Página 1 dos resultados de 184 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Adequação da metodologia do teste de deterioração controlada para sementes de brócolis (Brassica oleracea L. - var. itálica)

Mendonça, Elisabeth Aparecida Furtado de; Ramos, Nilza Patrícia; Fessel, Simone Aparecida
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES) Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 18-24
POR
Relevância na Pesquisa
76%
A eficiência dos testes de vigor na avaliação da qualidade de sementes, depende da sua padronização para as diferentes espécies. Neste contexto, os objetivos deste trabalho foram elaborar as curvas de absorção de água para determinar o período necessário ao ajuste do teor de água das sementes e aprimorar o teste de deterioração controlada para sementes de brócolis. Foram utilizadas sementes de três variedades: dois lotes de Piracicaba precoce, dois lotes de Flórida e quatro lotes de Ramoso. Os lotes foram caracterizados mediante a determinação do teor de água e germinação; o vigor foi determinado pelos testes de primeira contagem, comprimento de plântula, emergência e índice de velocidade de emergência. Foram determinadas as curvas de absorção de água por 84 horas. Para averiguar a eficiência do teste de deterioração controlada para sementes de brócolis, foi feito o ajuste do conteúdo de água das sementes para: 18, 20, 21, 23 e 24%, sendo estas expostas a 45ºC em banho-maria, por 24 horas. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. As curvas de absorção permitiram estimar os períodos de 15, 20, 22, 32 e 48 horas para elevação do teor de água a 18...

Teste de comprimento de plântula na avaliação da qualidade fisiológica de sementes de soja

Vanzolini, Silvelena; Araki, Carlos Alberto dos Santos; Silva, Ana Carolina Toste Manso da; Nakagawa, João
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES) Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 90-96
POR
Relevância na Pesquisa
66.09%
Os testes de vigor são empregados pelas empresas produtoras de sementes, no controle interno de qualidade. Dentre estes, o teste de comprimento de plântulas tem potencial para ser usado para este fim. Assim, o trabalho objetivou verificar a possibilidade de utilização do teste de comprimento de plântulas como um método de vigor para classificar lotes de sementes de soja de acordo com a sua qualidade fisiológica. Para tanto, variou-se a forma de apresentação dos resultados médios de comprimento de plântulas e de suas partes (raiz e hipocótilo). A qualidade fisiológica de três lotes de soja (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) 48), de mesma classe de tamanho e com teor de água semelhante, foi avaliada por testes de viabilidade e vigor, realizados em laboratório e campo. Empregou-se delineamento inteiramente casualizado. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Correlacionaram-se os dados médios dos testes realizados em laboratório e em campo. O comprimento da raiz de soja foi mais sensível para diferenciar lotes, apresentando maior correlação com a emergência das plântulas de soja em campo. O comprimento de plântulas ou de suas partes distinguiram os três lotes de soja somente quando seus resultados médios foram divididos pelo número de sementes em teste...

Teor de proteína e qualidade fisiológica de sementes de arroz

Bortolotto,Rafael Pivotto; Menezes,Nilson Lemos de; Garcia,Danton Camacho; Mattioni,Nilson Matheus
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
76%
O trabalho teve como objetivo avaliar o teor de proteína como elemento auxiliar na determinação da qualidade fisiológica de sementes de arroz, além de correlacioná-la com a emergência em campo. Foram utilizados seis lotes de sementes de arroz, sendo três lotes da cultivar IRGA 417 e três lotes da cultivar IRGA 422 CL, submetidas ao conjunto de testes, para caracterizar o potencial fisiológico dos lotes: germinação, primeira contagem de germinação, envelhecimento acelerado, frio sem terra, comprimento de plântula e massa seca de plântula. Após a determinação da qualidade inicial dos lotes foi aplicado novo conjunto de testes, composto pelo teor de proteína bruta e pelas avaliações das plântulas e plantas em campo. Conclui-se que o teor de proteína bruta é capaz de identificar diferenças entre lotes de arroz, em função da qualidade das sementes, e correlacionar-se com a emergência em campo, quando ocorre em condições desfavoráveis; portanto, trata-se de uma determinação promissora para associação aos testes convencionais a fim de avaliar o potencial fisiológico das sementes de arroz.

Comportamento de hidratação e qualidade fisiológica das sementes de arroz

Bortolotto,Rafael Pivotto; Menezes,Nilson Lemos de; Garcia,Danton Camacho; Mattioni,Nilson Matheus
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
76%
O trabalho teve como objetivo verificar a relação existente entre o comportamento da curva de hidratação de sementes de arroz e sua qualidade fisiológica. Foram utilizados seis lotes de sementes de arroz, sendo três da cultivar IRGA 417 e três da cultivar IRGA 422 CL, inicialmente submetidos a testes para caracterizar o potencial fisiológico dos lotes: germinação, primeira contagem de germinação, envelhecimento acelerado, frio sem terra, condutividade elétrica, comprimento de plântula, massa seca de plântula e emergência em campo. Posteriormente, foi determinada a curva de hidratação das sementes de cada lote. Conclui-se que a qualidade fisiológica afeta o teor de água alcançado pelas sementes de arroz durante a hidratação, e nas sementes menos vigorosas notam-se menor velocidade de hidratação e grau de umidade, comparativamente às sementes de mais vigor.

Estresse por alumínio em genótipos de aveia preta em condição hidropônica

Crestani,Maraisa; Carvalho,Fernando Irajá Félix de; Oliveira,Antonio Costa de; Silva,José Antonio Gonzalez da; Souza,Velci Queiróz de; Parachu,Enrique Alfredo Moliterno; Silveira,Gustavo da; Ribeiro,Guilherme; Luche,Henrique de Souza
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
75.83%
Um dos fatores abióticos que interferem fortemente no crescimento e desenvolvimento da aveia preta (Avena strigosa Schreb.) é o nível de alumínio (Al) livre presente na solução dos solos de elevada acidez, que, depois de absorvido, afeta células e organelas em nível morfológico, citogenético e fisiológico, prejudicando consequentemente, a produtividade das plantas. Neste sentido, genótipos de aveia preta foram submetidos ao estresse por alumínio em condições de hidroponia com o objetivo de determinar o caráter mais efetivo para a seleção de plântulas desta espécie em ambiente controlado. Além disto, teve como propósito caracterizar distintas constituições genéticas de aveia preta visando a composição de blocos de cruzamento e auxiliar na recomendação de genótipos em ambientes com elevada concentração deste elemento químico, além de estabelecer a concentração ideal de alumínio que possibilite melhor eficiência na detecção do nível de tolerância ao alumínio em condição hidropônica. O delineamento experimental adotado foi o completamente casualizado num esquema fatorial 5 x 10 (dose x genótipo), adotando o método de avaliação proposto por Camargo e Oliveira, em 1981, empregando cinco níveis de alumínio: 0...

Utilização da taxa de crescimento das plântulas na avaliação do vigor de sementes de soja

Schuab,Sandra Regina Pelegrinello; Braccini,Alessandro de Lucca e; França Neto,José de Barros; Scapim,Carlos Alberto; Meschede,Dana Kátia
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
75.83%
O presente trabalho teve por objetivo estabelecer a metodologia da taxa de crescimento das plântulas na avaliação do vigor de sementes de soja. Para tanto, sementes de soja provenientes de dez lotes foram avaliadas por meio dos testes de emergência de plântulas em campo, de germinação (primeira contagem e contagem final), de envelhecimento acelerado, de frio, de tetrazólio (1-3 e 1-5), de condutividade elétrica, de comprimento de plântula, de biomassa seca das plântulas e da taxa de crescimento das plântulas. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com quatro repetições. Os resultados foram submetidos à análise de variância e de correlação. As médias foram comparadas por meio do teste de agrupamento de Scott-Knott. A taxa de crescimento das plântulas apresentou correlação significativa (p < 0,01) com todos os testes avaliados e foi considerada satisfatória na avaliação do vigor das sementes de soja.

Adequação da metodologia do teste de deterioração controlada para sementes de brócolis (Brassica oleracea L. - var. itálica)

Mendonça,Elisabeth Aparecida Furtado de; Ramos,Nilza Patrícia; Fessel,Simone Aparecida
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2003 PT
Relevância na Pesquisa
76%
A eficiência dos testes de vigor na avaliação da qualidade de sementes, depende da sua padronização para as diferentes espécies. Neste contexto, os objetivos deste trabalho foram elaborar as curvas de absorção de água para determinar o período necessário ao ajuste do teor de água das sementes e aprimorar o teste de deterioração controlada para sementes de brócolis. Foram utilizadas sementes de três variedades: dois lotes de Piracicaba precoce, dois lotes de Flórida e quatro lotes de Ramoso. Os lotes foram caracterizados mediante a determinação do teor de água e germinação; o vigor foi determinado pelos testes de primeira contagem, comprimento de plântula, emergência e índice de velocidade de emergência. Foram determinadas as curvas de absorção de água por 84 horas. Para averiguar a eficiência do teste de deterioração controlada para sementes de brócolis, foi feito o ajuste do conteúdo de água das sementes para: 18, 20, 21, 23 e 24%, sendo estas expostas a 45ºC em banho-maria, por 24 horas. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. As curvas de absorção permitiram estimar os períodos de 15, 20, 22, 32 e 48 horas para elevação do teor de água a 18...

Teste de comprimento de plântula na avaliação da qualidade fisiológica de sementes de soja

Vanzolini,Silvelena; Araki,Carlos Alberto dos Santos; Silva,Ana Carolina Toste Manso da; Nakagawa,João
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.09%
Os testes de vigor são empregados pelas empresas produtoras de sementes, no controle interno de qualidade. Dentre estes, o teste de comprimento de plântulas tem potencial para ser usado para este fim. Assim, o trabalho objetivou verificar a possibilidade de utilização do teste de comprimento de plântulas como um método de vigor para classificar lotes de sementes de soja de acordo com a sua qualidade fisiológica. Para tanto, variou-se a forma de apresentação dos resultados médios de comprimento de plântulas e de suas partes (raiz e hipocótilo). A qualidade fisiológica de três lotes de soja (Embrapa 48), de mesma classe de tamanho e com teor de água semelhante, foi avaliada por testes de viabilidade e vigor, realizados em laboratório e campo. Empregou-se delineamento inteiramente casualizado. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Correlacionaram-se os dados médios dos testes realizados em laboratório e em campo. O comprimento da raiz de soja foi mais sensível para diferenciar lotes, apresentando maior correlação com a emergência das plântulas de soja em campo. O comprimento de plântulas ou de suas partes distinguiram os três lotes de soja somente quando seus resultados médios foram divididos pelo número de sementes em teste...

Qualidade fisiológica de sementes de soja tratadas com inseticidas sob efeito do armazenamento

Dan,Lilian Gomes de Moraes; Dan,Hugo de Almeida; Barroso,Alberto Leão de Lemos; Braccini,Alessandro de Lucca e
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
86.11%
Dentre os conceitos modernos de controle de pragas, o uso de inseticidas no tratamento de sementes constitui-se num dos métodos mais eficientes. Deve-se, entretanto, conhecer a influência desses produtos com relação à qualidade fisiológica das sementes tratadas. Objetivou-se através desta pesquisa avaliar a qualidade fisiológica de sementes de soja tratadas com inseticidas, sob quatro períodos de armazenamento (0, 15, 30 e 45 dias após o tratamento). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 7, com quatro repetições, onde as sementes do cultivar M-SOY 6101 foram tratadas com os inseticidas thiamethoxam (Cruiser 700 WS), na dose de 250 mL de produto comercial (p.c.)/100 kg de sementes; fipronil (Standak), na dose de 150 mL de p.c./100 kg de sementes; imidacloprid (Gaucho FS), na dose de 150 ml de p.c./100 kg de sementes; [imidacloprid + thiodicarb] (CropStar FS), na dose de 0,3 L. ha-1; carbofuran (Furadan 350 TS), na dose de 1,5 L/100 kg de sementes; acefato (Orthene 750 BR), na dose de 1 kg/ 100 kg de sementes e uma testemunha, sem tratamento. As variáveis analisadas foram: germinação, velocidade de emergência, comprimento de raiz e de plântula e porcentagem de plântulas normais no teste de envelhecimento acelerado. A aplicação dos inseticidas carbofuran e acefato é prejudicial à qualidade fisiológica das sementes de soja cultivar M-SOY 6101...

Toxicidade do alumínio e efeito do ácido giberélico em linhas quase isogênicas de trigo com o caráter permanência verde e maturação sincronizada

Silva,Simone Alves; Carvalho,Fernando Irajá Félix de; Silva,José Antônio Gonzalez da; Oliveira,Antônio Costa de; Cruz,Pedro Jacinto; Caetano,Vanderlei da Rosa; Diamantino,Maria Selma Alves Silva; Passos,Adriana Rodrigues; Vieira,Eduardo Alano; Simion
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.17%
O objetivo deste trabalho foi avaliar linhas quase isogênicas de trigo com o caráter permanência verde e de maturação sincronizada quanto à tolerância ao alumínio e à sensibilidade ao ácido giberélico (AG3). O experimento foi conduzido no Laboratório de Duplo-haplóides e Hidroponia da FAEM/UFPel, em delineamento de blocos ao acaso, com parcelas subdivididas com três repetições, através do teste simultâneo utilizando solução nutritiva com concentrações de 10mg L-1 de Al3+ e 100mg L-1 de AG3. Foram determinados: a inserção da 1ª folha, o comprimento da 1ª folha, a inserção da 2ª folha, comprimento da 2ª folha, diferença da inserção entre a 1ª e 2ª folha, estatura de plântula, estatura de planta, área foliar, área radicular e o crescimento de raiz. Os caracteres estatura da plântula, inserção da 1ª folha e comprimento da 2ª folha foram os mais expressivos para a seleção de indivíduos com estatura reduzida através da reação do AG3. O grupo do caráter permanência verde apresentou maior insensibilidade à ação do AG3, enquanto o grupo de plantas sincronizadas proporcionou maior tolerância ao Al3+. Contudo, existe possibilidade de selecionar linhas quase isogênicas dentro do grupo permanência verde com tolerância ao Al3+ e insensibilidade ao AG3 através da técnica de cultivo hidropônico com solução nutritiva em ambiente controlado.

Efeito do tratamento de sementes de soja com micronutrientes e bioestimulantes sobre o desenvolvimento de plântulas.

FRANÇA-NETO, J. B.; HENNING, A. A.; KRZYZANOWSKI, F. C.; PEREIRA, O. A. P.; LORINI, I.; PANOFF, B.; BRZEZINSKI, C. R.; BERGONSI, J. S.
Fonte: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 2, ago. 2011. CD-ROM. Edição dos Anais do XVII Congresso Brasileiro de Sementes., Natal, ago. 2011. Publicador: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 2, ago. 2011. CD-ROM. Edição dos Anais do XVII Congresso Brasileiro de Sementes., Natal, ago. 2011.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.25%
O objetivo deste trabalho foi de avaliar os efeitos do tratamento de sementes de soja com micronutrientes (MN) e bioestimulantes (BE), sobre o desenvolvimento das plântulas. Os produtos com MN avaliados foram Broadacre CMZ (23,6% Cu + 5,9% Mo + 47,2% Zn), Broadacre Mn (50% Mn), Broadacre ZnCu (15,9% Zn + 63,0% Cu) e Maxi Zinc (100% Zn). Os BEs foram Kelpak (extrato de algas) e Booster (extrato de algas + 2,3% Mo + 3,5% Zn). Foram conduzidos dois experimentos, um com a dose de 2,5 mL.kg-1 para cada produto e o outro com dose dobrada (5,0 mL.kg-1). Sementes de ?BRS 246RR? foram utilizadas e submetidas aos testes de germinação, emergência de plântulas em areia, comprimento de plântula, de hipocótilo e de raiz, massa seca de plântula, de raiz e de parte aérea. Com relação aos testes de germinação e de comprimento de plântula, de hipocótilo e de raiz, os produtos Booster e Kelpak apresentaram ligeira fitotoxicidade, caracterizada por encurtamento das plântulas, principalmente no sistema radicular. Em algumas situações, o Broadacre CMZ mostrou alguma fitotoxicidade. O Broadacre Mn propiciou melhor desenvolvimento das plântulas nesses testes. Efeitos positivos foram constatados também para o Broadacre CMZ e para o Maxi Zinc nas doses maiores (5...

Pegamento da enxertia em diferentes combinações de variedades e espécies utilizadas como copa e como porta-enxertos de maracujazeiro.

RONCATTO, G.; ASSIS, G. M. L. de; OLIVEIRA, T. K. de; LESSA, L. S.
Fonte: Revista Brasileira de Fruticultura, Cruz das Almas, v. 33, p. 2011. Publicador: Revista Brasileira de Fruticultura, Cruz das Almas, v. 33, p. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76%
RESUMO - O Brasil é o maior produtor de maracujá. Mas, apesar da posição de destaque, a vida útil do maracujazeiro vem sendo reduzida, principalmente, devido aos danos causados por doenças do sistema radicular. A enxertia com espécies nativas e resistentes a doenças apresenta-se como alternativa de produção. Com isso, objetivou-se avaliar o pegamento da enxertia nas combinações de variedades-copa e espécies de porta-enxertos de maracujazeiro. O trabalho foi desenvolvido em viveiro telado (50% de sombreamento), na Embrapa Acre, em Rio Branco-AC, entre setembro e dezembro de 2007. A variedade-copa utilizada para todos os tratamentos foi o maracujazeiro-amarelo ?FB 100? e ?FB 200? do viveiro Flora Brasil (Araguari-MG) e outras 5 variedades regionais (UFAC-Universidade Federal do Acre, Rio Branco-AC), e os porta-enxertos foram Passiflora edulis Sims (maracujazeiro-amarelo) (acesso Cuiabá-MT), P. alata, P. edulis (maracujazeiro- roxo) e P. quadrangularis (acesso Guiratinga-MT), P. serrato-digitata (acesso IAC-Campinas-SP). As sementes foram previamente embebidas em água destilada por cerca de 24 h e posteriormente semeadas em tubetes plásticos (25x5cm) com substrato Plantmax@. O método de enxertia utilizado foi o de fenda cheia no topo hipocotiledonar...

Presença de sementes esverdeadas em soja e seus efeitos sobre seu potencial fisiológico.

ZORATO, M. de F.; PESKE, S. T.; TAKEDA, C.; FRANÇA NETO, J. de B.
Fonte: Revista Brasileira de Sementes, Pelotas, v. 29, p. 1, p. 11-19, abr. 2007. Publicador: Revista Brasileira de Sementes, Pelotas, v. 29, p. 1, p. 11-19, abr. 2007.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.95%
Sementes de soja, sobretudo em Mato Grosso, região dos cerrados, tem apresentado cotilédones com degradação parcial de clorofila. A conseqiiência direta desse fenômeno é o descarte de muitos lotes, resultado de sua baixa qualidade. Com o objetivo de averiguar a influência exercida pela clorofila na qualidade fisiológica em sementes de soja foi desenvolvido este estudo. Foram utilizados dois lotes comerciais (A e B) da cultivar MG/BR46-Conquista, ciclo precoce com 11,8% e 37,4%, de sementes esverdeadas, segmentados em três amostras: sementes sem manipulação (lote original), sementes esverdeadas e sementes amarelas. Cada amostra consistiu de um tratamento. Através dos testes de germinação, envelhecimento acelerado (24 horas), tetrazólio, comprimento de plântula, massa de mil sementes, condutividade elétrica e emergência em campo foi realizada a avaliação da qualidade das sementes, no momento de semeadura. As sementes esverdeadas apresentaram menor germinação, viabilidade e vigor, maiores desuniformidade de plântulas, taxa de deterioração e quantidade de lixiviados, menores comprimento de plântulas e peso de mil sementes e baixa capacidade de emergência em campo, indiferente ao índice porcentual de cotilédones com pigmentação verde...

Efeito do expurgo com fosfina na qualidade fisiológica da semente de soja.

KRZYZANOWSKI, F. C.; LORINI, I.; FRANÇA-NETO, J. B.; HENNING, A. A.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 4 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.01%
O expurgo é uma prática usada para eliminar todas as pragas que infestam as sementes armazenadas mediante uso de gás. O gás registrado no país para expurgo de sementes é a fosfina (PH3), que pode ser usado em lotes de sementes ensacadas ou a granel em silos e armazéns. Embora seu uso em sementes seja generalizado, apenas recentemente passou a ser usado em sementes de soja. Como a fosfina é um biocida geral, existem dúvidas sobre o seu efeito na qualidade fisiológica da semente. O objetivo deste experimento foi avaliar o efeito da fosfina na germinação, no vigor (envelhecimento acelerado e comprimento de plântula) e na sanidade, parâmetros que afetam a qualidade da semente. Foram usadas sementes de soja com dois níveis de vigor determinado por meio do teste de tetrazólio, das cultivares Embrapa 48 e CD202. As sementes foram colocadas em câmaras individuais de expurgo de 1,0 m3 de capacidade e expostas a concentrações 1,0; 2,0 e 3,0 g de fosfina/m3. O gás foi monitorado no interior de cada câmara através do medidor Silochek. Após este período as câmaras foram abertas, retiradas às sementes e realizadas as análises de qualidade, por meio dos testes de germinação, comprimento de plântulas, comprimento do hipocótilo e envelhecimento acelerado. A concentração de fosfina manteve-se constante nas câmaras durante todo o experimento...

Efeito do tratamento de sementes de soja com micronutrientes e bioestimulantes sobre o desenvolvimento de plântulas.

FRANÇA-NETO, J. B.; HENNING, A. A.; KRZYZANOWSKI, F. C.; PEREIRA, O. A. P.; LORINI, I.; PANOFF, B.; BRZEZINSKI, C. R.; BERGONSI, J. S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOJA, 6., 2012, Cuiabá. Soja: integração nacional e desenvolvimento sustentável: anais. Brasília, DF: Embrapa, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 4 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.25%
O objetivo deste trabalho foi o de avaliar os efeitos do tratamento de sementes de soja com micronutrientes (MN) e bioestimulantes (BE), sobre o desenvolvimento das plântulas. Os produtos com MN avaliados foram Broadacre CMZ, Broadacre Mn, Broadacre ZnCu e Maxi Zinc. Os BEs foram Kelpak e Booster. Foram conduzidos dois experimentos, um com a dose de 2,5 mL.kg-1 para cada produto e o outro com dose dobrada (5,0 mL.kg-1). Sementes da cultivar BRS 246RR foram utilizadas e submetidas aos testes de germinação, emergência de plântulas em areia, comprimento de plântula, de hipocótilo e de raiz, massa seca de plântula, de raiz e de parte aérea. Com relação aos testes de germinação e de comprimento de plântula, de hipocótilo e de raiz, os produtos Booster e Kelpak apresentaram baixa fitotoxicidade, caracterizada por encurtamento das plântulas, principalmente no sistema radicular. Em algumas situações, o Broadacre CMZ mostrou pouca fitotoxicidade. O Broadacre Mn propiciou melhor desenvolvimento das plântulas nesses testes. Efeitos positivos foram constatados também para o Broadacre CMZ e para o Maxi Zinc nas doses maiores. Nos testes de massa seca de plântula, raiz e parte aérea, foi verificado baixo efeito fitotóxico causado pelo Booster na dose maior. Entretanto...

Tratamentos pré-germinativos em sementes de araçazeiro (Psidium cattleyanum Sabine L.).

TOMAZ, Z. F. P.; GALARÇA, S. P.; LIMA, C. S. M.; BETEMPS, D. L.; GONÇALVES, M. A.; RUFATO, A. de R.
Fonte: Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 17, n. 1-4, p. 60-65, jan-mar. 2011. Publicador: Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 17, n. 1-4, p. 60-65, jan-mar. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.83%
A propagação de araçazeiro dá-se por sementes, porém, poucas são ainda as informações sobre métodos para promover a sua germinação. Este trabalho teve como objetivo acelerar e uniformizar a germinação de sementes de araçazeiro-amarelo e araçazeiro-vermelho (Psidium cattleyanum Sabine). O experimento foi conduzido no Laboratório de Melhoramento de Frutíferas da UFPel. No desenvolvimento do trabalho utilizaram-se sementes araçazeiro-amarelo e araçazeiro-vermelho que foram submetidas a três ambientes diferentes (freezer, geladeira e temperatura ambiente por 48 horas) e após, para acelerar e uniformizar a germinação foram utilizadas a água quente (80°C por 25 segundos) e ácido giberélico (concentração de 500 mgL-1 por 24 horas). Posteriormente foram distribuídas em placas de Petri forradas com papel germitest, umedecidas e mantidas em câmara B.O.D. com temperatura constante de 25°C. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, constituindo em um esquema fatorial 3x2x2. Sendo cada tratamento representado por três repetições contendo 32 sementes cada. As plântulas foram avaliadas 40 dias após a semeadura utilizando os seguintes parâmetros: percentual de germinação (%), comprimento de raízes (cm) e número de raízes. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Duncan com 5% de probabilidade de erro. Para acelerar e uniformizar a germinação de sementes de araçazeiro-amarelo e araçazeiro-vermelho o armazenamento em baixas temperaturas (geladeira 5-10ºC) e imersão em água quente a 80ºC por 25 segundos...

Reacao de cultivares de soja ao tratamento de sementes com o fungicida rhodiauram 500 SC contaminado.

PADUA, G.P.; ARANTES, N.E.; FRANÇA-NETO, J. B.
Fonte: Informativo ABRATES, Londrina, v.11, n.2, p.156, set. 2001. Numero especial, ref. 219. Publicador: Informativo ABRATES, Londrina, v.11, n.2, p.156, set. 2001. Numero especial, ref. 219.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.11%
RESUMO - Problemas de fitotoxicidade às sementes e plântulas de soja foram constatados pelo tratamento de sementes com o fungicida Rhodiauram 500 se contaminado . Desta forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar a reação de cultiva­ res de soja ao tratamento de sementes com diferentes lotes do fungicida Rhodiauram 500 SC. Sementes das cultivares MG/BR - 46 (Conquista), BRSMG Garantia, BRSMG Liderança e BRSMG 68 foram submetidas aos seguintes tratamen­ tos: 1- Controle (sem tratamento); 2- Rhodiauram 500 SC lote 090/98 (sem contaminante); 3- Rhodiauram 500 SC lote 014/00 (contaminado) , ambos na dosagem de 140 mi / 100 kg de sementes . Utilizou-se o delineamento em blocos ao acaso em esquema fatorial 4x3, com quatro repetições. Avaliou-se a emergência em campo, o índice de velocidade de emergência (IVE), a altura de plantas, o rendimento de grãos, o peso de 100 sementes, a porcentagem de germinação e o comprimento de plântula. Foram verificadas reduções significativas sobre a emergência em campo, o IVE, a altura de plantas e o rendimento em todas as cultivares , quando as sementes foram tratadas com Rhodiauram 500 SC contamina­ do. O decréscimo no rendimento foi da ordem de 18%. Essas mesmas reduções foram observadas em laboratório para germinação e comprimento de plântula. As cultivares apresentaram comportamento semelhante ...

Efeito do fungicida rhodiauram 500 SC contaminado no comportamento de doze cultivares de soja.

PADUA, G.P.; ARANTES, N.E.; FRANÇA-NETO, J. B.; ZITO, R.K.
Fonte: Informativo ABRATES, Londrina, v.11, n.2, p.156, set. 2001. Numero especial, ref. 220. Publicador: Informativo ABRATES, Londrina, v.11, n.2, p.156, set. 2001. Numero especial, ref. 220.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.11%
Problemas de fitotoxicidade às sementes e plântulas de soja foram constatados pelo tratamento de sementes com o fungicida Rhodiauram 500 SC contaminado . Desta forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar a reação de cultiva? res de soja ao tratamento de sementes com diferentes lotes do fungicida Rhodiauram 500 SC. Sementes das cultivares MG/BR - 46 (Conquista), BRSMG Garantia, BRSMG Liderança e BRSMG 68 foram submetidas aos seguintes tratamen? tos: 1- Controle (sem tratamento); 2- Rhodiauram 500 SC lote 090/98 (sem contaminante); 3- Rhodiauram 500 SC lote 014/00 (contaminado), ambos na dosagem de 140 mi / 100 kg de sementes . Utilizou-se o delineamento em blocos ao acaso em esquema fatorial 4x3, com quatro repetições. Avaliou-se a emergência em campo, o índice de velocidade de emergência (IVE), a altura de plantas, o rendimento de grãos, o peso de 100 sementes , a porcentagem de germinação e o comprimento de plântula. Foram verificadas reduções significativas sobre a emergência em campo, o IVE, a altura de plantas e o rendimento em todas as cultivares, quando as sementes foram tratadas com Rhodiauram 500 SC contamina? do. O decréscimo no rendimento foi da ordem de 18%. Essas mesmas reduções foram observadas em laboratório para germinação e comprimento de plântula. As cultivares apresentaram comportamento semelhante ...

Maturação dos frutos na emergência de plântulas e no potencial frutífero de pitangueira-do-cerrado (Eugenia calycina Cambess)

Borges, Kelly Cristiene de Freitas
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
76.1%
CAPÍTULO II: Eugenia calycina é uma espécie frutífera de ocorrência em áreas de Cerrado, cujas características morfofisiológicas de frutos e sementes são escassas. Diante disso, os objetivos do trabalho foram quantificar a influência da coloração do fruto nos caracteres morfofisiológicos de frutos e sementes da espécie; determinar o rendimento de polpa e indicar o potencial da espécie para programas de melhoramento genético. Em novembro de 2006, cinqüenta frutos, na coloração verde, laranja, vermelho-claro e vermelhoescuro, foram coletados, extraídas suas sementes e ambos medidos quanto ao comprimento e largura, além das massas das matérias fresca e seca da polpa. Em novembro de 2007, de vinte matrizes, determinaram-se o número de frutos por planta e o rendimento de polpa. A distribuição t de “Student” foi utilizada para construir intervalos de confiança para comprimento, largura e massa das matérias fresca e seca de polpa, e testar o coeficiente de correlação entre caracteres do fruto e a massa fresca de polpa. Freqüências percentuais e medidas de assimetria e curtose indicaram a natureza da distribuição da largura e do comprimento. Grandes amplitudes foram observadas na morfometria dos frutos (8-20 mm de largura; 10-30 mm de comprimento) e das sementes (8-14 mm largura; 7-14 mm comprimento)...

Vigor e viabilidade de sementes de trigo tratadas com zinco

Ohse, Silvana; Universidade Estadual de Ponta Grossa; Cubis, Jonathan Gomes; Universidade Estadual de Ponta Grossa; Rezende, Bráulio Luciano Alves; Engenheiro Agrônomo/Professor Coordenador Área de Ciências Biológicas e da Saúde IFES/Campus de Vila
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2012 POR
Relevância na Pesquisa
75.83%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p49 O zinco tem sido utilizado na formulação de produtos denominados fitoestimulantes, atuando no alongamento celular e formação de raízes laterais. Dessa forma, este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de doses de zinco aplicadas em tratamento de sementes sobre a germinação e o vigor de cultivares de trigo. O experimento constou de duas cultivares de trigo (Quartzo e Supera) e sete doses de zinco aplicadas em tratamento de sementes na forma ZnSO4.7H2O (0; 0,19; 0,38; 0,76; 0,95; 1,14; e 1,52g de Zn.kg-1 de sementes), constituindo um fatorial 2x7 em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. As doses de zinco não influenciaram a germinação de sementes de trigo, denotando a não existência de toxicidade e a possibilidade de se fornecer zinco via semente para a cultura. No entanto, a cultivar Quartzo apresentou germinação superior a Supera. Quanto ao vigor, as cultivares responderam de forma diferenciada às doses de zinco aplicadas via sementes. A cultivar Quartzo teve o comprimento de plântula aumentado até a dose de 0,56g.Zn.kg-1 de sementes. Doses de zinco entre 0,76 e 1,04g.kg-1 de sementes proporcionaram maior vigor às sementes de trigo cultivar Supera. Conclui-se que a germinação de sementes das cultivares Quartzo e Supera não foi afetada pela aplicação de zinco em tratamento de sementes...