Página 1 dos resultados de 1317 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Corrosion Versus Mechanical Tests for Indirect Detection of Alpha Prime Phase in UNS S32520 Super Duplex Stainless Steel

FONTES, T. F.; MAGNABOSCO, R.; TERADA, M.; PADILHA, A. F.; COSTA, I.
Fonte: NATL ASSOC CORROSION ENG Publicador: NATL ASSOC CORROSION ENG
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.46%
Alpha prime formation leads to material embrittlement and deterioration of corrosion resistance. In the present study, the mechanical and corrosion behavior of super duplex stainless steel UNS S32520 aged at 475 degrees C from 0.5 h to 1,032 h was evaluated using microhardness measurements, Charpy impact tests, electrochemical impedance spectroscopy, and cyclic polarization curves. The sensibility of these tests to the effects of alpha prime phase was investigated. The microhardness test showed a gradual increase in hardness with aging time, whereas the impact tests revealed losses of about 80% in the energy absorption capacity for the material aged for 12 h in comparison with the solution-annealed samples. The most responsive analysis was the impact test, which indirectly revealed the presence of this deleterious phase in samples aged for 0.5 h. The electrochemical impedance spectroscopy and polarization tests were not highly sensitive to the alpha prime phase unless these are present in large amounts in the stainless steel.; CNEN; Fundacao de Amparo a Pesquisa (FAPESP)[08/54836-4]

Abrasion and corrosion resistance of new Ni-based coating deposited by HVOF thermal spray process

Benegra, Marjorie; Magnani, Marina; Goldenstein, Helio; Maranho, O.; Pintaude, G.
Fonte: MANEY PUBLISHING Publicador: MANEY PUBLISHING
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.49%
Coatings based on NiCrAlC intermetallic based alloy were applied on AISI 316L stainless steel substrates using a high velocity oxygen fuel torch. The influence of the spray parameters on friction and abrasive wear resistance were investigated using an instrumented rubber wheel abrasion test, able to measure the friction forces. The corrosion behaviour of the coatings were studied with electrochemical techniques and compared with the corrosion resistance of the substrate material. Specimens prepared using lower O(2)/C(3)H(8) ratios showed smaller porosity values. The abrasion wear rate of the NiCrAlC coatings was much smaller than that described in the literature for bulk as cast materials with similar composition and one order of magnitude higher than bulk cast and heat treated (aged) NiCrAlC alloy. All coatings showed higher corrosion resistance than the AISI 316L substrate in HCl (5%) aqueous solution at 40 degrees C.; CNPq[470583/2006-1]; CAPES

Application of Mossbauer spectroscopy to the study of corrosion resistance in NaCl solution of plasma nitrided AISI 316L stainless steel

OLZON-DIONYSIO, M.; SOUZA, S. D. de; BASSO, R. L. O.; SOUZA, S. de
Fonte: ELSEVIER SCIENCE SA Publicador: ELSEVIER SCIENCE SA
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
56.6%
Corrosion research in steels is one of the areas in which Mossbauer spectroscopy has become a required analytical technique, since it is a powerful tool for both identifying and quantifying distinctive phases (which contain Fe) with accuracy. In this manuscript, this technique was used to the study of corrosion resistance of plasma nitrided AISI 316L samples in the presence of chloride anions. Plasma nitriding has been carried out using dc glow-discharge, nitriding treatments, in medium of 80 vol.% H-2 and 20 vol.% N-2, at 673 K, and at different time intervals: 2, 4, and 7 h. Treated samples were characterized by means of phase composition and morphological analysis, and electrochemical tests in NaCl aerated solution in order to investigate the influence of treatment time on the microstructure and the corrosion resistance, proved by conversion electron Mossbauer spectroscopy (CEMS), glancing angle X-ray diffraction (GAXRD), scanning electron microscopy (SEM) and potentiodynamic polarization. A modified layer of about 8 gin was observed for all the nitrided samples, independently of the nitriding time. A metastable phase, S phase or gamma(N), was produced. It seems to be correlated with gamma`-Fe-4 N phase. If the gamma(N) fraction decreases...

Estudo comparativo da deformação a frio e da resistência à corrosão nos aços inoxidáveis austeníticos AISI 201 e AISI 304.; Comparative study of the cold deformation and corrosion resistance of AISI 201 and AISI 304 austenitic stainless steels.

Morais, Viviane Lima de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.52%
A crescente demanda de aplicações de aços inoxidáveis austeníticos e a constante pressão para redução de custo nas empresas siderúrgicas, devido à alta volatilidade no custo do níquel, resultaram em novos desenvolvimentos de aços da série 200. Esta nova classe de aços inoxidáveis austeníticos contém elevados teores de manganês e nitrogênio em substituição ao elemento níquel. A justificativa para a realização deste trabalho é a escassez de estudos comparativos entre aços inoxidáveis austeníticos da série 200 e série 300 disponíveis na literatura em relação ao comportamento da transformação de fase induzida pela deformação e da resistência à corrosão. Os principais fatores que afetam a microestrutura no endurecimento por deformação são: a energia de defeito de empilhamento, composição química, temperatura, grau, taxa e modo de deformação. Realizou-se uma análise crítica e adequação dos conceitos de níquel e cromo equivalente para os aços AISI 201 e AISI 304. Amostras desses aços foram solubilizadas, laminadas e racionadas em diferentes condições para caracterização microestrutural com o auxílio de técnicas de microscopia óptica, microscopia eletrônica de varredura, difração de raios X...

Caracterização da resistência à corrosão de ligas de alumínio após tratamentos alternativos à cromatização, com e sem revestimento orgânico; Characterization of the corrosion resistance of aluminum alloys after alternative treatmentes the chromate, with and without organic coating

Santos, Wagner Izaltino Alves dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.63%
Neste trabalho, a investigação das propriedades de proteção proporcionadas por novos tratamentos de preparação da superfície do alumínio visando substituição de tratamentos prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana, foi realizada. Foram avaliados os seguintes tratamentos: passivação à base de cromo trivalente, tratamento com moléculas auto-organizáveis (Self Assembling Molecules-SAM), tratamento de imersão em água em ebulição para crescimento de óxido sobre o alumínio, imersão em água em ebulição com aditivos, especificamente, partículas de zircônia (ZrO2) e íons de cério. A combinação destes últimos tratamentos com o tratamento com moléculas autoorganizáveis também foi estudada. Foi também testado o efeito do tratamento da superfície do alumínio comercialmente puro (AA1050) com complexos de Flúor/Zircônio [ZrF6]-2. A resistência à corrosão do alumínio com os vários tratamentos foi avaliada por diversas técnicas, especificamente ensaios acelerados em câmara de névoa salina, segundo norma ASTM B-117, técnicas eletroquímicas e de microscopia eletrônica de varredura (MEV). As técnicas eletroquímicas adotadas foram medidas de potencial de circuito aberto (PCA) em função do tempo...

Estudo dos parâmetros: teor de NaCl e acabamento superficial, na resistência à corrosão localizada e generalizada em tubos de cobre; Study of the parameters: NaCl concentration and surface finish on the pitting corrosion resistance of copper tubes

Jesus, Antonio Carlos Neto de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.61%
Tubos de cobre fabricados com o material ASTM C12200 (99,9%Cu-0,015-0,040%P) são utilizados mundialmente no transporte de água potável. A maior causa de vazamentos nestas tubulações é a corrosão por pite, que usualmente estão relacionadas com a qualidade da água. Estudos recentes mostraram que vazamentos em tubos de cobre usados para transporte de água de rede pública ocorreram em decorrência da corrosão por pite, o que se deu em virtude da presença do íon cloreto originado do tratamento para a desinfecção da água. Outro parâmetro que pode influenciar a corrosão por pite é a condição de acabamento interno dos tubos. Os óleos lubrificantes usados no processo de fabricação de tubos de cobre contêm carbono e este forma um filme deletério após o recozimento destes tubos. Este filme cria condições na superfície interna para a formação de pilhas de ação local. O objetivo deste trabalho é investigar se o teor de cloreto de sódio no meio aquoso, e o acabamento superficial da superfície interna de tubos de cobre utilizados comercialmente para transporte de água (ABNT/NBR-13206), têm influência na resistência à corrosão destes tubos. A resistência à corrosão foi investigada por meio de ensaios eletroquímicos em soluções naturalmente aeradas com várias concentrações de cloreto de sódio...

Efeito da temperatura de solubilização e da concentração de íons cloreto e sulfato sobre a resistência à corrosão por Pite dos aços inoxidáveis austeníticos 17Cr-6Mn-5Ni e UNS S30403.; Effect of solution heat treatment and of chloride/sulphate ions concentration on the pitting corrosion resistance of 17Cr-6Mn-5Ni and UNS S30403 austenitic stainless steel.

Calderón Hernández, José Wilmar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.62%
Os aços inoxidáveis austeníticos são os mais utilizados em situações onde é indispensável resistência à corrosão e excelentes propriedades mecânicas. O níquel costuma ser o principal elemento de liga utilizado na estabilização da fase austenítica, e nos últimos anos seu valor, de acordo com a London Metal Exchange, sofreu variações abruptas de preço, desestabilizando o mercado do aço inoxidável. Nesse contexto os aços da série 200, também conhecidos como aços Cr-Mn-Ni, que substituem parte do níquel por manganês para manter a estabilidade da fase austenítica, tiveram sua produção incrementada. O objetivo do presente trabalho foi comparar a resistência à corrosão por pite de dois aços inoxidáveis austeníticos, aço 17Cr-6Mn-5Ni (designado como aço 298, não normalizado) e o aço UNS S30403. Para tanto, foram estudadas duas variáveis: o efeito da temperatura de solubilização e da composição química do eletrólito, a qual foi constituída por soluções aquosas com teor fixo de 0,6M NaCl e adições progressivas de Na2SO4 visando verificar o efeito inibidor do íon sulfato nos diferentes aços com os diferentes tratamentos de solubilização (1010°C, 1040°C, 1070°C e 1100°C). A corrosão por pite foi determinada através de ensaios de polarização potenciodinâmica cíclica e os resultados obtidos foram discutidos através das variações microestruturais encontradas. Foram empregadas técnicas de microscopia ótica e eletrônica de varredura...

A influência do Ferro e do óxido de Cério sobre a condutividade elétrica e a resistência à corrosão do Alumínio Anodizado; The iron and cerium oxide influence on the electric conductivity and the corrosion resistance of anodized aluminum

Souza, Kellie Provazi de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/05/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.49%
Investiga-se a influência de diferentes tratamentos sobre o sistema alumínio com cobertura de óxido de alumínio. A anodização do alumínio em meio de ácido sulfúrico e meio misto de sulfúrico e fosfórico foi empregada para alterar a resistência à corrosão, a espessura, o grau de cobertura e a microdureza do óxido anódico; e a eletrodeposição de ferro no interior óxido anódico em meio de sulfato com tratamento químico de selagem com cério, para alterar a sua condutividade elétrica e a sua resistência à corrosão. Para a eletrodeposição de ferro aplicou-se corrente contínua e pulsada e diversificou-se a composição do eletrólito de Fe(SO4)2(NH4)2.6H2O, com a adição dos ácidos bórico e ascórbico e para o tratamento de selagem, variou-se a concentração do CeCl3. A espectroscopia de energia dispersiva de raios X (EDS), a fluorescência de raios X (FRX) e a análise morfológica por microscopia eletrônica de varredura (MEV) permitiram verificar que, a corrente pulsada eleva o teor de ferro na camada anódica e a presença dos aditivos inibe a oxidação do ferro. As curvas cronopotenciométricas obtidas durante a eletrodeposição de ferro indicaram que a mistura dos ácidos bórico e ascórbico aumentaram a eficiência do processo de eletrodeposição. A espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE)...

Efeito da temperatura de envelhecimento sobre as propriedades mecânicas e resistência à corrosão por pite do aço inoxidável martensítico endurecido por precipitação UNS S46500.; Effect of aging temperature on mechanical properties and pitting corrosion resistance of age hardnable stainless UNS S46500.

Beraldo, Camila Haga
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.66%
Os aços inoxidáveis endurecidos por precipitação vêm sendo largamente empregados na indústria aeronáutica, por combinar resistência mecânica, tenacidade à fratura e resistência à corrosão. E deste modo, são materiais que possibilitam a substituição dos aços carbonos utilizados atualmente, que necessitam de tratamento superficial adicional, como o cádmio, para melhorar a resistência à corrosão. A utilização desses revestimentos traz desvantagens como o custo, a fabricação, a susceptibilidade à fragilização por hidrogênio além dos aspectos ambientais. Neste contexto, o aço endurecido por precipitação UNS S46500, designado como Custom 465® foi avaliado considerando o efeito da temperatura de envelhecimento sobre as propriedades mecânicas e a resistência à corrosão por pite. Amostras tratadas nas condições solubilizada e envelhecida a 510ºC (H950) e 538ºC (H1000) foram submetidas ao ensaio de tração, caracterização microestrutural e ensaios de polarização potenciodinâmica (PP) para determinar a resistência à corrosão por pite. Os exames microestruturais foram realizados com auxílio de microscopia óptica (MO), microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de energia dispersiva (EDS) e difração de raios X. Também foram realizadas análises utilizando o software Thermo-Calc. A resistência à corrosão por pite foi avaliada em solução 0...

Influence of Nb content on the corrosion resistance and saturation magnetic density of FeCuNbSiB alloys

Mariano, N. A.; Souza, CAC; May, J. E.; Kuri, S. E.
Fonte: Elsevier B.V. Publicador: Elsevier B.V.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1-5
ENG
Relevância na Pesquisa
56.63%
Nanocrystalline FeCuNbSiB alloys obtained from the partial crystallization of amorphous alloys have attracted technological attention due to their excellent magnetic properties, but the relationship between corrosion resistance and magnetic properties is not well established. The influence of Nb as an alloying element and effect of partial crystallization on the corrosion resistance of Fe73.5Si13.5B10Cu1, Fe73.5Si13.5B7Nb3Cu1 and Fe73.5Si13.5B5Nb5Cu1 amorphous alloys were studied and the effect of corrosion on magnetization saturation flux density, B-s, was investigated. The addition of niobium on amorphous alloys increases the corrosion resistance. The raise of Nb content from 3 to 5% increases the corrosion resistance also. A partial crystallization increases the corrosion resistance of the samples with Nb. However, in the samples without Nb, the partial crystallization diminishes the corrosion resistance. The values of B-s depend on the alloy corrosion resistance.) (C) 2002 Elsevier B.V. B.V. All rights reserved.

Influence of ethanol, acidity and chloride concentration on the corrosion resistance of AISI 316L stainless steel

Ferreira, Elivelton A.; Noce, Rodrigo Della; Fugivara, Cecílio S.; Benedetti, Assis V.
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 397-405
ENG
Relevância na Pesquisa
66.48%
The influence of ethanol, sulfuric acid and chloride on the corrosion resistance of 316L stainless steel was investigated by means of polarization curves and electrochemical impedance spectroscopy measurements. Over the studied range, the steel corrosion potential was independent of H2SO 4 and NaCl concentrations in aqueous solution. On the other hand, in solution containing 65 wt.% ethanol and 35 wt.% water, the corrosion potentials were higher than those obtained in aqueous solution. Besides, the steel corrosion potential was affected by the addition of H2SO4 and NaCl in solution. In solutions with and without ethanol, plus 0.35 wt.% NaCl, the presence of 1 wt.% H2SO4 inhibited the appearance of pitting corrosion. © 2013 Sociedade Brasileira de Química.

Corrosion behaviour of substoichiometric TiNx films produced by DC magnetron sputtering

Ariza, E.; Rocha, L. A.; Vaz, F.; Rebouta, L.; Ferreira, J. A.; Alves, E.; Goudeau, Ph.; Rivière, J. P.
Fonte: Trans Tech Publications Publicador: Trans Tech Publications
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /04/2003 ENG
Relevância na Pesquisa
56.61%
The present work describes the corrosion behaviour of substoichiometric TiNx films obtained by dc reactive magnetron sputtering. The coatings thickness ranged from 1.7 to 4.2 µm and the nitrogen content varied between 0 and 55 at. %. According to structural characterization by XRD, the films revealed a hexagonal α-Ti phase with a strong [002] orientation for low nitrogen contents. For nitrogen contents of 20% and 30%, the ε-Ti2N phase appears with a [200] orientation and further increasing of nitrogen content showed that the δ-TiN phase was dominant. Potentiodynamic polarisation and Electrochemical Impedance Spectroscopy (EIS) techniques were used to study the corrosion properties of TiNx films when immersed in artificial sweat solutions. Results of potentiodynamic polarisation tests showed that all films have a high corrosion resistance reflected by corrosion current densities values lower than 0.7µA/cm2. Also, EIS tests corroborated the results obtained in the polarisation tests, showing that films containing low percentages of nitrogen (less than 8 %) reveal the best corrosion resistance. Further increases in nitrogen content lead to a decrease in corrosion resistance. An exception to this behaviour was found for the film, with 30 % N. This sample presents an excellent corrosion resistance which increases with the immersion time. Higher nitrogen contents (52 and 55 %) promote a relative increase in the corrosion resistance when compared with 45 and 50 at % films...

Influence of ethanol, acidity and chloride concentration on the corrosion resistance of AISI 316L stainless steel

Ferreira,Elivelton A.; Della Noce,Rodrigo; Fugivara,Cecílio S.; Benedetti,Assis V.
Fonte: Sociedade Brasileira de Química Publicador: Sociedade Brasileira de Química
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 EN
Relevância na Pesquisa
66.48%
The influence of ethanol, sulfuric acid and chloride on the corrosion resistance of 316L stainless steel was investigated by means of polarization curves and electrochemical impedance spectroscopy measurements. Over the studied range, the steel corrosion potential was independent of H2SO4 and NaCl concentrations in aqueous solution. On the other hand, in solution containing 65 wt.% ethanol and 35 wt.% water, the corrosion potentials were higher than those obtained in aqueous solution. Besides, the steel corrosion potential was affected by the addition of H2SO4 and NaCl in solution. In solutions with and without ethanol, plus 0.35 wt.% NaCl, the presence of 1 wt.% H2SO4 inhibited the appearance of pitting corrosion.

Corrosion resistance of a steel under an oxidizing atmosphere in a fluid catalytic cracking regenerator

Caminha,Ieda; Zeng,Chaoliu; Paes,Marcelo Piza; Monteiro,Maurício Jesus; Rizzo,Fernando
Fonte: ABM, ABC, ABPol Publicador: ABM, ABC, ABPol
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2004 EN
Relevância na Pesquisa
66.38%
In the present work, the corrosion resistance of an ASTM A 387 G11 steel was evaluated under two conditions: an oxidizing atmosphere in a fluid catalytic cracking regenerator of a petroleum processing unit and a simulated atmosphere in the laboratory, at temperatures of 650 °C and 700 °C. The characterization of the phases present in the oxidized layer was carried out by X-ray diffraction (XRD), optical microscopy (OM) and scanning electron microscopy (SEM) with X-ray energy dispersive analysis (EDS). Severe corrosion was observed after exposure to both the real and simulated conditions, with formation of several iron oxides (Fe2O3, Fe3O4 and FeO) in the product scale layer, as well as a slight inner oxidation and sulfidation of chromium in the substrate. Internal nitridation of the silicon and the manganese was observed only in the real condition, probably related to the long-term exposure inside the regenerator.

Effects of Thermal Aging on Microstructure and Corrosion Resistance of AISI 317L Steel Weld Metal in the FSW Process

Farneze,Humberto Nogueira; Tavares,Sérgio Souto Maior; Pardal,Juan Manuel; Londoño,Antônio José Ramírez; Pereira,Victor Ferrinho; Barbosa,Cássio
Fonte: ABM, ABC, ABPol Publicador: ABM, ABC, ABPol
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 EN
Relevância na Pesquisa
66.49%
The AISI 317L grade is an austenitic stainless steel with high Mo content (3.0 wt% min.). Due to the higher pitting resistance, this grade has replaced AISI 316L steel in many applications where the corrosion resistance is a critical property. However, the high Mo can induce phase transformations in high temperature services. In modern oil refinaries and petrochemical industries AISI 317L has been selected for temperatures as high as 550 °C. The goal of this work was to analyze the microstructural evolution and corrosion resistance of base and weld metal of AISI 317L stainless steel. The welded joints were produced by friction stir welding (FSW). The effect of prolonged exposure at 550 °C was investigated in specimens aged for 200h, 300h and 400h. After each aging treatment microstructural characterization was performed by scanning electron microscopy (SEM). Double loop electrochemical polarization reactivation tests (DL-EPR) were performed to evaluate the degree of sensitization of the samples. The results indicated that the increase of the exposure time at 550 °C promotes the formation of intermetallic phases, which causes corrosion decay of the weld metal.

Influence of Deleterious Phases Precipitation in the Corrosion Resistance Measured by Double Loop Electrochemical Polarization Reactivation Test in Superduplex Stainless Steel

Pardal,Juan Manuel; Tavares,Sérgio Souto Maior; Souza,Guttemberg Chagas de; Fonseca,Maria da Penha Cindra; Ponzio,Eduardo Ariel; Macedo,Marcelo Camargo Severo de
Fonte: ABM, ABC, ABPol Publicador: ABM, ABC, ABPol
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 EN
Relevância na Pesquisa
66.32%
This work investigates the influence of deleterious phases precipitation on the corrosion resistance of two wrought superduplex stainless steels UNS S32750 with similar composition, but different grain sizes. Isothermal treatments were carried out to introduce different amounts of deleterious phases, such as chi (χ), sigma (σ) and secondary austenite (γ2). The specimens were tested by double loop electrochemical potentiodynamic reactivation test (DL-EPR). The kinetics of precipitation in the two steels was different due to the difference of the grain sizes. The results show a correlation between the sensitization degrees, measured by DL-EPR, with the amount of deleterious phases precipitated.

Analise da resistencia a corrosão do aço carbono revestido com Al55-Zn apos deformação mecanica e tratamento termico; Analysis of the corrosion resistance of the 55AI-Zn coating on carbon steel after mechanical deformation and heat treatment

Antonio Adelmo Freire Beserra
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.62%
O revestimento de Al55-Zn apresenta uma resistência à corrosão atmosférica em média doze vezes superior à do revestimento galvanizado. Entretanto, após deformação mecânica, o revestimento de Al55-Zn apresenta microtrincas que comprometem a sua resistência à corrosão. Neste trabalho estudou-se a variação na resistência à corrosão do revestimento de Al55-Zn após deformação sob tração ou dobramento e a influência de tratamentos térmicos a '200 GRAUS' e a '360 GRAUS' durante 16h na resistência à corrosão do revestimento antes e depois das deformações. Para isso, um grupo de amostras do material foi deformado sob tensão de tração até 10% ou 15% de seu comprimento inicial e outro grupo foi dobrado até '90 GRAUS' ou '180 GRAUS'. A variação na resistência à corrosão do revestimento foi analisada através das técnicas de extrapolação de Tafel e de espectroscopia de impedância eletroquímica. Como resultado, observou-se que tanto a deformação axial quanto o dobramento do material reduzem a sua resistência à corrosão. Após o tratamento térmico a '360 GRAUS' as amostras deformadas até 10% ou 15% recuperaram a sua resistência à corrosão, entretanto, as amostras dobradas até '90 GRAUS' ou '180 GRAUS' apresentaram apenas uma recuperação parcial na sua resistência à corrosão após os tratamentos térmicos; The atmospheric corrosion resistance of 55%Al-Zn alloy coating on average is twelve times that of an equal thickness of galvanized coating. However...

Influence of Cold Plastic Deformation in the Hardness and Corrosion Resistance of Superduplex Stainless Steels Aged at 475 °C; Influência da Deformação Plástica a Frio na Dureza e na Resistência à Corrosão de Aços Inoxidáveis Superduplex Envelhecidos a 475 oC

Juan Manuel Pardal; Universidade Federal Fluminense; Sergio S. M. Tavares; Universidade Federal Fluminense; Maria P. C Fonseca; Universidade Federal Fluminense; João Vitor Matias; Universidade Federal Fluminense; Eduardo A. Ponzio; Universidade Federal F
Fonte: Revista Virtual de Química Publicador: Revista Virtual de Química
Tipo: ; Formato: binary/octet-stream
Publicado em 18/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.42%
Superduplex stainless steels (SDSS) combine elevated mechanical properties with a high corrosion resistance in severe environments. This class of materials is employed in pipes, pressure vessels, heat exchangers, pumps and other components in industries that operate with highly corrosive fluids. However, in continuous service conditions, such as in reactors and heat exchangers, high temperatures can be achieved. Thus, the purpose of this work is the determination of the influence of prior cold plastic deformation, with true strain of 1.39, in hardness and corrosion resistance of SDSS UNS S32750 and UNS S32760 obtained after thermal aging at 475 °C. The motivation of this study is due to the fact that certain components of process equipment may be deformed at low or high temperatures, in  which the deleterious ?’ phase precipitation kinetics is more intense. The results show that cold plastic deformation accelerates the precipitation kinetics of this phase in SDSS UNS S32750 and UNS S32760. DOI: 10.5935/1984-6835.20150107; Os aços inoxidáveis superduplex (AISD) aliam elevadas propriedades mecânicas com uma alta resistência à corrosão em ambientes agressivos, visando aplicações em tubulações, vasos de pressão, trocadores de calor...

Uma Revisão da Resistência à Corrosão em Aços Inoxidáveis Duplex e Superduplex; A Review of Corrosion Resistance in Duplex and Superduplex Stainless Steels

Juan Manuel Pardal; Universidade Federal Fluminense; Sergio S. M. Tavares; Universidade Federal Fluminense; Eduardo A. Ponzio; Universidade Federal Fluminense; Vanessa M. Schmitt; Universidade Federal Fluminense
Fonte: Revista Virtual de Química Publicador: Revista Virtual de Química
Tipo: ; Formato: binary/octet-stream
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.46%
O presente trabalho visa abordar as características da resistência à corrosão dos aços inoxidáveis duplex (AID) e superduplex (AISD) tendo em vista que, com o advento do pré-sal, estão sendo requisitadas ligas que conjugem elevadas resistências mecânicas com altos valores de resistência à corrosão. Por este motivo, foi realizada uma revisão sucinta do comportamento destes aços em diversos meios, abrangendo possíveis efeitos de corrosão generalizada e localizada em diversas condições de tratamento térmico visando ainda distinguir os limites de aplicabilidade desta classe de materiais que estão sendo muito utilizados em empreendimentos nas indústrias do petróleo e petroquímicas. DOI: 10.5935/1984-6835.20130047; This work aims to approach the characteristics of corrosion resistance of duplex (DSS) and superduplex (SDSS) stainless steels considering that are alloys that combine high mechanical strength with high values of corrosion resistance. For this reason, was performed a brief review of the behavior of these steels in several corrosive media, including possible effects of generalized and localized corrosion under diverse conditions of heat treatment in order to distinguish the limits of applicability of this class of materials that has been widely used in enterprises in petroleum and petrochemical industries. DOI: 10.5935/1984-6835.20130047

Multilayers coatings for corrosion resistance enhancement of chromium electrodeposits

Benaben,P.J.; Castañeda,F.; Antaño,R.; Morales,J.; Terol,I.; Torres-González,J.
Fonte: Sociedad Mexicana de Ciencia y Tecnología de Superficies y Materiales A.C. Publicador: Sociedad Mexicana de Ciencia y Tecnología de Superficies y Materiales A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 EN
Relevância na Pesquisa
66.32%
Chromium multilayers coatings were obtained from three different bath solutions, they were prepared using a square wave current function. Two temperatures were studied, 35°C and 55°C varying current density 10 and 70 Adm-2. The combinations of different microstructures were studied: columnar and equiaxial. The chromium multilayers were characterized by Scanning Electron Microscopy (SEM), X-ray Diffraction (XRD), and Salt Spray (fog) Test. In general the coatings are microcracked, have small grain size and show an unexpected very good corrosion resistance, in some cases coatings do not form red rust even after 700 h of salt spray test.