Página 1 dos resultados de 76 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Possibilidades de compreensão do corporar, a partir da analítica do ser-aí: outra leitura para a atenção psicológica; Possibilities to comprehend bodying forth from Dasein analytical: another understanding of psychological attention

Josgrilberg, Fabíola Pozuto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.5%
A presente tese busca refletir a respeito do existenciário corporar, a partir da narrativa de uma história pessoal, com ênfase na atenção psicológica. Percorrendo várias linhas da Psicologia para compreender a história de Frederico, e seu modo de presença junto ao outro, a pesquisa encontra na analítica do ser-aí outras possibilidades de compreensão para o corporar, que se difere fundamentalmente da concepção de corpo orgânico. O trabalho parte para investigar se é possível pensar na corporeidade, como existencial do ser-aí, a partir das considerações heideggerianas e como elas podem encaminhar, em paralelo a história de Frederico, possíveis compreensões do corporar. A pesquisa segue perpassando, juntamente, pelos existenciais do ser-aí, a saber, ser-nomundo, abertura, espacialidade, compreensão-de-ser, modos de se encontrar exisitindo, dentre outros. Por fim, tenta-se mostrar como a tonalidade afetiva, o horizonte disposto e o gesto estão em relação direta com o corporar. Das indagações brotadas, reflexões surgem na direção de poder melhor compreender o modo da presença de Frederico; The present thesis aims at analyzing the existentiell bodying forth, from a personal history narrative perspective...

A condição de proletariedade: esboço de uma analítica existencial da classe do proletariado

Selegrin, Esdras Fred Rodrigues; Alves, Giovanni Antonio Pinto
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 71-90
POR
Relevância na Pesquisa
36.43%
Our objective is to present the concept of «proletariancondition”, considered by us as the fundamental existential condition (and foundational) of modern finances, which involves men and women deprived of the means of production for their social life,in the situation of «social class» of the proletariat. The (quote, unquote)«class» of the proletariat is the social group of men and women, alienated from the social ownership/control of the means of life production, who are subsumed to a particular historical existential condition: the condition of proletarians.; Nosso objetivo neste artigo é apresentar o conceito de "condição de proletariedade", considerado por nós como a condição existencial fundamental (e fundante) da modernidade do capital, que implica homens e mulheres despossuídos dos meios de produção de sua vida social, na situação de "classe social" do proletariado. A "classe" (entre aspas) do proletariado é o conjunto social de homens e mulheres, alienados da propriedade/controle social dos meios de produção da vida, que estão subsumidos a uma condição existencial histórico-particular: a condição de proletariedade.

Biossíntese morfo-analítica: avaliação de uma breve intervenção

Lima, José Evilázio
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.65%
A investigação em Biossíntese Morfo-Analítica objetiva intervir preventivamente no fortalecimento psicofisiológico, buscando o bem-estar existencial numa ação terapêutica eficiente para tratamento de problemas de saúde mental, psicossomático e distúrbios comportamentais. Sua metodologia teórico/prática de abordagem fundamentada na Psicologia da Gestalt, na Fenomenologia Existencial e nas bases neuropsicofisiológicas buscou favorecer aos participantes, a ampliação dos níveis de consciência em suas atividades laborativas, o autoconhecimento e, poder de decisão nos relacionamentos interpessoais. O estabelecimento de vínculos de confiança na escuta, na fala e no fazer, propiciou a elaboração de procedimentos somáticos das configurações de nossa atitude com relação ao meio ambiente. O trabalho teve por objetivo desenvolver uma forma de intervenção que produzisse efeitos positivos nas variáveis avaliadas: depressão, ansiedade e estado geral subjectivo, relativo ao grau de participação e empenho motivacional dos participantes. Esperávamos que, no final da intervenção as tendências positivas se mantivessem em follow-up, favorecendo os participantes a terem uma melhor resposta adaptativa quando em retorno aos seus cotidianos. Foram selecionados 12 participantes pelo preenchimento da FDPS...

Abordagem existencial do cuidar em enfermagem psiquiátrica hospitalar

Furlan,Marcela Martins; Ribeiro,Cléa Regina de Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.32%
A Saúde Mental no Brasil tem se voltado aos serviços comunitários de atenção psiquiátrica substitutivos ao modelo asilar. Entretanto, o portador de transtorno mental continua transitando entre o serviço comunitário e o hospital psiquiátrico, sendo alvo, ainda, da disciplinarização e violência que colocam em questão a qualidade do trabalho em enfermagem. O objetivo deste estudo foi compreender ontologicamente o cuidar em enfermagem na internação psiquiátrica. Participaram da pesquisa quatro portadores de transtornos mentais freqüentadores de um centro de atenção psicossocial que aceitaram discorrer sobre a vivência da internação psiquiátrica, por meio de entrevista semi-dirigida. Os sujeitos rememoraram a experiência da internação psiquiátrica e teceram significações a respeito. Aplicou-se a Analítica Existencial de Heidegger, que gerou o Núcleo do Sentido: Ser-no-mundo-cuidado na impessoalidade, que propiciou o desvelamento do fenômeno mediante a estrutura de Dasein, sendo possível delinear o cuidar ontológico em enfermagem em hospital psiquiátrico.

Uma abordagem fenomenológico-existencial para a questão do conhecimento em psicologia

Roehe,Marcelo Vial
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.43%
Partindo da analítica existencial do filósofo Martin Heidegger, o artigo propõe que o conhecimento é um correlato ontológico do modo de ser humano e que a tradição científica comete um erro ontológico quando, por meio de uma suposta assepsia metodológica, separa o conhecedor do conhecido. Sendo assim, argumenta-se que qualquer empreendimento científico está vinculado às características do ser humano, que qualquer que seja o foco de uma investigação científica, este já estará sempre submetido às possibilidades perspectivas humanas. Portanto, a objetividade que a tradição científica preconiza, de modo algum se realiza. Propõe-se também que a psicologia não necessita adotar o modelo naturalista tradicional, a fim de adquirir credibilidade científica.

Para uma análise existencial da saúde

Nogueira,Roberto Passos
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.32%
A ontologia fundamental de Heidegger de Ser e Tempo tem servido de fonte de inspiração para investigadores que realizam seus trabalhos nas áreas de saúde mental e saúde coletiva, a despeito das dificuldades de interpretação dessa obra. O entendimento equivocado por Binswanger, na tentativa de transpô-la para a psicanálise, serve de exemplo e é brevemente exposto com base na análise detalhada feita por Loparic. Neste artigo, parte-se do pressuposto de que a linguagem antimetafísica de Heidegger pode ajudar a fechar o que denomina de fenda ontológica entre saúde mental e saúde do corpo. Na primeira parte, recapitulam-se alguns equívocos que podem ser cometidos na interpretação da ontologia heideggeriana e delineiam-se os critérios de não-objetivação e não-determinismo. Na segunda, o autor aporta sua contribuição pessoal, ao explicitar sua própria interpretação da analítica existencial da saúde, articulada em torno de termos, tais como: padecimento, socorro e reatamento.

Análise da escolha profissional: uma proposta fenomenológico-existencial

Feijoo,Ana Maria Lopez Calvo de; Magnan,Vanessa da Cunha
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.43%
Este artigo tem como objetivo mostrar a possibilidade de uma práxis em Psicologia, anteriormente denominada orientação vocacional, acontecer a partir da perspectiva fenomenológico-existencial, que recebe a denominação análise da escolha profissional. Duas temáticas presentes na análise da escolha profissional são análise e escolha, em substituição aos termos orientação e vocação da proposta de orientação vocacional. Essa prática aponta o caráter de determinação da escolha pela vocação e uma atuação que orienta a conhecer a verdade acerca do caminho a seguir. Os termos análise e escolha são relevantes para marcar o que está em questão em uma análise da escolha, que tem como fundamentos a fenomenologia, a hermenêutica e a analítica da existência. A prática da análise da escolha profissional será relatada em meio a fragmentos de relatos clínicos. Por fim, apresentaremos alguns trechos do poeta Rilke em Cartas a um Jovem Poeta, para assim poder mostrar elementos de uma análise que muito se aproxima daquela por nós proposta.

A negatividade em mestre Eckhart e sua influência na analítica existencial de Martin Heidegger

Carlos Gomes Marçal Filho, José; Vázquez Torres, Jesús (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.97%
Este presente trabalho tenta demonstrar as similitudes estruturais entre a mística religiosa de Mestre Eckhart e a Analítica Existencial de Martin Heidegger. Tal tarefa se funda na análise da estrutura da Analítica Existencial e suas conseqüências no pensamento heideggeriano: o nada, a diferença existencial, a transcendência do Dasein, a compreensão heideggeriana da angústia, da alétheia, do lógos e do destinamento do ser, bem como na compreensão eckhartiana de Deus, mundo, alma, Abgeschiedenheit, Gelassenheit, diferença e Negatividade. A idéia inicial desta abordagem advém das especulações filosóficas de John Caputo na sua obra The Mystical Element in Heidegger´s Thought. Definir, portanto, a própria tradição em que Mestre Eckhart se filia Filo de Alexandria, Plotino e Dionisius é tentar delimitar com mais clareza o próprio pensamento de Eckhart e o todo de sua influência no pensar heideggeriano. Nossa tarefa se articula no âmbito da História da Filosofia e da Fenomenologia- Hermenêutica no sentido de extrair do pensamento de Caputo nuances novas sobre a Analítica Existencial e sua relação com a Tradição filosófica ocidental pelo viés da Negatividade; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

A contribuição da analítica existencial heideggeriana na concepção de pluralidade presente em a condição humana de Hannah Arendt

José do Nascimento, Fernando; Vázquez Torres, Jesús (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.71%
A pluralidade é um dos baluartes da teoria política de Hannah Arendt. Perpassa a sua obra quase inteiramente. Faz-se notar desde As origens do totalitarismo, publicada em 1951, livro que deu notoriedade internacional a autora, até A vida do espírito, de 1978, póstuma; mas, é em A condição humana, de 1958, que ganha um lugar imprescindível. Seguindo as indicações desse escrito podemos caracterizar a pluralidade como à condição da ação e do discurso. Esses dois aspectos que lhe são inerentes manifestam a singularidade humana. Isto é, somente na presença de outros com e entre os quais agimos e falamos, que nos são iguais e diferentes, é que podemos ir desvelando o Quem que cada um de nós é. Isso pode significar algumas convergências com a analítica existencial heideggeriana, apesar de não tê-la necessariamente como única fonte de inspiração e de também poder apresentar alguma divergência. O Dasein nunca se dá isoladamente, ele é sempre ser-com, é co-presença e neste mesmo sentido o mundo é sempre mundo compartilhado, viver é conviver. No pensamento de Heidegger não há lugar para se pensar em um si-mesmo isolado da presença dos outros, visto que até na decisão resoluta do Dasein de assumir o peso de sua finitude...

A decaída em ser e tempo: explicitação de um existencial esquecido

Veiga, Itamar Soares
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.74%
A presente tese investiga a constituição do ser humano, o Dasein, na forma de um dos seus existenciais: a decaída. A partir de uma leitura de Ser e tempo, onde se destacam os existenciais compreensão, sentimento de situação e cuidado, busca-se explicitar a decaída através de dois eixos condutores: o cotidiano tematizado e o encobrimento do ser. O cotidiano tematizado assume a forma da cotidianidade que é tratada em Ser e tempo. O encobrimento do ser é destacado pela contribuição de uma leitura da conferência O que metafísica? feita em 1929, juntamente com a sua introdução (1949) e posfácio (1943). Desta forma, o encobrimento do ser atinge um grau ampliado, além da dimensão da analítica do Dasein. A partir desta compreensão do encobrimento, torna-se possível especificar o eixo condutor pela temática do conhecimento, utilizando-se alguns constructos das teorias do conhecimento. A tese trabalha com os existenciais compreensão e sentimento de situação e também na maneira como se insere o recurso metodológico de Heidegger sob a forma dos indícios-formais. A utilização dos indíciosformais marca uma diferença entre Heidegger e a tradição e determina a possibilidade de manter a vida fática sob o foco de investigação. A tematização do cotidiano percorre toda a análise...

Heidegger y el Otro : ("Ser y tiempo" : una ética postmetafísica)

Duarte, André
Fonte: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones Publicador: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
46.62%
Criticando las interpretaciones que acentúan el solipsismo existencial del Dasein resuelto, la presente investigación discute la contribución de Heidegger al problema del reconocimiento de la alteridad en Ser y Tiempo. La clave para comprender el carácter ético postmetafísico de la analítica existencial se encuentra en la articulación de los análisis fenomenológicos de la angustia y de la voz de la conciencia. El argumento es que la escucha responsable del Dasein a la voz desazonada de la conciencia hace que ésta se abra simultáneamente a la acogida y al reconocimiento del otro en cuanto otro.

O fenómeno da morte: leituras em torno de Heidegger

Cordeiro, Filipa Eusébio Vieira
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
Esta dissertação propõe um estudo do significado da morte enquanto condição da existência humana, acompanhando, para este fim, a análise do fenómeno desenvolvida por Martin Heidegger em Ser e Tempo. Para tal, faz-se uma exposição das principais estruturas existenciais que constituem o ser do Dasein, entre elas o serno- mundo e a estrutura tripartida do cuidado. Mediante a constatação da essencial incompletude da investigação até então desenvolvida, propõe-se uma análise do fenómeno da morte enquanto chave para a consideração teórica do Dasein como um todo, bem como para o acesso ao conceito de autenticidade. Neste sentido, examinamse as instâncias de compreensão pré-ontológica do fenómeno da morte por parte do Dasein e analisa-se a disposição da ansiedade. Conclui-se que a ansiedade dá a ver ao Dasein a possibilidade de conduzir uma existência autêntica, que consiste na apropriação do seu ser através da antecipação da morte, mediante a qual lhe são reveladas quais as suas possibilidades mais próprias. Explicita-se de que modo uma concepção de temporalidade originária tem a sua origem na antecipação da morte, sublinhando o facto de esta temporalidade estar implícita nos elementos que constituem a estrutura do cuidado. Por último...

A experiência de depressão na contemporaneidade: uma compreensão fenomenológico-existencial

Barbosa, Synara Layana Rocha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.43%
The depression is one of the most common forms of getting ill nowaday. Due to the increase in incidence of depression cases registered worldwide, this theme has been the subject of important studies, especially regarding the symptomatological description and biological etiology of the disease. This research had the objective to understand the unique experience of depression experienced by people who recognize themselves in depression, under the focus of existential phenomenology of Martin Heidegger. To reach the proposed objective, individuals narratives interviews were conducted with four participants, starting from the triggering question, "from your experience, how is for you to being depressed?". The survey revealed that depression affects the whole person and is related to stressful life contexts. Depression was narrated as an experience of disempowerment and lack of self esteem and personal worth. The collaborators of the research referred to the depression from sad, angry, bored and pessimistic mood. The time is experienced as a restriction to the projective opening towards the possibilities of being in which the future is seen as catastrophic and the past lived as debt and guilt. The corporeality, in depression is experienced through the weight...

Abordagem existencial do cuidar em enfermagem psiquiátrica hospitalar; An existential health care approach in hospital psychiatric nursing; Abordaje existencial del cuidar en enfermería psiquiátrica hospitalaria

FURLAN, Marcela Martins; RIBEIRO, Cléa Regina de Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.69%
A Saúde Mental no Brasil tem se voltado aos serviços comunitários de atenção psiquiátrica substitutivos ao modelo asilar. Entretanto, o portador de transtorno mental continua transitando entre o serviço comunitário e o hospital psiquiátrico, sendo alvo, ainda, da disciplinarização e violência que colocam em questão a qualidade do trabalho em enfermagem. O objetivo deste estudo foi compreender ontologicamente o cuidar em enfermagem na internação psiquiátrica. Participaram da pesquisa quatro portadores de transtornos mentais freqüentadores de um centro de atenção psicossocial que aceitaram discorrer sobre a vivência da internação psiquiátrica, por meio de entrevista semi-dirigida. Os sujeitos rememoraram a experiência da internação psiquiátrica e teceram significações a respeito. Aplicou-se a Analítica Existencial de Heidegger, que gerou o Núcleo do Sentido: Ser-no-mundo-cuidado na impessoalidade, que propiciou o desvelamento do fenômeno mediante a estrutura de Dasein, sendo possível delinear o cuidar ontológico em enfermagem em hospital psiquiátrico.; The focus of Mental Health Care in Brazil has been on community psychiatric care services that replace the asylum model. However, individuals with mental disorders continue to shift between community services and psychiatric hospitals...

Dasein – o entendimento de Heidegger sobre o modo de ser humano; Dasein, la concepción Heideggeriana sobre el modo de ser humano

Vial Roehe, Marcelo; Dutra, Elza
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 02/10/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
36.78%
A obra Ser e Tempo do filósofo alemão Martin Heidegger é uma das influências fundamentais para o surgimento da psicologia fenomenológico-existencial. Nela, Heidegger utiliza o termo Dasein para nomear o modo de ser especificamente humano e questionar a tradição metafísica (ontológica) ocidental. O Dasein heideggeriano despertou o interesse da psicologia em função da renovada concepção de homem que apresentava. Para Heidegger, o Dasein é sempre relação com o próprio ser, cujas características são chamadas de existenciais. Em Ser e Tempo, o Dasein é descrito em sua cotidianidade como ser-no-mundo que existe já sempre se projetando em possibilidades de ser, as quais são constituintes do seu próprio ser. Sendo-no-mundo, o Dasein não se mostra como um sujeito individualizado que representa objetos mentalmente, ao contrário, perde-se na impessoalidade do mundo compartilhado com os outros e lida com o que está ao seu redor de modo prático. A individualização passa pela disposição afetiva fundamental, a angústia.; Ser y Tiempo, obra del filósofo alemán Martin Heidegger es una de las más importantes influencias para el desarrollo de la psicología fenomenológico-existencial. Dasein es el término que Heidegger adopta para indicar el modo de ser proprio del ser humano...

Approaching the autobiographical gesture in Michel Leiris and Herberto Helder; Quando não utilizar dados biográficos na análise literária: Uma discussão baseada na Analítica existencial de Martin Heidegger e no romance O lobo da estepe de Hermann Hesse

Frankel, Roy David
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
In position of the extensive discussion about the autobiography and its questioned status as a literary genre, this article aims to discuss the comparative gesture and his autobiographical traces in the works of two writers who, each in his own way, break the protocol associated with the writings of the self. In the foreground, it is the work A idade viril of Michel Leiris, in which writing, confession, memories and dreams merge, which will be compared to Photomaton & Vox, meeting of essays, reviews, poems and reports of the portuguese poet Herbert Helder.; Este artigo busca discutir até que ponto a incorporação de dados biográficos pode trazer contribuições à análise literária realizada. Para problematizar essa questão, são apresentadas as diferentes visões autorais no campo da teoria literária até as emergentes escritas de si. Para exemplificar a discussão teórica através da análise de uma obra, são utilizados conceitos da analítica existencial de Heidegger no romance O Lobo da Estepe, de Hermann Hesse.O Lobo da Estepe é um romance que pode ser observado através de diferentes vieses interpretativos. Ao utilizar, entretanto, o viés heideggariano, percebemos que o uso de dados biográficos pode prejudicar a compreensão da obra. Dessa forma...

Abordagem existencial do cuidar em enfermagem psiquiátrica hospitalar; Abordaje existencial del cuidar en enfermería psiquiátrica hospitalaria; An existential health care approach in hospital psychiatric nursing

Furlan, Marcela Martins; Ribeiro, Cléa Regina de Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.69%
A Saúde Mental no Brasil tem se voltado aos serviços comunitários de atenção psiquiátrica substitutivos ao modelo asilar. Entretanto, o portador de transtorno mental continua transitando entre o serviço comunitário e o hospital psiquiátrico, sendo alvo, ainda, da disciplinarização e violência que colocam em questão a qualidade do trabalho em enfermagem. O objetivo deste estudo foi compreender ontologicamente o cuidar em enfermagem na internação psiquiátrica. Participaram da pesquisa quatro portadores de transtornos mentais freqüentadores de um centro de atenção psicossocial que aceitaram discorrer sobre a vivência da internação psiquiátrica, por meio de entrevista semi-dirigida. Os sujeitos rememoraram a experiência da internação psiquiátrica e teceram significações a respeito. Aplicou-se a Analítica Existencial de Heidegger, que gerou o Núcleo do Sentido: Ser-no-mundo-cuidado na impessoalidade, que propiciou o desvelamento do fenômeno mediante a estrutura de Dasein, sendo possível delinear o cuidar ontológico em enfermagem em hospital psiquiátrico.; La Salud Mental en Brasil se ha volcado a los servicios comunitarios de atención psiquiátrica substitutivos al modelo manicomial. Mientras, el portador de transtorno mental continúa trasladándose entre el servicio comunitario y el hospital psiquiátrico...

A Análise Existencial e a Cura pela Intimidade

Lessa, Jadir; Universidade Federal do Maranhão
Fonte: ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade; ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade Publicador: ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade; ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade
Tipo: ; Formato: application/pdf
Publicado em 23/12/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.62%
Esse artigo trata da importância para a psicologia contemporânea das consequências da mudança empreendida por Heidegger no campo da filosofia. Deslocando a ideia de essência dos modelos substancialistas, utilizados pela metafísica, para os campos fenomenológico-relacionais e substituindo a noção de significado pela ideia de sentido. Questiona como podemos tratar transtornos existenciais no contexto de uma abordagem psicoterápica fundada na analítica existencial heideggeriana. Apresenta as ideias de Dilthey sobre uma psicologia descritiva e analítica em contraposição aos modelos explicativos que necessariamente concebem o homem como um ser dotado de propriedades positivas e previamente determinadas. Descreve um caso clínico, fazendo uma breve análise comparativa entre a Análise Existencial e modalidades de psicoterapia explicativa. Caracteriza a existência como condição de problema. Descreve a tensão heideggeriana entre os conceitos de impróprio e próprio e sua reformulação feita por Binswanger. E culmina questionando a possibilidade de uma clínica que articule familiaridade, estranhamento e negatividade.

AS INSUFICIÊNCIAS NA ANALÍTICA EXISTENCIAL E OS POSICIONAMENTOS HEIDEGGERIANOS SOBRE A QUESTÃO DO CORPO

da Silva Albuquerque, José Fábio
Fonte: Universidade Federal da Paraíba -UFPB Publicador: Universidade Federal da Paraíba -UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 22/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
A Fenomenologia de Martin Heidegger difere da husserliana, em um dos seus pontos capitais, pelo fato de tomar a investigação da subjetividade através do seu âmbito mais imediato e próprio: a cotidianidade. Isso coloca o pensamento heideggeriano num caminho alternativo à Filosofia Moderna, instaurada por Descartes e que, predominantemente, tomou o sujeito como uma instância de cunho fundamentalmente anímico-cognoscitivo. A consequência disso é que a subjetividade heideggeriana constitui-se enquanto ser-no-mundo (In-der-Welt-Sein). Partindo dessa perspectiva, o presente artigo trata de três momentos distintos, todavia intercalados. O primeiro é apresentar critérios a partir dos quais o horizonte do corpo é avaliado como um aspecto de clara relevância fenomenológica para a apreensão do fenômeno da existência enquanto intencionalidade. O segundo é mostrar em que momentos a analítica existencial “reclama” uma fenomenologia da corporalidade e, por último, averiguar se há a possibilidade de, a despeito do silêncio existente em Ser e Tempo sobre o tema do corpo no modo-de-ser do Dasein ­– e até mesmo a falta de uma obra que tome essa questão em primeiro plano –, encontrar elementos no pensamento heideggeriano que sustentem um posicionamento consistente sobre o corpo. [doi:http://dx.doi.org/10.7443/problemata.v5i2.22178]

Otra vuelta de tuerca: la filosofía analítica en Iberoamérica

Quintanilla,Pablo
Fonte: Instituto de Investigaciones Filosóficas, UNAM Publicador: Instituto de Investigaciones Filosóficas, UNAM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2013 ES
Relevância na Pesquisa
36.37%
Ésta es una contribución al debate originado por Guillermo Hurtado y proseguido por Manuel García-Carpintero y Horacio Luján Martínez, con relación al sentido y a los objetivos de la filosofía analítica, especialmente en Iberoamérica. En ella se defiende que las tesis de Hurtado también se pueden aplicar al cultivo de filosofías no analíticas, pues en realidad conciernen a la filosofía profesional que se practica dentro y fuera de Iberoamérica. Se sostiene, además, que si bien la profesionalización y la masificación de la filosofía son fenómenos en sí mismos positivos, tienen consecuencias colaterales negativas respecto de la calidad de la filosofía que se produce. También se aduce que el que una propuesta filosófica no tenga una inmediata relevancia existencial o política no la hace menos importante, siempre que en algún sentido amplíe las fronteras del conocimiento.