Página 1 dos resultados de 352 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Respostas morfofisiológicas do capim Tanzânia (Panicum maximum Jacq. cv. Tanzânia) irrigado à intensidade de desfolha sob lotação rotacionada.; Morphological and physiological responses of irrigated Tanzania grass (Panicum maximum Jacq. cv. Tanzania) to grazing intensity under rotational stocking.

Mello, Alexandre Carneiro Leão de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
Os trabalhos de pesquisa não têm dado ênfase à importância das características morfológicas e fisiológicas relacionadas com a produtividade das plantas forrageiras tropicais sob pastejo. Existe a necessidade de se saber como o dossel forrageiro responde a regimes de desfolha, em termos de morfologia de plantas, estrutura do pasto, arquitetura do dossel e de processos fisiológicos como a fotossíntese, para que estratégias ótimas de colheita via pastejo sejam identificadas. O objetivo deste trabalho foi quantificar respostas morfológicas e fisiológicas de dosséis de capim Tanzânia (Panicum maximum Jacq. cv. Tanzânia) sob três intensidades de pastejo, sob lotação rotacionada e irrigação, procurando estabelecer relações causa-efeito não só entre as variáveis estudadas, mas também entre elas e a produção do pasto, medida como acúmulo de massa seca. O experimento foi conduzido na Fazenda Areão da USP/ESALQ, em Piracicaba, SP, em uma área de 4,8 ha de capim Tanzânia. Os tratamentos foram três intensidades de pastejo, aplicados como quantidades de matéria seca verde residual pós-pastejo (T1=1000; T2=2500 e T3=4000 kg MSV ha -1 ), em um delineamento experimental de blocos completos casualizados com quatro repetições. Durante oito ciclos de pastejo (rebrotas de 33 dias após três dias de pastejo em cada ciclo)...

Respostas de Panicum maximum cv. Tanzânia à associações entre adubação e severidade de desfolha; Panicum maximum cv. Tanzânia responses due to associations between fertilization and defoliation intensity

Almeida, Pedro Castro de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
O manejo do pastejo tem grande influência sobre produtividade animal a pasto, resposta à adubação e longevidade da pastagem, seja em sistemas adubados ou não adubados. É necessário conhecer o manejo do pastejo mais adequado para cada sistema. Neste estudo em Piracicaba SP, Brasil, foram analisadas respostas de Panicum maximum cv. Tanzânia adubado (A) e não adubado (NA), à manejos do pastejo com interrupção da rebrota aos 95% de interceptação luminosa (I.L.) e três severidades de desfolha (alturas de resíduo de 20cm, 30cm, e 50cm). As pastagens adubadas receberam 572 kgN.ha-1, 472 kgK2O.ha-1 e 230 kgP2O5.ha-1, e as pastagens não adubadas não receberam nenhum tipo de fertilização. O pastejo foi realizada por bovinos. O delineamento foi o de blocos completos casualizados, com 6 tratamentos (A20, A30, A50, NA20, NA30 e NA50) e 5 repetições, totalizando 30 unidades experimentais (piquetes) de 400 m² cada. O período de avalições foi de julho de 2010 a março de 2011. Não foi possível atingir 95% de I.L. nos tratamentos NA20 e NA30, que tiveram entrada aos 91% e 89% respectivamente, nos demais tratamentos a entrada dos animais ficou entre 94% e 96% de I.L.. O intervalo entre pastejos do tratamento NA50 foi de 130 dias...

Efeito de diferentes épocas de desfolha e de colheita na composição do vinho cabernet sawvignon; Effect of different defoliation and harvesting times in the composition of cabernet sauvignon wine

Manfroi, Vitor; Manfroi, Luciano; Miele, Alberto; Rizzon, Luiz Antenor; Barradas, Carlos Iguassu Nogueira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
O trabalho foi realizado em Santana do Livramento. Rio Grande do Sul, com o objetivo de avaliar o efeito de épocas de desfolha e de colheita sobre a composição físico-química do vinho Cabernet Sauvignon. O experimento foi conduzido num fatoriat incompleto, com quatro épocas de desfolha e três épocas de colheita, realizadas em função de uma data ideal de colheita, totalizando onze tratamentos, com três repetições. A intensidade de desfolha foi de aproximadamente 25%. Os vinhos foram elaborados através de microvinificações. Os resultados mostraram que a época de desfolha não afetou de forma significativa a maioria das variáveis analisadas no vinho, à exceção do álcool, açúcares redutores e extraio seco. A época de colheita, por outro lado, influiu significativamente na maior parte das variáveis, exceto na acidez total e na acidez volátil, o que sugere uma maior influência deste fator sobre a composição e qualidade do vinho.; The fleld work was carried out in Santana do Livramento, State of Rio Grande do Sul, Brazil, aiming to evaluate the effect of defotiation and harvesting times on the physicchemical composition of Cabernet Sauvignon wines. The experimental design was an incompletely factorial with four defotiation times and three harvesting limes at on ideal harvest date with a total of eleven treatments in three replicales. The defotiation intensity was about 25% and wines were elaborated in small volumes The results showed that the time of defotiation did not have significant effect on the majority of the variables anatyzed...

Fotossíntese, reservas orgânicas e rebrota do capim-mombaça (Panicum maximum Jacq.)sob diferentes intensidades de desfolha do perfilho principal

Gomide, Carlos Augusto de Miranda; Gomide, José Alberto; Martinez y Huaman, Carlos Alberto; Paciullo, Domingos Sávio Campos
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2165-2175
POR
Relevância na Pesquisa
27.81%
Buscando-se avaliar morfofisiologicamente a rebrota do capim-mombaça, quatro desfolhas foram impostas ao perfilho principal, sendo estudado o comportamento da planta em termos da taxa de expansão da área foliar, crescimento do sistema radicular, nível de carboidratos totais não estruturais (CTNE) da raiz e do colmo, taxa de crescimento relativo (TCR), taxa de assimilação líquida (TAL) e razão de área foliar (RAF) às idades de 2, 5, 9 e 16 dias após as desfolhas, bem como da taxa fotossintética máxima às idades de 2, 6 e 13 dias das folhas remanescentes à desfolha. As desfolhas foram as seguintes: remoção de todas as lâminas foliares (desfolha total), a remoção da lâmina da folha adulta mais jovem (desfolha superior), a remoção das lâminas das duas folhas adultas mais velhas (desfolha inferior) e controle (sem desfolha), juntamente com o corte dos demais perfilhos, realizado a 8 cm do solo. Foram observadas cinco repetições por tratamento, segundo o delineamento inteiramente casualizado. As folhas adultas não diferiram quanto às taxas fotossintéticas máximas, que exibiram aumento nos primeiros dias após a desfolha, e queda aos 13 dias. A desfolha reduziu os teores de CTNE da base do colmo, principalmente nas plantas sob desfolha total. Comprometimento do crescimento do sistema radicular e do teor de CTNE das raízes foi observado nas plantas sob desfolha total...

Efeito de diferentes épocas de desfolha na produção de compostos fenolicos e na coloração do vinho Cabernet Sauvignon, na região de Curitibanos-sc

Dal Piva, Dionathan
Fonte: Curitibanos, SC. Publicador: Curitibanos, SC.
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 20 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.81%
Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.; A desfolha no vinhedo tem como principais objetivos aumentar a radiação solar e a aeração na região dos frutos, para melhorar a coloração e a maturação das uvas tintas, além de reduzir a incidência de podridões, visando, com isso, obter vinhos de qualidade superior. O trabalho será realizado na região de Curitibanos-SC. Com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes épocas de desfolha, sobre a composição físico-química do vinho, da variedade que será utilizada a Cabernet Sauvignon. O experimento será conduzido no parreiral na propriedade de um produtor no município, com quatro épocas diferentes de desfolha. A desfolha será realizada na base dos ramos, somente no lado que recebe o sol da manhã, com intensidade desta desfolha de aproximadamente 25%. Os vinhos serão elaborados em microvinificações nos laboratórios da Universidade Federal De Santa Catarina. Os resultados esperados é que os tratamentos com desfolha apresente nos vinhos um aumento significativo no teor de polifenóis totais, sendo que os mesmos conferem a qualidade dos vinhos. A desfolha também proporcione vinhos com maior intensidade de cor e antocianinas totais. Com esta prática de desfolha em vinhedos da região de Curitibanos melhora a qualidade dos vinhos.

Pinus Pinaster - impacte da desfolha causada por Thaumetopoea pityocampa

Branco, Manuela Rodrigues; Barrento, M.J.; Santos, H.M.; Santos, M.S.; Paiva, M.R.
Fonte: SPCF Publicador: SPCF
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /05/2005 POR
Relevância na Pesquisa
37.81%
Congresso Florestal Nacional: A floresta e as gentes - Actas das Comunicações; O estudo realizou-se em pinhais com idades entre 10 e 15 anos, por apresentarem geralmente estas árvores maior susceptibilidade ao ataque do desfolhador. Em cada um dos povoamentos seleccionaram-se 4 parcelas, com uma área de 1/2 ha cada. Em Fevereiro de 2003, foi estimado o nível de desfolha e as árvores foram agrupadas em três classes: 0 – 25%, 26% - 50% e 51% - 75%. Procedeu-se a medições da altura, e do DAP, em Fevereiro de 2003, e em Fevereiro e Junho de 2004, em 15 a 20 árvores por parcela. Determinou-se o incremento em altura, e em diâmetro, para cada classe de desfolha, entre Fevereiro 2003 e Fevereiro 2004, e entre Fevereiro e Junho 2004. Para avaliar a influência da classe de desfolha no incremento em altura efectuou-se uma análise de covariância (ANCOVA, covariável: DAP 2003). Para avaliar a influência da classe de desfolha no incremento em diâmetro, recorreu-se a testes de Kruskal-Wallis e de Mann-Whitney. Concluiu-se que: 1) Para ambos os povoamentos, não foram detectadas diferenças significativas entre os incrementos em altura, para os diferentes níveis de desfolha, nos dois períodos considerados, não obstante, num dos povoamentos...

Utilização do etefom e do tidiazurom na desfolha do algodoeiro e na deiscência de seus frutos

Paulo,Edison Martins; Fujiwara,Mamor; Dodo,Shizuo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1989 PT
Relevância na Pesquisa
37.42%
Estudou-se o efeito do etefom nas doses de 0,96, 1,44 e 1,92kg/ha, do tidiazurom, a 0,075kg/ha, e de misturas contendo 0,48 + 0,05, 0,96 + 0,05 e 1,44 + 0,05kg/ha de etefom e de tidiazurom, respectivamente, na desfolha do algodoeiro e na deiscência e seus frutos. Avaliações realizadas aos 7 e aos 14 dias após a pulverização dos produtos e de suas misturas indicaram que os mesmos, excetuando-se a dose 0,96kg/ha isolada de etefom e aos 7 dias após a aplicação, promoveram sensível desfolha do algodoeiro. O etefom acelerou a deiscência dos capuchos do algodoeiro a partir da dose 1,44kg/ha, o que não se observou para o tidiazurom. Os resultados indicaram que os produtos, quando aplicados conjuntamente, não possuem ação antagônica. Os diversos tratamentos não diferiram estatisticamente entre si na produção de algodão.

Efeito da época de poda e da desfolha na interceptação de radiação solar na videira Bordô

Radünz,André Luiz; Schöffel,Edgar Ricardo; Hallal,Márcia Oliveira Curi; Brixner,Gabriel Franke
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
O presente trabalho teve por objetivo determinar a influência da desfolha e da época da poda seca sobre o albedo e sobre a radiação solar disponível ao nível dos cachos e determinar o efeito da radiação solar sobre o acúmulo de sólidos solúveis da videira. Foram realizadas duas épocas de poda seca e a desfolha em parte do vinhedo da cultivar Bordô conduzida no sistema pérgula. A radiação solar foi medida utilizando-se tubos solarímetros instalados em cada tratamento, sendo o teor de sólidos solúveis determinado no momento da colheita, com um refratômetro de campo. A realização da poda seca exerceu influência sobre o albedo, sendo que o maior albedo da videira Bordô é observado quando a poda seca ocorreu na época normal (meados de setembro) e sem desfolha. Para o período compreendido entre a poda e a desfolha, o albedo variou entre 0,28 e 0,30. Os resultados demonstram que o adiamento da poda seca representa redução na quantidade de radiação solar disponível ao nível dos cachos, ao mesmo tempo em que a realização da desfolha propicia aumento na radiação que incide ao nível dos cachos. O acúmulo de sólidos solúveis está relacionado com a radiação solar disponível ao nível dos cachos.

Cultivo do tomateiro sob diferentes espaçamentos entre plantas e diferentes níveis de desfolha das folhas basais

Hachmann,Tiago Luan; Echer,Márcia de Moraes; Dalastra,Graciela Maiara; Vasconcelos,Edmar Soares; Guimarães,Vandeir Francisco
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.42%
Este trabalho teve como objetivo estudar a influência do espaçamento entre plantas e o nível de desfolha das folhas baixeiras nas características produtivas de frutos de tomate. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados, em esquema fatorial de 2x4, com cinco repetições. Foram avaliados dois espaçamentos entre plantas (0,30 e 0,50 m) e quatro níveis de desfolhas (0, 50 e 100% das folhas baixeiras retiradas após o pegamento dos frutos do primeiro cacho e 100% das folhas baixeiras retiradas após a colheita do primeiro cacho). Foi avaliado o número de frutos normais, com defeito e total por cacho; massa dos frutos normais, com defeito e total por cacho; diâmetro longitudinal e transversal dos frutos normais; e produtividade de frutos normais e total por cacho. A remoção das folhas baixeiras é favorável para as características produtivas, quando há uma maior densidade de plantas, e deve ser realizada antes da formação dos primeiros cachos. Para plantas mais espaçadas as folhas baixeiras exercem influência nessas características, não sendo favorável sua remoção durante a formação do primeiro cacho mas sim após a sua colheita. A desfolha é uma prática que pode ser utilizada para aumentar a aeração...

Características morfoagronômicas do milho submetido a diferentes níveis de desfolha manual

Pereira,Marcel José Roma; Bonan,Everton César Biazotti; Garcia,Anice; Vasconcelos,Ricardo de Lima; Gíacomo,Karina dos Santos; Lima,Marcelo Ferreira
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.69%
O presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar os danos causados pela desfolha na cultura do milho. O experimento foi desenvolvido no ano agrícola 2005/2006, na Fazenda Roma, localizada no município de Ituverava, Estado de São Paulo. Para a sua concretização utilizou-se o híbrido triplo CODETEC 304®. O experimento foi composto de parcelas subdivididas, que foram distribuídas em três blocos de forma casualizada, apresentando como tratamento principal a desfolha manual (30, 40, 60 e 80% de desfolha) e como secundário as fases fenológicas da cultura D1 (sete folhas completamente desenvolvidas), D2 (quando as plantas apresentam-se na fase de pendoamento) e D3 (quando as plantas apresentam-se na fase de enchimento de grãos-grãos leitosos) com três repetições para cada tratamento e uma parcela controle (0% de desfolha) para cada bloco. Foram avaliados a produção de grãos das parcelas (g/m²), o tamanho médio das espigas despalhadas (cm) e o peso médio de 1.000 grãos (g). Para o presente estudo, concluiu-se que as relações fonte-dreno foram afetadas negativamente em que a desfolha de 80% foi a que mais afetou todas variáveis, portanto é um nível de desfolha responsável pelas maiores perdas, não havendo meios de compensação para a cultura do milho.

Efeito da desfolha de ramos sobre a indução de brotos e flores em atemóia (Anonna cherimola Mill x Anonna squamosa L.)

Lemos,Eurico Eduardo Pinto de; Marinho,Gustavo de Albuquerque; Almeida,Maximili Costa
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.81%
Avaliou-se o efeito do desfolhamento de ramos na produção de brotos e flores em plantas adultas de atemóia (Anonna cherimola Mill x Anonna squamosa L.) var. Gefner. O experimento foi realizado em plantio comercial no município de Maceió - AL. Foram utilizadas 24 plantas podadas com altura de 1.5 m e espaçadas de 4 x 2 m. Os ramos maduros tiveram seus ápices removidos na altura da 4ª folha, sendo depois submetidos aos seguintes tratamentos de desfolha manual: 1) desfolha total dos ramos; 2) remoção das cinco primeiras folhas dos ramos a partir dos ápices podados; 3) remoção de cinco folhas compreendidas entre 6ª a 10ª gemas dos ramos; 4) controle = sem desfolha dos ramos. Os resultados coletados 30 dias após a desfolha mostraram que o número de brotações nos tratamentos com desfolha total e desfolha das cinco gemas superiores foi estatisticamente superior aos tratamentos sem desfolha e desfolha da 6ª à 10ª gema. O tratamento com desfolha das cinco gemas superiores apresentou o maior número de ramos florados (61%).

Validação de escala diagramática para estimativa de desfolha provocada pela ferrugemasiática em soja

Hirano,Mario; Hikishima,Marceli; Silva,Alexandre José da; Xavier,Sheila Ariana; Canteri,Marcelo Giovanetti
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.63%
Este estudo teve como objetivo avaliar a precisão e acurácia de avaliadores com o uso de escala diagramática, em estimativas de desfolha provocada por doenças em soja. A escala apresenta seis níveis de severidade de desfolha (5, 15, 45, 65, 85 e 100%). As imagens utilizadas para avaliação foram obtidas em parcelas atacadas por ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi), apresentando diferentes níveis de desfolha. A validação foi feita por dez avaliadores, utilizando-se como parâmetro de comparação dados reais da área com cobertura foliar, obtidos através de processamento de imagens, nos softwares Paint Shop Pro 4, e Adobe Photoshop 7.0. Quando não foi utilizada a escala, os avaliadores apresentaram tendência de subestimar a severidade de desfolha nos níveis mais baixos e de superestimar em níveis altos. A acurácia e precisão dos avaliadores aumentaram com o auxílio da escala diagramática.

Níveis de desfolha na fase reprodutiva da soja, cv. Ocepar 14, sobre dois sistemas de cultivo

Costa,Marcus Antônio Gonçalves; Balardin,Ricardo Silveiro; Costa,Ervandil Correa; Grützmacher,Anderson Dionei; Silva,Mauro Tadeu Braga da
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.81%
Este estudo teve como objetivo avaliar níveis de desfolha efetuados nos estádios reprodutivos da cultivar de soja Ocepar 14, nos sistemas de plantio direto e convencional. Dois experimentos foram conduzidos na Universidade Federal de Santa Maria, em Santa Maria, RS, no ano agrícola 1998/99, no sistema DBC, com 4 repetições e simulação de níveis de desfolha de 33, 67 e 100%, além da testemunha sem desfolha. A desfolha de 100% promoveu redução significativa do rendimento de grãos, nos estádios R3, R4, R5 e R6, tanto no plantio direto quanto no convencional. Os estádios mais afetados pela desfolha total foram R4 no plantio direto e R4 e R5 no plantio convencional. Desfolhas de 33 e 67% somente reduziram significativamente o rendimento de grãos quando aplicados em R3 no sistema de plantio direto. No plantio convencional, desfolha de 33% não causou decréscimo no rendimento de grãos em nenhum dos estádios avaliados, enquanto a desfolha de 67% provocou decréscimo significativo no rendimento de grãos no estádio R5. A redução percentual no rendimento de grãos induzida pela desfolha não diferiu entre os sistemas de preparo do solo, em nenhum dos níveis de desfolha empregados.

Desfolha parcial em videiras e seus efeitos em uvas e vinhos Cabernet Sauvignon da região da Campanha do Rio Grande do Sul, Brasil

Pötter,Gabriela Hermann; Daudt,Carlos Eugênio; Brackamnn,Auri; Leite,Tiago Trindade; Penna,Neidi Garcia
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.74%
A desfolha no vinhedo tem como principais objetivos aumentar a radiação solar e a aeração na região dos frutos, para melhorar a coloração e a maturação das uvas tintas, além de reduzir a incidência de podridões, visando, com isso, obter vinhos de qualidade superior. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da desfolha nos parâmetros físico-químicos das uvas e dos vinhos Cabernet Sauvignon de Dom Pedrito, região da Campanha, Rio Grande do Sul (RS). As uvas foram colhidas em março de 2008, sendo provenientes de um vinhedo comercial cultivado em espaldeira. A desfolha foi realizada na base dos ramos, somente no lado que recebe o sol da manhã, com intensidade de aproximadamente 20%, no estádio fenológico grão "ervilha". As microvinificações foram feitas com controle de temperatura, em tanques de vidro em triplicata, com oito dias de maceração. Os resultados mostraram que o tratamento com desfolha apresentou mostos com pH significativamente mais baixo e maior acidez total. As cascas das uvas e os vinhos do tratamento com desfolha apresentaram aumento significativo no teor de polifenóis totais. A desfolha também propiciou vinhos com maior intensidade de cor, antocianinas totais, extrato seco e açúcar redutor...

Fotossíntese, reservas orgânicas e rebrota do capim-mombaça (Panicum maximum Jacq.)sob diferentes intensidades de desfolha do perfilho principal

Gomide,Carlos Augusto de Miranda; Gomide,José Alberto; Martinez y Huaman,Carlos Alberto; Paciullo,Domingos Sávio Campos
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.81%
Buscando-se avaliar morfofisiologicamente a rebrota do capim-mombaça, quatro desfolhas foram impostas ao perfilho principal, sendo estudado o comportamento da planta em termos da taxa de expansão da área foliar, crescimento do sistema radicular, nível de carboidratos totais não estruturais (CTNE) da raiz e do colmo, taxa de crescimento relativo (TCR), taxa de assimilação líquida (TAL) e razão de área foliar (RAF) às idades de 2, 5, 9 e 16 dias após as desfolhas, bem como da taxa fotossintética máxima às idades de 2, 6 e 13 dias das folhas remanescentes à desfolha. As desfolhas foram as seguintes: remoção de todas as lâminas foliares (desfolha total), a remoção da lâmina da folha adulta mais jovem (desfolha superior), a remoção das lâminas das duas folhas adultas mais velhas (desfolha inferior) e controle (sem desfolha), juntamente com o corte dos demais perfilhos, realizado a 8 cm do solo. Foram observadas cinco repetições por tratamento, segundo o delineamento inteiramente casualizado. As folhas adultas não diferiram quanto às taxas fotossintéticas máximas, que exibiram aumento nos primeiros dias após a desfolha, e queda aos 13 dias. A desfolha reduziu os teores de CTNE da base do colmo, principalmente nas plantas sob desfolha total. Comprometimento do crescimento do sistema radicular e do teor de CTNE das raízes foi observado nas plantas sob desfolha total...

Efeito da desfolha nos estádios vegetativo e reprodutivo da soja no Estado de Goiás.

CARVALHO , M. P. de; SILVA, E. H. da; OLIVEIRA, S. T. de; LINS, L. C. P.; ALMEIDA, G. Q. de; HIROSE, E.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB-40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira: anais. [Curitiba]: SEB, 2012. Disponível em: . Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB-40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira: anais. [Curitiba]: SEB, 2012. Disponível em: .
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.78%
As plantas de soja apresentam alta capacidade de recuperação à desfolha, e o nível de ação (NA) atualmente preconizado pelo MIP - Soja é baseado em experimentos realizados nas décadas de 70 e 80. Com o objetivo de reavaliar o NA para desfolhadores em uma cultivar de soja atual foi realizado este ensaio. O experimento foi conduzido na área experimental da Embrapa Arroz e Feijão, situada na cidade de Santo Antônio de Goiás na safra de 2011-2012, ao nível de campo. Foi utilizada a cultivar BRS 7860 RR, de crescimento determinado, em um delineamento em blocos ao acaso, com sete tratamentos e quatro repetições, em parcelas de 5 linhas com 5m de comprimento. Semanalmente, durante todo o ciclo da cultura, foi realizada desfolha manual seguindo os seguintes tratamentos: T1 - Testemunha sem desfolha; T2 - 16,7% de desfolha no período vegetativo; T3 - 33,3% de desfolha no período vegetativo; T4 - 16,7% de desfolha no período reprodutivo; T5 - 33,3% de desfolha no período reprodutivo; T6 - 16,7% em todo ciclo da planta; T7 - 33,3% de desfolha em todo ciclo da planta. Ao final do ciclo as parcelas foram colhidas e os dados de produção foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey (P<0...

Efeito da desfolha e desponte de ramos de videira sobre a composição físico-química de vinhos tintos elaborados no Submédio do Vale do São Francisco.

MACEDO, A. G. F.; PEREIRA, G. E.; SILVA, G. G.; OLIVEIRA, J. B. de; LEAO, P. C. de S.; BIASOTO, A. C. T.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7.; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1., 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7.; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1., 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; p. 399-405.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.69%
O manejo do dossel possibilita o aprimoramento da qualidade de vinhos tintos. Entretanto, em condições de clima tropical semiárido,ainda é desconhecida a influência de práticas de desponte dos ramos e desfolha sobre a composição do vinho. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes tratamentos de desfolha e despontes de ramos sobre características físico-químicas de vinhos da cultivar Syrah. O experimento foi instalado em vinícola localizada em Casa Nova, BA; totalizando oito tratamentos. As uvas foram colhidas em novembro de 2010 e vinificadas no Laboratório de Enologia da Embrapa Semiárido. Os vinhos obtidos apresentaram diferenças significativas para todos os parâmetros avaliados, constatandose que as práticas de desponte dos ramos e desfolha, de fato, influenciaram na composição do vinho. Obteve-se vinho com maior teor de antocianinas quando foram realizados a desfolha e o desponte somente no início de compactação do cacho; e de compostos fenólicos totais, realizando-se somente a desfolha. Entretanto, a prática de desfolha e despontes nas fases de início do crescimento da baga e na compactação do cacho, promoveu decréscimo de antocianinas. Adicionalmente, realizando-se somente o desponte...

Efeito da cianamida hidrogenada associada à desfolha química e manual na indução floral de pinheiras (Annona squamosa L.).

MELO NETO, M. L. de; BEZERRA, J. E. F.; LEDERMAN, I. E.; ASSIS, J. S. de
Fonte: Pesquisa Agropecuária Pernambucana, Recife, v. 15, p. 45-50, 2008-2010. Publicador: Pesquisa Agropecuária Pernambucana, Recife, v. 15, p. 45-50, 2008-2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.74%
As técnicas de poda, desfolha e indução floral na pinheira (Annona squamosa L.) merecem uma especial atenção na região do Nordeste do Brasil, vista a possibilidade de se obter duas colheitas anuais. Visando avaliar a influência da cianamida hidrogenada (CH), associada à desfolha química e manual, na indução floral de pinheiras irrigadas por gotejo, foi realizado experimento com os seguintes tratamentos: testemunha absoluta; duas dosagens para desfolha química com ethephon a 1.000 ppm e 2.000 ppm e poda os ponteiros; dois tipos de desfolha (toda parte aérea da planta e 50% da parte aérea) e poda dos ponteiros; duas dosagens de CH a 1,5% e 2,0% e poda dos ponteiros; desfolha da planta e poda dos ponteiros. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com dez tratamentos, três repetições e três plantas por parcela. As desfolhas manual e química, associadas a indutores de brotação constituem uma boa alternativa para regular e aumentar a brotação de gemas e promover a frutificação. A desfolha manual em 50% da parte aérea da planta (DM2CH) e a desfolha química com ethephon a 1.000 ppm (DQICH), poda e pulverização com CH a 1,5%, apresentaram os melhores resultados. A colheita não foi antecipada nem retardada pela ação dos tratamentos utilizados.; 2010; Número especial.

Produção da videira 'Niagara Rosada' em função da desfolha após a colheita.; Production of ‘Niagara Rosada’ grape under defoliation after harvest.

Moraes, André Luís de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.9%
A presença de folhas após a colheita é muito importante para a videira, pois é neste período que ocorrerá o acúmulo de reservas necessário para o próximo ciclo. O trabalho teve como objetivo, estudar a influência da desfolha precoce (desfolha realizada após a colheita) da uva Niagara Rosada no rendimento das safras subsequentes. Foram estabelecidas as desfolhas artificiais com intensidades de 25% e 50%, realizadas em 4 épocas distintas: 30 dias após a colheita, 45 dias após a colheita, 60 dias após a colheita e 75 dias após a colheita. O tratamento controle foi de 0% de desfolha, com manutenção da área foliar através de pulverizações e a testemunha sem tratamento fitossanitário. No ciclo de produção tradicional (Poda Seca realizada no inverno) foram avaliadas as seguintes variáveis: a) massa dos ramos após desfolha; b) % de brotação; c) crescimento dos ramos; d) número de cachos; e) massa dos cachos; f) oBRIX; g) produção. No ciclo de produção chamado de Poda Verde, realizada no mês de fevereiro, as variáveis analisadas foram: a) crescimento dos ramos; b) produção; c) massa dos cachos. Verificou-se que a massa dos ramos decresceu à medida que se aumentou o nível de desfolha; a testemunha apresentou uma menor massa que o tratamento 0% de desfolha (controle). Nenhuma diferença foi observada no crescimento e taxa de crescimento dos ramos entre os diferentes tratamentos realizados durante a Poda Seca e Poda Verde. Porém...

Crescimento e produção de antúrio submetido a diferentes intensidades de desfolha

Nomura,Edson Shigueaki; Lima,Juliana Domingues; Fuzitani,Eduardo Jun; Silva,Silvia Helena Modenese-Gorla da; Garcia,Valéria Augusta; Tombolato,Antonio Fernando Caetano
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.78%
O objetivo do presente trabalho foi avaliar o crescimento e a produção de Anthurium andraeanum 'Apalai' submetido a diferentes intensidades de desfolha no Vale do Ribeira, SP. Foram utilizadas mudas micropropagadas dessa espécie, as quais foram plantadas em canteiros construídos sob telado coberto com tela de náilon preta, com malha que proporciona 70% de sombreamento, no espaçamento 0,40x0,40m. O experimento foi conduzido em delineamento de blocos casualizados em parcelas subdivididas, com dezesseis repetições. O efeito da desfolha foi avaliado na parcela e o efeito do tempo após a desfolha na subparcela. As diferentes intensidades de desfolha consistiram em plantas com três, quatro e cinco folhas e plantas sem desfolha, e o tempo após a desfolha, as avaliações realizadas em 2006 e 2007. Ocorreu um aumento na área das folhas individuais em plantas mantidas com quatro e cinco folhas, proporcional à intensidade de desfolha, que pode ser relacionado a uma tentativa de compensação da área foliar perdida. A desfolha com a manutenção de três, quatro ou cinco folhas em plantas de antúrio 'Apalai' é prejudicial para o seu crescimento e produção.