Página 1 dos resultados de 91 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Determinação de cromo hexavalente no ambiente de trabalho de galvonoplastias e em fluído biológico de trabalhadores; Determination of hexavalente chorium in electroplating workplace and in workers´ body-fluid

Silva, Carlos Sergio da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/1991 PT
Relevância na Pesquisa
67.65%
Avaliação ambiental, biológica e médica foram realizadas em 17 cromadores de 9 galvânicas do Estado de São Paulo, sendo cinco de cromo decorativo e quatro de cromo duro. O ar do ambiente de trabalho foi coletado individual e estacionariamente durante a semana de trabalho. Amostras de urina dos cromadores, foram coletadas no início e final do período de trabalho, encontrando-se uma correlação entre cromo urinário final e cromo no ar de 0,5. Usou-se a Absorção Atômica com Forno de Grafite GFAAS para determinar-se a concentração de cromo no ar ( Cr-ar) e cromo urinário ( Cr-U). O cromo hexavalente Cr (VI) foi extraído dos filtros de membrana de PVC com porosidade 5 µm com o tampão ácido acético/acetato de sódio, com a complexação do Cr (VI) feita por APDC. O complexo foi extraído com MIK. O limite de detecção foi de 1,1 µg/L. O Cr-U foi analisado diretamente por GFAAS com o limite de detecção 0,50 µg/L utilizando-se como modificador de matriz, nitrato de magnésio hexahidratado. Sem o modificador de matriz o limite de detecção foi de 0,14 µg/L. As concentrações de Cr (VI) no ar nas galvânicas de cromo decorativo variaram de 0,3 a 64,6 µg/m3 e nas de cromo duro variaram de 4,1 a 72...

Investigação hidrogeoquímica do cromo no aquífero Adamantina no município de Urânia - SP; Hydrogeochemical investigation of chromium in the Adamantina aquifer, in the municipality of Urânia - SP, Brazil

Marcolan, Leonardo Nobuo Oshima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
47.36%
Teores anômalos de cromo hexavalente vêm sendo detectados na água subterrânea de vários municípios da região noroeste do Estado de São Paulo, sendo que em Urânia foram observadas as maiores concentrações do elemento, afetando as condições do consumo e uso humano. Estudos prévios realizados indicaram que a origem do cromo na água subterrânea é natural e proveniente de minerais com cromo no aqüífero profundo. Este projeto teve como principais objetivos: (1) a caracterização química e mineralógica da fase sólida do aqüífero profundo, realizada em testemunhos de duas sondagens profundas; (2) a caracterização da estratificação das concentrações de cromo na água subterrânea, com base na coleta e análise de amostras de água provenientes de poços de monitoramento instalados em diferentes profundidades do aqüífero; (3) a identificação dos processos hidrogeoquímicos que justificam a passagem do cromo da fase sólida para a água. Para tanto, foram realizadas análises químicas e mineralógicas por WDS, microssonda eletrônica e CTC, diversos métodos de análise química da água subterrânea, utilizados programas como o AquaChem e PHREEQc para trabalhamento do banco de dados e modelagens, além de uma grande variedade de experimentos de laboratório. As análises químicas por WDS e microssonda eletrônica indicaram concentrações de cromo de até 12.600 ppm em cristais de diopsídio...

Avaliação da resistência ao desgaste de cermets depositados pelo processo HVOF e do cromo duro eletrolítico; Evaluation of wear resistance of cermets deposited by HVOF and electroplated hard chrome

Nucci, Rafael
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/05/2005 PT
Relevância na Pesquisa
47.25%
Desgaste é um dos três principais problemas industriais comumente encontrados, que levam à substituição de componentes e equipamentos em engenharia. A possibilidade de se recuperar esses componentes, ou prepará-Ios para suportar melhor as condições de trabalho, é constantemente estudada e novas técnicas são propostas, sempre no sentido de aumentar a vida útil e reduzir custos operacionais. Esta é a razão para o aumento da importância dos sistemas de revestimentos. O cromo duro eletrolftico tem sido muito utilizado para conferir resistência ao desgaste elou à corrosão, porém as características do processo de deposição eletrolítica do mesmo, com a presença do cromo hexavalente, altamente cancerígeno, têm resultado numa limitação crescente ao seu uso. Devido a isso se tomou necessário o desenvolvimento de novos revestimentos alternativos menos agressivos. Os substitutos mais promissores são os "cermets" depositados pelo processo HVOF, que foram produzidos no presente trabalho e comparados com o cromo duro eletrolítico quanto à resistência ao desgaste. Os revestimentos obtidos foram caracterizados por meio de ensaios micrográficos óticos, eletrônicos, raios-x, densidade e ensaios de desgaste dos seguintes tipos: roda de borracha e areia a seco...

Investigação de tratamentos alternativos de fosfatização para eliminação do níquel e cromo hexavalente; Investigation of alternative phosphating treatments for nickel and hexavalent chromium elimination

Jazbinsek, Luiz Antônio Rossi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
57.47%
O processo de fosfatização é amplamente utilizado na indústria de tratamento de superfície de metais, especialmente de placas de baixa espessura, melhorando a aderência entre a superfície do metal e o revestimento de tinta, e aumentando a durabilidade dos sistemas de pintura contra ataques corrosivos. Os fosfatos tricatiônicos contendo zinco, níquel e manganês são comumente aplicados em aço, e muito se discute sobre a substituição do níquel por outro elemento com o objetivo de obter um fosfato mais amigável ao meio ambiente, tanto em seus processos como para as pessoas envolvidas. O nióbio tem sido avaliado nesse sentido. Os impactos ambientais mais significativos dos fosfatos estão relacionados com a presença do níquel e do cromo hexavalente utilizado no processo, devido a exposição ao contato humano e a contaminação residual da água e do solo. Seguindo a linha de pesquisa que estudou a substituição do níquel por nióbio em camadas formadas sobre o aço carbono, o presente estudo avaliou e caracterizou camadas de fosfato contendo zinco, manganês e nióbio, formadas em aço galvanizado, comparando os resultados com o fosfato de zinco, manganês e níquel, bem como com o fosfato de zinco e manganês, sem a adição de nióbio. Embora o uso de cromo não seja recomendado mundialmente...

Estudo da recuperação de soluções de cromo hexavalente contendo íons Al(III) e Fe(III) através da eletrodiálise e efeito da incorporação dos íons na degradação de membranas catiônicas

Korzenowski, Christa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.63%
Este trabalho estuda a possibilidade do emprego da técnica de eletrodiálise como um método para purificação de soluções de cromo hexavalente contaminados com íons Cr(III), Fe(III) e Al(III) utilizadas na indústria de galvanoplastia. Inicialmente foram estudados, separadamente, soluções de cromo hexavalente contaminadas com Al(III) e Fe(III) em célula de dois compartimentos. Para isso, foram testadas 7 membranas catiônicas comerciais de diferentes fabricantes. Também foram estudadas soluções contendo apenas os íons Fe(III) e Al(III) em célula de dois e três compartimentos, na presença ou ausência do íon Cr(III) para testar a influência do cromo no transporte dos íons Fe e Al. Também foram avaliadas as modificações estruturais e a incorporação de íons nas membranas catiônicas decorrentes da imersão em soluções concentradas de cromo hexavalente através de técnicas como microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectrometria de energia dispersiva (EDS) e fluorescência de raios-x.Foi identificado o processo de difusão do cromo hexavalente através de todas as membranas. O transporte de Fe(III) parece ser o mais influenciado pelos íons Cr(III) e Cr(VI). As membranas catiônicas apresentaram maior resistência em soluções contendo íons férrico. A partir dos resultados obtidos nesse estudo verificou-se que a purificação de banhos de cromo hexavalente contaminados através da técnica de eletrodiálise é possível...

Influência do teor de cromo e do tipo de óleo na formação de cromo hexavalente no couro

Fuck, Wagner Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.73%
A crescente importância dos conceitos ambientais e da consciência dos consumidores perante aos produtos utilizados está exigindo uma nova postura das indústrias. Assim, o setor coureiro e calçadista sofre contínuas mudanças a fim de adaptar-se às necessidades e exigências do mercado. Em artigos de vestuário e calçado deve-se considerar a possibilidade de existência de efeito tóxico ocasionado pelo contato direto de substâncias químicas com a pele humana, ocasionando fortes e crescentes exigências de modo que alguns países não mais importam artigos que contenham tais substâncias. Várias legislações européias e países, principalmente a Alemanha, restringem as substâncias químicas perigosas no calçado contendo níquel, cádmio, aminas aromáticas (corantes azóicos), cromo hexavalente (Cr+6), pentaclorofenol (PCP), formaldeído e polifenilas bromadas. Neste contexto, estão as discussões sobre a utilização de cromo como constituinte básico no couro, pois existe a possibilidade deste ser oxidado para seu estado hexavalente, com potencial carcinogênico. Atualmente, o sistema de curtimento com sais básicos de cromo está amplamente desenvolvido, conferindo qualidades e características inigualáveis ao produto final. Com isto...

Redução de cromo hexavalente por bactérias isoladas de solos contaminados com cromo; Reduction of hexavlent chromium by isolated bacteria of contaminated soils with chromium

Conceição, Daniele Priscila da; Jacques, Rodrigo Josemar Seminoti; Bento, Fatima Menezes; Simonetti, Amauri Braga; Selbach, Pedro Alberto; Camargo, Flavio Anastacio de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
47.18%
A redução do Cr(VI) para Cr(III) diminui a toxidade deste metal no ambiente, uma vez que o Cr(III) é insolúvel às membranas biológicas. Assim, a redução microbiana do Cr(VI) é uma alternativa para reduzir os impactos ambientais causados por este metal, utilizado em diversos processos industriais. O objetivo deste trabalho foi selecionar microrganismos a partir de solo contaminado com cromo e caracterizar sua capacidade de redução do Cr(VI) durante o crescimento celular. A atividade de redução do Cr(VI) pelos isolados foi quantificada com o reagente de sdifenilcarbazida. No isolamento, foram obtidas 20 bactérias resistentes a cromo(VI); seis destas foram capazes de reduzir acima de 100mg L-1 Cr(VI) em 24 horas. As bactérias selecionadas foram eficientes na redução do Cr(VI) e apresentam potencial para outros estudos, visando à aplicação em processos de biorremediação.; The reduction of Cr(VI) to Cr(III) decrease the toxic effect of this metal in the environment, because Cr(III) is insoluble to the biological membranes. The microbial reduction of Cr(VI) it is an alternative to reduce the environmental impacts caused by this metal used in several industrial processes. The objective of this research was to select microorganisms from chromium contaminated soil and to characterize their ability to reduce Cr(VI). The activity of reduction of Cr(VI) for the isolated was quantified with s-diphenylcarbazide. A group of 20 chromium resistant bacteria were isolated; six of these were able to reduce 100mg L-1 Cr(VI) in 24 hours. The isolated bacteria...

Estudo da adsorção de cromo hexavalente em altas concentrações

Oliveira, Renata Farias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.29%
A preocupação com a contaminação dos recursos hídricos proveniente do lançamento de efluentes industriais contendo metais pesados, como o cromo hexavalente, é crescente devido a sua toxicidade agregada. Neste contexto, o desenvolvimento de processos de tratamento de efluentes com viabilidade técnica é fundamental. Assim, o objetivo do presente trabalho consiste em avaliar a técnica de adsorção aplicada à remoção de Cr (VI) em batelada com efluente sintético e industrial e, posteriormente, em coluna de leito fixo. Para isso, foi avaliada a eficiência de diferentes sólidos sorventes na remoção de cromo hexavalente via adsorção. Foram realizados ensaios em batelada com efluente sintético contendo 5 mg.L-1 de Cr (VI) variando o pH de 2 a 6 em 30 minutos. O sólido escolhido para continuação dos ensaios foi carvão ativado granular. Com a finalidade de estudar os parâmetros ótimos de processo, a concentração de sólido adsorvente e o tempo de agitação também foram testados em solução aquosa com 20 mg.L-1 de Cr (VI), em concentração de sólido entre 2,5 e 15 g.L-1 e tempo de contato entre 3 e 180 minutos. A concentração de sólido adsorvente com maior eficiência de remoção foi de 10 g.L-1 e tempo de contato de 50 minutos. O modelo de isoterma de adsorção que melhor se ajustou aos dados experimentais foi o modelo da isoterma de Freundlich. Para os ensaios com efluente real...

Estudo do processo de dessorção de cromo hexavalente presente em algas marinhas provenientes do processo de biossorção

Wanda Batista de Amorim
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/08/2000 PT
Relevância na Pesquisa
57.4%
O cromo, por ser um metal de grande importância nas indústrias de galvanoplastia, polimento de metais, curtumes, tintas, pigmentos e na preservação de madeiras, é considerado um grande poluidor do meio ambiente. Este metal pode ocorrer em vários estados de oxidação, mas as formas mais comuns são a trivalente (C_+) e a hexavalente (Cr61, sendo esta última mutagênica e carciogênica. Os métodos convencionais utilizados para remoção de metais pesados tais como a precipitação química, a oxidação ou redução química nem sempre são eficientes, o que incentiva pesquisas no sentido do desenvolvimento de tecnologias alternativas para tratamentos mais adequados. Nos últimos anos, um grande número de estudos têm sido realizados visando a utilização de microorganismos/biomassas para a remoção de metais pesados de efluentes através de processo denominado biossorção. Dentre as biomassas destacam-se as algas marinhas pela sua abundância e riqueza estrutural, que podem ser usadas como retentores sólidos de metal pesado, substituindo as resinas convencionais. As vantagens deste processo estão na eficiência de remoção e na possibilidade de reutilização da biomassa através da dessorção dos íons metálicos. Este trabalho apresenta um estudo do processo de dessorção de cromo hexavalente ligado à algas marinhas do gênero Sargassum _p...

Tratamento redutivo de solo e agua subterranea contaminados com cromo hexavalente; Reduction treatment of soil and groundwater contaminated with hexavalent chromium

Debora Vilela Franco
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
67.29%
A redução química do cromo hexavalente, Cr(VI), presente em solo e água subterrânea contaminados, foi investigada empregando-se diferentes agentes redutores (batelada e semi-batelada) para avaliar a extensão da redução do Cr(VI) e da imobilização (precipitação) do cromo trivalente, Cr(III). O estudo comparativo envolvendo o uso de diferentes agentes redutores evidenciou que as espécies Fe(II) e FZVcol (nanopartículas estabilizadas com carboximetilcelulose) apresentaram os resultados mais promissores para a remoção do Cr(VI), visto que houve uma redução quantitativa desta espécie com sua concomitante imobilização. A aplicação do Fe(II) e FZVcol nas razões molares 1[Cr(VI)]:20[Fe(II)] e 1[Cr(VI)]:4[FZVcol] resultou na conversão redox superior a 98% e na imobilização das frações de Cr(VI) lábil e trocável. Foi verificado para o Fe(II), que o aumento da velocidade do fluxo volumétrico (G) resulta na diminuição do número de volume de poro para o tratamento do solo e da quantidade de Cr(VI) residual. O estudo hidrodinâmico teórico da coluna recheada com solo (meio poroso) permitiu mensurar o grau de dispersão do redutor na coluna frente ao modelo pistonado de escoamento em função de G mediante o cálculo do coeficiente de dispersão mássica volumétrico (kDV)...

Bioadsorção de cromo na alga Sargassum filipendula e em seus derivados; Synthesis and characterization of organoclays for the removal of petroleum derived

Caroline Bertagnolli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
57.32%
O cromo é um dos metais pesados que causa mais danos à saúde e ao meio ambiente. É utilizado em uma grande variedade de processos industriais podendo provocar contaminação dos recursos hídricos devido ao descarte de resíduos industriais. Neste trabalho a bioadsorção de cromo total e trivalente pela alga marinha Sargassum filipendula, pelo alginato extraído dessa alga e pelo resíduo da extração, assim como a bioadsorção das espécies de cromo por uma amostra de alginato comercial, foram estudados por meio de ensaios em sistema de batelada e em coluna. Os experimentos envolveram preparo e caracterização dos bioadsorventes, o estudo cinético e de equilíbrio, além de testes em sistema contínuo. Os bioadsorventes foram caracterizados antes e após a bioadsorção por microscopia eletrônica de varredura e o cromo presente no bioadsorvente foi mapeado. As técnicas de espectroscopia na região do infravermelho e espectroscopia de fotoelétrons excitados por raios-X foram utilizadas para compreensão dos mecanismos de ligação cromo+adsorvente e para avaliar o estado de oxidação do cromo adsorvido. O processo de extração do alginato a partir da alga brasileira foi estudado e os produtos da extração caracterizados. Os resultados mostraram capacidades máximas de adsorção obtidas pelo ajuste de Langmuir entre 0...

Controle da dosagem de meisulfito de s??dio em efluentes contendo cromo hexavalente

Pimentel, M??rcio Ant??nio da Silva
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.44%
O presente trabalho teve como objetivo aprimorar a dosagem de meissulfito de s??dio em efluentes contendo cromo hexavalente em meio ??cido (pH = 2), oriundos de galvanoplastias pertencentes ao Comando da Aeron??utica, estimando o potencial redox e o crit??rio de dosagem mais adequado para ser usado para padr??es de lan??amento de cromo hexavalente de 0.01, 0.1, 0.5 e 5.0 ppm.A metodologia englobou a revis??o bibliogr??fica dos aspectos relativos ao cromo no meio ambiente, dos processos de gera????o de efluentes cr??micos nos parques de material da Aeron??utica, dos aspectos te??ricos relativos aos crit??rios de dosagem de redutor e ??s rea????es qu??micas do tratamento de cromo hexavalente. Adicionalmente, foi necess??rio o desenvolvimento de modelos para estima????o dos potenciais com respectivas incertezas, a execu????o de experimentos e an??lises laboratoriais, a cr??tica dos resultados e a realiza????o dos coment??rios finais.O potencial de equival??ncia m??dio em rela????o ao eletrodo padr??o de hidrog??nio foi igual a 485 ?? 37 mV para um n??vel de confian??a de 90 por cento, 485 ?? 45 mV para um n??vel de confian??a de 95 por cento e 485 ?? 64 mV para um n??vel de confian??a de 99 por cento. A estimativa do potencial de controle atrav??s da equa????o de Nernst (potencial te??rico) e atrav??s de c??lculo estequiom??trico foram inadequadas...

Redução química e biológica do cromo hexavalente aplicado ao solo

Castilhos,D. D.; Vidor,C.; Tedesco,M. J.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 PT
Relevância na Pesquisa
47.29%
Realizou-se um experimento em laboratório, com o objetivo de avaliar não só a redução do cromo hexavalente aplicado ao solo com ênfase ao efeito da aplicação de carbono orgânico, manganês divalente, mas também a participação da microbiota do solo. Utilizaram-se, como unidades experimentais, amostras de 50 g de um Argissolo, acondicionadas em sacos de polipropileno e incubadas durante 42 dias com calcário para elevar o pH a 6,0 (2,0 t ha-1 de CaCO3 + MgCO3 na proporção de 2:1), Cr6+, esterco bovino e Mn2+ nas doses de 20, 50 e 40 mg kg-1, respectivamente. Metade das amostras foi sujeita à esterilização por autoclavagem com o objetivo de eliminar a atividade biológica. A aplicação de esterco bovino e sulfato de manganês promoveu a total redução do cromo hexavalente para cromo trivalente (Cr6+ → Cr3+) no solo, em 42 dias. Os modelos, quadrático e exponencial, foram os que melhor descreveram a cinética de redução com o tempo. A redução do Cr6+ foi estimulada pela atividade microbiana, sendo 16% maior em amostras de solo não esterilizadas, que continham esterco bovino, em comparação com as mesmas amostras esterilizadas por autoclavagem. Os resultados demonstraram que a descontaminação do solo que contém teores tóxicos de Cr6+ pode ser viabilizada tanto pela incorporação de adubo orgânico como pela manutenção de sua atividade biológica.

Redução de cromo hexavalente por bactérias isoladas de solos contaminados com cromo

Conceição,Daniele; Jacques,Rodrigo; Bento,Fatima; Simonetti,Amauri; Selbach,Pedro; Camargo,Flavio
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
57.22%
A redução do Cr(VI) para Cr(III) diminui a toxidade deste metal no ambiente, uma vez que o Cr(III) é insolúvel às membranas biológicas. Assim, a redução microbiana do Cr(VI) é uma alternativa para reduzir os impactos ambientais causados por este metal, utilizado em diversos processos industriais. O objetivo deste trabalho foi selecionar microrganismos a partir de solo contaminado com cromo e caracterizar sua capacidade de redução do Cr(VI) durante o crescimento celular. A atividade de redução do Cr(VI) pelos isolados foi quantificada com o reagente de s-difenilcarbazida. No isolamento, foram obtidas 20 bactérias resistentes a cromo(VI); seis destas foram capazes de reduzir acima de 100mg L-1 Cr(VI) em 24 horas. As bactérias selecionadas foram eficientes na redução do Cr(VI) e apresentam potencial para outros estudos, visando à aplicação em processos de biorremediação.

Efeito da chuva ácida em aços inoxidáveis coloridos

Loureiro,Célia Regina de Oliveira; Carvalho,Ciomara Rabelo de; Cardoso,José Antônio; Junqueira,Rosa Maria Rabelo
Fonte: Escola de Minas Publicador: Escola de Minas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
47.38%
Em função da crescente demanda de utilização do aço inoxidável, na arquitetura, como material de revestimento externo e, considerando a preocupação dos órgãos de controle ambiental com a poluição no meio urbano, foram avaliados os efeitos da chuva ácida nas condições superficiais do aço inoxidável colorido e na lixiviação de cromo para o ambiente. Para esse estudo, foram realizados, em laboratório, ensaios de imersão de chapas de aço inoxidável colorido e natural em solução simulada de chuva ácida, sendo avaliados a liberação de cromo para a solução e a alteração da aparência superficial das amostras em tempos de exposição de 1, 3, 7, 14 e 28 dias. Nas amostras de aço inoxidável, com e sem coloração, foram medidos a cor e o brilho e, para soluções ácidas remanescentes, foram realizadas análises de cromo total e cromo hexavalente. Os resultados obtidos mostraram que, independente do tempo de contato do aço inoxidável colorido com a solução de chuva ácida, houve preservação da aparência do material, sem alteração das condições superficiais, e o teor de cromo hexavalente na solução se apresentou em níveis muito inferiores aos estabelecidos pelo Conselho de Política Ambiental de Minas Gerais - COPAM.

Estudo da atividade quimioprotetora in vitro e in vivo da Eugenia dysenterica dc. (Myrtaceae) após exposição ao cromo hexavalente; Study of in vitro and in vivo chemoprotective activity of Eugenia dysenterica DC. (Myrtaceae) followed by exposure to hexavalent chromium

Marcelino, Renato Ivan de Ávila
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas (FF); Faculdade Farmácia - FF (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas (FF); Faculdade Farmácia - FF (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.06%
Hexavalent chromium [Cr(VI)] is a toxic metal that triggers toxicity events in the body, penetrating cell membranes and increasing reactive oxygen species (ROS). These products, in turn, damage cellular macromolecules, inhibiting their functions and enhancing cell death via apoptosis. Therefore, it has been suggested that the use of antioxidants can minimize the damage induced by this metal. In this context, the Eugenia dysenterica DC. (Myrtaceae) plant species, native from Cerrado biome, has been studied because it presents high levels of polyphenols, substances with known antioxidant potential. Moreover, it is traditionally used in folk medicine and presents food and economic importance. In this work, in vitro and in vivo effects of the Eugenia dysenterica DC. leaf hydroalcoholic extract (EDE) on AMJ2-C11 cell line and mice exposed to Cr(VI), respectively, were investigated. In parallel, the antioxidant activity of EDE was also investigated by the methods of 2,2-Diphenyl-1-picrylhydrazyl (DPPH•) free radical capturing and co-oxidation of β-caroteno/linoleic acid. In vitro, pre-treatment of AMJ2-C11 cells with EDE (20, 40 ou 80 μg/mL) followed by exposure to Cr(VI) (100, 250 ou 500 μM) resulted in a concentration-dependent increase of cell viability. Furthermore...

Redução de cromo hexavalente em filtro biológico de fluxo contínuo

Dalcin, Maurielem Guterres
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
67.84%
O cromo hexavalente (Cr (VI)) é um metal pesado, altamente tóxico e carcinogênico para seres vivos. É amplamente utilizado em indústrias de diferentes segmentos tais como: siderúrgicas, metalúrgicas, indústrias têxteis, curtumes, usinas nucleares, de galvanoplastia e tintas. Devido à sua ampla aplicação, o cromo hexavalente é encontrado em altas concentrações nos efluentes industriais e apresenta um sério risco à saúde de animais e plantas. Desta maneira, este trabalho teve por finalidade propor uma alternativa economicamente viável para o tratamento de efluente contaminado por cromo hexavalente, já que os tratamentos mais empregados (físicos e químicos) apresentam altos custos e geram subprodutos em elevada quantidade. O objetivo foi realizar a redução do cromo hexavalente para a sua forma trivalente utilizando microrganismos capazes de reduzir este composto. Os microrganismos empregados no presente estudo foram provenientes de uma cultura mista (C1), que foi inicialmente adaptada ao meio contendo levedura residual cervejeira como principal fonte de carbono (M1), em concentrações iniciais de 31,25; 58,82; 83,33 e 105,26 mg/L de cromo hexavalente. A concentração de 58,82 mg/L apresentou os maiores valores de remoção de cromo...

Adsor??o de cromo hexavalente por carv?o ativado granulado comercial na presen?a de surfactante ani?nico (LAS)

SILVA, Maria Vit?ria Roma da
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
57.06%
A remo??o de cromo hexavalente de solu??es de surfactante ani?nico (LAS) por carv?o ativado granulado (CAG) comercial foi estudada. Na caracteriza??o do CAG foram empregados m?todos padronizados ASTM (di?metro m?dio de Sauter, dDMS e pH) e m?todo BET (S, ?rea superficial espec?fica). Os grupos de superf?cie e PCZ do adsorvente foram determinados, pelo m?todo de Boehm e titula??o potenciom?trica, respectivamente. Os resultados da caracteriza??o do adsorvente: dDMS=2,4 mm; pH=9,0; S=677,4 m? g-1; grupos b?sicos (70%) comparados com os grupos ?cidos e o PCZ no intervalo de (4,8-8,6). Os ensaios de adsor??o do surfactante LAS foram realizados em mesa agitadora (140 rpm/24 h./27 oC); 2,0 g CAG/50 mL de solu??o, as concentra??es do LAS foram determinadas, pelo m?todo padr?o do azul de metileno. Os resultados obtidos da remo??o percentual em fun??o da concentra??o inicial e da remo??o percentual em fun??o da varia??o do tempo em todas as concentra??es de LAS estudadas foram superiores a 99 %. Os ensaios de adsor??o do metal Cr(VI) (5 ? 20 mg/L) foram realizados em banho termost?tico (140 rpm/27 oC); 2,0 g CAG/50 mL de solu??o; 1 e 24 horas de processo e sem e com adi??o de surfactante (70; 140; 210; 280; 350; 533 e 700 mg/L). As concentra??es iniciais e residuais de metal foram determinadas pelo m?todo colorim?trico da 1...

Influência de campo eletromagnético aplicado no biotratamento de efluente de cromo hexavalente

Moura, Alex Anderson de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
57.36%
Neste trabalho foi realizado o estudo da influência do campo magnético sobre a redução de cromo hexavalente, remoção de cromo total e DQO, além do crescimento celular em modo descontínuo (reator batelada), utilizando-se de uma cultura mista proveniente do curtume AMCOA localizado na cidade de Franca-SP. Foi avaliada a influência de campo eletromagnético estático gerado por um equipamento que produz uma corrente elétrica, passando por um condutor, produzindo um campo magnético ao redor do condutor, como se fosse um ímã. Este equipamento produz um campo magnético pulsante com onda quadrática de intensidade e frequência constantes. Na primeira etapa de adaptação das culturas mistas ao cromo VI obteve-se uma resposta promissora. Posteriormente, foi realizado um teste preliminar para analisar o comportamento da influência do campo magnético na redução de cromo VI e diâmetro de reator, obtendo 71% de redução de cromo VI com um maior diâmetro, sem a presença de campo magnético obteve uma redução de 53%, com uma concentração inicial de 100 mg/L de cromo e com um tempo de 4 horas de processo. Nas outras etapas do projeto, realizando os testes com diferentes frequências de campo magnético (1, 2, 5 e 10 Hz) e fazendo uma análise relacionada à morte celular dos micro-organismos...

Reducción de percloroetileno y cromo hexavalente mediante FE(0) y bioestimulación de microorganismos anaerobios

VÁZQUEZ MORILLAS,Alethia; VACA MIER,Mabel; BELTRÁN VILLAVICENCIO,Margarita; LÓPEZ CALLEJAS,Raymundo; ÁLVAREZ,Pedro J
Fonte: Centro de Ciencias de la Atmósfera, UNAM Publicador: Centro de Ciencias de la Atmósfera, UNAM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 ES
Relevância na Pesquisa
67.22%
En este trabajo se estudiaron las interacciones Fe-microorganismos simulando el entorno de una barrera reactiva permeable (BRP), para la reducción de percloroetileno (PCE) y cromo hexavalente en acuíferos contaminados. La bioestimulación de los microorganismos se llevó a cabo mediante la adición de un cosustrato para el desarrollo de las comunidades microbianas presentes de manera natural en el suelo. Se empleó un compuesto comercial que libera hidrógeno (HRC, por sus siglas en inglés) a tasas moderadas al contacto con el agua. Los resultados indican que la adición del cosustrato a reactores que contienen hierro y percloroetileno (PCE) aumenta en más del 100 % el porcentaje del contaminante reducido. Sin embargo, la descloración reductora no se lleva a cabo completamente y se generan metabolitos tóxicos como el tricloroetileno. En el caso del Cr(VI), la adición del HRC incrementó en 20% la capacidad reductora del sistema; aquí el efecto sinérgico no se debe necesariamente a la estimulación de microorganismos reductores de Cr(VI), sino a la generación de condiciones redox favorables al proceso.