Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Morfologia verbal do Lembaama; Morphology of lembaama verbal system

Okoudowa, Bruno
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.43%
Este trabalho propõe a análise da morfologia verbal do lembaama, que é uma língua do subgrupo banto (da floresta), B.62 (Guthrie, 1971), do grupo Benuê-Congo, do tronco Nigero-congolês. Como esta língua não apresenta nenhum estudo deste gênero, espera-se que esta primeira análise possibilite estudos posteriores neste e em outros campos linguísticos. A análise morfológica dos verbos revelou, primeiramente, que a estrutura verbal dessa língua é composta dos seguintes elementos: sujeito, índice do sujeito, negação1, marca de Tempo, raiz do verbo, extensão, vogal final ou marca de Aspecto, objeto(s) ou índice do objeto, negação2 que se seguem numa ordem fixa na oração. Constatamos que o índice do objeto, que é geralmente anteposto à raiz do verbo na maioria das línguas bantas, é posposto ao verbo em lembaama. A negação, por sua vez, é representada pelo morfema descontínuo composto por dois elementos: ka- (negação1) e -ní (negação2). Sendo que na estrutura verbal, ka- aparece depois do índice do sujeito (à esquerda da raiz do verbo) e -ni aparece depois do índice do objeto (à direita da raiz do verbo), é o último elemento da estrutura do verbo. Ao estudar a derivação verbal em lembaama, constatamos que a estrutura das extensões desta língua difere daquela encontrada nas outras línguas bantas pelo fato do lembaama ter acrescentado à estrutura -VC- preexistente no protobanto...

Wayoro êmêto: fonologia segmental e morfossintaxe verbal; Wayoro êmêto: segmental phonology and verbal morpho-syntax

Nogueira, Antônia Fernanda de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
97.02%
Investigamos, nesta dissertação, a fonologia segmental e a morfossintaxe verbal Wayoro, especialmente, a estrutura argumental e a valência verbal. Nosso objetivo é oferecer um estudo destas áreas da gramática da língua, com base em dados originais e em modelos teóricos úteis para a explicação dos mesmos. No âmbito da fonologia, os pares contrastivos identificados evidenciam o seguinte inventário consonantal: oclusivas /p t tS k g kw gw/, nasais /m n N Nw/, fricativa /B/ e tepe /|/. As consoantes nasais realizam-se como nasais pósoralizadas, quando seguidas por vogal oral. Os fonemas vocálicos /i È o E a/ contrastam quanto à nasalidade e ao prolongamento. Descrevemos os processos fonológicos e morfofonológicos presentes nos dados, a saber, lenição e sonorização, neutralização e assimilação de nasalidade. Quanto à morfossintaxe verbal, inicialmente, apresentamos os morfemas característicos ou exclusivos da categoria verbal. A distribuição dos morfemas pessoais, em Wayoro, está relacionada à valência verbal: prefixos pessoais absolutivos funcionam como objeto e como sujeito do verbo intransitivo, ao passo que morfemas pessoais livres (ergativos) têm função de sujeito do verbo transitivo. O radical verbal é formado por uma raiz à qual se une o verbalizador e a vogal temática . Após a vogal temática...

O Impacto do Implante Coclear na Linguagem Oral das Crianças com Surdez Congénita; The Impact of Cochlear Implant in the Oral Language of Children with

Ramos, Daniela; Serviço de Otorrinolaringologia. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Coimbra. Portugal.; Xavier Jorge, João; Faculdade de Medicina. Universidade de Coimbra. Coimbra. Portugal.; Teixeira, António; Departamento de Eletrónica,
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 31/08/2015 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
26.4%
Introdução: As crianças com surdez neurossensorial severa a profunda podem adquirir vocabulário e estruturas sintácticas para comunicarem pela linguagem oral, após implante coclear.Objectivo: Identificar as capacidades linguísticas em crianças, com implante coclear.Material e Métodos: Estudou-se a linguagem oral em 18 crianças, entre nove e 10 anos, com surdez neurossensorial profunda bilateral congénita, com implante coclear, avaliadas com a Grelha de Observação da Linguagem-Nível Escolar. As pontuações obtidas foram comparadas com as das crianças normo-ouvintes com igual idade auditiva.Resultados: As pontuações nas estruturas linguísticas estudadas, crianças implantadas vs. padrão das normo-ouvintes foram: fonologia 29,44 ± 8,4 vs. 29,68 ± 5,90, p = 0,91; semântica 18,55 ± 8,89 vs. 19,20 ± 4,85, p = 0,76; morfossintaxe 21,89 ± 12,85 vs. 26,35 ± 10,36, p = 0,159. Nas provas da estrutura semântica, não se registaram diferenças estatisticamente significativas. Na morfossintaxe, adiferença foi estatisticamente significativa na derivação das palavras, 2,83 ± 2,81 vs. 4,65 ± 1,64, p = 0,014. Na fonologia, verificou-se diferença significativa, na prova de discriminação de pseudopalavras, 6,6 ± 2...

The basic morpho-syntax of Yaitepec Chatino

Rasch, Jeffrey Walter
Fonte: Universidade Rice Publicador: Universidade Rice
Tipo: Thesis; Text Formato: 393 p.; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
36.27%
Yaitepec Chatino is an Otomanguean language of the Zapotecan family, spoken in the highlands of southeastern Oaxaca, Mexico. It has been described in a small number of articles and in one full-length work, K. Pride's 1965 Chatino Syntax. Among the interesting features of the language are its large inventory of tones, which distinguish between lexical items and also have morphological functions. Morphologically, Chatino features aspectual verbal prefixes and a few derivational patterns. Incorporation of nouns and prepositions and various compounding patterns play important roles in word-formation. The basic word order is VSO, but the alternative orders SVO and OVS are also frequent, and are found to have specific semantic and pragmatic motivations. Human objects are optionally marked by the preposition 7in 'to.' The presence or absence of 7in 'to' marking the possessor codes the contrast between alienable and inalienable possession. Recipients in events of transfer are also optionally marked by 7in , depending on the type of object transferred. There are a number of constructions that result in complex sentences, including relative clauses, complement clauses, adverbial clauses, and conjunction. Description and analysis of these and other aspects of the Chatino language is based on data gathered through elicitation and recordings of oral texts.* *This dissertation includes a CD that is compound (contains both a paper copy and a CD as part of the dissertation). The CD requires the following applications: Windows 98/2000; Windows Media Player; Microsoft Paint; Microsoft Office.

‘Right Now, Sophie ∗Swims in the Pool?!’: Brain Potentials of Grammatical Aspect Processing

Flecken, Monique; Walbert, Kelly; Dijkstra, Ton
Fonte: Frontiers Media S.A. Publicador: Frontiers Media S.A.
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 23/11/2015 EN
Relevância na Pesquisa
26.43%
We investigated whether brain potentials of grammatical aspect processing resemble semantic or morpho-syntactic processing, or whether they instead are characterized by an entirely distinct pattern in the same individuals. We studied aspect from the perspective of agreement between the temporal information in the context (temporal adverbials, e.g., Right now) and a morpho-syntactic marker of grammatical aspect (e.g., progressive is swimming). Participants read questions providing a temporal context that was progressive (What is Sophie doing in the pool right now?) or habitual (What does Sophie do in the pool every Monday?). Following a lead-in sentence context such as Right now, Sophie…, we measured event-related brain potentials (ERPs) time-locked to verb phrases in four different conditions, e.g., (a) is swimming (control); (b) ∗is cooking (semantic violation); (c) ∗are swimming (morpho-syntactic violation); or (d)?swims (aspect mismatch); …in the pool.” The collected ERPs show typical N400 and P600 effects for semantics and morpho-syntax, while aspect processing elicited an Early Negativity (250–350 ms). The aspect-related Negativity was short-lived and had a central scalp distribution with an anterior onset. This differentiates it not only from the semantic N400 effect...