Página 1 dos resultados de 152 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Identificação de raças de Xanthomonas spp. patogênicas a pimentão no estado de São Paulo.; Identification of Races of Xanthomonas spp. pathogenic on pepper in São Paulo State, Brazil.

Wierzbicki, Robert
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.97%
A pústula bacteriana é uma das principais doenças que afetam o pimentão em todo o mundo. Seu agente causal pode ser disseminado por sementes, e é capaz de diminuir a produção e depreciar os frutos para comercialização. A bactéria Xanthomonas spp., o agente causal da doença, apresenta alta variabilidade. Três espécies estão associadas à doença: Xanthomonas axonopodis pv. vesicatoria, X. vesicatoria e X. gardneri. Enquanto alguns isolados infectam somente o pimentão, outros infectam pimentão e tomate. Xanthomonas axonopodis pv. vesicatoria é considerada a espécie mais comum em pimentão, e era anteriormente conhecida como o grupo A de Xanthomonas campestris pv. vesicatoria (A1 não amidolítico, A2 amidolítico); e o grupo B era representado por Xanthomonas vesicatoria (fortemente amidolítico). Até agora, 11 raças do patógeno foram relatadas, sendo as raças 1, 2 e 3 as mais comuns. A resistência genética tem sido a mais importante forma de controle e pode ser obtida pelo emprego de 4 genes dominantes (Bs1, Bs2, Bs3, Bs4). Estes genes estão associados à reação de hipersensibilidade e representam a forma mais promissora de resistência atualmente. Mesmo assim, o gene de resistência a ser utilizado depende da correta identificação das raças no campo. Este trabalho teve como objetivo a identificação de raças de Xanthomonas spp. isoladas em áreas de produção no Estado de São Paulo...

Xanthomonas spp. causadoras de mancha bacteriana do tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.): detecção em sementes e diferenciação; Xanthomonas spp. causing the tomato (Lycopersicon esculentum Mill.) bacterial spot: detection in seeds and differentiation

Rabalho, Alessandra Aparecida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/05/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.9%
O tomateiro é a segunda hortaliça em importância econômica no mundo, sendo uma das culturas mais exigentes em cuidados fitossanitários, devido ao grande número de doenças que a acometem e pela elevada capacidade destrutiva e difícil controle dos patógenos. A mancha-bacteriana, causada por espécies do gênero Xanthomonas (X. euvesicatoria, X. gardneri, X. vesicatoria e X. perforans), é uma das mais importantes doenças do tomateiro estaqueado ou rasteiro, que afeta a planta em qualquer estádio de desenvolvimento, podendo ocorrer em toda parte aérea, provocando redução em quantidade e qualidade da produção. Para diminuir a disseminação do patógeno e determinar medidas de controle nas áreas de cultivo, é importante que haja a detecção eficiente do patógeno em plantas e sementes. Assim, existe a necessidade de análises que possibilitem detectar bactérias em sementes, especialmente quando o nível de infecção ou incidência é muito baixo. O objetivo deste trabalho foi desenvolver métodos de detecção e diferenciação de Xanthomonas spp. em sementes de tomate. Desenvolveu-se um meio semi-seletivo, constituído por dextrose (5,0 g/L), NaCl (5,0 g/L), KH2PO4 (1,4 g/L), K2HPO4 (3,6 g/L), extrato de carne (1...

Produção e sensibilidade de isolados de Xanthomonas axonopodis pv. citri a bacteriocinas

Bonini, Marcel
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: vi, 42 f. : il. color., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.69%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; O presente trabalho teve por objetivo avaliar a produção e a sensibilidade de 48 isolados de Xanthomonas axonopodis pv. citri e de 14 isolados de Xanthomonas spp. à bacteriocinas. Estudos foram realizados para verificar o efeito da temperatura, tempo de incubação e do tipo do meio de cultura sobre a produção de bacteriocina por isolados de X. axonopodis pv. citri. Todos isolados de X. axonopodis pv. citri não foram sensíveis às bacteriocinas produzidas por eles, não sendo essas afetadas pelo meio BDA, nutriente ágar + NaCl e YPDA, nos diferentes tempos e temperaturas de incubação. Porém, isolados de X. axonopodis pv. passiflorae foram sensíveis às bacteriocinas produzidas por 25 isolados de avaliados e o isolado de X. campestri pv. campestris e o de X. axonopodis pv. manihotis apresentaram sensibilidade variável. Dos 25 isolados de X. axonopodis pv. citri apenas cinco não foram inibidos pelas bacteriocinas produzidas por dois isolados de X. axonopodis pv. passiflorae. As bacteriocinas produzidas pelos isolados de X. axonopodis pv. citri (FDC-806) e de X. axonopodis pv. passiflorae (Mar 2850-A) foram termolábeis e resistentes à lisozima e sensíveis a DNAse. A bacteriocina produzida pelo isolado de X. axonopodis pv. passiflorae foi resistente à ação de proteinase K...

Identificação e caracterização de Xanthomonas euvesicatoria de pimentão no Brasil

Areas, Maysa Souza
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 56 f. : il. color., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; O pimentão é uma hortaliça com grande apreciação no Brasil, tendo elevada importância no mercado de condimentos, temperos e conservas. O Estado de São Paulo é o principal produtor desta hortaliça, com produção aproximada de 85.000 toneladas na safra 2010. Dentre os principais problemas fitossanitários da cultura do pimentão, destaca-se a mancha bacteriana, causada por espécies de Xanthomonas spp. A doença pode ocasionar perdas substanciais na produtividade da cultura, especialmente em períodos de elevadas pluviosidade e temperatura, além da baixa eficácia de controle com produtos químicos, como fungicidas cúpricos. Em vista do exposto, o objetivo do presente trabalho foi caracterizar 59 isolados de Xanthomonas spp. de pimentão obtidos de diferentes regiões produtoras do Brasil, através da utilização de técnicas bioquímicas/fisiológicas, moleculares e verificar a sensibilidade in vitro dos isolados aos sulfatos de cobre e zinco e suas misturas. Para os ensaios bioquímicos/fisiológicos, foram realizados os testes de reação diferencial de Gram, solubilidade em KOH a 3%, hidrólise de amido, atividade pectinolítica e a utilização de 13 fontes de carbono...

Papel da proteína ZapA na divisão celular e patogenicidade de Xanthomonas citri subsp. citri

Martins, Paula Maria Moreira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 87 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.66%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) - IBRC; A citricultura é uma das atividades mais importantes do setor agrícola brasileiro. Ainda assim, a incidência de doenças como o cancro cítrico afeta sobremaneira a produtividade dos pomares. Seu agente etiológico, a bactéria Xanthomonas citri subsp. citri (Xac) é capaz de infectar todas as espécies cultivadas, não havendo cura para plantas afetadas. Assim, dados a respeito de seus processos biológicos básicos poderiam auxiliar a vislumbrar soluções para esta enfermidade. Assim, visamos com este trabalho obter informações sobre a formação do septo em Xac, processo do qual participa a proteína ZapA e cujas perturbações têm alto potencial de interferência na multiplicação da bactéria e, portanto, em seu controle. Três estratégias foram utilizadas para esta determinação: 1) estudo de interactantes de ZapA através de ensaio de duplo-híbrido em leveduras; 2) análise do perfil de expressão global de um mutante produzindo cópias extras de ZapA, com a identificação de vias possivelmente por ela influenciadas; e 3) disrupção de ZapA e XAC3407, para averiguar sua interferência no estabelecimento de infecção in planta, sendo XAC3407 um possível novo componente septal a ser descrito em Xanthomonas spp. Embora aparentemente os resultados não apontem para um envolvimento direto entre ZapA e a expressão do fenótipo virulento de Xac...

Serologia e eletroforese aplicadas ao estudo de Xanthomonas campestris pv. passiflorae, agente causal da bacteriose do maracujazeiro (Passsiflora spp.)

Luis Otavio Saggion Berian
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
36.77%
A bacteriose do maracujazeiro (Pass/flora spp.), causada por Xanthomonas campestrls pv. pass/florae (XCP), é um das principais moléstias desta cultura, sendo fator limitante para sua exploração comercial. Cinquenta e quatro linhagens de X. c. pv. passtnorae foram analisadas pelas técnicas de serologla, por meio de testes de dupla difusão em ágar e de eletroforese em gel de poliacrilamida com sódio dodecil sulfato (PAGE/SDS) de protefnas totais. Foram produzidos amissoros para duas linhagens de X. c. pv. passllJorae originárias de PassllJora a/ata (AS - XCP-444-P.a/ata e AS-XCP-1171-P.a/ata) e um antlssoro para X. c. pv. passlflorae isolada de P.edulls (AS-XCP-748-P.edulls). Antfgenos nas formas de suspensão bacteriana (SB), suspensão bacteriana autoclavada (SBA), exopolissacarfdeos (EPS), complexo proteico das membranas (CPM) e glicoprotefnas (GP) foram testados por dupla difusão em ágar com os três antissoros. As cinqüenta e quatro linhagens foram submetidas â PAGE/SDS da fração SB. Para dez das linhagens testadas, as frações SBA, EPS, CPM e GP também foram submetidas â PAGE/SDS. Os resultados mostraram que os antrgenos na forma de SB e CPM são os mais indicados para experimentos visando a diagnose de X. c. pv. pass/florae em material suspeito de infecção. Os antfgenos na forma de SBA...

Characterization of Xanthomonas spp. strains by bacteriocins

Bonini,Marcel; Maringoni,Antonio Carlos; Rodrigues Neto,Julio
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 EN
Relevância na Pesquisa
46.58%
Twenty-five strains of Xanthomonas axonopodis pv. citri and 14 strains of Xanthomonas spp. were tested for bacteriocin production. X. axonopodis pv. passiflorae strains were sensitive to the bacteriocins produced by the 25 X. axonopodis pv. citri strains evaluated in this study while strains of X. axonopodis pv. manihotis and X. campestris pv. campestris showed variable sensitivity. Only five of the 25 X. axonopodis pv. citri strains were not inhibited by the bacteriocins produced by the two X. axonopodis pv. passiflorae strains. The bacteriocins produced by the Xanthomonas axonopodis pv. citri (FDC-806) and X. axonopodis pv. passiflorae (Mar-2850 A) strains were thermolabile, resistant to lysozyme and sensitive to DNAse. The bacteriocin produced by X. axonopodis pv. passiflorae was resistant to the action of proteinase K, trypsin and RNAse while the bacteriocin produced by X. axonopodis pv. citri was sensitive to these enzymes. The bacteriocins produced by X. axonopodis pv. passiflorae and X. axonopodis pv. citri were called passifloricin and citricin, respectively.

Alguns aspectos epidemiológicos da mancha bacteriana (Xanthomonas spp.) do tomateiro na região de Caçador/SC

Marcuzzo,Leandro Luiz; Becker,Walter Ferreira; Fernandes,José Mauricio Cunha
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.39%
Objetivando explorar alguns aspectos da epidemiologia da de orvalho e um período médio de 13 horas continuas de umidade mancha bacteriana do tomateiro, incitada por Xanthomonas spp., relativa e"90%. A população bacteriana epifítica oscilou nas 10 em Caçador/SC, um ensaio a campo foi conduzido com plantas semanas após o plantio, conforme as condições climáticas, no inoculadas antes do transplantio. A cada sete dias e durante 19 entanto após o inicio dos sintomas manteve-se estável. O semanas foi monitorada a população bacteriana epifítica, as progresso da doença foi representado pelo modelo logístico y = condições climáticas e a severidade na planta. Constatou-se que o 0.99964/(1+exp(10.35989-0.69762*x)) e devido a pratica de inicio da epidemia teve concomitância com início da maturação apenas 1 colheita semanal, a severidade em frutos foi alta, fisiológica dos frutos do primeiro cacho, sendo que 77 dias antes atingindo 30,22% com produtividade total de117,88 ton.ha-1. Este do início da colheita não houve sintomas nas folhas. Observou-se, estudo epidemiológico servirá de um indicativo para determinação que mesmo em condição de estiagem, houve acréscimo da doença do inicio da epidemia e será usado na validação de um sistema de devido ao constante molhamento foliar decorrente da formação previsão para a mancha bacteriana do tomateiro.

Influência da temperatura e da duração do molhamento foliar na severidade da mancha bacteriana do tomateiro

Marcuzzo,Leandro Luiz; Fernandes,José Mauricio Cunha; Becker,Walter Ferreira
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.39%
No presente trabalho foram estudadas, em condições de câmara climatizada, a influência da temperatura (15, 20, 25 e 30ºC) e do molhamento foliar (6, 12, 24 e 48 horas) na severidade da mancha bacteriana do tomateiro incitada por Xanthomonas spp. A densidade relativa de lesões foi influenciada pela temperatura e pela duração do molhamento foliar (P<0,05). A doença foi mais severa na temperatura de 25ºC. Os dados foram submetidos à análise de regressão não linear. A função beta generalizada foi usada para ajuste dos dados de severidade e temperatura, enquanto uma função logística foi escolhida para representar o efeito do molhamento foliar na severidade da mancha bacteriana. A superfície de resposta obtida pelo produto das duas funções foi expressa por SE = 0,0001538 * (((x-8)2,4855647 * ((32-x)0,7091962)) * (0,64289/(1+21,26122 * exp(-0,12435*y))), onde SE, representa o valor da severidade estimada (0,1); x, a temperatura (ºC) e y, o molhamento foliar (horas). Este modelo deverá ser validado em condições de campo para aferir o seu emprego como um sistema de previsão da mancha bacteriana do tomateiro.

Fontes de silício no controle da mancha bacteriana (Xanthomonas spp.) do tomateiro

Anjos,Thaíssa Vitorino dos; Tebaldi,Nilvanira Donizete; Mota,Lara Caroline Borges Moreira; Coelho,Lísias
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.58%
A mancha bacteriana do tomateiro causada por quatro espécies de Xanthomonas pode provocar perdas significativas na produção da cultura e a utilização do silício na proteção de plantas tende a reduzir a incidência de doenças. O objetivo do trabalho foi avaliar fontes de silício no controle da mancha bacteriana do tomateiro. Para a avaliação da inibição do crescimento bacteriano in vitro foram utilizados discos de papel de filtro esterilizados contendo 10 µL de silício coloidal ou silicato de potássio nas concentrações de 10, 30, 40 e 50 µg µL-1. Esses discos foram colocados sobre a bactéria cultivada em placas de Petri com meio de cultura, observando-se a formação de halos de inibição. Para avaliação da redução da severidade da mancha bacteriana do tomateiro em casa de vegetação, plantas de tomate foram pulverizadas com os produtos nas concentrações 10, 20, 30, 40 e 50 g L-1 e, após três dias, foi feita a inoculação por aspersão da suspensão bacteriana (109 UFC mL-1). Como testemunhas foram utilizadas plantas pulverizadas com água destilada ou inoculadas com a suspensão bacteriana. O silício coloidal não foi eficiente no controle de Xanthomonas spp. Concentrações de 30, 40 e 50 µg µL-1 de silicato de potássio inibiram o crescimento bacteriano in vitro e concentrações de 40 e 50 g L-1 reduziram o índice de doença da mancha bacteriana do tomateiro.

Sensibilidade a cobre, estreptomicina e oxitetraciclina em Xanthomonas spp. associadas à mancha-bacteriana do tomate para processamento industrial

Quezado-Duval,Alice Maria; Gazzoto Filho,Ademir; Leite Júnior,Rui P.; Camargo,Luis Eduardo A.
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.51%
Apesar de amplamente empregados em lavouras de tomate para processamento industrial no Brasil, fungicidas cúpricos e antibióticos registrados para uso agrícola nem sempre resultam em controle eficiente das bacterioses que afetam a cultura. O aparecimento de estirpes resistentes é uma das causas dessa baixa eficiência. Avaliou-se, in vitro, a sensibilidade a cobre, estreptomicina e oxitetraciclina de 389 isolados de Xanthomonas spp. associadas à mancha-bacteriana do tomateiro, sendo 92 de X. axonopodis pv. vesicatoria (60 do grupo "A"/raça T1 e 32 do "C"/raça T3), 93 de X. vesicatoria (grupo "B"/raça T2) e 204 de X. gardneri (grupo "D"/raça T2). Os isolados foram obtidos de plantas doentes em campos comerciais de tomate para processamento industrial nos estados de Goiás, Minas Gerais, Pernambuco e Bahia, nos anos de 1995 a 1998 e em 2000. Alíquotas de 5 ml de suspensões bacterianas foram depositadas em meio Nutriente-Ágar suplementado com sulfato de cobre, nas concentrações de 50 e 200 µg/ml; sulfato de estreptomicina, a 25 e 200 µg/ml e cloridrato de oxitetraciclina, a 25 µg/ml. Nenhum isolado foi resistente a oxitetraciclina, como também nenhum foi resistente ao cobre na concentração de 200 µg/ml do sulfato de cobre. No entanto...

A simple method for DNA isolation from Xanthomonas spp.

Gomes,Luiz Humberto; Duarte,Keila Maria Roncato; Andrino,Felipe Gabriel; Tavares,Flavio Cesar Almeida
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2000 EN
Relevância na Pesquisa
56.64%
A simple DNA isolation method was developed with routine chemicals that yields high quality and integrity preparations when compared to some of the most well known protocols. The method described does not require the use of lysing enzymes, water bath and the DNA was obtained within 40 minutes The amount of nucleic acid extracted (measured in terms of absorbancy at 260 nm) from strains of Xanthomonas spp., Pseudomonas spp. and Erwinia spp. was two to five times higher than that of the most commonly used method.

Establishment of an inducing medium for type III effector secretion in Xanthomonas campestris pv. campestris

Jiang,Guo-Feng; Jiang,Bo-Le; Yang,Mei; Liu,San; Liu,Jiao; Liang,Xiao-Xia; Bai,Xian-Fang; Tang,Dong-Jie; Lu,Guang-Tao; He,Yong-Qiang; Yu,Di-Qiu; Tang,Ji-Liang
Fonte: Sociedade Brasileira de Microbiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Microbiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 EN
Relevância na Pesquisa
46.42%
It is well known that the type III secretion system (T3SS) and type III (T3) effectors are essential for the pathogenicity of most bacterial phytopathogens and that the expression of T3SS and T3 effectors is suppressed in rich media but induced in minimal media and plants. To facilitate in-depth studies on T3SS and T3 effectors, it is crucial to establish a medium for T3 effector expression and secretion. Xanthomonas campestris pv. campestris (Xcc) is a model bacterium for studying plant-pathogen interactions. To date no medium for Xcc T3 effector secretion has been defined. Here, we compared four minimal media (MME, MMX, XVM2, and XOM2) which are reported for T3 expression induction in Xanthomonas spp. and found that MME is most efficient for expression and secretion of Xcc T3 effectors. By optimization of carbon and nitrogen sources and pH value based on MME, we established XCM1 medium, which is about 3 times stronger than MME for Xcc T3 effectors secretion. We further optimized the concentration of phosphate, calcium, and magnesium in XCM1 and found that XCM1 with a lower concentration of magnesium (renamed as XCM2) is about 10 times as efficient as XCM1 (meanwhile, about 30 times stronger than MME). Thus, we established an inducing medium XCM2 which is preferred for T3 effector secretion in Xcc.

Exposure of Phytopathogenic Xanthomonas spp. to Lethal Concentrations of Multiple Oxidants Affects Bacterial Survival in a Complex Manner

Sriprang, Rutchadaporn; Vattanaviboon, Paiboon; Mongkolsuk, Skorn
Fonte: American Society for Microbiology Publicador: American Society for Microbiology
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /09/2000 EN
Relevância na Pesquisa
46.51%
During plant-microbe interactions and in the environment, Xanthomonas campestris pv. phaseoli is likely to be exposed to high concentrations of multiple oxidants. Here, we show that simultaneous exposures of the bacteria to multiple oxidants affects cell survival in a complex manner. A superoxide generator (menadione) enhanced the lethal effect of an organic peroxide (tert-butyl hydroperoxide) by 1,000-fold; conversely, treatment of cells with menadione plus H2O2 resulted in 100-fold protection compared to that for cells treated with the individual oxidants. Treatment of X. campestris with a combination of H2O2 and tert-butyl hydroperoxide elicited no additive or protective effect. High levels of catalase alone are sufficient to protect cells against the lethal effect of menadione plus H2O2 and tert-butyl hydroperoxide plus H2O2. These data suggest that H2O2 is the lethal agent responsible for killing the bacteria as a result of these treatments. However, increased expression of individual genes for peroxide (alkyl hydroperoxide reductase, catalase)- and superoxide (superoxide dismutase)-scavenging enzymes or concerted induction of oxidative stress-protective genes by menadione gave no protection against killing by a combination of menadione plus tert-butyl hydroperoxide. However...

Tratamento fotodinâmico de sementes de tomate (Solanum licopersicon MILL.), na inativação da bactéria Xanthomonas spp

Ferreira, Flávia de Sousa
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
Tomate é uma das culturas de maior expressão no mundo; entretanto várias pragas podem atacar a cultura. A mancha bacteriana, causada pela bactéria Xanthomonas spp., é uma das doenças que mais causa perdas na produtividade e na qualidade do tomate, sendo o uso de sementes livres do patógeno uma das formas mais eficazes de controlar a doença atualmente. O presente trabalho estudou uma nova modalidade de tratamento de sementes, eficaz no controle de fitobactérias. Foi efetuado um estudo in vitro, da atividade fotodinâmica dos corantes Azul de Metileno, Azul de Toluidina e uma combinação de ambos os corantes, em várias concentrações, sobre uma suspensão contendo Xanthomonas spp., onde sob condições de irradiação todos os corantes testados, em todas as concentrações testadas, são capazes de inibir o crescimento bacteriano de forma eficaz. O tratamento de sementes desenvolvido foi eficaz no controle da bactéria sem causar danos à qualidade fisiológica e sanitária das sementes, figurando uma nova modalidade de tratamento de sementes que dispensa o uso de agrotóxicos. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT; The tomato crop is a one of the highest expressed cultivation in the world; however...

Diversidade de Xanthomonas spp. associadas à mancha-bacteriana em tomateiro para processamento industrial no Brasil.; Diversity of Xanthomonas spp. associated with bacterial spot of processing tomatoes in Brazil.

Duval, Alice Maria Quezado
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
46.84%
A mancha-bacteriana, causada por bactérias do gênero Xanthomonas, é uma das doenças mais importantes da cultura do tomate (Lycopersicon esculentum Mill.) para processamento industrial no Brasil. A etiologia dessa doença é complexa e a ocorrência das espécies envolvidas nas epidemias em lavouras da cultura no país é notavelmente pouco conhecida. Os objetivos desta tese foram identificar as espécies/grupos genéticos e as raças presentes em campos comerciais nas macro-regioes produtoras do Brasil-Central e Nordeste, determinar a sensibilidade in vitro de isolados ao cobre e aos antibióticos estreptomicina e oxitetraciclina. Inicialmente, 447 isolados foram analisados quanto aos perfis de eletroforese de campo pulsado (PFGE) e quanto às atividades amidolítica e pectolítica. Após identificação dos baplótipos PFGE, grupos de isolados foram caracterizados através de testes de patogenicidade em tomateiro e pimentão, presença das proteínas a ou b, utilização de fontes de carbono, sensibilidade in vitro ao cobre, estreptomicina e oxitetraciclina, reação provocada em hospedeiras diferenciais de tomateiro e Capsicum e presença dos genes de avirulência avrRxv e avrXv3. As análises da diversidade foram efetuadas a partir de índices de diversidade de Nei e pela análise de variância molecular (AMOVA). As três espécies de Xanthomonas relatadas na literatura como associadas à mancha-bacteriana em tomateiro...

Diversidade genómica, patogenicidade e sensibilidade a compostos bioactivos em Xanthomonas campestris

Cruz, Joana Costa Cardoso da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.88%
Tese de mestrado, Biologia (Biologia Celular e Biotecnologia), 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências; O género Xanthomonas pertence à subdivisão gama de Proteobacteria, incluindo 27 espécies fitopatogénicas que infectam 124 espécies de plantas monocotiledóneas e 268 de dicotiledóneas. 121 isolados de Xanthomonas spp. foram sujeitos a uma caracterização genotípica, utilizando BOX-, ERIC- e MSP-PCR. Esta estratégia permitiu a tipificação dos isolados de X. fragariae e X. campestris, revelando também a elevada variabilidade genotípica de algumas das espécies deste género, especialmente de X. axonopodis e espécies relacionadas. A caracterização fenética e filogenética de isolados portugueses de Xanthomonas spp. obtidos de crucíferas foi realizada utilizando a determinação do perfil metabólico, de testes de patogenicidade e ensaios biológicos em plantas diferenciadoras para determinação das raças de X. campestris pv. campestris (Xcc), PCR com 'primers' específicos, caracterização genotípica por rep-PCR, sequenciação do genes de rRNA 16S e de gyrB e análise dos espectros MALDI-ToF (Matrix Assisted Laser Dessorption Ionisation Time of Flight). Esta abordagem polifásica permitiu verificar a nível infra-específico a elevada diversidade genotípica e filogenética destes isolados...

Raças de Xanthomonas spp. associadas à mancha-bacteriana em tomate para processamento industrial no Brasil

Quezado-Duval,Alice Maria; Camargo,Luis Eduardo A.
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2004 PT
Relevância na Pesquisa
56.51%
A grande diversidade genética dos agentes causadores da mancha-bacteriana dificulta sobremaneira o desenvolvimento de variedades de pimentão e tomate com resistência durável. Setenta e dois isolados de Xanthomonas spp. provenientes de campos comerciais de tomate para processamento industrial dos estados de Goiás, Minas Gerais, Pernambuco e Bahia foram classificados em raças com base nas reações de genótipos diferenciais de tomateiro (Walter, Hawaii 7998 e NIL 216) e de Capsicum (ECW [Early Calwonder], ECW-10R, ECW-20R, ECW-30R e PI235047). As plantas foram inoculadas no estádio de três a cinco folhas verdadeiras por infiltração de suspensão bacteriana (5 ´ 10(8) UFC/ml) na superfície abaxial da folha. Em seguida, foram mantidas em câmara de crescimento em fotoperíodo de 12 h/12 h (luz/escuro) a 28ºC. A reação de hipersensibilidade foi observada até 36 horas após a inoculação, dependendo do genótipo da hospedeira. Foram identificadas as raças T1P2, T1P8 e T3 em X. axonopodis pv. vesicatoria; a raça T2 em X. vesicatoria; e as raças T2P7 e T2P8 em X. gardneri. A presença dos genes avrRxv e avrXv3 nos isolados que causaram reação de hipersensibilidade em 'Hawaii 7998' (raça T1) e 'NIL 216' (raça T3), respectivamente...

Regulación de factores de virulencia y biofilm en Xanthomonas spp; Regulation of virulence factors and biofilm in Xanthomonas spp.

Torres, Pablo Sebastián
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; tesis doctoral; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2009 SPA
Relevância na Pesquisa
46.71%
Xanthomonas campestris pv. campestris (Xcc) y Xanthomonas axonopodis pv. citri (Xac) son los agentes causales de la pudrición negra en crucíferas y de la cancrosis de los cítricos, respectivamente. En ambas bacterias la producción de diversos factores de virulencia está regulada por un grupo de genes denominados rpf (por regulation of pathogenicity factors) a través de la síntesis y percepción de moléculas difusibles que ellas mismas producen y que se denominan DSF (diffusible signal factor). RpfF y RpfB son responsables de la biosíntesis de DSF y RpfC y RpfG están involucrados en su detección y posterior transducción de la señal al interior de la bacteria. Mutaciones en los genes rpfF y rpfC producen una reducción en la producción de enzimas y polisacáridos extracelulares, formación de biofilm y patogenicidad cuando son comparadas con las respectivas cepas silvestres, lo que involucra a estos genes en la regulación de factores involucrados en todos éstos procesos. Entre éstos, hemos detectado un nuevo factor que es secretado por Xcc, que tiene la propiedad de revertir el cierre de estomas inducido por ácido Absísico (ABA), Lipopolisacárido (LPS) o bacterias. Las mutantes rprF y rpfC no pueden revertir el cierre de estomas...

Regulación de factores de virulencia y biofilm en Xanthomonas spp; Regulation of virulence factors and biofilm in Xanthomonas spp.

Torres, Pablo Sebastián
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: Tesis Doctoral Formato: text; pdf
Publicado em //2009 ESPAñOL
Relevância na Pesquisa
46.63%
Xanthomonas campestris pv. campestris (Xcc) y Xanthomonas axonopodis pv. citri (Xac) son los agentes causales de la pudrición negra en crucíferas y de la cancrosis de los cítricos, respectivamente. En ambas bacterias la producción de diversos factores de virulencia está regulada por un grupo de genes denominados rpf (por regulation of pathogenicity factors) a través de la síntesis y percepción de moléculas difusibles que ellas mismas producen y que se denominan DSF (diffusible signal factor). RpfF y RpfB son responsables de la biosíntesis de DSF y RpfC y RpfG están involucrados en su detección y posterior transducción de la señal al interior de la bacteria. Mutaciones en los genes rpfF y rpfC producen una reducción en la producción de enzimas y polisacáridos extracelulares, formación de biofilm y patogenicidad cuando son comparadas con las respectivas cepas silvestres, lo que involucra a estos genes en la regulación de factores involucrados en todos éstos procesos. Entre éstos, hemos detectado un nuevo factor que es secretado por Xcc, que tiene la propiedad de revertir el cierre de estomas inducido por ácido Absísico (ABA), Lipopolisacárido (LPS) o bacterias. Las mutantes rprF y rpfC no pueden revertir el cierre de estomas...