Página 1 dos resultados de 7 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

À flor da pele: Algumas reflexões a propósito de um estudo de caso sobre autolesão

Borges, Carolina Nunes Leal de Oliveira
Fonte: ISPA - Instituto Universitário das Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: ISPA - Instituto Universitário das Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.59%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; Os comportamentos autolesivos, como comportamentos de violência autodirigida, de caracter não suicida são, cada vez mais, um fenómeno que exige investigação e compreensão por parte dos clínicos e dos investigadores. A autolesão poderá ser compreendida como um modo de expressão do corpo, pelo corpo. Na procura dos limites entre o Eu e o outro, entre o externo e o interno a autolesão é uma forma de individualização, em que as experiências subjectivas podem ser comunicadas e, nesse sentido, ser (re)conhecido pelo outro. O presente estudo de caso tem como objectivo uma leitura clínica e psicanalítica desta conduta - explorando detalhadamente a história de vida do indivíduo - pela compreensão e apreensão dos elementos subjacentes à mesma. Pelo método da análise de conteúdo das entrevistas, definiram-se categorias transversais ao discurso do sujeito. Sugere-se uma Depressão Borderline, consequência de uma falha da função do objecto externo, predominando o sentimento de vazio e de desamparo. Esta depressão anaclítica poderá ser exteriorizada, sob a forma de manifestações violentas ou, noutras situações, por um desprendimento- quase inerte. ------ ABSTRACT ------- Self-injurious behaviors...

Descodificação dos comportamentos autolesivos sem intenção suicida - estudo qualitativo das funções e significados na adolescência

Calejo Jorge, Joana; Departamento de Psiquiatria da infância e da adolescência do Centro Hospitalar do Porto; Queirós, Otília; Departamento de Psiquiatria da infância e da adolescência do Centro Hospitalar do Porto; Saraiva, Joana; Departamento de P
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.95%

Comportamento autolesivo sem intenção suicida no adolescente: experiência da família - revisão sistemática da literatura

Trinco, Maria Edite de Miranda; Santos, José Carlos Pereira dos; Botelho, Maria Antónia
Fonte: ESEnfC Publicador: ESEnfC
Tipo: Outros
Publicado em 21/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.95%
O comportamento autolesivo sem intenção suicida no adolescente é um facto causador de mudanças na família. Da análise dos estudos selecionados emergiram duas categorias: sofrimento psíquico e crise familiar. Os comportamentos autolesivos sem intenção suicida no adolescente causam um grande impacto na família, causando-lhe um enorme sofrimento. Ainda que o adolescente pense que ninguém se importa com ele, a família experiencia sentimentos de culpa, cólera, medo, ansiedade, frustração, ressentimento, remorsos, dúvidas e grande angústia. Diante do impacto de uma crise familiar, a família tende a viver um processo compulsório de reorganização da sua dinâmica como sistema. A família tem que conviver com múltiplas funções que lhe são inerentes nas várias etapas do seu ciclo vital. Por vezes surgem outras situações de crise, que implicam grande sofrimento familiar, levando a maior probabilidade de disfuncionalidade familiar. Contudo uma crise é sempre uma situação de mudança eminente, que poderá determinar melhorias ou piorar mas não deixará, inevitavelmente, de levar à mudança.

Comportamento autolesivo sem intenção suicida no adolescente: experiência da família - projeto de investigação

Trinco, Maria Edite de Miranda; Santos, José Carlos Pereira dos
Fonte: ESEnfC Publicador: ESEnfC
Tipo: Outros
Publicado em 21/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.95%
O aumento da idade de atendimento no hospital pediátrico de Coimbra (até aos 18 anos) revelou-se determinante para o aumento do número de casos de comportamentos autolesivos sem intenção suicida. Os adolescentes admitidos neste hospital ficam acompanhados habitualmente por um dos pais, durante o seu internamento. A Comissão Nacional de Saúde advoga uma conceção do cuidar baseada nos cuidados à família, que vise a sua promoção e envolvimento nos cuidados de forma global e não apenas centrada individualmente em cada um dos seus membros. Perante esta problemática e a escassez de estudos torna-se pertinente o estudo que pretendemos desenvolver

Comportamentos autolesivos em adolescentes:características epidemiológicas e análise de fatores psicopatológicos, temperamento efetivo e estratégias de coping

Guerreiro, Diogo, 1979-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.42%
Tese de doutoramento, Medicina (Psiquiatria e Saúde Mental), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2014; Self-harm in adolescence is a serious public health problema at a global level. High prevalence rates have been observed both in community and clinical samples, self-harm is associated with psychiatric morbidity and with a significantly increased risk of completed suicide. International data shows that about 10% of adolescentes have harmed themselves on at least one occasion. Research, identification and prevention of these behaviours are considered. Priorities in healthcare policies of the European Union and Portugal. Self-harm in adolescents is nowadays considered as the end result of complex interactions between genetic, biological, psychiatric, psychological, social and cultural factors. This thesis focuses on this topic, consisting of na integration of na extensive literature review and original research.The research aimed to identify the prevalence of self-harm in adolescentes in the Greater Lisbon area, to characterize in detail these behaviours as well as the young people who perform them, explore their association with psychopathological variables, affective temperamento and coping strategies used by.adolescents. The procedures and choices of instruments took into account two main criteria: their adaptation to international studies...

Comportamentos autolesivos em adolescentes: uma revisão da literatura com foco na investigação em língua portuguesa

Guerreiro,Diogo Frasquilho; Sampaio,Daniel
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
67.29%
Os comportamentos autolesivos em adolescentes são de grande relevância, estando associados a doença psiquiátrica e à maior probabilidade de suicídio futuro. O nosso objetivo é rever os conceitos atuais, epidemiologia e clínica destes comportamentos, assim como sistematizar que investigação e qual a conceptualização do tema na comunidade científica de língua portuguesa. Os principais resultados apontam para um claro problema de saúde pública, sendo que os estudos encontrados revelam elevadas prevalências em amostras comunitárias e clínicas. A investigação em língua portuguesa tem dado um contributo ainda modesto para a clarificação deste problema, verificando-se pouco consenso na nomenclatura e definição do problema.

Descodificação dos comportamentos autolesivos sem intenção suicida: Estudo qualitativo das funções e significados na adolescência

Jorge,Joana Calejo; Queirós,Otília; Saraiva,Joana
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
Os comportamentos autolesivos sem intenção suicida devem ser vistos como um modo de expressão de um conflito ou dificuldade vivencial do adolescente e, por isso, carecem de uma “descodificação” atenta. O presente estudo qualitativo teve como principal objetivo conhecer os significados e funções subjacentes a estes comportamentos numa amostra clínica de adolescentes. A amostra foi constituída por 25 participantes, recrutados na consulta externa do Serviço de Adolescência do Departamento de Psiquiatria da infância e da adolescência do Centro Hospitalar do Porto. A análise de conteúdo revelou a existência de funções intrapsíquicas e interpessoais, estando os comportamentos ao serviço de mais do que uma função, na maioria dos casos. Estas enquadraram-se em diferentes modelos explicativos teóricos, sendo possível identificar o predomínio de funções de alívio da tensão emocional e tentativa de fuga/retirada, ambas pertencentes ao modelo de Regulação emocional, e de funções interpessoais, enquadradas no modelo Ambiental. Embora exploratórios, estes resultados tendem a apoiar a investigação existente, apontando, contudo, para algumas especificidades. Evidenciam, ainda, a importância da avaliação atenta e compreensiva destes comportamentos de forma a aprimorar o seu tratamento.