Página 1 dos resultados de 43 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Zarathustra nos trópicos. O texto como espiral de repetição em Nietzsche e Robert Müller

Martins, Catarina
Fonte: Centro de Estudos Sociais Publicador: Centro de Estudos Sociais
Tipo: Trabalho em Andamento
POR
Relevância na Pesquisa
16.73%
A influência de Nietzsche sobre os escritores do Fin-de-Siècle e da chamada “década expressionista” é reconhecida consensualmente pela crítica. Porém, a apreciação da mesma resume-se ao parâmetro do vitalismo, devido a estudos já dos anos 70, bem como, em grande parte, a Assim falou Zarathustra. Contudo, o papel tutelar de Nietzsche sobre o Modernismo de expressão alemã excede em muito, quer Zarathustra, quer a dimensão metafísica da sua filosofia. Neste artigo procurarei demonstrar como a obra do vienense Robert Müller (1887-1924) é um exemplo paradigmático desta influência. Trópicos. O Mito da Viagem. Testemunhos de um Engenheiro Alemão (1915) é um romance ensaístico que bebe directamente não só da filosofia nietzschiana, como da respectiva metodologia reflexiva e discursiva e concepção textual, as quais devem ser perspectivadas sob o signo do ensaísmo

Clínica e resistência: a medicina filosófica de Georges Canguilhem; Clinic and resistance: Georges Canguilhems philosophical medicine

Moreira, Adriana Belmonte
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
16.73%
Este trabalho procura apresentar através de uma análise do conjunto das obras de Canguilhem uma crítica da razão médica prática, tal como sugere num de seus escritos. Vale dizer que embora ele tenha afirmado não pretender renovar a medicina, procurando apenas ajudá-la a pensar sobre seus pressupostos e conceitos fundamentais, em nosso entender, ao realizar uma crítica à hegemonia do modelo médico científico-moderno e ao operar o desvelamento de sua ideologia de controle da vida, acabou por delinear os contornos de uma nova racionalidade médica que, por se ancorar numa definição de medicina como arte que se coloca a serviço da capacidade de resistência vital, pode vir a fazer frente à mecanização da vida, à normalização dos indivíduos e à gestão sociopolítica médica da vida cotidiana. Assim, é adotando o ponto de vista canguilhemiano de que a ideia de normalidade como normalização mais se identifica à medicina científica moderna que opera com a ideia de norma como média estatística e tipo ideal, do que a uma medicina que considera que na natureza há apenas normalidade como normatividade, que procuramos ao fim de nosso trabalho vislumbrar outro horizonte para as práticas e a ética do cuidado em saúde na atualidade.; This work seeks to present...

Vidas em conexões (in)tensas na UFRGS: o Programa Conexões de Saberes como uma pedagogia do estar-junto na Universidade

Arenhaldt, Rafael
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.73%
A tese mostra as trajetórias e a presença (in)tensa de estudantes, docentes e gestores que entrecruzaram e en(tre)laçaram suas vidas no Programa Conexões de Saberes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, no período de 2005 a 2009. Invoca e provoca uma reflexão sobre as disposições éticas, estéticas e afetuais que se manifestaram nas ações e no estar-junto, nas narrativas e testemunhos das vidas daqueles que fizeram e configuraram o referido Programa. Põe em evidência as formas que teceram e sustentaram, (des)mobilizaram e (des)potencializaram, deram vigor e vitalismo à sua realização. Através da escuta dos testemunhos de vida de estudantes, de professores, de gestores, a pesquisa expõe a disposição do seu autor em ser e estar escutador da vida em suas múltiplas relações e em seus destinos entre-cruzados. Para tanto, utiliza-se de procedimentos metodológicos tais como memoriais, testemunhos de vida, entrevistas individuais e coletivas (grupo focal), compilação e análise de documentos, um diário de reflexões e outros registros. O estudo se configura e se ampara em um modo de fazer pesquisa que se permite surpreender com o dado mundano, com a trajetória que se mostra, com a vida que é; próprio de uma razão aberta e sensível...

Danças circulares sagradas : pedagogia da presença, do ritmo, da escuta e olhar sensíveis

Barcellos, Janete Teresinha da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.73%
Este estudo busca dar visibilidade ao estar-junto-dançando nas Danças Circulares Sagradas, aos encontros e sentidos construídos pelos Corpos Dançantes na convivência do grupo e fora dele. Através dos depoimentos e falas de nove Dançantes do grupo de Danças Circulares Sagradas do Centro Comunitário George Black da Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer, partícipes deste estudo, foi possível identificar o exercício do olhar e da escuta sensíveis. Além da prática da presença e do ritmo, da percepção do erro, da dúvida, como processo inerente do dançar-junto no círculo. Para a constituição de um espaço reflexivo no grupo, utilizei as Cartas de Caminho(Apêndice B), que representam as emoções e sentimentos advindos desse dinâmico, complexo e multidimensional contato dos Corpos Dançantes com o vitalismo manifestado por esse estar-junto-dançando. No entanto, para a realização desse caminho, foi necessário mergulhar nas trilhas e mestres das Danças Circulares Sagradas, suas relações com o Sagrado, seus Mitos e Símbolos, estabelecendo um paralelo com minha história pessoal e os caminhos que me levaram à pesquisa. Busquei teoricamente o apoio de Michel Maffesoli, na perspectiva de um estar-junto sensível e solidário...

Além do mecanicismo e do vitalismo: a normatividade da vida em Georges Canguilhem

Puttini, Rodolfo Franco; Pereira Junior, Alfredo
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 451-464
POR
Relevância na Pesquisa
37.93%
Discutimos a epistemologia das ciências da vida e das ciências da saúde de Georges Canguilhem, revendo sua crítica à concepção mecanicista da normalidade e da patologia e seu posicionamento frente ao vitalismo. Sugerimos que, enfatizando o conceito de normatividade da vida, Canguilhem teria apontado para uma superação da oposição entre mecanicismo e vitalismo. Para tal, fazemos uma breve comparação da normatividade da vida com o conceito contemporâneo de auto-organização de Michel Debrun, argumentando que a emergência da norma vital se situa num estágio secundário de um processo de (auto-)organização da vida e, portanto, tal normatividade não teria a conotação vitalista, erroneamente atribuída a Canguilhem.; We discuss the epistemology of the sciences of life and health elaborated by Georges Canguilhem. First we review his criticism to mechanicist concepts of normality and pathology, and his position regarding vitalism. We suggest that, when emphasizing the concept of normativity of life, Canguilhem goes beyond the dichotomy of mechanism and vitalism. We make a brief comparison of his concept of normativity of life with the contemporary concept of self-organization proposed by Michel Debrun, arguing that the emergency of the vital norm occurs on the second stage of the process of life self-organization and therefore such normativity does not have the vitalist connotation erroneously attributed to Canguilhem.

Estudo e conexão das noções de vida não orgânica e grande saúde na filosofia de Gilles Deleuze; Study and connecting the notions of non-organic life and great health in the philosophy of Gilles Deleuze

Blumer, Diogo Gondim
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.72%
A noção de vida percorre singulares tramas conceituais na filosofia de Deleuze. Seguir a sinuosidade desse percurso tornará possível uma caracterização mais segura do vitalismo desse filósofo. Pensado em função de tensões entre o que ele tematiza como vida orgânica e vida não orgânica, esse vitalismo implica complexas relações entre articulações extensivas e intensivas, vetores que modulam a própria vida em suas oscilações entre uma saúde dominante e uma paradoxal grande saúde.; The notion of life covers in a unique conceptual scheme in Deleuze philosophy. The sinuosity of this path will enable us to understand better the vitalism of this philosopher. Due to the tensions between the life he thematizes as organic and non-organic life, this vitalism involves complex relationships between extensive and intensive joints, vectors that modulate life itself in its oscillations between a dominant health and a paradoxical great health.

Nem o organicismo nem o vitalismo exclusivos são verdadeiros

Maia, Antonio de Azevedo*
Fonte: Porto : Typographia de Manoel José Pereira Publicador: Porto : Typographia de Manoel José Pereira
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.38%

O homem e a vida em Jean Piaget

Luz, José Luís Brandão da
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1998 POR
Relevância na Pesquisa
16.73%
Comunicação apresentada no Congresso Internacional Comemorativo do 1.º Centenário do Nascimento de Jean Piaget, organizado pelo Instituto Jean Piaget, de 19 a 23 de Novembro de 1996, em Almada.; A compreensão da vida fora dos parâmetros matematizantes da física mecanicista traz uma visão diferente do que é o homem. Procuramos mostrar como, por um lado, a partir das correntes animistas e vitalistas, se desenvolveu um persistente esforço para encontrar, no próprio funcionamento orgânico dos seres, a chave da compreensão do mundo vivo e, por outro lado, como a epistemologia piagetiana pôs em evidência a estreita ligação entre a actividade orgânica e o dinamismo intelectual do homem.; ABSTRACT: An understanding of live outside the mathematical parameters of modern physics brings forth a different vision of man. This paper attempts to show how, on the one hand, the animist and vitalist schools gave rise to a persistent effort to find the key to an understanding of the living world in the very organic operations of the living beings, and, on the other, the philosophy of science of Jean Piaget stresses the evidence of the close connection between the organic activity and the intellectual dynamism of man.

La fórmula del cuerpo sin órganos una aproximación Bergsoniana a su enunciación

Ruiz Stull,Miguel
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 ES
Relevância na Pesquisa
16.73%
Tomada desde Artaud por Deleuze ya desde la redacción de Lógica del sentido (1969), la expresión de cuerpo sin órganos (CsO) no deja de causar al menos perplejidad. En su enunciación se traman puntos cruciales de la filosofía de Deleuze desde su teoría del acontecimiento y de la diferencia, pasando por una definición y una analítica del deseo, hasta una determinada noción de vida que articularía el proceso de su generación. Sin desestimar lo anterior y los profusos usos y determinaciones actuales que ha cobrado esta noción, nuestro propósito es vincular al CsO con la concepción de vida, que según nuestra lectura, se halla en la base de su formulación. Esto permanece en el texto como subyacente, y nuestra propuesta se inscribe en determinar el grado de influjo que posee el vitalismo de Bergson en la concepción de esta fórmula: desde este punto de vista es plausible sostener que el CsO es una operación que se funda de modo crucial en una lectura atenta al élan vital de bergsoniano. En suma, si el CsO es una involución creadora por definición de su proceso, no es sino porque su puesta en marcha significa y se efectúa en una constante y radical lucha que implica cada vez el desmontaje o desmembramiento de la idea de organismo.

A dádiva e o outro: sobre o conceito de desamparo no discurso freudiano

Birman,Joel
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 PT
Relevância na Pesquisa
16.73%
Este ensaio pretende estabelecer a distinção entre a palavra e o conceito de desamparo no percurso do pensamento freudiano, para enunciar que o desamparo, como conceito, se constitui apenas no segundo tópico e na teoria das pulsões dos anos 20. Com isso, o desamparo se articularia positivamente com os conceitos de sublimação e de feminilidade, sendo o masoquismo a sua face negativa.

Além do mecanicismo e do vitalismo: a "normatividade da vida" em Georges Canguilhem

Puttini,Rodolfo Franco; Pereira Júnior,Alfredo
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.93%
Discutimos a epistemologia das ciências da vida e das ciências da saúde de Georges Canguilhem, revendo sua crítica à concepção mecanicista da normalidade e da patologia e seu posicionamento frente ao vitalismo. Sugerimos que, enfatizando o conceito de "normatividade da vida", Canguilhem teria apontado para uma superação da oposição entre mecanicismo e vitalismo. Para tal, fazemos uma breve comparação da "normatividade da vida" com o conceito contemporâneo de auto-organização de Michel Debrun, argumentando que a emergência da norma vital se situa num estágio secundário de um processo de (auto-)organização da vida e, portanto, tal normatividade não teria a conotação vitalista, erroneamente atribuída a Canguilhem.

Raízes do vitalismo francês: Bordeu e Barthez, entre Paris e Montpellier

Waisse,Silvia; Amaral,Maria Thereza Cera Galvão do; Alfonso-Goldfarb,Ana M.
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.38%
Analisa as propostas classificadas como vitalistas, formuladas na França no século XVIII. Contextualiza a tradição da escola médica de Montpellier, abordando as concepções fisiológico-médicas de Théophile de Bordeu. Nesse ambiente Paul-Joseph Barthez realizou sua formação original. Sua concepção sobre a autonomia da vida também foi influenciada pela interação com círculos dos enciclopedistas de Paris. No entanto, na formulação desse conceito identificam-se igualmente ruptura e permanência com relação a ambas as linhas de pensamento - a respeito do conceito de ser humano na classificação das ciências prescrita pela Encyclopédie e na tradição típica de Montpellier.

Entre o ser e o nada : um ensaio de antropologia simétrica sobre os discursos proferidos pelos cientistas e veiculados pela imprensa no processo que levou à aprovação do uso de embriões humanos nas pesquisas com células-tronco embrionárias no Brasil

Rodrigues de Farias, Daniella; Aparecida Lopes Nogueira, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.72%
Neste trabalho buscamos identificar o que talvez pudesse ser considerado por muitos como razões pouco usuais ou contraditórias para o grande número de conflitos que se agregaram no entorno da (in)constitucionalidade da utilização de embriões humanos nas pesquisas que visam a obtenção de linhagens de células-tronco embrionárias no Brasil. Para tanto, desfizemo-nos de acordos tácitos como o que transformava a Igreja Católica no principal algoz destes estudos, para nos indagar sobre quais outras entidades poderiam estar envolvidas com igual força política, em todos estes imbróglios. Nossa suposição era a de que tão importante quanto os discursos da Igreja Católica no fomento a tais controvérsias se revelaria o papel desempenhado pelos próprios cientistas brasileiros, quando analisada a comunicação por eles estabelecida com a população leiga ao longo do processo que levou à aprovação final pelo Supremo Tribunal Federal do Artigo 5º da Lei de Biossegurança brasileira, em fins de Maio de 2008. Assim, por intermédio de um vasto banco de dados e o auxílio teórico da Antropologia Simétrica, pudemos apreender que, de fato, o diálogo entre ciência e sociedade fora bastante exíguo, muito aquém do que a importância destas pesquisas poderia representar para a pesquisa e a saúde pública locais e...

Nilo Cairo, a medicina e a Universidade Federal do Paraná

Fraiz, Ipojucan Calixto
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
16.73%
Resumo: Nesta tese, toma-se como objeto a trajetória de Nilo Cairo da Silva, médico homeopata, que realizou sua formação na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que desenvolvia carreira militar no exército brasileiro, chegando ao posto de capitão. O recorte deste estudo somente considerou os aspectos decisivos para sua formação médica; assim, não foi trabalhada em detalhes a carreira militar. Utilizou-se a sociologia de Norbert Elias, por entender que Nilo Cairo faz parte do que se considerou a configuração médico-homeopática no Rio de Janeiro (1892- 1906) e a configuração médico-intelectual em Curitiba (1906-1916 e 1923-1925). Após romper com a configuração médico-homeopática no Rio, Nilo muda-se para Curitiba, onde contribuiu para a constituição da configuração médico-intelectual, na qual se inclui a criação da Faculdade de Medicina, da qual foi professor, e da Universidade do Paraná. A ruptura com a configuração médico-intelectual de Curitiba leva Nilo a se mudar para o meio rural em São Paulo (1917-1922). Inspirado em Mozart: sociologia de um gênio de Elias, reconstruiu-se a trajetória de Nilo Cairo, desde o seu nascimento em Paranaguá (1874), no Paraná, até a sua morte no Rio de Janeiro (1928). Médico e engenheiro militar...

Vitalismo y forma orgánica. Análisis y propuesta escultórica.

FERNANDO LOPEZ MORALES
Fonte: Universidade de La Laguna Publicador: Universidade de La Laguna
Relevância na Pesquisa
16.73%

Comunidades gays do ORKUT : encontros, confrontos e (re)construção de identidades; The gay orkut communities: meet, confrontation and (re)construction of identities

SANTOS, Andréa Pereira dos
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Comunicação; Ciências Sociais Aplicadas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Comunicação; Ciências Sociais Aplicadas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
17.38%
The present world is symbolic and ephemeral. It is called Post-Modern by the majority of theoretical studies in this search. Considering the concepts evident in post-modernism such as fragmented identities, sociality, presenteism, vitalism, on line communities and globalization, try in this study reflect how these concepts are present in the life of the individual users from on line communities, especially the gay person. So, theoretical studies by Post-Modernity and identity is possible by the authors: Hall (2001), Giddens (2002), Bauman (2005, 2003) and Ortiz (2006) for identify the assumptions that mean living in a cultural and globalized world. It examines the issues of gender and attempts to relate it with homosexuality / homoaffectivity. For this it considering the studies of authors such as Scott (1991) and Butler (2001, 2003). It is also theorized about the history of homosexuality / homoaffectivity identifying social relations that marginalized gay and locate where the knowledge studies of homoerotic are included. It done by Trevisan (2002), Louro (2001, 2004), Foucault (1988, 1979), Fry and MacRae (1984) and Butler again (2001, 2000). Then, the authors like Levy (1999), Bauman (2003, 2001), Maffesoli (2006) and Lemos (2004...

Lo que salimos ganando: Wittgenstein y la filosofía de la Vida; What we get from all this: Wittgenstein and the Philosophy of Life

Rodríguez González, Mariano
Fonte: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones Publicador: Murcia: Universidad, Secretariado de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.38%
Tomando apoyo en la rotunda sugerencia especulativa de una obra de arte contemporánea, el trabajo examina la aspiración al sentido de la declaración de que «la vida es deseo», un ejemplo cualquiera de Lebensphilosophie, desde la crítica wittgensteiniana del discurso filosófico, con el Tractatus y las Investigaciones como sucesivo telón de fondo. Se llega por este camino a la conclusión de que el vitalismo sería constitutivamente unsinnig. Pero habría otros fragmentos de la obra del filósofo vienés que nos harían ver que podría contener una suerte de «verdad» estética, con lo que terminamos ensayando una apelación al criterio nietzscheano de verdad con la esperanza de poder entender mejor la cuestión.

Del vitalismo funcional al sustantivo y más allá: ánimas, organismos y actitudes. [Inglés]; From substantival to functional vitalism and beyond: animas, organisms and attitudes.

Charles T. Wolfe; University of Sydney, Unit for History and Philosophy of Science / University of Ghent, Centre for the History of Science.
Fonte: Universidad del Norte Publicador: Universidad del Norte
Tipo: article; publishedVersion Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
38.44%
Se hace aquí una distinción entre formas de vitalismo, el ‘sustantivo’ y el ‘funcional’ en el siglo XVIII. El vitalismo sustantivo presupone la existencia de una fuerza vital (sustantiva) que desempeña una labor causal en el mundo natural que se estudia científicamente, o que permanece como una entidad extra-causal e inmaterial. El vitalismo funcional tiende a operar post facto, desde la existencia de los cuerpos vivos hasta la búsqueda de modelos explicativos que darán cuenta de sus propiedades ‘vitales’ exclusivas, mejor de lo que los modelos mecanicistas lo pueden hacer. En este artículo analizo figuras representativas de la Escuela de Montpellier (Bordeu, Ménuret, Fouquet) en tanto vitalistas funcionalistas más que sustancialistas, y sugiero algo más sobre la represalia al vitalismo (o vitalismos) en el siglo XX desde Driesch hasta Canguilhem, a saber, que además de las variedades ‘sustantiva’ y ‘funcional’, encontramos una tercera clase de vitalismo que llamo ‘actitudinal’, como su nombre lo indica, afirma el vitalismo como una especie de actitud.; I distinguish between ‘substantival’ and ‘functional’ forms of vitalism in the eighteenth century. Substantival vitalism presupposes the existence of a (substantive) vital force which either plays a causal role in the natural world as studied scientifically...

La joven vanguardia filosófica argentina de la década de 1920

Velarde Cañazares,Marcelo
Fonte: Cuyo Publicador: Cuyo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 ES
Relevância na Pesquisa
27.38%
La vanguardia filosófica de la “nueva generación” argentina de la década de 1920 no ha sido objeto, como tal, de investigaciones precedentes, y el artículo comienza con una discusión al respecto. Se traza luego un panorama de las disputas ideológicas de la época, especialmente en Inicial, la revista donde mejor se expresó esa vanguardia filosófica. Las restantes secciones del artículo se abocan a sus filósofos más representativos: Miguel Ángel Virasoro, Vicente Fatone, Carlos Astrada y Ángel Vassallo. Se cotejan sus conceptos sobre la crisis de Occidente y la misión histórica de la nueva generación. Pero el espiritualismo y el vitalismo característicos de sus planteos se observan luego también en sus críticas al tomismo y al positivismo, así como en sus reivindicaciones sobre la integralidad del espíritu, y en otras cuestiones metafísicas y políticas. Se señalan, finalmente, las principales direcciones posibles para más amplias investigaciones.

Vitalismo y desubjetivación: La ética de la prudencia en Gilles Deleuze

Antonelli,Marcelo Sebastián
Fonte: UAM, Unidad Iztapalapa, División de Ciencias Sociales y Humanidades Publicador: UAM, Unidad Iztapalapa, División de Ciencias Sociales y Humanidades
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
27.38%
En el marco del debate sobre los lineamientos fundamentales de la ética de Deleuze, diversos autores (Badiou, Braidotti, Hardt, Mengue) han reparado en nociones destacadas de su obra: el deseo, el devenir, la afirmación, el nomadismo. Mi propuesta en este artículo es desarrollar una vía poco estudiada, que gira alrededor de la idea de prudencia práctica experimental. Según mi hipótesis, este concepto reúne perspectivas relevantes de la producción deleuzeana posterior a L'Anti-Œdipe, en particular su orientación vitalista, su opción por la desubjetivación y su apelación a una dimensión ascética vinculada con el deseo como impulsor de la experimentación.