Página 1 dos resultados de 116 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

As crenças de adolescentes sobre a violência interpessoal

Ribeiro, Maria da Conceição Osório; Sani, Ana Isabel
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.73%
Partindo da discussão conceptual sobre a violência e de uma referência às representações sociais acerca do comportamento violento, apresentamos alguns dados, retirados de um estudo mais vasto sobre prevenção, relacionados com as crenças de um grupo de jovens adolescentes sobre a violência interpessoal. Os resultados mostram que as razões de ordem individual são aquelas que para os adolescentes mais legitimam o uso da violência. Taking into account a conceptual discussion about violence and a reference to the social representations concerning the violent behaviour, we present some data, drawn from a larger study on prevention, concerning the beliefs of a group of young adolescents on interpersonal violence. The results show that for these adolescents the reasons that most legitimize the use of violence are those of an individual level.

Crenças e representações sociais dos adolescentes sobre a violência interpessoal

Machado, Lúcia; Sani, Ana Isabel; Oliveira, Madalena
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.58%
Para avaliar as crenças de adolescentes sobre a violência interpessoal realizamos um estudo quantitativo com 522 estudantes do ensino secundário do Norte e Centro de Portugal, de ambos os géneros e com idades entre os 15 e os 19 anos. Os dados recolhidos através da Escala de Crenças da Criança sobre a violência revelaram que os argumentos legitimadores dos actos violentos derivam de razões de ordem social, cultural, educacional, mas sobretudo individual. verificaram-se diferenças estatisticamente significativas para o total e em factores da ECCv em função do género e níveis etários. To assess adolescents’ beliefs about interpersonal violence we conducted a quantitative study of 522 high school students in northern Portugal, of both sexes and aged between 15 and 19 years old. Data collected through the Belief Scale of the Child on violence revealed that the arguments for legitimizing violent acts derived from social, cultural and educational reasons, but above all from individual reasons. There were significant differences in total and factors of ECCv gender and age levels.

Testemunhos de violência nos ossos humanos: um possível caso detectado num esqueleto romano exumado da Quinta da Torrinha/Quinta de Santo António – Monte da Caparica (séc. III‑V d.C.)

Assis, Sandra
Fonte: Universidade de Coimbra. Centro de Investigação em Antropologia e Saúde Publicador: Universidade de Coimbra. Centro de Investigação em Antropologia e Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.69%
O trauma é responsável por alguma incapacidade física entre os humanos actuais, tal como terá sido entre os nossos ancestrais. Apesar desta presença constante, a interpretação das lesões e a respectiva etiologia é bastante difícil em populações do passado, senão mesmo impossível, principalmente no que concerne ao estudo da violência interpessoal. Neste trabalho, as evidências de trauma foram investigadas num esqueleto bem preservado, exumado da necrópole romana da Quinta da Torrinha/Quinta de Santo António (Monte da Caparica) (séculos III‑V d.C.). O indivíduo idoso do sexo masculino, provavelmente um soldado romano, exibia múltiplas fracturas focalizadas na clavícula e no primeiro metacárpico direitos, nas costelas esquerdas, nas vértebras e no sacro. O perónio direito apresentava um crescimento ósseo, eventualmente secundário a uma luxação. A morfologia e a distribuição das lesões poderão sugerir violência interpessoal. O facto das evidências osteológicas não serem conclusivas, impede que se exclua a hipótese dos traumatismos decorrerem de acidentes.; Trauma has incapacitated humans and their ancestors throughout time. Although, the interpretation of injuries aetiology among past populations is very difficult...

Dois exemplos medievais de violência interpessoal na Itália setentrional

Piombino‑Mascali, Dario; Bedini, Elena; Curate, Francisco; Lippi, Barbara; Mallegni, Francesco
Fonte: Universidade de Coimbra. Centro de Investigação em Antropologia e Saúde Publicador: Universidade de Coimbra. Centro de Investigação em Antropologia e Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.52%
No presente artigo descrevem‑se dois casos de violência interpessoal, cronologicamente enquadráveis no período medievo e provenientes da Itália setentrional. Ambos os indivíduos continham um fragmento da arma agressora ainda in situ. O estudo antropológico destes remanescentes esqueléticos permitiu a reconstrução da dinâmica da agressão e o estabelecimento da sua provável causa de morte.; In this article we report two cases of interpersonal violence collected in northern Italy and dated from the medieval period. Both individuals still had a portion of the assault weapon placed in situ. The anthropological study of these skeletal remains allowed the reconstruction of the aggressive attack and the establishment of a probable cause of death.

Violência e uso de substâncias psicoativas: um estudo com mulheres usuárias de um serviço de Atenção Primária à Saúde de São Paulo; Violence and use of psychoactive substances: a study with women users of the basic health service in São Paulo, Brazil

Silva, Valeria Nanci
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
A violência interpessoal de modo singular atinge as mulheres e é perpetrada principalmente pelos parceiros íntimos, entre os fatores associados aos episódios de violência por parceiro íntimo encontra-se o consumo de álcool e drogas ilícitas. Inúmeros estudos evidenciam a associação do consumo pelo parceiro íntimo de substâncias psicoativas (álcool e drogas ilícitas) e situações de violência contra a parceira, contudo o uso feminino e sua influencia é ainda pouco explorado. O consumo aumentado de medicamentos (anfetaminas, antidepressivos e tranqüilizantes) pelas mulheres que sofreram violência é evidenciado, sendo ainda discutido se o uso feminino tanto de medicamentos quanto o de drogas ilícitas e/ou álcool seriam agentes que incrementam o risco de episódios violentos ou seria uma forma de lidar com a violência sofrida durante a vida. Deste modo, foi realizado um estudo epidemiológico de corte transversal com 435 mulheres usuárias de um serviço de atenção primária a saúde, buscando uma análise descritiva da ocorrência de violência (sexual, física e psicológica) perpetrada pelo parceiro íntimo contra a mulher e possíveis relações com o uso de álcool e drogas ilícitas entre os parceiros e as mulheres estudadas...

Vivências e percepções de adolescentes em situação de exclusão social sobre a violência; Experiences and perceptions of adolescents at risk of social exclusion on violence

Dias, Aretuzza de Fatima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.49%
Este estudo teve como objetivos apreender as percepções dos adolescentes em situação de exclusão social sobre a violência em seu cotidiano, identificar as experiências de violência desse grupo e analisar a realidade apreendida à luz da violência como processo histórico e socialmente determinado. Ou seja, a violência é um fenômeno social que possui caráter revelador de estruturas de dominação (de classe, etnia, geração, gênero, entre outros) e surge como expressão de contradições entre os que querem manter privilégios e os que se rebelam contra a opressão. Foram realizadas 16 entrevistas semi-estruturadas no Centro Comunitário da Criança e do Adolescente (CCCA) com adolescentes entre 12 a 17 anos de idade. Os dados foram tratados mediante análise de conteúdo. Os resultados evidenciam que as percepções que os adolescentes têm da violência estão intrinsecamente relacionadas às suas vivências dentro de um meio social hostil, caracterizado por um sistema sociopolítico gerador de profundas desigualdades sociais. O conceito de violência foi associado a algo natural, enquanto medida disciplinar; violação aos seus direitos; discriminação social e de gênero, associado a atos físicos como agressões e brigas na comunidade. O tipo de violência mais citado pelos adolescentes foi a violência interpessoal que a Organização Mundial da Saúde caracteriza como violência doméstica quando ocorre entre os membros de uma família e seus agregados e violência social quando ocorre entre pessoas sem laços de parentesco. A superação dessa situação dar-se-á na medida em que os diferentes setores se organizem para garantir aos grupos sociais envolvidos uma assistência na medida das suas necessidades sociais e de saúde; This study aimed to capture the perceptions of adolescents at risk of social exclusion on the violence in their daily lives...

Violência interpessoal e ordem policial no cotidiano de mulheres da provincia de Mato Grosso [Séc. XIX]. Edições fac-similar e semidiplomática de autos crimes; La violencia interpersonal y el policial orden en la vida cotidiana de mujeres en la provincia de Mato Grosso [SÉC. XIX]. Ediciones facsimilares y semi-diplomaticas de los crímines

Silva, Mário Luis Villarruel da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.7%
Os estudos sobre a formação histórica de Mato Grosso têm emergido na estruturação de pesquisas de cunhos variados. Do mesmo modo, estudos que se dedicam ao entendimento dos mecanismos de violência e suas intersecções com setores de grupos sociais têm vindo à tona de maneira latente. Utilizando-nos das teorias e descrições de escopo sociohistórico e jurídico e, aportando ao método filológico em seu viés transcendente, neste trabalho são apresentadas edições semidiplomáticas a partir de reproduções fac-similar de manuscritos organizados em processos que constituem narrativas de uma história local (cidade de Cuiabá, Província de Mato Grosso Séc. XIX), pautada na organização cotidiana dos moradores e seus acontecimentos de entrave social, remetendo à necessidade do uso de interferência policial da época, quando são produzidos os registros ora analisados. As análises presentes neste trabalho buscam referendamento através de correlações entre a formação histórica do estado de Mato Grosso e episódios de violência centralmente direcionados à perspectiva do gênero. São análises de mulheres representantes de subgrupos sociais entre libertas e livres escrava, menor, idosa à luz do método de análise social...

Violência interpessoal discente no espaço escolar : estudo de caso em Alvorada/RS

Ruduit, Simone Rodrigues
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.83%
A violência no espaço escolar é, na atualidade, um fenômeno social que atinge escala mundial. Embora o tema não seja inédito, vem assumindo novas formas e maior intensidade não apenas no Brasil, mas também em países como França, Portugal, Alemanha, Japão, entre outros. Estudos recentes revelam a complexidade do tema que não deve ser tratado como fruto de apenas uma variável, mas deve ser compreendido dentro de um contexto social - envolvendo fatores endógenos e exógenos à escola – que favorece práticas de violência. O presente estudo propõe-se a compreender a violência interpessoal no espaço escolar, relacionando-a com políticas pedagógicas da escola (fator endógeno à escola), com valores familiares (fator exógeno à escola) e com grupos de referência (fator transversal à escola). Paralelamente ao balanço de bibliografia especializada sobre experiências internacionais e do Brasil, realizou-se estudo de caso em uma escola da rede pública municipal de Alvorada/RS. A análise dos dados evidencia que quanto menos ações preventivas na escola, quanto mais violenta a criação dos filhos e quanto mais práticas violentas de sociabilidades entre amigos, tanto maiores as chances dos alunos desenvolverem práticas de violência interpessoal no espaço escolar. Portanto...

Geração e gênero na constituição de situações de vulnerabilidade aos acidentes e violências entre jovens de Porto Alegre; Generación y género en la constitución de situaciones de vulnerabilidad a los accidentes y a la violencia entre jóvenes de Porto Alegre; Generation and gender in the constitution of vulnerability situations as to accidents and violent events among youngsters of Porto Alegre

Cocco, Marta
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
Este estudo tem como objetivo conhecer e compreender a morbidade por Causas Externas (acidentes e violências) entre jovens na região Lomba do Pinheiro/Partenon, do município de Porto Alegre, no período de 2002 a 2005. Trata-se de um estudo de morbidade, híbrido, com desenho descritivo do tipo ecológico, baseado em uma série temporal, com elementos de coleta e análise qualitativa. Os dados referentes ao perfil da morbidade foram coletados durante os atendimentos de jovens, em sua demanda específica aos serviços. O instrumento local de registro serviu como base, também, para a construção do geodado possibilitando o georeferenciamento dos eventos. Utilizou-se para análise, a estatística descritiva software SPSS 13.0, e para o geoprocessamento o software Map-Info. A tipologia das Causas Externas e as situações de vulnerabilidade foram construídas a partir das entrevistas semi-estruturadas com 23 jovens, optando-se pela análise de conteúdo do tipo temático. Entre os resultados encontraram-se 442 jovens vítimas de Causas Externas, nesse período; identificou-se predomínio dos agravos em jovens do sexo masculino (64%) . O domicílio configurou-se no principal local das ocorrências desse tipo de agravo com 45,9% das informações. Entre as ocorrências mais freqüentes encontraram-se os acidentes domésticos...

Violência interpessoal e saúde pública: da legalidade à realidade

Cecilio, Lenise Patrocinio Pires
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 106 f. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
56.67%
Pós-graduação em Odontologia Preventiva e Social - FOA; Nas últimas décadas a violência ultrapassou as questões sociais e da justiça e passou a ser tratada também como um grave problema de saúde pública. Esforços vêm sendo desenvolvidos no intuito de combater este fenômeno, e conhecer sua complexa epidemiologia é fundamental para promover ações de enfrentamento. Neste contexto realizou-se um trabalho de pesquisa dividido em duas partes. A primeira teve como objetivo resgatar a historicidade das ações de promoção, prevenção e intervenção sobre a violência nas políticas públicas de saúde no Brasil, com ênfase nos aspectos legais e de notificação. Buscou-se através de um estudo exploratório descritivo de caráter histórico apresentar os principais pontos da legislação e os acontecimentos que mobilizaram os diversos setores sociais para o enfrentamento deste fenômeno. A parte subseqüente objetivou descrever as características dos casos de violência interpessoal atendidos em uma Unidade de Urgência e Emergência de referência para sete municípios de pequeno e médio portes do interior paulista e notificados à Vigilância Epidemiológica de Penápolis-SP, a fim de conhecer a face da violência ocorrida fora das capitais e regiões metropolitanas. Foi um estudo epidemiológico descritivo transversal com dados coletados através do SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação)...

Violencia de genero e sexual entre alunos de uma universidade paulista; Sexual and gender violence among students from a Brazilian University

Vilma Maria Zotareli Prette
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.52%
Introdução: O problema da violência contra as mulheres está presente nos diferentes contextos sociais e sua abordagem deve incluir as perspectivas de gênero e ética que influenciam a maneira como as mulheres são tratadas no cotidiano. Objetivo: Avaliar a prevalência de violência de gênero e sexual e a associação entre atitude em gênero e em ética e a experiência de sofrer e perpetrar esses tipos de violência, entre alunos de uma universidade paulista. Sujeitos e métodos: Estudo descritivo de corte transversal em se que fez análise secundária dos dados da pesquisa "Frequência e características da violência interpessoal entre alunos de graduação e pós-graduação de uma universidade paulista". Analisaram-se respostas de 2430 universitários(as) a um questionário estruturado e pré-testado, respondido diretamente em arquivo computadorizado. Os dados foram coletados e armazenados por meio do programa de computador LimeSurvey (LimeSurvey 1.49RC3), um software livre. Após encerrar a coleta, o banco de dados foi exportado para o EXCEL e em seguida para o SPSS-PC, quando foram realizadas checagens para identificar e corrigir possíveis erros lógicos. Para as análises desta dissertação, a partir do banco de dados da pesquisa original...

Urban interpersonal violence and oral maxillofacial trauma : retrospective analysis in forensic dental reports = Violência interpessoal urbana e trauma buco-maxilo-facial; Violência interpessoal urbana e trauma buco-maxilo-facial : análise retrospectiva em relatórios odontológicos de corpo de delito

Márcia Pereira Simões
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.93%
A violência interpessoal urbana representa um sério desafio para autoridades e gestores públicos. Este estudo investigou o trauma buco-maxilo-facial decorrente de violência interpessoal quanto à epidemiologia e implicações criminais, bem como avaliou a importância da documentação clínica nos exames de corpo de delito. Foi realizado estudo observacional retrospectivo envolvendo 1.048 relatórios odontológicos de corpo de delito gerados nos anos de 2012 e 2013, na cidade do Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Violência interpessoal foi causa de trauma buco-maxilo-facial em 405 (38,6%) exames, envolvendo principalmente homens jovens, brancos e solteiros. O agente lesivo mais comum foi o soco. Os tecidos moles foram os mais lesionados, sendo a equimose a lesão prevalente. Os ossos mais fraturados foram maxila e mandíbula. Os dentes anteriores mostraram maior incidência de fraturas coronárias. Quanto à classificação penal, predominou o dano corporal leve, sendo que as lesões somente aos dentes implicaram dano leve, grave e gravíssimo. Houve apresentação de documentação clínica em 132 (32,6%) exames periciais. O trauma buco-maxilo-facial decorrente de violência interpessoal alcançou níveis preocupantes nos dois anos do estudo...

Violência interpessoal e maus-tratos entre pares, em contexto escolar

Martins, Maria José D.
Fonte: Revista da Educação Publicador: Revista da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%
Neste artigo efectua-se uma revisão de literatura e uma reflexão teórica sobre o problema da violência interpessoal e, em particular, sobre a questão dos maus-tratos entre pares, em contexto escolar. Sistematizam-se e discutem-se alguns dos principais conceitos, dados empíricos e abordagens teóricas sobre o fenómeno e finaliza-se com um conjunto de sugestões relativamente às estratégias que têm sido utilizadas ou podem vir a ser utilizados pelas escolas e pelos profissionais que nela trabalham, com vista à prevenção e/ou intervenção eficazes perante a ocorrência deste tipo de fenómeno.

Compreensão da violência no namoro durante a adolescência : Uma perspetiva qualitativa

Farinha, Maria José
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; Em Portugal a violência nas relações de namoro dos adolescentes começou a ser estudada nos anos 90. Os principais objetivos do presente estudo visam perceber a complexidade da dinâmica relacional e da violência interpessoal que lhe está associada, o que apela a uma abordagem psicológica, baseada nas teorias do sadismo/masoquismo e nos modelos do relacional e do pensar. Simultaneamente procuraremos verificar a influência da teoria da transmissão intergeracional. O estudo contou com sete participantes do género feminino, com idades entre os 24 e os 35 anos, que passaram por experiências de namoro violentas entre os 15 e 23 anos. Sendo um estudo qualitativo, a entrevista foi a técnica escolhida. Os principais resultados mostram que a interação abusiva é iniciada pelo perpetrador e terminada ora pela vítima, ora pelo perpetrador, a violência psicológica constitui o tipo de abuso mais comum e a violência física surge na sequência de violência psicológica. Mostram ainda que a permanência na relação após os atos abusivos prende-se com o afeto, com a fantasia criada à volta do fim da violência, com a dependência e ainda com a necessidade de reparação. Um dia a relação acaba...

Do assédio moral à violência interpessoal: relatos sobre uma empresa júnior

Pinto,Renata de Almeida Bicalho; Paula,Ana Paula Paes de
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.96%
O objetivo deste artigo é analisar a violência interpessoal vivenciada por sujeitos que atuam ou atuaram profissionalmente em uma empresa júnior (EJ). Para tanto, desenvolvemos um referencial teórico que apresenta e pondera sobre a teoria relativa ao assédio moral no trabalho. De modo sucinto, o assédio moral geralmente é caracterizado, nos Estudos Organizacionais, como condutas hostis, impróprias, repetitivas e prolongadas por meio de posturas, palavras, gestos e/ou situações humilhantes que envolvem o trabalhador, ou um grupo, durante a jornada de trabalho. Neste artigo, questionamos o conceito de assédio moral, que é intimamente relacionado à intencionalidade dos sujeitos, e, em contrapartida, propomos o conceito de violência interpessoal, isto é, o ato de agredir o sujeito física e/ou discursivamente e/ou por atitudes e/ou comportamentos prejudiciais, sejam propositais ou não. Em seguida, analisamos alguns relatos de violência interpessoal experienciadas por atuais ou ex-empresários juniores à luz desse conceito; realizamos uma pesquisa empírica de cunho qualitativo, na qual utilizamos a metodologia da história oral e analisamos os dados de acordo com a técnica hermenêutica/dialética. Constatamos que os tipos de violência relatados são...

Como morre uma mulher? : configurações da violência letal contra mulheres em Pernambuco

Gomes, Ana Paula Portella Ferreira; Ratton Júnior., José Luiz de Amorim (Orientador); Ferraz, Cristiano (Coorientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
46.69%
Esta tese tem como tema os homicídios de mulheres em Pernambuco e seu objetivo foi compreender e analisar as dinâmicas sociais que produzem este tipo de violência. O objeto do estudo foi o conjunto das situações as mulheres são assassinadas, mas, para isso, foi necessário também observar o conjunto das situações de homicídios de homens, para não tomar como específico aquilo que é comum aos dois grupos populacionais. Para isso, realizou-se análise comparativa para identificar as situações nas quais homens e mulheres são assassinados e construir configurações de homicídios específicas; identificar semelhanças e diferenças entre as configurações de homens e mulheres; calcular e analisar o risco diferencial de homens e mulheres para elementos associados às configurações de homicídios; identificar e explicar os fatores associados aos homicídios de homens e mulheres e explicar as configurações de homicídios de mulheres e os contextos nos quais elas ocorrem. Tratou-se de estudo quantitativo, cujas fontes de informações foram o banco de crimes violentos letais intencionais da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, o DATASUS e o IBGE, para o período de 2004 a 2012. Os dados foram analisados por meio de análise de correspondência...

Qualidade de vida de vítimas de violência por projétil de arma de fogo; Quality of life of victims of violence by firearms projectile

SILVA, Ana Claudia de Carvalho Mello
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências Farmacêuticas; Ciências da Saúde - Farmácia Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências Farmacêuticas; Ciências da Saúde - Farmácia
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.67%
Interpersonal violence by firearm projectile reaches young people around the world and this event may trigger physical and psychological trauma that can change in a negative way the quality of life in this population. This exploratory descriptive study aimed at evaluating the quality of life of victims of interpersonal violence by firearm projectile aged 18 to 39 years and interned at Hospital of Goiânia (HUGO) and identify the presence of symptoms for screening Disorder Post-Traumatic Stress (PTSD). We interviewed 95 victims of gun violence in HUGO interned with the aid of the WHOQOL-Bref and the PCL-PC. Data were subjected to descriptive statistical analysis with p <0.005. The majority (94.7%) were male, mean age 24.6 + / - 5.5 years, 58.9% are black or brown, 66.3% have no steady partner and 73.7% in income between one to two minimum wages. 89.5% of the violent events occurred between 20:07 hours, 52.6% on weekends and holidays, 48.4% of victims had drunk alcohol or drugs before the event and 78.9% had witnessed or were victims of violence before. 74.7% of them said that the violence caused physical and emotional changes (57.9%). the average value assigned in the self-assessment of quality of life was 3.03 and 2.72 for satisfaction with health. The dimensions obtained higher mean scores were the domain of social relationships (52.84) and psychological (50.98). The physical domain and the environment had an average 48.26 and 44.71 respectively. In the physical domain...

Crenças e representações sociais dos adolescentes sobre a violência interpessoal

Machado, Lúcia Maria Gonçalves da Silva
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.83%
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia da Saúde e Intervenção Comunitária.; Este trabalho principia com um capítulo teórico, no qual se aborda o conceito, as tipologias de violência, a distinção entre violência e agressividade e violência versus crime, sucedendo-se uma revisão bibliográfica sobre as crenças dos adolescentes sobre a violência interpessoal. Este capítulo termina com uma abordagem a estudos sobre crenças de adolescentes sobre a violência. Para melhor compreender a problemática das crenças dos adolescentes sobre a violência interpessoal, na população portuguesa, realizamos um estudo empírico. O mesmo foi composto por uma amostra de 522 estudantes do ensino secundário da Zona Norte (Porto, Bragança, Vila Real, Aveiro e Viana do Castelo), de ambos os géneros e com idades entre os 15 e os 19 anos. A recolha dos dados quantitativos foi realizada através do instrumento Escala de Crenças da Criança sobre a Violência de Sani (2003). Os resultados obtidos vão essencialmente de encontro aos dados da revisão bibliográfica realizada, na medida em que a maioria dos sujeitos justificam os seus actos violentos em determinantes individuais (a afirmação: “o álcool é o responsável pela violência das Pessoas” tem um nível de concordância de 81.2%)...

Lesões craniofaciais em mulheres vítimas de violência doméstica e familiar : registros do Departamento Médico Legal de Vitória (ES), entre 2004 e 2008; Craniofacial injuries in female victims of domestic and familiar violence : records of the Department of Forensic Medicine of Vitória (ES), between 2004 and 2008

Talita Lima de Castro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
A violência contra a mulher é considerada um problema de saúde pública, causando impacto na qualidade de vida pelas lesões físicas, psíquicas e morais que acarreta. Com o intuito de coibir a violência doméstica e familiar, foi promulgada em 2006 a Lei 11.340, conhecida como Lei Maria da Penha. Diante da necessidade de quantificar e caracterizar o problema da violência contra a mulher, o presente trabalho buscou analisar a quantidade de casos antes e após a referida Lei, investigar os tipos de lesões mais frequentes e as regiões mais atingidas em vítimas de violência de gênero, avaliar características dessas mulheres e das agressões sofridas, e observar as respostas oferecidas aos quesitos oficiais do exame de lesão corporal, além de abordar e discutir aspectos éticos e legais inerentes ao tema. Para o estudo retrospectivo proposto, realizou-se um levantamento nos registros dos exames de lesão corporal realizados nos meses de Março, Julho e Novembro dos anos de 2004 a 2008, no Departamento Médico Legal de Vitória, Espírito Santo. Foram incluídas mulheres vítimas de lesões corporais, encaminhadas em decorrência de violência de gênero, com idade entre 11 e 80 anos. Foram desconsiderados os laudos referentes à violência interpessoal não-familiar. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP. O número de laudos exibiu uma oscilação durante os anos estudados...

Entre o poder e a dor : representações sociais da corrupção e da violência no sistema penitenciário de São Paulo

Reis, Marisol de Paula
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.43%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.; O título deste trabalho, Entre o Poder e a Dor, resume a essência do olhar que se lançou à questão da corrupção e da violência no sistema penitenciário de São Paulo. A partir da perspectiva do ator principal, o ex-Agente de Segurança Penitenciária (ex-ASP), e de suas representações sociais, buscou-se trazer à tona os elementos explicativos (materiais e simbólicos) que conferem sentido à suas ações sociais. O estudo teve como locus de pesquisa o Centro de Progressão Penitenciária de São Miguel Paulista (CPP de São Miguel Paulista) , e a Penitenciária “Dr. José Augusto Cesar Salgado” (Penitenciária II de Tremembé). No âmbito dessa discussão, buscou-se responder às seguintes indagações: O que pensam ASP’S e ex ASP’s sobre a prática da corrupção exercida entre agentes institucionais e alguns presos no interior dos estabelecimentos penitenciários de São Paulo? Quais as representações para tal conduta dos ex-ASP’s? Como essas representações explicam a inserção de alguns agentes penitenciários na atividade ilegal pela via da corrupção? Até que ponto a crença dos ASP’s na impunidade do ato constitui-se em elemento importante para se pensar a relação entre a corrupção e a violência nas prisões? A partir dessas questões...