Página 1 dos resultados de 136 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Usos e representações dos alunos dos alunos sobre a biblioteca escolar : estudo de caso

Boieiro, Domingos Fortunato Mira
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.81%
Dissertação de de Mestrado em Gestão da Informação e Bibliotecas Escolares apresentada à Universidade Aberta; Reconhecendo-se o importante papel que as bibliotecas escolares têm vindo a assumir no nosso sistema de ensino, em particular nas últimas duas décadas, na sequência da criação da rede de bibliotecas escolares, importa compreender como é que os elementos mais diretamente relacionados com o trabalho nessa área – os alunos – se posicionam face a essa estrutura pedagógica e como encaram os eventuais benefícios resultantes da existência de uma biblioteca na escola. Partindo deste contexto, este trabalho procura, através de um estudo de caso sobre a ação e papéis das bibliotecas escolares de Vila Viçosa, compreender os usos que os alunos fazem da biblioteca e as representações que os aluno têm sobre esse espaço escolar no seu processo de formação e construção escolar e educativa. Por outro lado, procuramos perceber se existe correspondência entre o discurso conceptual e as perspetivas dos alunos sobre a importância da BE no seu processo educativo e na promoção e dinamização cultural da comunidade educativa e alargada a que pertencem. Considerando-se a BE como centro de recursos educativos...

Vila Viçosa, as “esmolas” e os “pobres” do duque D. João II (1636-1646)

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%

Dar aos pobres e emprestar a Deus : as Misericórdias de Vila Viçosa e Ponte de Lima (séculos XVI-XVIII)

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Santa Casa da Misericórdia de Vila Viçosa e de Ponte de Lima Publicador: Santa Casa da Misericórdia de Vila Viçosa e de Ponte de Lima
Tipo: Livro
Publicado em //2000 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%

Vestidos de cinzento : os irmãos terceiros franciscanos de Vila Viçosa através dos estatutos de 1686

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Outros
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%

Servir a dois Senhores : a real confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa através dos seus estatutos de 1696

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Câmara Municipal de Vila Viçosa Publicador: Câmara Municipal de Vila Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%

A Misericórdia de Vila Viçosa entre 1510-1910

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Câmara Municipal de Vila Viçosa Publicador: Câmara Municipal de Vila Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%

A Misericórdia de Vila Viçosa : de finais do Antigo Regime à República

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Santa Casa da Misericórdia de Vila Viçosa Publicador: Santa Casa da Misericórdia de Vila Viçosa
Tipo: Livro
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
86.77%
A obra destaca a acção da Misericórdia de Vila Viçosa entre 1800 e 1910, sublinhando as suas principais áreas de influência. Vulnerável à situação política do reino, com receitas minguadas, a instituição conheceu problemas financeiros agudos, que a colocaram várias vezes perto da falência e a obrigaram a concentrar todos os seus esforços no hospital. Apesar dos cortes que efectuou nas várias valências de beneficência, a confraria entrou no século XX mergulhada em múltiplos problemas, a que não era alheia a divisão interna entre facções políticas, mas onde as finanças ganharam destaque.

A visão do governante : os relatórios dos provedores da Misericórdia de Vila Viçosa (século XIX)

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Câmara Municipal de Vila Viçosa Publicador: Câmara Municipal de Vila Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%

A pobreza e os meandros da assistência : a Misericórdia de Vila Viçosa (séculos XVI-XVIII)

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: Câmara Municipal de Vila Viçosa Publicador: Câmara Municipal de Vila Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%

O tratamento dos doentes insanos de Vila Viçosa no hospital de Rilhafoles (segunda metade do século XIX); The treatment of the insane patients at the hospital in Vila Viçosa Rilhafoles (second half of the nineteenth century)

Araújo, Maria Marta Lobo de
Fonte: CSIC Publicador: CSIC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
67.05%
Neste trabalho analisamos os trâmites processuais respeitantes ao envio de doentes insanos de Vila Viçosa para o hospital de Rilhafoles, na segunda metade do século XIX, e as relações estabelecidas com o hospital desta vila alentejana relativamente ao pagamento do tratamento. A braços com uma grave crise financeira, o hospital de Vila Viçosa recusava sistematicamente a responsabilidade de enviar os alienados para Rilhafoles, numa tentativa de passar esse ónus para a administração do concelho, mostrando-se muito renitente no pagamento das faturas que lhe chegavam do hospital de São José. O conflito entre as duas instituições chegou ao monarca e sem outra alternativa que a do pagamento, o hospital da vila alentejana procedeu ao envio de parcelas de dinheiro, ainda que de forma muito atrasada. Para a realização deste trabalho servimo-nos dos livros de atas da Misericórdia e do fundo do Governo Civil de Évora, custodiadas pelo Arquivo Distrital da mesma cidade. Estas fontes resultam essencialmente da correspondência estabelecida entre a Misericórdia de Vila Viçosa, o administrador do concelho e o governador civil de Évora.; In this work we examined the procedural requirements related to the sending of insane patients of Vila Viçosa to the hospital of Rilhafoles...

Aplicação em Olaria de Terra Rossa de Vila Viçosa e Borba

Cunha, Marta; Martins, Ruben; Lopes, Luís; Gomes, Celso; Arroz, Maria; Santos, Dulce; Rosado, Francisco
Fonte: Câmara Municipal de Vila Viçosa Publicador: Câmara Municipal de Vila Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
A indústria extractiva de rochas ornamentais carbonatadas produz diferentes tipos de resíduos possuidores de características que permitem ser utilizados em diferentes aplicações a jusante daquela indústria, tornando imprecisa a denominação de “resíduo” graças ao possível enquadramento na designação “subproduto”. A terra rossa resultante da destapação efectuada aquando da abertura de pedreiras em maciços carbonatados é efectivamente considerada não resíduo mas subproduto, porque possui características físicas, químicas e mineralógicas, que podem permitir a sua utilização como matéria-prima, particularmente na indústria cerâmica (Cunha, 2010). A “terra rossa ” é um solo residual resultante da dissolução de calcários ou mármores, constituindo, por isso, um horizonte de solo típico de terrenos com relevo cársico, como acontece no anticlinal de Estremoz que abarca os Concelhos de Sousel, Estremoz, Borba, Vila Viçosa e Alandroal, numa zona com extensão estimada em 40 km e largura máxima estimada em 9 km. Na zona das pedreiras a remoção do solo de terra rossa permite a exposição do mármore e a sua eventual exploração. Então, o solo de terra rossa é acumulado na vizinhança das cavidades formadas...

“Comunicação política em terras de jurisdição senhorial. Os casos de Faro e de Vila Viçosa (1641-1715)”

Cunha, Mafalda Soares da; Farrica, Fátima
Fonte: Revista Portuguesa de História da Universidade de Coimbra Publicador: Revista Portuguesa de História da Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
No âmbito do projecto A comunicação política na monarquia pluricontinental portuguesa (1580-1808): Reino, Atlântico e Brasil (PTDC/HIS-HIS/098928/2008) é nosso propósito analisar os temas, os fluxos e os agentes da comunicação estabelecida entre instâncias políticas sob jurisdição senhorial. O objectivo central do texto visa aprofundar a compreensão do funcionamento do sistema político da época moderna, assente num matizado de jurisdições, através dos processos de disseminação de decisões e de legislação, das suas formas de imposição e de resolução de conflitos. A partir de uma abordagem inédita de fontes documentais, principalmente dos livros de registo de cartas, provisões e alvarás – das câmaras Vila Viçosa e de Faro –, empreende‑se uma análise comparativa da comunicação das câmaras de Vila Viçosa e Faro, que estavam sob a jurisdição, respectivamente, da Casa de Bragança e da Casa das Rainhas, dando-se especial relevância às questões de índole militar nos períodos das Guerras da Restauração e da Guerra de Sucessão de Espanha.

A Fábrica e a Sociedade Sofal de Vila Viçosa – o processo de constituição e seus intervenientes

QUINTAS, Armando
Fonte: Câmara Municipal de Vila Viçosa Publicador: Câmara Municipal de Vila Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86.77%
" Instalada em Vila Viçosa, a Sociedade Fabril Alentejana Lda., agregou em torno do seu projecto industrial o capital das elites locais com a mais-valia da transformação dos produtos da terra que as propriedades produziam criando um negócio de escala regional. Tendo-se afirmado como uma moderna indústria na fileira da moagem e na produção de azeites, num período de grande incremento do sector industrial Português"

O impacto da indústria do mármore no Concelho de Vila Viçosa

Barroso, Maria Joaquina Silva Paixão
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.64%
Introdução - O Homem é um ser vivo e um ser social. Tem necessidades que procura satisfazer da melhor maneira, aproveitando o que a natureza pôs à sua disposição. o Homem tem capacidade de se adaptar e de transformar, é um ser inteligente capaz de comunicar, é um ser cultural. Ho entanto nem sempre tem a noção das consequências da sua intervenção no meio, ultrapassando os limites impostos pela própria natureza, contribuindo para desequilíbrios biofísicos mais ou menoe graves. 0 Homem intervem no meio de uma forma muito localizada, faltando-lhe uma visão de conjunto e da interacção dos vi rios elementos dos processos culturais. O concelho de Vila viçosa tem um património cultural de interesse nacional, que é preciso defender pois faz parte da memória colectiva dos Portugueses. A indústria extractiva do mármore e a transformadora, por arrastamento, trouxeram para o concelho em estudo vantagens económicas indiscutíveis - criação de postos de trabalho, diminuição do desemprego, fixação de população, investimento, comércio, serviços, melhoria do nível de vida. 0 crescimento económico do concelho é um facto. No entanto começam já a aparecer algumas externalidades negativas: degradação da paisagem...

Museu-Biblioteca da Casa de Bragança: de Paço a Museu

Monge, Maria de Jesus Vitorino Soares
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.77%
É objectivo deste trabalho estudar a transformação do Paço de Vila Viçosa em Museu da Casa de Bragança. Administrativamente o Museu-Biblioteca é criado em 1933, cumprindo o testamento do último rei de Portugal, D. Manuel de Bragança. Por razões várias só em 1945 se iniciam as obras de adaptação do edifício e de reorganização das colecções. Analisa-se a transformação operada e os pressupostos teóricos que lhe estão subjacentes, na área da Museologia, e da recuperação monumental. Encontrámos dados que refutam algumas convicções expressas em trabalhos recentes, a intervenção no Paço de Vila Viçosa realizou-se entre 1945 e 60, por outro lado, o seu espólio integra um reduzido número do património artístico propriedade dos membros da família reinante até 1910. /*** Abstract - The subject of this study is the transformation of the Palace of Vila Viçosa, former royal residente, into a museum. The administrative change took place in 1933 after the death of its last owner, Dom Manuel of Braganza, the last king of Portugal, in order to fulfil his will. However, due to several reasons, that space was only transformed and opera to the general public after 1945. We study the way the intervention took place and the theorithical conceptions involved...

Thomas Luis, pintor maneirista do sacro e do profano: arte, conservação e restauro:casos de Évora, Aldeia Galega, Elvas, Idanha-a-Nova e Vila Viçosa - Séculos XVI a XVII

Cordeiro, Filipa Raposo
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Tese de doutoramento, História (Arte Património e Restauro), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014; A presente dissertação tem como objectivo apresentar um estudo interdisciplinar inovador sobre as pinturas retabulares e murais do artista inglês Thomas Luis (Thomas Lewis). Estas obras, realizadas entre c. 1582 e c. 1603, estão localizadas em cinco zonas de Portugal: Évora, antiga Aldeia Galega (actual Montijo), Elvas, Idanha-a-Nova e Vila Viçosa. Trata-se de um pintor pouco estudado, de certa forma desvalorizado quando comparado com outros mais prolíficos (caso dos pintores Diogo Teixeira, Simão Rodrigues e Francisco João), mas que apresenta pinturas monumentais que importa conhecer, singulares do ponto de vista artístico. A pintura subsistente em edifícios religiosos e civis dá conta de uma clientela de saber erudito e actualizado em relação ao que de melhor se produzia quer a nível nacional, quer no estrangeiro (na vizinha Espanha, na Alemanha, na Flandres e em Itália). Dez conjuntos pictóricos, compostos por cento e setenta e oito temas (sem esquecer as que desapareceram e pertencem, por isso, à cripto-história), são aqui devidamente fundamentados em termos autorais, como sendo de Thomas Luis. O método de investigação escolhido foi imposto pelo objecto...

O reordenamento da actividade extractiva como instrumento para o planeamento regional : Vila Viçosa, Portugal

Falé, Patrícia; Henriques, Paulo; Carvalho, Jorge M. F.
Fonte: Laboratório Nacional de Energia e Geologia Publicador: Laboratório Nacional de Energia e Geologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.64%
O Anticlinal de Estremoz-Borba-Vila Viçosa, situado em Portugal na região do Alentejo, está integrado na denominada Zona dos Mármores e é o grande centro da actividade extractiva dos mármores. Esta zona tem características excepcionais de exploração mineral. No entanto, existem alguns condicionalismos geológicos, uma desorganização do espaço devido ao material não comercializado e acumulado em escombreiras, e a preocupação cada vez maior na exploração sustentada deste tipo de recurso mineral, fazendo desta zona uma área preferencial para o estudo de metodologias que auxiliem o reordenamento do sector extractivo. Tendo em mente a necessidade de compatibilização da actividade mineira com a preservação ambiental nas políticas de ordenamento territorial, este trabalho visa apresentar alguns indicadores geológicos e ambientais, imprescindíveis a um reordenamento das explorações de mármore permitindo a melhoria do uso e organização do espaço, a protecção do ambiente e o aumento da qualidade de vida.

A adaptação da Igreja de Santa Cruz a Museu de Arte Sacra de Vila Viçosa

Salgueiro, Tiago Passão
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67%
A análise que se pretende efectuar através deste trabalho está baseada numa retrospectiva histórica da evolução verificada desde a edificação do Convento de Santa Cruz até ao projecto de implementação do Museu de Arte Sacra, que todavia não se encontra concluído. O objectivo subjacente a este princípio analítico procura estabelecer as principais etapas relacionadas com a construção do edificio conventual, os seus principais impulsionadores, a contextualização social, económica e política de Vila Viçosa nas primeiras décadas do séc. XVI, a caracterização da presença da ordem dos Agostinhos em Portugal e a sua influência na edificação de espaços conventuais e a identificação de propostas de carácter arquitectónico e museológico para a instalação de um Museu de Arte Sacra e recuperação da Igreja. Desta forma, a análise dos processos que condicionaram o desenvolvimento desta iniciativa, assim como os principais intervenientes, constitui um eixo vital para a compreensão de todo este projecto. A necessidade de preservar um espólio artístico de enorme valor patrimonial para Vila Viçosa constitui outra vertente que foi analisada de forma detalhada, com especial destaque para a identificação de estratégias que foram desenvolvidas pela entidade tutelar para a conservação e recuperação do acervo que se aí se encontra actualmente disponível...

A pintura mural na região do mármore (1640-1750): Estremoz, Borba, Vila Viçosa e Alandroal

Monteiro, Patrícia Alexandra
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Tese de mestrado em Arte, Património e Restauro apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008; Esta dissertação apresentará algumas considerações a propósito da utilização massiva da pintura mural no Alentejo, em concreto na designada Região do Mármore (Estremoz,Borba, Vila Viçosa e Alandroal), para o período compreendido entre 1640 e 1750.Nos últimos anos, a pintura mural portuguesa tem vindo a ser alvo de muita pesquisa. O aumento do interesse por parte dos historiadores da arte, permite-nos reformular alguns conceitos a propósito deste tema. Ainda procuramos entender como esta expressão artística terá sido interpretada no decorrer de séculos, mas não há dúvida que foi muito valorizada na região do Alentejo, como algo capaz de conferir nobreza para um determinado específico. Veremos como esta técnica pictórica foi utilizada em edifícios religiosos e civis, recorrendo a uma variedade de soluções de forma a aumentar a percepção global desses mesmos espaços. Muito embora possamos considerar a pintura mural como uma expressão artística individual, com um determinado significado iconográfico ou iconológico, podemos assumir que só quando combinada com outros elementos (como os azulejos...

O património edificado em Vila Viçosa no século XVIII: encomenda, financiamento e construção

Filipe, Carlos Joaquim Campino
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
67.04%
Mestrado em História Moderna e Contemporânea, especialidade em Cidades e Património; Ao longo do século XVIII, Vila Viçosa voltou a conhecer um novo ciclo de intervenções no conjunto do seu património arquitectónico, provavelmente o mais importante depois do período áureo quinhentista. As intervenções enquadraram-se no conjunto de obras iniciadas na casa Ducal, pelo monarca D. João V, que vieram a ter a continuidade no reinado de seu filho, D. José I. Promovem-se, na segunda metade daquele século, várias reformas arquitectónicas realizadas em edifícios existentes e a construção de novas edificações, numa encomenda que terá partido da iniciativa de várias entidades: eclesiástica, régia e privada. No âmbito da campanha de obras ocorridas, concentrámos o estudo entre os anos 1753 e 1768, cuja intervenção artística se manifestou nas seguintes empreitadas: na Igreja do Convento de Nossa Senhora da Graça (Panteão dos Duques de Bragança) – construção de uma balaustrada no coro alto e dos altares e retábulos da capela-mor e laterais do cruzeiro; a edificação de um novo edifício destinado à Câmara, Cadeia e Oficinas da vila; na Igreja romeira de Nossa Senhora da Lapa dos Milagres de Vila Viçosa – construção do altar e retábulo da capela-mor; e...