Página 1 dos resultados de 9 itens digitais encontrados em 0.039 segundos

Avaliação do conhecimento sobre o uso de inaladores dosimetrados entre profissionais de saúde de um hospital pediátrico; Evaluation of the knowledge of health professionals at a pediatric hospital regarding the use of metered-dose inhalers

Muchão, Fabio Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.08%
Existem evidências na literatura de que a administração de medicações, como corticosteróides inalatórios e broncodilatadores, utilizando inaladores pressurizados dosimetrados, é mais eficaz e segura do que com os nebulizadores convencionais. Entretanto, há evidências de que não só pacientes, mas também profissionais de saúde têm dificuldade no manejo dos inaladores pressurizados dosimetrados. A hipótese do presente estudo é que o conhecimento da técnica inalatória entre os profissionais da nossa Instituição é heterogêneo, sendo que não há informações sobre o nível deste conhecimento entre as diversas categorias profissionais. OBJETIVOS: Avaliar o conhecimento prático e teórico de profissionais da área médica, de enfermagem e fisioterapia sobre a utilização do inalador dosimetrado através de testes padronizados. MÉTODOS: Avaliações teóricas e práticas sobre o conhecimento do uso de inaladores pressurizados dosimetrados foram realizadas com médicos, fisioterapeutas, enfermeiras e auxiliares de enfermagem, atribuindo-se uma nota de 0 a 10 para cada avaliação. Calcularam-se as medianas das notas obtidas pelos profissionais de cada categoria, as questões com maiores e menores índices de erros e feita a comparação descritiva do desempenho das diversas categorias profissionais. Após as avaliações...

Estudo duplo cego para avaliar a efetividade de terapia beta-adrenérgica inalatória através de um espaçador artesanal no tratamento de asma aguda em crianças

Scherer, Mateus Breitenbach; Malfussi, Hamilton Filipe Correia de; Piva, Jefferson Pedro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.07%

Avaliação da influência da idade e do volume do espaçador na deposição pulmonar de aerossóis

Rocha Filho,Wilson; Noronha,Virgínia X.; Senna,Simone N.; Simal,Carlos Jorge R.; Mendonça,Wawrwyk B.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
56.73%
OBJETIVO: Avaliar, através de estudo da deposição pulmonar de 99m tecnécio-fitato, a eficácia de três espaçadores freqüentemente utilizados na prática clínica e comparar esta deposição de acordo com diferentes faixas etárias. MÉTODOS: Nove pacientes voluntários sadios, sem história de doença pulmonar, foram estudados, sendo três adultos e seis crianças de diferentes faixas etárias. Através de verificação qualitativa e semiquantitativa da deposição de 99m tecnécio-fitato em vias aéreas, procedeu-se a análise comparativa entre dois espaçadores de pequeno volume (Aerochamber® e Inal-Air®) e um espaçador de grande volume (Flumax®). Cada paciente recebeu inalação de 99m tecnécio-fitato. O espaçador foi preenchido, durante 30 segundos, por radioaerossóis impulsionados por fluxo de oxigênio. Por 10 segundos, os pacientes procederam à inalação com máscara acoplada ao espaçador. Por 4 minutos, realizou-se contagem de radiação emitida nas faces anterior e posterior do tórax. Realizou-se, ainda, contagem de radiação presente no interior de cada espaçador. RESULTADOS: Na avaliação semiquantitativa da deposição pulmonar, verificou-se que, em todas as faixas etárias, houve uma menor deposição percentual quando se utilizou o espaçador de grande volume (Flumax®)...

Diferentes dispositivos inalatórios na crise aguda de asma: um estudo randomizado, duplo-cego e controlado com placebo

Chong Neto,Herberto J.; Chong-Silva,Débora C.; Marani,Daniele M.; Kuroda,Flávia; Olandosky,Márcia; Noronha,Lúcia de
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
76.38%
OBJETIVO: Verificar a eficácia, eventos adversos e custo do tratamento da crise aguda de asma, utilizando diferentes dispositivos inalatórios. MÉTODOS: Estudo randomizado, duplo-cego e controlado com placebo. Foi utilizado salbutamol em nebulizador, inalador dosimetrado com espaçadores industrial e artesanal e inalador em pó. As avaliações foram feitas em 0, 20, 40 e 60 minutos, seguidas da aplicação de salbutamol e placebo em outro dispositivo. Foram avaliadas 40 crianças em crise aguda de asma, com média de idade = 11±3,5 anos. Utilizou-se escore clínico e função pulmonar, e foram verificados eventos adversos. Foram calculados gastos com o medicamento e o dispositivo inalatório. RESULTADOS: O escore clínico e a variação no volume expiratório forçado no primeiro segundo foram semelhantes entre os grupos ao final do estudo. Foi encontrada uma variação maior na freqüência cardíaca com o uso de nebulizador (35%) do que nos grupos que fizeram uso do espaçador industrial (15%) e do inalador em pó (17%), e também entre os espaçadores artesanal e industrial, 28 e 15%, respectivamente (p = 0,004). O nebulizador e o espaçador artesanal provocaram mais tremores (p = 0,02). O custo do tratamento por paciente foi maior nos grupos nebulizador e espaçador industrial...

Efeito broncodilatador do salbutamol inalado através de espaçadores com e sem tratamento antiestático

MENDES-CAMPOS,LUIZ EDUARDO; BIAGIONI,CLARISSA MARINA
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 PT
Relevância na Pesquisa
46.28%
Objetivos: Comparar o efeito broncodilatador do salbutamol inalado através de aerossol dosimetrado acoplado a espaçadores com e sem tratamento antiestático prévio. Pacientes e métodos: Estudo prospectivo, aleatório, aberto e cruzado, no Ambulatório de Pneumologia do Hospital Júlia Kubitschek-FHEMIG, Belo Horizonte, Minas Gerais. Onze pacientes com asma estável leve a moderada foram submetidos a quatro testes de inalação com 100mig de salbutamol: A) boca aberta, B) espaçador de pequeno volume (50ml) sem tratamento antiestático prévio, C) espaçador de pequeno volume (50ml) com tratamento antiestático prévio e D) espaçador de grande volume (750ml) FisonairÒ com tratamento antiestático prévio. O tratamento antiestático consistiu em mergulhar o espaçador em uma solução de água e detergente por dez minutos e deixá-lo secar livremente, sem enxágüe. O principal parâmetro de avaliação foi a variação do pico de fluxo expiratório (PFE), 15 minutos após cada teste, em valores absolutos, % do previsto e % do basal. Resultados: A mediana (mín.-máx.) de variação absoluta do PFE foi de 25 (5-85), 40 (0-70), 70 (25-83) e 60 (15-90) l/min para os testes A, B, C e D, respectivamente. A mediana de variação do PFE % do basal foi de 7...

Avaliação do conhecimento sobre o uso de inaladores dosimetrados entre profissionais de saúde de um hospital pediátrico

Muchão,Fábio Pereira; Perín,Sílvia La Regina Rodrigues; Rodrigues,Joaquim Carlos; Leone,Cláudio; Silva Filho,Luiz Vicente Ribeiro Ferreira
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.08%
OBJETIVO: Avaliar os conhecimentos sobre o uso e manejo de inaladores pressurizados dosimetrados entre profissionais de um hospital pediátrico terciário. MÉTODOS: Foram realizadas avaliações sobre o conhecimento do uso de inaladores pressurizados dosimetrados através de questionários teóricos e práticos, com médicos, fisioterapeutas, enfermeiras e auxiliares de enfermagem, atribuindo-se uma nota de 0 a 10 para cada avaliação. Calcularam-se as medianas das notas obtidas pelos profissionais de cada categoria, as questões com maiores e menores índices de erros, e foi feita a comparação descritiva do desempenho das diversas categorias profissionais. A análise estatística foi feita através do método de Kruskal-Wallis de comparação de medianas. Também foi realizada a análise através de regressão logística múltipla seqüencial. RESULTADOS: Foram avaliados 30 médicos residentes ou estagiários de pediatria, 23 médicos assistentes, 29 fisioterapeutas, 33 enfermeiras e 31 auxiliares de enfermagem. Os médicos residentes, fisioterapeutas e médicos assistentes obtiveram desempenho significativamente superior aos dos enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Apenas os médicos residentes obtiveram mediana superior a 6. CONCLUSÕES: O conhecimento a respeito do uso de inaladores dosimetrados entre os profissionais de saúde da instituição é insatisfatório...

Prova broncodilatadora na espirometria: efeito do uso de espaçador de grande volume com tratamento antiestático na resposta ao broncodilatador

Araújo,Flávia de Barros; Corrêa,Ricardo de Amorim; Pereira,Luis Fernando Ferreira; Silveira,Carla Discacciati; Mancuso,Eliane Viana; Rezende,Nilton Alves de
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.39%
OBJETIVO: Avaliar se o uso de salbutamol inalatório através de inalador dosimetrado acoplado a espaçadores de grande volume com tratamento antiestático na espirometria com prova broncodilatadora modifica os resultados do teste quando comparado à técnica usual (sem espaçador). MÉTODOS: Estudo prospectivo envolvendo 24 pacientes, com idades entre 18 e 45 anos e suspeita clínica de asma, atendidos no Ambulatório de Pneumologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte (MG). Os pacientes foram submetidos a duas espirometrias com prova broncodilatadora realizadas com e sem o uso de espaçador de grande volume. RESULTADOS: Não houve diferença significativa na variação do VEF1 antes e após o uso de broncodilatador entre as duas técnicas (ΔVEF1 média = 0,01 L; IC95%: -0,05 a 0,06; p = 0,824). Não houve diferença estatisticamente significativa entre as duas técnicas em relação ao resultado qualitativo da prova broncodilatadora (p = 1,00). Houve concordância dos resultados da prova broncodilatadora entre as técnicas (coeficiente kappa = 0,909; p < 0,005). CONCLUSÕES: De acordo com os resultados deste estudo, a utilização de espaçadores de grande volume não modificou de forma significativa os resultados da prova broncodilatadora.

Espaçador para criança/ Espaçador para adulto

Equipe TelessaúdeRS/UFRGS
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.63%
Infográfico que ensina como produzir espaçadores de inalação com garrafas PET. Informa sobre o material necessário e as etapas da produção do equipamento, que pode ser útil para pacientes com doenças respiratórias. As orientações abarcam duas versões de espaçadores: para criança e para adulto.

Espaçador para criança/ Espaçador para adulto

Equipe TelessaúdeRS/UFRGS
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Infográfico colorido em PDF.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.63%
Infográfico que ensina como produzir espaçadores de inalação com garrafas PET. Informa sobre o material necessário e as etapas da produção do equipamento, que pode ser útil para pacientes com doenças respiratórias. As orientações abarcam duas versões de espaçadores: para criança e para adulto.