Página 1 dos resultados de 263 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Desenvolvimento e implementação de uma descrição de dispositivos aberta e não-proprietária para equipamentos FOUNDATION fieldbus baseada em XML; Developing and implementing an open and non-proprietary device description for FOUNDATION fieldbus devices based on XML

Pantoni, Rodrigo Palucci
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.96%
A interoperabilidade entre equipamentos ou aplicativos (software) de tecnologias baseadas em redes de campo (fieldbus) é de suma importância nos sistemas de automação, pois permite a integração dos mesmos, de diferentes fabricantes. A integração é feita por uma linguagem de comunicação comum usada entre as diferentes tecnologias heterogêneas. No nível do software configurador FOUNDATION fieldbus (FF) de dispositivos e de malhas de controle, a linguagem usada para garantir a interoperabilidade entre os dispositivos é provida pela tecnologia de descrição de dispositivos chamada Electronic Device Description (EDD), que é proprietária e de complexo desenvolvimento para o fabricante, definida pela fieldbus Foundation. As tecnologias de software abertas e não-proprietárias têm apresentado um grande crescimento nos últimos anos, em especial a tecnologia eXtensible Markup language (XML), que se tornou mundialmente conhecida devido à integração de aplicativos internet, tornando-os assim interoperáveis uns com os outros. É proposta neste trabalho uma tecnologia de descrição de dispositivos aberta, não-proprietária e de simples desenvolvimento (para o fabricante), baseada na tecnologia XML, que é chamada de Open-EDD (Open Eletronic Device Description). A criação dessa tecnologia engloba a definição da linguagem Open-EDDML (Open Eletronic Device Description Markup Language)...

X-Spread : um mecanismo automático para propagação da evolução de esquemas para documentos XML; X-Spread : an automatic mechanism for propagation of schema evolution to XML documents

Silveira, Vincent Nelson Kellers da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
47.39%
Assim como as aplicações, as bases de dados evoluem ao longo do tempo. Esta evolução ocorre em função de alterações de cunho técnico ou por alterações na realidade modelada pela base de dados. Bases de dados semiestruturados, compostas por esquemas e documentos XML, são afetadas por esta evolução de uma maneira diversa daquela observada em bases de dados relacionais. Modificações em esquemas podem levar bases de dados semiestruturados a um estado inconsistente, pois as instâncias podem tornar-se incompatíveis com as definições mais recentes dos esquemas. Em bancos de dados relacionais, modificações que levem a base a um estado inválido são bloqueadas pelo sistema gerenciador. Em bases de dados semiestruturados sem um sistema gerenciador, modificações no esquema não podem ser bloqueadas em função das instâncias existentes, em função da ausência do gerenciador. Trabalhos acadêmicos e comerciais na área de evolução de esquemas XML modelam diferentes aspectos deste processo, mas usualmente não abordam o efeito que a evolução do esquema possui sobre as instâncias existentes. As soluções propostas para este problema usualmente demandam intervenção do administrador do banco de dados na adaptação das instâncias ou a utilização de uma interface específica para edição do esquema. Este trabalho especifica o X-Spread...

X-Spread 2 : uma ferramenta operacional para propagação da evolução de esquemas XML para documentos XML; X-Spread 2 - an operational tool for propagating changes in XML schemas for XML documents

Wilke, Felipe dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.27%
Esquemas e documentos XML são alterados ao longo do tempo para acomodar suas especificações que estão em constante evolução. A característica evolutiva dos esquemas pode por vezes comprometer a validade dos documentos a eles associados. Este trabalho propõe o X-Spread 2, uma ferramenta operacional, que propaga a evolução de esquemas XML para um conjunto de documentos XML. É realizada uma adaptação em um conjunto de documentos XML, a partir da detecção de diferenças entre duas versões de esquemas XML, informados pelo usuário, com o objetivo de tornar esse conjunto de documentos XML compatível com a versão mais recente do esquema XML e disponibilizá-lo novamente ao usuário. Este trabalho está baseado no protótipo não operacional implementado para o X-Spread ( Silveira 2007, Silveira e Galante 2008 ). X-Spread é uma abordagem para a propagação automática da evolução de esquemas para documentos XML. Este TCC implementou os conceitos especificados para o X-Spread, revisando suas definições e incorporando novos algoritmos e idéias para a adaptação de documentos XML.; Schemas and XML documents are changed over time to accommodate their specifications that are constantly evolving. The evolutionary feature of the schemes can sometimes compromise the validity of the documents associated with them. We propose X-Spread 2...

Gerador automatico de editores XML baseado no XML schema

Andre Vital Saude
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
57.34%
Este documento descreve a concepção e implementação do Gerador Automático de Editores XML Baseado no XML Schema. O Gerador de Editores XML é uma ferramenta de suporte ao desenvolvimento de aplicações científicas que integra o Ambiente para Desenvolvimento de Software Científico (Adesso). O Adesso é um ambiente computacional que explora o modelo de programação baseado em componentes reutilizáveis para fornecer suporte ao desenvolvimento de componentes e sua integração a diversas plataformas de programação científica. Possui uma base de dados de componentes representada em XML e um conjunto de ferramentas de transformação para geração automática de código, documentação e empacotamento dos componentes. Todos os sistemas que permitem ao usuário a edição direta de uma base de dados representada em XML precisam de um editor com interface gráfica de alto nível para que a manipulação dos dados seja feita com clareza e robustez. É ainda importante que o ambiente de edição seja capaz de fazer validações imediatas do conteúdo modificado pelo usuário. Analisando as vantagens e desvantagens de usar um editor XML genérico, como os oferecidos gratuitamente pelo mercado, ou de desenvolver um editor específico para cada aplicação XML...

Uma proposta de mapeamento do modelo XML Schema para o modelo relacional

Mauricio, Cláudio Roberto Marquetto
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
57.23%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação.; O uso da XML como padrão para intercâmbio de dados gera a necessidade de um esquema comum a ser seguido pelos sistemas envolvidos. Os mecanismos mais usados para a definição de esquemas XML são a DTD e a XML Schema. Com estas tecnologias, é possível definir a estrutura a ser seguida pelos documentos XML a serem intercambiados, estabelecendo um protocolo de troca de informações independente do mecanismo de armazenamento de dados usado pelos sistemas. Neste contexto, é necessário que os sistemas comunicantes sejam capazes de transformar seu modelo de dados em XML para o modelo de dados utilizado pelo sistema e vice-versa. O modelo de dados relacional é utilizado por muitos destes sistemas, considerando a grande disponibilidade de Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados (SGBDs) que adotam este modelo. Para isso, estes sistemas devem desenvolver mecanismos para exportar os dados de suas tabelas no formato XML e também para decompor documentos XML e armazená-los no SGBD. Estes mecanismos devem ser genéricos, dinâmicos e eficientes para garantir uma atividade adequada de intercâmbio de dados. Assim sendo...

Uma proposta de mapeamento do modelo de banco de dados orientado a objetos para o modelo XML Schema

Peres, Fabiana Frata Furlan
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.96%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação; Atualmente encontramos diversos domínios de aplicação com um grande número de sistemas heterogêneos e distribuídos que realizam troca de dados entre si. Estes sistemas podem utilizar modelos de dados distintos. Neste contexto, a XML possibilita a definição de uma linguagem padrão para a representação de dados de um domínio, permitindo que estes sejam compartilhados entre os sistemas. Entretanto, para um compartilhamento efetivo destes dados, cada aplicação precisa conhecer o esquema dos documentos XML que ela exporta ou importa, e também desenvolver um mecanismo de mapeamento deste esquema XML para o seu esquema de dados local. Assim sendo, este trabalho foca em uma parte desta problemática, propondo uma abordagem de mapeamento de esquemas de bancos de dados orientados a objetos para esquemas XML. A abordagem proposta visa a geração de um esquema XML a partir de um esquema de um banco de dados orientado a objeto. Para tanto, são definidas regras para a realização deste mapeamento e um algoritmo que apresenta uma seqüência de passos para a aplicação destas regras. O esquema XML adotado é baseado no modelo da linguagem XML Schema...

XCSL : XML constraint specification language

Jacinto, Marta Henriques; Librelotto, Giovani Rubert; Ramalho, José Carlos; Henriques, Pedro Rangel
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2003 ENG
Relevância na Pesquisa
56.85%
After being able to mark-up text and validate its structure according to a document type specification, we may start thinking it would be natural to be able to validate some nonstructural issues in the documents. This paper is to formally discuss semantic-related aspects. In that context, we introduce a domain specific language developed for such a purpose: XCSL. XCSL is not just a language, it is also a processing model. Furthermore, we discuss the general philosophy underlying the proposed approach, presenting the architecture of our semantic validation system, and we detail the respective processor. To illustrate the use of XCSL language and the subsequent processing, we present two case-studies. Nowadays, we can find some other languages to restrict XML documents to those semantically valid - namely Schematron and XML-Schema. So, before concluding the paper, we compare XCSL to those approaches.

XML na demografia histórica : anotação de registos paroquiais

Félix, Rafael Fernandes; Faria, Fernanda, 1974-; Santos, Maribel Yasmina; Henriques, Pedro Rangel
Fonte: Associação Portuguesa de Sistemas de Informação Publicador: Associação Portuguesa de Sistemas de Informação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /11/2002 POR
Relevância na Pesquisa
46.93%
O Método de Reconstituição de Paróquias, no qual os Historiadores Demógrafos do Núcleo de Estudos da População e Sociedade (NEPS) baseiam o seu trabalho para analisar o comportamento das populações ao longo dos quatro últimos séculos - através do estudo de factores como a natalidade, a fecundidade, a nupcialidade, a mortalidade e a mobilidade -, assenta na tratamento dos registos paroquiais de baptizados, casamentos e óbitos. Da leitura local e exaustiva desses documentos são extraídos os dados que permitem fazer a reconstituição das famílias. Uma vez estáveis, os dados são armazenados em Bases de Dados Paroquiais, que são posteriormente fundidas numa única Base de Dados Central sobre a qual actuam as ferramentas de análise. A norma XML (eXtensible Markup Language) define um método de anotação de documentos, estabelecendo os princípios gerais de estruturação de textos e a sintaxe das marcas a usar. Documento original e marcas formam um ficheiro único de texto ASCII puro, independente de qualquer plataforma de hardware/software. A anotação estabelece a estrutura do documento e dá interpretação a determinados elementos nele contidos, sem qualquer informação de formatação ou transformação—é...

XML templates for constraints (XTC) : um nível de abstracção para linguagens de especificação de restrições

Jacinto, Marta Henriques; Ramalho, José Carlos; Henriques, Pedro Rangel
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2003 POR
Relevância na Pesquisa
56.96%
Os DTDs permitem etiquetar um texto e validar a sua estrutura contra uma gramática. As linguagens de especificação de restrições (XML Constraint Specification Languages), nomeadamente o XCSL, o Schematron e os XML-Schemas, num nível mais elevado, já permitem validar aspectos não estruturais dos documentos XML, tais como: relações entre elementos, ou atributos, pertencentes a diferentes contextos; invariantes sobre modelos de dados; e restrições ao valor dos elementos, ou atributos. O sistema XCSL (XML Constraint Specification Language) nasceu no seio do nosso grupo de investigação [7]. No entanto esta linguagem foi testada em pé de igualdade com Schematron e XML-Schema. Usou-se um conjunto considerável de casos de estudo para testar e comparar estas três linguagens em termos: dos tipos de restrições especificáveis; da facilidade de aprendizagem/utilização; da informação devolvida ao utilizador. Os resultados mais significativos foram descritos em [3]. Fazendo esta comparação, apercebemo-nos que em cada linguagem e para cada tipo de restrição há um texto fixo e um conjunto de partes variáveis, sendo este último comum às várias linguagens. Tendo em conta estas partes variáveis, criámos templates para cada tipo de restrição...

Coupled schema transformation and data conversion for XML and SQL

Berdaguer, Pablo; Cunha, Alcino; Pacheco, Hugo; Visser, J.
Fonte: Springer Publicador: Springer
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2007 ENG
Relevância na Pesquisa
46.89%
A two-level data transformation consists of a type-level transformation of a data format coupled with value-level transformations of data instances corresponding to that format. We have implemented a system for performing two-level transformations on XML schemas and their corresponding documents, and on SQL schemas and the databases that they describe. The core of the system consists of a combinator library for composing type-changing rewrite rules that preserve structural information and referential constraints. We discuss the implementation of the system’s core library, and of its SQL and XML front-ends in the functional language Haskell. We show how the system can be used to tackle various two-level transformation scenarios, such as XML schema evolution coupled with document migration, and hierarchical-relational data mappings that convert between XML documents and SQL databases.; Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) - POSI/ICHS/44304/2002.

Implementing TMCL: XTche : a topic map schema and constraint specification language

Librelotto, Giovani Rubert; Azevedo, Renato Preigschadt de; Turchetti, Rogério; Ramalho, José Carlos; Henriques, Pedro Rangel
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 ENG
Relevância na Pesquisa
46.99%
In this paper we present a Topic Maps Validation System – XTche constraint language and its processor. We started with our strong motivation to check a topic map for syntactic and semantic correctness – as a notation to describe an ontology that supports a sophisticated computer system where its validation is crucial! Then we assume XTM and TMCL as starting points and we used our background in compilers and XML validation to come up with our proposal. XTche complies with all requirements stated for TMCL but it is an XML Schema oriented language. This idea brings two benefits: on one hand it allows for the syntactic specification of Topic Maps (not only the constraints), eliminating the need for two separated specifications (schema and constraints); and on the other hand it enables the use of an XML Schema editor (like XMLSpy) to provide a graphical interface and the basic syntactic checker. With XTche,atopicmapdesignerdefinesasetofrestrictionsthatguaranteethataparticulartopicmapissemanticallyvalid.

Uma solução de metadados baseada nos padrões MOF e XML

Lopes dos Santos, Hélio; Fonseca, Décio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.05%
Nos últimos anos, com o crescimento dos sistemas de informação, metadados tornaram-se peças chave no gerenciamento de todo o ciclo de vida desses sistemas. Muitos esforços recentes, tanto das áreas acadêmicas quanto da indústria, estão sendo concentrados em pesquisas relacionadas a metadados. Esses estudos tentam definir metodologias e padrões para construção e interoperabilidade de sistemas de informação baseados em metadados. Atualmente, metadados são utilizados em diversas áreas, como Data Warehouse, bibliotecas eletrônicas, engenharia de software e integração de aplicações heterogêneas. Com o advento da internet, novas aplicações surgem, juntamente com novos padrões para representação. Esses padrões incluem XML (Extensible Markup Language), DTD (Document Type Definition), XML Schema, RDF (Resource Description Framework), RDF Schema, XSLT (Extensible Stylesheet Language Transformation), entre outros. Cada padrão foi desenvolvido para determinados tipos de aplicação. Por exemplo, DTD e XML Schema são padrões para descrição de estruturas de dados, RDF é utilizado para descrição de recursos como páginas Web enquanto que XSLT é utilizado na transformação de documentos XML. A especificação de metadados...

Modelos formales para la definición estructural y semántica en documentos XML. Comparación de posibilidades en un corpus textual de documentación jurisprudencial

Martín Galán, Bonifacio; Nogales Flores, Tomás; Arellano Pardo, María del Carmen
Fonte: Universidad Politécnica de Madrid Publicador: Universidad Politécnica de Madrid
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf; text/plain; application/octet-stream; application/octet-stream; application/octet-stream
Publicado em //2002 SPA; SPA
Relevância na Pesquisa
46.89%
Se presenta una comparación de soluciones a la modelización formal de la estructura y la semántica de documentos textuales, en concreto a una colección de sentencias del Tribunal Constitucional español, que se ha utilizado como material de experimentación de tecnologías XML en una tesis doctoral ya defendida. Se analizan y aplican los dos modelos principales de la tecnología XML para la definición formal de los documentos electrónicos, el modelo inicial de la DTD y el modelo más avanzado del XML Schema. Este último se ha revelado como una tecnología más potente para la expresión de restricciones tanto en las estructuras lógicas de los tipos documentales jurídicos como en la definición de determinados datos presentes en los mismos. Igualmente, se introducen otros modelos de esquema con clara orientación a la definición de ontologías o lenguajes de marcado semántico capaces de ofrecer una respuesta a las necesidades existentes para la construcción de la denominada Web semántica en Internet, caso del RDF Schema o, más recientemente, del DAML+OIL.

Utilization of forward error correction (FEC) techniques with extensible markup language (XML) schema-based binary compression (XSBC) technology

Norbraten, Terry D.
Fonte: Monterey, California. Naval Postgraduate School Publicador: Monterey, California. Naval Postgraduate School
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xvi, 173 p. : ill. (some col.)
Relevância na Pesquisa
67%
Approved for public release, distribution is unlimited; In order to plug-in current open sourced, open standard Java programming technology into the building blocks of the US Navy's ForceNet, first, stove-piped systems need to be made extensible to other pertinent applications and then a new paradigm of adopting extensible and cross-platform open technologies will begin to bridge gaps with old and new weapons systems. The battle-space picture in real time and with as much detail, or as little detail needed is now a current vital requirement. Access to this information via wireless laptop technology is here now. Transmission of data to increase the resolution of that battle-space snapshot will invariably be through noisy links. Noisy links such as found in the shallow water littoral regions of interest will be where Autonomous Underwater and Unmanned Underwater Vehicles (AUVs/UUVs) are gathering intelligence for the sea warrior in need of that intelligence. The battle-space picture built from data transmitted within these noisy and unpredictable acoustic regions demands efficiency and reliability features abstract to the user. To realize this efficiency Extensible Markup Language (XML) Schema-based Binary Compression (XSBC), in combination with Vandermode-based Forward Error Correction (FEC) erasure codes...

XATA 2010 XML : associated technologies and applications

Simões, Alberto; Cruz, Daniela da; Ramalho, José Carlos
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Livro
Publicado em 19/05/2010 ENG
Relevância na Pesquisa
46.81%
These are the proceedings for the eighth national conference on XML, its Associated Technologies and its Applications (XATA'2010). The paper selection resulted in 33% of papers accepted as full papers, and 33% of papers accepted as short papers. While these two types of papers were distinguish during the conference, and they had different talk duration, they all had the same limit of 12 pages. We are happy that the selected papers focus both aspects of the conference: XML technologies, and XML applications. In the first group we can include the articles on parsing and transformation technologies, like “Processing XML: a rewriting system approach", “Visual Programming of XSLT from examples", “A Refactoring Model for XML Documents", “A Performance based Approach for Processing Large XML Files in Multicore Machines", “XML to paper publishing with manual intervention" and “Parsing XML Documents in Java using Annotations". XML-core related papers are also available, focusing XML tools testing on “Test::XML::Generator: Generating XML for Unit Testing" and “XML Archive for Testing: a benchmark for GuessXQ". XML as the base for application development is also present, being discussed on different areas, like “Web Service for Interactive Products and Orders Configuration"...

XCSL : XML constraint specification language

Jacinto, Marta Henriques; Librelotto, Giovani Rubert; Ramalho, José Carlos; Henriques, Pedro Rangel
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2002 ENG
Relevância na Pesquisa
57.03%
After being able to mark-up text and validate its structure according to a document's type specification, we may start thinking it would be natural to be able to validate some non-structural issues in the documents. This paper is to formally discuss semantic-related aspects. In that context, we introduce a domain specific language developed for such a purpose: XCSL. XCSL is not just a language, it is also a processing model. Furthermore, we discuss the general philosophy underlying the proposed approach, presenting the architecture of our semantic validation system, and we detail the respective processor. To illustrate the use of XCSL language and the subsequent processing, we present a case-study. Nowadays, we can find some other languages to restrict XML documents to those semantically valid - namely Schematron and XML-Schema. So, before concluding the paper, we compare XCSL to those approaches.; Tendo a possibilidade de anotar texto e validar a sua estrutura de acordo com a especificação do tipo de documento, é natural começar a pensar o quão necessário e importante seria validar aspectos não-estruturais nos documentos. O objectivo deste artigo é, precisamente, discutir formalmente aspectos relacionados com a semântica dos documentos. Nesse contexto...

Schem@Doc: a web-based XML schema visualizer

Leal, José Paulo; Queirós, Ricardo
Fonte: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2009 ENG
Relevância na Pesquisa
67.25%
XML Schema is one of the most used specifications for defining types of XML documents. It provides an extensive set of primitive data types, ways to extend and reuse definitions and an XML syntax that simplifies automatic manipulation. However, many features that make XML Schema Definitions (XSD) so interesting also make them rather cumbersome to read. Several tools to visualize and browse schema definitions have been proposed to cope with this issue. The novel approach proposed in this paper is to base XSD visualization and navigation on the XML document itself, using solely the web browser, without requiring a pre-processing step or an intermediate representation. We present the design and implementation of a web-based XML Schema browser called schem@Doc that operates over the XSD file itself. With this approach, XSD visualization is synchronized with the source file and always reflects its current state. This tool fits well in the schema development process and is easy to integrate in web repositories containing large numbers of XSD files.; European Commisssion

XML Schema-based Minification for Communication of Security Information and Event Management (SIEM) Systems in Cloud Environments

Moussa, Bishoy; Mostafa, Mahmoud; El-Khouly, Mahmoud
Fonte: Universidade Cornell Publicador: Universidade Cornell
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 03/10/2014
Relevância na Pesquisa
47.05%
XML-based communication governs most of today's systems communication, due to its capability of representing complex structural and hierarchical data. However, XML document structure is considered a huge and bulky data that can be reduced to minimize bandwidth usage, transmission time, and maximize performance. This contributes to a more efficient and utilized resource usage. In cloud environments, this affects the amount of money the consumer pays. Several techniques are used to achieve this goal. This paper discusses these techniques and proposes a new XML Schema-based Minification technique. The proposed technique works on XML Structure reduction using minification. The proposed technique provides a separation between the meaningful names and the underlying minified names, which enhances software/code readability. This technique is applied to Intrusion Detection Message Exchange Format (IDMEF) messages, as part of Security Information and Event Management (SIEM) system communication hosted on Microsoft Azure Cloud. Test results show message size reduction ranging from 8.15% to 50.34% in the raw message, without using time-consuming compression techniques. Adding GZip compression to the proposed technique produces 66.1% shorter message size compared to original XML messages.; Comment: XML...

From XML Schema to JSON Schema: Translation with CHR

Nogatz, Falco; Frühwirth, Thom
Fonte: Universidade Cornell Publicador: Universidade Cornell
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 09/06/2014
Relevância na Pesquisa
47.15%
Despite its rising popularity as data format especially for web services, the software ecosystem around the JavaScript Object Notation (JSON) is not as widely distributed as that of XML. For both data formats there exist schema languages to specify the structure of instance documents, but there is currently no opportunity to translate already existing XML Schema documents into equivalent JSON Schemas. In this paper we introduce an implementation of a language translator. It takes an XML Schema and creates its equivalent JSON Schema document. Our approach is based on Prolog and CHR. By unfolding the XML Schema document into CHR constraints, it is possible to specify the concrete translation rules in a declarative way.; Comment: Part of CHR 2014 proceedings (arXiv:1406.1510)

XESS: The XML expert system shell

St. Jacques, Robert J.
Fonte: Rochester Instituto de Tecnologia Publicador: Rochester Instituto de Tecnologia
Tipo: Tese de Doutorado
EN_US
Relevância na Pesquisa
47.21%
The XML Expert System Shell (XESS) was designed to alleviate some of the difficulties associated with translating a knowledge base from one expert system to another. The major goal of XESS is to allow programmers to model an expert system, complete with traditional facts and rules, in an XML-based language that leverages the universally understood terms used when teaching artificial intelligence to students. XML, the extensible markup language, is a text-based standard for information interchange between disparate systems1; it was originally designed to represent data in an easily parsable, human readable format2. While some extensions of the XML specification, particularly the Simple Object Access Protocol (SOAP), have long since abandoned human readability, the core XML specification is still used frequently to produce documents that can easily be exchanged between computational platforms and created or understood by human beings. The XESS-XML language inherits all of the usability of XML; it can be edited by hand in any text editor, is human readable, and can be parsed using XML parsers commonly available in any modern programming language. The XML Schema specification provides a mechanism for explicitly defining the content of an XML document so that a document can be validated3...