Página 1 dos resultados de 15 itens digitais encontrados em 0.066 segundos

Consumo de forragem e produ??o de leite de vacas mesti?as em pastagem de capim-xara?s; Herbage intake and milk production of crossbred cows grazing grass xara?s

Alves, Danilo de Oliveira
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
Objetivou-se, com este trabalho, avaliar a influ?ncia de duas estrat?gias de pastejo de lota??o intermitente, dias fixos de rebrota??o (24 dias) e com desfolha??o aos 95% de IL sobre o consumo de forragem e produ??o do leite de vacas mesti?as Holand?s x Zebu, manejadas em pasto de capim-xara?s. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental do Moura, localizada no Munic?pio de Curvelo, Minas Gerais. Ambas as estrat?gias de pastejo avaliadas (dias fixos e 95% de IL), foram constitu?das por 9 piquetes de aproximadamente 3000 m?, nos quais os animais foram manejados por meio do m?todo de pastejo de lota??o intermitente. Foram utilizadas oito vacas lactantes como animais-teste, em quatro ciclos de pastejo. O ?xido cr?mico foi utilizado como indicador externo e como indicador interno. Foram utilizados a fibra insol?vel em detergente ?cido indigest?vel (FDAi) e a fibra em detergente neutro indigest?vel (FDNi), para determina??o do consumo da MS da forragem. Para isto foram utilizadas amostras do pasto ingerido (extrusa ruminal e pastejo simulado). Para avalia??o da produ??o de leite, foi utilizado o delineamento em Change-over, com efeitos de per?odos e para consumo de mat?ria seca foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2 x 3 x 4...

Ureia de libera??o lenta em dietas de vacas mesti?as em lacta??o; Slow-release urea in diets of lactating crossbred cow

Santiago, Bruno Tadeu
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.4%
Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o desempenho de vacas F1 (Holand?s x Zebu) em lacta??o, em fun??o de diferentes n?veis de substitui??o do farelo de soja por nitrog?nio n?o proteico equivalente prote?na, oriundo de ureia de libera??o lenta (ULL). Foram utilizadas oito vacas F1 (Holand?s x Zebu) no ter?o inicial de lacta??o, com produ??o m?dia de 12,7 kg (? 3,1 kg) de leite/dia e 552 kg (? 30 kg) de peso vivo. O delineamento experimental foi composto de dois quadrados latinos simult?neos 4x4, de acordo com os seguintes tratamentos: Controle (100% de farelo de soja e 0% de ULL), 34ULL (66% de farelo de soja e 34% de ULL), 66ULL (34% de farelo de soja e 66% de ULL) e 100ULL (0% de farelo de soja e 100% de ULL). O volumoso fornecido, juntamente ao concentrado, foi silagem de sorgo. Amostras das dietas e das sobras foram coletadas para an?lises bromatol?gicas. Foram mensurados os consumos de mat?ria seca (CMS), de prote?na bruta (CPB) e de fibra em detergente neutro (CFDN). Os consumos tamb?m foram expressos em fun??o do peso corporal (CMSPC, CPBPC e CFDNPC) e do peso metab?lico (CMSPM, CPBPM e CFDNPM). A efici?ncia alimentar (EA) e a convers?o alimentar (CA) tamb?m foram calculadas. As digestibilidades aparentes da mat?ria seca (DAMS)...

Preval?ncia e etiologia da mastite bovina na bacia leiteira de Rondon do Par?, estado do Par?

OLIVEIRA, Carlos Magno Chaves; SOUSA, Melina Garcia Saraiva de; SILVA, Nat?lia da Silva e; MENDON?A, Carla Lopes de; SILVEIRA, Jos? Alcides Sarmento da; OAIGEN, Ricardo Pedroso; ANDRADE, Stefano Juliano Tavares de; BARBOSA NETO, Jos? Diomedes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
35.97%
O objetivo do presente trabalho foi pesquisar a preval?ncia e a etiologia da mastite bovina na bacia leiteira do munic?pio de Rondon do Par?, bem como avaliar o perfil de sensibilidade e resist?ncia dos agentes isolados frente aos antimicrobianos. Foram avaliadas 237 vacas mesti?as de aptid?o leiteira, pertencentes a nove propriedades, as quais utilizavam ordenha manual uma vez ao dia e sistema de cria??o extensivo em pastagens de Brachiaria brizantha, com fornecimento de sal mineral e ?gua ad libitum. Realizou-se o exame cl?nico da gl?ndula mam?ria, o teste da caneca telada e o California Mastitis Test. Dos 935 quartos mam?rios avaliados, 6,6% apresentaram mastite subcl?nica, 1,3% mastite cl?nica e 92,1% foram negativos. As bact?rias isoladas na mastite cl?nica foram Staphylococcus spp. coagulase negativo (25%), Staphylococcus aureus (16,7%), Streptococcus spp. (8,3%) e Corynebacterium spp. (8,3%). Na mastite subcl?nica foram Staphylococcus spp. coagulase negativo (32,3%), Staphylococcus aureus (17,7%), Staphylococcus intermedius (1,6%), Streptococcus spp. (4,8%), Corynebacterium spp. (4,8%) e Staphylococcus spp. coagulase negativo/S. aureus (1,6%). N?o houve crescimento microbiano em 41,7% das amostras com mastite cl?nica e 37,1% com mastite subcl?nica. No antibiograma...

Efici?ncia reprodutiva em vacas mesti?as leiteiras em munic?pios do nordeste paraense

SIM?ES, Andr? Reale
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.54%
Foi avaliada a efici?ncia reprodutiva de vacas mesti?as leiteiras criadas em sistema produtivo semi-intensivo de duas fazendas, uma no munic?pio de Irituia e outra em M?e do Rio no nordeste paraense. Foram analisados registros reprodutivos colhidos durante setembro de 2006 a mar?o de 2009. Foram analisadas 851 f?meas, 106 (12,45%) novilhas e 745 (87,55%) vacas, com um total de 1.356 exames ginecol?gicos. A taxa de prenhez geral apresentou-se 87,74% para novilhas e 63,35% para vacas. De 1.356 exames realizados 66,41% dos animais apresentavam-se gestantes e 33,59% n?o gestantes. A taxa de prenhez em rela??o ao tipo de reprodu??o foi de 50,66%, 41,30% e 77,27% para Insemina??o Artificial convencional (IA), IA em Tempo Fixo (IATF) e Monta natural (MN) respectivamente, com uma m?dia de doses de s?men por prenhez de 2,01. Os grupos gen?ticos Guzer? 87,03%, Gir 71,74% e Pardo Su??o 70,54% apresentaram diferen?as (p<0,01) na taxa de prenhez em rela??o ao Girolando com 62,15%, Simental com 61,91% e Holandesa com 59,45%. A taxa de prenhez encontrada na ?poca seca de 75,77% mostrou diferen?a (p<0,01) na obtida para ?poca menos chuvosa com 58,95%. As m?dias da idade a primeira cobertura (IPC) e ao primeiro parto (IPP) foram de 29,6?5,71 e 38...

Mastite bovina em rebanhos leiteiros no munic?pio de Parauapebas, mesorregi?o sudeste do estado do Par?

BARROS, Bruno de C?ssio Veloso de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
25.97%
A mastite em sua forma subclinica ? a respons?vel pelas maiores perdas de produ??o leiteira representando elevados preju?zos econ?micos. Com o objetivo de estudar a etiologia da mastite subclinica bovina no munic?pio de Parauapebas-Pa, foram submetidas ao California Mastitis test. - CMT 174 (8,4%) vacas em sua maioria mesti?as, aparentemente saud?veis de 15 propriedades leiteiras localizadas no referido munic?pio, situado na Mesorregi?o Sudeste do estado do Par?. Observou-se que 84 (48,33%) animais apresentaram resultados de +,++,+++ ao CMT. O leite de cada teto que reagiram ao CMT num total de 178 amostras foi analisado bacteriologicamente visando o isolamento e a identifica??o dos microorganismos, foram analisadas as caracter?sticas macrosc?picas, microsc?picas e bioqu?micas das culturas isoladas. Do total de amostras foram isoladas 208 cepas de agentes microbianos em culturas puras ou em associa??es sendo todos provenientes de leite mamitico, das quais 141(67,79%) cepas eram cocos Gram positivos- S.aureus (29%) e S.epidermidis (19,14%) e 67 (32,21%) eram enterobact?rias. Entre as enterobacterias destacaram-se Pseudomonas sp.com 12 (17,91%) cepas esisoladas, Citrobacter sp. com 12( 17,95%) cepas e Shigella sp. com 10(14,92%), Outras 15 cepas de enterobacterias que n?o foram identificadas. O isolamento dos agentes apresentou varia??o significativa...

Produtividade de vacas mesti?as leiteiras em sistema semi-intensivo nos munic?pios de Irituia e M?e do rio do nordeste paraense

BARBAS, Cristiane de Carvalho
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.17%
Verificar a influ?ncia de fatores do meio ambiente sobre caracter?sticas de produ??o e reprodu??o em grupos gen?ticos de bovinos leiteiros explorados em algumas fazendas nos munic?pios de Irituia e M?e do rio no Nordeste Paraense. Foi utilizada uma m?dia de 454 animais em lacta??o mesti?as de Holand?s, Pardo-Su??a e Girolando pertencentes a duas fazendas com sistema de cria??o semi-intensivo na ?poca menos chuvosa. As m?dias e desvio-padr?o para produ??o de leite total foram iguais a 1097,36 ? 330,47 Kg, com coeficiente de varia??o igual a 25,64% sendo que o grupo gen?tico Holandesa, a ?poca de parto menos chuvosa e o ano de 2007 apresentaram maior produ??o. O per?odo de lacta??o apresentou efeito linear e crescente sobre a produ??o de leite total. O per?odo de lacta??o apresentou m?dia e desvio-padr?o iguais a 218,17 ? 43,17 dias, a maior m?dia para o per?odo de lacta??o foi observada na ?poca mais chuvosa e a m?dia do per?odo de lacta??o diminuiu no decorrer dos anos 2007 e 2008. A m?dia e desvio padr?o de intervalo entre partos encontrado no rebanho foi igual a 398,975 ? 60,85 dias. A ?poca menos chuvosa apresentou uma m?dia de intervalo entre partos menor que ?poca mais chuvosa e a m?dia de intervalo entre partos foi reduzindo a partir de 2006. A m?dia de idade ao primeiro parto encontrado foi de 38...

Efici?ncia reprodutiva de vacas mesti?as leiteiras criadas em sistemas de cria??o com e sem sombreamento, em Bujar?, Par?

COUTO, Roberta Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.57%
Este trabalho avaliou a efici?ncia reprodutiva de vacas mesti?as leiteiras submetidas a sistemas de cria??o com e sem sombreamento, em Bujar?, Par?. Foram utilizadas 54 vacas mesti?as leiteiras, em lacta??o, plur?paras, com bezerro ao p?, distribu?das de modo inteiramente casualizado, em dois grupos experimentais (com sombra ? CS e sem sombra ? SS), cada grupo com 27 animais. Entre 30 a 35 dias p?s-parto, os animais foram submetidos ? insemina??o artificial, em tempo fixo, as f?meas que repetiram estro foram inseminadas convencionalmente e ap?s uma semana, repassadas a um touro de fertilidade conhecida. O diagn?stico de prenhez foi realizado aos 60 dias, por palpa??o retal, ap?s os tr?s servi?os. Os animais foram manejados em pastejo rotacionado de Brachiaria brizantha, com ?gua e sal mineral ad libitum. Durante o per?odo experimental, os dados de temperatura ambiente foram registrados, com aux?lio de term?metro digital, instalado no microclima de cada piquete, nos grupos experimentais (CS e SS). As vari?veis fisiol?gicas avaliadas, tais como temperatura retal (TR), temperatura da superf?cie corporal (TSC) e frequ?ncia respirat?ria (FR), foram coletadas uma vez por semana, no per?odo da manh?, com dura??o de duas horas de coleta. Amostras de sangue foram coletadas...

Avalia??o do ganho de peso e aspectos reprodutivos de prim?paras zebu?nas suplementadas com ur?ia no per?odo seco

CARDOSO, Robson Pinto
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.17%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho produtivo e reprodutivo de vacas de corte prim?paras, suplementadas com ur?ia no per?odo seco. Foram utilizadas 58 f?meas mesti?as Tabapu? x Nelore, prenhas, com idade m?dia de 39 meses e peso m?dio de 399 kg. Os animais experimentais foram vermifugados e divididos em dois grupos, um grupo (A) suplementado com sal mineral e o outro (B) com sal mineral enriquecido com ur?ia, na propor??o de 80:20 (sal:ur?ia). Os animais foram mantidos em uma ?rea de 50 hectares de capim Brachiaria brizantha, sendo 25 hectares para cada grupo. Durante os meses de agosto a novembro, per?odo mais seco do ano na regi?o, o pasto apresentou em m?dia 5.800 kg de mat?ria seca por hectare com 6,2% de prote?na bruta. As misturas minerais foram administradas em cochos cobertos de forma a atender um consumo ad libitum durante o per?odo seco. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com dois tratamentos. Foi verificada diferen?a no peso vivo ao final do experimento (PVF) entre os tratamentos com sal mineral e sal mineral com ur?ia, com valores m?dios de 360,1 kg e 385,8 kg, respectivamente. Tamb?m foi observada diferen?a para o ganho m?dio di?rio, com m?dia de 0,465 kg/an/dia para o grupo tratado com ur?ia...

Perfil mineral de vacas mestiças Girolanda no período de transição em sistema semi-intensivo em duas estações do ano

Moreira,Tiago F.; Zambrano,Jose U.; Paula,Vitor M. de; Casagrande,Fernando P.; Facury Filho,Elias J.; Molina,Lívio R.; Leme,Fabíola O.P.; Carvalho,Antônio U.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
26.19%
Neste estudo foi avaliado o perfil metabólico de vacas leiteiras no período de transição durante o verão e o inverno. Foram utilizados 31 animais pluríparos mestiços girolando em cada estação, totalizando 62 vacas. No verão permaneciam em pasto com suplementação de silagem de milho e concentrado. No inverno, a exigência nutricional era suprida apenas com silagem de milho e concentrado. Foram feitas um total de 11 coletas de sangue de cada animal segundo o seguinte protocolo: quatro coletas pré-parto espaçadas semanalmente, no dia do parto e com 2, 5, 10, 15, 21 e 30 dias pós-parto. Foram avaliadas as concentrações de cálcio, fósforo e magnésio. Todos os analitos variaram em função do estatus fisiológico. As concentrações médias de cálcio e magnésio foram maiores no verão do que no inverno. Em ambas as estações, as menores concentrações médias de cálcio ocorreram próximas ao parto, sendo que 75% dos animais no inverno e 35,48% dos animais no verão estavam hipocalcêmicos. Apenas no décimo dia as concentrações de cálcio voltaram aos níveis do pré-parto...

Defici?ncias minerais em vacas em lacta??o da bacia leiteira do munic?pio de Rondon do Par?, estado do Par?

BOMJARDIM, Henrique dos Anjos; OLIVEIRA, Carlos Magno Chaves; SILVEIRA, Jos? Alcides Sarmento da; SILVA, Nat?lia da Silva e; DUARTE, Marcos Dutra; FAIAL, Kelson do Carmo Freitas; BRITO, Marilene de Farias; BARBOSA NETO, Jos? Diomedes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
26.19%
Realizou-se um estudo das defici?ncias minerais em vacas em lacta??o de rebanhos leiteiros pertencentes a 13 propriedades da bacia leiteira do munic?pio de Rondon do Par?, estado do Par?. Foram determinados os n?veis de f?sforo (P) no osso, e os n?veis de cobre (Cu), cobalto (Co), sel?nio (Se) e zinco (Zn) no f?gado de 47 vacas leiteiras no 2? ter?o da lacta??o. Estas amostras foram coletadas por meio de bi?psias realizadas no ter?o superior da 12a costela do lado direito e no bordo caudal do lobo caudado do f?gado, respectivamente. Os rebanhos eram formados por animais mesti?os (Holandes x Zebu), mantidos em sistema de produ??o extensivo em pastos de Brachiaria brizantha cv Marandu e recebiam suplementa??o mineral. A mistura mineral em 12 propriedades era do tipo comercial, dita "completa", acrescida de quantidades de NaCl acima do recomendado pelos fabricantes em dez propriedades. Em sete propriedades as misturas minerais eram fornecidas em cochos sem cobertura e em oito, o fornecimento da mistura mineral n?o era realizado diariamente. Em 11 propriedades, havia hist?ricos cl?nicos condizentes com defici?ncias minerais nos rebanhos. Nessas fazendas a reten??o de placenta e a osteofagia foram as altera??es mais relatadas. Ap?s as an?lises minerais observou-se defici?ncia de P em cinco propriedades...

Avalia??o de bem-estar em vacas em lacta??o; Evaluation of welfare in dairy cows

Paz, Taianna de Campos
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.37%
O bem-estar dos animais de produ??o e as quest?es ambientais se tornaram assuntos de grande discuss?o no cen?rio mundial. No Brasil, apesar de se perceber uma preocupa??o cada vez maior com rela??o ao bem-estar animal, esta conscientiza??o ? mais bem veiculada em pa?ses desenvolvidos onde a popula??o tem demandado um n?mero cada vez maior de regulamenta??es que melhorem a qualidade de vida dos animais. O objetivo deste trabalho foi avaliar indicadores de bem-estar animal aplicados a diferentes sistemas de produ??o de leite. A avalia??o do bem-estar foi realizada com vacas em lacta??o, em tr?s sistemas de cria??o: intensivo com gado Holand?s; semi-intensivo com gado mesti?o Gir x Holand?s e misto, intensivo e semi-intensivo, localizados em uma mesma propriedade situada na regi?o da zona da mata de Minas Gerais. Atrav?s da utiliza??o do protocolo de avalia??o de bem-estar animal para gado leiteiro Welfare Quality?, foram observados indicadores fisiol?gicos e comportamentais, referentes ? alimenta??o, sa?de, instala??es e comportamento dos animais. Atrav?s da avalia??o de crit?rios de bem-estar, obteve-se o escore de bem-estar para cada princ?pio e a partir da avalia??o dos escores obtidos, foi poss?vel classificar os sistemas de acordo com o bem-estar dos animais. Os resultados permitiram evidenciar os principais pontos cr?ticos do bem-estar de gado leiteiro em cada sistema avaliado...

Diferentes processamentos da soja na dieta de vacas F1, em pastagem de capim-braqui?ria; Different processing of soybean in the diet of dairy cows F1 grazing signal grass

Andrade, Vin?cius Raimundi
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.23%
Objetivou-se avaliar o consumo e a digestibilidade dos nutrientes, bem como a produ??o e composi??o do leite de vacas mesti?as (Holand?s x Gir) mantidas a pasto e suplementadas com cana e concentrado (28% de PB). Foram utilizadas cinco vacas com 150 ? 14 dias de lacta??o e produ??o m?dia de 7,1 ? 2,1 kg/dia de leite, distribu?das no delineamento em quadrado latino 5 x 5. Os tratamentos foram constitu?dos por dietas contendo soja que passou por diferentes processamentos e soja gr?o in natura sendo que, todos os animais receberam de forma casualizada, um dos seguintes tratamentos: concentrado a base de farelo de soja (FS); concentrado a base de gr?o de soja (SGC); concentrado a base de gr?o de soja triturado (STC); concentrado a base de gr?o de soja tostado (SGT) e concentrado a base de gr?o de soja triturado e tostado (STT). Os consumos de mat?ria seca (MS), mat?ria org?nica (MO), prote?na bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), carboidratos totais (CHO) e nutrientes digest?veis totais (NDT) n?o foram influenciados pela dieta, entretanto o consumo de extrato et?reo (EE) foi superior para os animais que receberam dietas com inclus?o de soja em rela??o aos que receberam farelo de soja. As digestibilidades da MS, MO, FDN, PB e EE n?o diferiram...

Bem-estar de vacas mesti?as leiteiras em sistema de ordenha mecanizada; Welfare of crossbred dairy cows in the mechanized milking system

Abreu, Vin?cius Barroso de Ara?jo
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.23%
Objetivou-se com este trabalho avaliar os principais pontos cr?ticos de bem-estar durante a ordenha, em vacas em lacta??o por meio da rela??o entre os principais indicadores de bem-estar em dez propriedades leiteiras na regi?o Norte de Minas Gerais. Os experimentos foram realizados na regi?o Norte/Nordeste de Minas Gerais, nos munic?pios de Jana?ba, Porteirinha, Pai Pedro, Quem-Quem, Ja?ba e Capit?o En?as durante o per?odo de novembro de 2011 a janeiro de 2012. No primeiro experimento foram realizadas observa??es diretas dos comportamentos da equipe de ordenha (conversar, tatear, nomear, bater, gritar e empurrar) e das vacas (defeca??o, mic??o, rumina??o, movimenta??o dos membros posteriores, vocaliza??o e reatividade), al?m do tempo de perman?ncia em sala de ordenha (TPO) e tempo de ordenha (TOR). Ap?s a ordenha foram realizados testes de dist?ncia de fuga no pasto. Foram encontradas intera??es (P<0,05) nas a??es comportamentais da equipe de ordenha e dos animais. Encontrou-se efeito (P<0,05) sobre as medianas dos testes de dist?ncia de fuga do ordenhador e uma pessoa desconhecida. Houve intera??o (P<0,01) em rela??o ao TPO e TOR entre as a??es positivas e aversivas da equipe de ordenha, demonstrando varia??o dos tempos de acordo com o comportamento humano. Encontrou-se intera??o (P<0...

Ocitocina ex?gena e leite residual; Exogenous oxytocin and residual milk

Linhares, Luyde Pena
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.32%
Objetivou-se avaliar a aplica??o suplementar de quatro doses de ocitocina ex?gena (0, 5, 10, 15 UI) na remo??o do leite residual e os par?metros de produ??o da ordenha, produ??o de leite residual, produ??o total, porcentagem em rela??o ? ordenha total, composi??o e incid?ncia de mastite atrav?s da contagem de c?lulas som?ticas (CCS). O experimento foi conduzido em uma propriedade particular, tipicamente leiteira, localizada no munic?pio de Francisco S?, regi?o Norte de Minas Gerais, durante os meses de fevereiro a junho de 2012. Foram utilizados 20 vacas mesti?as Holand?s-Guzer?, mantidas a pasto com suplementa??o proteica, clinicamente sadias, com grau sangu?neo variando entre animais 3/4 e 7/8, mult?paras, com ordem de parto entre segunda a quinta lacta??o, com 60 dias p?s-parto e produ??o m?dia entre 7 e 13 kg de leite. O delineamento utilizado para as vari?veis de produ??o e composi??o foram inteiramente casualizado (DIC), com repeti??o no tempo (nove semanas). Foi feita a regress?o na an?lise de varia??o. Para verificar a depend?ncia entre a preval?ncia de mastite e as doses suplementares de ocitocina foram realizadas an?lises estat?sticas com teste de Qui-quadrado, sendo os valores dos resultados considerados significativos quando P < 0...

ENDOMETRITE SUBCLÍNICA APÓS O TRATAMENTO DE VACAS COM ENDOMETRITE CLÍNICA

Moura, Ana Rita Ferreira; Universidade Federal de Uberlândia; Tsuruta, Suzana akemi; Universidade Federal de Uberlândia; Oliveira, Patrícia Magalhães; Universidade Federal de Uberlândia; Nasciutti, Nayara Resende; Universidade Federal de Uberlândia;
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.26%
A endometrite subclínica tem efeito negativo no desempenho reprodutivo pois reduz a taxa de prenhez e aumenta o intervalo parto-concepção. Diante disto, objetivou-se avaliar a ocorrência de endometrite subclínica (ES) aos 42 dias pós-parto (dpp) em vacas que foram diagnosticadas com endometrite clínica entre 21 e 28 dpp e tratadas com infusão uterina de oxitetraciclina. Foram utilizadas 54 vacas mestiças leiteiras, divididas em dois grupos: o controle - GC (n=34), composto por vacas com parto e puerpério fisiológico de acordo com o exame clínico proposto e sem nenhum tratamento; e o grupo tratado - GT (n=20), vacas com endometrite clínica tratadas entre 21 e 28 dpp, com infusão uterina (4 g de oxitetraciclina) entre 21 e 28 dpp. Acompanhou-se no dia do parto, 7, 14, 21, 28 e 42 dpp. Realizou-se avaliação dos parâmetros vitais, escore de condição corporal, exame ginecológico e citologia endometrial através da técnica de cytobrush. Aos 42 dpp não houve diferença na porcentagem de muco vaginal limpo (P=0,69) e os dois grupos apresentaram a mesma evolução clínica. Aos 42 dpp houve diferença entre a ocorrência de ES (P<0.001) entre GC (14...