Página 1 dos resultados de 5269 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

A Arqueologia brasileira e o seu papel social

Vasconcellos, Camilo de Mello; Hattori, Marcia Lika; Silva, Maurício André da
Fonte: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo; São Paulo Publicador: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo; São Paulo
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
46.96%
A arqueologia brasileira, assim como a arqueologia mundial, nas últimas décadas, tem criado diferentes formas de inserção na sociedade, devido aos avanços teóricos e metodológicos e às demandas de diferentes parcelas da sociedade. O texto traz subsídios ao educador sobre os novos caminhos que a pesquisa arqueológica tem procurado em relação à sua função social, repensando as construções de suas narrativas, a relação com diferentes comunidades e a sua prática.; PRCEU-USP

O que é arqueologia

Blasis, Paulo Antonio Dantas de
Fonte: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo; São Paulo Publicador: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo; São Paulo
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
46.86%
A arqueologia é, hoje, uma das mais importantes ciências humanas, lidando com dados antropológicos e ambientais de maneira integrada. Não apenas mostra a longa história do relacionamento humano com o planeta, como conduz a um profundo conhecimento dos seus ambientes e de como as tecnologias humanas os impactaram ao longo dos muitos milênios dessa história de convivência e transformações mútuas.; PRCEU-USP

A cidade e a Arqueologia Urbana

Souza, Rafael de Abreu e
Fonte: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo; São Paulo Publicador: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo; São Paulo
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
46.86%
A Arqueologia Urbana pode nos auxiliar na compreensão deste fenôneno caótico e ordenado que chamamos "cidade", pois nos mostra que diversas pessoas e locais ganham diferentes sentidos. Histórias de vida se cruzam e permitem conhecer, lutar, viver, lembrar e amar, apesar das dificuldades.; PRCEU-USP

Evaluación y corrección de impacto arqueológico en obras públicas. Propuestas desde la Arqueología del Paisaje

Amado Reino, Xesús; Barreiro, David; Martínez López, María del Carmen
Fonte: Seminario de Arqueología y Etnología Turolense; Instituto de Estudios Turolenses Publicador: Seminario de Arqueología y Etnología Turolense; Instituto de Estudios Turolenses
Tipo: Comunicación de congreso Formato: 3854102 bytes; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
46.86%
[ES] Se presentan las propuestas para una Evaluación y Corrección de Impacto Arqueológico desde la Arqueología del Paisaje basada en la introducción de una serie de prácticas arqueológicas específicas que deberán acompañar y adecuarse a cada una de las fases de construcción de una obra. Esta práctica entiende la Arqueología como una cadena valorativa en la que se darán soluciones concretas a cada uno de los problemas arqueológicos que se planteen entre los restos y la obra de construcción. Así mismo se esbozan las distintas estrategias concretas que nuestro Grupo de Investigación viene desarrollando dentro de una doble línea de trabajo: la gestión integral del Patrimonio cultural y la investigación (básica y aplicada) que de estos trabajos se derivan.; [EN] In this paper we show some proposals for the Evaluation and Correction of Archaeological Impact from the basis of Landscape Archaeology. The proposal is based on the introductioin of a numbre of specific archaeological practices into each one of the phases of construction. This practice implies the understanding of archaeolgy as a valorative chain in which concrete solutions to problems between archaeolical remains and present day demands are to be given. Furthermore we show broadly the differente concrete strategies designed and used by our Research Group in a double direction: integral management of Cultural Heritage and research (basic and applied) derived from those works.; Peer reviewed

Arqueología del Paisaje y Espacio Megalítico en Galicia

Criado-Boado, Felipe
Fonte: Seminario de Arqueología y Etnología Turolense Publicador: Seminario de Arqueología y Etnología Turolense
Tipo: Comunicación de congreso Formato: 2356391 bytes; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
46.86%
En Seminario sobre Arqueología Espacial (Tomar, 10 al 13 de marzo de 1988), Arqueología Espacial, 12: 61-117. Teruel.; Peer reviewed

Los orígenes de la arqueología universitaria en Galicia

Armada, Xosé-Lois
Fonte: Sociedad Española de Historia de la Arqueología Publicador: Sociedad Española de Historia de la Arqueología
Tipo: Artículo Formato: 5601046 bytes; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
46.86%
[ES] El objetivo de este trabajo es ofrecer una breve síntesis de los aspectos organizativos y la investigación arqueológica en la Universidad de Santiago de Compostela, desde la creación de la Sección de Historia (1922) hasta la dotación de la primera cátedra de Arqueología (1980). Se exponen las causas y consecuencias de la lenta consolidación de la arqueología universitaria en Galicia.; [EN] The aim of this paper is to give an outline of organizative aspects and archaeological research in the University of Santiago de Compostela, from the creation of the History Secstion (1992). Reasons and consecuences of the slow consolidation of universitary archaeology in Galicia are also considered.; Peer reviewed

A participação em museus: contribuição da recepção para a musealização da arqueologia marítima

Amarante, Cristiane Eugênia; Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.96%
Este artigo tem como objeto um estudo cultural de recepção realizado com crianças, em Santos (SP/Brasil), para a musealização da arqueologia marítima nesta cidade. A pesquisa foi realizada com estudantes de 9 anos de uma escola pública do município e teve pressupostos teóricos da comunicação em museus e a arqueologia pública. Durante seis meses aplicou-se um multimétodo de intervenções que teve os temas museu, porto, arqueologia e arqueologia subaquática como norteadores da coleta de informações. A investigação dialoga com as propostas de musealização contemporâneas que valorizam a participação do público no processo de preservação do patrimônio. 

Arqueologia e sociedade no município de Ribeirão Grande, sul de São Paulo: ações em arqueologia pública ligadas ao projeto de ampliação da Mina Calcária Limeira

Robrahn-González, Erika
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 12/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
O presente artigo visa analisar o desenvolvimento da Arqueologia Pública enquanto prática e conceituação científica, e apresentar uma iniciativa de aplicação que vem sendo desenvolvida junto à comunidade do município de Ribeirão Grande, localizado na região sul do Estado de São Paulo, com apoio da Companhia de Cimento Ribeirão Grande.

Arqueologia, História e Direitos Humanos: um estudo da Guerrilha do Araguaia

Justamand, Michael; Mechi, Patrícia Sposito
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 23/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.86%
O artigo apresenta algumas considerações sobre algumas das contribuições que a arqueologia pode oferecer ao conhecimento de um dos episódios mais sombrios da ditadura civil-militar brasileira (1964 à 1985): a guerrilha do Araguaia. Ocorrida na região norte do país na tríplice fronteira entre os estados do Pará, Maranhão e Tocantins (à época norte de Goiás) e organizada pelo Partido Comunista do Brasil (PC do B) a guerrilha foi a principal forma de luta contra a ditadura vislumbrada por essa agremiação política, no contexto repressivo estabelecido a partir do golpe de estado que deu início ao último período ditatorial brasileiro. Na guerrilha, quase todos os guerrilheiros foram assassinados, muitos dos quais constam nas listagens organizadas por entidades que reúnem os familiares de mortos e desaparecidos políticos daqueles anos, além de relatos de assassinatos, torturas e desaparecimentos de camponeses da região. 

TEORIA E ARQUEOLOGIA ATRAVÉS DE EVENTOS: A ESCOLA AMERICANA E A ESCOLA FRANCESA

Santos, Tatiana de Lima Pedrosa
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
O artigo trata de uma abordagem sob a perspectiva discursiva de duas Escolas Teóricas e Metodológicas da Arqueologia Brasileira. Dando destaque a dois expoentes na Arqueologia Brasileira: Annette Laming-Emperaire e Betty Jane Meggers. A análise exposta tem como base a teoria da interpretação de Paul Ricoeur e investiga como se deu a transformação dessas duas arqueólogas em Eventos na Arqueologia Brasileira: a Escola Francesa e a Escola Americana. Partindo da dinâmica tripartite da relação texto- contexto- leitor, a discursividade aqui referendada surge da dialética Evento – Significação, dado a partir do pioneirismo dessas pesquisadoras.

Sob fogo cruzado: arqueologia comunitária e patrimônio cultural

Ferreira, Lúcio Menezes
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 12/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
O objetivo deste artigo é o de discutir os métodos da Arqueologia Comunitária. Antes, porém, argumenta-se que a Arqueologia comunitária, como uma das vertentes da pesquisa arqueológica mundial, quase sempre se insere em meio aos conflitos sociais. Em primeiro lugar, porque ela não pode furtar-se de um legado duradouro: as relações históricas que a Arqueologia manteve com o nacionalismo e o colonialismo. Em segundo lugar, porque ela, para firmar-se como gênero de pesquisa, deve enfrentar as ambivalências das políticas de representação do patrimônio cultural.

Una experiencia de arqueología pública y colaboración intercultural en el sector septentrional de Argentina

Montenegro, Mónica
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
Pode-se entender a Arqueologia Pública como espaço de desenvolvimento de propostas educacionais que contribuem para a geração de conhecimento sobre o passado, a partir de uma perspectiva multivocal. Neste trabalho, compartilhamos uma experiência de Arqueologia Pública e colaboração intercultural, realizado numa comunidade do Noroeste da Argentina. Trata-se de uma atividade pedagógica, voltada à produção de material de ensino para trabalhar o passado pré-hispânico no espaço escolar. Tal proposta integrou conhecimentos ancestrais e científicos, e as tecnologias da informação e comunicação (TICs). A partir dessa experiência, foram formuladas perguntas e reflexões sobre o papel da arqueologia na construção de discursos sobre o passado em um contexto complexo, no qual estão entrelaçadas ativações patrimoniais, mediação científica, surgimento de identidades étnicas e reconfiguração de territórios.

Arqueologia e público: pesquisas e processos de musealização da arqueologia na imprensa brasileira

Cândido, Manuelina Maria Duarte
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 12/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.08%
Este artigo desenvolve uma reflexão sobre Museus, Arqueologia e Imprensa. Seu objetivo é discutir como a Arqueologia é apresentada para o grande público pela imprensa e que papel cabe à musealização da Arqueologia na relação entre Arqueologia e público. O texto compara as matérias publicadas na mídia escrita em 2000 e 2006 e tenta compreender que imagens de arqueólogos, da Arqueologia e dos museus de Arqueologia são construídas por estes veículos de comunicação.

Arqueologia e a guerrilha do Araguaia ou a materialidade contra a não narrativa

Souza, Rafael de Abreu e
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.96%
Neste artigo, utilizo o exemplo das buscas pelos desaparecidos na Guerrilha do Araguaia para levantar questões, mais do que fechá-las, sobre a potencialidade da arqueologia em contextos associados à repressão orquestrada pela ditadura militar brasileira. Parto do pressuposto de que a arqueologia, reivindicando a si o estudo da materialidade, opõese diametralmente à não narrativa perpetrada pelo ostensivo silêncio oficial sobre os eventos ocorridos. Enquanto ferramenta política, dialógica a construção de memórias materiais, a Arqueologia da Repressão e da Resistência é uma autoarqueologia, plural, do crível e do vivível.

AÇÕES DO PROJETO ARQUEOLOGIA E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA – DIÁLOGOS E SABERES: SITE E DOCUMENTÁRIO

Tega, Gloria; Camargo, Vera; Carvalho, Aline Vieira de; Funari, Pedro Paulo; Ferreira, Maria Beatriz Rocha
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
O artigo apresenta as ações correspondentes à construção de um site e quatro minidocumentários, partes do projeto "Arqueologia e Divulgação Científica: Diálogos e Saberes", desenvolvido pelo Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte e pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (labjor), ambos da Unicamp, financiado pela Petrobrás por meio do Edital SAB 2011, "Programa de Apoio à Difusão do Conhecimento Arqueológico", da Sociedade de Arqueologia Brasileira. O objetivo do projeto é apresentar ao público as diferentes vertentes e práticas da ciência arqueológica, de forma a estimular a reflexão, interação e a compreensão desta ciência; bem como, incentivar a disseminação de informações científicas geradas pelos arqueólogos, fornecendo a eles subsídios que facilitem suas relações com os meios de comunicação de massa.

A arqueologia da repressão no contexto das ditaduras militares da Argentina, Uruguai e Brasil

Anjos, Giullia Caldas dos
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.96%
Este artigo propõe-se a analisar a chamada “arqueologia da repressão” no Uruguai, na Argentina e no Brasil, a partir de obra de alguns autores que elegeram esse tema enquanto objeto de estudo, como, por exemplo, a de Pedro Paulo Abreu Funari, Andrés Zarankin e José Alberioni dos Reis, “Arqueologia da repressão e da resistência: América Latina na era das ditaduras (décadas de 1960-1980)”. Este artigo estrutura-se em quatro partes, abrangendo delimitação conceitual; breve histórico a respeito do período ditatorial nos três países tratados; como é trabalhada a arqueologia da repressão nos países em questão; e, por fim traçarei um paralelo entre a forma pela qual é visto este tipo de arqueologia em cada país, de que forma o seu estudo afeta as sociedades e qual é a importância que assumem tais evidências para estes países, que só muito recentemente, retomaram o estado de direito.

Sistemas de Informação Geográficos (SIG) em Arqueologia

Infantini, Leandro
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 23/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47%
Os sistemas de Informações Geográficas (SIG ou GIS - Geographic Information System, em inglês) são sistemas de informação espacial, procedimentos computacionais e recursos humanos que permitem a análise, gestão ou representação do espaço e dos fenômenos que nele ocorrem. Na arqueologia, vem sendo utilizado desde a década de 60 do século XX, em campos tais como a criação de modelos preditivos de terreno, análises geomorfológicas e hidrológicas de sítios e reconstruções paleoambientais, alcançando resultados amplos na interpretação dos contextos investigados. Nesse sentido, a oficina apresentada na II Semana de Arqueologia da Unicamp, vinculando-se ao eixo temático Diálogos teórico-metodológicos contemporâneos, buscou demonstrar o uso dos chamados Sistemas de Informação Geográfica (SIG) na Arqueologia, tanto na detecção de áreas com potencial arqueológico, como na interpretação de sítios e suas relações ambientais. O curso foi dividido em duas partes, sendo a primeira introdutória, dedicada à exploração dos diversos usos dos SIG na Arqueologia e da utilização de software livre e fontes livres de informação, e a segunda avançada, dedicada à análise de estudos de caso e à discussão das possibilidades de uso de tais ferramentas. 

Arqueologia, educação e museus: uma proposta para estágios em história

Ferreira, Lúcio Menezes; Ribeiro, Diego Lemos; Sallés, Jaime Mujica
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 10/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
O objetivo desse artigo é discutir uma proposta para estágio em história em museus de arqueologia. Após uma discussão sobre as relações históricas entre museus, arqueologia e educação, mostra-se como o estágio em história nos museus de arqueologia pode realizar-se na interação entre professores, alunos e as comunidades locais.

Arqueologia subaquática, arqueologia pública e o Brasil

Fontolan, Marina
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
47.06%
O objetivo deste artigo é abrir debates sobre como a Arqueologia Subaquáticapode se valer do conceito e das prerrogativas da Arqueologia Pública nosentido de garantir (ou não) que o patrimônio cultural submerso seja protegido,mesmo que seja sem o respaldo legislativo. Para tal, analiso brevemente odesenvolvimento da arqueologia no país, mostrando, sobretudo, como sedá a proteção deste patrimônio no que concerne às leis envolvidas. Então,passo a apresentar algumas possibilidades de atuação dos profissionaisda Arqueologia de modo que eles possam envolver o público em geral napreservação deste patrimônio. Isto, de forma a abrir caminhos para debatesdentro da área no que concerne à atuação do profissional da Arqueologiafrente a seu trabalho.

O que é isso? Para que serve? Quem são vocês? O que fazem? Uma experiência de arqueologia pública em Paranã – TO

Lima, Leilane P.; Francisco, Gilberto da Silva
Fonte: Revista Arqueologia Pública Publicador: Revista Arqueologia Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 12/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.92%
O objetivo deste artigo é comentar a noção de parceria no debate sobre a Arqueologia Pública, especificamente na dinâmica escolar. A compreensão do papel da Arqueologia nesse contexto terá como ponto de partida a experiência dos autores como professores-arqueólogos na Semana de Arqueologia, realizada no município de Paranã – estado do Tocantins, evento relacionado a atividade de pesquisas arqueológicas numa região de impacto ambiental, dada a construção de um empreendimento hidrelétrico no médio vale do rio Tocantins.