Página 1 dos resultados de 19 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

O ACERTO DE CONTAS DE DIDEROT COM O CETICISMO; The settlement of accounts of Diderot with skepticism

PIVA, Paulo Jonas de Lima
Fonte: UNESP-MARILIA Publicador: UNESP-MARILIA
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.85%
RESUMO: Este artigo é o segundo de uma tríade que trata do diálogo, mais precisamente do envolvimento, entre a filosofia de Denis Diderot e o ceticismo. O primeiro artigo, intitulado “O jovem Diderot e o ceticismo dos Pensamentos”, foi publicado na revista Dois Pontos, em sua edição dedicada ao tema do ceticismo (cf. PIVA, 2007), e limitou-se a uma análise minuciosa do problema da postura cética nos Pensamentos filosóficos, de 1746. O presente artigo, por seu turno, examina duas questões fundamentais, desta vez em O passeio do cético ou As alamedas, de 1747, último livro em que o ceticismo é evocado com destaque pelo enciclopedista, dois anos antes de ele render-se definitivamente ao materialismo ateu: 1) a interpretação que Diderot desenvolve do ceticismo e 2) sua posição diante dele. Já o terceiro e derradeiro texto da tríade examinará – evidentemente, numa próxima oportunidade – a presença do ceticismo no pensamento diderotiano da maturidade, ou seja, no período que se inicia em 1749, com a redação da Carta sobre os cegos, quando a questão da dúvida cética passa a perder em suas obras a relevância que tinha na origem de suas reflexões, mudando, até mesmo, de registro.; ABSTRACT: This article is the second of a triad that is the dialogue...

A filosofia da religião de Antony Flew : do ateísmo ao deísmo

Queiroz Júnior, Ilton de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.54%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, 2012.; A presente dissertação trata da análise pormenorizada da filosofia da religião de Antony Flew, das teses ateístas às deístas, apresentadas por ele para justificar sua “conversão”, como ele mesmo denomina esta mudança. Antony Flew é considerado por muitos como um dos grandes filósofos do século XX. Escreveu sobre os mais diversos assuntos dentro da filosofia, principalmente nas áreas da lógica, linguagem, política e religião. Publicou em 1950 o seu primeiro e mais famoso artigo, Theology and Falsification, publicação filosófica mais reimpressa do século passado e citação constante em textos filosóficos ateístas. Aos 81 anos, em uma entrevista realizada em 2004 para a Associated Press, Flew afirmou ter mudado seu entendimento em relação à existência de Deus e que sim, é possível existir uma mente inteligente criadora do universo conhecido. Mas não seria um Deus interventor como as religiões reveladas afirmavam, Flew declarou acreditar no chamado “deus de Aristóteles”. Dividida em três partes, a dissertação trata primeiramente das principais teses filosóficas de Flew em que ele claramente muda de opinião...

Filosofia e religiosidade na obra de Manuel de Arriaga

Luz, José Luís Brandão da
Fonte: Centro de História da Universidade de Lisboa e Associação dos Antigos Alunos do Liceu da Horta Publicador: Centro de História da Universidade de Lisboa e Associação dos Antigos Alunos do Liceu da Horta
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
27.54%
Participou no colóquio «O Tempo de Manuel de Arriaga», organizado pelo Centro de História da Universidade de Lisboa, de 24 a 26 de Setembro de 2003, na Faculdade de Letras, com uma comunicação sobre o tema «Filosofia e religiosidade na obra de Manuel de Arriaga».; Para Manuel de Arriaga, o homem e a sociedade obedecem a uma ordem racional, puramente humana, que organiza o espaço interior das consciências individuais e as relações interpessoais à margem da tutela reguladora que a autoridade eclesiástica consagra. A fé não poderá ser entendida como a aceitação passiva e maciça do que a ortodoxia da religião instituída impõe, mas constitui antes um compromisso, em que cada um é chamado a tomar posição, de acordo com os ditames da sua consciência e os princípios do conhecimento e da ciência. Começaremos por procurar compreender a acção reformadora de Manuel de Arriaga a partir dos ideais de verdade e de justiça, firmados no saber das ciências positivas e no direito moderno, para, de seguida, tentar enquadrar a sua crítica à acção da Igreja e a sua visão da religião na atmosfera do deísmo que certamente as impregnava.

O estranho testamento de um vigário de província: as memórias de Jean Meslier

Nascimento,Maria das Graças de Souza
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1985 PT
Relevância na Pesquisa
16.85%
Em 1762, Voltaire publica um pequeno livro intitulado Extraits des Sentiments de Jean Meslier. Trata-se de uma espécie de resumo das Mémoires de Jean Meslier, das quais várias cópias manuscritas circulavam entre a literatura clandestina da primeira metade do século. O interesse de Voltaire por estas Memórias é compreensível. Nelas Meslier denuncia toda forma de religião como impostura e falsidade, e anuncia uma filosofia de caráter materialista e ateísta. Qual o papel que Meslier, um obscuro vigário de província, teria exercido na constituição da filosofia da luzes?

O acerto de contas de Diderot com o ceticismo

Piva,Paulo Jonas de Lima
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
16.85%
Este artigo é o segundo de uma tríade que trata do diálogo, mais precisamente do envolvimento, entre a filosofia de Denis Diderot e o ceticismo. O primeiro artigo, intitulado "O jovem Diderot e o ceticismo dos Pensamentos", foi publicado na revista Dois Pontos, em sua edição dedicada ao tema do ceticismo (cf. PIVA, 2007), e limitou-se a uma análise minuciosa do problema da postura cética nos Pensamentos filosóficos, de 1746. O presente artigo, por seu turno, examina duas questões fundamentais, desta vez em O passeio do cético ou As alamedas, de 1747, último livro em que o ceticismo é evocado com destaque pelo enciclopedista, dois anos antes de ele render-se definitivamente ao materialismo ateu: 1) a interpretação que Diderot desenvolve do ceticismo e 2) sua posição diante dele. Já o terceiro e derradeiro texto da tríade examinará - evidentemente, numa próxima oportunidade - a presença do ceticismo no pensamento diderotiano da maturidade, ou seja, no período que se inicia em 1749, com a redação da Carta sobre os cegos, quando a questão da dúvida cética passa a perder em suas obras a relevância que tinha na origem de suas reflexões, mudando, até mesmo, de registro.

Além do cânon: mão invisível, ordem natural e instituições

Santos,Antonio Tiago Loureiro Araújo dos; Bianchi,Ana Maria
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
16.85%
O artigo propõe um entendimento não canônico da mão invisível de Adam Smith, que implicou uma leitura atenta dos textos originais e sua inserção no contexto histórico e intelectual da época. Para atingir esse objetivo, identificamos a conexão entre mão invisível e noções correlatas (ordem natural, conseqüências não intencionais) e discutimos o deísmo e o papel das instituições no pensamento de Smith. A discussão é precedida por breve apresentação dos fundamentos comportamentais da teoria smithiana, com a qual procuramos melhor amparar nossas conclusões.

Una politica a fondamento teologico. Locke e il cristianesimo

AFFINITO, ALESSIA
Fonte: La Sapienza Universidade de Roma Publicador: La Sapienza Universidade de Roma
Tipo: Tese de Doutorado
IT
Relevância na Pesquisa
16.85%
La ricerca esamina la relazione tra il profilo teologico di John Locke, ricostruito attraverso opere edite e manoscritti poco noti, con i motivi e i concetti fondamentali della sua dottrina politica. Nel solco di un particolare indirizzo di studi lockiani che dalla fine degli anni Sessanta ha rivalutato la dimensione spirituale e religiosa del filosofo inglese, la ricerca considera i rapporti tra Locke e il deismo, approfondisce le principali tesi sul suo presunto socinianesimo ed esamina in modo dettagliato le due maggiori polemiche che lo coinvolsero in vita. L’elemento a partire dal quale il lavoro ha preso le mosse ha riguardato il tipo di ragione difeso da Locke, che costituisce anche la chiave del suo edificio intellettuale: una ragione che non precipita nel razionalismo ma che resta aperta alla rivelazione. La derivazione teologica della dottrina politica di Locke viene quindi studiata a partire dalle sue premesse (uguaglianza, libertà, diritti naturali degli uomini) e, successivamente, nei suoi aspetti fondamentali, con particolare attenzione all’origine consensuale del governo e alle nozioni di patto, di trust e di appello al cielo. Ciò se da un lato ha permesso lo sviluppo di una tesi interpretativa circa la sua teoria politica...

Anthony Collins revisitado : deísmo, panteísmo y ateísmo en los tiempos modernos

Benítez, Miguel
Fonte: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones Publicador: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.54%
Con ocasión de la refutación de una interpretación reciente del pensamiento de Anthony Collins, fundada en presupuestos metodológicos erráticos y tributarios, en definitiva, de la concepción propia de los apologistas en tiempos de las Luces, este trabajo denuncia los abusos en la historiografía de los tiempos modernos de una mal llamada lectura entre líneas, que implica no el examen detenido del texto en su complejidad, sino el menosprecio de la letra, y propone criterios que faciliten un tratamiento en clave propiamente histórica de categorías como deísmo, panteísmo y ateísmo, lejos de la pretensión de una determinada filosofía de trabajar sobre «conceptos rigurosos y perfectamente definidos», portadores de esencias.

Filosofía en la obra literaria de Lamartine : Filosofía, Teosofía y Deísmo / José Antonio Cárdenas Puertas; director, Joaquín Lomba Fuentes.

Cárdenas Puertas, José Antonio
Fonte: Murcia : Universidad de Murcia, Facultad de Filosofía y Letras, Publicador: Murcia : Universidad de Murcia, Facultad de Filosofía y Letras,
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
16.85%
Tesis-Universidad de Murcia.; Consulte la tesis en: BCA. GENERAL. ARCHIVO UNIVERSITARIO. TM 3313.

David Hume : de la Nueva Metafísica a la Verdadera Religión

Pérez Andreo, Bernardo
Fonte: Universidade de Múrcia Publicador: Universidade de Múrcia
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
16.85%
La crítica de David Hume a la religión y la propuesta de una nueva metafísica son dos elementos inseparables en la obra de Hume, pues la crítica de la metafísica, falsa y adulterada como la llama él, es la base para realizar la crítica que de verdad le interesa a Hume, la crítica de la religión, de las religiones. Todas las religiones, entiende, son las causantes de las guerras y discordias sociales, porque un grupo de privilegiados las utilizan para buscar fines espurios y no para hacer aquello que predican. La solución deberá ser el sometimiento de las distintas sectas religiosas al poder civil, pero sin que este pase a controlarse, simplemente hará de supervisor de las mismas, sin intentar, tampoco, imponer una religión civil al estilo de Rousseau. Proponemos seguir un camino con cuatro jalones. El primero, analizar la vida y la propuesta filosófica de Hume, donde encontramos tanto la negativa impronta religiosa del calvinismo escocés, como la clara determinación de hacer de la filosofía un servicio al hombre y a la sociedad. Un segundo paso será analizar la nueva metafísica de la naturaleza humana. Es una metafísica secularizada, que reduce la razón a sierva de las pasiones y transforma el yo endiosado del racionalismo en un constructo social y natural. Tras esto pasamos a la crítica de Hume a la religión en tres momentos: un primer ataque contra los milagros...

Materialismo y deismo. Voltaire y d'Holbach. Introducción al Systeme de la nature

Palacios Bernal, Concepción
Fonte: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones Publicador: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
16.85%

Does Evolution matter?: a case study in Brazil of the effects of an evolutionary-thinking academic atmosphere in postgraduate students' belief in God/religious belief

Dias, Ivan A.; Willemart, Rodrigo Hirata; Marques, Antônio C.
Fonte: Academia Brasileira de Ciências; Rio de Janeiro Publicador: Academia Brasileira de Ciências; Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
27.54%
Although the theory of evolution is more than 150 years old, a substantial proportion of the world population does not mention it when explaining the origin of human beings. The usual alternative conception is offered by creationism, one of the main obstacles to full acceptance of evolution in many countries. National polls have demonstrated that schooling and religiosity are negatively correlated, with scientists being one of the least religious professionals. Herein we analyzed both (1) the profile of 1st semester undergraduate students and (2), thesis and dissertations, concerning religious and evolutionary thoughts from Biology and Veterinary Schools at the largest university of South America. We have shown that students of Biology are biased towards evolution before they enter university and also that the presence of an evolutionary-thinking academic atmosphere influences the deism/religiosity beliefs of postgraduate students.; Embora a teoria da evolução tenha mais de 150 anos, uma proporção substancial da população mundial não se refere a ela para explicar a origem dos seres humanos. A alternativa conceitual usual é oferecida pelo criacionismo, um dos principais obstáculos à aceitação plena da Evolução em muitos países. Pesquisas nacionais demonstraram que nível de instrução e religiosidade estão correlacionados negativamente...

O buldogue de Darwin

Porto, Gabriel Pereira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
16.85%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Florianopolis, 2010; Auto-intitulado o Buldogue de Darwin, Thomas Huxley ficou bastante conhecido como um fiel defensor do darwinismo, principalmente em âmbito não-especializado. Porém, sua advocacia nesse sentido teve como pano de fundo seu posicionamento filosófico, ao qual denominou cunhando o termo agnosticismo. Esse termo é comumente mal-interpretado e utilizado de forma inadequada, muitas vezes sendo entendido como um posicionamento religioso intermediário entre o deísmo e o ateísmo. Tal perspectiva está totalmente em desacordo com aquilo que Huxley tinha em mente quando cunhou o termo em uma reunião da extinta Metaphysical Society, onde, fortemente apoiado pelas filosofias de David Hume e Imannuel Kant, buscou exprimir sua posição perante os assuntos ali debatidos. O Agnosticismo é melhor compreendido como uma posição filosófica que defende a suspensão de juízo em relação a assuntos que transcendem à experiência, isto é, como uma reivindicação sobre as limitações e o escopo das faculdades cognitivas humanas. Ele deve ser utilizado como uma espécie de princípio de parcimônia epistemológico...

On Deísmo. Another Case of Variation in Spanish Complementation

Camus Bergareche, Bruno
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2013 ENG
Relevância na Pesquisa
28.28%
El propòsit d’aquest treball és oferir una descripció suficient d’una construcció no normativa de l’espanyol actual coneguda amb el nom de deísmo. El deísmo es pot definir com l’ús de la preposició de davant d’una oració subordinada d’infinitiu, com ara No permito a mis hijos de llegar tarde ‘No permeto als meus fills arribar tard’. Aquesta estructura no és gens desconeguda en les variants cultes d’altres idiomes romànics, però en espanyol ha quedat confinada sobretot als dialectes meridionals. A partir de les dades subministrades pels parlants de Castella - la Manxa, s’oferirà una anàlisi detallada de la construcció, a més d’un breu informe dels fets de naturalesa similar d’Andalusia, Extremadura i Amèrica. Finalment, abordarem la presència de deísmo també al castellà antic i clàssic abans de completar el panorama amb l’atenció a l’ús de les mateixes estructures a la Romània occidental, de manera que puguem disposar de les claus necessàries per tal de entendre el fenomen dins del context més ampli de la variació que experimenten els sistemes romàniques de subordinació.; The present paper is dedicated to study the non-standard Spanish construction known as deísmo. The construction can be defined as the use of the preposition de in front of subordinate infinite clauses like in the sentence No permito a mis hijos de llegar tarde ‘I do not allow my children to be late’. The phenomenon appears in other standard variants of Romance languages but in contemporary Spanish this construction seems confined to some southern peninsular dialects. In this study we analyse this construction in conjunction with the data supplied by a group of speakers from Castilla-La Mancha and to a less extent the data obtained from other current dialects of Southern Spain and America. We finally attend to similar facts from Medieval and Classical Spanish and in Western Romance. By doing so we intend to provide the relevant historical clues for a proper account of this structure...

Naturaleza y paisaje en la estética de Shaftesbury

Llorens Moreno, Núria
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Article; info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2006 SPA
Relevância na Pesquisa
16.85%
En este artículo llevo a cabo un estudio de la filosofía de la naturaleza de Shaftesbury (1671- 1713), con el objetivo de analizar las ideas que se hallan en la base de su concepción estética del mundo natural. La primera parte del artículo se centra en el examen del significado y la función que su visión teísta de universo adquiere en relación con el contexto religioso y cultural inglés de principios del siglo XVIII. A continuación, doy paso al análisis de la visión estética de la naturaleza desplegada en Los Moralistas. A partir de este texto, examino los conceptos de orden, armonía, simplicidad, cadena del ser, simpatía, infinitud y unidad; explorando la dimensión estética y ética de cada uno de ellos, y precisando el papel concreto que desempeñan en el mapa general de la naturaleza trazado por el autor. Finalmente, dedico la última parte del artículo al estudio de la concepción del paisaje del filósofo.; In this article I study Shaftesbury’s philosophy of nature with the aim to analyze the ideas that are at the basis of his aesthetic conception of the natural world. In the first part of the article I examine the meaning and function of his theistic vison of the universe in relation to the british religious and cultural context of early eightenth-century. In the second part...

Além do cânon: mão invisível, ordem natural e instituições

Santos, Antonio Tiago Loureiro Araújo dos; Bianchi, Ana Maria
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2007 POR
Relevância na Pesquisa
16.85%
O artigo propõe um entendimento não canônico da mão invisível de Adam Smith, que implicou uma leitura atenta dos textos originais e sua inserção no contexto histórico e intelectual da época. Para atingir esse objetivo, identificamos a conexão entre mão invisível e noções correlatas (ordem natural, conseqüências não intencionais) e discutimos o deísmo e o papel das instituições no pensamento de Smith. A discussão é precedida por breve apresentação dos fundamentos comportamentais da teoria smithiana, com a qual procuramos melhor amparar nossas conclusões.; The article proposes a non-canonical understanding of Adam Smith´s invisible hand, which implied a careful reading of the original texts and their framing in the historical and intelectual context of their time. To reach this goal, we identify the connection between the invisible hand and correlated notions (natural order, non-intentional consequences) and we discuss deism and the role of institutions in Smith´s thought. The discussion is preceded by a brief exposition of the behavioral foundations of the Smithian theory, in which we looked for a better support to our conclusions.

A correspondência entre Lambert van Velthuysen e Espinosa

Curley, Edwin M.
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2000 POR
Relevância na Pesquisa
27.54%
A análise da correspondência entre Espinosa e L. van Velthuysen pode ser bastante útil para aperfeiçoar nossa compreensão do Tractatus theologico-politicus e da filosofia de Espinosa em geral. Em sua correspondência, Espinosa é freqüentemente evasivo e lento para ver (ou, ao menos, para reconhecer) um ponto. É uma questão interessante como deveríamos dar conta destas deficiências em suas respostas, e sua correspondência com Velthuysen seria uma boa oportunidade para provar a perspectiva de Bennett. O artigo está dividido em três partes: 1) Velthuysen antes de Espinosa e o contexto de suas críticas; 2) um exame das Cartas 42 e 43; e 3) o debate em torno do deísmo e do ateísmo.

Luiz Felipe Netto de Andrade e Silva Sahd

Sahd, Luiz Felipe Neto de Andrade e Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
16.85%
Neste artigo, teremos por objeto a análise da expressão “teologia política” de Rousseau e algumas das discussões que surgiram a partir da retomada da classificação proposta por Marco Terêncio Varrão e presente em Giambattista Vico, mas cujo esquema foi se modificando na Ilustração numa perspectiva deísta. A nossa intenção é mostrar o debate fundamental em torno da apropriação da noção de teologia política no século XVIII e os seus efeitos no processo revolucionário.

Pierre Charron: fideísta, libertino, deísta

Bahr,Fernando
Fonte: Revista latinoamericana de filosofía Publicador: Revista latinoamericana de filosofía
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
16.85%
El tratado De la sagesse de Pierre Charron es una obra difícil de clasificar y, como tal, ha recibido diversas interpretaciones en la historia de la filosofía. En este trabajo partimos de la interpretación "fideísta" propuesta por Richard Popkin y, luego de señalar sus limitaciones, prestamos atención a otras dos exégesis que guardan varios rasgos en común: la "libertina" y la "deísta". A propósito de esta última, en un cuarto momento, llamamos la atención sobre las semejanzas que presenta la Profession de foi du vicaire savoyard de Rousseau con el tratado de Charron y evaluamos la influencia que éste pudo haber tenido en aquel texto fundamental en el pensamiento teológico del siglo XVIII. Nuestra conclusión es que Charron sería un antecedente importante del Vicario y que, en tal sentido, podría ser entendido como un protodeísta.