Página 1 dos resultados de 76 itens digitais encontrados em 0.131 segundos

Pesquisa-a????o na gest??o da educa????o e do processo de trabalho em sa??de: uma ferramenta estrat??gica para acolhimento qualificado da viol??ncia entre parceiros ??ntimos na gravidez

Berger, S??nia Maria Dantas
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.29%
A viol??ncia na gesta????o relaciona-se a um padr??o muito grave de viol??ncia e pode ser mais freq??ente do que outros agravos rastreados durante o pr??-natal. Embora o rastreamento e acolhimento dos casos nos servi??os sejam recomendados, no cen??rio brasileiro, nem a busca ativa das mulheres em situa????o de viol??ncia e, nem t??o pouco aforma????o em sa??de prepara os profissionais para lidarem com o problema. Partindo do questionamento sobre que propostas pol??tico-pedag??gicas poderiam contribuir para uma qualifica????o profissional em sa??de diferenciada e, baseando-se na experi??ncia de um projeto de pesquisa-a????o(Projeto VDG), desenvolvido em hospital p??blico com vistas a formar profissionais de sa??de para a abordagem da viol??ncia dom??stica na gravidez, o estudo de doutorado objetivou analisar o fen??meno da viol??ncia dom??stica na gravidez (VDG), com foco na viol??ncia entre parceiros ??ntimos(VPI) e o uso da pesquisa-a????o(PA) como ferramenta estrat??gica na qualifica????o da aten????o em sa??de,desdobrando-se em quatro artigos: um ensaio que demarcou conceitualmente o problema da viol??ncia contra mulheres e demonstrou a magnitude e complexidade do problema, seus efeitos na sa??de da mulher e sua invisibilidade nos servi??os; uma revis??o que aprofundou dados sobre os limites e oportunidades na forma????o em sa??de; um artigo que descreveu e analisou as entrevistas em profundidade com profissionais de sa??de envolvidos na PA; e ...

A tem??tica da viol??ncia contra a mulher na forma????o da enfermeira

Penna, Lucia Helena Garcia
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.46%
Desenvolver uma experi??ncia pedag??gica com a abordagem do conte??do de ensino "Viol??ncia contra a mulher" no Curso de gradua????o em Enfermagem, na ??rea da Sa??de e Mulher. Em fun????o de v??rias ??reas de conhecimento envolvidas no presente estudo, sentimos a necessidade de buscar referenciais te??ricos que nos subsidiassem para uma melhor compreens??o do fen??meno da viol??ncia contra a mulher, assim como, do papel do ??rg??o de ensino formador e sua rela????o com as Pol??ticas P??blicas, em especial, a da Sa??de da Mulher, no que diz respeito aos cuidados a serem oferecidos ??s mulheres que vivenciam situa????es de viol??ncia. A modalidade do estudo caracteriza-se por ser um Estudo de Caso, numa Institui????o P??blica de ensino Superior no RJ, onde inserimos a tem??tica da Viol??ncia Contra a Mulher no Planejamento Curricular Integrado do 6?? per??odo do Curso de Gradua????o em Enfermagem, junto ??s docentes e discentes da ??rea da Sa??de e Mulher.Realizamos um diagn??stico acerca do programa curricular da ??rea e das percep????es e conhecimentos dos atores sociais envolvidos, antes, durante e depois da inser????o da tem??tica, o qual foi realizado atrav??s de question??rios, grupos focais e entrevistas individuais, variando com a etapa da pesquisa e os atores sociais. Analisarmos os documentos e os discursos das docentes e discentes...

G??nero e viol??ncia no ??mbito dom??stico: a perspectiva dos profissionais de sa??de

Angulo-Tuesta, Antonia de Jes??s
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.35%
A viol??ncia de g??nero no ??mbito dom??stico ?? um fen??meno extremamente complexo, que perpassa as classes sociais, os grupos ??tnicos-raciais e as diferentes culturas de in??meras fam??lias brasileiras. As mulheres em situa????es de viol??ncia procuram freq??entemente atendimento nos servi??os de sa??de por agravos ?? sa??de f??sica, ?? sa??de reprodutiva e ?? sa??de mental relacionados direta ou indiretamente com a viol??ncia. Entretanto, os profissionais de sa??de tem s??rias dificuldades para identificar esse fen??meno, inclusive quando as mulheres apresentam severos danos a sua sa??de e na ampla maioria dos casos em que se suspeita de viol??ncia, estes n??o s??o investigados. Analisa as representa????es dos profissionais de sa??de sobre a viol??ncia de g??nero no ??mbito dom??stico e da forma como essas representa????es influenciam a vis??o destes profissionais acerca do papel dos servi??os p??blicos do setor, diante desse tipo espec??fico de viol??ncia. As quest??es b??sicas que a pesquisa busca responder s??o: como os profissionais de sa??de percebem a questao da viol??ncia contra a mulher? ser?? que eles consideram essa realidade como um "problema privado" e que "em briga de marido e mulher ningu??m mete a colher? qual a pr??tica atual dos profissionais perante mulheres em situa????o de viol??ncia? de que maneira as dificuldades relacionadas com a organiza????o de servi??os...

A CPMI da Violência contra a Mulher e a implementação da Lei Maria da Penha

Campos,Carmen Hein de
Fonte: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
106.29%
Este artigo analisa as conclusões da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Violência contra a Mulher, criada pelo Congresso Nacional Brasileiro em 2012, no que tange à aplicação da Lei Maria da Penha. Após um ano e meio de trabalho, o relatório da CPMI apontou a fragilidade das políticas públicas de enfrentamento à violência contra mulheres e os obstáculos na implementação da Lei Maria da Penha, dentre os quais, destacam-se: a precariedade da rede de serviços e o reduzido número de juizados especializados em atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar; o descumprimento da decisão do Supremo Tribunal Federal que proíbe a aplicação da suspensão condicional do processo; a resistência de operadores/as do direito em entender a proposta da nova lei e romper com a lógica familista e o insuficiente orçamento para o desenvolvimento e a manutenção das políticas públicas de enfrentamento a essas situações de violência. A análise do relatório da CPMI permite concluir que os estados brasileiros investem muito pouco em políticas públicas específicas e que a implementação integral da Lei Maria da Penha depende de uma nova compreensão jurídica...

Enfrentamento da violência contra a mulher: articulação intersetorial e atenção integral

Menezes,Paulo Ricardo de Macedo; Lima,Igor de Souza; Correia,Cíntia Mesquita; Souza,Simone Santos; Erdmann,Alacoque Lorenzini; Gomes,Nadirlene Pereira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
116.35%
Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, de abordagem qualitativa e com objetivo de identificar elementos que interferem no processo de enfrentamento da violência contra a mulher. Realizou-se entrevista com representantes de 15 serviços que integram a Rede de Atenção a Pessoas em Situação de Violência na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Os dados foram organizados com base na análise temática de Bardin. O estudo mostrou que a articulação intersetorial e a atenção disponibilizada pelos serviços são elementos que interferem no enfrentamento da violência contra a mulher. Ambos os elementos guardam relação com o fortalecimento da rede de atenção a mulheres vítimas de violência. O estudo sinaliza para a necessidade de se conhecer as atribuições de outras instituições e reafirma a importância da articulação entre elas. Oferece ainda elementos que orientam o desenvolvimento de políticas e ações articuladas no sentido de favorecer o processo de enfrentamento da violência contra as mulheres.

Rela????o entre ci??me e viol??ncia na percep????o de agentes comunit??rios de sa??de

Silva, Fernanda Dorneles da; Fonseca, Adriana Dora da; Gomes, Vera L??cia de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
116.32%
Objetivou-se, neste estudo explorat??rio descritivo, identificar a exist??ncia de rela????o entre os conceitos de ci??me e viol??ncia na percep????o de agentes comunit??rios de sa??de (ACS), apreender viv??ncias de situa????es de ci??me e viol??ncia e verificar o conhecimento acerca dos recursos da comunidade para atendimento ??s v??timas. Entrevistaram-se sete ACS, integrantes de duas Unidades B??sicas de Sa??de do interior do Rio Grande do Sul. Adotou-se como referencial a Teoria das Representa????es Sociais. Respeitaram-se os preceitos ??ticos que regulamentam a pesquisa com seres humanos. Pela an??lise de conte??do, percebeu-se que o ci??me foi desencadeador de viol??ncia tanto no ??mbito pessoal quanto profissional, sendo a mulher a maior v??tima. Os achados revelam que ?? preciso um despertar de profissionais da ??rea da sa??de para identifica????o do risco de viol??ncia contra a mulher, o qual pode se apresentar impl??cito no interior dos lares, e que, muitas vezes, ?? interpretado como manifesta????o de ci??me.; Objectives of this exploratory descriptive study were to identify the existence of a relation between the violence and jealousy concepts in the Community Health Agents (CHA) perception, to capture experiences of jealousy and violence and to verify the knowledge regarding community resources on giving support to victims. An interview with seven CHA that worked on two Health Basic Units from the countryside of Rio Grande do Sul state was proceeded. Social Representation Theory was taken as a reference. Ethical precepts that rule the research with human beings were respected. Through content analysis it was noticed that jealousy was what unleashed the violence...

Entre Aracne e Atena: professoras em situa??o de viol?ncia dom?stica

SANTOS, Samai Serique dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
106.44%
Este estudo tem como tema a viol?ncia dom?stica contra professoras e toma como objeto os registros sobre esse fato presentes em Inqu?ritos Policiais da Delegacia de Atendimento ? Mulher de Santar?m-PA. A quest?o central da pesquisa consiste em problematizar: quais articula??es entre a condi??o de violentada e o status profissional de professora s?o apresentadas no processo de den?ncia, via inqu?rito policial, por professoras em situa??o de viol?ncia dom?stica no munic?pio de Santar?m? A partir dessa indaga??o central o objetivo geral da pesquisa volta-se para analisar as articula??es entre a condi??o de violentada e o status profissional de professora presentes nos inqu?ritos policiais, articulado com a investiga??o das conflu?ncias entre as discuss?es sobre as rela??es de g?nero, a viol?ncia dom?stica e os direitos humanos das mulheres e a compreens?o das formas de atravessamento entre os marcadores sociais das professoras em situa??o de viol?ncia dom?stica. O tratamento metodol?gico foi pautado em um estudo qualitativo que se vale da pesquisa documental, por meio da an?lise de conte?do dos Inqu?ritos Policiais da DEAM de Santar?m, documentos estes que registram n?o s? a ocorr?ncia da viol?ncia como tamb?m o contexto em que ocorreram os atravessamentos dos diferentes marcadores sociais assumidos pelos sujeitos...

As limita??es da Lei Maria da Penha em seu aspecto repressivo frente ? viol?ncia conjugal: a experi?ncia da Delegacia de Crimes contra a Mulher de Macap?/AP

ROCHA, Maria Goreti G?es da
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
116.31%
O tema abordado ? o referente ? viol?ncia dom?stica e familiar contra a mulher, com recorte na viol?ncia conjugal. Este trabalho analisa as limita??es da Lei Maria da Penha em seu eixo repressivo. A quest?o abordada foi a rela??o entre os entraves no fluxo dos procedimentos policiais decorrentes da condi??o de procedibilidade (autoriza??o da v?tima) e o n?mero de arquivamento de ocorr?ncias. Analisamos a s?rie hist?rica de registros de ocorr?ncias feitas na Delegacia de Crimes Contra a Mulher, da cidade de Macap? ? Estado do Amap?, relativos ao per?odo de 2007 a 2011. A pesquisa teve um car?ter quantitativo que constou da an?lise do banco de dados da Delegacia de Crimes contra a Mulher de Macap?/AP, relativo aos delitos afetos ? Lei Maria da Penha. Constatou-se que h? um desencontro de vontades entre grande parte das v?timas e a legisla??o em vigor com o fim de proteg?-las, tendo em vista o alto ?ndice de n?o oferta de representa??o que os dados apresentaram. Por outro lado, h? por parte do Estado uma posi??o estritamente legalista que concorre para a continuidade do problema.; ABSTRACT: The issue discussed refers to domestic and family violence against women focusing on conjugal violence. This paper analyses the limitations Maria da Penha law in its repressive norms. The issue addressed was the relation between barriers in the flow of police procedures resulting from thecondition for proposal (authorization by the victim) and the number of the police report filing. We have analyzed the historical series of police reports made at the Department on Crimes against Women...

(In)vis?veis sequelas: a viol?ncia psicol?gica contra a mulher sob o enfoque gest?ltico

FERREIRA, Wanderlea Nazar? Bandeira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
106.34%
A modalidade viol?ncia psicol?gica ? mais conhecida pela sua ?invisibilidade? no ?mbito p?blico em raz?o de, entre outros fatores, ocorrer mais frequentemente na esfera privada, bem como por n?o deixar marcas f?sicas. Atualmente, a Lei 11.340/2006, batizada de ?Lei Maria da Penha?, depois de sancionada, traduz uma forma de amparo legal e institucionalizado para as mulheres. Empregamos a concep??o de g?nero segundo Scott (1991), como uma das ferramentas anal?ticas que permitem identificar nexos entre a constru??o socioecon?mica da viol?ncia e as pol?ticas do Estado. Neste panorama, apresentamos como objetivo geral desta pesquisa emp?rica desvelar algumas (in) vis?veis sequelas ps?quicas e sociais e de modo espec?fico as repercuss?es na subjetividade da mulher que vivencia situa??es de viol?ncia psicol?gica ocorridas em ?mbito dom?stico e intrafamiliar. As an?lises foram realizadas na perspectiva Gest?ltica, uma abordagem psicol?gica do contato consciente, cuja interven??o permite o fortalecimento do suporte interno e auto-regula??o saud?vel, de modo a superar situa??es que obscurecem as fun??es e fronteiras de contato. Trata-se de uma pesquisa cl?nico-qualitativa de base fenomenol?gico-existencial-gest?ltica e hermen?utica. Os procedimentos utilizados foram: submiss?o do projeto ao Comit? de ?tica do CCS/UFPA; obten??o da autoriza??o Institucional; identifica??o e convite a tr?s mulheres para participarem da pesquisa...

Homens autores de viol?ncia contra a mulher: a vers?o da m?dia impressa paraense e as contribui??es para a enfermagem

SANTOS, Alessandra Carla Baia dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
156.49%
Neste estudo realizou-se a an?lise do perfil dos homens autores de viol?ncia cometida contra a mulher a partir de not?cias sobre viol?ncia identificadas no jornal O Liberal, do Estado do Par?, sugerindo poss?veis estrat?gias de enfermagem para o enfretamento do problema. Trata-se de um estudo do tipo explorat?rio de natureza quantitativa e qualitativa utilizando-se o m?todo estat?stico e an?lise de conte?do de Bardin (2011). Foi desenvolvido na Funda??o Cultural do Par? Tancredo Neves (CENTUR), onde se observou 2.190 exemplares do jornal O Liberal, destes analisou-se 211 not?cias sobre viol?ncia conjugal no Estado do Par?, das quais, 85 foram publicadas no per?odo de 01 de Janeiro de 2004 a 31 de Julho de 2006 (antes da Lei Maria da Penha), e 126 foram publicadas de 01 de Agosto de 2006 a 31 de Dezembro de 2008 (Ap?s a cria??o da Lei Maria da Penha). Na abordagem quantitativa, verificou-se que os homens que cometem viol?ncia contra a mulher s?o seus companheiros com 25,88% (antes da Lei Maria da Penha) e 48,41% (depois da Lei Maria da Penha); t?m idade entre 23 e 33 anos com 27,06% (antes da Lei Maria da Penha) e 23,81% (depois da Lei Maria da Penha); exercem atividades informais ou de n?vel pouco especializado, como agricultor 2,35% (antes da Lei Maria da Penha) e pedreiro com 6...

Viol??ncia contra a mulher: Lei Maria da Penha

Paran??. Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). N??cleo de Tecnologia e Educa????o Aberta e a Dist??ncia (NUTEAD); Paran??. Secretaria de Justi??a, Cidadania e Direitos Humanos do Paran??;
Fonte: Escola Nacional de Administração Pública Publicador: Escola Nacional de Administração Pública
Tipo: V??deoaula
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
166.34%
Trata da Lei 11.340/2006, Lei Maria da Penha, que aborda a viol??ncia contra a mulher, viol??ncia dom??stica e viol??ncia familiar; Dura????o: 00:11:14; Direito Civil; Direito Penal; V??deo cedido pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Secretaria de Justi??a, Cidadania e Direitos Humanos do Paran?? (SEJU) ?? Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)

Gênero e violência contra a mulher na literatura de enfermagem: uma revisão

Duarte,Maiara Cardoso; Fonseca,Rosa Maria Godoy Serpa da; Souza,Vânia de; Pena,Érica Dumont
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
106.36%
RESUMO Na produção científica sobre desigualdades na relação homens e mulheres destacam-se estudos sobre violência contra a mulher e a premência do seu reconhecimento como problema de saúde pública. Objetivo: considerando o potencial da Enfermagem para um olhar ampliado desta temática, pretendeu-se conhecer o que está sendo veiculado sobre gênero e violência contra a mulher nas principais revistas de enfermagem brasileiras. Método: realizou-se revisão integrativa, de publicações online, entre 2000 e 2012. Dos 138 artigos selecionados, 25 tratavam gênero e violência contra a mulher como construtos sociais. Resultados: predominaram as abordagens qualitativas (60%), investigações empíricas (60%), acadêmicas (100%), autorias envolvendo enfermeira(o)s (96%), violências conjugal (32%) e doméstica (20%). A violência contra a mulher à luz de gênero foi associada em apenas 32% das publicações. Conclusão: há necessidade de incremento de estudos em parceria com o serviço e a ampliação das discussões que envolvem dinâmicas de poder e de resistência, que constituem a base do conceito de gênero.

Homens no cen?rio da Lei Maria da Penha: entre (des)naturaliza??es, puni??es e subvers?es

LIMA, Maria L?cia Chaves
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
106.46%
O presente trabalho visou estudar o lugar ocupado pelos homens no contexto da viol?ncia contra a mulher, mais precisamente no atual cen?rio circunscrito pela Lei Maria da Penha. Tal legisla??o traz v?rias modifica??es quanto ?s estrat?gias para ?combater? ? viol?ncia contra a mulher. A novidade mais comentada ? a severidade na puni??o aos considerados ?agressores?. Ent?o, almejando conhecer os sentidos que circulam sobre os homens nesse atual contexto, essa pesquisa foi realizada a partir de duas etapas fundamentais. A primeira consistiu em um levantamento de todos os servi?os voltados aos casos de viol?ncia contra a mulher na cidade de Bel?m, Brasil. Nesse momento se constatou a aus?ncia de qualquer servi?o de aten??o ao homem envolvido em situa??o de viol?ncia. Uma vez que a Delegacia da Mulher se apresentou como a organiza??o de maior refer?ncia sobre o tema em Bel?m, iniciou-se a segunda etapa da pesquisa, subdividida em tr?s estrat?gias metodol?gicas: observa??o no cotidiano da delegacia, conversas com as pessoas que transitavam naquele local e entrevistas com os seus funcion?rios. As informa??es obtidas pelos dois recursos iniciais mostraram que a Delegacia da Mulher ? um lugar com pretens?es de ser acolher, mas acaba por se revelar um ambiente violento...

Constru????o da cidadania feminina: contribui????es do ???pacto nacional pelo enfrentamento ?? viol??ncia contra a mulher???

Dufloth, Simone Cristina; Oliveira, Mariany Freitas de; Rodrigues, Maria Isabel Ara??jo; Sousa, Ros??nia Rodrigues de
Fonte: Fundação João Pinheiro Publicador: Fundação João Pinheiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.23%
H?? alguns anos, v??m sendo elaboradas leis e pol??ticas p??blicas para amparar a mulher na constru????o de sua condi????o de cidad??. Contudo, o avan??o na legisla????o brasileira torna claro que n??o s??o mais os aspectos formais que est??o inibindo o completo processo de cidadania da mulher. Nesse cen??rio, ?? importante discutir quais s??o, hoje, as melhorias e os desafios vinculados ?? execu????o dos direitos garantidos por lei. Ganha destaque aqui a an??lise dos instrumentos promovidos pelo Poder P??blico, por interm??dio das pol??ticas e a????es empreendidas para garantir o exerc??cio de direitos j?? previstos em lei. Este artigo analisa as principais contribui????es do Pacto Nacional pelo Enfrentamento ?? Viol??ncia contra a Mulher e do Plano Estadual de Pol??ticas para Mulheres para a constru????o da cidadania feminina, em especial do plano adotado pelo estado de Minas Gerais, a partir do entendimento de que se deve averiguar constantemente como os entes federados se mobilizam para enfrentar a tem??tica em quest??o. A pesquisa configurou-se como de natureza explorat??ria, desenvolvida a partir de levantamento documental, bibliogr??fico e de campo. Concluiu-se que, apesar de algumas inciativas incrementais e da exist??ncia de diretrizes orientadoras...

A resposta do judici??rio a respeito dos homic??dios contra a mulher ap??s a lei Maria da penha no juizado de viol??ncia dom??stica e familiar contra a mulher do N??cleo Bandeirante - Distrito Federal

Rocha, Pollyanna de Andrade
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.39%
A Lei 11.340/2006, tamb??m conhecida como Lei Maria da Penha, ?? o resultado de uma luta hist??rica das mulheres por igualdade e tem como objetivo de proteger a mulher, v??tima de viol??ncia dom??stica e familiar e punir o agressor. A presente monografia versa sobre a resposta do judici??rio a respeito dos homic??dios contra a mulher, ap??s a Lei Maria da Penha. A pesquisa limita-se no estudo do tratamento dado as v??timas de viol??ncia dom??stica e familiar do F??rum Desembargador Hugo Auler, localizado no N??cleo Bandeirante-Distrito Federal, onde, a partir, da forma????o de uma equipe multidisciplinar composta por profissionais de Direito, Psicologia e Assist??ncia Social, ?? oferecido ??s partes um atendimento diferenciado. Em virtude da inexist??ncia de casos de homic??dios nos processos competentes ao Juizado de Viol??ncia Dom??stica e Familiar Contra a Mulher do N??cleo Bandeirante-Distrito Federal, busca-se aqui compreender a influ??ncia do tratamento diferenciado oferecido ??s partes na positiva resposta do judici??rio.

An??lise de casos de viol??ncia dom??stica contra a mulher

Gon??alves, Cl??udia Fortunato Andrade
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
116.39%
O presente estudo tem como objetivo analisar a perspectiva da mulher v??tima de viol??ncia dom??stica a partir de depoimentos das v??timas em artigos da internet e na autobiografia ???Sobrevivi... posso contar???, a partir disso caracterizar e identificar aspectos da viol??ncia dom??stica e identificar nos depoimentos aspectos que chamaram aten????o para a an??lise de dados. A viol??ncia dom??stica se define como sendo uma pratica que cause danos f??sicos, psicol??gicos, sexuais e patrimoniais a algum membro da fam??lia, sendo praticado por outro que possua uma rela????o de parentesco, podendo ser um marido, pai, filho e etc. A partir de movimentos feministas a viol??ncia contra a mulher come??ou a ser vista no ??mbito social e mostrou que ela ocorre em situa????es de domina????o masculina. A partir desses movimentos foi criada a Lei 11.340/2006, chamada de ???Lei Maria da Penha???, visando criar mecanismo para coibir e combater a viol??ncia dom??stica e familiar contra a mulher. O estudo tem como linha de pesquisa o m??todo qualitativo de Gibbs. A coleta de dados foi feita a partir da leitura da autobiografia e de depoimentos em not??cias da internet de v??timas que sofreram agress??o. Analisando os depoimentos e a autobiografia foram observados que na maioria dos casos a ocorr??ncia de viol??ncia f??sica vem precedida de viol??ncia sexual e ou psicol??gica e em outros acompanhadas tamb??m da patrimonial. Foi observado que h?? casos em que a v??tima sente pena do agressor e n??o o denuncia tamb??m que o consumo de substancias alco??licas pode gerar uma agress??o ou at?? agravar os epis??dios de viol??ncia.

Viol??ncia dom??stica: o que a realidade ensina?

Cardoso, Gabriela Fortes de Oliveira
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.36%
Este trabalho investigou padr??es te??ricos referidos sobre as vari??veis da viol??ncia dom??stica contra a mulher, a partir da realidade no Distrito Federal. Por meio de 1.921 boletins de ocorr??ncia, colhidos na DEAM, ao longo do ano de 2013, pelo PROVID, foi poss??vel identificarmos as seguintes vari??veis: idade, sexo, armas, drogas, depend??ncia financeira, transgeracionalidade e sa??de mental, de modo a confrontar teoria e pr??tica sobre a viol??ncia dom??stica. A compara????o entre o que ensinam os autores e o que os dados mostram possibilitou a constata????o de que a viol??ncia contra a mulher ocorre durante toda sua vida, principalmente, em sua resid??ncia, que, por ser um local privado, acaba por manter a mulher isolada em sua situa????o de sofrimento. A pesquisa evidenciou que o ??lcool ??, de fato, um fator de risco associado ?? viol??ncia dom??stica, uma vez que aparece em pelo menos um quarto dos registros, como droga utilizada pelo agressor. No entanto, este n??mero pode ser ainda maior, tendo em vista que na maior parte dos boletins de ocorr??ncia, nada foi mencionado a respeito da vari??vel ???drogas???. O n??mero de boletins que cont??m informa????o sobre esta vari??vel ainda ?? menor ao investigar o uso de drogas por parte da v??tima...

O princ??pio do contraste no enfrentamento de viol??ncia contra a mulher

Batista, Patr??cia Renata da Silva
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.3%
Campanhas de interesse p??blico utilizam meios de comunica????o em massa e pretendem enfatizar e dar maior visibilidade a problemas urgentes, como ?? o caso da viol??ncia contra a mulher. Alguns dados revelam o importante papel da m??dia nessa tem??tica. O presente trabalho investigou a efetividade de campanhas j?? utilizadas e teve por objetivo descrever a dire????o de influ??ncia do princ??pio do contraste para este tipo de campanha p??blica. Um experimento foi desenhado com dois grupos (assimila????o e contraste) e participaram 60 homens. Apresentou-se a propaganda para os participantes por 30 segundos e se faziam quest??es n??o relacionadas a viol??ncia. Ao final, apresentou-se como pesquisa n??o relacionada um invent??rio sobre agress??o e outro de desejabilidade social. Os resultados sugeriram diferen??a significativa no fator agress??o f??sica para o grupo de contraste, houve diminui????o da agress??o quando os participantes foram expostos ??s propagandas em contraste, e a presen??a de desejabilidade social apenas no grupo de assimila????o. Discutiu-se o efeito surpresa ao aplicar o contraste, a identifica????o com o personagem da propaganda e a ??ltima hip??tese explicativa foi a de supercorre????o no processo de autorregula????o na exposi????o ao contraste. A identifica????o de desejabilidade social nessa pesquisa sugere que os pap??is sociais est??o enraizados. Percebe-se que este trabalho atingiu seu objetivo e entende-se que o princ??pio do contraste pode ser utilizado para campanhas publicit??rias e apresenta efeito. Sugere-se que campanhas com o intuito de diminuir a viol??ncia contra a mulher utilizem este princ??pio. Como agenda de trabalho futura...

Viol??ncia de g??nero com enfoque em homens autores de viol??ncia ???Revis??o Bibliogr??fica

Bello, Paola Palatucci
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.34%
Dado o car??ter relacional da viol??ncia, este estudo buscou levantar e sistematizar informa????es sobre a participa????o de homens na autoria da viol??ncia contra a mulher, considerando a import??ncia de aspectos subjetivos, sociais e medidas de interven????o que pudessem sinalizar para pr??ticas de preven????o ?? reincid??ncia da viol??ncia contra a mulher. A presente pesquisa fez uma revis??o de literatura de artigos com base emp??rica sobre homens autores de viol??ncia de g??nero. Foi realizada uma an??lise qualitativa de vinte textos de cunho nacional sobre a tem??tica, relacionados a atividades de interven????o. Primeiramente caracterizou-se o material quanto aos temas abordados, enfatizando no objetivo principal e no tipo dos textos, com o intuito de focalizar somente em pesquisas emp??ricas. A seguir fizeram-se s??nteses e an??lises das principais considera????es dos textos a partir do objeto de estudo da pesquisa encontrados: fatores socioecon??micos; contexto s??cio hist??rico e cultural da viol??ncia de g??nero; pap??is tradicionais de g??nero; domina????o dentro da rela????o conjugal, interven????es judiciais e fatores subjacentes. Concluiu-se que a grande maioria dos estudos trabalharam a problem??tica como quest??o relacional de g??nero.

A intervenção do Serviço Social junto à questão da violência contra a mulher; Social Work intervention and violence against women

Lisboa, Teresa Kleba; UFSC - Florianópolis - SC; Pinheiro, Eliane Aparecida; UNOCHAPECÓ - Chapecó - SC
Fonte: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) Publicador: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2005 POR
Relevância na Pesquisa
106.34%
Este artigo é a síntese de uma pesquisa realizada junto a assistentes sociais que trabalham com mulheres que vivem em situação de violência, e tem como objetivo analisar o papel do Serviço Social nessa questão. A violência contra a mulher tem sido apontada pela ONU como uma violação dos Direitos Humanos e como um problema de Saúde Pública, ou seja, como uma das principais causas de doenças de mulheres; da mesma forma, a violência cometida contra as mulheres é apontada como um dos principais entraves ao desenvolvimento de países do mundo inteiro. Historicamente, o Serviço Social, enquanto profissão caminhou paralelo às conquistas do movimento feminista e apenas recentemente integrou na sua agenda a discussão relativa à problemática da violência contra a mulher. Pretende-se, neste artigo, discorrer sobre a intervenção do Serviço Social junto à violência contra a mulher, propondo aportes teórico-metodológicos e políticas públicas para essa questão.; This article is a synthesis of a study conducted among social workers who attend women who are victims of violence. The purpose of the paper is to analyze the role of Social Work in this field. The United Nations considers violence against women to be a Human Rights violations as well as a Public Health problem and one of the leading causes of illness among women. Violence against women is one of the main impediments to development in countries throughout the world. Historically...