Página 1 dos resultados de 13844 itens digitais encontrados em 0.029 segundos

Capital social em comunidades virtuais de aprendizagem; Capital social em comunidades virtuais de aprendizagem

Bliska, Anita Vera
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.26%
O objetivo deste trabalho é propor um instrumento de medição de desempenho em Comunidades Virtuais de Aprendizagem (CVA). Para isso foram utilizadas as variáveis da teoria do capital social. Todo o trabalho está direcionado à construção de uma matriz composta pelas variáveis: (a) capital social estrutural, sob o enfoque econômico, aqui relacionado aos fatores de infra-estrutura tecnológica e utilização de ambientes virtuais, bem como às políticas de incentivo ao uso de recursos de Tecnologia da Informação; (b) capital social cognitivo, gerado por meio da criação da cultura virtual e (c) coesão social sob o enfoque ações coletivas, analisadas a partir da interação e colaboração entre seus participantes no tocante à promoção de tais ações. A pesquisa parte do pressuposto de que a geração de conhecimento em ambientes virtuais de aprendizagem está relacionada à alfabetização digital e à conseqüente utilização dos ambientes virtuais pelos participantes da comunidade em estudo. A metodologia está fundamentada na análise etnográfica do ambiente estudado, nas técnicas de coleta por meio de questionário, bem como na análise da construção de um discurso do sujeito coletivo. Uma visão estruturada dessas questões relativas ao desempenho de uma CVA está representada na Matriz do Capital Social resultante. Esta visão converge para os requisitos almejados nas análises de desempenho...

Estratégia e ação empreendedora em empresas familiares: uma análise sobre capital humano e capital social; Entrepreneurial strategy and action in family business: an analysis of human capital and social capital

Mizumoto, Fabio Matuoka
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.29%
A ocorrência de desequilíbrio no ambiente econômico impõe ajustes na estratégia e na alocação de recursos pelas firmas. A literatura em estratégia prediz a reação da firma ao desequilíbrio de acordo com seus recursos, as forças competitivas de mercado e os mecanismos para economizar em custos de transação. Entretanto, estas perspectivas assumem homogeneidade nas capacidades gerenciais, habilidades e experiências das firmas; em outras palavras, não há espaço para o empreendedor. De fato, as investigações sobre o empreendedor focam o seu comportamento ao risco, o processo de julgamento relacionado ao seu modelo mental e outros conceitos que não são diretamente observáveis. Esta tese de doutorado propõe um modelo baseado em capital humano e capital social para conectar as teorias isoladas sobre estratégia e empreendedorismo. Ainda mais, este modelo integra a teoria sobre empresas familiares pela sua importância na formação de capital humano e capital social das firmas. O estudo empírico investigou a escolha estratégica e a ação empreendedora de famílias de produtores rurais no Brasil. Especificamente, avaliou os produtores que mudaram de uma estratégia de liderança em custo para uma estratégia de diferenciação...

Capital social, níveis de participação e os planos diretores participativos : processo de elaboração do PDP de Araucária - PR

Moraes, Luciana Fracasso
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.27%
Esta dissertação teve como objetivo investigar as relações entre capital social, níveis participativos e a participação da população num Plano Diretor Municipal. Destaca-se que a partir do Estatuto da Cidade, Lei Federal 10.257/2001, a inclusão da população na elaboração de Planos Diretores Municipais passou a ser obrigatória para garantir a sua validade. Para estudo de caso, utilizou-se o processo de elaboração do Plano Diretor Participativo de Araucária, município da Região Metropolitana de Curitiba, leste do Paraná. Foi verificado o estoque de capital social existente no município antes da elaboração do Plano e qual o capital social produzido a partir da participação no Plano. Foram analisados os diferentes níveis de participação das instâncias participativas e dos participantes do Plano. A análise foi realizada com base em fonte documental (dados populacionais e sócio-econômicos) e dados de campo (entrevistas e questionários). A pesquisa revelou que há mais utilização de estoque do que produção de capital social e que a produção de capital social é tanto maior quanto maior for o seu estoque original. Os níveis participativos também variam em função do capital social pré-existente...

Estudo dos determinantes das perfomances socioeconômicas dos assentamentos de reforma agrária do Rio de Grande do Sul : análise comparada nas perspectivas do capital social e da nova economia institucional

Siman, Renildes Fortunato
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
O objetivo deste estudo foi estudar as performances socioeconômicas dos assentamentos de reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul por meio da análise dos indicadores de capital social e de suas instituições. O problema de pesquisa foi exposto com a seguinte questão: Em que medida as abordagens da Nova Economia Institucional e do Capital Social explicam as distintas performances dos assentamentos de reforma agrária? Tratou-se de estudar as relações entre os assentados e entre esses e os demais atores envolvidos no processo de desenvolvimento dos assentamentos para conhecer o tipo de capital social que é gerado e acumulado internamente. As áreas de estudos compreenderam três assentamentos da região metropolitana de Porto Alegre, a saber: Capela, 19 de Setembro e Integração Gaúcha localizados nos municípios de Nova Santa Rita, Guaíba e Eldorado do Sul, respectivamente. A metodologia utilizada foi a de corte qualitativo fazendo-se uso do método histórico, do comparativo, do survey de questionários e entrevistas pessoais semi-estruturadas. A base de dados foi organizada utilizando o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) e cotejada por meio da análise de Variância, Crosstabulation e Regressão Linear. O estudo foi dividido em sete capítulos. O primeiro...

A milagrosa economia da religião: um ensaio sobre capital social

Lehmann,David
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.05%
Diz-se freqüentemente que a religião contribui para o capital social, embora sob circunstâncias específicas. Os movimentos religiosos de renovação são comuns entre populações marginalizadas e de baixa renda e parecem ser, freqüentemente, os únicos a construírem instituições em circunstâncias de extrema pobreza e decadência ou vazio institucional; os movimentos religiosos apresentam numerosas características não-democráticas, tais como hierarquias autoritárias e uma forte pressão sobre seus fiéis para que façam sacrifícios e contribuam com dinheiro. Este estudo explora as implicações teóricas dessas observações aparentemente paradoxais, mediante a adoção da abordagem da teoria da escolha racional, junto com o conceito de poder e com um conceito de capital social que põe a ênfase na transparência e na construção de instituições democráticas na sociedade em geral. O argumento é ilustrado pelos exemplos das igrejas evangélicas da América Latina e do judaísmo ultra-ortodoxo, e conclui apresentando a visão que, embora a contribuição dos movimentos religiosos à democratização geral seja limitada, isso não é suficiente para menosprezar o que eles fazem por seus próprios seguidores.

Solidariedade assimétrica: capital social, hierarquia e êxito em um empreendimento de "economia solidária"

Silva,Marcelo Kunrath; Oliveira,Gerson de Lima
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
76.11%
O objetivo deste artigo¹ é analisar como se estruturam as relações internas em uma cooperativa autogerida, a fim de identificar os fatores que possibilitam - ou bloqueiam - a instituição do modelo igualitário, proposto pela economia solidária. Partindo da hipótese de que a desigualdade em termos da distribuição de capital social tende a ser um importante fator explicativo da hierarquia nas posições ocupadas pelos participantes de empreendimentos econômicos populares, utiliza-se a análise de redes sociais como recurso metodológico para apreender as relações entre os membros da cooperativa pesquisada. As significativas assimetrias observadas nestas relações são explicadas, em grande medida, pela marcante concentração de capital social por uma das trabalhadoras, que, praticamente, monopoliza as relações da cooperativa com agentes externos em posições institucionais privilegiadas. O alto estoque de capital social concentrado por esta trabalhadora limita a possibilidade de instituição de relações igualitárias entre os membros da cooperativa pesquisada, ao mesmo tempo em que, paradoxalmente, constitui-se em um importante fator para o êxito econômico do empreendimento, ao possibilitar o acesso a recursos e a oportunidades fundamentais para tal êxito.

El capital social : ¿qué es y por qué importa?

Gallo Rivera, María Teresa; Garrido Yserte, Rubén
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto Universitario de Análisis Económico y Social Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto Universitario de Análisis Económico y Social
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
86.24%
El objetivo de este ensayo es presentar a modo de survey, una revisión de las principales definiciones del capital social, su multidimensionalidad, sus orígenes y sus efectos y el reto de su medición. Asimismo se presenta una breve revisión de los principales campos de investigación del capital social que han cobrado interés en los últimos años, y se abordan de manera diferenciada, las principales líneas de investigación del capital social en países avanzados y menos avanzados. Por último, se ofrecen algunas reflexiones en torno a la agenda pendiente de investigación en relación con el capital social. Con ello se busca destacar el capital social como otra forma adicional de capital, que puede contribuir eficazmente al desarrollo económico.; The aim of this essay is to present as a survey, a review of the main definitions of the social capital, its multi-dimensionality, its origins and effects and the challenge of its measurement. Also a brief review of the main fields of investigation of the social capital, that have acquired interest in the last years, is presented. The paper analyzes the main lines of investigation of the social capital in developed and less developed countries that have been realized. Finally, some thoughts around the future lines of researching about social capital are offered. In this way the paper highlights the social capital as another additional form of capital that can contribute effectively to the economic development.

Las redes sociales online : el nuevo capital social

Vázquez Chas, Loreto
Fonte: Universidade da Corunha Publicador: Universidade da Corunha
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
66.28%
[Resumen] El objetivo de esta investigación consiste en demostrar que las redes sociales online configuran un nuevo soporte para el capital social. La generalización de Internet y, concretamente, de las redes sociales online, como pieza importante tanto de la vida de los ciudadanos como de las sociedades, justifica el estudio del capital social, en parte, de forma distinta a la tradicional, debido a sus características y a las consecuencias de su uso. Para ello, en esta investigación se utilizaron dos bases de datos: OSIM. Encuesta sobre redes sociales en España.2012 (proyecto CSO2009-08166) y Encuesta Social Europea (oleadas 1 a 5). Para estudiar la relación entre capital social individual y redes sociales online, se realizaron análisis descriptivos y análisis bivariantes, mientras que para estudiar la relación entre capital social colectivo y redes sociales online, se aplicó además el análisis multivariante. Las principales conclusiones obtenidas fueron que las redes sociales online son útiles para mantener e incrementar el capital social individual, favorecen la participación en la sociedad, pueden actuar como comunidades en determinadas ocasiones y que, al menos en Europa, no está teniendo lugar un declive del capital social...

Indicadores para avaliação da influência dos ambientes de empreendedorismo inovador na geração de capital social

Silva, Deborah Bernett Leal da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 309 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.27%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Florianópolis, 2015.; O presente trabalho constituiu-se da concepção, elaboração e aplicação de um conjunto de indicadores para avaliação da influência dos ambientes de empreendedorismo inovador na geração de capital social. O estudo avança no pensamento de que o capital social responde, de maneira apropriada, às questões de desenvolvimento regional, originando um consenso em relação a dois grandes grupos de capital social: o grupo dos fatores tangíveis e o dos fatores intangíveis. O primeiro diz respeito ao capital financeiro e físico, e o segundo, ao capital social. Entre os fatores que definem o capital social estão as relações, a sensação de pertence, a coesão e os laços de confiança. Compreende-se ambientes de empreendedorismo inovador como o conjunto de relações que unem um sistema local de produção, um sistema de atores de representações locais empreendedoras, com base na cultura da inovação, e que geram um processo dinâmico localizado e territorial de aprendizagem coletiva e cooperação. Essas redes de cooperação fortelecem o sentimento de pertence...

Capital social em um consórcio de pesquisa; Social capital in a research consortium; Capital social en un consorcio de investigación

ARAÚJO, Uajara Pessoa; ANTONIALLI, Luiz Marcelo; BRITO, Mozar J. de; GUERRINI, Fábio Müller
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.27%
Capital social é discutido no âmbito do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento de Café. O objetivo é investigar a viabilidade de utilizar o capital social como instrumento para explicar o gradiente de recursos do consórcio de que os pesquisadores conseguem se apropriar para seus projetos de pesquisa. Foi desenvolvida e aplicada uma métrica de capital social para testar a existência de correlação entre volume de recursos captado e volume de capital social. A análise sociométrica de escolhas preferenciais dos pesquisadores e a quantificação da participação desses cientistas em projetos do consórcio permitiram o cômputo de uma grandeza - capital social - que poderia vir a explicar metade da variação da verba obtida pelos cientistas responsáveis por projetos de pesquisa na rede.; We discuss social capital within the scope of the Brazilian Consortium for Research and Development of Coffee. The goal is to test the hypothesis that researchers' social capital may be taken as a variable for the resources of the consortium that these researchers were able to secure in their research projects. It was necessary to develop a social capital metric, apply it, and verify the correlation between the volume of captured resources and the volume of social capital. The application of the network analysis in view of the researchers' preferential choice and the quantification of the participation of these scientists in projects of the consortium enabled an estimation of a magnitude - the social capital - which could explain half the amount of variation obtained by each of the scientists responsible for research projects in the network.; El capital social es discutido en el ámbito del Consorcio Brasileño de Investigación y Desarrollo del Café. El objetivo es investigar la viabilidad de utilizar el capital social como instrumento para explicar el gradiente de recursos del consorcio del cual los investigadores consiguen apropiarse para sus proyectos de investigación. Fue desarrollada y aplicada una métrica de capital social para testear la existencia de correlación entre volumen captado de recursos y volumen de capital social. El análisis sociométrico de opciones preferenciales de los investigadores y la cuantificación de la participación de esos científicos en proyectos del consorcio permitieron el cómputo de una magnitud - capital social - que podría explicar mitad de la variación del presupuesto obtenido por los científicos responsables por proyectos de investigación en la red.

Capital social organizacional : a "confiança" nas instituições de ensino superior em Brasília

Borda, Gilson Zehetmeyer
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
66.29%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2007.; O trabalho busca refletir as questões: O que mantém as organizações vivas? Quais elementos são fundamentais para a perpetuação desses singulares agrupamentos sociais os quais têm crescido tanto em quantidade quanto em tamanho e poderio? As organizações fazem parte dos grupos sociais denominados “instituições”, que atuam no sistema social. Temos como principais eixos de análise teórica:A reflexão sobre o capital, inicialmente por meio de Weber e Marx – destaque do capital econômico. Daí, ancorados em Bourdieu, analisamos o capital cultural, principalmente em sua manifestação denominada capital intelectual. Seguimos com Putnam, Coleman e outros no crescimento e desenvolvimento do capital social, baseado em relacionamentos; já percebido, embora não com essa denominação, por Tocqueville, na primeira metade do século XIX, como fundamental para uma maior coesão social, a partir de normas de relacionamentos bem definidas, sistemas de participação social e confiança. Seguimos analisando o Capital Social Organizacional: a confiança, inicialmente a partir de Simmel e seu destaque de elementos racionais...

Capital humano e capital social: construir capacidades para o desenvolvimento dos territórios

Silva, Sandra Sofia Brito da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.28%
Tese de mestrado em Geografia Humana apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008; Nesta tese estuda-se o Capital Social e o Capital Humano associado ao Desenvolvimento territorial. O objectivo central deste trabalho consiste em tentar perceber se o capital humano e o capital social dos territórios do interior de Portugal podem constituir factores determinantes para o seu processo de desenvolvimento, em contexto de globalização? E partindo do pressuposto que sim, que mecanismos e instrumentos podem potenciar o papel desses factores? Este estudo pretende ainda contribuir para uma melhor compreensão dos conceitos de capital humano e capital social, conceitos relativamente recentes mas que têm demonstrado uma relevância cada vez maior nos actuais contextos sociais e económicos, assim como para os processos de desenvolvimento territorial. A estrutura da tese traduz o trabalho elaborado para a concretização destes objectivos. Na primeira parte do trabalho faz-se uma apresentação das principais teorias, modelos e conceitos para a análise e o entendimento da problemática exposta. Numa segunda parte apresentamos o estudo de caso onde são analisadas as condições do concelho de Castelo Branco no que diz respeito ao capital humano e ao capital social...

El declive de la familia como capital social en la Unión Europea: algunos indicadores; The Decline of the Family as a Source of Social Capital in the EU: Some Indicators; O declínio da família como capital social na União Europeia: alguns indicadores

Rodríguez-Sedano, Alfredo; Department of Education, Universidad de Navarra; Aguilera, Juan Carlos; Faculty of Education, Universidad de los Andes; Costa-Paris, Ana; Faculty of Education, Universidad de los Andes
Fonte: Universidad de la Sabana Publicador: Universidad de la Sabana
Tipo: Artigo de Revista Científica
SPA
Relevância na Pesquisa
66.28%
En este artículo se muestra cómo en la política social de la Unión Europea (UE) no se presta la atención debida a la familia como factor de desarrollo y cohesión social. Se comienza con una reflexión conceptual sobre la familia como capital social. A continuación se aborda el estudio del capital social como fuente de adquisición de valores fundamentales para la educación moral y cívica. Después se muestra cómo, a pesar del crecimiento poblacional que ha ido experimentando la UE, se observan una serie de síntomas de agotamiento del capital social. Para vislumbrar ese agotamiento nos serviremos de algunos indicadores básicos, que manifiestan que las políticas sociales y familiares no van en la línea adecuada de lo que constituye el capital social. La reflexión desarrollada permite constatar que el declive del capital social en la UE obedece fundamentalmente al progresivo desconocimiento de la familia como elemento de cohesión y desarrollo social.; This article shows how social policy in the European Union (EU) fails to give proper attention to the family as a factor in social development and cohesion. It begins with a conceptual overview of the family as social capital, followed by an assessment of social capital as a source of gaining the fundamental values for moral and civic education. It goes on to show how...

Capital social, bienes relacionales y bienestar subjetivo revelado

Membiela Pollán, Matías Enrique
Fonte: Universidade da Corunha Publicador: Universidade da Corunha
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
66.29%
[Resumen] Los supuestos en los que se basa la teoría económica tradicional adolecen de realismo antropológico y se asientan en una simplificación del comportamiento humano. El capital social es un concepto aglutinador que afronta el problema del embeddedness o de la imbricación entre lo social y lo económico, esto es, el estudio de la aportación de la "dimensión social" (normas, valores, redes sociales, confianza) al hecho económico. En el presente trabajo desarrollamos una revisión crítica de la teoría del capital social, de las diversas teorías de la confianza general, del concepto de bien relacional y del área del bienestar subjetivo. Nuestro objetivo será la construcción de un modelo explicativo general que contrasta y amplía el Modelo de Lin. Este modelo general busca dar explicación a los efectos instrumentales y expresivos del capital social. El capital social genera rendimientos tanto individuales como colectivos, y a su vez es determinante del bienestar subjetivo revelado. El modelo planteado nos servirá para estudiar el vínculo bidireccional que se establece entre las dimensiones micro (red social) y macro (confianza social) del capital social. Este punto es un agujero teórico crucial que presenta la literatura sobre el tema. De igual manera abordaremos el concepto de bien relacional y analizaremos su influencia en la felicidad y la satisfacción vital. Nuestro estudio empírico empleará como base la Encuesta sobre Capital Social y Desigualdad en España (OSIM...

Las relaciones sociales como recurso estratégico para el desarrollo de la sociedad. El capital social disponible en Andalucía y en Cataluña

Camarero Rioja, Mercedes
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2010 SPA
Relevância na Pesquisa
66.29%
En este trabajo se contabiliza el capital social disponible en Andalucía y en Cataluña, y se detalla cuánto contribuye, cada una de las dos formas de capital —vinculante y aglutinante—, a la producción de dicho stock. El interés último es dar cuenta de los recursos disponibles como medida de la calidad de la sociedad. El instrumento analítico del que nos servimos es un índice sintético, el índice sintético de capital social (ISCS), y dos índices específicos. Estos índices contribuyen a describir tres sistemas de producción de capital: el modelo europeo, el modelo de la Europa del Este y el modelo español al que pertenecen las comunidades autónomas de Cataluña y Andalucía. Este sistema se caracteriza por un elevado índice de capital social (ISCS España = 4,08) equivalente al europeo (ISCS Europa = 3,96) y por el menor peso relativo del capital social cívico. Aunque el capital social disponible en Andalucía es prácticamente igual al ISCS de Cataluña, algunas de las diferencias encontradas nos conducen a describir dos variantes del modelo; Social Capital is an informal rule which promotes cooperation between individuals. This reciprocity rule, based on trust, is useful for individuals as well as for society. In fact...

Grupos solidarios de microcrédito y redes sociales : sus implicancias en la generación de capital social en barrios del Gran Buenos Aires

Forni, Pablo; Nardone, Mariana
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Article; info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf; text/html
Publicado em //2005 SPA
Relevância na Pesquisa
66.27%
El capital social es un recurso que surge de las relaciones sociales, gracias a las cuales los actores se aseguran beneficios en virtud de la pertenencia a redes u otras estructuras sociales. Por tanto, diferencias en la estructura de las redes resulta en distintos tipos de capital social. Aquí se analizan los grupos solidarios de microcrédito en Cuartel V, Moreno (Gran Buenos Aires, Argentina), centrándonos en su capacidad de generar distintos tipos de capital social a partir de la red social que constituyen. Los objetivos planteados consisten en analizar a través de qué procesos de asociación u organización comunitaria se genera capital social, para comprender si su construcción es fomentada por el establecimiento de vínculos estrechos o si más bien surge de la capacidad de los actores para establecer diferentes relaciones fuera de su entorno. Se analizan las relaciones que se establecen entre distintos grupos solidarios, una ONG de Desarrollo y una organización comunitaria, y se indaga sobre la fuerza y centralidad en la red, considerando individuos, grupos y organizaciones. La estrategia metodológica es cualitativa basada en entrevistas y grupos focales. Asimismo se combinan aportes conceptuales del capital social y el análisis de redes. Entre los hallazgos puede destacarse que la existencia de grupos de microcrédito en Cuartel V es posible gracias al capital social de una arraigada organización comunitaria local. Asimismo...

Paisagem e capital social: proposta metológica para leitura da paisagem; Landscape and social capital social: methodology for landscape reading

Caser, Karla
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.27%
O termo capital social data do começo do século 20 na área de educação, mas foi Jane Jacobs, em seu livro Vida e morte das grandes cidades americanas, que o introduziu para designar a saudável rede de relações sociais existente em sua vizinhança em Nova Iorque. Posteriormente, o conceito de capital social foi desenvolvido pelo sociólogo Pierre Bourdieu, cujos escritos contribuíram para o reconhecimento de Capital Social, nos anos 90, como uma área de pesquisa multidisciplinar capaz de ligar aspectos físicos a aspectos sociológicos e econômicos. Contudo, Bourdieu não desenvolveu plenamente a relação entre capital social e paisagem. Esse artigo extende o debate atual sobre capital social para a área de design da paisagem e enfoca a criação de metodologia para leitura da paisagem urbana. Dentro desse contexto e baseado em tese de doutorado defendida na área de Arquitetura da Paisagem na University of Guelph, Canadá, primeiramente a teoria de capital social de Bourdieu é desenvolvida, com ênfase nas suas dimensões físicas, e é apresentado o conceito de capital social objetificado para descrever o processo através do qual o capital social é cristalizado na paisagem. Este conceito proposto é considerado pertinente para atuar como um fundamento transdiciplinar para a intervenção na paisagem urbana brasileira. Num segundo momento é proposta uma metodologia que se julga capaz de funcionar como uma ferramenta para arquitetos e planejadores desenvolver um design inclusivo e responsivo aos diversos usuários dos espaços de forma a ajudar a minimizar o atual quadro de exclusão social brasileiro.; The concept of social capital was first used in education in the beginning of the 20th century. However...

La generación y reconstrucción del capital social en empresas cooperativas sociales de multistakeholders: un enfoque dinámico del sistema; The generation and re-generation of social capital and enterprises in multi-stakeholders social cooperative enterprises: a system dynamic approach; A construção e reconstrução de capital social em empresas cooperativas sociais de multi-staheholders: uma abordagem dinâmica do sistema

Travaglini, Claudio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2012 ENG
Relevância na Pesquisa
66.3%
Teorias sobre o capital social e o empreendedorismo social têm dado destaque à iniciativa do capital social em gerar e nutrir boas relações entre o Terceiro Setor e o Setor Público. Neste trabalho, considera-se o capital social como um ativo do Terceiro Setor; as cooperativas sociais de multi-stakeholders são vistas como fruto do capital social e, ao mesmo tempo, suas criadoras e propagadoras. Para representar essa dinâmica, emprega-se a abordagem sistêmica do ponto de vista qualitativo, associada à análise das redes sociais como ferramentas para reconstrução e modelagem de processos dentro das empresas sociais da comunidade e dos sistemas de negócios conectados. A cooperação entre voluntários, clientes, líderes da comunidade e os empreendimentos locais do Terceiro Setor é fundamental para o estabelecimento da confiança nas relações entre as autoridades públicas locais e as cooperativas. Essas relações ajudam as cooperativas a manter contratos de longo prazo com as autoridades locais, como fornecedoras de serviços sociais, e possibilitam-lhes trazer inovação aos seus serviços, desenvolvendo experiências, administrando modelos e mantendo um intercâmbio com os servidores públicos. No longo prazo, essas relações unem as empresas cooperativas sociais entre si e ao setor público...

Business ethics & social capital: conceptual approaches; Etica empresarial y capital social: aproximaciones conceptuales; Ética empresarial & capital social: aproximações conceituais

Boeira, Sérgio; UNIVALI
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Ensaio Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2005 POR
Relevância na Pesquisa
66.27%
The objective of this essay is to demonstrate bonds between the literature which deals with business ethics and the one that deals with social capital, beginning with Sánchez Vázquez’s focus on moral and ethics, in order to contribute with the perception of political, institutional, corporate and community processes, turned to the broadening of the sense of citizenship. In addition, it intends to point out the borderline of such bonds, concluding that the social capital, generated in the processes of constitution of a corporate moral of partnership and social responsibility, tends to have a low intensity in relation to certain stakeholders, while it accentuates and/or maintains a high intensity in relation to others. Such division tends to be more accentuated in countries and regions whose history has forged civic institutions and cultures in which freedom and moral responsibility maintain weak bonds. Nevertheless, in counterpart, the constitution of norms of social responsibility in the companies, such as SA 8000, under the control of governments and citizens, has been impelling the generation of social capital in increasingly extended scopes, reinforcing, thus, those bonds; Este ensayo tiene por objetivo evidenciar los vínculos entre la literatura que trata de La ética empresarial y la que trata del capital social...

Modalidades de gestión del hábitat: redes y capital social en una localidad pobre de la provincia de Córdoba

Gutiérrez,Alicia B.
Fonte: Cuadernos de antropología social Publicador: Cuadernos de antropología social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2008 ES
Relevância na Pesquisa
76.15%
En la ardua y difícil tarea que significa para muchas familias generar y consolidar un lugar para vivir, sus protagonistas se apropian de las condiciones objetivas planteadas como posibilidades e imposibilidades en cada nuevo plan o programa, resignificándolas a través de nuevas prácticas, e incorporándolas a su propio sistema de estrategias de reproducción social, colectivas tanto como familiares y/o individuales. En el marco de un análisis relacional de la pobreza, y tomando como eje de interrogación la noción de "capital social", pretendo mostrar aquí de qué manera un mismo programa habitacional cobra especificidad en lo que podrían llamarse dos modalidades diferentes de gestión del hábitat (como procesos objetivos y como sentidos vividos) asociadas a diferentes trayectorias de acumulación del capital social colectivo, a sus diferentes posibilidades de reconversión en otras especies de capital, especialmente de capital militante, y a sus potencialidades en la conformación de redes sociales.