Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Arenas nem tão pacíficas -  arquitetura e projetos políticos em Exposições Universais de finais da década de 1930; Not so peaceful Arenas - architecture and political projects in Worlds Fairs of the late 1930

Al Assal, Marianna Ramos Boghosian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
47.07%
Em finais da década de 1930, mais especificamente entre 1937 e 1940, o estado brasileiro se fez representar internacionalmente com a construção oficial de pavilhões nacionais em quatro grandes exposições universais: a Exposition Internationale des Arts e Techniques dans la Vie Moderne (Paris, 1937); a New York Worlds Fair (1939-1940), a Golden Gate International Exposition (São Francisco, 1939-1940) e a Exposição do Mundo Português (Lisboa, 1940). Procedentes de uma tradição de quase um século de grandes exposições universais, chama atenção as particularidades do cenário político internacional em que esses eventos tiveram lugar: a década de 1930 se caracterizou por crises econômicas em escala global, pela força dos discursos nacionalistas, pela ascensão em suas vertentes tanto mais brandas quanto mais terríveis da chamada política de massas e, já em seus últimos anos, pelo início da Segunda Guerra Mundial. Tampouco o cenário nacional brasileiro da década de 1930 seria tranquilo, marcado por instabilidades, a subida ao poder de Getúlio Vargas e finalmente o golpe que daria início à política ditatorial do Estado Novo. A presente tese aborda a idealização, concepção arquitetônica e concretização espacial dessas exposições bem como a participação brasileira nesses processos problematizando suas inserções no contexto arquitetônico e político do período em que foram realizadas. Busca-se entender as articulações e circuitos diversos de negociação...

La aportación estructural del Crystal Palace de la Exposición Universal de Londres 1851. Una ampliación del enfoque histórico tradicional.

López César, Isaac
Fonte: Redfundamentos Publicador: Redfundamentos
Tipo: Artigo de Revista Científica
SPA
Relevância na Pesquisa
26.27%
[Resumen] El objetivo del presente artículo es el de establecer la línea histórica que conduce desde la aplicación arquitectónica de los primeros elementos estructurales de hierro industrializado en edificios de varias plantas y cubiertas hasta la aplicación primigenia del pórtico rígido autoportante en un edificio de varias plantas. En este recorrido, el Crystal Palace de la Exposición Universal de Londres 1851 se revela como un elemento clave que articula la transición desde la tipología de entramado metálico estabilizado por muros perimetrales de fábrica hasta la moderna formalización del pórtico rígido autoestable aplicado al edificio en altura. Asimismo, se detectan las conexiones históricas existentes en dicho proceso, poniendo en valor edificios que han permanecido al margen de la historiografía arquitectónica convencional. Ampliamos, por tanto, el foco histórico centrado tradicionalmente en los logros de la Escuela de Chicago destacando y conectando históricamente los acontecimientos anteriores.; [Abstract] The aim of this paper is to establish a historical line from the first architectural application of structural elements made of industrial iron for roofs and multi-storey buildings to the first application of portal frame in a multi-storey building. With this in mind...