Página 1 dos resultados de 225 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Análise de um marcador periférico para as alterações musculares esqueléticas induzidas pelo exercício aeróbio

Baio, João Miguel Costa
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.59%
Neste trabalho procurámos estabelecer uma relação entre as alterações morfológicas que ocorrem nos tecidos musculares esqueléticos após o treino aeróbio (alteração da sua composição a nível de fibras musculares tipo I e tipo II), e a expressão de duas isoformas da óxido nítrico sintetase (NOS), a iNOS e a cNOS, nas fibras musculares e nas plaquetas sanguíneas, de forma a se poder tomar os valores desta última expressão como um marcador periférico para essas mesmas alterações musculares. Para determinar a possibilidade de se estabelecer essa relação, usámos dois grupos de ratos Wistar machos num protocolo de treino de oito semanas. O primeiro grupo, grupo controlo, permaneceu nas gaiolas, fazendo apenas uma ligeira caminhada em dias alternados, por forma a não ficarem com os músculos atrofiados e se poderem adaptar ao tapete rolante, mantendo também as mesmas características psico-motoras que os ratos exercitados. O segundo grupo, grupo de exercício, realizou um protocolo de treino que consistiu em corrida ao longo do período de treino com velocidade e inclinação crescentes consoante a evolução temporal, de acordo com o protocolo da secção de metodologia. Verificámos que o protocolo a que sujeitámos os ratos criou de facto as alterações morfológicas que pretendíamos: alteração da percentagem relativa de fibras tanto no músculo gastrocnemius como no músculo solear...

O treinamento físico aeróbio corrige a rarefação capilar e as alterações nas proporções dos tipos de fibra muscular esquelética em ratos espontaneamente hipertensos; Aerobic exercise training corrects capillary rarefaction and alterations in proportions of the muscle fibers types in spontaneously hypertensive rats

Fernandes, Tiago; Roque, Fernanda Roberta; Magalhães, Flávio de Castro; Carmo, Everton Crivoi do; Oliveira, Edilamar Menezes de
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.38%
O treinamento físico (TF) aeróbio tem sido utilizado como um importante tratamento não farmacológico na hipertensão arterial (HA), uma vez que ele reduz a pressão arterial. Estudos mostram que as anormalidades do músculo esquelético na HA estão associados à rarefação capilar, um aumento na porcentagem de fibras de contração rápida (tipo II), com predominância do metabolismo glicolítico e um aumento da fadiga muscular. Entretanto, pouco se conhece sobre os efeitos do TF sobre estes parâmetros na HA. Nós hipotetizamos que o TF corrija a rarefação capilar potencialmente contribuindo para a restauração da proporção dos tipos de fibras musculares. Ratos espontaneamente hipertensos (SHR, n=14) e Wistar Kyoto (WKY, n=14) com 12 semanas de vida e divididos em 4 grupos: SHR, SHR treinado (SHR-T), WKY e WKY treinado (WKY-T) foram estudados. Como esperado, 10 semanas de TF foi efetivo em reduzir a pressão arterial em SHR-T. Além disso, avaliamos os principais marcadores de TF. A bradicardia de repouso, o aumento da tolerância a realização de esforço, do consumo de oxigênio de pico e da atividade da enzima citrato sintase muscular nos grupos de animais treinados (WKY-T e SHR-T) mostram que a condição aeróbia foi alcançada com este TF. O TF também corrigiu a rarefação capilar no músculo sóleo em SHR-T. Em paralelo...

Influência da fisioterapia na função motora e histopatologia da fibra muscular esquelética no modelo Golden Retriever Muscular Dystrophy (GRMD); Physiotherapy influence in the Golden Retriever Muscular Dystrophy motor function and skeletal muscle histopathology (GRMD)

Gaiad, Thaís Peixoto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.38%
Esta pesquisa teve como objetivo investigar a influência da Fisioterapia como coadjuvante no tratamento da Distrofia Muscular de Duchenne. Utilizou-se um protocolo de atividades físicas direcionadas para as alterações músculo-esqueléticas características da patologia, no modelo Golden Retriever Muscular Dystrophy (GRMD), através de uma analogia entre as duas espécies. Foram selecionados seis animais machos e distróficos, do grupo do Canil GRMD / USP. A confirmação da patologia foi realizada pela análise do DNA, realizada no Centro de Estudos do Genoma Humano - IB / USP. As idades variaram entre seis e treze meses no início da pesquisa (média de 10,16 ± 3,43 e média de peso 18,86 ± 3,04 kg). A primeira coleta foi realizada em Setembro / 2005 e a coleta II, após seis meses (março / 2006). Buscou-se levantar dados a respeito do desempenho funcional dos animais, amplitude de movimento articular (ADM) e, análise histopatológica da musculatura esquelética, com a quantificação da área de colágeno em relação à área total de tecido muscular. A avaliação funcional mostrou que entre as idades de seis e doze meses, a fraqueza muscular começou a se refletir em perdas funcionais importantes. A partir dos doze meses...

Avaliação neuropsicológica de pacientes com distrofia muscular de Duchenne; Neuropsychological assessment of patients with Duchenne Muscular Dystrophy

Zachi, Elaine Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.32%
A Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) é provocada por mutações no gene distrofina. Este gene codifica a proteína distrofina, que exerce papel importante na manutenção da estabilidade da membrana da fibra muscular. Os objetivos do estudo consistiram em examinar o desempenho neuropsicológico de pacientes com DMD e verificar a influência de deleções downstream ao exon 45 sobre o mesmo. Foram avaliados os perfis de inteligência de 63 pacientes com DMD por meio das Escalas Wechsler de Inteligência ou o Teste de Raven. A faixa etária do grupo variou de 6 a 26 anos de idade e a escolaridade, 1 a 16 anos de estudo formal. Os pacientes com escores de inteligência normais (n=34) foram comparados com controles quanto às funções neuropsicológicas. O grupo controle foi composto por 34 jovens do sexo masculino pareados por idade. Os testes incluíram medidas de memória verbal (Teste de Aprendizado Verbal de Rey), habilidade viso-espacial (Teste de Organização Visual de Hooer), funções executivas (fluência verbal e Teste de Wisconsin de Classificação de Cartas). A avaliação também incluiu testes da bateria Cambridge Neuropsychological Test Automated Battery (CANTAB) para o exame de: tempo de reação simples (Simple Reaction Time); tempo de reação com dupla escolha (Choice Reaction Time)...

Avaliação eletrofisiológica e psicofísica das vias visuais ON e OFF em jovens com distrofia muscular de Duchenne; Electrophysiological and psychophysical evaluation of ON and OFF visual pathways in Duchenne muscular dystrophy patients

Barboni, Mirella Telles Salgueiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.35%
A distrofina é uma das proteínas que formam o complexo glicoproteico necessário para a integridade da fibra muscular e sua disfunção causa uma doença genética letal para os seres humanos, a distrofia muscular de Duchenne (DMD). Além do papel fundamental no tecido muscular, a distrofina é necessária para a fisiologia da retina e, portanto, para o processamento da informação visual. Estudos anteriores mostraram prejuízo assimétrico no eletrorretinograma (ERG), maior para aumento da luminância (via ON) que para diminuição (via OFF). Além disso, prejuízos na visão de cores e contrastes eram mais frequentes e severos em pacientes com alterações genéticas que comprometem a expressão da isoforma Dp260. O objetivo do presente estudo foi verificar através de protocolos eletrofisiológicos e psicofísicos se existiam diferenças nas respostas mediadas pelas vias visuais ON e OFF em jovens com DMD e como estas se relacionavam com o genótipo. Foram avaliados 19 jovens com DMD (idade média = 15,2 ± 3,4 anos) cujos resultados foram comparados com os de sujeitos controles pareados por idade. Os métodos utilizados foram o ERG de campo total e medidas psicofísicas de sensibilidade ao contraste (SC) espacial e temporal de luminância. Protocolos tradicionalmente empregados foram associados a protocolos cujos estímulos visuais ativam...

Mecanismos celulares e moleculares que controlam o desenvolvimento e o crescimento muscular

Silva, Maeli Dal Pai; Carvalho, Robson Francisco
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 21-31
POR
Relevância na Pesquisa
46.32%
O músculo estriado esquelético é formado pela associação de fibras musculares com a matriz extracelular. Esse tecido possui alta plasticidade e o conhecimento das características morfológicas, da miogênese, e da dinâmica do crescimento é importante para o entendimento da morfofisiologia bem como para a seleção de animais visando a melhoria na produção de carne. A maioria dos músculos estriados originam-se de células precursoras do mesoderma a partir dos somitos do embrião e o controle da diferenciação ocorre pela ação de fatores indutores ou inibidores. Um grupo de fatores transcricionais, pertencentes à família MyoD tem um papel central na diferenciação muscular. Coletivamente chamados de Fatores de Regulação Miogênica (MRFs), são conhecidos quatro tipos: MyoD, myf-5, miogenina e MRF4. Esses fatores ligam-se à seqüências de DNA conhecidas como Ebox (CANNTG) na região promotora de vários genes músculo-específicos, levando à expressão dos mesmos. As células embrionárias com potencial para diferenciação em células musculares (células precursoras miogênicas) expressam MyoD e Myf-5 e são denominadas de mioblastos. Essas células proliferam, saem do ciclo celular, expressam miogenina e MRF4...

Área de fibra muscular, colágeno e perfil de ácidos graxos da carne caprina

Chávari, Andréia Cristina Toniolo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.48%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Zootecnia - FMVZ; O presente estudo objetivou avaliar o efeito do grupo racial (GR), peso de abate (PA) e gênero (G) na área de fibra muscular, porcentagem de colágeno e perfil de ácidos graxos da carne de cabritos. Foram utilizados 74 animais dos seguintes GR: Alpino (A), ½ Boer + ½ Alpino (½ BA), ½ Anglo Nubiano + ½ Alpino (½ ANA), ¾ Boer + ¼ Alpino (¾ BA) e Tricross (TC- ¼ Boer + ¼ Alpino + ½ Anglo Nubiano), dos quais um animal de cada tratamento, gênero e grupo racial foi selecionado para avaliação do perfil de ácidos graxos. Os animais iniciaram o experimento aos 28 dias, sendo desmamados aos 60 dias de idade. Um terço dos animais foi abatido ao atingir 25, 30 e 35 kg. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado e o teste de Tukey (P<0,05) foi utilizado para comparação das médias. Não houve diferença para a área de fibra muscular e porcentagem de colágeno para os parâmetros utilizados, indicando similaridade na textura da carne dos animais utilizados. O gênero influenciou os ácidos graxos C14:0, C16:0, C16:1, C20:3n3, C20:5n3 e -3; o GR influenciou os teores de C18:2n6c, C20:0, C24:1 e CLA cis. O PA individualmente não interferiu no perfil de ácidos graxos...

Papel das proteinas ligadas ao calcio no mecanismo de proteção a mionecrose no modelo experimental da distrofia muscular de Duchenne; Role of calcium-binding proteins the mechanism of sparing from myonecrosis in the experiment tal model of Duchenne muscular dystrophy

Adriana Pertille
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.36%
A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é caracterizada pela falta de distrofina, proteína estrutural do sarcolema que promove a sua estabilização. Em ausência de distrofina, ocorre aumento da permeabilidade ao cálcio e conseqüente mionecrose. Músculos como tibial anterior, sóleo, diafragma e esternomastóide sofrem ciclos de mionecrose e regeneração muscular. Por outro lado, os músculos extra-oculares (EO) não apresentam degeneração, sendo protegidos da falta da distrofina. A atividade das proteínas ligadas ao Ca++ pode ser um dos mecanismos envolvidos para explicar tal proteção. Nossos resultados revelaram aumento significativo do conteúdo da calmodulina (CaM) e quinase da cadeia leve de miosina (MLCK) no músculos EO mdx quando comparado ao controle. A quantidade da calpaína 1 dos músculos EO distróficos foi igual ao controle, confirmando a ausência do processo de degeneração muscular. Também verificamos se alterações no padrão de distribuição dos receptores de acetilcolina (ACh) e dos terminais nervosos, observadas em junções neuromusculares distróficas, são decorrentes da falta da distrofina ou da regeneração da fibra muscular. O padrão de distribuição dos receptores ACh nos músculos retos e oblíquos distróficos...

Mecanismos de proteção da distrofia muscular : estudo proteômico e terapia farmacológica; Protective mechanisms of muscular dystrophy : proteomic study and pharmacological therapy

Cintia Yuri Matsumura
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.69%
Na Distrofia Muscular de Duchene (DMD) e em seu modelo experimental, camundongos mdx, a ausência ou disfunção da proteína distrofina leva a degeneração muscular. Acredita-se que a patogênese da DMD esteja relacionada à fragilidade do sarcolema, ao estresse mecânico e ao maior influxo de íons cálcio na fibra muscular resultante do funcionamento anormal de canais iônicos, como os canais de cálcio ativados por estiramento. O conhecimento das proteínas envolvidas na degeneração/regeneração muscular e na proteção a mionecrose da fibra muscular distrófica é essencial para a caracterização das distrofias musculares, bem como para o estabelecimento de métodos diagnósticos e de tratamentos preventivos ou terapêuticos. No presente trabalho estudamos os mecanismos de proteção a degeneração muscular, sendo dois os objetivos. No primeiro, identificamos proteínas envolvidas na proteção a mionecrose e nos processos de degeneração/regeneração muscular através do estudo proteômico dos músculos afetados ou não pela distrofia muscular em camundongos mdx e em animais controle. No segundo, verificamos a participação dos canais de cálcio ativados por estiramento na degeneração da fibra muscular através do seu bloqueio pela estreptomicina nos diferentes músculos distróficos de mdx. Adicionalmente...

Mecanismos celulares e moleculares que controlam o desenvolvimento e o crescimento muscular

Silva,Maeli Dal Pai; Carvalho,Robson Francisco
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.32%
O músculo estriado esquelético é formado pela associação de fibras musculares com a matriz extracelular. Esse tecido possui alta plasticidade e o conhecimento das características morfológicas, da miogênese, e da dinâmica do crescimento é importante para o entendimento da morfofisiologia bem como para a seleção de animais visando a melhoria na produção de carne. A maioria dos músculos estriados originam-se de células precursoras do mesoderma a partir dos somitos do embrião e o controle da diferenciação ocorre pela ação de fatores indutores ou inibidores. Um grupo de fatores transcricionais, pertencentes à família MyoD tem um papel central na diferenciação muscular. Coletivamente chamados de Fatores de Regulação Miogênica (MRFs), são conhecidos quatro tipos: MyoD, myf-5, miogenina e MRF4. Esses fatores ligam-se à seqüências de DNA conhecidas como Ebox (CANNTG) na região promotora de vários genes músculo-específicos, levando à expressão dos mesmos. As células embrionárias com potencial para diferenciação em células musculares (células precursoras miogênicas) expressam MyoD e Myf-5 e são denominadas de mioblastos. Essas células proliferam, saem do ciclo celular, expressam miogenina e MRF4...

Redução da proteína em dietas para tilápias-do-nilo por meio da suplementação de aminoácidos com base no conceito de proteína ideal

Righetti,José Sérgio; Furuya,Wilson Massamitu; Conejero,Celso Ivan; Graciano,Thêmis Sakaguti; Vidal,Luiz Vítor Oliveira; Michellato,Mariana
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.29%
Este trabalho foi realizado para avaliar os efeitos da redução da proteína da dieta, por meio da suplementação com aminoácidos sintéticos, sobre o desempenho produtivo, a digestibilidade e o diâmetro da fibra muscular de tilápias-do-nilo. Os aminoácidos (lisina, metionina, treonina e arginina) foram suplementados de forma a manter o perfil de aminoácidos da dieta-referência. Foram utilizados 160 peixes com peso vivo médio inicial de 105,7 ± 2,5 g, distribuídos em 16 tanques (1 m³ cada) e alimentados com dietas contendo 26,74; 25,82; 23,09 ou 22,16% de proteína digestível durante 110 dias. Não foi observado efeito dos níveis de proteína nas dietas sobre o ganho de peso diário, o índice hepatossomático, a gordura visceral, o rendimento de filé, os teores corporais de umidade, proteína bruta e cinzas, o teor de cinzas no filé, a taxa de sobrevivência e o diâmetro das fibras do músculo dorsal. Com a redução dos níveis de proteína na dieta, foi observada redução linear dos coeficientes de digestibilidade aparente da energia bruta, proteína bruta, extrato etéreo e fósforo das dietas. Houve efeito quadrático dos níveis de proteína sobre a conversão alimentar, a taxa de eficiência proteica, a retenção de nitrogênio...

Comportamento temporal da velocidade de condução de potenciais de ação de unidades motoras sob condições de fadiga muscular

Garcia,Marco Antonio Cavalcanti; Magalhães,José; Imbiriba,Luís Aureliano
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.24%
A fadiga muscular, definida como a incapacidade na manutenção de um nível esperado de força, tem sido amplamente investigada nas áreas clínica e desportiva. Na investigação dos efeitos da fadiga sobre a regulação da contração, a eletromiografia de superfície (SEMG) tem sido uma importante ferramenta eletrodiagnóstica, pois diferentes parâmetros de análise podem ser extraídos a partir do sinal de EMG. Dentre estes parâmetros, a velocidade de condução dos potenciais de ação das unidades motoras (VCPAUMs) tem sido uma variável importante neste tipo de avaliação, apesar de comumente ser detectada através de técnicas invasivas, mediante eletrodos de arame ou agulha. Assim, o objetivo deste trabalho foi estimar a VCPAUM através da SEMG, avaliando o seu comportamento temporal, em contrações isométricas realizadas até a exaustão. Dezoito voluntários (nove homens e nove mulheres; idade de 25,6 ± 6,8 anos), alunos da EEFD/UFRJ, consentiram em participar do estudo. Os sinais de EMG foram colhidos a partir do músculo bíceps braquial direito em três diferentes níveis (25%, 50 e 75% da carga máxima (CM)), sendo, então, divididos em três trechos, correspondentes ao tempo total gasto na tarefa, assim denominados: início (T1)...

O treinamento físico aeróbio corrige a rarefação capilar e as alterações nas proporções dos tipos de fibra muscular esquelética em ratos espontaneamente hipertensos

Fernandes,Tiago; Roque,Fernanda Roberta; Magalhães,Flávio de Castro; Carmo,Everton Crivoi do; Oliveira,Edilamar Menezes de
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.38%
O treinamento físico (TF) aeróbio tem sido utilizado como um importante tratamento não farmacológico na hipertensão arterial (HA), uma vez que ele reduz a pressão arterial. Estudos mostram que as anormalidades do músculo esquelético na HA estão associados à rarefação capilar, um aumento na porcentagem de fibras de contração rápida (tipo II), com predominância do metabolismo glicolítico e um aumento da fadiga muscular. Entretanto, pouco se conhece sobre os efeitos do TF sobre estes parâmetros na HA. Nós hipotetizamos que o TF corrija a rarefação capilar potencialmente contribuindo para a restauração da proporção dos tipos de fibras musculares. Ratos espontaneamente hipertensos (SHR, n=14) e Wistar Kyoto (WKY, n=14) com 12 semanas de vida e divididos em 4 grupos: SHR, SHR treinado (SHR-T), WKY e WKY treinado (WKY-T) foram estudados. Como esperado, 10 semanas de TF foi efetivo em reduzir a pressão arterial em SHR-T. Além disso, avaliamos os principais marcadores de TF. A bradicardia de repouso, o aumento da tolerância a realização de esforço, do consumo de oxigênio de pico e da atividade da enzima citrato sintase muscular nos grupos de animais treinados (WKY-T e SHR-T) mostram que a condição aeróbia foi alcançada com este TF. O TF também corrigiu a rarefação capilar no músculo sóleo em SHR-T. Em paralelo...

Avaliação do ultrassom terapêutico associado à terapia de células mononucleares da medula óssea na reinervação do tecido muscular

Lira, Kamilla Dinah Santos de; Moraes, Silvia Regina Arruda de (Orientadora); Mermelstein, Claudia dos Santos (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Introdução: Lesões dos nervos periféricos levam a alterações musculares, desde atrofia até morte das fibras. Busca-se por recursos que auxiliem o processo de regeneração nervosa, diminuindo suas consequências no tecido muscular. Objetivos: Avaliar a eficácia do ultrassom terapêutico (UT) associado à terapia com células mononucleares da medula óssea (CMMO) no processo de reinervação do tecido muscular. Material e Métodos: Utilizou-se 32 ratos, Wistar, distribuídos em grupo controle (GC) e 4 grupos submetidos a neurotmese do nervo ciático [lesionado (GL), tratado com CMMO (GLT), tratado com UT (GLU), tratado com CMMO+UT (GLTU)]. No 1º dia pós-neurotmese, foi iniciado o UT pulsátil (1MHz; 0,5W/cm2; frequência de pulso - 100Hz; duração de pulso - 2ms, 1:5), e o tratamento durou 12 dias. O índice funcional do ciático (IFC) foi avaliado, e o peso muscular e as quantidades de miosinas lenta e rápida foram aferidos. Foram aplicados os testes estatísticos de Kruskal-Wallis e Mann-Whitney, p<0,05. Resultados: Observou-se redução nos valores médios do IFC já no 13º dia pós-neurotmese, em todos os grupos submetidos à lesão nervosa em relação ao GC, diferença essa encontrada ao longo de todo o experimento. Os grupos tratados com ultrassom terapêutico apresentaram valores médios do IFC mais altos em relação ao GL apenas no 13º dia pós-neurotmese. Os grupos submetidos à terapia celular apresentaram maiores pesos musculares que o GL. Na quantificação da miosina lenta...

O bloqueio da atividade nitr?rgica no tend?o de ratos submetidos ? tenotomia com sutura acelera a regenera??o muscular

SEABRA, Adriene Damasceno
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.65%
A atrofia ? uma resposta imediata do m?sculo em situa??es de tens?o e carga reduzida e caracteriza-se por mudan?as morfol?gicas, aumento da prote?lise muscular, perda de massa e redu??o da ?rea da fibra que est?o implicadas em d?ficits funcionais, afetando assim a qualidade de vida dos indiv?duos. Rupturas tend?neas ocasionam atrofia muscular devido ? intr?nseca rela??o funcional existente entre ambas as estruturas, m?sculos-tend?es. Considerando a inj?ria tend?nea, trabalho pr?vio do nosso grupo identificou que a inibi??o da s?ntese de ?xido n?trico localmente a inj?ria acelerou a recupera??o histol?gica no tend?o e a melhora funcional em animais tenotomizados. Desta forma, a proposta do trabalho ? avaliar os efeitos da inibi??o nitr?rgica local no tend?o em rela??o ao padr?o de regenera??o muscular. Portanto, para gerar atrofia muscular esquel?tica, o trabalho utiliza o modelo experimental de ruptura do tend?o calc?neo com posterior sutura. Os grupos foram divididos em controle, ruptura, ruptura+ve?culo (Salina 0,9%) e ruptura+L-nitro-arginina-metil-?ster (L-NAME, 5mM). As amostras foram coletadas 14 e 21 dias seguintes ao procedimento cir?rgico experimental. Objetivando avaliar a dosagem de prote?nas, o m?todo de Bradford foi utilizado. As amostras tamb?m foram reservadas para processamento histol?gico qualitativo e quantitativo da ?rea da fibra muscular e presen?a de les?es de n?cleo central. Assim como no trabalho pr?vio de nosso grupo...

Influ?ncia da facilita??o neuromuscular proprioceptiva na altera??o da fibra do m?sculo rectus femoris vista atrav?s da eletromiografia de superf?cie e dinamometria anal?gica

PIN, Alessandro dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
56.64%
A Facilita??o Neuromuscular Proprioceptiva ? FNP ? ? uma t?cnica que cada vez mais vem sendo utilizada no treinamento muscular de pessoas saud?veis e atletas. Pesquisas v?m mostrando que exerc?cios de resist?ncia, dentre eles a FNP, s?o capazes de converter o tipo das fibras musculares treinadas. Esta pesquisa teve como objetivo verificar a efici?ncia da FNP no acr?scimo de for?a muscular e verificar por m?todos n?o invasivos se haveria indicativo de convers?o de tipo de fibra muscular ap?s o treinamento. Um grupo amostral de 22 jovens, universit?rias do sexo feminino com idade entre 18 e 25 anos e fisicamente ativas, foi dividido em: grupo controle (GC n=10) e grupo experimental (GE n=12). Foram inicialmente mensurados: I - for?a da Contra??o Volunt?ria M?xima - CVM do m?sculo quadr?ceps por dinamometria anal?gica e root mean square - RMS e II - ?rea de ativa??o muscular por eletromiografia de superf?cie (EMG) de todos os sujeitos. Ap?s a primeira coleta de dados o GE realizou treinamento baseado na FNP no membro inferior dominante por 15 sess?es em 5 semanas. Ao final, nova mensura??o foi feita em todos. Quanto ? for?a muscular, houve acr?scimo em ambos os grupos, significativa no GC (p<0,01) e no GE (p<0,05); para RMS e tempo de CVM...

Dinitrato de isossorbida contribui para a regeneração muscular em modelo experimental da distrofia muscular de Duchenne

Marcus Alexandre Mendes Luz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.58%
A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é uma miopatia ligada ao cromossomo X, provocada pela ausência de distrofina, uma proteína da membrana da fibra muscular esquelética, cuja função está relacionada à manutenção da estab11idade do sarcolema. A ausência de distrofina, abera a integridade estrutural do sarcolema fazendo com que a fibra muscular sofra necrose e posterior regeneração. Com o surgimento de uma linhagem de camundongos mutantes (mdx) cujas fibras musculares à semelhança dos pacientes humanos são deficientes em distrofina, diversos trabalhos vêm sendo desenvolvidos com estes animais. Até o início da senilidade, os camundongos não apresentam fraqueza muscular e não vão a óbito. Outra diferença fenotipica fundamenta} entre a DMD humana e a dos camundongos é o fato de que, nestes últimos, as fibras musculares mantém a capacidade de regeneração. É certo que a ausência de distrofina seja a responsável direta pela necrose das fibras musculares, entretanto, é possível que a perda da capacidade regenerativa esteja relacionada a outros fatores. Um desses fatores, fundamental no presente trabalho, refere-se às células satélites das fibras musculares precursoras dos mioMastos e que originam novas fibras musculares. Estudos in vitro com células satélites de pacientes com DMD...

DETERMINAÇÃO DA MELHOR IDADE DE ABATE ATRAVÉS DA ANÁLISE DE FIBRA MUSCULAR, EFEITOS DA DEBICAGEM E DENSIDADE POPULACIONAL EM CODORNAS DE CORTE

LEAL JUNIOR, AMILTON; SCHUH, RODRIGO; FARIAS, EDISON LUIS; OLIVEIRA, EDSON GONÇALVES; ALMEIDA, MARINA ISABEL; WANDERER, CARLA
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.38%
Avaliar o crescimento muscular relacionado à densidade populacional e e ao manejo da debicagem em codornas de corte.; A criação comercial de codornas de corte (Coturnix sp.), visa oferecer uma alternativa complementar à produção de frangos, bovinos, suínos e ovinos, demonstrado grande aceitação do mercado consumidor. Esta atividade pecuária apresenta crescimento em todas as regiões do Brasil. Trata-se de uma espécie rústica, de alta conversão alimentar, exigindo pouco espaço por ave o que a torna uma atividade econômica interessante. Visando o bem-estar dos animais, buscou-se conhecer, pelo dimensionamento das áreas das fibras musculares, os efeitos de debicagem e densidades populacionais (150, 250 e 350 cm2/ave) a melhor idade de abate (35, 42, 49 e 56 dias) em 536 machos de codorna de linhagem italiana para corte. Foi utilizada uma técnica de dimensionamento microscópico (Image Tool® 3.0 for Windows) para dimensionar a área das fibras dos músculos peitoral e gastrocnêmio preparadas histologicamente. Foram analisadas a área média das fibras musculares e o peso vivo no momento do abate. Os efeitos de densidade populacional, manejo e interação entre ambos foram submetidos à análise de variância para delineamento inteiramente casualizado...

Reliability of triceps surae muscle architecture measurements obtained with sonographic imaging. DOI: 10.5007/1980-0037.2012v14n2p212; Confiabilidade de medidas de arquitetura muscular do tríceps sural por ultrassonografia de imagem. DOI: 10.5007/1980-0037.2012v14n2p212

Martins, Natalia Santos da Fonseca; Universidade Federal do Rio de Janeiro. Laboratório de Biomecânica Muscular. Escola de Educação Física e Desportos. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.; Peixinho, Carolina Carneiro; Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por Pares",; Descriptive; Avaliado por Pares; Descritiva Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2012 ENG
Relevância na Pesquisa
46.32%
There are few studies in the literature concerning the reliability and validity of the quantification of muscle architecture parameters using ultrasound that also report important information such as typical error of measurement (TEM) and intraclass correlation coefficient (ICC). The aim of this study was to use ultrasound imaging to quantify fiber length (FL) and pennation angle (PA) of the gastrocnemius muscle and to determine the reliability and reproducibility of these measurements. Two images of each gastrocnemius of 19 young healthy subjects were acquired using ultrasound equipment (7.5 MHz), in two visits. FL and PA were measured five times on each image, for a total of twenty measurements of each parameter. The overall reliability of the 760 measurements was determined through coefficients of variation (CV), ICC and TEM. The CV of FL ranged from 1.67 to 4.44% and from 3.8 to 11.62% for the PA. All ICC were within the high reliability range, with the exception of the between-visits PA value of the medial gastrocnemius (0.67). The two highest TEM values (3.1° and 3.7°) correspond to the two lowest ICC values (0.67 and 0.83), referring to repeated between-visit measurements of the medial and lateral gastrocnemius. FL measurements of the medial and lateral gastrocnemius had a TEM of 2.17 and 2.25 respectively. The results showed that ultrasound-based measurement of FL and PA exhibits high reliability.; Há...

Relación entre el tipo de fibra muscular esquelética del miembro posterior del caprino (Capra Hircus) y su capacidad oxidativa y glicolítica

Reyes Q,Kenny; Hecker de Torres,Sonia; Perozo-Prieto,Eudomar; Pérez-Arévalo,María de Lourdes; Riera-Nieves,Mario; Vilá-Valls,Vicente
Fonte: UNIVERSIDAD DEL ZULIA Publicador: UNIVERSIDAD DEL ZULIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 ES
Relevância na Pesquisa
66.48%
Se estudiaron con técnicas histoquímicas, los músculos de la cadera y el muslo del miembro posterior del caprino en condiciones de manejo semi-intensivo, con la finalidad de conocer la relación entre el tipo de fibra muscular y capacidad oxidativa y glicolítica de las mismas. Se tomaron muestras in vivo de los músculos gluteobíceps, glúteo medio, glúteo profundo, vasto intermedio, vasto lateral, gastrocnemios, soleo, semimembranoso, semitendinoso y tensor de la fascia lata, en cinco (5) cabras de 21-30 kg de peso. Las muestras se congelaron en isopentano enfriado en nitrógeno líquido. Los cortes se realizaron en un criostato a -20°C, con un espesor de 10 µm. Se utilizaron las técnicas de la Nicotamida Adenina Dinucleotido Deshidrogenada-Diaforasa (NADH-d) para determinar la capacidad oxidativa y la α-Glicero Fosfato Deshidrogenasa (α-GPD), para estudiar la capacidad glicolítica. El músculo vasto intermedio presentó 100% de fibras tipo I, casi todas de alta capacidad oxidativa. Los músculos glúteos medio y profundo, mostraron alrededor de 45% fibras tipo I, 22% de tipo IIa y 33% tipo IIb; aproximadamente la mitad de sus fibras presentaron alta capacidad oxidativa y entre media y baja capacidad glicolítica. El resto de los músculos tuvo un porcentaje alrededor de 29% de las fibras tipo I...