Página 1 dos resultados de 127 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

Práticas de conciliação trabalho/família em organizações de excelência

Hamid, Femida Abdul.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.55%
Os conflitos entre a vida profissional e a vida familiar são amplamente discutidos na literatura (Robbins, 2003; Guerreiro et al., 2006; Leite, 2006; Seiwert & Cooper, 2008; Morgan, 2009) e a evolução social, demográfica e económica nos países europeus tem vindo a acentuá-los. Portugal não escapa naturalmente a este problema, sendo que alterações recentes na legislação laboral e o contexto de crise económica em que o País se encontra tornam o tema ainda mais atual e desafiante. A implementação de medidas facilitadoras da conciliação das duas esferas em confronto é essencial para inverter o ciclo de envelhecimento da população, aumentar a satisfação dos colaboradores e aumentar a produtividade. As organizações que adotam a Gestão pela Qualidade e que ganharam prémios importantes neste âmbito – que podemos designar como excelentes – têm particulares responsabilidades em responder adequadamente às necessidades e expetativas dos seus colaboradores, sem naturalmente perderem competitividade e capacidade de inovação. Assim, será legítimo supor que a Gestão pela Qualidade Total é facilitadora desta dimensão interna da Responsabilidade Social das Empresas. Os objetivos deste estudo consistem em: a) Identificar e descrever as principais práticas organizacionais de apoio à conciliação da vida profissional com a pessoal...

Interferência trabalho-família (ITF) e facilitação trabalho-família (FTF): Estudo da invariância da medida entre géneros

Pinto, Vania Sofia Almeida
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.38%
A investigação científica tem manifestado um grande interesse pela temática da interação trabalho-família, nomeadamente, pela interferência e facilitação trabalho-família. Mais concretamente, têm-se investigado os antecedentes e consequentes relativos a estes constructos, verificando, de forma consistente, a existência de diferenças entre géneros. Procurando contribuir para a compreensão deste fenómeno, o objectivo deste estudo prende-se com o aprofundar da compreensão das diferenças entre homens e mulheres, no que respeita à conciliação trabalho-família, e à análise da medida da invariância entre géneros nas Escalas T-F (Carvalho & Peralta, 2009). Tendo por base uma amostra de 610 docentes do ensino superior, procurámos explorar o poder discriminativo da escala supramencionada, assim como verificar a existência de diferenças entre géneros nesta mesma amostra. De acordo com este objectivo, foram conduzidas análises da invariância, através da elaboração de um modelo de equações estruturais (SEM), tendo-se concluído a existência de diferenças significativas entre géneros no que respeita à interferência e à facilitação trabalho-família, e que as Escalas T-F aparentam deter poder discriminativo. Palavras-chave: Interferência trabalho-família...

Mulheres, Trabalho e Cuidado. A Construção da Igualdade na Intersecção dos Mundos Privado e Público na UE

Pereira, Maria Cristina Santos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
A presente dissertação tem como objecto de análise a igualdade de género associada à temática da conciliação das responsabilidades familiares e profissionais no Direito e nas políticas da UE. Ao longo do tempo o campo da igualdade de género transformou-se numa das áreas mais desenvolvidas da política social europeia, tendo permanecido fortemente ligado ao mercado de trabalho. O próprio conceito de igualdade de género adquiriu uma nova densidade, coexistindo uma noção dominante de igualdade definida em termos de ausência de discriminação e uma concepção enriquecida baseada nos deveres positivos de promover a igualdade entre homens e mulheres. Relativamente à temática específica da conciliação entre responsabilidades familiares e profissionais, a UE desenvolveu instrumentos políticos e jurídicos e jurisprudência relevante sobre a matéria. A sua actuação nesta área tem de facto gerado desenvolvimentos adicionais nos Estados-Membros, com os últimos anos a ficarem ainda marcados por esforços no sentido de reformar e actualizar o quadro regulador europeu. Como questão orientadora da nossa investigação e análise propusemo-nos reflectir sobre “Como é que a União Europeia na área do trabalho e emprego pode contribuir para a construção de uma sociedade mais igualitária e cuidadora?” A questão da conciliação trabalho/família é aqui enquadrada dentro da abordagem mais abrangente ao cuidado. Consideramos como a realização da igualdade de género está ligada à organização social do trabalho de cuidado e as implicações de considerar o cuidado como um valor fundamental de uma boa sociedade. Em causa estão a valorização e o reconhecimento político do contributo do cuidado não remunerado para a sustentabilidade social e económica e o que devemos fazer para responder às necessidades de cuidados de outros concretos. Isto pressupõe que o Direito reconheça a interdependência de diferentes âmbitos da vida e apoie uma conceptualização mais refinada e complexa de igualdade. A dissertação é composta por seis capítulos. Os três iniciais fornecem um enquadramento teórico-conceptual e informação contextual relevante. Individualmente...

Conciliação trabalho-família-vida pessoal: estudo comparativo entre profissionais com horário fixo e variável : por turnos

Ruivo, Joana Catarina Aires
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.49%
Esta investigação, centrada nas temáticas da conciliação trabalho-família (work-life balance) e nos sistemas de trabalho (horário fixo/por turnos), tem por objetivo investigar se o tipo de horário de trabalho interfere, quer com a emergência de conflitos, quer com a facilitação entre o trabalho e a vida pessoal/familiar. Para isso, utilizámos uma escala que mede a interação (conflito e facilitação) trabalho-família e família-trabalho (MacDermid et al., 2000), traduzida e adaptada para português, por Carvalho e Peralta (2009), a qual foi aplicada a duas amostras de profissionais que trabalham em diferentes sistemas de horários de trabalho: uma de Professores Universitários (horário fixo) e outra de Profissionais de Saúde (horário por turnos/variável). Para testar os efeitos das variáveis que pretendíamos estudar, foram efetuados três blocos de análises estatísticas: i) testámos a validade de constructo e a fiabilidade da escala que mede, a interação entre o trabalho e a vida pessoal/familiar (i.e., subescalas conflito, facilitação e consequências); ii) avaliámos de seguida em que medida as três subescalas têm representações equivalentes nas duas amostras, através de testes de congruência; iii) e...

A relação entre o conflito trabalho-família, a qualidade de vida e a qualidade relacional: qual o papel dos rituais familiares?

Silva, Ana Cláudia dos Reis e
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.19%
O conflito trabalho-família, devido às mudanças demográficas dos últimos anos e aos desafios da economia actual, afecta um número cada vez mais significativo de pessoas. A literatura descreve consequências negativas do conflito trabalho-família em resultados de saúde e bem-estar individuais e familiares, sendo que uma das lacunas da investigação até à data é a identificação de factores protectores das referidas consequências. Ao nível do contexto familiar, os rituais familiares têm sido apontados como factores importantes para a adaptação, nomeadamente em situações de stress familiar. Assim, o principal objectivo deste estudo foi examinar as associações entre conflito trabalho-família, significado atribuído aos rituais familiares, qualidade de vida e qualidade relacional; examinouse ainda o papel moderador do significado atribuído aos rituais familiares nas associações entre conflito-trabalho família e outcomes individuais e relacionais. A amostra foi constituída por 255 trabalhadores em situação profissional activa, casados ou em união de facto, dos quais 135 eram mulheres e 120 eram homens. Todos preencheram questionários de auto-resposta que avaliavam o conflito trabalho-família, o significado atribuído aos rituais familiares...

Políticas de conciliação entre família e trabalho: uma análise bibliográfica

Pereira, Heloisa Helena Almeida
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 74 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.46%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Serviço Social.; O presente Trabalho de Conclusão de Curso trata sobre as políticas de conciliação entre família e trabalho em diferentes realidades. Medidas existentes em países da América Latina, sobretudo o Brasil, do Caribe e da Europa foram analisados. O objetivo deste trabalho foi o de investigar as principais políticas de conciliação entre família e trabalho nos diferentes países do mundo e identificar as diferenças e semelhanças entre elas, buscando uma melhor compreensão das necessidades destas políticas de forma a incitar o debate na área. A metodologia utilizada centrou-se em pesquisa bibliográfica e documental. A família tem sido considerada a principal responsável pelo cuidado e proteção de seus membros, da organização doméstica, além de ser a fonte de apoio material e afetivo. Diante das transformações sociais, culturais e econômicas, da atualidade a família passa a ter novas e diversas composições em sua estrutura. Aumentaram as famílias com duas fontes de renda em que ambos os pais trabalham, os domicílios unipessoais e os monoparentais chefiados por mulheres. O trabalho feminino é considerado importante na diminuição da pobreza...

Trabalho por turnos definidos no feminino : que desafios na conciliação da vida profissional com a vida pessoal ?

Costa, Ana Cristina Oliveira
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
76.26%
Inserida na linha de investigação sobre género e trabalho este estudo realça as circunstâncias vivenciais exigidas às mulheres no âmbito da esfera profissional e privada quando estão sujeitas a horário de trabalho por turnos (fixos e rotativos). Pretende-se através das trabalhadoras do sector da distribuição salientar as implicações subjacentes às tentativas diárias de conciliação trabalho-família. Para tal, desenvolveu-se uma pesquisa que conta com uma amostra feminina que privilegia a metodologia qualitativa em prol da valorização dos discursos de trajectos de vida distintos, observações da actividade e diálogos informais. Tornou-se claro a partir deste estudo a necessidade constante das trabalhadoras readaptarem a sua vida pessoal de forma a dar resposta às exigências face à imprevisibilidade do horário por turnos (maioritariamente, rotativos). Realça-se a expressão do sentimento de afastamento familiar e social sendo considerando-se este o custo mais elevado; Concerning to gender and work research this study highlights the experimental circumstances required the women in the professional and private sphere when subjected to hours of shift work (fixed and rotary). It is intended through the distribution sector workers identify the implications of the daily effort of manage work-life balance. To this end...

Conciliação trabalho-família : um estudo qualitativo com trabalhadores especializados na área da Consultoria Fiscal

Martins, Filipa Fortuna Zenha
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
96.51%
Inserido na linha de investigação sobre a organização e gestão do tempo, na conciliação entre a vida de trabalho e a vida pessoal, este estudo analisou a influência do trabalho na esfera familiar de indivíduos com uma profissão particularmente exigente. Procurou-se descobrir a influência do género e da cultura organizacional na relação trabalho-família, assim como o fator da parentalidade. A investigação, de cariz qualitativo, foi desenvolvida com trabalhadores especializados na área da consultoria fiscal, duma empresa de consultoria/auditoria, pertencente ao grupo das Big Four. Para o alcance do objetivo desta investigação, foram desenvolvidas oito entrevistas em contexto real, tendo igual número de participantes do sexo masculino e do sexo feminino. A análise de conteúdo foi a técnica de tratamento dos dados escolhida para retratar o equilíbrio entre a realidade profissional e pessoal dos participantes com base nas suas perspetivas, vivências e significados. Constatou-se que a flexibilidade e autonomia no trabalho são fatores facilitadores da conciliação trabalho-família e a disponibilidade e a responsabilidade inerentes ao cariz da natureza do trabalho são elementos que dificultam esta conciliação. Salienta-se a influência positiva da cultura organizacional na forma como é gerida a relação trabalho-família. Verificou-se uma perceção de bem-estar mais negativa por parte dos homens na conciliação trabalho-família. Os indivíduos com filhos tendem a sentir mais dificuldades do que os sem filhos. Referente ao nível hierárquico...

A aliança, o relógio e a balança: estudo sobre a importância das políticas organizacionais de conciliação e da gestão do tempo na relação trabalho-família

Bértolo, Marina da Conceição Figueiredo
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.35%
Neste estudo desenvolve-se uma análise sobre a relação entre o contexto familiar e o profissional, mais concretamente sobre o Equilíbrio Trabalho- Família (ETF) e o Conflito Trabalho-Família (CTF). Foi estruturado um modelo de antecedentes em que se prevê que o ETF pode ser potenciado pela existência de Políticas Organizacionais de Conciliação (POC) e pela percepção de determinadas competências individuais, como a Gestão do Tempo (GT) e que o CTF pode ser predito pela realização de horas extra e pela percepção ineficaz de GT. Através da aplicação de um questionário a 322 participantes, medindo estas variáveis, constatou-se que a existência de algumas POC (parentalidade, saúde e apoio social e suporte organizacional e das chefias) e a percepção de GT predizem o ETF, enquanto a realização de horas extra prediz o CTF. São discutidos os resultados encontrados de acordo com as contribuições para o desenvolvimento teórico e as potenciais implicações para a prática profissional; ### ABSTRACT: This study develops an analysis of the relationship between family and professional background, more concretely on the Work-Family Balance (WFB) and the Work-Family Conflict (WFC). We built a model of precedents which predicts that the WFB can be enhanced by the existence of Organizational Policies for Reconciling Work-Family Life (OPR) and the perception of certain individual skills such as Time Management (TM)...

Conflito trabalho-família e intenções de turnover na profissão de cientista em Portugal : o caso do ITQB

Brandão, Diana Pereira
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.15%
Mestrado em Gestão de Recursos Humanos; A conciliação entre família e trabalho, dada a centralidade que ocupam na vida dos indivíduos, é essencial para uma vida satisfatória. Contudo, nas actuais condições do mercado de trabalho, é cada vez mais difícil manter ambos os domínios em equilíbrio. A presente dissertação incide precisamente sobre o conflito trabalho-família-trabalho, enquanto variável bidireccional e com influências mútuas, e suas influências no turnover numa profissão pouco estudada em Portugal: os cientistas/investigadores. O Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB), em Oeiras, foi o locus empírico escolhido para realizar a investigação. Através da aplicação de inquéritos aos cientistas/investigadores do Instituto, pode-se concluir que o conflito trabalho-família não é sentido com grande intensidade nesta carreira e que as suas repercussões são mínimas nas intenções de turnover. Constata-se, no entanto, que os cientistas/investigadores do ITQB encontram-se mais inclinados a possuir intenções de turnover e abandonar a instituição onde se encontram, do que a enveredarem para outro tipo de funções não relacionadas com a ciência. É ainda de salientar que, apesar de a literatura identificar que as mulheres são mais propensas a serem afectadas pelo conflito trabalho-família do que os homens...

Trabalho, família e bem-estar: factores e padrões de qualidade de vida na Europa

Rodrigues, Eduardo; Barroso, Margarida; Caetano, Ana
Fonte: CIES-IUL Publicador: CIES-IUL
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.02%
O projecto que está no origem deste trabalho – Quality of Life in a Changing Europe – procura examinar como, numa era de mudança social rápida e intensa, os cidadãos europeus que vivem e trabalham em diferentes sectores de actividade e regimes de welfare nacionais avaliam a qualidade das suas vidas. Foram recolhidos dados de natureza extensiva por intermédio de um inquérito por questionário em oito países: Finlândia, Suécia, Holanda, Alemanha, Reino Unido, Portugal, Hungria e Bulgária. Em cada um deles participaram na pesquisa trabalhadores pertencentes a quatro organizações do sector dos serviços: empresas de retalho e de telecomunicações, um banco e um hospital público universitário. Em termos analíticos merecem especial destaque as exigências e recursos que têm a sua proveniência quer no domínio do trabalho, quer no da vida familiar, e cuja articulação e dinâmica acabam por ter influência na determinação da satisfação e do bem-estar dos indivíduos. São ainda consideradas algumas implicações da diversidade de situações que caracteriza os oito países representados.; This working paper stems from the Quality of Life in a Changing Europe project, which tried to understand how, in an era of sweeping social change...

Bullying. Não há só uma vítima: efeitos sobre vítimas, testemunhas, stress, satisfação desempenho e conciliação trabalho-família

Esteves, Christine Monteverde
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
96.39%
Mestrado em Gestão de Recursos Humanos; Há outras vítimas de Bullying, para além daquela que é o seu alvo? As testemunhas podem ser afectadas? A empresa, enquanto organização, sofre os seus efeitos? E a família? O nosso estudo tem como objectivo principal a análise do Bullying, mas não esquece os seus danos, digamos, colaterais, uma área, até agora, pouco estudada. Procurámos perceber se o Bullying promove comportamentos desviantes, com as respectivas implicações ao nível organizacional, pessoal e familiar bem como as formas de enfrentamento encontradas para ultrapassar o desequilíbrio sentido. Deste modo, considerámos uma amostra de 154 indivíduos dos dois sexos, diversas idades, formações académicas, sectores de actividade (público e privado) e distribuição geográfica. Este grupo respondeu a um questionário, enviado por email ou suporte papel, onde, com diversas questões, se procurou testar as dez hipóteses colocadas sobre o Bullying, enquanto vivido por testemunhas e vítimas, stress, satisfação, conciliação trabalho – família, mecanismos de coping e impactos no desempenho profissional. Através deste estudo foi possível apurar os impactos do tempo na função e vinculação contratual sobre quem vive/presencia Bullying. Foi...

Responsabilidade social das empresas, igualdade e conciliação trabalho-família: experiências do Prémio Igualdade é Qualidade

Guerreiro, Maria das Dores; Pereira, Inês
Fonte: CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego Publicador: CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego
Tipo: Livro
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.16%
A versão original deste documento encontra-se disponível em: http://www.cite.gov.pt/imgs/downlds/Responsabilidade%20Social%20das%20Empresas.pdf; A presente publicação pretende dar a conhecer o que tem sido, ao longo de cinco anos, o processo de atribuição do prémio Igualdade é Qualidade, promovido pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE), medida que procura contribuir para o incentivo à responsabilidade social das empresas, neste domínio. O texto beneficia da experiência de uma equipa que, durante alguns anos, analisou e avaliou as políticas e práticas de igualdade entre homens e mulheres em diversas organizações (empresas, cooperativas e associações). Esta actividade tem permitido recolher diferentes situações exemplares, das quais se pretende aqui dar conta, ao mesmo tempo que se avança com algumas reflexões acerca do modo como as entidades empregadoras têm aderido a esta iniciativa e se mostram sensibilizadas para as problemáticas da igualdade de género e da conciliação entre trabalho e vida familiar.

Trabalhar e cuidar de um idoso dependente: problemas e soluções

São José, José; Wall, Karin
Fonte: Associação Portuguesa de Sociologia Publicador: Associação Portuguesa de Sociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
56.33%
A presente comunicação insere-se na problemática geral da conciliação entre a vida familiar e a vida profissional, centrando-se mais concretamente nas soluções de prestação de cuidados a idosos dependentes enquanto meios de conciliação entre o trabalho pago e os cuidados a estes últimos.A problemática geral da conciliação trabalho-família tem vindo a suscitar um interesse crescente tanto junto dos governantes como junto dos investigadores no domínio das ciências sociais. Ao nível político, desde os anos 80 que a U.E. emana recomendações e directivas relacionadas com esta problemática. Contudo, apesar de o tema dos cuidados aos idosos estar cada vez mais presente nas agendas políticas da U.E. e dos seus países membros (devido essencialmente ao problema do envelhecimento gradual da população), as “políticas de conciliação trabalho/família” têm-se direccionado sobretudo para os trabalhadores com crianças dependentes a cargo. Daí o maior desenvolvimento destas políticas no domínio dos cuidados às crianças do que no domínio dos cuidados aos idosos.

Conciliação família-trabalho vivida a dois: Um estudo qualitativo com casais de duplo emprego

Mendonça, Mariana; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto; Matos, Paula Mena; Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.32%
O presente estudo, de caráter exploratório, pretende conhecer o modo como casais com crianças em idade pré-escolar conciliam a vida profissional e familiar, recorrendo a uma metodologia qualitativa. A amostra foi constituída por 8 casais de duplo emprego, 16 participantes, com filhos em idade pré-escolar, com os quais foi realizada individualmente uma entrevista semiestruturada, construída para o efeito. Na análise de conteúdo utilizou-se o QSR NVivo 8. Os resultados apontam para a existência de experiências de compensação, segmentação e sobretudo de interferência na conciliação do trabalho e da família. Para além das estratégias mais funcionais, emergiram nos discursos outras do domínio da intimidade, nomeadamente a importância da atenção e respeito pelo outro, da autenticidade e do self-disclosure para um balanço positivo do envolvimento familiar e profissional. Assim, o parceiro romântico é descrito como base segura e porto seguro, sugerindo que a vinculação e a intimidade têm um papel relevante no processo de conciliação dos casais.

Estilo de liderança percebido e interacção trabalho- família: Que relação?

Carvalho, Rafaela Alexandra Soares
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.41%
De há uns anos a esta parte, muitos investigadores têm estudado mais aprofundadamente o processo de conciliação, compatibilização ou equilíbrio de papéis, exigências e responsabilidades entre o trabalho e a vida familiar, bem como o papel das organizações e dos líderes neste processo. A presente investigação, centrada sobre as duas temáticas acima mencionadas, tão relevantes na sociedade actual e no mundo organizacional, apresenta-se como um estudo comparativo entre empresas mexicanas e portuguesas. Ao replicarmos a investigação levada a cabo por Duran (2012), procurámos descrever, analisar e contribuir para uma maior compreensão e inteligibilidade da relação entre o estilo de liderança e a conciliação trabalho-família/família-trabalho. Neste contexto, foi nosso principal objectivo determinar e identificar os tipos de líderes que melhor se ajustarão a esta realidade, ou seja, qual o papel que o tipo de liderança exercido (e percebido pelos seguidores - transaccional e transformacional) tem no processo de conciliação entre a vida laboral e a vida pessoal dos colaboradores. Para o efeito, recorremos a uma amostra de 238 colaboradores de organizações portuguesas a actuar em diversos sectores de actividade...

Conciliação entre a vida familiar e profissional: experiências e práticas de conciliação e representações sociais face ao “Sentido dos Direitos”

Dias, Sofia Alexandra
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Originais" Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.25%
Com a entrada da mulher no mercado de trabalho, foi dada maior visibilidade à temática da conciliação trabalho-família (Domingos, 2012). Assim, com este estudo, pretendeu-se conhecer as experiências e práticas sociais de conciliação e compreender como se relacionam essas experiências com as representações sociais dos indivíduos. Adotou-se uma análise qualitativa, tendo sido utilizado o inquérito por entrevista como técnica de recolha de dados. Quanto às experiências de conciliação, pode-se relacionar a partilha dos compromissos familiares com a facilidade ou dificuldade sentida pelas entrevistadas e, no que se refere às práticas e políticas implementadas, conferem à instituição uma cultura organizacional promotora da conciliação. No que se refere ao “sentido dos direitos”, é possível afirmar que existe conformidade entre esse conceito e o usufruto que estes fazem das práticas de conciliação implementadas na instituição. 

As perspetivas dos/as jovens universitários/as em relação ao trabalho e à família : o caso dos/as estudantes do ISEG

Coelho, Sofia Balixa
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.28%
Mestrado em Gestão de Recursos Humanos; A partir da análise dos dados estatísticos provenientes de um inquérito por questionário aplicado a 100 jovens universitários/as do ISEG (finalistas do curso de Gestão), pretendeu-se analisar as perspetivas dos/as jovens face à carreira profissional e à família, e a sua posição quanto às políticas de GRH facilitadoras da conciliação entre trabalho- família. Privilegiou-se uma perspetiva de género nesta análise. Em termos profissionais os resultados obtidos revelam que os jovens estudantes têm melhores perspetivas em relação à sua inserção laboral e à sua carreira profissional do que as jovens universitárias. No contexto da presente crise laboral, os resultados do inquérito por questionário demostram que as jovens mulheres, contrariamente aos seus colegas do sexo masculino, tendem a condicionar os seus projetos familiares devido às fracas perspetivas de inserção laboral. É também possível concluir que continuam a existir estereótipos de género em relação aos papéis que os homens e que as mulheres devem desempenhar na família e na esfera laboral. São as jovens mulheres aquelas que apresentam os valores e as atitudes mais igualitárias e progressistas relativamente aos papéis de género na vida profissional e familiar. Relativamente à questão da conciliação entre o trabalho-família...

As Práticas de Conciliação entre a Vida Profissional e a Vida Familiar no Quadro da Gestão de Recursos Humanos: Um Estudo Multi-Caso

Mendes, Vanda Cristina Folques
Fonte: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Ciências Empresariais Publicador: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Ciências Empresariais
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.46%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gestão Estratégica de Recursos Humanos; O presente estudo empírico tem como objetivo analisar os sistemas de gestão de recursos humanos das empresas que têm práticas de conciliação trabalho-família. Com este trabalho pretende-se caracterizar as empresas com políticas de conciliação, conhecer as suas práticas de GRH e de conciliação trabalho-família, e compreender a perceção dos gestores sobre as práticas de conciliação. Metodologicamente segue-se uma abordagem qualitativa, de âmbito exploratório e são apresentados quatro estudos de caso, tendo-se delimitado o objeto de estudo às empresas detentoras de algum reconhecimento em matéria de boas práticas de GRH. Recorre-se à análise documental e à entrevista semi-diretiva enquanto técnicas de recolha de dados. A gestão de recursos humanos surge numa perspetiva estratégica, visando contribuir para um melhor desempenho organizacional através de um conjunto de práticas que procuram induzir ou reforçar o comprometimento e a vinculação, e promover a captação e retenção de trabalhadores, onde se inserem as medidas que favorecem o equilíbrio entre a vida profissional e familiar. A análise das empresas participantes evidencia uma perspetiva mais legalista na implementação de práticas de conciliação trabalho-família...

Conciliação família-trabalho vivida a dois: Um estudo qualitativo com casais com filhos pequenos

Mendonça,Mariana; Matos,Paula Mena
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
76.37%
O presente estudo, de caráter exploratório, pretende conhecer o modo como casais com crianças pequenas conciliam a vida profissional e familiar, recorrendo a uma metodologia qualitativa. A amostra foi constituída por 8 casais de duplo emprego, 16 participantes, com filhos na primeira infância ou em idade pré-escolar, com os quais foi realizada individualmente uma entrevista semiestruturada, construída para o efeito. Na análise de conteúdo utilizou-se o QSR NVivo 8. Os resultados apontam para a existência de experiências de compensação, segmentação e sobretudo de interferência na conciliação entre o trabalho e a família. Para além das estratégias mais funcionais, emergiram nos discursos outras do domínio da intimidade, nomeadamente, a importância da atenção e respeito pelo outro, da autenticidade e do self-disclosure para um equilíbrio positivo do envolvimento familiar e profissional. O parceiro romântico é descrito como base segura e porto seguro, sugerindo que a vinculação ao companheiro amoroso e a intimidade têm um papel relevante no processo de conciliação trabalho-família.