Página 1 dos resultados de 189 itens digitais encontrados em 0.057 segundos

Análise da Variação dos Estados de Humor (poms) em Função da Carga de Treino e dos Resultados Competitivos em Nadadores de Elevado Nível Competitivo

Dias, Isabel Margarida Ferreira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
106.06%
O presente estudo pretende analisar as relações e as diferenças existentes entre o Perfil dos Estados de Humor (POMS), as variações da carga de treino e resultados competitivos alcançados por atletas praticantes de Natação Pura Desportiva de alta competição. O questionário POMS, com 22-itens, foi aplicado a uma amostra de 19 sujeitos, durante 29 semanas, em 15 momentos. As cargas de treino foram sendo registadas todos os dias e os resultados competitivos assinalados. Com os dados recolhidos, realizou-se uma análise estatística descritiva e uma análise estatística inferencial, utilizando o programa estatístico SPSS 14.0. Os resultados mostram que os momentos em que o POMS apresenta melhores resultados coincidem com o período em a intensidade da carga de treino é menor. Relativamente aos resultados competitivos alcançados pelos vários atletas o que se verifica é que em alguns casos o POMS traduz, de alguma forma, os resultados competitivos ao nível da prestação desportiva. Ao passo que, no caso de outros atletas o mesmo não se verifica, não existindo correlação entre as referidas variáveis em estudo. Com os resultados obtidos no nosso estudo, futuramente muitos trabalhos poderão ser realizados tendo em consideração o aumento da amostra quer em número de sujeitos...

Monitorização e Controlo do Treino em Remadores de Elevado Rendimento Controlo dos Estados de Humor (POMS) ao Longo de uma Época Desportiva

Santos, Vítor Emanuel Dinis
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
106.28%
O sucesso do rendimento desportivo de um atleta é determinado por diversos factores biológicos, psicológicos e técnico-tácticos. A presente investigação pretende averiguar a sensibilidade dos Estados de Humor na monitorização e controlo do treino de Remo em atletas de elevado rendimento associados às variações da carga de treino ao longo de uma época desportiva. A amostra deste estudo foi constituída por 12 remadores de alto rendimento durante a época desportiva 06/07. Foi analisada e quantificada a carga de treino durante todas as unidades de treino. Para a avaliação dos Estados de Humor, foi utilizada a versão reduzida e adaptada do questionário do Perfil dos Estados de Humor (POMS) de 22 itens, em 4 momentos característicos do planeamento e periodização, durante 38 semanas. Foram analisadas as duas variáveis (carga de treino e POMS) tendo o estudo sido orientado para a possível influência da carga de treino sobre a perturbação dos estados de humor. Através dos resultados do POMS, verificamos que os valores médios das sub-escalas do POMS traduzem um Perfil de Iceberg que se manteve sempre em todos os momentos. Por fim, e relativamente aos resultados do comportamento dos estados de humor em função da carga de treino...

Influência de um programa de exercício físico sobre a capacidade física funcional e os estados de humor numa população idosa

Cisneiros, Pedro Machado Santos Pessanha
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
106.17%
Este estudo tem como objectivo verificar a influência de um programa de exercício físico sobre a capacidade física funcional e os estados de humor numa população idosa. Para tal utilizámos uma amostra constituída por 11 idosos, dos quais 9 pertencem ao sexo feminino e 3 ao sexo masculino. Estes sujeitos têm idades compreendidas entre os 64 e 95 anos, e provêm do Centro Social Comunitário Nossa Senhora dos Milagres de Cernache, do distrito de Coimbra. Foi então aplicada a bateria de testes “Functional Fitness Test” (Rikli & Jones, 1999) a fim de avaliar a capacidade física funcional e o inquérito POMS-SF (Short of the Profile of Mood States, tradução e adaptação de Viana e Cruz, 1994), antes e depois da aplicação do programa de exercício físico de 16 semanas Após os dados recolhidos, realizou-se uma análise estatística descritiva, inferencial e ainda correlações de Pearson, utilizando o programa estatístico SPSS10.0. Através da interpretação dos dados estatísticos podemos concluir que: (1) Há melhorias no estado de humor dos idosos após aplicação de um programa de exercício físico de 16 semanas. (2) Há melhorias na capacidade funcional dos idosos após aplicação de um programa de exercício físico (3) Há uma correlação estatisticamente significativa entre condição física funcional e os diferentes estados de Humor.(4) Há uma correlação inversa estatisticamente significativa entre a condição física funcional e os níveis de stress dos idosos.; Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra

Condição física funcional e estados de humor na pessoa idosa

Martins, Ana Margarida Estrada
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
106.28%
Até à data, e principalmente nos últimos anos, têm sido realizados inúmeros estudos, com o intuito de demonstrar e relevar a importância do exercício físico para a população em geral, dando-se cada vez mais atenção ao processo de envelhecimento, aos indivíduos idosos e aos factores que condicionam um envelhecimento, aos indivíduos idosos e aos factores que condicionam um envelhecimento repleto de qualidade de vida. Este estudo tem como objectivo averiguar os efeitos do nível de condição física funcional, segundo os parâmetros, “força superior e inferior”, “flexibilidade inferior e superior”, “resistência aeróbia”, “velocidade, agilidade e equilíbrio” e ainda o “índice de massa corporal (IMC), sobre os estados de humor (depressão, tensão, fadiga, vigor, irritação e confusão) de uma população idosa. Para tal utilizámos uma amostra de 114 indivíduos, com idades compreendidas entre os 65 e 95 anos de idade, sendo 44 do sexo masculino e 70 do sexo feminino. Os indivíduos estudados encontravam-se distribuídos por vários centros de dia do Concelho de Arganil. A proposta inicial do presente estudo, visava não só a comparação dos níveis de condição física e dos estados de humor...

Organização e gestão de um programa de exercício físico multicomponente : efeitos no custo com medicação, aptidão física, imunidade, perfil metabólico, estado de humor e qualidade de vida em idosos

Marques, Jorge Manuel
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.11%
A nível demográfico, verifica-se a transição de níveis de elevada mortalidade e elevada fecundidade para níveis de baixa mortalidade e baixa fecundidade na generalidade dos países desenvolvidos o que se repercute na inversão das pirâmides demográficas. A prática regular de actividade física proporciona efeitos positivos sobre o sistema músculo-esquelético, cardiovascular, respiratório, bem-estar, qualidade de vida e redução da morbilidade e da mortalidade, especialmente entre as populações de idade avançada. Desta forma, o objectivo do presente estudo consistiu em analisar os efeitos de exercício físico multicomponente na aptidão física funcional, variáveis imunitárias, estados de humor, qualidade de vida e custo com consumo de medicamentos em idosos. A amostra foi composta por 47 idosos voluntários (idade 71±7 anos, 41 mulheres e 6 homens), dos quais 26 encontravam-se no grupo experimental, ou seja, praticantes de sessões de exercício físico multicomponente (idade 70±7 anos) e os restantes 21 no grupo de controlo (idade 73±8 anos), ou seja, sedentários. Foi avaliada a aptidão física funcional com os seguintes testes: levantar e sentar na cadeira, flexão do antebraço, seis minutos a andar, sentar e alcançar...

A aptidão física funcional associa-se com o custo de consumo de medicamentos e com os estados de humor em pessoas idosas

Laureano, Michelli Luciana Massolini
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.21%
O objetivo deste estudo foi verificar se a aptidão física funcional (AFF) se associa com o custo anual de consumo de medicamentos e com os estados de humor (EH) em pessoas idosas. A AFF de 229 pessoas com 65+ anos foi avaliada pela bateria Senior Fitness Test e os EH pelo questionário Profile of Mood States – Short Form. O custo anual de consumo de medicamentos foi calculado a partir das posologias prescritas, acedidos através da consulta do registro informático dos médicos de família de cada participante. A análise estatística recorreu à MANCOVA, com controlo da idade, e à correlação parcial, com controlo da idade, do sexo e do Índice de Massa Corporal. A análise dos dados mostrou a existência de correlação inversa entre a aptidão cardiorespiratória e o custo anual de medicamentos, assim como entre a aptidão física funcional e estados de humor como tensão, depressão, fadiga, confusão e perturbação total do humor (PTH). As comparações entre os quintis da distância percorrida no teste de 6 minutos de marcha mostrou a existência de associações inversas com a perturbação total do humor e com o custo anual com o consumo de medicamentos. O estudo concluiu que melhor aptidão física funcional está associada com menores custos com o consumo de medicamentos e com estados de humor mais positivos...

Treinamento psicológico e sua influência nos estados de humor e desempenho técnico de atletas de basquetebol; Psychological training and it's influence on mood states and technical performance in basketball players

Deschamps, Silvia Regina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
116.31%
Este estudo teve como objetivos identificar os tipos psicológicos mais recorrentes no grupo de atletas analisados e verificar a influência do treinamento psicológico nos estados de humor e desempenho técnico. A amostra foi composta por 17 atletas de basquetebol de alto rendimento, componentes de duas equipes que disputaram os Jogos Regionais de São Paulo, em 2007. Cada equipe realizou seis jogos no referido campeonato.As equipes foram divididas em grupo experimental (equipe A com treinamento psicológico n=9) e grupo controle (equipe B sem treinamento psicológico n=8). Ambas as equipes responderam aos seguintes instrumentos: QUATI (para identificação dos tipos psicológicos), aplicado uma única vez um mês antes da competição e BRAMS (versão brasileira do POMS), que foi aplicado em quatro momentos diferentes (um mês e uma semana antes da competição, e 1º. e 3º. jogos). A essas equipes também foi aplicado o Índice de Eficiência Técnica (adotado pela Confederação Brasileira de Basketball) nos jogos da referida competição. Para o tratamento dos dados foram utilizadas ANOVA e Coeficiente de Correlação de Postos de Spearman.A equipe A foi submetida ao treinamento psicológico baseado no programa desenvolvido por SUINN (1988). Os resultados apontaram que houve uma predominância do tipo psicológico voltado ao pensamento na equipe A...

Interferência dos fatores externos sobre os estados de humor em jovens atletas de voleibol

Rebustini, Flávio
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: x, 137 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
96.25%
Pós-graduação em Ciências da Motricidade - IBRC; Nos últimos 30 anos, o estudo dos estados de humor tem sido um dos assuntos mais abordados pela psicometria esportiva. Contudo, um dos grandes desafios é conseguir identificar e mensurar a interferência dos fatores externos (família, amigos e escola) sobre os mesmos e seus reflexos sobre a estruturação do treinamento. Por isso, o objetivo deste estudo foi tentar avaliar o impacto dos fatores externos sobre os estados de humor. Para tanto, a pesquisa foi realizada com uma equipe de voleibol feminina infantil (14 e 15 anos) que compete regularmente nos campeonatos organizados pela Federação Paulista de Voleibol. A mensuração dos estados de humor foi feita por meio do teste POMS (Profile of Mood States) que avalia 6 estados de humor: Tensão, Depressão, Raiva, Vigor, Fadiga e Confusão, ainda adotamos um 7° indicador denominado IEEA (índice de equilíbrio emocional atual), calculado a partir do Vigor subtraído da somatória das outras variáveis. Acrescentamos 4 questões a planilha do POMS para que pudéssemos relacionar os estados de humor ao objetivo de verificar os fatores externos, que foram: Como você está se sentindo em relação ao seu dia até agora? Como você está em relação a sua convivência em casa com seus pais...

Variação da condição física e estados de fadiga ao longo de uma época na modalidade andebol : estudo de caso com uma equipa da Liga Portuguesa de Andebol 2010-2011

Montes, Flávio Afonso
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
96.02%
Mestrado em Treino de Alto Rendimento; O objectivo do estudo foi mensurar através da condição física e dos estados de humor (POMS), possíveis estados de fadiga no andebol. A amostra foi constituída por 14 atletas (masculinos), com idades entre 18 e 35 anos (Equipa Portuguesa). O experimento foi realizado em três momentos da época: (M1 – período de repouso), (M2 – após mesociclo preparatório) e (M3 – período competitivo). Em média a capacidade física da equipa não apresentou diferenças significativas entre os três momentos. No M1, a escala tensão (POMS), apresentou valores estatisticamente superiores que M2 e M3. A escala Fadiga apresentou aumento progressivo dos valores médios entre M1 e M3 e uma certa oscilação, mostrando que alguns atletas apresentaram sinais de fadiga no decorrer da temporada. Durante o mesociclo preparatório a percepção subjectiva do esforço (PSE) apresentou valores médios que variaram entre 2 e 4, mostrando que as intensidades das cargas de treino não foram altas. Levando em consideração o facto de que a diminuição da capacidade de trabalho é o primeiro indicador de fadiga, podemos considerar que 4 atletas ou 28,5% da amostra por terem apresentado queda de desempenho progressivo...

Adaptação portuguesa da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor – POMS

Viana, Miguel Faro; Almeida, Pedro Henrique Garcia Lopes de; Santos, Rita C.
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
116.14%
Este trabalho apresenta os resultados de uma adaptação para Portugal da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor (Profile of Mood States – POMS; McNair, Loor & Droppleman, 1971). A versão portuguesa reduzida do POMS foi aplicada a uma amostra de 373 atletas e não atletas, apresentando-se uma análise factorial exploratória dos resultados, consistência interna, assim como uma análise das diferenças entre sexos e entre praticantes e não praticantes de desporto. A análise realizada aponta para uma estrutura factorial válida e consistente com a estrutura original, coeficientes de fidelidade bastante satisfatórios para as seis escalas, assim como um padrão de diferenças entre grupos, congruentes com a literatura. A versão reduzida do POMS revela-se um instrumento válido e preciso para medir os estados de humor em indivíduos praticantes e não praticantes de desporto. A recolha de dados de aferição para Portugal deverá prosseguir com amostras mais amplas e, em especial, com populações psiquiátricas.------ ABSTRACT ------ This work presents the results of the Portuguese adaptation of the short version of the Profile of Mood States – POMS; McNair, Loor & Droppleman, 1971). The Portuguese version of the POMS was administered to 373 athletes and non-athletes. This study presents the results of an exploratory factor analysis...

Aprendizagem informal é a solução? A aprendizagem formal e informal no desempenho e nos estados de humor

Cachapa, Nelson Manuel Florêncio
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
116.19%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; RESUMO: A presente investigação apresenta evidências empíricas relativamente à relação entre a Aprendizagem Formal e Informal, os Estados de Humor e o Desempenho dos sujeitos. É também analisada relação entre os Estilos de Aprendizagem e o Desempenho nos participantes. Deste modo, foram criadas as seguintes hipóteses: O tipo de aprendizagem aplicado tem influência nos estados de humor dos indivíduos, o tipo de aprendizagem aplicado tem influência no desempenho individual dos participantes e ainda foi testado se os estilos de aprendizagem influenciam o desempenho individual dos participantes. Na realização desta investigação, foi recolhida uma amostra de 30 sujeitos, 10 por cada grupo, onde foi realizado um estudo de cariz experimental. Os resultados demonstram que o tipo de aprendizagem aplicado a cada grupo, não teve influencia, tanto nos estados de humor dos participantes, bem como no desempenho dos mesmos. Não foi também possível comprovar a existência de influência dos estilos de aprendizagem no desempenho dos participantes. Por último, as implicações teóricas e práticas são, igualmente discutidas.; ABSTRACT: This investigation presents empirical evidence on the relationships between the Formal and Informal Learning...

Avaliação dos efeitos combinados do exercício físico e da música na motivação para o exercício, nos estados de humor e na função cognitiva

Simões, Mònica Gabriel Nascimento
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
106.28%
Dissertação de mest., Psicologia (Psicologia da Saúde), Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2010; Vários estudos têm demonstrado que o exercício físico melhora os estados de humor e a cognição, e que a música associada ao exercício potencia esses efeitos e aumenta a motivação para o exercício. Estes efeitos são fundamentais na promoção do bem-estar mental, proporcionando consequentemente uma melhor qualidade de vida e um envelhecimento saudável. O objectivo deste estudo foi o de avaliar, se o exercício aeróbio de intensidade e duração moderada, associado ou não à música, provocaria melhorias significativas nos estados de humor, na motivação para o exercício e na função cognitiva. Participaram neste estudo 16 homens e 16 mulheres (média de idades = 33,8± 9,0 anos), praticantes regulares de exercício físico e cada um deles foi submetido a duas sessões de exercício, uma sem música e outra com música. Antes e após cada sessão, foram avaliados os estados de humor através de uma versão reduzida do Perfil de Estados de Humor, a motivação através de uma escala, e a função cognitiva através do teste Stroop – versão Victória e do teste de fluência verbal. Os resultados mostram que o exercício melhora o desempenho das funções executivas associadas ao teste Stroop...

Adaptação portuguesa da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor – POMS

Faro Viana, Miguel; ISPA-IU; Almeida, Pedro; ISPA-IU; Santos, Rita C.; ISPA-IU
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
96.14%
Este trabalho apresenta os resultados de uma adaptação para Portugal da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor (Profile of Mood States – POMS; McNair, Loor & Droppleman, 1971). A versão portugues areduzida do POMS foi aplicada a uma amostra de 373 atletas e não atletas, apresentando-se uma análise factorial exploratória dos resultados, consistência interna, assim como uma análise das diferenças entre sexos e entre praticantes e não praticantes de desporto.A análise realizada aponta para uma estrutura factorial válida e consistente com a estrutura original, coeficientes de fidelidade bastante satisfatórios para as seis escalas, assim como um padrão de diferenças entre grupos, congruentes com a literatura. A versão reduzidado POMS revela-se um instrumento válido e preciso para medir os estados de humor em indivíduos praticantes e não praticantes de desporto. A recolha de dados de aferição para Portugal deverá prosseguir com amostras mais amplas e, em especial, com populações psiquiátricas.

A Escala de Humor de Brunel (Brums): instrumento para detecção precoce da síndrome do excesso de treinamento

Rohlfs,Izabel Cristina Provenza de Miranda; Rotta,Tatiana Marcela; Luft,Caroline Di Bernardi; Andrade,Alexandro; Krebs,Ruy Jornada; Carvalho,Tales de
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.19%
A síndrome do excesso de treinamento tem uma grande relevância no âmbito esportivo, principalmente no que se refere a atletas de elite que buscam superar seus limites e àqueles que se submetem à prática de atividade física sem orientação especializada. O uso periódico do instrumento POMS, Perfil dos Estados de Humor, tem demonstrado eficácia na detecção de sinais iniciais da síndrome, prevenindo seu desenvolvimento completo. Em 2003, uma de suas versões abreviadas, passou a se denominar BRUMS, Escala de Humor de Brunel. O objetivo desse trabalho é apresentar a escala traduzida para a língua portuguesa juntamente com os dados obtidos em atletas brasileiros, referentes à primeira etapa do seu processo de validação no Brasil. O instrumento foi submetido ao método tradução-tradução reversa. A amostra foi composta por 34 atletas de futebol profissional, do gênero masculino, adolescentes e adultos. A aplicação do instrumento foi efetuada antes e depois de um treino com cargas moderadas e antes e depois de um jogo com cargas de alta intensidade. Para verificar a sensibilidade do BRUMS nas duas situações, foi realizado um teste t de student, entre pré e pós de cada variável, e aplicado uma correlação linear de Pearson...

The influence of mood states and relational ambiguity on justice judgments; A influência dos estados de humor e ambiguidade relacional nos julgamentos de justiça

Soares, Inês Oliveira Silva Pinto
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 ENG
Relevância na Pesquisa
96.26%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia; Some research about the influence of mood states on justice judgments suggests that positive mood states lead to more positive justice judgments whereas negative mood states lead to more negative justice judgments (Bodenhausen, Sheppard, & Kramer, 1994). This effect may interact with the perceived ambiguity in a social relationship. In situations of relational ambiguity, justice judgments function as a compensatory strategy to diminish the perceived ambiguity, given that they allow the devaluing of the unjust aspects of the relationship (Bos & Lind, 2002). In non-ambiguous situations, the justice evaluation is characterized by the existence of a threshold up to which the injustice in the relationship can be tolerated: but, when that limit is crossed, all the just aspects of the relationship are ignored and the relationship is considered completely unjust (Gilliland, Benson, & Schepers, 1998). The purpose of this study was to understand the role of mood states and of the ambiguity of the social relationships in justice judgments. Our hypothesis were: a) in the commercial, less ambiguous, situation, mood states have a smaller contribution in the justice judgment process. Therefore...

Otimismo, burnout e estados de humor em desportos de competição

Berengüí Gil, Rosendo; Universidad Católica de Murcia, España; Ortin Montero, Francisco; Universidad de Murcia, España; Garcés de los Fayos, Enrique J.; Universidad de Murcia, España; López Gullón, José M.; Universidad de Murcia, España; Pinto,
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
106.17%
O objetivo desse trabalho é de analisar a relação entre o construto otimista, a síndrome de burnout e o estado de humor em esportistas em situação pré-competitiva. A amostra foi constituída por 227 lutadores que participaram do Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas. Os instrumentos utilizados são o LOT-R adaptação espanhola de Otero et al. (1998) do teste de Scheier e Carver (1985), em sua revisão Scheier, Carver e Bridges (1994) em o Inventario de Burnout para Esportistas (IBD). O IBD é uma adaptação para populações desportivas realizadas por Garcés de Los Fayos (1999) do Maslach Burnout Inventory (Maslach & Jackson, 1981) e o Profile of Mood States (POMS). Para a avaliação dos estados de humor foi aplicado de forma abreviada e adaptada por Fuentes, Balguer, Melía e García-Merita (1995), do instrumento original de McNair, Loor y Dropplemam (1971). Os questionários foram administrados durante o Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas, nos escalões Cadete e Sénior. Os resultados indicam uma relação entre otimismo e algumas dimensões do burnout como o esgotamento emocional e a despersonalização, assim como estados de humor como depressão, fadiga e cólera.

Relación entre estados de ánimo y rendimiento en voleibol masculino de alto nivel

Vega Marcos, Ricardo de la; Ruiz Barquín, Roberto; Tejero-González, Carlos; Rivera-Rodriguez, Miguel
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2014 SPA
Relevância na Pesquisa
106.13%
This paper presents an ex post facto study. The aim was to analyse the relationship between pre-competition mood states and sports performance in a team of twelve male players from the under 20 category during the Brazil 2011 World Volleyball Championship. The Profile of Mood States (POMS) was used to measure mood, while sports performance was measured using two instruments: on the one hand, a scale for the coach’s perception of his players’ sports performance and, on the other, Data Volley System software. The data was analysed using descriptive and non-parametric inferential statistics. The participants showed a high drive, moderate stress, and low anger, with minimal fatigue and depression. The paper outlines significant relationships among the variables under analysis. It is noted that when the team lost a match, thus losing out on the chance to win a medal, the players’ moods changed: they felt less stressed and their drive fell, while their sense of depression and fatigue rose.; El presente estudio, valiéndose de un diseño ex post facto retrospectivo, analizó la relación entre los estados de ánimo precompetitivos y el rendimiento deportivo de un equipo de doce jugadores de voleibol durante el campeonato del mundo de Brasil-2011...

Effects of chronic pain in highly competitive athletes on the body schema, motor performance and humor states; Efeitos da dor crônica em atletas de alto rendimento em relação ao esquema corporal, agilidade psicomotora e estados de humor

Thurm, Bianca Elisabeth; Universidade São Judas Tadeu.
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; "Artigo Não Avaliado por Pares"; Descritiva Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 18/07/2008 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
106.24%
http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2008v10n2p214Body schema (BS) is the capacity to recognize the parts and dimensions of the body blindfolded. Over and underestimation are alterations of this awareness. The presence and intensity of a chronic pain can interfere in the BS and also change moods. We assessed the BS of high competitive athletes (men and women), with chronic pain, so as to identify the effects of the pain on the motor agility and on their moods. Thirty-six individuals were divided into two groups: 1) active, without pain (n=20) and 2) athletes with chronic pain (n=16). We used the Image Marking Procedure (IMP) and the Kinaesthetic Size Estimating Apparatus (KSEA) to assess the BS. Tender point examination was performed, the motor agility through the Grooved Pegboard test and the moods through the POMS test. The BS of the groups showed underestimation for the height and underestimation for the width of the other segments, mainly the waist. The group with pain presented a signifi cant difference between the genders: the men presented more awareness of the width between the shoulders and the waist; the women between the trochanters. The KSEA showed overestimation in all the body parts in the group without pain, and the group with pain underestimation (except for the width of the waist). The number of painful points was no different between the groups. The motor agility was greater in the women with pain. With regard to the mental health...

Adaptação portuguesa da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor: POMS

Viana,Miguel Faro; Almeida,Pedro Lopes de; Santos,Rita C.
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
116.14%
Este trabalho apresenta os resultados de uma adaptação para Portugal da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor (Profile of Mood States - POMS; McNair, Loor & Droppleman, 1971). A versão portuguesa reduzida do POMS foi aplicada a uma amostra de 373 atletas e não atletas, apresentando-se uma análise factorial exploratória dos resultados, consistência interna, assim como uma análise das diferenças entre sexos e entre praticantes e não praticantes de desporto. A análise realizada aponta para uma estrutura factorial válida e consistente com a estrutura original, coeficientes de fidelidade bastante satisfatórios para as seis escalas, assim como um padrão de diferenças entre grupos, congruentes com a literatura. A versão reduzida do POMS revela-se um instrumento válido e preciso para medir os estados de humor em indivíduos praticantes e não praticantes de desporto. A recolha de dados de aferição para Portugal deverá prosseguir com amostras mais amplas e, em especial, com populações psiquiátricas.

Otimismo, burnout e estados de humor em desportos de competição

Gil,Rosendo Berengüí; Montero,Francisco Ortin; Fayos,Enrique J. Garcés de los; Gullón,José M. López; Pinto,Alessandra
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
116.17%
O objetivo desse trabalho é de analisar a relação entre o construto otimista, a síndrome de burnout e o estado de humor em esportistas em situação pré-competitiva. A amostra foi constituída por 227 lutadores que participaram do Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas. Os instrumentos utilizados são o LOT-R adaptação espanhola de Otero, Luengo, Romero, Gómez e Catro (1998) do teste de Scheier e Carver (1985), em sua revisão Scheier, Carver e Bridges (1994) em o Inventário de Burnout para Esportistas (IBD). O IBD é uma adaptação para populações desportivas realizadas por Garcés de Los Fayos (1999) do Maslach Burnout Inventory (Maslach & Jackson, 1981) e o Profile of Mood States (POMS). Para a avaliação dos estados de humor foi aplicado de forma abreviada e adaptada por Fuentes, Balaguer, Meliá e García-Merita (1995), do instrumento original de McNair, Loor e Dropplemam (1971). Os questionários foram administrados durante o Campeonato de Espanha de Lutas Olímpicas, nos escalões Cadete e Sénior. Os resultados indicam uma relação entre otimismo e algumas dimensões do burnout como o esgotamento emocional e a despersonalização, assim como estados de humor como depressão, fadiga e cólera.