Página 1 dos resultados de 12 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Datsi'a'uwedzé. Vir a ser e não ser gente no Brasil Central; Datsi'a'uwêdzé: to be or not to be people in Central Brazil

Falleiros, Guilherme Lavinas Jardim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
16.12%
Este trabalho parte de uma pesquisa etnográfica junto ao povo A'uw Xavante falante de uma língua do tronco lingüístico MarcoJê, habitando hoje regiões do leste do estado do Mato Grosso (Brasil) realizada entre os anos 2008 e 2010. A partir dos dados obtidos em campo e do debate com a produção etnográfica e antropológica sobre os A'uwXavante em particular e sobre os povos ameríndios em geral, considerando também outras contribuições teóricas, abordo as concepções a'uwxavante de gente e pessoa em seus mais variados aspectos, buscando compreender o processo de sua contínua constituição. Tomo a experiência da captura do etnógrafo pelos sujeitos à pesquisa como base para esta compreensão ainda que seja apenas uma parte do todo que aqui apresento. Capturado, o etnógrafo adquire uma potência de tornarse gente, através de sua predação, familiarização e magnificação. Com isso, abordo questões que dizem respeito ao parentesco, ao páraparentesco (como as metades agâmicas e as classes de idade), aos rituais, à relação transformista entre humanidade e nãohumanidade, à constituição política da pessoa e aos cargos cosmopolíticos.; This work is based on an ethnographic research amongst the A'uwXavante people who speak a language of the MacroJê linguistic trunk...

Plataforma Kuhi pei: proposta de um modelo de dicionário terminológico onomasiológico multilíngue para crianças, Português – Arara, Kadiwéu, Karitiana, Parintintin, Xavante, Zoró

Gava, Águida Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 329 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
26.56%
Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; O presente trabalho tem como objetivo principal propor um modelo de dicionário terminológico onomasiológico multilíngue para crianças, com o propósito de divulgar as línguas indígenas. Tal dicionário é composto de 258 termos da fauna brasileira, organizados em anfíbios, aves, mamíferos, peixes e répteis, com equivalentes nas línguas indígenas Arara, Kadiwéu, Karitiana, Parintintín, Xavante e Zoró. Os termos foram coletados a partir dos corpora compilados de dicionários e vocabulários nas línguas empregadas. O protótipo é fundamentado no modelo de dicionário terminológico onomasiológico proposto por Babini (2001b), no qual esse autor trata a recuperação da informação lexical em um dicionário onomasiológico. Para que seja possível efetuar buscas de tipo onomasiológico foram utilizados semas costumeiramente existentes na fala infantil, em língua portuguesa, que descrevem as características dos animais. Além da busca onomasiológica o dicionário permite também buscas de tipo semasiológico, tradicionalmente implementadas na maioria dos dicionários eletrônicos. O dicionário foi realizado em uma plataforma eletrônica que poderá ser futuramente utilizada para a confecção de outros dicionários terminológicos eletrônicos; The main objective of this thesis is to propose a model of a terminological onomasiological multilingual dictionary for children...

Iniciação : um olhar videografico sobre mito e ritual Xavante; Initiation : a videographic look on Shavante myth and ritual

Rafael Franco Coelho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.79%
O objetivo deste trabalho foi a produção de um documentário de curta metragem sobre o ritual de iniciação Xavante realizado entre maio e agosto de 2005, na Terra Indígena de Sangradouro localizada no Estado do Mato Grosso. Primeiramente apresenta-se uma breve introdução sobre aspectos importantes da estrutura social Xavante necessários à compreensão do ritual de iniciação, e, a seguir, a partir da pesquisa de campo foi feita uma descrição detalhada do referido ritual. Posteriormente, descreve-se o processo de criação do vídeo. Para tanto, foi adotado, como referência básica da pesquisa, o documentário Wapté M?nhõnõ: a iniciação do jovem Xavante, realizado por uma equipe de quatro Xavante e um índio Suyá durante as oficinas de formação de cinegrafistas da ONG ?Vídeo nas Aldeias?. Em seguida, os resultados obtidos na pesquisa de campo, pesquisa bibliográfica e filmografia foram aplicados à apresentação e discussão da decupagem, organização do material bruto, estrutura narrativa e roteiro de montagem do documentário aqui realizado. Finalmente, o conceito de voz no cinema documentário é apresentado para uma reflexão sobre a linguagem do filme aqui proposto; The purpose of this work was the production of a short documentary film about the Shavante?s initiation ritual realized in 2005 between May and August in indian village called Sangradouro located in State of Mato Grosso. A brief introduction on important aspects of Shavante social structure is initially presented to permit understanding of the initiation ritual followed by a detailed description of its ritual based on the field research. In follow...

Marcas pessoais, concordância de número e alinhamento em Xavánte

Santos, Juliana Pereira dos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
47.02%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Classicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2008.; Nesta dissertação descrevemos aspectos da codificação de pessoa em Xavánte, língua pertencente ao sub-ramo central da família Jê, do tronco lingüístico Macro-Jê (Rodrigues 1999). Procuramos mostrar que uma descrição da codificação de pessoa em Xavánte inclui além das marcas pessoais – prefixos e pronomes – a combinação dessas marcas com partículas marcadoras de número, temas verbais simples e supletivos, tipos de predicados – ativos e estativos –, aspecto/modo de ação, e tipos de orações – dependentes e independentes. Mostramos que a marcação das distinções de número em Xavánte é decisiva na alternância de predicados ativos e estativos e, conseqüentemente, na manifestação de padrões distintos de alinhamento. Neste estudo reunimos evidências que fundamentam uma hipótese alternativa às já existentes sobre as diferentes formas morfossintáticas que tomam os predicados Xavánte, assim como as estruturas oracionais das quais são núcleos. A análise orientou-se pelos trabalhos de Dixon (1979, 1994)...

Atos de fala nas línguas Jê : distinções sintáticas no imperativo e no proibitivo

Ferreira, Marcus Vinicius de Lira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.65%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Lingüística Aplicada, 2011.; As distinções sintáticas entre orações imperativas e proibitivas de nove línguas Jê serão analisadas aqui através de uma perspectiva tipológico-funcional. As línguas são, de acordo com as regiões em que são faladas, as Línguas Jê Setentrionais Apinajé, Canela Apãniekrá, Mebengokré, Panará e Suyá; as Línguas Jê Centrais Xavante e Xerente; e as Línguas Jê Meridionais Kaingang e Xokleng. Começando por um levantamento .bibliográfico sobre os estudos dos atos de fala desde a sua concepção na filosofia até a sua adoção pelos lingüistas tipológico- funcionais e seguindo para uma descrição dos sistemas de alinhamento encontrados nas orações declarativas, serão identificados os padrões encontrados em cada língua e será feita uma comparação não só com outras estratégias encontradas na mesma língua como também as estruturas encontradas na família e na literatura como um todo. Com isso, espera-se mostrar as distinções sintáticas entre as orações relevantes, a origem dessas distinções no sistema lingüístico como um todo e a falta de dados e/ou pesquisas sobre estruturas relacionadas pragmática e sintaticamente com as orações estudadas aqui...

O fenômeno da monotongação no português Tapuio; The phenomenon of monophthongization in Tapuio portuguese

TRINDADE, Israel Elias
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Letras e Linguística; Lingüística, Letras e Artes Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Letras e Linguística; Lingüística, Letras e Artes
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.65%
The phenomenon of monophthongization is characterized by the deletion of glides [j] and [w] in oral diphthongs and by denasalization [Ø] in nasal diphthongs, as a result of the deletion of the nasal segment [+nasal]. Preliminary studies on monophthongization in Brazilian Portuguese have revealed that its occurrence is determined by linguistic context. Thus, this phenomenon is restricted to falling, weak or true diphthongs − in which the glide is placed on the syllable coda − and it occurs frequently in spoken Portuguese. This study case aimed to investigate and describe monophthongization as a feature of the indigenous language of the community Tapuia do Carretão (GO), regarded as a variant of Brazilian Portuguese. In addition, this study shows how the community speakers regard their language. This indigenous group originated from a miscigenation process involving five indigenous nations (Xavante, Xerente, Javaé, Kaiapó do Sul, and Karajá) and non-indigenous races (black and white). The present findings reveal that monophthongization does in fact occur with greater frequency in falling diphthongs, but occurrences were also observed in rising diphthongs, in which the glide occupies the syllable s onset. In Tapuio Portuguese...

ENCONTROS E DESENCONTROS ENTRE OS A UWÊ UPTABI E OS WARADZU NO ESPAÇO URBANO DE BARRA DO GARÇAS- MT; Meetings and disagreements Among Aúwê Uptabi and Waradzu in Urban Areas of Barra do Garças - MT

ROSA, Luciene de Morais
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em História; Ciências Humanas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em História; Ciências Humanas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.71%
The purpose of this research is to understand the ethnic relationship between the A'uwê Uptabi (self-recognition the Xavante people that means real people or authentic people) and waradzu (name in Xavante language to another) in urban areas of Barra do Garças - MT. The research was conducted in qualitative tackle using interviews and official documents of archives of the national Indian Foudation (FUNAI). We seek a rapprochement between anthropology and history in order to better understanding the representations that individuals use to assign meaning to their reality. We use author whose discussions addressing the issues of identity, ethnic relations, expansion and migration in Central West Region and show up that the contact between indigenous and national society. We note that A uwê Uptabi are not invisible to the population of Barra do Garças, however there are many misconceptions about their, genenerated images of the past in which the official historiography favored mainly the migrants who have been associated with progress; as opposition , to A uwê Uptabi were fitting the idea of delay. Underlying all forms of prejudice found in the exposure of residents of Barra do Garças are lurks the issues from the past, there is always the justification that the Indians have a lot of land; O propósito deste trabalho é compreender as relações interétnicas entre os A uwê Uptabi (autodenominação do povo Xavante que quer dizer gente verdadeira ou povo autêntico) e os waradzu (denominação em língua Xavante para o outro)...

Suya : a lingua da gente "um estudo fonologico e gramatical"

Marymarcia Guedes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/05/1993 PT
Relevância na Pesquisa
16.8%
A Língua Suyá é falada por cerca de 160 índios que habitam a aldeia Ricô, no Parque Indígena do Xingu, Mato Grosso. Este trabalho tem como objetivo principal o estudo de aspectos da fonologia, da morfologia e da sintaxe do Suyá. Na fonologia, observou-se a existência de alofonia em relação aos fonemas consonantais, característica comum às línguas da Família Jê. A análise morfológica revela que o Suyá apresenta uma série de marcadores de caso, diferenciando-a de outras línguas da mesma família. Quanto à sintaxe, observou-se que o padrão mais recorrente dos constituintes oracionais é SOV. O Suyá apresenta estruturalmente características pertinentes a línguas aglutinantes, sendo, aparentemente, uma língua "split". Este trabalho se constitui, também, de um panorama das classificações das Línguas da Família Jê, de estudos realizados com outras línguas da mesma família, mais especificamente, o Xavante, o Xerente, o Canela-Krahô, o Kayapó, o Tapayuna, o Apinayé e o Panará e de um panorama dos estudos realizados até o presente momento com a Língua Suyá. Somando-se, ainda, uma breve discussão sobre a questão língual dialeto; The Suyá consist of an estimated 160 native speakers, living at Ricô village within the Xingu Indigenous Park...

Terra incognita : liberdade, espoliação: o software livre entre técnicas de apropriação e estratégias de liberdade; Here be dragons : freedom, spoliation: free software between techniques of appropriation and strategies of freedom

Francisco Antunes Caminati
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.65%
Esta Tese apresenta os resultados de uma pesquisa de Sociologia da Tecnologia que aborda as inovações tecnológicas, as implicações geopolíticas e as possibilidades ecológicas do Software Livre. A pesquisa explorou o papel operatório das ideias e das práticas de liberdade e de abertura associadas, respectivamente, aos conceitos de Free Software e de Open Source. O objetivo foi analisar a ambivalência da relação que, ao longo de sua evolução histórica, o Software Livre estabeleceu com o Mercado: num primeiro momento, confrontou-o para garantir a possibilidade de liberdade, posteriormente, aliou-se para fortalecer e expandir essa liberdade. O objetivo era investigar até que ponto a liberdade pode se expandir através dessa aliança com o mercado, e quais as consequências para expansão ou retração do meio técnico e informacional compartilhado através dela. Com o intuito de demarcar conflitos e limites precipitados pela conciliação do Software Livre com tecnologias que restringem liberdades e com regimes de apropriação que remetem a relações de espoliação, e de proporcionar o entendimento da característica que está por trás da aparente convergência sinergética entre uma nova forma de liberdade inaugurada pelo SL e uma nova forma de apropriação praticada por um capitalismo open source...

A fonologia xavante : uma revisitação; Xavante phonology revisited

William Alfred Pickering
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
47.17%
Xavante é uma língua da família Jê, falada por aproximadamente 13.000 indígenas que vivem no estado do Mato Grosso. O presente trabalho descreve a fonologia segmental desta língua, utilizando a abordagem fonêmica encontrada no livro Phonemics (PIKE 1971[1947]). Embora a fonologia do Xavante já tenha sido tratada por outros autores, a análise apresentada aqui contém uma variedade de observações e interpretações novas, apresentando soluções para alguns problemas que não foram resolvidos em estudos anteriores. O primeiro capítulo descreve a metodologia usada na pesquisa. Dados foram coletados através da utilização de publicações anteriores, que serviram como guia no desenvolvimento de questionários delineados para solicitar tipos específicos de dados lingüísticos. A pesquisa baseia-se em grande parte em dados solicitados a um informante, indivíduo alfabetizado em Xavante e em Português, que foram comparados com a fala de outras pessoas da mesma região dialetal. O capítulo 2 contém um breve sumário do contexto histórico e lingüístico do povo Xavante e uma revisão da literatura lingüística relevante, composta principalmente de trabalhos feitos por missionários do Summer Institute of Linguistics (SIL) e da Missão Salesiana de Mato Grosso...

Aspectos da fonologia xavante

Wellington Pedrosa Quintino
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/2000 PT
Relevância na Pesquisa
46.84%
Esse estudo representa uma análise preliminar da fonologia da língua Xavante, a partir dos dados por nós coletados, em visitas esporádicas entre 01/96 e 10/98, sobre a variante falada na terra Indígena Xavante Pimentel Barbosa, localizada ao nordeste do estado de Mato Grosso, locus da nossa pesquisa. O Corpus consta basicamente de gravações e transcrições de narrativas Xavante, além do Formulário dos Vocabulários Padrões para Estudos Comparativos Preliminares nas Línguas Indígenas, do Museu Nacional do Rio de Janeiro, mais anotações de cadernos de campo. Os dados são dispostos e analisados em três momentos: primeiro, na análise fonética, fazemos uma descrição e distribuição de todos os segmentos consonantais e vocálicos encontrados no Corpus. Em seguida, sob a ótica da fonêmica, (Pike, 1947), evidenciamos os fonemas da língua mostrando que segmentos estão em contraste, distribuição complementar ou variação livre. Analisamos também a estrutura silábica Xavante uma vez que processos fonológicos importantes acontecem nesse nível. Num terceiro momento, apresentamos uma análise preliminar de alguns processos de assimilação, tratados como espalhamento de traços (Clements e Hume, 1995), que ocorrem no nível da sílaba...

PLATAFORMA KUHI PEI: PROPOSTA DE UM MODELO DE DICIONÁRIO TERMINOLÓGICO ONOMASIOLÓGICO MULTILÍNGUE PARA CRIANÇAS, PORTUGUÊS-ARARA, KADIWÉU, KARITIANA, PARINTINTIN, XAVANTE, ZORÓ / KUHI PEI PLATFORM: PROPOSAL OF A TERMINOLOGICAL DICTIONARY...; KUHI PEI PLATFORM: PROPOSAL OF A TERMINOLOGICAL DICTIONARY MULTILINGUAL ONOMASIOLOGICAL MODEL FOR CHILDREN, PORTUGUES-ARARA, KADIWÉU, KARITIANA, PARINTINTIN, XAVANTE, ZORÓ

GAVA, Águida Aparecida; BABINI, Maurizio
Fonte: Acta Semiótica et Lingvistica Publicador: Acta Semiótica et Lingvistica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O presente trabalho tem como objetivo principal propor um modelo de dicionário terminológico onomasiológico multilíngue para crianças, com o propósito de divulgar as línguas indígenas. Tal dicionário é composto de 258 termos da fauna brasileira, organizados em mamíferos, aves, peixes e répteis, com equivalentes nas línguas indígenas Arara, Kadiwéu, Karitiana, Parintintin, Xavante e Zoró. Os termos foram coletados a partir dos corpora compilados de dicionários e vocabulários nas línguas empregadas. O protótipo é fundamentado no modelo de dicionário terminológico onomasiológico proposto por Babini (2001a, 2001b), no qual esse autor trata a recuperação da informação lexical em um dicionário onomasiológico. Para que seja possível efetuar buscas de tipo onomasiológico foram utilizados semas costumeiramente existentes na fala infantil, em língua portuguesa, que descrevem as características dos animais. Além da busca onomasiológica, o dicionário permite também buscas de tipo semasiológico, tradicionalmente implementadas na maioria dos dicionários eletrônicos. O dicionário foi realizado em uma plataforma eletrônica que poderá ser futuramente utilizada para a confecção de outros dicionários terminológicos eletrônicos.; The main objective of this thesis is to propose a model of a terminological onomasiological multilingual dictionary for children...