Página 1 dos resultados de 80 itens digitais encontrados em 0.057 segundos

Estudo de caso das levadas agrícolas da Madeira

Macedo, Eduardo Filipe Costa
Fonte: Universidade da Madeira Publicador: Universidade da Madeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /02/2014 POR
Relevância na Pesquisa
65.82%
O ecoturismo é, hoje, uma tendência relevante no Turismo Mundial. Sendo a Região Autónoma da Madeira tão rica em recursos naturais, distinguida pela sua Laurissilva, como Património Mundial Natural da UNESCO, desde 1999, impõe-se a necessidade de explorar sustentadamente parte integrante da Ilha, de que a Levada Nova, situada no concelho da Calheta, é um exemplo significativo. Temos como objetivos principais promover o aproveitamento dos recursos físicos (casas de abrigo do IGA) e naturais já existentes, bem como dinamizar a Levada Nova na vertente turística, no pressuposto de que existem condições para a continuidade deste produto turístico no futuro, tendo em vista a sua sustentabilidade económica. Na metodologia empregue distinguem-se dois âmbitos, o teórico e o prático. Em termos teóricos, recorremos à revisão bibliográfica da temática em estudo. A componente prática baseou-se no trabalho de pesquisa, efetuado no campo, a fim de reconhecer, recolher dados para caraterização do espaço e elaborar o levantamento dos recursos suscetíveis de potenciação ecoturística. Num segundo momento, os dados foram organizados, através do programa de georeferenciação ArcGis, de modo a elaborar um roteiro turístico no espaço definido. Os dados obtidos através da observação direta no terreno - ao longo da Levada Nova - permitem-nos afirmar que a vegetação predominante engloba núcleos florestais de eucaliptos e pinheiros...

A integração em casa abrigo como forma de reorganização do projeto de vida

Meireles, Marisa da Silva
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.13%
Projecto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa para obtenção do grau Licenciada em Serviço Social; A violência doméstica é um fenómeno universal que ocorre sobretudo no espaço privado, infligida pelas pessoas mais próximas, como quem se partilha afetos, intimidades e responsabilidades. É um flagelo social que tem nefastas repercussões ao nível da saúde física e mental da vítima, que se espelham num disfuncional desempenho familiar, social e laboral. As casas de abrigo constituem, muitas das vezes, a única alternativa para as vítimas poderem abandonar o domicílio violento em que estão inseridas, constituindo-se como um contexto promotor de segurança e de empowerment, tão necessários para que a vítima reorganize o seu novo projeto de vida. O estudo apresentado pretende aferir a importância da integração em casa abrigo como meio para a reconstrução do projeto de vida da vítima de violência doméstica, tendo como foco contribuir para um melhor entendimento desta realidade, das necessidades desta população, bem como, subjacentemente, contribuir para uma intervenção cada vez mais adequada, proporcionando assim, uma maior qualidade no serviço prestado. Em termos metodológicos...

Práticas interventivas em Casa de Abrigo junto de crianças expostas à violência interparental

Correia, Ana Lúcia Aranda
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
86.41%
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Jurídica; Na diversa literatura existente, verifica-se que é frequente o número de crianças que testemunham a violência entre os progenitores, bem como as consequências que dela advêm, de tal forma, que é necessário estar-se atento aos efeitos da exposição à violência interparental nestas crianças, no que diz respeito ao ajustamento global da criança, mas também ao ajustamento individual (Sani & Almeida, 2011). Dados de estudos internacionais revelam que metade das mulheres vítimas de violência doméstica que estão em alojamento de emergência traz os filhos com elas (Cunningham & Baker, 2004), estimando-se que, mais de metade dos residentes em casas de abrigo sejam crianças. Devido à presença de inúmeras necessidades que as crianças expostas à violência interparental acarretam, é pertinente que se intervenha junto destas, quer a nível individual, quer a nível grupal, sendo que os dois tipos de intervenção aplicados em conjunto são mais benéficos para elas (Peled & Davis, 1995). O estudo qualitativo que desenvolvemos teve como objetivo, conhecer junto de técnicos que realizem funções em Casas de Abrigo existentes em território nacional...

Infância, práticas educativas e de cuidado: concepções de educadoras de abrigo à luz da história de vida; Childhood, caring and educative practices: conceptions of shelters educators in the light of their life story

Fraga, Lorena Barbosa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.18%
O ECA prevê a proteção integral a todas as crianças e adolescentes sempre que seus direitos estiverem ameaçados, e está embasado numa concepção de infância em que a criança é considerada como sujeito de direitos, como pessoa em condição peculiar de desenvolvimento, e do interesse superior. Vários movimentos e ações vêm sendo vem sendo realizados para efetivá-lo em prática cotidiana, e uma vertente importante dessas ações diz respeito à qualificação dos recursos humanos dos diversos equipamentos de assistência à criança, entre os quais estão os educadores de Casas Abrigo. A literatura aponta para as diversas dificuldades que marcam o abrigo ainda como um espaço de ausências, da re-edição do abandono e da violência, e as iniciativas no sentido de torná-lo lugar de novas possibilidades para as crianças tornam necessários investimentos de toda ordem. Buscando uma melhor compreensão dessa realidade, esse trabalho voltou-se para as Educadoras de uma Casa Abrigo de uma cidade interiorana do Estado de São Paulo, com o objetivo de conhecer o que elas pensavam sobre infância, as crianças sob seus cuidados, e as práticas educativas destinadas a elas. Foram realizadas entrevistas com todas as educadoras da casa abrigo (10) na modalidade história de vida temática...

Revendo prioridades: o atendimento aos abrigados das casas lares Nossa Senhora do Carmo

Oliveira, Daniela Maria Silva de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Relevância na Pesquisa
56.01%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Serviço Social.; 0 trabalho aqui apresentado contempla uma parte da experiência do Estagio curricular obrigatório , vivenciado nas Casas-Lares Nossa Senhora do Carmo e São João da Cruz, durante os meses de fevereiro à setembro de 2002. Esta atividade é um requisito do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina e tem por objetivo fazer com que o acadêmico conheça a realidade de um de seus futuros objetos de trabalho. Neste caso a de crianças e adolescentes que vivem em situação de abrigo por estarem, anteriormente vivenciado situações de abandono, violência física ou sexual, negligência, entre outros. Na primeira etapa deste trabalho falaremos da Instituição: seu histórico, funcionamento, políticas de atendimento. Na segunda apresentamos o Serviço Social, suas características, seus desafios, seus usuários e sua atuação nas Casas-Lares. Na terceira parte tratamos sobre as Atividades pedagógicas, atividades de estágio, abordamos suas características, o público alvo e falamos sobre as ações aplicadas na Instituição.

Caracterização da violência sofrida por mulheres em fase de recuperação e em casa de abrigo

Magalhães, Dulce; Lopes, Manuel J.
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
65.97%
A violência tem sido considerada um problema da esfera privada, mas é actualmente reconhecido como um problema de saúde pública. E por isso tem sido objecto de estudo e investigação. Neste âmbito e inserido num projecto mais alargado investigámos a violência doméstica na perspectivas das mulheres que a sofreram. Tratou-se de um estudo preliminar desenvolvido a partir de entrevistas com as mulheres que aceitaram e com um critério reputacional.Os resultados da análise lexical das 21 entrevistas expressam diferenças expressivas entre as mulheres em recuperação que estão dentro e fora das casas de abrigo

Histórias de Vida Tocadas pela Violência: Impacto e Representações das Crianças Vítimas de Violência Interparental

Coutinho, Maria José Guedes
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
65.82%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; A problemática das crianças expostas à violência interparental, enquanto área de elaboração teórica e interesse empírico, é recente. Os primeiros estudos remontam à década de oitenta (Fantuzzo, Mohr & Noone, 2000), sendo que, passados mais de vinte anos, o corpo de pesquisa na área aumentou drasticamente, documentando os efeitos adversos que a exposição à violência acarreta no ajustamento psicológico das crianças (Carlson, 2000; Cummings & Davies, 1994; Hughes, Humphrey & Weaver, 2005; Kitzmann, Gaylord, Holt & Kenny, 2003; Sani, 2002a, b; Rodrigues, 2006). A relevância actual do tema resulta, sobretudo, da tomada de consciência da violência familiar como um problema social comum com consequências alarmantes (Matos, 2006; McneaL & Amato, 1998). De vítimas silenciosas, invisíveis, escondidas, inacessíveis e esquecidas (Elbow, 1982; Groves, Zukerman, Marans & Cohen, 1993; cit. por Edleson, 1999) as crianças expostas a violência interparental passaram a ser o rosto visível mais recente da violência familiar. Na parte teórica deste trabalho são feitas considerações em torno da clarificação, contextualização e pertinência do tema em análise. Apresentamos o “estado da arte” no estudo do fenómeno...

Análise qualitativa da experiência de residir numa casa de abrigo para mulheres que sofreram violência conjugal

Cotrim, Daniel
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
86.19%
Este estudo apresenta uma análise qualitativa das experiências de residir numa casa de abrigo para mulheres que sofreram violência conjugal. Aquilo que se pretendeu através da realização de entrevistas semiestruturadas a seis mulheres que residiam numa casa de abrigo, foi analisar as suas vivências a partir de cinco dimensões diferentes: (i) a casa de abrigo enquanto instituição; (ii) as motivações e expetativas para ser acolhida e primeiros dias de acolhimento; (iii) sentimentos de mudança e perspetivas de futuro; (iv) estabelecimento e qualidade das relações interpessoais entre as mulheres e entre estas e o staff técnico; e (v) importância do empowerment organizacional para as mulheres acolhidas. Os resultados deste estudo apontam para que no geral as mulheres acolhidas numa casa de abrigo estão satisfeitas com as condições da mesma do ponto de vista das condições físicas, dos apoios prestados e em relação ao staff técnico. Em relação às suas experiências pessoais as mulheres consideram que o facto de se encontrarem acolhidas, lhes tem permitido desenvolver competências pessoais bem como sentem mudanças relacionadas com o facto de se sentirem mais livres e seguras. Por outro lado, denotam algumas dificuldades em estabelecer objetivos e fazer tomadas de decisão de forma rápida. No que diz respeito às relações interpessoais entre as mulheres acolhidas...

O luto em instituições de abrigamento de crianças

Tinoco,Valéria; Franco,Maria Helena Pereira
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
55.97%
Este estudo teve como objetivo conhecer e refletir sobre o luto e os fatores de risco e proteção presentes no processo de institucionalização da criança em casas abrigo, a partir da prática de seus cuidadores. Foram analisados recortes de supervisões de cinco cuidadoras de nível técnico que trabalhavam em instituições de abrigo de crianças e que eram participantes de um grupo de supervisão coordenado pela autora. Estudar a respeito da prática dos cuidadores no processo de institucionalização foi importante para visualizar como a instituição pode interferir positiva e negativamente no processo de recuperação emocional após a separação da família, minimizando, ou não, problemas futuros de vinculação. A instituição e todos os envolvidos neste processo têm a possibilidade de prover grande parte dos fatores de proteção relacionados ao período de institucionalização, abrindo-se um caminho para pensarmos em intervenções preventivas e terapêuticas para a criança abrigada.

Um olhar sobre o abrigamento: a importância dos vínculos em contexto de abrigo

Vectore,Célia; Carvalho,Cíntia
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.05%
Trata-se de um estudo objetivando compreender o universo da criança institucionalizada em abrigo. Para tanto, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com a equipe técnica da instituição, representadas pelo gestor, assistente social, secretário e com cinco profissionais, denominadas mães sociais, responsáveis pelos cuidados às crianças nas casas lares, além de duas funcionárias que assumem na ausência das mães sociais (mães folguistas). Os dados obtidos por meio das entrevistas permitiram a identificação de aspectos, como: concepções de infância da equipe, concepções acerca da família de origem e a formação de vínculos em contexto institucional, os quais mostram uma diversidade de pontos de vista e, conseqüentemente, de ações diferenciadas dos profissionais no trato junto à criança. Sugere-se a necessidade de novos estudos, haja vista a importância que assume a questão dos vínculos em uma institucionalização de qualidade para crianças em situação de risco.

O acolhimento institucional e as contradições para a reintegração familiar e comunitária de crianças e adolescentes : os casos das Casas de Acolhida Temporária do IASC/Recife

Machado da Rosa e Silva Valois, Mariana; Pereira Viana Schmaller, Valdilene (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.16%
Este estudo aborda as contradições presentes na aplicação da medida protetiva de abrigo para crianças e adolescentes, especialmente no que se trata da promoção da reintegração familiar e comunitária. A execução desta medida, a qual se encontra situada na Política de Assistência Social enquanto Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade, apresenta incoerências na efetivação no que se refere ao cumprimento de dois princípios básicos: a excepcionalidade e a provisoriedade. A negação desses princípios básicos nos remeteu a refletir sobre a garantia da convivência familiar e comunitária, enquanto direito social, que tem sido fortemente colocado em pauta na agenda pública do país, principalmente a partir da Carta Magna de 1988. A perspectiva de sua garantia entra em embate com os processos político-econômicos da contemporaneidade, em que se assiste a privatização das responsabilidades públicas, sob a lógica neoliberal, e a responsabilização de outras instâncias sociais, as quais, além do Estado, passam a ser provedoras de bens e serviços destinados à proteção social: o mercado, as organizações voluntárias/comunitárias e a rede familiar. Sob o mote da solidariedade...

O acolhimento institucional de jovens e as representações sociais de abrigo

Lacerda, Thiago Silva; Cruz, Fatima Maria Leite (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.14%
Este estudo investigou Representações Sociais de abrigo e as suas relações com o acolhimento institucional de jovens usuários das Casas de Acolhida Temporária na cidade de Recife. Os estudos acerca das juventudes pobres em situação de vulnerabilidade social e vínculos familiares fragilizados contribuem para uma melhor compreensão do fenômeno da institucionalização de crianças e jovens, inscrito na sociedade brasileira desde o período colonial, e que, atualmente passa por mudanças substanciais em seus paradigmas de atuação. Pesquisamos as incidências da judicialização do acolhimento institucional nas representações e práticas de jovens acolhidos devido à situação de rua e vulnerabilidade social, utilizando como eixos teóricos a Teoria das Representações Sociais (MOSCOVICI, 2012), e sua abordagem culturalista (JODELET, 2009), a noção de Espaços de Fronteira (SANTOS, 2002) e o conceito tridimensional de Vulnerabilidade Social (AYRES et al, 2006). A pesquisa foi delineada em três etapas: 1) Observação direta dos jovens nas unidades de acolhimento institucional. 2) Análise de conteúdo de textos jornalísticos da imprensa pernambucana no perído pós-judicialização. 3) Entrevistas qualitativas com os jovens em situação de acolhimento. Identificamos que o contexto da judicialização tem contribuído para a mudança das Representações Sociais de abrigo e de acolhimento...

Legislação sobre violência contra o idoso e serviços de saúde

Coelho, Elza Berger Salema; Lindner, Sheila Rubia; Cardoso, Monich Melo; Rebello, Kátia de Macedo
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
65.81%
Este objeto inicia mostrando com um gráfico que a população idosa foi a que mais cresceu no Brasil nos últimos 40 anos. Comenta sobre os direitos dos idosos garantidos por várias políticas e estatutos, mas lembra que embora os idosos estejam amparados legalmente, a violência que os atinge é a negação dos direitos de cidadania conquistados por eles. Segue detalhando o que a Organização Mundial de Saúde entende por maus-tratos e negligência e como surgiram serviços voltados para este fenômeno no Brasil, como as casas de abrigo, os centros de referência multiprofissionais e as instituições próprias para denúncias das violências aos idosos. Mostra ainda como vários dispositivos governamentais possuem objetivos comuns visando resolver esta situação. Conclui mostrando detalhes para a identificação de situações de maus-tratos ao idoso. Unidade 3 do módulo 11 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.

Significados da maternidade e paternidade para adolescentes em processo de vulnerabilidade e desfiliação social; Maternity and paternity meanings for adolescents in vulnerability and social disaffiliation process; Significados de maternidad y paternidad de adolescentes en proceso de vulnerabilidad y desafiliación

Gontijo, Daniela Tavares; Medeiros, Marcelo
Fonte: Marcelo Medeiros Publicador: Marcelo Medeiros
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.98%
v.12,n.4,p.607-615,out./dez. 2010.; A existência de adolescentes nas ruas dos grandes centros urbanos reflete as situações de vulnerabilidade e desfiliação social que resultam do processo de marginalização social vivenciado por milhões de pessoas. Para este grupo, as ruas tornam-se o cenário da vida cotidiana onde a descoberta e exercício da sexualidade se concretizam. O objetivo deste estudo foi descrever e analisar os significados de maternidade e paternidade para adolescentes com experiência de vida nas ruas, que vivenciam o processo de vulnerabilidade/desfiliação. Pesquisa social estratégica de abordagem qualitativa, realizada em duas casas de abrigo temporário em uma capital da Região Centro Oeste em 2007. Participaram 13 adolescentes de 12 a 17 anos, com experiência de vida nas ruas. Na coleta dos dados foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas e observação participante. A análise foi conduzida por meio do Método de Interpretação de Sentidos. Os resultados apontam a complexidade que envolve os processos de significação dos fenômenos em estudo. Os significados atribuídos à maternidade e paternidade pelos adolescentes são permeados pelo processo de vulnerabilidade/desfiliação vivenciado cotidianamente...

Um olhar sobre o abrigamento: a importância das histórias infantis em contexto de abrigo; A glance at sheltering: the importance of stories for children in a shelter context

Carvalho, Cíntia
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.05%
Compreender o complexo universo da criança que vive em contexto de abrigo, sob o olhar de diversos atores sociais, empreendeu o objetivo desta pesquisa. Foi realizado para este estudo, entrevistas semi-estruturadas com a equipe técnica da instituição, entre os quais, o gestor, a assistente social e o secretário, bem como, quatro profissionais responsáveis pelos cuidados às crianças nas casas lares, conhecidas como mães sociais e duas funcionárias responsáveis por fazer a cobertura de faltas das mães sociais, conhecidas como mães folguistas. As entrevistas ofereceram subsídios importantes para compreender aspectos que envolvem a realidade da criança abrigada, a saber: concepções da equipe técnica e dos funcionários acerca da criança neste contexto, bem como, aspectos referentes ao desenvolvimento e aprendizagem das crianças; concepções acerca da família de origem e aspectos relevantes sobre situações de vínculos dentro do contexto institucional. Considerando a criança como um desses atores sociais, potente e capaz de se expressar, foi realizado com três grupos de crianças de 5 (cinco) a 7 (sete) anos de idade, oficinas de histórias infantis, que buscaram, através dos contos de fadas, suscitar as narrativas das crianças...

As casas de abrigo em Portugal: Caraterização estrutural e funcional destas respostas sociais

Correia, Ana Lúcia; Agrupamento de Escolas de Almeida, Guarda; Sani, Ana Isabel; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Fernando Pessoa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
106.33%
Em Portugal existem diversas respostas sociais orientadas para o apoio a vítimas de violência doméstica e seus familiares, caracterizadas por estruturas de atendimento especializado e as estruturas de acolhimento. Atualmente, no nosso país existem 37 estruturas de acolhimento às vítimas designadas por casas de abrigo. Neste texto firmada primeiramente a importância destas estruturas e descrita a sua emergência no panorama internacional e nacional, faz-se uma breve caracterização destas instituições apoiados em dados de um estudo que procurou fazer uma caraterização estrutural e funcional deste tipo de resposta social. Os dados qualitativos foram recolhidos junto de uma amostra intencional, composta por11 técnicos de nove casas de abrigo, através de uma entrevista estruturada preenchida em formulário próprio disponibilizada eletronicamente. Verificamos que há ligeira variabilidade quanto às características estruturais das instituições, as quais acolhem maioritariamente mulheres e seus filhos menores, com o objetivo funcional de assegurar a segurança e proteção destes. Concluímos, refletindo sobre o papel destas estruturas de resposta social na estabilização emocional, apoio à autonomia e restabelecimento de um projeto de vida de vítimas de violência doméstica.

Dar voz às mulheres vítimas nas relações de intimidade : perceções sobre a (re)construção do projeto de vida : enredos e atores

Martins, Bárbara Novais
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.1%
O presente trabalho tem como principal objetivo analisar o impacto produzido pelos apoios prestados às mulheres que viveram experiências de violência nas relações de intimidade, procurando esclarecer a importância desses apoios na sua capacitação para a (re)construção do seu projeto de vida. A pergunta que serviu de fio condutor a esta pesquisa foi a seguinte: Qual a perceção das mulheres vítimas de violência nas relações de intimidade relativamente aos apoios que receberam e à (re)construção do seu projeto de vida? Em Portugal existe uma larga rede de Casas de Abrigo para dar respostas às necessidades das vítimas e dos/as seus/suas filhos/as, proporcionando-lhes um alojamento temporário; segurança e proteção; apoio na integração escolar; orientações na procura de emprego e de inserção em cursos de formação profissional; informação sobre os apoios sociais e promoção das suas competências individuais, sociais e profissionais (Magalhães, Castro e Forte, 2013: 130). Isto é, trata-se de apoiar as mulheres a (re)construírem o seu projeto de vida de forma autónoma (Coutinho e Sani, 2010: 639). A metodologia aplicada nesta investigação inclui-se no paradigma qualitativo e consistiu num estudo envolvendo um grupo de mulheres vítimas de violência que tenham passado por Casas de Abrigo e outro que não teve esse percurso...

Legislação sobre violência contra o idoso e serviços de saúde

Coelho, Elza Berger Salema; Lindner, Sheila Rubia; Cardoso, Monich Melo; Rebello, Kátia de Macedo
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 3 do módulo 11 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.82%
Este objeto inicia mostrando com um gráfico que a população idosa foi a que mais cresceu no Brasil nos últimos 40 anos. Comenta sobre os direitos dos idosos garantidos por várias políticas e estatutos, mas lembra que embora os idosos estejam amparados legalmente, a violência que os atinge é a negação dos direitos de cidadania conquistados por eles. Segue detalhando o que a Organização Mundial de Saúde entende por maus-tratos e negligência e como surgiram serviços voltados para este fenômeno no Brasil, como as casas de abrigo, os centros de referência multiprofissionais e as instituições próprias para denúncias das violências aos idosos. Mostra ainda como vários dispositivos governamentais possuem objetivos comuns visando resolver esta situação. Conclui mostrando detalhes para a identificação de situações de maus-tratos ao idoso. Unidade 3 do módulo 11 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Atenção a mulheres em situação de violência com demandas em saúde mental

Barreto, Laís; Dimenstein, Magda; Ferreira Leite, Jáder
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.1%
Esse artigo objetiva discutir os cuidados ofertados às mulheres em situação de violência com transtornos mentais e/ou passagem pela rede de atenção psicossocial/RAPS em dois dispositivos que compõem a rede de atenção às mulheres: Centro de Referência e Casa Abrigo. Trata-se de uma pesquisa qualitativa caracterizada como pesquisa-intervenção realizada no ano de 2011. Como ferramentas metodológicas foram utilizadas entrevistas com roteiros semiestruturados direcionados a treze profissionais tais como assistentes sociais, advogados, estagiários de psicologia e equipe gestora. As entrevistas foram analisadas sob a perspectiva da Análise Institucional francesa a qual prevê a assunção de acontecimentos analisadores para a leitura crítica das dimensões instituídas nas práticas de cuidados da equipe parte do estudo. Os resultados mostram que presença ou suspeita de transtorno mental tem inviabilizado o acolhimento destas usuárias nestes dispositivos.; Este artículo es parte de un estudio que tuvo como objetivo identificar la asistencia para las mujeres con problemas de salud mental exige servicios especializados para abordar la violencia contra las mujeres, así como la red de atención psicosocial: Centro de Referencia y Refugio. Se trata de una investigación cualitativa se caracteriza como una investigación sobre la intervención realizada en el año 2011. Como herramientas metodológicas que utiliza entrevistas semiestructuradas con guiones dirigidos a trece y los trabajadores sociales profesionales...

As casas de abrigo em Portugal: Caraterização estrutural e funcional destas respostas sociais

Correia,Ana Lúcia; Sani,Ana Isabel
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
106.33%
Em Portugal existem diversas respostas sociais orientadas para o apoio a vítimas de violência doméstica e seus familiares, caracterizadas por estruturas de atendimento especializado e por estruturas de acolhimento. Atualmente, no nosso país existem 39 estruturas de acolhimento às vítimas designadas por casas de abrigo. Neste texto, firmada primeiramente a importância destas estruturas e descrita a sua emergência no panorama internacional e nacional, faz-se uma breve caracterização destas instituições, apoiados em dados de um estudo que procurou fazer uma caraterização estrutural e funcional deste tipo de resposta social. Os dados qualitativos foram recolhidos junto de uma amostra intencional, composta por 11 técnicos de nove casas de abrigo, através de uma entrevista estruturada preenchida em formulário próprio disponibilizada eletronicamente. Verificamos que há ligeira variabilidade quanto às características estruturais das instituições, as quais acolhem maioritariamente mulheres e seus filhos menores, com o objetivo funcional de assegurar a segurança e proteção destes. Concluímos, refletindo sobre o papel destas estruturas de resposta social na estabilização emocional, apoio à autonomia e restabelecimento de um projeto de vida de vítimas de violência doméstica.