Página 1 dos resultados de 7608 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Tendências da demanda pelo ensino superior: estudo de caso da UFMG

Braga,Mauro Mendes; Peixoto,Maria do Carmo L.; Bogutchi,Tânia F.
Fonte: Fundação Carlos Chagas Publicador: Fundação Carlos Chagas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2001 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
O artigo analisa a demanda pelo ensino de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG - na década de 90, considerando os seguintes aspectos: perfil socioeconômico dos candidatos; fatores que influenciaram a demanda e as preferências por áreas e cursos; o papel da oferta dos cursos noturnos sobre a demanda e as diferenças existentes entre os cursos que oferecem, ou não, a habilitação licenciatura. A demanda cresceu exponencialmente a partir de 1995, crescimento este centrado em candidatos da escola pública e pertencentes a famílias de baixo poder aquisitivo. O aumento mais acentuado da procura ocorreu nos cursos de mais baixo prestígio social da área biológica e em todos os de licenciatura. Verificou-se, também, uma nítida seletividade social associada à escolha da carreira: alguns cursos, de elevado prestígio social, para os quais a aprovação exige notas elevadas, são preferidos pelos candidatos da classe média alta, enquanto os pertencentes aos estratos sociais menos favorecidos optam geralmente por outros nos quais a aprovação pode ser alcançada com desempenho mediano. A abertura de cursos noturnos caracteriza-se como um aspecto da democratização do acesso ao ensino superior.

Quem ainda quer ser professor? A opção pela profissão docente por egressos do curso de história da UFMG

Amorim,Marina Alves
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.68%
Neste artigo são retratadas as trajetórias profissionais de egressos de uma turma do Curso de História da UFMG, a turma que ingressou na universidade no primeiro semestre de 1998, composta por egressos que, em sua maioria, concluíram a graduação no segundo semestre de 2001 e comemoraram dez anos de formados no segundo semestre de 2011. São destacadas as trajetórias profissionais daqueles que, dez anos após a conclusão do Ensino Superior, são professores da educação básica, especialmente as dos que pretendem continuar trabalhando com o ensino de história, tendo o cuidado de demonstrar como as situações profissionais atuais se conformaram ao longo da graduação e da década que sucedeu a licenciatura. Afinal, quem ainda quer ser professor dez anos depois da graduação em História pela UFMG?

Dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFMG, na década de 1990: um balanço

Gomes,Maria Yêda Falcão Soares de Filgueiras
Fonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG Publicador: Escola de Ciência da Informação da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.68%
Caracterização da produção acadêmica do curso de Mestrado em Ciência da Informação da UFMG, enfocando as tendências temáticas, os tipos de pesquisa e as abordagens metodológicas predominantes. Comparam-se os resultados obtidos com aqueles encontrados em pesquisas semelhantes realizadas em outros programas da área. Foram analisadas 63 dissertações defendidas no período de 1990 a 1999. Constatou-se uma concentração de trabalhos nas classes gerência de serviços e unidades de informação; estudos de usuário, demanda e uso da informação e de unidades de informação e comunicação, divulgação e produção editorial; bem como presença marcante da pesquisa empírica e predomínio das abordagens quantitativas. O estudo de caso foi a metodologia mais utilizada, com 50% do total, enquanto a pesquisa teórica esteve presente em apenas três dissertações, 5% do total analisado.

A ciência da informação na visão dos professores da ECI/UFMG

Araujo,Carlos Alberto Ávila; Sima,Aline Michelle; Guedes,Roger Miranda; Resende,Karine Souza
Fonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG Publicador: Escola de Ciência da Informação da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
Este texto apresenta os resultados de uma pesquisa realizada com os professores da Escola de Ciência da Informação da UFMG sobre os seguintes assuntos: a ciência da informação como uma ciência social; a ciência da informação como uma ciência interdisciplinar; a ciência da informação como uma ciência pós-moderna; a natureza da relação entre a ciência da informação e a biblioteconomia. A cada entrevistado solicitou-se, ainda, que indicasse dez autores e dez obras da área de ciência da informação que ele julgasse relevantes.

Cursos de graduação da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais: propostas de expansão e flexibilização

Cendón,Beatriz Valadares; Araújo,Carlos Alberto Ávila; Lourenço,Cíntia de Azevedo; Professora,Lidia Alvarenga; Dumont,Lígia Maria Moreira; Oliveira,Marlene de; Nassif,Mônica Erichsen; Souza,Renato Rocha
Fonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG Publicador: Escola de Ciência da Informação da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
Apresenta a nova proposta para os cursos de graduação em Biblioteconomia e Gestão da Informação, Arquivologia e Museologia da Escola de Ciência da Informação da UFMG. Propõe-se um tronco comum de atividades acadêmicas da área de ciência da informação para os três cursos, acrescidas pelas atividades obrigatórias, optativas e complementares livres. A intenção é que os alunos das três formações cursem o tronco comum em turmas mescladas e que as atividades específicas já se iniciem no segundo período, para que o aluno tenha clareza das especificidades do curso e da profissão por ele escolhidos. Os cursos prevêem articulação com outros cursos da Universidade Federal de Minas Gerais, garantindo assim a interdisciplinaridade e flexibilização curricular. O aluno torna-se co-autor na montagem da sua grade curricular e conseqüentemente da sua formação.

O curso de graduação em Museologia da ECI/UFMG: concepção e projeto pedagógico

Araújo,Carlos Alberto Ávila; Caldeira,Paulo da Terra; Nassif,Mônica Érichsen
Fonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG Publicador: Escola de Ciência da Informação da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.68%
Apresenta-se breve histórico da construção do curso de graduação em Museologia da Escola de Ciência da Informação da UFMG. Destaca-se sua vinculação com o programa geral de reestruturação e ampliação dos cursos de graduação da escola, bem como os esforços para integração deste curso aos cursos de Biblioteconomia e Arquivologia. São apresentadas as referências epistemológicas no campo da Museologia e da Ciência da Informação, questões relativas aos museus como instituições e campos de atuação e o espaço da prática profissional em Museologia. Por fim, apresenta-se alguns elementos do projeto pedagógico do curso, que se inicia no ano de 2010.

Contexto de desenvolvimento da Organização da Informação, com enfoque para a Catalogação, na Escola de Ciência da Informação da UFMG

Ortega,Cristina Dotta
Fonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG Publicador: Escola de Ciência da Informação da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.68%
A Catalogação envolve o estudo dos modelos aplicáveis a registros de bases de dados, assim como a etapa da representação descritiva da produção desses registros. Enquanto tema que vem ganhando cada vez mais espaço de discussão entre professores e profissionais no Brasil, o objetivo deste trabalho é identificar os aspectos contextuais da Organização da Informação e, especificamente, da Catalogação, na Escola de Ciência da Informação (ECI) da UFMG, por meio da observação da trajetória desta Escola na eleição de temas e no modo de abordá-los, buscando fomentar a compreensão de seu momento atual e a memória institucional e nacional. Após a explicitação da abordagem do tema da Catalogação adotada neste trabalho, tratamos: da criação da graduação em Biblioteconomia em 1950, e da constituição da Escola, do percurso curricular deste curso e da análise dos trabalhos de conclusão de curso, realizados até o início da década de 1970; da constituição da pós-graduação, em 1976, seguida de análise das teses e dissertações defendidas entre 1978 (ano da primeira defesa) e 2011; e dos resultados de pesquisa dos professores, indicando alguns destaques. Finalizamos constatando a identificação de dois períodos da Escola: de meados da década de 1950 até o início da década de 1970...

Planejamento, desenvolvimento e implantação do Programa Pró-Multiplicar da CAPES na UFMG: metodologia aplicada

Cendón,Beatriz Valadares; Costa,Maria Elizabeth de Oliveira
Fonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG Publicador: Escola de Ciência da Informação da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.82%
Em 2010, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) aderiu ao programa Pró-Multiplicar da CAPES. O Programa visa a capacitar alunos bolsistas de doutorado/ mestrado da CAPES em instituições credenciadas pelo Portal, para atuarem como monitores e multiplicadores na divulgação e instrução sobre o uso do Portal de Periódicos, junto aos seus colegas de graduação e pós-graduação. Após o encerramento e avaliação das atividades do Pró-Multiplicar na UFMG, foram treinados, pelos instrutores da CAPES e das editoras presentes no Portal, 48 alunos multiplicadores e 17 bibliotecários, que deram suporte ao Programa. Por meio de uma metodologia criada e aplicada pela Coordenação do Programa na instituição, 43 alunos multiplicadores, por sua vez, realizaram 72 treinamentos para 293 alunos de graduação e pós-graduação. Considera-se, assim, ter alcançado, com sucesso, os objetivos pretendidos. Este artigo visa a compartilhar a metodologia desenvolvida, a experiência obtida na implantação do Programa na instituição e os demais resultados preliminares obtidos nos treinamento do programa Pró-Multiplicar da CAPES na UFMG. Com base nesta experiência, o artigo também oferece sugestões para o fortalecimento do Programa Pró-Multiplicar.

A formação intercultural para os povos indígenas na universidade federal de minas gerais (UFMG): desafios e possibilidades

Valadares, Juarez Melgaço; Faculdade de Educação da UFMG; Tavares, Marina de Lima; Faculdade de Educação da UFMG
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 06/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
Nesse trabalho refletimos sobre o currículo do Curso de Formação Intercultural para Educadores Indígenas (FIEI), da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE/UFMG), área de Ciências da Vida e da Natureza (CVN). Por um lado, os conteúdos de Física, Química e Biologia são integrados por temas unificadores; por outro, os professores indígenas adotam uma organização do trabalho ancorada no que denominam Calendário Socionatural, que tem como fundamentação tanto as novas metodologias quanto as atividades sociais desenvolvidas em seus territórios. Compreendemos a pedagogia intercultural como a integração de grupos culturais distintos – e suas concepções de mundo –, em espaço de reconhecimento e intercâmbio recíproco. Indagamos: Como vivemos essas mudanças? Quais situações as promoveram? Trazemos algumas contribuições: em primeiro, integrar as disciplinas CVN por meio de eixos temáticos aproxima a educação científica da realidade dos povos indígenas. Em segundo, adotar uma perspectiva de uma escuta atenta dos alunos/as, acarreta numa demanda por maior flexibilidade curricular. O último aspecto relaciona-se às concepções e vivências culturais diversas que surgem sobre os temas e conceitos desenvolvidos...

CÂNONE E VESTIBULAR: EXCLUSÃO, ELEIÇÃO E RECORRÊNCIA NO VESTIBULAR DA UFMG

Oliveira, Leni Nobre da
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG Publicador: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2003 POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
Este texto pretende manter a discussão sobre o cânone no vestibular, utilizando, para isso, dados comparativos da indicação de obras durante os trinta anos de vestibular unificado da UFMG (1970-2000). Por meio desse estudo, queremos dizer que o vestibular da UFMG tem propiciado a abertura do cânone e a manutenção da leitura de obras em níveis diferentes de canonização no cenário cultural, de forma recorrente, enquanto mantém a tradição e a discute.

Apresentação

Diniz, Dilma Castelo Branco; UFMG; Pinto, Sabrina Sedlmayer; UFMG; Bianchet, Sandra Maria Gualberto Braga; UFMG
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG Publicador: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Os ensaios que compõem este número do periódico Em Tese apresentam um amplo e diversificado panorama da produção acadêmica dos pós-graduados do programa de Pós-Graduação em Letras — Estudos Literários — da Faculdade de Letras da UFMG. Atualmente, o programa oferece cursos de Doutorado  em Literatura Comparada e em Literatura Brasileira, além dos cursos de Mestrado em Teoria Literária, Literatura Brasileira, Literaturas de Expressão Inglesa e Estudos Clássicos. Os textos aqui reunidos se vinculam às seguintes linhas de pesquisa: Poéticas da Modernidade; Literatura e Psicanálise; Literatura e outros Sistemas Semióticos; Teorias do Comparativismo; Literatura e Expressão da Alteridade; Literatura, História e Memória Cultural. Entre os autores brasileiros estudados, destacam-se, entre outros, Machado de Assis, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, Nelson Rodrigues, Aníbal Machado, Mário de Andrade e Modesto Carone.  E, entre os estrangeiros, Margaret Atwood, Angela Carter, Toni Morrison, Umberto Eco, Antoine Compagnon, Eça de Queirós, Al Berto, Fernando Pessoa, entre outros. A divulgação desses trabalhos contribuirá, certamente, para ampliar os debates e as pesquisas de Pós-Graduação no Brasil contemporâneo. Dilma Castelo Branco Diniz Sabrina Sedlmayer Pinto Sandra Maria Gualberto Braga Bianchet

Extensão universitária e flexibilização curricular na UFMG

Collado, Danilo Medeiros; Universidade Federal de Minas Gerais; Oliveira, Natália Carvalhais; Universidade Federal de Minas Gerais; Carneiro, Patrícia Oliveira; Universidade Federal de Minas Gerais
Fonte: Pró-reitoria de Extensão da UFMG Publicador: Pró-reitoria de Extensão da UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; Pesquisa quantitativa; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 10/03/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.76%
Neste estudo será abordada a relação entre a extensão universitária e a flexibilização curricular. O objetivo é mostrar como vem se configurando a previsão da creditação curricular relativa à participação dos alunos de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, em atividades de extensão. A partir de uma breve revisão histórica sobre extensão universitária no Brasil, a qual evidencia as mudanças na relação entre a universidade e a sociedade e sua influência sobre as mudanças no currículo da educação superior, apresenta-se a análise da legislação interna à UFMG sobre o assunto. Este trabalho mostrará que a maioria dos cursos de graduação da universidade (81,25%) já possuem essa previsão.

317 Rev. Fac. Direito UFMG, Belo Horizonte, n. 53, p. 317-346, jul./dez. 2008 * Professor Substituto da Faculdade de Direito da UFMG. Professor da Faculdade Pitágoras e da Estácio de Sá de Belo Horizonte. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da U

Godinho, Thiago José Zanini; Faculdade de Direito da UFMG
Fonte: REVISTA DA FACULDADE DE DIREITO DA UFMG Publicador: REVISTA DA FACULDADE DE DIREITO DA UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 24/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
(Ver PDF).

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação e a gestão democrática da Universidade pública: por um processo democrático de escolha do Reitorado na UFMG

Azevedo, André Freire; UFMG
Fonte: Revista do Centro Acadêmico Afonso Pena Publicador: Revista do Centro Acadêmico Afonso Pena
Tipo: Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.68%
Resumo: Dispositivos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação e da Lei 5540/68 dão margem para que possa ser questionada a legalidade da realização de consultas paritárias à comunidade acadêmica como subsídio para que o órgão competente formule a lista tríplice de nomes a serem encaminhados ao Presidente da República para nomeação do Reitor das IFES. Nesse contexto, o objetivo do presente artigo é demonstrar, inicialmente, a legalidade desse procedimento. Em seguida, far-se-á uma exposição dos distintos métodos que podem ser adotados para a realização da consulta – em relação ao peso proporcional dos votos de cada um dos segmentos que compõe a Universidade e em relação ao método de cálculo utilizado para a ponderação do resultado. A exposição será realizada no cotejo com o modelo adotado pela UFMG em suas consultas mais recentes, para demonstrar que ele é fruto de uma combinação de métodos que busca atribuir o menor peso relativo possível ao voto dos estudantes e dos servidores técnico-administrativos. Palavras-chave: LDB; Lei 5540/68; Consulta à comunidade acadêmica; Eleição do reitorado; Autonomia Universitária; Gestão democrática do ensino público.  The Bases and Guidelines for Education Act and the democratic management of the public University: towards a democratic process for the nomination of the rectorship at the UFMGAbstract: Some articles of the the Bases and Guidelines for Education Act and of the Law 5540/68 give margin to questioning the legality of making consultations to the public university’s community in parity between teachers...

DESENVOLVIMENTO DO MÉTODO DE DATAÇÃO QUÍMICA U-Th-Pb DE MONAZITA POR MICROSSONDA ELETRÔNICA NA UFMG

Chaves, Alexandre de Oliveira; Oliveira, Elizabeth Kerpe de; Garcia, Luiz Rodrigues Armoa
Fonte: Centro de Pesquisa Professor Manoel Teixeira da Costa - IGC - UFMG Publicador: Centro de Pesquisa Professor Manoel Teixeira da Costa - IGC - UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.9%
O método de datação química U-Th-Pb (não-isotópica) de monazita por microssonda eletrônica vem sendo desenvolvido há pelomenos 20 anos e já tem o reconhecimento da comunidade geológica por apresentar resultados que se equivalem à geocronologia isotópicaU-Pb. Este mineral contém quantidades negligenciáveis de chumbo comum, guardando apenas Pb radiogênico proveniente do Th e U destemineral. O desenvolvimento deste método no Laboratório de Microanálises do Departamento de Física da Universidade Federal de MinasGerais mostra que os dados químicos de U, Th e Pb de cristais de monazita fornecidos por sua microssonda eletrônica produzem idadesnão-isotópicas para eles que se equiparam às idades isotópicas U-Pb produzidas pela técnica LA-ICP-MS. Grãos de monazita de placersmarinhos de Buena (RJ) isotopicamente datados pelo método U-Pb com idades entre 530 e 580 Ma foram quimicamente datadas na UFMGentre 505 e 580 Ma. Estes resultados são consideravelmente compatíveis e colocam o referido laboratório a disposição da comunidadegeocientífica para obtenção de idades de cristais de monazita.Palavras-Chave: MONAZITA, DATAÇÃO QUÍMICA, MICROSSONDA ELETRÔNICA, UFMG ABSTRACTDEVELOPMENT OF THE MONAZITE U-Th-Pb CHEMICAL DATING METHOD BY USING ELECTRON MICROPROBE AT UFMG. Themonazite U-Th-Pb chemical dating method (non-isotopic) by electron microprobe has been developed for about 20 years and has theacceptance of the geological community by presenting results that are equivalent to the isotope U-Pb geochronology. This mineral containsnegligible amounts of common lead...

O ensino de Libras na UFMG: uma experiência mais que virtual

Bernardino, Elidéa Lúcia Almeida; Faculdade de Letras da UFMG; Silva, Giselli Mara; Faculdade de Letras da UFMG; Passos, Rosana; Faculdade de Letras da UFMG; Souza, Letícia Capelão de; Faculdade de Letras da UFMG
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.82%
RESUMO: A disciplina Fundamentos de Libras foi criada em cumprimento ao Decreto 5.626/2005, que institui a Libras como disciplina obrigatória nas licenciaturas, na Fonoaudiologia e na Pedagogia. Relatamos neste artigo o planejamento e desenvolvimento dessa disciplina: o seu histórico de implantação e a descrição da interface e da proposta pedagógica desenvolvidas ao longo das experiências com as diferentes turmas. Ao final, apresentamos o perfil dos alunos e uma breve avaliação da disciplina, feita por eles, além de reflexões sobre a trajetória percorrida e as necessidades de mudanças.PALAVRAS-CHAVE: Libras; ensino de língua mediado por computador; educação a distância; Moodle; formação de professores. ABSTRACT: The course on “Fundamentos de Libras” was created in compliance with the 5.626/2005 Decree, which establishes Libras as a mandatory subject in teacher training courses, and Pedagogy and Speech Therapy degrees. Thus, in this article we aim to describe our involvement on planning and developing this course; including its deployment history. We also describe the interface and the pedagogical proposal developed throughout our experience with different classes. Finally, we present student profiles and their course evaluation...

AÇÕES AFIRMATIVAS NA UFMG: UMA PROPOSTA POLÍTICA E PEDAGÓGICA VOLTADA PARA ALUNOS E ALUNAS NEGROS

Nilma Lino Gomes; FAE/UFMG
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 29/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.68%
O artigo apresenta a experiência do Projeto Ações Afirmativas na UFMG, um dos 27 aprovados no concurso nacional Cor no Ensino Superior, promovido pelo programa Políticas da Cor, do Laboratório de Políticas Públicas da UERJ. Este projeto visa desenvolver uma proposta de ação afirmativa que tenha como foco o investimento na formação acadêmica dos alunos e alunas negros, sobretudo os de baixa renda, regularmente matriculados na graduação da UFMG. As atividades desenvolvidas pelo Projeto estruturam-se a partir de duas linhas de ação. A primeira envolve atividades para apoiar os estudantes beneficiários do mesmo, tanto do ponto de vista acadêmico quanto material. Pretende-se, também, apoiá-los para a futura entrada na pós-graduação. A segunda volta-se para o desenvolvimento da identidade étnico/racial desses alunos e alunas, a partir de debates, no interior da Universidade, acerca da questão racial na sociedade brasileira e do envolvimento dos beneficiários do projeto em atividades que visem a estimular e até mesmo a preparar outros(as) afro-brasileiros(as) pobres para o ingresso no ensino superior.

Social representations of information and knowledge on the distance education modality: a case study at UFMG; Representações sociais sobre informação e conhecimento na educação a distância: um estudo de caso na UFMG

Araujo, Sinay Santos Silva de; Universidade Federal de Minas Gerais; Moura, Maria Aparecida; Professora Associada da Escola de Ciência da Informação da UFMG
Fonte: Departamento de Ciência da Informação – UFSC Publicador: Departamento de Ciência da Informação – UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Discurso do Sujeito Coletivo.; Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
This article presents the concepts of information and knowledge adopted by undergraduates, professors and assistant teachers from the distance education in the undergraduate courses in Biological Sciences and Mathematics at Federal University of Minas Gerais (UFMG). The social representations were systematized in the study that investigated the formation of informational culture in the distance education modality. It was used as a theoretical framework the Social Representation Theory and the technique of CSD (Discourse of the Collective Subject) developed by Lefèvre and Lefèvre. According to the social representations of research subjects, information is the basis for the construction of knowledge and is understood as a human phenomenon that relates to the production of meaning. The systematic knowledge is the information that can be socially communicated.; http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2012v17n33p79Este artigo apresenta os conceitos de informação e conhecimento adotados por alunos, professores e tutores oriundos dos cursos de graduação na modalidade de educação a distância em Ciências Biológicas e Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). As representações sociais foram sistematizadas no estudo que investigou a formação da cultura informacional na modalidade de educação a distância. Foram utilizadas como referencial teórico a Teoria das Representações Sociais e a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC)...

ANÁLISE HISTÓRICA DA GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA DA ECI/UFMG: a interrelação entre o contexto social e as dimensões de subjetividade

Alcenir Soares dos Reis; UFMG; Gesner Francisco Xavier Junior; UFMG; Hugo Avelar Cardoso Pires; UFMG
Fonte: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação e Biblioteconomia Publicador: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação e Biblioteconomia
Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.82%
Apresenta e discute os resultados parciais da pesquisa intitulada “Formação acadêmica, inclusão e mobilidade social: história/memória dos estudantes de graduação em Biblioteconomia da ECI/UFMG”, cujo foco de análise é a discussão da interrelação entre a educação superior e os processos de inclusão educacional, ascensão e mobilidade social, tendo como base a experiência vivencial, acadêmica e a trajetória profissional dos graduados/graduandos em Biblioteconomia pela Escola de Ciência da Informação da UFMG no período 1950-2011. No que se refere à fundamentação teórica, a pesquisa tem sustentação nos aportes da Biblioteconomia, Educação, Memória, História e Sociologia. Em termos metodológicos, orienta-se pelos referenciais da pesquisa qualitativa e utiliza a modalidade de história oral. Com relação à operacionalidade da pesquisa foi definido por realizá-la em duas etapas: a primeira de caráter quantitativo e com dados já consolidados apresenta a trajetória da graduação no período 1950-2011; a segunda etapa -em curso- de dimensão qualitativa realiza o resgate das trajetórias/memórias dos discentes tendo em vista apreender as contribuições destas para a formação acadêmica bem como analisar o imbricamento entre história pessoal/história coletiva.

Dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFMG, na década de 1990: um balanço

Gomes, Maria Yêda Falcão Soares de Filgueiras
Fonte: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia Publicador: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion;
Publicado em 08/07/2007
Relevância na Pesquisa
36.68%
Dissetações defendidas no Programa de Pós- Graduação em Ciência da Informação da UFMG, na década de 1990: um balanço 1 Caracterização da produção acadêmica do curso de Mestrado em Ciência da Informação da UFMG, enfocando as tendências temáticas, os tipos de pesquisa e as abordagens metodológicas predominantes. Comparam-se os resultados obtidos com aqueles encontrados em pesquisas semelhantes realizadas em outros programas da área. Foram analisadas 63 dissertações defendidas no período de 1990 a 1999. Constatou-se uma concentração de trabalhos nas classes gerência de serviços e unidades de informação; estudos de usuário, demanda e uso da informação e de unidades de informação e comunicação, divulgação e produção editorial; bem como presença marcante da pesquisa empírica e predomínio das abordagens quantitativas. O estudo de caso foi a metodologia mais utilizada, com 50% do total, enquanto a pesquisa teórica esteve presente em apenas três dissertações...