Página 1 dos resultados de 93 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Expressão de RNAm TLR 2, TLR 4 e citocinas em infecção experiemental por cepas Trypanosoma cruzi de diferentes origens

Picka, Mariele Cristina Modolo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 71 f.
POR
Relevância na Pesquisa
46.85%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; Receptores Toll-like (TLRs), em células apresentadoras de antígenos, têm importante papel no reconhecimento microbiano e no desenvolvimento da resposta imune adaptativa. Na infecção por T. cruzi, a imunidade celular, medida pela atividade de citocinas pró-inflamatórias, como IL-12 e IFN-γ, do perfil Th1, associadas ao TNF-α, reduz a carga parasitária na fase crônica. Simultaneamente, a IL-4 e a IL-10, do perfil Th2, são responsáveis por amortecer os fortes efeitos da ação pró-inflamatória. Características do parasita, como variação antigênica e diversidade genética das linhagens de T. cruzi, também têm influência na resposta imune do hospedeiro. Assim, este estudo teve como objetivos, em infecção experimental com cepas de diferentes origens de T. cruzi: fazer a caracterização molecular das cepas; determinar os momentos evolutivos da infecção (curva de parasitemia e sobrevida) e verificar a expressão gênica relativa de TLR 2, TLR 4, IL-12p40, IFN-γ,TNF-α, IL-10 e IL-4 em cada momento da infecção. Para isso, foram utilizadas duas cepas de T. cruzi isoladas de pacientes chagásicos crônicos...

Estudo da superexpressão da triparedoxina peroxidase em Trypanosoma cruzi epimastigotas

Jane Kelly Finzi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/05/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.82%
O Trypanosoma cruzi (T cruzi) está exposto a espécies reativas de oxigênio (EROs) produzidas pelo sistema imunológico do hospedeiro, assim como pelo metabolismo de drogas e pelo seu próprio metabolismo. Este parasita apresenta uma capacidade limitada em lidar com esse estresse oxidativo, sendo esta área de grande interesse para fins terapêuticos. Uma cascata enzimática para detoxificação de hidroperóxidos foi descrita para T cruzi, sendo diferente de qualquer sistema análogo no organismo hospedeiro. O estudo deste sistema e das enzimas envolvidas, incluindo a triparedoxina peroxidase (TXNPx), poderão levar ao desenvolvimento de agentes tripanossomicidas mais específicos e portanto menos tóxicos para o hospedeiro. Este trabalho explorou o comportamento de células de Tcruzi mutantes que possuem o gene da TXNPx citosólica superexpresso. Observou-se um grande aumento de rnRNA (158%) para as células transformadas com o vetor pTEX-TXNPx, sem o acompanhamento do aumento de produção da proteína TXNPx, evidenciado por Westem blotting. Possivelmente a regulação da expressão deste gene deve ocorrer a nível pós transcricional, como na maioria dos genes em tripanossomatídeos. Quando as células que superexpressam a TXNPx foram tratadas com peróxido de hidrogênio (H2O2) durante 30 min...

Envolvimento da triparedoxina peroxidase na resposta do Trypanosoma cruzi ao estresse oxidativo

Camila Whonrath Morisco Chiavegatto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/11/2001 PT
Relevância na Pesquisa
46.84%
Em resposta a invasão pelo Trypanosoma cruzi (T.cruzi) a célula libera uma série de espécies reativas de oxigênio e ao mesmo tempo ocorre um aumento de concentração de cálcio no citosol indispensável para a penetração do parasita. O T.cruzi apresenta uma capacidade limitada em lidar com o estresse oxidativo, levando esta área a ser de grande interesse para a terapêutica. A triparedoxina peroxidase (TXNPx) é uma enzima antioxidante que participa de uma cascata enzimática para a detoxificação de hidroperóxidos descrita em T.cruzi que oferece novas opções para o desenvolvimento de agentes tripanossomicidas mais específicos. Duas cepas com diferentes resistências ao estresse oxidativo gerado pelo peróxido de hidrogênio foram utilizadas nesse trabalho. A cepa Tulahuen 2 apresenta menor tempo de geração e uma maior resistência ao estresse oxidativo, além de um maior índice de crescimento e concentração de TXNPx em relação a cepa Y. Correlacionando o número de células com o conteúdo protéico total, a cepa Tulahuen 2 apresenta uma relação maior do que a outra cepa estudada. Durante a fase lag, em ambas as cepas, ocorre um aumento da expressão da TXNPx. Nas condições testadas, as duas cepas metabolizaram o H2O2 na mesma velocidade. Baixas concentrações de H2O2...

Estudo sobre a genetica da resistencia em camundongos livres de patogenos especificos infectados por Tripanossoma cruzi

Silvia Colletta Barreto da Costa Ortiz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
56.98%
Trabalhos descritos anteriormente evidenciam que vários genes estão envolvidos na regulação da resposta imune à infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi. O objetivo do presente trabalho foi identificar a região cromossomial que conferisse resistência ou susceptibilidade ao parasita, utilizando linhagens isogênicas de camundongos livres de patogênos específicos como modelo. Foram avaliados os níveis de parasitemia e a taxa de mortalidade de animais inoculados com a cepa "Y" do T cruzi. Desta maneira, as linhagens C57BL/6 e CBA foram caracterizadas como resistentes enquanto que, as linhagens A/J e C3H/HeP foram classificadas como susceptíveis à infecção pelo parasita. Acasalamentos recíprocos entre as linhagens A/J (susceptível) e C57BL/6 (resistente) foram realizados para determinação do tipo de herança e para análise da resistência nos animais híbridos (F1) e segregantes (F2). A análise dos DNAs dos animais resistentes e susceptíveis foi feita através do estudo dos marcadores polimórficos utilizando-se da técnica de PCR ("Polymerase Chain Reaction") nos cromossomos 1, 2, 4 , 8, 10, 13, 15, 16, e 19 dos animais segregantes. Os resultados obtidos não permitiram detectar uma concentração do gene da linhagem parental resistente (C57BL/6)...

Modelando a interação entre o sistema imunologico humano e o Tripanossoma cruzi; Modelling the interaction between the human immune system and Trypanossoma cruzi

Licia Silva Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
57.12%
A ação da resposta imunológica na infecção de Trypanosoma cruzi envolve dois mecanismos: um que resulta na produçao de anticorpos específicos contra antígenos do parasita e outro correponde a resposta imunológica celular com atividade citotoxica, que mata as celulas infectadas ou aqueles que expressam antígeno parasitario pela acao de linfócitos T citotóxicos. Com o objetivo de abordar o processo de infeccao por Trypanosoma cruzi e o mecanismo de delimitacao no organismo do hospedeiro promovida pelo sistema imunologico, dois modelos matematicos da interacao entre sistema imune e Trypanosoma cruzi são apresentadas. Apesar da simplicidade da dinamica das populacoes isoladas de organismos patogenicos e das celulas, a descriçao da interacao entre eles se torna altamente complexo. Assim, apresentamos o desenvolvimento de dois modelos simplificados pela necessidade de anaílise quantitativa das respostas humoral e celular; The action of the immune response in the infection of Trypanosoma cruzi involves two mechanisms: one that results in the production of specific antibodies against antigens of the parasite and the cellular immune response with cytotoxic activity, which kills infected cells or those expressing antigen parasitic by the action of cytotoxic T lymphocytes. Aiming to address the process of infection by Trypanosoma cruzi and the mechanism of delimitation in the organism of the host promoted by immune system...

Lesões típicas da Doença de Chagas em aves com genoma alterado por integração de seqüências de minicírculos de kDNA de Trypanosoma cruzi

Cardoso, Clever Gomes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.87%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2006.; Acredita-se que a origem e evolução dos seres vivos foram antecedidas por uma complexa rede de interações entre moléculas, microrganismos e células em metazoários. Nesse processo, inúmeros eventos de rearranjo e transferência gênica teriam concorrido para o aumento da complexidade do genoma dos seres hoje existentes. O acúmulo de moléculas de DNA no núcleo das células eucariontes aumentou progressivamente a complexidade da herança genética, configurando um ponto chave na evolução dos organismos. Neste contexto, as evidências trazidas pela pesquisa relatada aqui mostram que os genomas continuam a receber um fluxo de DNA mediante a transferência gênica horizontal (TGH), seguida da herança das novas moléculas pela progênie. Acumulam-se as evidências mostrando que vários genes nos organismos eucariontes são oriundos de procariontes. Até recentemente a TGH era considerada evento raro que teria acontecido apenas em épocas remotas, visto que só era conhecida pela presença de ortólogos em genomas de procariontes e eucariontes. Entretanto, a pesquisa desenvolvida no nosso laboratório mostra que TGH é um evento esperado toda vez que o T. cruzi infecta uma célula eucarionte. O nosso modelo sugere que a barreira refletia apenas a dificuldade de flagrar tal evento entre seres vivos filogeneticamente distantes. Portanto...

Expressão de imunoproteassoma em células infectadas com Trypanosoma cruzi

Maçaneiro, Liliam de Oliveira Faria
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.82%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, 2008.; Trypanosoma cruzi, agente etiológico da Doença de Chagas, pode persistir por muitos anos no hospedeiro mamífero, sugerindo que este parasita escapa do sistema imunológico através da regulação negativa nas vias de processamento de antígenos. Dentro da via de apresentação de antígenos intracelulares MHC classe I, a grande maioria de peptídeos antigênicos é gerada pelo proteassoma, um complexo multicatalítico responsável pela degradação intracelular de proteínas. Em vertebrados, três subunidades catalíticas b1i, b2i e b5i, cuja expressão é induzida pela citocina interferon-g (IFN-g), substituem três subunidades catalíticas constitutivas b1, b2 e b5 na partícula 20S do proteassoma, formando o imunoproteassoma. Neste trabalho, nós analisamos se a composição ou a expressão de proteassomas 20S e imunoproteassomas foi alterada em células HeLa e L6 infectadas pelo T. cruzi. Experimentos de RT-PCR e de eletroforese bidimensional comparando células controle e infectadas, com e sem tratamento com IFN-g não apresentaram diferença na composição do imunoproteassoma ou na expressão de suas subunidades em ambos os tipos celulares. No entanto...

Blood-sucking lice may disseminate Trypanosoma cruzi infection in baboons; Piolhos hematófagos podem disseminar infecção pelo Trypanosoma cruzi em babuínos

Argañaraz, Enrique Roberto; Hubbard, Gene B.; Ramos, Larissa Acosta; Ford, Allen L.; Nitz, Nadjar; Leland, Michelle M.; Vandeberg, John L.; Teixeira, Antonio Raimundo Lima Cruz
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
46.83%
Trypanosoma cruzi (Schyzotrypanum, Chagas, 1909), and Chagas disease are endemic in captive-reared baboons at the Southwest Foundation for Biomedical Research, San Antonio, Texas. We obtained PCR amplification products from DNA extracted from sucking lice collected from the hair and skin of T. cruzi-infected baboons, with specific nested sets of primers for the protozoan kinetoplast DNA, and nuclear DNA. These products were hybridized to their complementary internal sequences. Selected sequences were cloned and sequencing established the presence of T. cruzi nuclear DNA, and minicircle kDNA. Competitive PCR with a kDNA set of primers determined the quantity of approximately 23.9 ± 18.2 T. cruzi per louse. This finding suggests that the louse may be a vector incidentally contributing to the dissemination of T. cruzi infection in the baboon colony. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; As infecções pelo Trypanosoma cruzi e a doença de Chagas são endêmicas em babuínos (Papio hamadryas) reproduzidos em cativeiro na Southwest Foundation for Biomedical Research, em Santo Antonio, Texas. Nós obtivemos produtos de amplificação por PCR do DNA extraído de piolhos colhidos do cabelo e da pele de babuínos chagásicos...

Subproteômica de trypanosoma cruzi : proteínas ácidas e fração enriquecida em organelas de alta densidade

Guércio, Rafael Augusto Pontes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.84%
Tese (Doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, 2009.; O agente etiológico da Doença de Chagas é o parasito flagelado Trypanosoma cruzi (T. cruzi), o qual possui um ciclo de vida alternado entre vetores triatomíneos e hospedeiros mamíferos. A regulação da expressão gênica em T. cruzi dá-se ao nível pós-transcricional o que impossibilita a correlação direta entre os níveis de mRNA e proteínas e ao mesmo tempo torna atrativa a abordagem proteômica. O presente trabalho pretendeu contribuir com os estudos proteômicos do parasito seguindo duas vertentes, sendo a primeira a proteômica comparativa dos diferentes estágios de vida do T. cruzi com Ênfase nas proteínas Ácidas e a segunda a caracterização subproteômica de T. cruzi de uma fração enriquecida em organelas de alta densidade. Assim, foram padronizados perfis eletroforéticos bidimensionais em géis de poliacrilamida (2-DE) usando gradientes estreitos de pH nas faixas de pH 3-5,6NL; 5,3-6,5 para extratos totais das formas epimastigota, tripomastigota e amastigota. Os perfis bidimensionais das formas tripomastigota e amastigota mostraram-se bastante complexos com mais de 1.000 spots/gel e foram analisados computacionalmente a fim de detectarem-se spots proteicos estágio-específicos e diferencialmente expressos. Proteínas dos géis foram identificadas por técnicas de espectrometria de massa (MS). No que diz respeito ao subproteoma organelar...

Caracterização do complexo coesina de Trypanosoma cruzi

Ferreira, Renata Cristina Grangeiro
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
47.16%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular, 2011.; A segregação das cromátides irmãs para os pólos opostos da célula durante a divisão celular é um evento complexo durante o ciclo de vida de uma célula eucariótica. Tanto na mitose quanto na meiose a coesão entre as cromátides irmãs é essencial para que ocorra a correta segregação cromossomal, evento sob a responsabilidade do complexo protéico chamado Coesina. Este complexo é melhor conhecido em leveduras e mamíferos, sendo formado por duas proteínas SMC (proteínas de manutenção estrutural dos cromossomos), SMC1 e SMC3, e duas proteínas SCC (proteínas de coesão das cromátides irmãs), a SCC1 (também conhecida como Mcd1 ou Rad21) e SCC3 (SA1 e SA2 em células de mamíferos). A coesina mantém as cromátides irmãs unidas a partir da fase S do ciclo celular e essa coesão é mantida até a transição entre a metáfase e a anáfase, quando as cromátides irmãs se separam para os pólos opostos da célula. Existem poucos estudos sobre a coesina em tripanossomatídeos e o projeto genoma mostrou a presença dos genes para todas as subunidades da Coesina em Trypanosoma cruzi, Trypanosoma brucei e a Leishmania major. Neste trabalho nós propusemos a análise da expressão e a imunocitolocalização das subunidades do complexo Coesina em T. cruzi. Anticorpo contra a subunidade TcSCC1 produzido em coelho foi utilizado em ensaios de western blot e imunofluorescência em microscopia confocal...

Expressão heteróloga e citolocalização da y-Glutamilcisteína sintetase e Glutationa sintetase de Trypanosoma cruzi

Sousa, Isabel Garcia
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.82%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2011; O sistema biológico depende de rígido controle do processo de oxidação proveniente do metabolismo. A oxidação pode resultar em danos irreparáveis em inúmeras moléculas importantes para a manutenção da fisiologia celular. Assim, há uma via metabólica voltada para manter esse sistema reduzido, que nos tripanosomatídeos parece ser única, e alguma interrupção causaria danos ao parasito. Nesse intuito, esse trabalho teve como objetivo estudar duas enzimas participantes da via de óxido-redução do Trypanosoma cruzi identificadas como -glutamilcisteína sintetase (GCS) e glutationa sintetase (GS). A sequência nucleotídica dos gene gcs e gs de T. cruzi codificam proteínas de 693 e 535 resíduos de aminoácidos de massa molecular 79,67 kDa e 58,63 kDa respectivamente. Essas proteínas já foram estudadas em muitos organismos, e apresentam sequências altamente conservadas entre os tripanosomatídeos patogênicos. O baixo grau de identidade com a enzima humana é bastante interessante, pois podem representar alvos específicos para o desenvolvimento de quimioterápicos seletivos. As proteínas recombinantes foram expressas em sistema heterólogo de E. coli...

Subproteômica de Trypanosoma cruzi : proteínas básicas e fosfoproteoma

Magalhães, Adriana Dias
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.84%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2010.; O agente etiológico da doença de Chagas é o protozoário flagelado Trypanosoma cruzi. A regulação da expressão gênica em T. cruzi dá-se principalmente ao nível pós-transcricional o que dificulta a correlação direta entre os níveis de mRNA e proteínas e torna atrativa a abordagem proteômica. Estudos teóricos anteriores predisseram uma distribuição bimodal entre as faixas ácidas e básicas de géis bidimensionais virtuais de tripanossomatídeos. Contudo, trabalhos experimentais com T. cruzi tem gerado perfis 2-DE com uma distribuição assimétrica e poucos spots protéicos na região alcalina. Com o objetivo de verificar se as diferenças entre os perfis reais e virtuais eram resultado de limitações técnicas das metodologias atuais de 2-DE em faixas básicas de pH, foram feitas análises proteômicas das formas de vida do T. cruzi utilizando-se condições otimizadas para a faixa de pH 6-11. Assim, os subproteomas alcalinos das formas tripomastigota e epimastigota foram comparados usando-se a metodologia de “gel dois-em-um” (“two-in one gel”) a qual, por minimizar as variações inerentes a 2-DE, facilitou a análise computacional de imagens. Um segundo estudo...

Caracterização bioquímica de uma Leucil-aminopeptidase de Trypanosoma cruzi (LAPTc)

Gastardelo, Thiago Santana
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.86%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2010.; Os patógenos dependem de atividades de peptidases para desempenhar muitos processos fisiológicos, tão bem quanto interagir com seus hospedeiros, destacando peptidases de parasitos como fatores de virulência e, então, potenciais alvos de drogas. O sequenciamento do genoma do cinetoplastídeo Trypanosoma cruzi, o agente etiológico da doença de Chagas, revelou 28 genes que codificam aminopeptidases putativas, dentre as quais estão três metionina-aminopeptidases, duas aspártico-aminopeptidases, duas aminopeptidases sensíveis a puromicina e três leucil-aminopeptidases da família M17. Neste estudo, uma atividade leucil-aminopeptidolítica principal foi identificada em T. cruzi usando Leu-AMC como substrato. Ela foi isolada de formas epimastigotas do parasito por um procedimento cromatográfico de dois passos e associou-se com uma única proteína hexamérica de 320 kDa como determinado por experimentos de velocidade de sedimentação e de dispersão de luz. Ligações dissulfeto intercadeias não participam da organização oligomérica da peptidase ativa. Espectrometria de massa por Peptide mass fingerprint revelou a identidade molecular da enzima como a aminopeptidase EAN97960 predita de T. cruzi...

Estudo genético, imunológico e parasitológico das infecções pelo Trypanosoma cruzi em famílias do estado do Pará, Brasil

Araújo, Perla Fabíola de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.88%
Tese (Doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2012.; A primeira microepidemia pelo Trypanosoma cruzi na Amazônia brasileira foi publicada em 1969 e, desde então, outras têm sido observadas em famílias residentes em vários municípios dos Estados daquela região. Em 2007 e 2009 foram identificados casos clínicos de doença de Chagas aguda (DCA) em famílias dos municípios de Barcarena e Breves, Estado do Pará. Este estudo mostrou anticorpos da classe IgG contra antígenos do T. cruzi em 35,7% (39/109) das pessoas, sendo 29,5% (13/44), 26,6% (4/15), 20,6% (6/29), respectivamente, das famílias A, B, e C residentes no município de Barcarena, e em 76,1% (16/21) da família D do município de Breves; em 66,6% (14/21) dos casos dessa família foram identificados anticorpos IgM anti-T. cruzi. Os resultados de PCR com iniciadores de nDNA do parasito foram positivos em 76,1% (83/109) dos casos: Família A, 77,2%; B, 100%; C, 75,8% e D, 57,1%. De grande interesse, em 21 casos de DCA o exame parasitológico positivo foi convalidado pela PCR com iniciadores de nDNA de T. cruzi. Ademais, nas células germinativas do sêmen foi confirmada infecção ativa pelo T. cruzi...

Estudo molecular do Trypanosoma cruzi em tecidos do coração e trato gastrointestinal de pacientes chagasicos cronicos; Molecular study of Trypanosoma cruzi in tissues of the heart and gastrointexstinal tract in chronic chagasic patients

Glaucia Elisete Barbosa Marcon
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
47.16%
A doença de Chagas, causada pelo protozoário flagelado Trypanosoma cruzi, pode seguir diferentes caminhos de acordo com as circunstâncias e situações.A interação parasito-hospedeiro é dinâmica e resulta de muitos fatores relacionados com o tripanossoma (cepa, virulência, inoculação), hospedeiro humano (fatores genéticos, idade, sexo) e o meio. As variações na forma clínica e na gravidade da doença ocorrem entre os pacientes e também de acordo com a região geográfica. A variabilidade em relação ao tropismo e patogenicidade da doença de Chagas levanta questão se as formas clínicas da doença refletem da diferenciação entre as cepas. No entanto, os vários trabalhos não têm conseguido relacionar a forma clínica da doença de Chagas com o perfil genético das cepas predominantes na região estudada.Alguns autores sugerem que a autoimunidade é um importante fator na patogenicidade em tecidos pelo T. cruzi. O objetivo do presente trabalho foi identificar, pela PCR (reação em cadeia da polimerase), e quantificar pela PCR em tempo real, o DNA do T. cruzi diretamente em tecidos conseguidos em autópsias de pacientes chagásicos crônicos, e, a partir da amplificação do kDNA, realizar o seqüenciamento genético em cada amostra. Tais técnicas foram desenvolvidas diretamente nos tecidos afetados...

Estudo bioquimico, morfologico e morfometrico em orgãos de camundongos infectados pela cepa MC de Trypanosoma cruzi; Biochimical, morphological and morfometric study in organs from infected mice with the MC strain of Trypanosoma cruzi

Colete Fonseca
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.83%
Estudos histopatológicos e funcionais tem demonstrado inúmeras alterações teciduais em diferentes órgãos promovidas pelas infecções causadas por T. cruzi. Essas alterações estão associadas direta ou indiretamente às características morfológicas das cepas, como formas finas e largas existentes entre as diferentes sub-populações, bem como à interação parasita-hospedeiro. As cepas possuem capacidade de determinar lesões e tropismo tissular diferenciado. Sendo assim, o trabalho em questão teve como objetivo verificar as alterações morfológicas, morfométricas e bioquímicas desencadeadas pelo parasitismo nos tecidos de machos e fêmeas de Mus musculus infectados com 2 x104 formas tripomastigotas da cepa MC de T. cruzi, isolada de Cerdocyon thousazarae por RIBEIRO e BARRETO, 1968. Para a realização desse trabalho, utilizou-se quatro grupos: controle (macho e fêmea) e infectados (macho e fêmea). No pico parasitêmico, ocorrido no 10° dia pós-infecção, foi colhido o sangue desses animais para a análise dos parâmetros bioquímicos (glicose, uréia, creatinina, aspartato-transaminase-TGO, alanina-transaminase-TGP e glutamiltransferase-GGT) e em seguida, esses animais foram mortos e seus órgãos coletados e preparados para a análise histopatológica. Dos resultados obtidos...

Modelagem matemática da resposta imunológica na co-infecçãoTrypanosoma cruzi e HIV; Mathematical modeling of the immune response in Trypanosoma cruzi coinfection and HIV

Luiz Fernando de Souza Freitas
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
47.09%
O organismo humano possui um complexo sistema de defesa: o sistema imunológico. Tal sistema apresenta diferentes respostas para diferentes ataques ao organismo. A co-infecção por parasitas como protozoário Tripanossoma cruzi e o vírus HIV aciona dois importantes mecanismos de defesa: a imunidade humoral a imunidade celular. Devido à fase crônica da Doença de Chagas, na maioria dos casos assintomática, esta é reativada quando as principais células de defesa do corpo, linfócitos T CD4 não ativos, sucumbem pela ação do vírus HIV. Com o objetivo de estudar a dinâmica de co-infecção por parte das doenças, Doença de Chagas e Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, a resposta do sistema imunológico humano, um modelo matemático de equações diferenciais ordinárias autônomas não linear é elaborado. Tal modelo apresenta de forma simplificada a dinâmica entre sistema imunológico, protozoário Tripanossoma cruzi, vírus HIV e células alvo. Após simplificações, obtemos dois sub modelos, com o objetivo de elucidar os mecanismos de defesa do sistema imunológico: imunidade humoral e imunidade celular. A análise quantitativa dos modelos de imunidade faz-se necessária devido a suas complexidades. Sub casos são abordados...

Estudos estruturais e funcionais de proteinas da familia SBDS com enfase nas ortologas de Trypanosoma cruzi e humana; Strutural and functional analysis of the SBDS protein family

Juliana Ferreira de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
47.02%
Proteínas da família SBOS (Shwachman-Bodian-Diamond Syndrome) ocorrem largamente na natureza e s.ão bastante conservadas, apresentando ortólogas em Archaea e eucariotos. Estudos de análises genômica e biofísica tem relacionado a SBOS com o metabolismo de RNA e biosíntese de ribossomos. O gene ortólogo da SBOS de Archaea está localizado em um operon conservado que contém genes do processamento de RNA; estudos de perfil de expressão gênica tem agrupado o gene da proteína SBOS de Saccharomyces cerevisiae, Sdo1p, com fatores do processamento de rRNA e estudos de análise proteômica identificaram a interação da proteína Sdo1p com fatores da biossíntese de ribossomos; ortólogas de planta contém um C-terminal estendido apresentando motivo de ligação a RNA. Mutações identificadas no gene SBDS tem sido relacionadas com a síndrome Shwachman-Oiamond (80S), uma doença caracterizada por insuficiência exócrina pancreática e disfunção na medula óssea, cujos pacientes apresentam grandes chances de desenvolver leucemia. SOS representa, portanto, um importante modelo para entender os processos envolvidos no desenvolvimento da leucemia. O objetivo principal desse trabalho consistiu na caracterização estrutural e funcional de proteínas da família SBOS. Foram realizados ensaios de cristalização com ortólogas ; da SBOS de Archaea...

Transferência de DNA de Trypanosoma cruzi para retrotransposons line-1 de camundongos chagásicos tratados com nitroderivado benzonidazol

Sousa, Alessandro Oliveira de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.88%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2012.; As publicações de pesquisadores do Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Doença de Chagas, na Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília, sugerem que a patogênese da doença de Chagas pode ser explicada pela auto-imunidade de origem genética (Nitz e cols, 2004; Hecht e cols, 2010; Teixeira e cols, 2011). A hipótese que levou as investigações sobre transferência de DNA do Trypanosoma cruzi para o genoma do hospedeiro mamífero foi feita depois que se observou que coelhos tratados com a droga tripanocida benzonidazol desenvolveram lesões destrutivas no coração com intensidade semelhante àquela encontrada nos coelhos chagásicos que não tinham recebido a droga. Entretanto, pesquisadores de outros centros consideram que o tratamento das infecções pelo T. cruzi com o nitroderivado benzonidazol é eficaz nos casos agudos da doença. Ademais, há os que tratam chagásicos com a infecção crônica, na expectativa de aliviar sintomas e melhorar o prognóstico do caso. Não obstante, vários autores sugerem que o tratamento com o nitroderivado não elimina a infecção pelo T, cruzi e não melhora o quadro da doença clínica. Esta polêmica tem mais que importância semântica...

Persistent infections in chronic Chagas’ disease patients treated with anti-Trypanosoma cruzi nitroderivatives; Persistência das infecções em pacientes chagásicos crônicos tratados com nitroderivados anti-Trypanosoma cruzi

Braga, Maria do Socorro Costa Oliveira; Pires, Liana Lauria; Argañaraz, Enrique Roberto; Nascimento, Rubens José do; Teixeira, Antonio Raimundo Lima Cruz
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
46.84%
ABSTRACT; We used a molecular method and demonstrated that treatment of the chronic human Trypanosoma cruzi infections with nitroderivatives did not lead to parasitological cure. Seventeen treated and 17 untreated chronic Chagas’ disease patients, with at least two out of three positive serologic assays for the infection, and 17 control subjects formed the study groups. PCR assays with nested sets of T. cruzi DNA primers monitored the efficacy of treatment. The amplification products were hybridized to their complementary internal sequences. Untreated and treated Chagas’ disease patients yielded PCR amplification products with T. cruzi nuclear DNA primers. Competitive PCR was conducted to determine the quantity of parasites in the blood and revealed < 1 to 75 T. cruzi/ml in untreated (means 25.83 ± 26.32) and < 1 to 36 T. cruzi/ml in treated (means 6.45 ± 9.28) Chagas’ disease patients. The difference between the means was not statistically significant. These findings reveal a need for precise definition of the role of treatment of chronic Chagas’ disease patients with nitrofuran and nitroimidazole compounds. _______________________________________________________________________________ RESUMO; Usamos um método molecular e demonstramos que o tratamento de infecções crônicas pelo Trypanosoma cruzi com nitroderivados...