Página 1 dos resultados de 3 itens digitais encontrados em 0.036 segundos

Equipa de emergência intra-hospitalar: delinear um futuro próximo

Bem, Andreia Grilo Santos
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
166.34%
O presente estudo tem como objetivos: Identificar necessidades existentes no Centro Hospitalar Oeste ? Caldas da Rainha para resposta face à pessoa em situação crítica; identificar constrangimentos/barreiras à criação e implementação de Equipa de Emergência Intra-Hospitalar (EEIH) no Centro Hospitalar Oeste ? Caldas da Rainha; identificar vantagens sentidas pelos enfermeiros de instituição que tem Equipa de Emergência Intra-Hospitalar em funcionamento. Neste sentido desenvolveu-se um estudo misto, do tipo descritivo, exploratório e analítico. Realizámos 3 estudos, um centrado em cada objetivo: estudo 1, quantitativo, por consulta à estatística do Centro Hospitalar Oeste, face à análise de óbitos nos anos de 2010 e 2011; estudo 2, junto de amostra de médicos e enfermeiros do Centro Hospitalar Oeste ? Caldas da Rainha; estudo 3, junto de amostra de enfermeiros do Centro Hospitalar Leiria Pombal, Entidade Pública Empresarial ? Leiria. O processo de colheita de dados decorreu entre Julho e Outubro de 2012. Foi utilizado questionário nos estudos 2 e 3. Para o tratamento estatístico foi utilizado o Programa SPSS versão 19. Para a análise de conteúdo dos dados foi utilizado o método de Bardin. Nos anos 2010 e 2011 morreram...

Respostas de emergência à pessoa em situação crítica nas enfermarias do hospital: as práticas, os resultados e as opiniões dos enfermeiros

Flórido, Tiago João Simões
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
106.41%
É consensual que a situação clínica do doente em contexto intra-hospitalar obedece, muitas vezes, a um agravamento progressivo nas horas que antecedem a situação de emergência. Uma intervenção precoce e adequada pode diminuir a mortalidade e a morbilidade destes doentes. Neste sentido, a implementação de Equipas de Emergência Médica Intra-hospitalar torna-se imperativa. Os enfermeiros são o elo fundamental no reconhecimento e deteção de situações que possam comprometer a estabilidade clínica ou até mesmo a vida do doente. O alerta precoce e as intervenções necessárias, devem ter em conta o estado clínico do doente. A ativação da Equipa de Emergência Médica Intra-Hospitalar deve obedecer a critérios padrão e recorrer a sistemas de classificação de doentes que antecipem a falência e previnam a paragem cardio-respiratória. Assim, os objetivos deste estudo são identificar a situação clínica do doente na enfermaria e as intervenções realizadas antes, durante e após a ativação da emergência interna no polo Hospitais da Universidade de Coimbra, e conhecer a opinião dos enfermeiros quanto à sua capacidade de resposta face à pessoa em situação crítica, autoconfiança e recetividade a novas aplicações na área de emergência intra-hospitalar. Trata-se de um estudo de metodologia mista...

De generalista a especialista

Carvalho, Milene Alexandra Silva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.13%
A realização deste relatório surge no âmbito da disciplina de Relatório do Curso de Mestrado Profissional em Enfermagem Médico-Cirúrgica, do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa – Porto. O mesmo corresponde ao culminar de um processo de aprendizagem/progresso e serve para documentar e reflectir a minha evolução e aprendizagem ao longo dos três Módulos do Estágio na Área da Enfermagem Médico - Cirúrgica realizados no Hospital Pedro Hispano E.P.E, no Instituto Nacional de Emergência Médica e no Hospital de S. João E.P.E, de 19 de Abril de 2010 a 28 de Janeiro de 2011, num total de 555,5 horas de contacto e de cerca de 210 horas de trabalho individual. O desenvolvimento científico, técnico e tecnológico no sector da Saúde tem determinado alterações significativas na abordagem ao doente crítico, com recurso ao internamento nas Unidades de Cuidados Intensivos. As UCIs são caracterizadas pelo elevado nível de exigência técnica e científica, pela complexidade da situação clínica, exigindo uma capacidade de trabalho em equipa coesa. O aumento do transporte de doentes agudos e críticos entre hospitais e dentro das instalações dos próprios hospitais é hoje uma realidade. Desta forma surgiu a Proposta de uma Norma de Procedimentos para o Transporte Intra e Inter Hospitalar no Serviço Médico Intensivo do Hospital Pedro Hispano...