhas apresentaram uma grande plasticidade morfológica. Este trabalho objetivou dar continuidade ao estudo sobre a plasticidade da espécie, utilizando como indicadores as seguintes características foliares: área e massa, massa específica, espessura, ângulo, comprimento, diâmetro, porcentagem do tecido mecânico e volume do pecíolo, distâncias entre veias e densidade de venação. A análise dos componentes principais (ACP) mostrou que os dois primeiros componentes explicaram 78% da variância total. O componente principal 1 (CP1), representado pelos ângulo foliar, distância da veia principal até a margem, comprimento do pecíolo, densidade de venação, massa específica e massa seca foliar, explicou 56,06% da variância total, enquanto que o componente principal 2 (CP2), representado pela área foliar, explicou 12,62% da variância total. O CP1 mostrou dois agrupamentos: um entre os indivíduos da Floresta Ombrófila Mista e Floresta Ombrófila Densa Montana e outro entre os indivíduos da Estepe Gramíneo-Lenhosa e Floresta Ombrófila Alto-Montana. Para o CP2, a distribuição é mais homogênea entre as quatro fitofisionomias estudadas. A ACP sugere o mesmo gradiente mesomórfico-xeromórfico encontrado nos estudos anteriores para M. sellowiana...

Estrutura da comunidade de Scarabaeinae (Scarabaeidae: Coleoptera) em fitofisionomias do cerrado e sua importância para a conservação

Almeida,Sabrina da S P de; Louzada,Júlio N C
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
As mudanças espaciais da composição de espécies estão ligadas a aspectos ambientais da variação dos habitats. As paisagens naturais de Minas Gerais são organizadas em mosaicos criados pela ação antrópica ou por fatores naturais. O estudo realizou-se com escarabeíneos na Chapada das Perdizes, município de Carrancas, MG. A região apresenta quatro fitofisionomias principais: campo de cerrado, campo limpo, floresta e campo rupestre. O objetivo do estudo foi detectar diferenças na distribuição dos escarabeíneos e avaliar a diversidade beta (dissimilaridade de espécies) entre as fitofisionomias. Os escarabeíneos foram coletados com armadilhas do tipo alçapão, com isca de baço de boi ou fezes humanas, em quatro áreas de cada fitofisionomia. Foram coletados 2.363 indivíduos de 52 espécies: 1.247 indivíduos de 29 espécies na floresta, sendo 20 exclusivas dessa fitofisionomia; 352 indivíduos de 17 espécies no campo limpo, com quatro espécies exclusivas; 386 indivíduos de 19 espécies no campo de cerrado, com cinco espécies exclusivas; e 378 indivíduos de 20 espécies no campo rupestre, com cinco espécies exclusivas. A armadilha com fezes foi a mais eficiente na captura e a floresta foi a fitofisionomia com maior diversidade e abundância de escarabeíneos. Isso sugere que a cobertura vegetal influenciou a distribuição da comunidade desses besouros. A diversidade beta alta mostra que as fitofisionomias são complementares entre si. Portanto...

Composição florística e estrutura da comunidade vegetal em diferentes fitofisionomias do Pantanal de Poconé, Mato Grosso

Morais,Rodrigo Ferreira de; Silva,Edna Cavalcante Saraiva da; Metelo,Mariana Regina Lema; Morais,Fernando Ferreira de
Fonte: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.61%
Esta pesquisa teve como objetivo analisar a composição e estrutura de comunidade vegetal de quatro fitofisionomias no Pantanal de Poconé, estado de Mato Grosso, partindo do pressuposto de que cada grupo de amostras constitui um tipo de comunidade e haverá um grupo correspondente de espécies que caracterizam a comunidade em particular. Foram implantadas cinco parcelas de 50 × 50 m e subdivididas em subparcelas de 10 ×10 m. Foram considerados na amostragem os indivíduos com CAP (circunferência a altura do peito) > 10 cm. A similaridade florística e estrutural entre as quatro fitofisionomias foram avaliadas pelo método de agrupamento por médias não ponderadas - UPGMA, com uso do coeficiente de Jaccard e Bray-Curtis. Foi utilizada a DCA para ordenação das parcelas e TWINSPAN para análise de espécies indicadoras para as fitofisionomias. Nas quatro fitofisionomias foram amostradas 55 espécies pertencentes a 30 famílias. A UPMGA indicou diferenças florística e estrutural entre cambarazal, floresta semidecidual e cerrado sensu stricto e campo de murundu e similaridade entre as formações semideciduais. A DCA ordenou as fitofisionomias de acordo com o gradiente de inundação e a TWINSPAN indicou a existência de espécies indicadoras para as fitofisionomia.

Efeito da complexidade da vegetação de fitofisionomias naturais e pastagens cultivadas sobre a comunidade de aves de duas fazendas no Pantanal da Nhecolandia, Corumbá, Mato Grosso do Sul

Tizianel, Fernando Augusto Tambelini
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.79%
O Pantanal brasileiro caracteriza-se por mosaicos de vegetação aquática e terrestre, influenciados principalmente, pelo pulso de inundação. Entretanto, existem poucos estudos sobre como as espécies de aves dependem do gradiente de vegetação. Os objetivos deste estudo foram avaliar se a composição e a riqueza de espécies de aves são influenciadas pela complexidade da vegetação e pela categoria de fitofisionomias, se natural ou em pastagens cultivadas. O estudo foi desenvolvido em duas fazendas adjacentes no Pantanal da Nhecolandia, Corumbá, Mato Grosso do Sul. Foram distribuidas, sistematicamente, 68 parcelas de 1ha cada, sendo 40 em fitofisionomias naturais e 28 em pastagens cultivadas. Em cada parcela, foi amostrada a presença de aves terrestres e da complexidade da vegetação, entre janeiro e agosto de 2007. Para descrever a complexidade da vegetação, utilizou-se a estimativa de cobertura de treze estratos vegetacionais. Análises multivariadas foram empregadas para descrever o gradiente de complexidade da vegetação (PCA) e composição de aves (NMDS). Foram realizadas análises inferenciais sobre a influencia do principal componente de PCA e a categoria de fitofisionomias sobre a riqueza e composições da comunidade de aves . Foram registradas (138) espécies de aves...

Plasticidade de espécies de fitofisionomias do cerrado à disponibilidade de luz e água; Plasticity of cerrado phytophysiognomies of species to the availability of light and water

Ribeiro, Paula Rodrigues Gayer
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fisiologia Vegetal; UFLA; brasil; Departamento de Biologia Publicador: Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fisiologia Vegetal; UFLA; brasil; Departamento de Biologia
Tipo: Dissertação
Publicado em 08/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
The Cerrado is a vegitational domain comprised by phytophysiognomies that range from forests to fields. Despite being submitted to similar climatic conditions, the topographic conditions cause distinct water and radiation availability. Therefore, forest phytophysiognomies tend to occur with higher water availability. The opposite pattern can be observed in savanna phytophysiognomies. Pimenta pseudocaryophyllus (Gomes) Landrum and Machaerium opacum Vogel occur in forest phytophysiognomies, while Tabebuia serratifolia (Vahl) Nich and Zeyheria montana Mart are found in savanna phytophysiognomies. This might lead to distinct response patterns. In this work, we aimed at verifying the contrasting physiological behavior in relation to the different water and radiation availabilities of the species, using a completely randomized design in a 2x3x2 factorial scheme. During the experimental period, we performed evaluations regarding gas exchange, fluorescence and biochemical analyses. All data were submitted to Principal Component Analysis (PCA). We verified that T. serratifolia is capable of adjusting its physiological responses, enabling the control of gas exchanges according to water availability and environment lighting. In general, Z. montana...

DINÂMICA DOS ATRIBUTOS FÍSICO-QUÍMICOS E VARIAÇÃO SAZONAL DOS ESTOQUES DE CARBONO NO SOLO EM DIFERENTES FITOFISIONOMIAS DO PANTANAL NORTE MATO-GROSSENSE

Mello,Juliana Milesi; Couto,Eduardo Guimarães; Amorim,Ricardo Silva Santos; Chig,Léo Adriano; Johnson,Mark Stephen; Lobo,Francisco Almeida
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.61%
O bioma Pantanal pode ser considerado um ambiente de hipersazonalidade, onde há um período de inundação pronunciada seguido por extenso período seco com temperaturas muito elevadas. A diversidade de suas fitofisionomias ocasiona aportes de carbono para o solo em quantidade e qualidade distintas. Com esse foco, este trabalho teve por objetivo verificar o efeito do ciclo hidrológico do Pantanal (enchente, cheia, vazante e estiagem) sobre a dinâmica do estoque carbono orgânico do solo nas fitofisionomias de Cambarazal, de Floresta Ripária, de Cordilheira e de Espinheiral. Verificou-se que as fitofisionomias puderam ser separadas pela análise de componentes principais (ACP) em três grupos distintos, caracterizados pela reserva de nutrientes e pela acidez do solo. O estoque de carbono do solo está condicionado por fatores sazonais e igualmente dependentes da fitofisionomia local que ocorreram nas fitofisionomias que apresentaram maior nível de fertilidade natural, ou seja, respectivamente o Cambarazal e o Espinheiral. O maior teor de carbono foi observado no período de enchente, na maioria das fitofisionomias, e o menor estoque de carbono aconteceu no período de vazante (2008), após o período de anaerobiose em razão da enchente e antes que o período seco passasse a ser determinante.

Caracterização fitofisionômica e levantamento florístico preliminar no Pantanal dos Rios Mortes-Araguaia, Cocalinho, Mato Grosso, Brasil

Marimon,Beatriz Schwantes; Lima,Edson de Souza
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2001 PT
Relevância na Pesquisa
27.52%
O presente estudo realizou-se no Pantanal dos Rios Mortes-Araguaia, extensa planície inundável localizada no municípo de Cocalinho, nordeste de Mato Grosso, Brasil. Efetuou-se uma caracterização fitofisionômica e um levantamento florístico preliminar da região. Foram selecionados três Sítios, com fitofisionomias representativas: proximidades do Rio das Mortes (12° 37'S; 50° 55'W), foz do Rio das Mortes com o Araguaia (11° 54'S; 50° 48'W) e porção mediana do Rio Cristalino (12° 52'S; 50° 49'W). O método de amostragem adotado foi o de levantamentos rápidos. Foram identificadas oito fitofisionomias: Mata Inundável, Caapão, Babaçual, Cerradão, Cerrado stricto sensu, Campo de Murunduns, Campo de Byrsonima orbignyana e Campo Cerrado de Vochysia rufa. Foram levantadas 248 espécies de árvores, arbustos, sub-arbustos e lianas, distribuídas em 158 gêneros e 62 famílias. As fitofisionomias apresentaram um padrão heterogêneo, sendo que nenhuma das espécies ocorreu em todas elas. Porém, Alibertia edulis (L. Rich.) A. Rich., Andira cuyabensis Benth., Maprounea guianensis (Aubl.) M. Arg., entre outras, ocorreram em seis das oito fitofisionomias. As famílias com maior riqueza foram: Caesalpiniaceae, Annonaceae e Myrtaceae. Ocorreram algumas semelhanças florísticas com o Pantanal do Rio Paraguai...