Página 1 dos resultados de 15761 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

A contabilidade a valor justo e a crise financeira mundial; Fair value accounting and the global financial crisis

Oliveira, Eric Barreto de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
A contabilidade a valor justo tem sido discutida desde meados do século passado; porém, tomou força maior a partir de publicações recentes do FASB (Financial Accounting Standards Board) e do IASB (International Accounting Standards Board). Mais recentemente, em resposta à crise global de 2008, inicialmente chamada de crise do subprime, a SEC (Securities Exchange Comission), o FASB e o IASB rediscutiram exaustivamente este critério de mensuração, com o objetivo de detectar falhas que poderiam ter deflagrado ou agravado a crise, e também a fim de esclarecer como o valor justo deve ser estimado no caso de mercados ilíquidos ou ausência de um mercado ativo. Esta dissertação questiona se, na visão de especialistas em economia e mercado financeiro, a contabilidade a valor justo teve papel decisivo na deflagração ou agravamento da crise financeira mundial. A primeira parte deste trabalho se desenvolve primariamente com base nos pronunciamentos do IASB e do FASB sobre o valor justo na contabilidade, e tem por finalidade a revisão de alguns conceitos sobre mensuração e, principalmente, buscar o entendimento da teoria e da aplicabilidade da contabilidade baseada em valores de mercado. Na segunda parte, são estudadas diferentes teorias sobre a crise...

A política econômica no Brasil no contexto da crise financeira global (2008-2012); The economic policy in Brazil in the context of the global financial crisis (2008-2012)

Saulo Cabello Abouchedid
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
A crise financeira global assumiu uma dimensão sistêmica em setembro de 2008, após a falência do banco de investimento Lehman Brothers, afetando os países de maneira indiscriminada. Diante desse cenário, os países emergentes adotaram um conjunto de políticas anticíclicas e enfrentaram desafios de política econômica impostos pelos desdobramentos da crise. Esta dissertação objetiva entender as políticas econômicas adotadas no contexto da crise num país emergente específico: o Brasil. Para isso, quatro hipóteses serão propostas para compreensão dessas mudanças: i) A utilização de medidas anticíclicas pelos países avançados no contexto da crise; ii) As novas recomendações do mainstream e dos organismos multilaterais; iii) A inserção comercial e financeira diferenciada e a política econômica do Brasil no período pré-crise; iv) A nova gestão da política macroeconômica com a entrada do governo Dilma em 2011, traduzida no esforço assumido de "recolocar os preços macroeconômicos no lugar" ("getting the macroeconomic prices right"). A partir das hipóteses acima, a política econômica do Brasil no contexto da crise financeira global pode ser entendida por meio de três fatores fundamentais. Primeiro, as políticas adotadas logo após a eclosão da crise sistêmica seguiram as medidas anticíclicas dos países avançados e estiveram relacionadas (sem nenhum sentido de causalidade) com a as novas recomendações propostas pelo mainstream. Segundo...

ANÁLISE DOS IMPACTOS DA CRISE DO SUBPRIME NAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PARA SEUS PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS

Busnardo, Gustavo Martinelli
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 63 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.75%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; A crise financeira mundial de 2008 começou no mercado imobiliário dos EUA e ficou conhecida como crise do subprime, em referência aos empréstimos hipotecários de maior risco, que entraram em evidência com a eclosão da crise. Neste cenário, as exportações mundiais foram proporcionalmente mais afetadas que a atividade econômica em geral. No Brasil, a crise econômica acentuou a tendência já observada desde o início do século de crescimento das exportações de commodities, o que aumentou a importância da China como parceiro comercial. Esta monografia tem como objetivo fundamental investigar os impactos causados pela crise do subprime nas exportações brasileiras para os países selecionados: EUA, China, Argentina e Alemanha, a partir da identificação dos principais determinantes dessas exportações, além de testar a hipótese de que os países que adotaram uma política monetária mais restritiva, medida através da taxa interbancária, sofreram impactos negativos mais contundentes com a crise. Foram realizados quatro modelos econométricos, um para cada país analisado. Utilizando uma variável dummy para o período da crise...

A CRISE DO SUBPRIME E SEUS IMPACTOS NA CRISE DA DÍVIDA PÚBLICA EUROPEIA

Weber, André Locks
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 57 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.78%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Relações Internacionais.; A recente Crise do Subprime é resultado de uma série de inovações e inconsistências do sistema financeiro norte americano atreladas à concessão facilitada de créditos bancários e, consequentemente, o estouro de uma bolha imobiliária. A Crise, entretanto, não se restringiu ao mercado norte americano, operações nos mercados interbancários e, por fim, a globalização financeira assumem um papel importante para o efeito de transbordamento da crise sobre outras economias do mundo. O presente trabalho exibe a Crise da Dívida da Zona do Euro sob uma perspectiva econômica internacional pós Crise do Subprime. O desenvolvimento do trabalho é baseado na fundamentação teórica de que governos soberanos são considerados a ultima fonte de recursos de um país, devendo se responsabilizar por manter a confiança entre agentes financeiros. Posteriormente são apresentadas análises de conjunturas e de dados (dívida do governo em relação ao PIB, impacto das intervenções do governo sobre o déficit, entre outros) referentes aos países mais afetados durante a Crise da Dívida Pública na Zona do Euro. Por último...

Será a taxa de crescimento económico um bom indicador de uma futura crise da dívida externa?

Gonçalves, Joel Duarte da Silva
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.78%
Dissertação de mestrado em Economia Monetária, Bancária e Financeira; Quais os fatores podem precipitar uma crise da dívida externa? Será que existe algum indicador, ou algum conjunto de indicadores, capazes de antecipar a ocorrência de uma crise da dívida com precisão? Apesar de estas situações não serem exclusivas da atualidade, nas últimas décadas surgiram inúmeras investigações sobre as mais variadas questões relativas às crises da dívida externa, nomeadamente os motivos que fazem despoletar uma crise e os seus principais indicadores. Um desses potenciais indicadores é a taxa de crescimento económico, cuja relação com as crises é particularmente interessante. Existe uma certa relação de efeito-causa entre uma crise da dívida e a taxa de crescimento económico de um país, se por um lado é verdade que uma crise provoca um decréscimo acentuado na taxa de crescimento económico também é verdade que um fraco crescimento económico pode, em tese, potenciar o surgimento de uma crise da dívida externa. O presente estudo procura averiguar se a taxa de crescimento económico será um bom indicador de uma futura crise da dívida externa. Com um painel constituído por 184 países membros do FMI com uma componente temporal entre 1975 e 2011...

Avaliação dos resultados de um programa de intervenção em crise no uso de SPA em ambientes recreativos : follow-up dos participantes do programa Kosmicare

Rodrigues, Tânia Alexandra Neves
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 08/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.75%
O Kosmicare é um programa de intervenção em crise que atua em experiências difíceis despoletadas pelo consumo de SPA em ambientes recreativos e noutro tipo de crises que não estão necessariamente relacionadas com o consumo de SPA. O presente trabalho de investigação tem como objetivo avaliar os resultados deste programa de intervenção em crise em ambientes recreativos bem como caraterizar a experiência de crise vivenciada pelos participantes. Ao nível da avaliação dos resultados incluíram-se dois níveis: a avaliação da intervenção na perspetiva do participante e a avaliação do impacto produzido pela intervenção a longo-prazo, também na perspetiva do participante. Para avaliar estes aspetos foi elaborado um questionário de follow-up online que permitiu aceder de forma mais eficaz a uma amostra internacional que carateriza os participantes atendidos nas edições de 2010 e 2012. A metodologia de investigação assenta no método qualitativo com recurso ao software Nvivo9® para a análise dos dados. A avaliação do Kosmicare permitiu-nos verificar que este programa de intervenção além de ter facilitado a experiência de crise que levou o sujeito até ao espaço do KC, também permitiu que alguns dos sujeitos integrassem positivamente a experiência...

Gestão e comunicação de crise na Igreja Católica : uma reflexão no contexto da sociedade de informação

Pereira, Pedro Alexandre Freitas da Silva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 28/03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.75%
A presente investigação tem como objectivo perceber de que forma a comunicação de crise é gerida no seio da Igreja Católica, no contexto de sociedade da informação. A comunicação da igreja influencia a sociedade em que vivemos, porque intervém na dimensão social, cultural, política e económica. Importa perceber de que forma a Igreja utiliza os novos instrumentos de comunicação que tem ao seu dispor para fazer frente às crises que abalam a sua estrutura e reputação. Perante estes factores, poderá a Igreja, nas suas diversas estruturas, quando confrontada com problemas internos que são transpostos para o exterior, utilizar com eficácia modelos e técnicas actuais de gestão e comunicação de crise? Os acontecimentos que podem afectar negativamente a reputação da Igrejas surgem de diversas variáveis de risco; assim é necessário, perceber quais, como e que técnicas de gestão de crise deverão ser utilizadas para atenuar os efeitos negativos destas ocorrências? Assim os responsáveis de comunicação devem assegurar que a hierarquia da Igreja se comprometa com a preparação do plano de crise, do ponto de vista comunicacional. Esta dissertação tem suporte teórico em diversos autores, como por exemplo...

Comunicação de crise estudo de caso: Resgate dos mineiros de Copiapó – Chile

Bento, Liliana Vanessa Guedes
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.78%
Dissertação de Mestrado em Ciências da Comunicação; O objeto de estudo deste trabalho é a identificação e análise da comunicação de crise no caso do resgate dos mineiros de Copiapó (Chile). O propósito foi identificar os intervenientes na crise, realização do enquadramento histórico e temporal do caso em estudo, em particular, da cronologia dos acontecimentos, caracterização dos mineiros, teoria da interdependência e resiliência; e analisar as notícias publicadas na imprensa portuguesa durante o período de resgate através de análise de conteúdo. O corpus da investigação é composto pelas notícias veiculadas pela imprensa escrita diária e semanal portuguesa durante o período de resgate compreendido entre 5 de Agosto e 15 de Outubro de 2010 e pela delimitação temporal e causal em três períodos distintos: pré crise; crise e pós – crise. Verificámos que o tipo de crise ocorrida no Chile é de falha tecnológica (Barton, 1993), com intensidade de Nível de Alerta 3 - nível vermelho ou de situações extremas (Cervera, 2003) e identificámos os atores da crise segundo a classificação de Pearson e Mitroff (1993). Em relação aos jornais estudados verificámos que o Jornal Público foi o jornal que mais notícias dedicou ao caso...

Comunicação de crise: estudo de caso: resgate dos mineiros de Copiapó-Chile

Bento, Liliana Vanessa Guedes
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Dissertação de Mestrado em Ciências da Comunicação; O objeto de estudo deste trabalho é a identificação e análise da comunicação de crise no caso do resgate dos mineiros de Copiapó (Chile). O propósito foi identificar os intervenientes na crise, realização do enquadramento histórico e temporal do caso em estudo, em particular, da cronologia dos acontecimentos, caracterização dos mineiros, teoria da interdependência e resiliência; e analisar as notícias publicadas na imprensa portuguesa durante o período de resgate através de análise de conteúdo. O corpus da investigação é composto pelas notícias veiculadas pela imprensa escrita diária e semanal portuguesa durante o período de resgate compreendido entre 5 de Agosto e 15 de Outubro de 2010 e pela delimitação temporal e causal em três períodos distintos: pré crise; crise e pós – crise. Verificámos que o tipo de crise ocorrida no Chile é de falha tecnológica (Barton, 1993), com intensidade de Nível de Alerta 3 - nível vermelho ou de situações extremas (Cervera, 2003) e identificámos os atores da crise segundo a classificação de Pearson e Mitroff (1993). Em relação aos jornais estudados verificámos que o Jornal Público foi o jornal que mais notícias dedicou ao caso...

O impacto da crise económica e financeira actual no sector da cortiça em Portugal

Silva, André Barreira Batista Félix da
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.75%
Mestrado em Finanças; A economia mundial enfrenta uma profunda crise económica e financeira. Portugal, apesar da sua pequena dimensão, encontra-se fortemente integrado na economia internacional, tendo igualmente sido afectado pela crise actual. O Sector corticeiro português evidencia há praticamente dois séculos uma forte tradição exportadora, relevante no contexto do comércio externo de Portugal, evidenciando ainda, pelo seu carácter mais intensivo em mão-de-obra, importância empregadora, nomeadamente no Norte do país. O objectivo deste trabalho é determinar o impacto da crise económica e financeira no sector da cortiça português. Com este objectivo, procedeu-se à análise de um conjunto de variáveis e indicadores económicos no âmbito do sector corticeiro e à sua comparação com os dados relativos às empresas não financeiras portuguesas. Com este procedimento pretendeu-se não só aferir o modo como a crise afectou o sector mas também perceber se o impacto da crise foi diferente daquele sentido pelas empresas não financeiras portuguesas. Analisa-se ainda a evolução de rácios económico-financeiros da maior empresa corticeira portuguesa, a Corticeira Amorim, de modo a perceber de que maneira esta foi afectada pela crise. Por fim...

A comunicação de crise e a Web 2.0 : um retrato de empresas portuguesas

Diegues, Sílvia Cristina Pires
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.79%
A gestão da comunicação em situação de crise é uma das principais áreas da actividade de relações públicas, fundamental na defesa e manutenção da credibilidade e bom funcionamento de uma organização. Vários modelos de gestão da comunicação de crise têm vindo a ser delineados por diferentes estudos do campo da comunicação estratégica, com o intuito de atenuar os efeitos negativos de situações problemáticas para a imagem e reputação de uma organização, seus produtos ou serviços. A liberdade de expressão proporcionada aos utilizadores da Web 2.0, aliada à rapidez na propagação de conteúdos, colocou em evidência a necessidade de as organizações encontrarem novas configurações na gestão da comunicação de crise. Cada vez mais, as empresas têm que estar atentas e conscientes do impacto que as redes sociais podem ter na sua rotina organizacional. A forma como as situações de crise nascem e se propagam no mundo da Web 2.0 impulsionou a realização deste estudo que teve como objectivo central perceber se as empresas portuguesas reúnem as condições essenciais para comunicarem eficazmente em situações de crise na Web 2.0. Através da recolha de dados junto de uma amostra de empresas nacionais...

Crise financeira global e modelização : interdependências, dinâmicas e risco em mercados bolsistas

Gabriel, Vítor Manuel de Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.84%
A atual crise financeira tem sido apontada como a primeira crise com verdadeira dimensão global e a mais severa desde a Grande Depressão, dos anos trinta do século passado. A presente investigação analisa as interdependências entre alguns dos mercados bolsistas internacionais e avalia as implicações ao nível do risco de mercado, tendo em atenção o lapso de tempo compreendido entre a crise das empresas tecnológicas e a crise financeira global, ou seja, entre 4 de outubro de 1999 e 30 de junho de 2011. Para tal, foi selecionado um conjunto de doze mercados. A escolha deste conjunto pretendeu privilegiar índices representativos de países diretamente envolvidos na atual crise financeira, índices representativos de diversas geografias, com diferentes graus de importância, em termos de capitalização bolsista, e em diferentes estádios de desenvolvimento, de modo a permitir uma análise mais profunda das consequências da crise financeira. Em função dos critérios gerais enunciados atrás, foram considerados na investigação os mercados objeto de assistência financeira internacional (Espanha, Grécia, Irlanda e Portugal) e o mercado norte-americano, por ter sido o detonador da atual crise financeira, em consequência da emergência da crise subprime...

Hannah Arendt: pensar a crise da educação no mundo contemporâneo

César,Maria Rita de Assis; Duarte,André
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.78%
Dividido em três etapas complementares, o presente artigo discute a reflexão de Hannah Arendt sobre a crise da educação no mundo contemporâneo. Na primeira parte se estabelecem algumas conexões teóricas gerais entre as teses de Arendt a respeito da crise da educação e sua reflexão filosófico-política sobre a crise política da modernidade. Na segunda parte do texto, discute-se a hipótese arendtiana de que a crise da educação também está relacionada à introdução de abordagens educacionais de caráter psicopedagógico, as quais, em vez contribuir para educar os jovens para a responsabilidade pelo mundo e para a ação política, os mantêm numa condição infantilizada que se estende até a idade adulta, trazendo, em consequência, novos problemas políticos. Finalmente, na terceira parte do texto, propõe-se a hipótese de que uma das principais contribuições do pensamento arendtiano para pensar a crise contemporânea da educação se encontra em sua interessante discussão do binômio "crítica" e "crise", o qual põe em questão o binômio tradicional "crise/reforma". Arendt, assim como Foucault e Deleuze, nos ensina que crítica e crise são fenômenos modernos indissociáveis e nos convida a enxergar a crise como momento privilegiado para o exercício da atividade da crítica. Para Arendt...

Crise organizacional e sensemaking: o caso de um hospital público no contexto da pandemia de influenza A (H1N1)

Eberle,André Davi; Casali,Adriana Machado
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.76%
Esta pesquisa é um estudo de caso no qual se analisou uma situação de crise organizacional ocorrida em um hospital público de grande porte no contexto da pandemia de influenza A (H1N1) de 2009. O objetivo da pesquisa foi analisar o processo de crise organizacional, considerando os processos de sensemaking realizados pelos funcionários do hospital durante a crise. O referencial teórico foi construído com base nas temáticas da crise organizacional e do processo de sensemaking. Realizou-se a coleta de dados por meio de entrevistas individuais semiestruturadas, grupos focais e análise documental. Os dados foram submetidos à técnica de análise de conteúdo. A análise do processo de crise organizacional ocorrido no hospital foi realizada a partir da caracterização dos seguintes períodos: (I) o período anterior à ruptura da crise, no qual se verificou a ocorrência de sinais de alerta e de vulnerabilidade; (II) o momento de ruptura, relacionado à ocorrência do evento desencadeador da crise; (III) a fase aguda da crise. Os resultados da pesquisa indicaram que os processos de sensemaking realizados pelos funcionários exerceram influência no modo como eles agiram na crise organizacional.

Impactos da crise financeira de 2008 sobre as economias brasileira e Latino-americana

Mendonça, Ana Vitória Estevão de; Hidalgo, Álvaro Barrantes (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
36.78%
O presente trabalho busca conhecer mais detalhadamente os impactos da crise financeira internacional de 2008. Investiga se os países do Brasil e da América Latina sofreram os efeitos advindos da crise citada, mesmo que tardiamente. Nesse sentido, este estudo procura analisar como se deu a crise de 2008 e como esta impactou a economia mundial. Através de uma revisão da literatura sobre crises cambais, há a descrição dos três modelos existentes de ataque especulativo. Promove-se, além disso, uma pesquisa sobre os mecanismos de transmissão da crise dos países desenvolvidos para os países emergentes, procurando identificar o fenômeno do contágio. Faz-se uma exploração de indicadores macroeconômicos do Brasil e da América Latina, bem como as medidas implantadas por esses países para enfrentamento da crise. Por meio da análise realizada, é possível verificar que a crise financeira de 2008 apresenta características financeiras e não cambiais e exibe uma crise de confiança e iliquidez internacional, além de ter sido originada nos países desenvolvidos. O impacto da crise no Brasil e na América Latina é observado quando se examina os dados econômicos e sociais da região, através da disseminação da crise de 2008 para os países estudados.

O papel regulador do Banco Central Europeu e a crise da dívida soberana - efeito na concessão de financiamento às empresas portuguesas

Teixeira, Sandra Isabel Martins
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Em agosto de 2008, na sequência da crise do subprime iniciada em 2007, o quarto maior banco de investimento americano, o Lehman Brothers, entrou em colapso e começou, assim, uma crise financeira à escala global. A recessão económica desencadeada pela crise financeira, que se fez sentir a partir de 2009, viria a culminar numa crise da dívida soberana, crise esta que se fez sentir apenas na Europa. Tendo em conta o impacto que a crise da dívida soberana alcançou no seio da União Europeia, o objetivo deste trabalho consistiu em analisar qual o papel regulador que o Banco Central Europeu (BCE) desempenha e a forma como pode contribuir para o controlo da dívida soberana dos Estados-Membros. Neste sentido, foi feita uma análise comparativa entre a atuação do BCE e a da Reserva Federal Americana (FED) em resposta à crise financeira internacional. Na segunda parte do presente trabalho recorreu-se a um modelo econométrico de regressão linear múltipla para aferir a influência que a crise da dívida soberana teve na concessão de crédito às empresas portuguesas. Globalmente, concluiu-se que o aumento da dívida das grandes empresas, da administração pública e do défice público provoca uma diminuição dos empréstimos concedidos às sociedades não financeiras. De referir ainda...

Crise financeira global e modelização : interdependências, dinâmicas e risco em mercados bolsistas

Gabriel, Vítor Manuel de Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.84%
A atual crise financeira tem sido apontada como a primeira crise com verdadeira dimensão global e a mais severa desde a Grande Depressão, dos anos trinta do século passado. A presente investigação analisa as interdependências entre alguns dos mercados bolsistas internacionais e avalia as implicações ao nível do risco de mercado, tendo em atenção o lapso de tempo compreendido entre a crise das empresas tecnológicas e a crise financeira global, ou seja, entre 4 de outubro de 1999 e 30 de junho de 2011. Para tal, foi selecionado um conjunto de doze mercados. A escolha deste conjunto pretendeu privilegiar índices representativos de países diretamente envolvidos na atual crise financeira, índices representativos de diversas geografias, com diferentes graus de importância, em termos de capitalização bolsista, e em diferentes estádios de desenvolvimento, de modo a permitir uma análise mais profunda das consequências da crise financeira. Em função dos critérios gerais enunciados atrás, foram considerados na investigação os mercados objeto de assistência financeira internacional (Espanha, Grécia, Irlanda e Portugal) e o mercado norte-americano, por ter sido o detonador da atual crise financeira, em consequência da emergência da crise subprime...

A comunicação de crise e a Web 2.0 : um retrato de empresas portuguesas

Diegues, Sílvia Cristina Pires
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.79%
A gestão da comunicação em situação de crise é uma das principais áreas da actividade de relações públicas, fundamental na defesa e manutenção da credibilidade e bom funcionamento de uma organização. Vários modelos de gestão da comunicação de crise têm vindo a ser delineados por diferentes estudos do campo da comunicação estratégica, com o intuito de atenuar os efeitos negativos de situações problemáticas para a imagem e reputação de uma organização, seus produtos ou serviços. A liberdade de expressão proporcionada aos utilizadores da Web 2.0, aliada à rapidez na propagação de conteúdos, colocou em evidência a necessidade de as organizações encontrarem novas configurações na gestão da comunicação de crise. Cada vez mais, as empresas têm que estar atentas e conscientes do impacto que as redes sociais podem ter na sua rotina organizacional. A forma como as situações de crise nascem e se propagam no mundo da Web 2.0 impulsionou a realização deste estudo que teve como objectivo central perceber se as empresas portuguesas reúnem as condições essenciais para comunicarem eficazmente em situações de crise na Web 2.0. Através da recolha de dados junto de uma amostra de empresas nacionais...

Crise Internacional : metamorfoses de empresas transnacionais e impactos nas regiões do Brasil; Comunicado da Presidência 18 : Crise Internacional : metamorfoses de empresas transnacionais e impactos nas regiões do Brasil

Cruz, Bruno de Oliveira; Oliveira, Carlos Wagner Albuquerque de; Mota, José Aroudo; Bizarria, José Hamilton; Roth, Hugo; Santos, Iury dos; Carleial, Liana Maria da Frota; Goveia, Luana; Linhares, Lucas; Accioly, Luciana; Piancastelli, Marcelo; Piñon, M
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
PT-BR
Relevância na Pesquisa
36.78%
O 18º Comunicado da Presidência é o terceiro da série que discute a crise internacional e seus desdobramentos no Brasil. No documento o Ipea busca manter o padrão anterior de análise conjuntural da crise e avançar na perspectiva de explicitar os aspectos mais estruturais que contribuíram para a crise e que podem continuar ou não a alimentar a atual crise. Compõe também este documento uma seção de análise sobre os desdobramentos internacionais da crise, especialmente no que refere ao movimento de fusões e aquisições de empresas. Finalmente, o documento traz uma seção sobre os impactos inter-regionais da crise no país; nesta seção apresenta-se o comportamento da queda da produção industrial e do emprego nas distintas regiões brasileiras. Comenta-se também os impactos da crise sobre a federação brasileira, os orçamentos dos estados e as tendências previstas para o comportamento do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Na seção final, observa-se que é importante transpor a ação de combate à crise no curto prazo, pois é necessário estabelecer-se uma ação de longo prazo, especialmente no que se refere aos caminhos produtivos e tecnológicos que o país poderá adotar. Os impactos da crise sobre o meio ambiente sugerem que esse talvez seja o momento adequado para uma ação dos Estados Nacionais...

Hannah Arendt: pensar a crise da educação no mundo contemporâneo; Hannah Arendt: thinking the education crisis in the contemporary world

César, Maria Rita de Assis; Duarte, André
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2010 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.78%
Dividido em três etapas complementares, o presente artigo discute a reflexão de Hannah Arendt sobre a crise da educação no mundo contemporâneo. Na primeira parte se estabelecem algumas conexões teóricas gerais entre as teses de Arendt a respeito da crise da educação e sua reflexão filosófico-política sobre a crise política da modernidade. Na segunda parte do texto, discute-se a hipótese arendtiana de que a crise da educação também está relacionada à introdução de abordagens educacionais de caráter psicopedagógico, as quais, em vez contribuir para educar os jovens para a responsabilidade pelo mundo e para a ação política, os mantêm numa condição infantilizada que se estende até a idade adulta, trazendo, em consequência, novos problemas políticos. Finalmente, na terceira parte do texto, propõe-se a hipótese de que uma das principais contribuições do pensamento arendtiano para pensar a crise contemporânea da educação se encontra em sua interessante discussão do binômio "crítica" e "crise", o qual põe em questão o binômio tradicional "crise/reforma". Arendt, assim como Foucault e Deleuze, nos ensina que crítica e crise são fenômenos modernos indissociáveis e nos convida a enxergar a crise como momento privilegiado para o exercício da atividade da crítica. Para Arendt...