Página 1 dos resultados de 6521 itens digitais encontrados em 0.020 segundos

Comportamento social de machos e fêmeas castrados do gato doméstico (Felis catus L.) em confinamento.; Social behavior of neutered domestic cat (Felis catus L.) in confinement.

Oliveira, Ana Paula Ferreira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.18%
O gato doméstico (Felis catus L.) exibe uma grande flexibilidade em seu comportamento social e no seu estilo de vida. Isto é devido a vários fatores, entre eles, disponibilidade de alimento e refúgio, mudanças ambientais, interação com o homem, composição dos grupos, características genéticas e a castração. Os animais machos e fêmeas não castrados e de vida livre exibem um repertório comportamental distinto, os machos tendem a ter uma vida mais solitária vagando por amplas extensões territoriais, enquanto que as fêmeas exibem uma vida mais gregária. O objetivo deste trabalho foi examinar o comportamento social de gatos domésticos castrados, machos e fêmeas, em confinamento com a intenção de se verificar os efeitos da castração no comportamento e se o repertório comportamental de ambos é sexualmente dimórfico, através das análises de freqüência e seqüência das categorias comportamentais. Foram levantadas 18 categorias comportamentais sociais e 12 categorias não sociais e foi observado o comportamento de 40 gatos domésticos machos (n=18) e fêmeas (n=22) num ambiente confinado (gatil) com área total de 19,2 metros quadrados, durante um período de 11 meses totalizando 160 horas de observação. Cada animal foi observado durante 15 minutos em cada sessão de observação...

Um estudo do comportamento social de duplas de ratos (Rattus norvegicus); A study of social behavior in pairs of rats (Rattus norvegicus)

Bonuti, Rafael Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.21%
Uma das dificuldades de se estudar o comportamento social é que para que ele ocorra são necessários pelo menos dois sujeitos, o que dificulta medidas de um deles, sem que seja necessário levar em conta o comportamento do outro. O presente trabalho investiga o comportamento social de duplas de ratos separados por uma grade, para minimizar o efeito que o comportamento de um rato possa ter sobre o outro. Como equipamento, foi utilizado um campo aberto de madeira (120 x 120 x 40 cm) forrado de fórmica marrom escuro. Uma das paredes podia estar intacta ou apresentar uma abertura por onde se podia acoplar uma gaiola de pássaros (34 x 22 x 26 cm). Todas as sessões se iniciavam pela colocação de um rato no centro do campo aberto e da gravação de seu comportamento por 10 minutos (exceto quando mencionado diferente) por uma câmara de vídeo. Para o registro, o piso do campo aberto na tela da TV foi dividido em 36 quadrados de 20 cm. Para cada quadrado, foram registradas a frequência e a duração dos seguintes comportamentos: (1) entradas e tempo gasto nos quadrados do campo aberto (compondo as áreas: quadrado da gaiola, cantos, periferia e centro), (2) frequência e tempo gasto farejando, limpando-se, levantando-se, esticando-se...

Organização do comportamento social de um grupo de crianças em meio pré-escolar

Vieira, Maria da Conceição Bárbara Lopes de Carvalho
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.1%
Introdução - Vários estudos sobre o desenvolvimento da criança têm evidenciado a importância do grupo de pares como contexto de socialização, tendo as relações sociais que se estabelecem entre as crianças um papel determinante no seu desenvolvimento cognitivo, afectivo e social. Dentro de uma abordagem ecológica do ser humano, ou seja, admitindo a complexidade deste como um todo constituído por diversas componentes (biológica, cultural) e salientando as interacções dinâmicas que se estabelecem entre ele (ser humano) e o meio, o presente estudo visa analisar a organização do comportamento social de um grupo de crianças em meio pré-escolar. Para tal, propõe-se aplicar procedimentos etológicos ao estudo das relações interpessoais que se estabelecem no grupo de pares, baseados na observação directa em meio natural. No capítulo 1 procede-se a uma breve exposição do percurso histórico da Ecologia, desde as suas origens, passando pelo aparecimento do termo ecologia humana, até à visão actualmente aceite por muitos de que a Ecologia humana consiste no estudo interdisciplinar das interacções entre o Homem e o ambiente, apoiado numa metodologia sistémica. A perspectiva que a Ecologia humana defende relativamente ao conceito de ser humano é igualmente apresentada neste capítulo...

Comportamento social em Gorilas (Gorilla gorilla gorilla): o padrão de actividades diárias e as preferências espaciais

Almeida, Maria de Fátima Ribeiro de
Fonte: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Publicador: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 17/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.11%
Dissertação de Mestrado em Antropologia; Neste trabalho focamos essencialmente aspectos relacionados com o comportamento e a organização social sendo os objectivos deste estudo descrever e analisar o comportamento social de uma colónia de gorilas a viver no Jardim Zoológico de Lisboa. Procuramos averiguar especificamente o padrão de actividades de cada indivíduo e as suas preferências espaciais. Por isso, os resultados obtidos foram comparados com seus conspecíficos em habitat natural, e com outros estudos em cativeiro de modo a evidenciar tendência básicas que determinaram um ponto de partida para a análise realizada. Ambos preferências espaciais e padrão de actividades da colónia são influenciados por dois períodos temporais. Actualmente a colónia é composta por um macho (n=1 adulto) e três fêmeas (n=3 adultas). Os gorilas estudados (N=4) apresentaram padrões de actividades diárias com diferenças significativas em algumas categorias comportamentais. E demostraram um uso diferencial e um aproveitamento do cativeiro. Ao nível das relações sociais entre os indivíduos, as interacções agonísticas foram elevadas e o comportamento afiliativo foi pouco expressivo. Foram observadas diferenças significativas no comportamento dos indivíduos ao longo do dia...

Comportamento social do cavalo do Sorraia em regime extensivo

Cunha, Margarida M. P. Barão da
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
66.1%
Dissertação de Mestrado em Etologia; O comportamento social de uma população de cavalos do Sorraia foi estudado na Coudelaria de Alter, em Alter do Chão, província do Alentejo em Portugal. A amostra compreendeu 16 cavalos - um garanhão, 10 éguas e cinco poldros - em regime extensivo, localizada alternadamente em dois cercados, com áreas aproximadas de 23 e cinco hectares. Dada a importância de se preservar o cavalo do Sorraia, elemento de enorme valor no nosso património biológico e em estado crítico de ameaça, pareceu-nos importante investigar se o comportamento reprodutivo e maternal dos adultos e o desenvolvimento do comportamento dos poldros se enquadram dentro dos parâmetros considerados "normais" ou "saudáveis" quando comparado com outras raças de equinos e até mesmo com outras espécies de equídeos. Os resultados obtidos das observações qualitativas evidenciam o repertório comportamental referido para outras raças de cavalos e, inclusivamente, para outros equídeos. De um modo geral, os resultados obtidos na análise quantitativa apontam para um desenvolvimento do comportamento que segue os padrões conhecidos para a espécie não parecendo revelar qualquer indício de patologia. Os comportamentos maternais e as interacções entre progenitora e poldro foram totalmente adequados de forma a possibilitarem a sobrevivência do poldro. O comportamento sexual dos adultos mostrou-se inteiramente compatível com a possibilidade desta população se reproduzir por si própria. Em conclusão...

Uma experiência sobre os efeitos do contacto humano no comportamento social do gato doméstico (Felis catus, L.)

Ferreira, João Pedro Teixeira
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //1997 POR
Relevância na Pesquisa
65.96%
Dissertação de Mestrado em Etologia; Foi estudado o comportamento social de cinco gatos castrados com o objectivo de analisar o efeito do contacto humano nas relações entre os membros do grupo. As observações tiveram lugar numa zona de quintais onde os gatos podiam vaguear em liberdade. A experiência incluiu três períodos. O primeiro serviu para verificação. Durante o segundo, um ser humano interactuou com os gatos. Os dados obtidos no terceiro período foram comparados com os do primeiro. Os resultados indicam que as interacções entre os gatos podem ser alteradas devido ao contacto com os seres humanos. Foi discutida a possibilidade de, no gato, existirem formas de comunicação especificamente dirigidas ao homem

Efeitos da distribuição espacial dos ninhos no comportamento social do blenídio Salaria pavo

Saraiva, João Luis Vargas de Almeida
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2003 POR
Relevância na Pesquisa
66.01%
Dissertação de Mestrado em Etologia; Existe uma população de Salaria pavo na Ria Formosa, numa área onde o substrato duro é muito escasso. A maior parte dos tocais disponíveis para nidificar são tijolos utilizados pelos cultivadores de ameijoa para delimitar os seus campos. Existe uma competição muito forte entre os machos de S. pavo pelos buracos dos tijolos para serem usados como ninhos, e os territórios estão virtualmente ausentes. As fêmeas desta população desempenham o papel principal no cortejamento, o que se pensa ser devido à limitação do território dos machos ao interior da cavidade, bem como à escassez e elevada agregação dos ninhos. De modo a testar esta hipótese, foram colocados oito machos e oito fêmeas maduros em tanques de teste contendo: 1) oito ninhos individuais dispersos e 2) oito ninhos agregados (i.e. um tijolo de oito buracos). Foram aplicados dois métodos de observação: observações focais a cada ninho utilizando uma câmara de vídeo (5 min por ninho), e observações de varrimento, ambas aplicadas duas vezes por dia durante duas épocas de reprodução consecutivas (2001 e 2002). Os dados de varrimento foram interpretados qualitativamente, dando uma compreensão geral dos acontecimentos ao longo da experiência. As observações focais revelaram que as fêmeas cortejaram significativamente mais no tratamento agregado. Os machos ocuparam ninhos em maior percentagem e foram mais fiéis ao seu próprio ninho no tratamento disperso...

Validação transcultural da Escala de Avaliação de Limitações no Comportamento Social - SBS-BR

Lima,Lúcia Abelha; Gonçalves,Sylvia; Lovisi,Giovanni; Pereira,Basílio de Bragança
Fonte: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.01%
Este trabalho apresenta os resultados referentes à validação da versão brasileira daSocial Behaviour Schedule - SBS, escala que avalia as limitações no comportamento social de pacientes psiquiátricos. O estudo de tradução e adaptação transcultural do instrumento foi realizado pelo Núcleo de Pesquisa do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira (IMASJM), RJ, e a coleta de dados foi feita nas Unidades Assistenciais do IMASJM. Análise das propriedades psicométricas da escala foi feita no Núcleo de Ensino e Saúde Coletiva (NESC) da UFRJ. A Escala de Avaliação do Comportamento Social foi submetida a uma backtranslation, assim como a um estudo piloto sendo avaliada por uma comissão de especialistas, para que fosse feita sua adaptação ao nosso contexto. A SBS-BR mostrou-se uma escala com qualidades psicométricas de validade e fidedignidade satisfatórias, no que se refere à consistência interna da escala, bem como à sua validade discriminante e de construto. A análise da estrutura fatorial da escala nos permitiu a identificação de quatro síndromes comportamentais bem definidas. Estudos futuros deverão aprofundar a investigação das qualidades psicométricas da presente escala, no que se refere à sua confiabilidade com relação a interentrevistados e interentrevistadores. A Escala SBS-BR tem muito a contribuir na avaliação do impacto dos novos programas de saúde mental...

Avaliação das habilidades de vida independente e comportamento social de pacientes psiquiátricos desospitalizados

Vidal,Carlos Eduardo Leal; Gontijo,Eliane Costa Dias Macedo; Bandeira,Marina Bittencourt
Fonte: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.08%
INTRODUÇÃO: Este estudo teve como objetivo avaliar o comportamento social e as habilidades de vida independente de um grupo de pacientes psiquiátricos antes de sua saída do hospital e 2 anos após a sua transferência para as residências terapêuticas. MÉTODO: Estudo de corte transversal, realizado em duas etapas distintas, antes e depois, utilizando-se, como instrumentos, as escalas Independent Living Skills Survey e Social Behavior Scale. RESULTADOS: A maioria dos pacientes era do sexo masculino (58,7%), com médias de idade e tempo de internação iguais a 57,5±11,8 anos e 29,8±10,2 anos; 54,6% tinham diagnóstico de esquizofrenia; 25,3%, de deficiência mental; e o restante, de categorias várias. Houve melhora significativa no comportamento social e no grau de autonomia dos pacientes (p <0,05) ao se comparar os escores dos pacientes nas escalas, nas fases 1 e 2. As variáveis que mais se associaram com o escore de evolução foram idade, tempo de internação e nível inicial de funcionamento dos pacientes. DISCUSSÃO: As limitações no funcionamento social e no grau de autonomia dos pacientes, na primeira fase do estudo, não foram incompatíveis com a convivência na comunidade. Os pacientes apresentaram evolução satisfatória no comportamento social e nas habilidades cotidianas ao longo de 2 anos...

Comportamento social, produção agregada e prática cultural: uma Análise Comportamental de fenômenos sociais

Sampaio,Angelo Augusto Silva; Andery,Maria Amalia Pie Abib
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.03%
A Análise do Comportamento deve e tem lidado com os fenômenos sociais: fatos ou eventos envolvendo as ações de mais de uma pessoa. A partir da literatura, buscou-se distinguir três eventos rotulados como fenômenos sociais: comportamento social - contingência tríplice cujas consequências são mediadas pelo comportamento operante de outro(s) indivíduo(s); produção agregada - conjunto de comportamentos de mais de um indivíduo que geram um produto agregado; e prática cultural - comportamentos aprendidos similares propagados por sucessivos indivíduos. Características e complexidades destes três fenômenos são discutidas. Possibilidades de diálogo com as Ciências Sociais são ressaltadas.

As Relações entre Autismo, Comportamento Social e Função Executiva

Bosa,Cleonice Alves
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
65.96%
O objetivo do presente artigo é discutir o papel do lobo frontal nos comportamentos que caracterizam a síndrome do autismo. Focaliza, em especial, as possíveis relações entre função executiva, teoria da mente e habilidade de atenção compartilhada. Conclui-se que, apesar da investigação sobre a hipótese de comprometimento da função executiva como déficit subjacente ao autismo ser uma área promissora, muitas questões ainda permanecem abertas, como por exemplo, a questão da relação causal função executiva-déficit social; dificuldades acerca da especificidade deste comprometimento na área do autismo; a necessidade de investigar-se a natureza e intensidade do comprometimento na função executiva dentro dos subgrupos que compõem o espectro autista e a sobreposição dessa teoria com a de coerência central. Argumenta-se que a discussão sobre relações entre função executiva e comportamento social será incompleta caso não for compreendida a partir de um contexto psicossocial no qual se inserem os indivíduos com autismo e suas famílias.

Avaliação das limitações no comportamento social em pacientes psiquiátricos de longa permanência

Gonçalves,Sylvia; Fagundes,Paulo; Lovisi,Giovanni; Lima,Lúcia Abelha
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.03%
Este texto trata de uma avaliação do comportamento social de pacientes psiquiátricos de longa permanência. Estudos recentes concentram-se nesse tema, considerando-o relevante na transferência do eixo da atenção do hospital para a comunidade. Para avaliar dificuldades e limitações de uma população com longo período de institucionalização, utiliza-se a Social Behavioural Schedule (SBS), que cobre áreas do comportamento referentes às principais dificuldades de pacientes crônicos. Selecionou-se uma amostra de 46 pacientes de uma população de 200 mulheres, com longa história de internação psiquiátrica, residentes em duas moradias protegidas e quatro pavilhões do Núcleo Franco da Rocha (NFR), do Instituto Municipal Juliano Moreira, no Rio de Janeiro. Os resultados obtidos foram comparados aos dados de uma amostra de moradores em um albergue de sem tetos e aos de pacientes de um hospital psiquiátrico, ambos situados em Londres. Os resultados sugerem que significativo percentual dos pacientes que vivem longo tempo em hospitais teriam condições de viver em residências na comunidade.

Limitações de comportamento social entre usuários da Rede de Atenção Psicossocial no sul do Brasil

Jardim,Vanda Maria da Rosa; Kantorski,Luciane Prado; Oliveira,Michele Mandagará de; Treichel,Carlos Alberto dos Santos; Rodrigues,Cândida Garcia Sinott Silveira; Dias,Leticia Valente
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.05%
Este estudo transversal objetiva aferir, por meio da análise dos dados sugeridos pela escala SBS distinguindo de forma quantitativa e qualitativa, as limitações de convívio social apresentadas por usuários de serviços substitutivos. Foram analisados 385 instrumentos aplicados a usuários de Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT) e de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Foram utilizados os 21 itens da Social Behaviour Schedule (SBS-BR). Os dados nos indicam que os indivíduos estudados apresentavam de nenhum a 15 problemas de comportamento social entre os identificados pela escala. Apresentando uma média de 2,5 problemas por usuário com um desvio padrão de 2,84. A maior parte da amostra pareceu apresentar de 1 a 2 problemas entre os passíveis de serem identificados pela escala, estando os comportamentos inespecíficos em maior proporção em ambos serviços, seguido de ataques de pânico em usuários de CAPS e problemas com aparência pessoal e de higiene em usuários de SRT. Nesse sentido, o uso de instrumentos que nos permitam aferir os dados a cerca dos aspectos sociais do indivíduo em sofrimento psíquico merece ser estimulado como forma de continuar a pesquisa nessa área...

Comportamento social na escola: diferenças entre gêneros e séries

Saud,Laura Fogaça; Tonelotto,Josiane Maria de Freitas
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.11%
O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento social em um grupo de escolares, e verificar as diferenças entre os mesmos tendo em vista aspectos como sintomas emocionais, problemas de conduta, hiperatividade, problemas de relacionamento com colegas e comportamento prósocial, contemplados no instrumento SDQ (Strengths Difficulties Questionnaire) que avalia desordens psiquiátricas relacionadas ao comportamento social. Participaram da pesquisa crianças com idade média de 9 anos e 6 meses, cursando a 3a e 4a séries do ensino fundamental de uma escola da rede particular de ensino, sendo 24 do gênero feminino e 17 do gênero masculino. Os resultados demonstraram que para comportamento pró-social não foram observadas diferenças quanto ao gênero. Com relação às médias obtidas em dificuldades sociais de acordo com a série, foram encontradas diferenças em problemas de conduta, problema de relacionamento com colegas e total de dificuldades. Para comportamento pró-social, foram observadas diferenças com relação à série, sendo que os escolares da 3a série se auto-avaliaram como mais “hábeis socialmente”, com relação aos estudantes da 4a série.

Comportamento social e territorialidade alimentar na garça-azul, Egretta caerulea (L) = Feeding territoriality in the little blue heron, Egretta caerulea (L)

Silva, Emmanuel Moralez da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.14%
The use of habitat is an important part of a species biology. One resource of great importance for the survivor and reproduction of an individual is the food resource. Thus, the social interactions an animal has during the feeding activities are of extremely importance within its behavioral aspects, which represents the part of an organism trough which it interacts with the environment, adapting to changes and variations. Herons are known to form feeding aggregations of even more than thousands of individuals, in which social components of foraging have been identified and studied for several species. More profound studies of these aspects are yet to poor for the Little Blue Heron, Egretta caerulea. Therefore, the aim of this study was to describe the social behavior (display postures, vocalizations and co-specific interactions) and the territoriality of the specie during the feeding period in an area of mud bank in the estuarine system of Cananéia, south coast of São Paulo state, Brazil. The defense of a fixed and exclusive area, closest to the mangrove, trough expulsion was observed; some thing that have not yet been registered with concrete data for the specie. Higher capture and success rates, and lower investment rates (steps/min and stabs/min) were registered for individuals foraging in areas corresponding to the defended territory. This could be one of possible reasons for the establishment of territories in the area. Four display postures were registered for the specie...

História natural e comportamento no pseudoescorpião social Paratemnoides nidificator (Balzan, 1888) (Arachnida): cuidado parental, cooperação e divisão de trabalho; Natural history and behavior of the social pseudoscorpion Paratemnoides nidificator (Balzan, 1888) (Arachnida): parental care, cooperation and division of labor

Pedroso, Everton Tizo
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.15%
O comportamento social é raro entre os aracnídeos. As formas mais complexas são encontradas nas aranhas cooperativas, existindo sobreposição de gerações, ninhos comunais, partilha de alimento e cuidado parental cooperativo. As duas únicas espécies sociais de pseudoescorpiões são encontradas na América do Sul. Estas espécies apresentam a mesma estrutura social observada nas aranhas cooperativas, denominada “socialidade permanente não-territorial”. O presente estudo investigou a história natural e o comportamento social de Paratemnoides nidificator, um atemnídeo social muito comum no Cerrado brasileiro, em campo e laboratório ao longo de quatro anos. Este pseudoescorpião constitui grandes agradados familiares, caracterizado por cuidado parental cooperativo estendido até que os filhotes atinjam a fase adulta, que pode culminar em matrifagia. P. nidificator é um predador de espreita generalista, capaz de atacar e abater cooperativamente presas sessenta vezes mais pesadas que um único indivíduo. A dispersão nesta espécie ocorre de duas formas: por forésia e fissão da colônia. Os agregados são caracterizados por divisão etária e sexual de trabalho, na qual indivíduos de sexo ou estádio diferentes se especializam em tarefas específicas de manutenção da colônia. Este é o primeiro estudo tão abrangente sobre a história natural e comportamento de um pseudoescorpião social. Estas informações...

Ecologia e evolução do comportamento social em pseudoescorpiões neotropicais: o exemplo de Paratemnoides nidificator (Atemnidae); Ecology and evolution of social behavior in Neotropical pseudoscorpions: the example of Paratemnoides nidificator (Atemnidae)

Pedroso, Everton Tizo
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.18%
Nas últimas duas décadas foram descobertas novas espécies vivendo em complexas organizações sociais, além dos himenópteros e isópteros. Exemplos como ratos-toupeira, camarões, afídeos, pulgões e besouros foram adicionados às listas de espécies eussociais. Estágios intermediários de socialidade também foram descritos em novos aracnídeos como as aranhas, amblipígeos e uropigídeos, opiliões, escorpiões, e agora pseudoescorpiões. Embora ainda existam grandes ressalvas no uso das classificações do comportamento social, que geralmente privilegiam as espécies eussociais, não se pode negar que muitas espécies tomaram caminhos convergentes. Independentemente do grau de complexidade social, cada espécie tem um poder único de abrir novas perspectivas na compreensão da evolução dos comportamentos cooperativos, em especial as espécies intermediárias. Neste manuscrito apresento a história de um pequeno aracnídeo social obrigatório, capaz de constituir grandes colônias mantidas pelo trabalho coletivo e complexos comportamentos cooperativos. Embora não seja novo para a ciência, ainda conhecemos muito pouco sobre seu comportamento social. Atualmente, sabemos que apenas duas dentre as mais de três mil espécies conhecidas de pseudoescorpiões vivem em complexas sociedades permanentes. Neste volume apresentaremos a história natural de Paratemnoides nidificator (Balzan...

Neuroendocrinologia do comportamento social no ciclídeo africano Oreochromis mossambicus: mecanismos reguladores e modulação social da reprodução; Almeida, Olinda Gomes de

Almeida, Olinda Gomes de
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
A reprodução em teleósteos é controlada pelo eixo hipotálamo-pituitária-gónada (HPG) que modula a gametogénese, o desenvolvimento dos caracteres secundários e a expressão do comportamento reprodutor. A informação sobre fatores endógenos e exógenos é integrada no cérebro e a atividade do eixo HPG é regulada, fazendo com que traços comportamentais sejam expressos no momento e no contexto certos. Fatores exógenos relacionados com condições físicas do ambiente (e.g. temperatura e fotoperíodo) têm o papel principal no controlo da reprodução. No entanto, o estatuto social e o contexto social têm sido menos estudados. Mecanismos hormonais e neuroendócrinos são muito conservados ao longo dos vertebrados, fazendo dos peixes um bom modelo para o estudo da endocrinologia do comportamento. Os objetivos gerais deste trabalho consistem em determinar de que forma o contexto social interfere na expressão do comportamento e o papel de mecanismos hormonais e neuroendócrinos nesse processo, sendo abordados dois mecanismos, os androgénios e os neuropéptidos arginina vasotocina (AVT) e Isotocina (IT), dando-se especial relevância à AVT. A tilápia moçambicana (Oreochromis mossambicus) foi o modelo usado. A a sua biologia é bem conhecida...

Validação transcultural da Escala de Avaliação de Limitações no Comportamento Social - SBS-BR; Transcultural validation of the Social Behaviour Schedule (SBS)

Lima, Lúcia Abelha; Gonçalves, Sylvia; Lovisi, Giovanni; Pereira, Basílio de Bragança
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2003 POR
Relevância na Pesquisa
66.05%
Este trabalho apresenta os resultados referentes à validação da versão brasileira daSocial Behaviour Schedule - SBS, escala que avalia as limitações no comportamento social de pacientes psiquiátricos. O estudo de tradução e adaptação transcultural do instrumento foi realizado pelo Núcleo de Pesquisa do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira (IMASJM), RJ, e a coleta de dados foi feita nas Unidades Assistenciais do IMASJM. Análise das propriedades psicométricas da escala foi feita no Núcleo de Ensino e Saúde Coletiva (NESC) da UFRJ. A Escala de Avaliação do Comportamento Social foi submetida a uma backtranslation, assim como a um estudo piloto sendo avaliada por uma comissão de especialistas, para que fosse feita sua adaptação ao nosso contexto. A SBS-BR mostrou-se uma escala com qualidades psicométricas de validade e fidedignidade satisfatórias, no que se refere à consistência interna da escala, bem como à sua validade discriminante e de construto. A análise da estrutura fatorial da escala nos permitiu a identificação de quatro síndromes comportamentais bem definidas. Estudos futuros deverão aprofundar a investigação das qualidades psicométricas da presente escala, no que se refere à sua confiabilidade com relação a interentrevistados e interentrevistadores. A Escala SBS-BR tem muito a contribuir na avaliação do impacto dos novos programas de saúde mental...

Avaliação das limitações no comportamento social em pacientes psiquiátricos de longa permanência

Gonçalves,Sylvia; Fagundes,Paulo; Lovisi,Giovanni; Lima,Lúcia Abelha
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.03%
Este texto trata de uma avaliação do comportamento social de pacientes psiquiátricos de longa permanência. Estudos recentes concentram-se nesse tema, considerando-o relevante na transferência do eixo da atenção do hospital para a comunidade. Para avaliar dificuldades e limitações de uma população com longo período de institucionalização, utiliza-se a Social Behavioural Schedule (SBS), que cobre áreas do comportamento referentes às principais dificuldades de pacientes crônicos. Selecionou-se uma amostra de 46 pacientes de uma população de 200 mulheres, com longa história de internação psiquiátrica, residentes em duas moradias protegidas e quatro pavilhões do Núcleo Franco da Rocha (NFR), do Instituto Municipal Juliano Moreira, no Rio de Janeiro. Os resultados obtidos foram comparados aos dados de uma amostra de moradores em um albergue de sem tetos e aos de pacientes de um hospital psiquiátrico, ambos situados em Londres. Os resultados sugerem que significativo percentual dos pacientes que vivem longo tempo em hospitais teriam condições de viver em residências na comunidade.