Página 1 dos resultados de 502 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Ações de educação na vigilância ambiental em saúde para controle da dengue no distrito de Cruzeiro dos Peixotos, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil, 2008; Shares of education in environmental health surveillance for control of dengue in the district of Cruise Peixoto, Uberlândia, Minas Gerais, Brazil, 2008

Rezende, Kênia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
INTRODUÇÃO: A dengue é uma doença que se distribui pelas regiões tropicais do mundo cujas condições climáticas associadas a alguns dos hábitos da população, favorecem a presença do vetor e do vírus, possibilitando a endemicidade da doença. O homem, o vírus, o vetor e seus abrigos constituem fatos representados pelo espaço sócio ambiental que, quando associados às condições precárias de saneamento básico, moradia, fatores culturais e educacionais, estabelecem a ecologia de transmissão desta doença. O Aedes aegypti é o vetor do vírus da dengue e também da febre amarela urbana. Este Aedino tem origem africana e chegou as Américas logo após o descobrimento. É um inseto holometábolo cuja oviposição ocorre junto à borda da lâmina dágua em recipientes aonde existe água estagnada por vários dias. Atualmente, como ainda não se dispõe de vacina efetiva contra a dengue, a variável estratégica para o controle e a prevenção da dengue recai no combate do mosquito, que representa o elo vulnerável do ciclo. Para o sucesso das ações de controle, no entanto, é fundamental o emprego ordenado das ações de controle; a aplicação da legislação pertinente e principalmente a participação da comunidade com a aplicação de práticas de intervenções. OBJETIVO: Aplicar modelo experimental de Educação Ambiental e Vigilância Ambiental em Saúde para controle do Aedes aegypti...

Zoonoses transmitidas por carrapatos: aspectos regionais e vigilância no vale do Paraíba, Estado de São Paulo; Zoonoses transmitted by ticks: regional aspects and surveillance in the Paraiba Valley, State of Sao Paulo

Silva, Ana Claudia Silveira da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.5%
Introdução: A OMS recomendou às Américas, em 2004, implementar e aperfeiçoar sistemas específicos de vigilância epidemiológica das rickettsioses, caracterizando as áreas de transmissão dos diferentes agravos, investindo em vigilância epidemiológica e ambiental ativas. Estas são zoonoses relacionadas aos fatores fundamentais da expansão urbana, bem como ao aumento populacional de vetores e hospedeiros em contato com a população humana. Nas regiões do Vale do Paraíba paulista não há situação de endemia reconhecida, porém esta apresenta semelhanças ambientais e socioeconômicas com outras regiões ditas endêmicas, do Estado de São Paulo, não rara é a ocorrência de carrapatos das espécies descritas como vetores de doenças e ocorre importante intercâmbio de pessoas com objetivos de trabalho e lazer ao longo desta região, inclusive com freqüente fluxo internacional. Método: Avaliação do potencial de risco de transmissão de zoonoses por carrapatos em áreas selecionadas. Através de informações ambientais, prevalência de carrapatos transmissores de zoonoses e acessibilidade da população humana a áreas infestadas, criou-se uma escala para caracterização do risco. Resultados: Em 252 áreas das 6 microrregiões do Vale do Paraíba Paulista...

Vigilância entomológica de mosquitos (Diptera, Culicidae) como estratégia de Vigilância Ambiental em Saúde no Rio Grande do Sul, Brasil; Entomological surveillance of mosquitoes (Diptera, Culicidae) as a strategy of the Health Environmental Surveillance in Rio Grande do Sul state, Brazil

Cardoso, Jáder da Cruz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.44%
Introdução: O estudo dos insetos em virtude da nocividade ou benefício que oferecem ao homem é objeto da entomologia aplicada. No Brasil, a incorporação da entomologia pela saúde pública vem ocorrendo de forma gradual até os dias de hoje. A vigilância entomológica surge como uma ferramenta que possibilita sistematizar informações sobre os insetos, com a finalidade de conhecer aspectos biológicos e ecológicos que permitam definir o papel vetorial, predizer o risco de exposição da população humana aos vetores e fornecer bases técnicas para ações de controle das espécies de interesse. Embora existam meios legais para tornar a Vigilância Entomológica uma prática contínua e abrangente, essa ainda não é uma realidade no Rio Grande do Sul. Objetivo: Demonstrar a importância da entomologia em saúde pública, através das práticas de Vigilância Entomológica de mosquitos (Diptera, Culicidae), vinculadas à rotina da Vigilância Ambiental em Saúde. Métodos: Entre dezembro de 2006 e dezembro de 2008 foram realizados estudos mensais, abordando aspectos ecológicos da fauna em uma área de Mata Atlântica do litoral norte do Estado, empregando armadilhas CDC e aspirador de Nasci. Em novembro de 2008, no noroeste...

Avaliação das medidas de educação e Vigilância Ambiental em Saúde com vistas ao controle da infestação predial de Aedes aegypti, e da dispersão de criadouros dos mosquitos vetores do vírus da dengue; Evaluation of measures of education and Surveillance Environmental Health in order to control the building infestation rate of Aedes aegypti, and the mosquito breeding dispersal of vectors of dengue virus

Rezende, Kênia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.48%
A Dengue, que se tornou um grave problema de Saúde Pública, é uma endemia viral com quatro sorotipos conhecidos. Atualmente todos circulam no Brasil. Os vetores do vírus são os mosquitos Aedes aegypti, adaptados ao ambiente urbano. A ocorrência das epidemias de dengue são associadas à presença do Ae. aegypti, ao clima favorável, ao conhecimento e atitude da população, a eficácia e cobertura dos programas governamentais de controle e vigilância do vetor, à má disposição de resíduos sólidos, a estrutura de saneamento, ao grau de urbanização, a densidade do vetor, a mobilidade da população e circulação dos sorotipos do vírus. Os objetivos desta pesquisa foram verificar se o modelo de Vigilância Ambiental em Saúde e Educação Ambiental reduz a frequência de infestação do Ae. aegypti e, consequentemente, o risco de incidência e analisar a distribuição espacial dos criadouros do mosquito do gênero Aedes aegypti na cidade de Araguari, MG. O desenho de estudo adotado foi o ecológico e a teoria dos Complexos Patogênicos. Utilizou-se dados epidemiológicos, entomológicos, climatológicos, espaciais, divididos por setores censitários, e os programas livres Google Earth para geocodificação e Terra View para espacialização dos criadouros...

Saúde ambiental : a articulação entre saúde e ambiente na política de saúde ambiental como estratégia de governo da população

Blessmann, Doris Soares
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.57%
Esta dissertação apresenta uma discussão acerca de como uma política pública de saúde opera para a regulação de riscos ambientais que incidem sobre a população. Para tanto, examinei formulações inseridas na Política Nacional de Saúde Ambiental (PNSA) e da Vigilância Ambiental em Saúde (VAS). Ancorada nos pressupostos de Foucault, realizo dois movimentos de pesquisa. Numa perspectiva histórica, analiso as políticas mundiais e brasileiras implicadas na construção da VAS e da PNSA. Examino, a seguir, a construção da política e da vigilância dos fatores de risco ambiental na perspectiva da governamentalidade, utilizando, para isso, os conceitos de biopoder, segurança, normalização, vigilância e risco. Para a análise dos documentos, foram utilizadas ferramentas que se aproximam da análise do discurso, buscando conhecer a rede de enunciados que constrói e coloca em circulação a noção de saúde ambiental. Examinei as noções de saúde, ambiente e saúde ambiental presentes nessas estratégias de política de governo, as quais nem sempre se relacionam às práticas cotidianas – aquilo que se faz e se diz – entre os indivíduos, nas comunidades e nas unidades de saúde, uma vez que se assentam em visões universalizantes. Tomei a PNSA como uma proposição do campo da promoção da saúde...

A gestão da vigilância ambiental em saúde e a Leishmaniose em Uruguaiana – RS

Escobar, Taiane Acunha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.27%
A partir da Constituição de 1988, os serviços e ações de saúde passaram a ser universais, direito de todos de dever do Estado. Iniciou-se então o processo de descentralização direcionando os serviços para uma Gestão Municipal, portanto torna-se necessário a adoção de processos voltados para o controle da gestão nos municípios, fator fundamental para eficiência da organização de saúde. Com o objetivo de analisar a gestão referente às ações de controle e prevenção da Leishmaniose, foi realizado um estudo no setor de Vigilância Ambiental em Saúde do município de Uruguaiana –RS. Através da análise de variáveis e de critérios de gestão, verificou-se que embora o setor esteja desenvolvendo ações de controle e prevenção da doença, a gestão do sistema não está estruturada para tal necessidade.; From the Constitution of 1988, the health actions and services have become universal, right to all of the duty of the State. Then began the process of decentralization, targeting services for Municipal management, so it is necessary the adoption of processes aimed at the control of management in municipalities, fundamental factor for efficiency of the healthcare organization. Aiming to analyze the management pertaining to control actions and prevention of Leishmaniasis...

Indicadores epidemiológicos aplicáveis a estudos sobre a associação entre saneamento e saúde de base municipal; Epidemiological indicators applied to studies about association between water supply and sanitation and health based on data at municipal level

Costa, Silvano Silverio da; Heller, Léo; Brandão, Cristina Célia Silveira; Colosimo, Enrico Antonio
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.49%
É relativamente recente no país a prática da vigilância ambiental em saúde, sendo que a vigilância da qualidade da água para consumo humano, parte integrante da vigilância ambiental em saúde, ressente-se de estudos e pesquisas que forneçam suporte científico à formulação de instrumentos para a prática de tal vigilância. Nesse campo, a formulação e seleção de indicadores epidemiológicos constituem atividade essencial para representar os efeitos da insuficiência das ações de saneamento sobre a saúde humana e, portanto, como ferramenta para a vigilância e orientação de programas e planos de alocação de recursos em saneamento. O presente artigo é parte de um trabalho mais abrangente, elaborado para selecionar indicadores sanitários como sentinelas na prevenção e controle de doenças e agravos relacionados ao saneamento. Neste artigo são enfocados os indicadores epidemiológicos utilizados naquele estudo, apresentando a revisão bibliográfica, resultados da estatística descritiva desses indicadores, a discussão e conclusões sobre os indicadores epidemiológicos mais apropriados para serem utilizados emestudos dessa natureza. Destacam-se, como indicadores convenientes, a mortalidade infantil, a mortalidade até cinco anos por doenças diarréicas e a morbidade até cinco anos por doenças diarréicas com base na MDDA – monitorização de doenças diarréicas agudas. ________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Environmental health surveillance has been recently implemented in Brazil. Drinking water quality surveillance...

Vigilância ambiental em saúde e sua implantação no Sistema Único de Saúde

Barcellos, Christovam de Castro; Quitério, Luiz Antônio Dias
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.63%
A incorporação da vigilância ambiental no campo das políticas públicas de saúde é uma demanda relativamente recente no Brasil. Um dos principais desafios da vigilância ambiental em saúde é a definição do seu objeto e a especificidade de suas ações. O conceito ampliado de exposição, tratado não como um atributo da pessoa, mas do conjunto de relações complexas entre a sociedade e o ambiente, é central para a definição de indicadores e para a orientação da prática de vigilância ambiental. Entre as dificuldades encontradas para sua efetivação no Sistema Único de Saúde estão a necessidade de reestruturação das ações de vigilância em saúde e a formação de equipes multidisciplinares, com capacidade de diálogo com outros setores, além da construção de sistemas de informação capazes de auxiliar a análise de situações de saúde e a tomada de decisões. Nesse sentido, foi realizada uma revisão do objeto e conceitos da vigilância ambiental em saúde, bem como identificados os desafios para a sua implantação no Sistema Único de Saúde.

Vigilância ambiental em saúde e sua implantação no Sistema Único de Saúde

Barcellos,Christovam; Quitério,Luiz Antônio Dias
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
A incorporação da vigilância ambiental no campo das políticas públicas de saúde é uma demanda relativamente recente no Brasil. Um dos principais desafios da vigilância ambiental em saúde é a definição do seu objeto e a especificidade de suas ações. O conceito ampliado de exposição, tratado não como um atributo da pessoa, mas do conjunto de relações complexas entre a sociedade e o ambiente, é central para a definição de indicadores e para a orientação da prática de vigilância ambiental. Entre as dificuldades encontradas para sua efetivação no Sistema Único de Saúde estão a necessidade de reestruturação das ações de vigilância em saúde e a formação de equipes multidisciplinares, com capacidade de diálogo com outros setores, além da construção de sistemas de informação capazes de auxiliar a análise de situações de saúde e a tomada de decisões. Nesse sentido, foi realizada uma revisão do objeto e conceitos da vigilância ambiental em saúde, bem como identificados os desafios para a sua implantação no Sistema Único de Saúde.

Informações sobre acidentes com transporte rodoviário de produtos perigosos no Estado de São Paulo: os desafios para a Vigilância em Saúde Ambiental

Nardocci,Adelaide Cassia; Leal,Omar Lima
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
O estudo dos acidentes com produtos perigosos é uma das áreas de atuação da vigilância em saúde ambiental. Os riscos envolvidos no transporte rodoviário de produtos perigosos são grandes e estão diretamente relacionados às propriedades das substâncias envolvidas, à qualidade da malha viária, à presença de áreas densamente povoadas no entorno, à presença de pedestres na via, entre outros, e suas conseqüências podem ser muito severas. Um dos requisitos básicos para a vigilância em saúde ambiental é a existência de sistemas de informação adequados. Este artigo tem por objetivo analisar os dados de acidentes com transporte de produtos perigosos no Estado de São Paulo, registrados pela Cetesb, pela Polícia Rodoviária e pelo Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo. Também foram analisados e comparados entre si o conteúdo dos respectivos relatórios de registros das ocorrências: RAA, RATPP e RACB. Foram analisados o número de acidentes, o número de óbitos e feridos e a razão de óbito por acidente no período de 1996 a 2003. Os resultados indicaram uma diferença significativa nos números e também na representatividade e facilidade de acesso aos dados. Foi possível verificar também que os conceitos de tipo...

Indicadores epidemiológicos aplicáveis a estudos sobre a associação entre saneamento e saúde de base municipal

Costa,Silvano Silvério da; Heller,Léo; Brandão,Cristina Celia Silveira; Colosimo,Enrico Antônio
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.49%
É relativamente recente no país a prática da vigilância ambiental em saúde, sendo que a vigilância da qualidade da água para consumo humano, parte integrante da vigilância ambiental em saúde, ressente-se de estudos e pesquisas que forneçam suporte científico à formulação de instrumentos para a prática de tal vigilância. Nesse campo, a formulação e seleção de indicadores epidemiológicos constituem atividade essencial para representar os efeitos da insuficiência das ações de saneamento sobre a saúde humana e, portanto, como ferramenta para a vigilância e orientação de programas e planos de alocação de recursos em saneamento. O presente artigo é parte de um trabalho mais abrangente, elaborado para selecionar indicadores sanitários como sentinelas na prevenção e controle de doenças e agravos relacionados ao saneamento. Neste artigo são enfocados os indicadores epidemiológicos utilizados naquele estudo, apresentando a revisão bibliográfica, resultados da estatística descritiva desses indicadores, a discussão e conclusões sobre os indicadores epidemiológicos mais apropriados para serem utilizados emestudos dessa natureza. Destacam-se, como indicadores convenientes, a mortalidade infantil, a mortalidade até cinco anos por doenças diarréicas e a morbidade até cinco anos por doenças diarréicas com base na MDDA - monitorização de doenças diarréicas agudas.

Acidentes em postos e sistemas retalhistas de combustíveis: subsídios para a vigilância em saúde ambiental

Gouveia,Jorge Luiz Nobre; Nardocci,Adelaide Cássia
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.48%
Os acidentes em postos e sistemas retalhistas resultam de forma imediata em danos graves à vida de pessoas, na contaminação do solo e da água. O objetivo deste trabalho foi discutir a importância da atuação conjunta dos órgãos ambientais e de saúde e subsidiar a estruturação do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental. A metodologia consistiu no estudo da literatura nacional e internacional; levantamento dos dados existentes em oito órgãos ambientais estaduais brasileiros sobre atendimentos emergenciais e análise de um caso ocorrido no município de Guarulhos, Estado de São Paulo, em janeiro de 2005. Os resultados revelaram que esses acidentes são importante causa de acidentes ambientais e há grande diferença na atuação dos diversos órgãos ambientais. Também demonstra que a estruturação da vigilância em saúde ambiental deve abordar a interface com outras instituições públicas envolvidas.

Análise do processo de trabalho dos agentes de vigilância ambiental do município de Olinda, Pernambuco

Pimentel,Fernando Castim; Albuquerque,Paulette Cavalcanti de; Acioli,Raquel Moura Lins
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
Este trabalho teve como objetivo analisar a cobertura do Programa de Vigilância Ambiental em Saúde no município de Olinda e os aspectos que podem ter interferido no fato de não se ter visitado o número de imóveis estabelecidos pelo Programa Nacional de Controle da Dengue, dentre eles o número de faltas dos agentes de vigilância ambiental e a quantidade de imóveis trabalhados diariamente. Para a realização do estudo, criou-se um banco de dados com a relação de todos os agentes que trabalharam no ano de 2006, levando-se em consideração o número de faltas, licenças médicas, férias, além do número de imóveis trabalhados. Os resultados mostraram que o número de imóveis trabalhados pelos agentes por dia teve uma maior influência no baixo rendimento apresentado no ano de 2006, quando comparado ao número de suas faltas. Dentre os fatores que contribuíram para uma média abaixo do esperado estão o alto número de pendências (imóveis fechados e recusas), a falta de materiais, os constantes cursos de capacitação e a demanda dos agentes para outras ações de saúde. Portanto, conclui-se ser necessária uma mudança no processo de trabalho dos agentes de vigilância ambiental, além de uma avaliação mais criteriosa e constante de suas atividades para que seja possível atingir as metas predeterminadas.

Vigilância ambiental em saúde

da Silva, Alcides Milton; Philippi, Jane Maria de Souza
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.59%
O objeto inicia postulando que alterações no meio ambiente interferem na saúde humana e contribuem para a elevação dos custos no tratamento de doenças previsíveis além de que os impactos causados ao ambiente pelas atividades humanas aumentam os riscos de doenças. Mostra então que, visando resolver isto, foi criado Sistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SNVAS) e que este levou em consideração o meio ambiente na prática da Saúde Pública. Segue mostrando quais são as ações da Vigilância Ambiental na prática, como os programas específicos para as diversas áreas de atuação, entre eles: qualidade da água para consumos humano, contaminação do solo, qualidade do ar para a população, desastres naturais e contaminação ambiental e substâncias químicas. Finaliza mostrando a atuação da vigilância ambiental em nível estadual, como a Gerência em Saúde Ambiental (GESAM), monitoramente de agrotóxicos pelas Unidades de Saúde no SINAN, e ainda o Sistema Nacional de Informações Tóxico/Farmacológicas (SINITOX), responsável pela análise e divulgação de casos de intoxicação e envenenamento e o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA). Unidade 4 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.

Vigilância ambiental em saúde

da Silva, Alcides Milton; Philippi, Jane Maria de Souza
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 4 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.61%
O objeto inicia postulando que alterações no meio ambiente interferem na saúde humana e contribuem para a elevação dos custos no tratamento de doenças previsíveis além de que os impactos causados ao ambiente pelas atividades humanas aumentam os riscos de doenças. Mostra então que, visando resolver isto, foi criado Sistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SNVAS) e que este levou em consideração o meio ambiente na prática da Saúde Pública. Segue mostrando quais são as ações da Vigilância Ambiental na prática, como os programas específicos para as diversas áreas de atuação, entre eles: qualidade da água para consumos humano, contaminação do solo, qualidade do ar para a população, desastres naturais e contaminação ambiental e substâncias químicas. Finaliza mostrando a atuação da vigilância ambiental em nível estadual, como a Gerência em Saúde Ambiental (GESAM), monitoramente de agrotóxicos pelas Unidades de Saúde no SINAN, e ainda o Sistema Nacional de Informações Tóxico/Farmacológicas (SINITOX), responsável pela análise e divulgação de casos de intoxicação e envenenamento e o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA). Unidade 4 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

A vigilância em saúde como instrumento de saúde pública

Silva, Alcides Milton da; Philippi, Jane Maria de Souza
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Vídeo 1 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Vídeo em cores com áudio
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.47%
O vídeo sobre Vigilância em Saúde aborda as seguinte questões: a vigilância como instrumento de saúde pública; a Vigilância Epidemiológica na prática dos serviços de saúde e noções básicas de Vigilância Sanitária e Vigilância Ambiental. Vídeo 1 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Vigilância em saúde no Brasil: os desafios dos riscos sanitários do século XXI e a necessidade de criação de um sistema nacional de vigilância em saúde; Health surveillance in Brazil: the challenges of the sanitary risks in the xxi century and the necessity of a national health surveillance system

Aith, Fernando; Dallari, Sueli Gandolfi
Fonte: Núcleo de Pesquisa em Direito Sanitário da Universidade de São Paulo Publicador: Núcleo de Pesquisa em Direito Sanitário da Universidade de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; AVALIADOS PELOS PARES; ; ; ; ; Peer-reviewed Article Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2009 POR
Relevância na Pesquisa
56.49%
As evoluções tecnológicas vividas no mundo contemporâneo vêm transformando a sociedade e as relações entre os Estados e as pessoas. A mobilidade do ser humano atingiu níveis nunca antes imaginados, sendo possível chegar de um lado ao outro do mundo em menos de 24 horas. Esta mobilidade também inclui bens e serviços, dando a tônica do mundo globalizado do Século XXI. Neste contexto, os riscos de doenças e outros agravos à saúde se amplificaram intensamente. Hoje, uma epidemia que se inicia na China pode chegar ao Brasil no dia seguinte. O Brasil reconhece a saúde como direito de todos e dever do Estado (CF, art. 196), devendo este organizar-se para a eliminação ou controle dos riscos à saúde que existirem em nossa sociedade. Atualmente, a organização do Estado brasileiro no que se refere à vigilância dos riscos de doenças e outros agravos à saúde é fragmentada, havendo a vigilância sanitária (focada em bens, produtos e serviços), a vigilância epidemiológica (doenças transmissíveis e investigações de outros riscos) e a vigilância ambiental em saúde (meio ambiente em geral, inclusive o do trabalho). Esta fragmentação provoca problemas de gestão e de consolidação de informações estratégicas para a defesa da saúde. Neste sentido...

Vigilância ambiental em saúde e sua implantação no Sistema Único de Saúde; Environmental surveillance in health in Brazil's Unified Health System

Barcellos, Christovam; Quitério, Luiz Antônio Dias
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2006 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
66.63%
A incorporação da vigilância ambiental no campo das políticas públicas de saúde é uma demanda relativamente recente no Brasil. Um dos principais desafios da vigilância ambiental em saúde é a definição do seu objeto e a especificidade de suas ações. O conceito ampliado de exposição, tratado não como um atributo da pessoa, mas do conjunto de relações complexas entre a sociedade e o ambiente, é central para a definição de indicadores e para a orientação da prática de vigilância ambiental. Entre as dificuldades encontradas para sua efetivação no Sistema Único de Saúde estão a necessidade de reestruturação das ações de vigilância em saúde e a formação de equipes multidisciplinares, com capacidade de diálogo com outros setores, além da construção de sistemas de informação capazes de auxiliar a análise de situações de saúde e a tomada de decisões. Nesse sentido, foi realizada uma revisão do objeto e conceitos da vigilância ambiental em saúde, bem como identificados os desafios para a sua implantação no Sistema Único de Saúde.; The incorporation of environmental surveillance in the field of public health policies is a relatively recent demand in Brazil. One of the major challenges in environmental health surveillance is defining its object and the specificity of its practice. The expanded concept of exposure...

Análise do processo de trabalho dos agentes de vigilância ambiental do município de Olinda, Pernambuco

Pimentel,Fernando Castim; Albuquerque,Paulette Cavalcanti de; Acioli,Raquel Moura Lins
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
Este trabalho teve como objetivo analisar a cobertura do Programa de Vigilância Ambiental em Saúde no município de Olinda e os aspectos que podem ter interferido no fato de não se ter visitado o número de imóveis estabelecidos pelo Programa Nacional de Controle da Dengue, dentre eles o número de faltas dos agentes de vigilância ambiental e a quantidade de imóveis trabalhados diariamente. Para a realização do estudo, criou-se um banco de dados com a relação de todos os agentes que trabalharam no ano de 2006, levando-se em consideração o número de faltas, licenças médicas, férias, além do número de imóveis trabalhados. Os resultados mostraram que o número de imóveis trabalhados pelos agentes por dia teve uma maior influência no baixo rendimento apresentado no ano de 2006, quando comparado ao número de suas faltas. Dentre os fatores que contribuíram para uma média abaixo do esperado estão o alto número de pendências (imóveis fechados e recusas), a falta de materiais, os constantes cursos de capacitação e a demanda dos agentes para outras ações de saúde. Portanto, conclui-se ser necessária uma mudança no processo de trabalho dos agentes de vigilância ambiental, além de uma avaliação mais criteriosa e constante de suas atividades para que seja possível atingir as metas predeterminadas.

Vigilância ambiental em saúde e sua implantação no Sistema Único de Saúde

Barcellos,Christovam; Quitério,Luiz Antônio Dias
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
A incorporação da vigilância ambiental no campo das políticas públicas de saúde é uma demanda relativamente recente no Brasil. Um dos principais desafios da vigilância ambiental em saúde é a definição do seu objeto e a especificidade de suas ações. O conceito ampliado de exposição, tratado não como um atributo da pessoa, mas do conjunto de relações complexas entre a sociedade e o ambiente, é central para a definição de indicadores e para a orientação da prática de vigilância ambiental. Entre as dificuldades encontradas para sua efetivação no Sistema Único de Saúde estão a necessidade de reestruturação das ações de vigilância em saúde e a formação de equipes multidisciplinares, com capacidade de diálogo com outros setores, além da construção de sistemas de informação capazes de auxiliar a análise de situações de saúde e a tomada de decisões. Nesse sentido, foi realizada uma revisão do objeto e conceitos da vigilância ambiental em saúde, bem como identificados os desafios para a sua implantação no Sistema Único de Saúde.