Página 1 dos resultados de 126930 itens digitais encontrados em 0.031 segundos
Resultados filtrados por Publicador: Trabalho & Educação

O QUE HÁ DE NOVO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL

Carmen Sylvia Vidigal Moraes; Faculdade de Educação / USP
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.14%
O artigo se propõe analisar as novas demandas de educação do Brasil. Nesta perspectiva, discute, em primeiro lugar, a significação de "novo" na noção de "nova institucionalidade" de educação profissional no país. Em seguida, são analisadas as políticas públicas de educação para o trabalho, e, na domínio das ações patronais, as mudanças institucionais e o modelo de formação do Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Finalmente, o texto discute a presença de "novos atores" na promoção da educação profissional, especificamente os trabalhadores e suas organizações sindicais.

O CURRÍCULO INTEGRADO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA: CONTRIBUIÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL / The curriculum integrated into Federal Institute of Education, Science and Technology of Bahia: contributions of...

Rosicler Teresinha Sauer; Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia da Bahia - IFBA; Maria Cecília de Paula Silva; Universidade Federal da Bahia
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/download
Publicado em 19/01/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.13%
O artigo busca sistematizar resultados da investigação sobre o currículo integrado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) e suas relações com mudanças no mundo do trabalho e a Educação Profissional. Problematizamos o currículo integrado do IFBA e analisamos o Projeto Pedagógico Institucional e as suas contribuições para a organização do trabalho pedagógico, a partir da compreensão histórica dos determinantes desta formação humana, acontecimentos, estruturas sociais e sujeitos envolvidos no tempo presente. Apontamos para uma proposição de educação emancipatória contemplada no projeto pedagógico da instituição, em meio a influências, tendências, contradições e desafios.

UM ESTUDO DAS RELAÇÕES ENTRE A EJA E A EDUCAÇÃO DO CAMPO / Educational policies: a study of the relationship between Education of the Field and EJA

Arlete Ramos dos Santos; UFMG/UESB; Gilvan dos Santos Sousa; Secretaria Municipal de Educação de Vitória da Conquista - BA
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/force-download
Publicado em 07/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.19%
Este artigo traz como enfoque a configuração da EJA na Educação do Campo, analisando historicamente como essas duas modalidades de ensino foram pensadas na história da educação brasileira e observando qual o campo da EJA na Educação do Campo. Para tanto, far-se-á um estudo de como tais modalidades adquiriram essas nomenclaturas, inserindo-as no âmbito das políticas e dos paradigmas educacionais que têm sido implementados no Brasil, adotando como metodologia uma revisão de literatura. Dentre os estudiosos pesquisados, há autores que tratam especificamente da EJA, como Paiva, Haddad, Soares; e há outros que se referem à Educação do Campo, como Caldart, Santos, Calazans. Existem, ainda, autores que são utilizados para fundamentar os estudos das duas modalidades, a exemplo de Freire.Com base na pesquisa realizada, concluiu-se que a EJA, vista como modalidade de ensino, faz parte da Educação do Campo e ambas foram objeto de muitos debates e enfrentamentos entre os movimentos sociais, intelectuais e camponeses para garantir uma educação de qualidade e uma implementação com pressupostos teóricos e epistemológicos voltados para a emancipação humana e a transformação social. Portanto, esse embate não aconteceu de forma fragmentada...

O LUGAR DOS IDOSOS NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO EM PORTUGAL / The place of the elderlies in public policies of education and training in Portugal

Carmen Cavaco; Universidade de Lisboa / Instituto de Educação
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.18%
Neste artigo, por meio da análise de dados estatísticos sobre Educação e Formação do Eurostat e de documentos oficiais da Comissão Européia - o Livro Branco da Educação e Formação (1995) e o Memorando da Aprendizagem ao longo da vida (2000) -, onde são mencionados como destinatários das políticas públicas de educação apenas os jovens e adultos ativos, faz-se uma análise crítica sobre o direito dos idosos à educação. Nessa análise evidenciam-se dois paradoxos presentes nos documentos analisados - não se defende uma educação e formação para todos e não se valoriza, de igual modo, todas as modalidades educativas - que provocam grandes constrangimentos na participação dos idosos em educação e formação na comunidade europeia, bem como no contexto português, reforçando um referencial "liberal social" no campo do direito à educação.