Página 1 dos resultados de 26 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Frequency of headache among the employees of a rubber company in the state of São Paulo, Brazil; Frequência de cefaleia em trabalhadores de uma empresa de borracha no Estado de São Paulo, Brasil

STUGINSKI-BARBOSA, Juliana; SPECIALI, José Geraldo
Fonte: Associação Paulista de Medicina - APM Publicador: Associação Paulista de Medicina - APM
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
75.93%
CONTEXT AND OBJECTIVE: Primary headaches may be responsible for absenteeism and a fall in the yield and productivity of work. The aim of this study was to establish the presence and frequency of primary headache among employees of a rubber shoe sole company, and its link to absenteism. DESIGN AND SETTING: Cross-sectional study carried out with help from the staff of the medical and social department of a rubber factory located in the municipality of Franca, São Paulo. METHOD: A questionnaire on headache characteristics was distributed to all employees. The returned and completed questionnaires were divided into two groups: with and without reports of headache. The headaches were classified into four main groups: migraine, tension-type headache (TTH), cluster headache and others. In terms of the reported frequency, headaches were also classified as chronic daily headache (CDH). RESULTS: The number of valid questionnaires was 392 (59%); 80.9% were from male and 19.1% from female employees. Headaches were reported by 120 subjects (30.6%), with 17.4% belonging to the migraine group and 8.9% to the TTH group. Migraine was more frequent (p < 0.001) among all participants and also among the women (p < 0.05). TTH was more frequent among the men (p < 0.05). CDH was identified in 14 individuals (3.6%). CONCLUSIONS: Headache was a common problem among the employees of this company and was a cause of absenteeism for 8.7% of the respondents to the questionnaire.; CONTEXTO E OBJETIVO: Cefaleias primárias podem ser causa de absenteísmo...

Influência de tratamentos para enxaqueca na qualidade de vida: revisão integrativa de literatura; Influence of treatments for migraine on quality of life: literature integrative review; Influencia de los tratamientos para la migraña en la calidad de vida: revisión integradora de la literatura

Stefane, Thais; Napoleão, Anamaria Alves; Sousa, Fátima Aparecida Emm Faleiros; Hortense, Priscilla
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
76.32%
Este estudo objetivou identificar o impacto dos principais tratamentos para a enxaqueca na qualidade de vida (QV) de pessoas acometidas e os instrumentos utilizados para a avaliação da QV. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura em que foram utilizadas as bases de dados PubMed, BIREME e The Cochrane Library e selecionados artigos entre 2000 a 2009. Foram eleitos 42 artigos para análise e leitura na íntegra. Os artigos foram classificados em três categorias: tratamentos farmacológicos para a crise, tratamentos farmacológicos profiláticos e tratamentos alternativos para enxaqueca. Na maioria dos estudos os instrumentos utilizados para avaliar a QV eram validados e os mais comumente utilizados foram o Medical Outcomes Study Questionaire 36-Item Short Form Health Survey (SF 36), o Migraine-Specific Quality of Life Questionnaire e o Migraine Disability Assessment. Conclui-se que, de uma maneira geral, os tratamentos parecem refletir positivamente na QV dos sujeitos com enxaqueca.

Comorbidade entre cefaléias primárias e transtorno de ansiedade generalizada; Primary headaches and generalized anxiety disorder comorbidity

Mercante, Juliane Prieto Peres
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.59%
INTRODUÇÃO. A comorbidade entre cefaléias e transtornos psiquiátricos vem sendo enfatizada como um dos aspectos mais importantes no manejo dos pacientes com cefaléias primárias. Os transtornos de ansiedade, além dos de humor, são um dos diagnósticos de maior importância neste contexto. O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é o transtorno de ansiedade mais associado à enxaqueca. Apesar da relevância do tema, é surpreendente a escassez de estudos sobre o impacto das cefaléias primárias em pacientes com TAG. OBJETIVO. O objetivo deste estudo foi de avaliar a prevalência ao longo da vida e o impacto das cefaléias primárias em pacientes com e sem TAG. MÉTODOS. Sessenta pacientes foram incluídos no estudo: 30 pacientes com diagnóstico de TAG, de acordo com a entrevista estruturada SCID-1/P, e 30 controles saudáveis. Todos os pacientes passaram por entrevista clínica enfocando variáveis demográficas (idade, sexo, escolaridade e estado civil), antropométricas (peso, altura e IMC), relativas às cefaléias (intensidade, duração, freqüência, aura, tempo de história e consumo de analgésicos), gravidade da sintomatologia (ansiosa, depressiva, de fadiga e de sonolência diurna) e conseqüências médico-sociais (incapacidade funcional...

Estudo sobre a efetividade da técnica de biofeedback em grupo de doentes com migrânea crônica; Study about the biofeedback technique effectiveness in group with chronic migrainers

Perissinotti, Dirce Maria Navas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
86.06%
O biofeedback (BFD) é uma estratégia terapêutica em que ocorre aprendizagem por associação de sensações com o propósito de controlá-las levando a melhor enfrentamento fornecendo novas respostas e permitindo novos padrões, mesmo que se mantenha a ativação dos estímulos originais disfuncionais. Em migranosos ocorreria inibição da expressão da angústia relacionada ao nível fisiológico, devido a persistência de estados induzidos de estresse. Pesquisas de enfrentamento da migrânea incluem tratamento por condicionamento operante, biofeeback e outras técnicas como tratamento psicodinâmico. Tais tratamentos apontam para a redução do reforçamento do comportamento doloroso e melhora de comportamentos adaptativos para o enfrentamento das dificuldades. Objetivo geral: verificar a efetividade da técnica do biofeeback térmico como tratamento auxiliar em migranosos, através do Multidimensional Pain Inventory (MPI), antes e depois da intervenção. População: 60 doentes (masculino e feminino); idade variando entre 20 e 60 anos, com duração dos sintomas superior à 6 meses; em condições de locomoção e retorno às consultas e aceite do termo de Consentimento Pós-Informado CAPPesq. Instrumentos e Procedimento: Entrevista psicológica semi-dirigida para doentes com dor...

Avaliação do impacto da presença de dor miofascial (rdc/tmd) no limiar de dor à pressão (ldp) da musculatura mastigatória em mulheres portadoras de enxaqueca; Impact of myofascial pain (rdc/tmd) on pressure pain thershold of masticatory muscles in women with migraine

Pinto, Livia Maria Sales
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.45%
O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto da presença de dor miofascial, segundo o Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD), no Limiar de Dor à Pressão (LDP) da musculatura mastigatória de mulheres portadoras de enxaqueca, fora da e durante a crise de enxaqueca. Adicionalmente, comparar índices de depressão e prevalência de apertamento dentário diurno e bruxismo do sono em mulheres com enxaqueca, com e sem o diagnóstico adicional de DTM. A amostra foi coletada no Ambulatório de Cefaléia do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e nas clínicas da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP), e foi composta por 101 voluntárias do sexo feminino, com idade variando entre 18 e 60 anos, com diagnóstico de enxaqueca previamente confirmado por neurologista. Para classificar as voluntárias em portadoras de DTM ou não, utilizou-se o RDC/TMD. Após aplicação do RDC/TMD, as voluntárias foram separadas em dois grupos: grupo I, pacientes portadoras de enxaqueca, sem DTM; e grupo II, pacientes portadoras de enxaqueca e DTM. Mais dois grupos (49 mulheres assintomáticas e 50 portadoras de dor miofascial) foram acrescentados ao estudo, utilizando-se dados originais e individuais de estudo previamente realizado com voluntárias brasileiras com características semelhantes a dos outros grupos obtidos neste estudo. Estes dois grupos foram utilizados para análise inicial do LDP. O LDP das voluntárias do grupo I e II foram avaliadas em dois momentos: inicialmente...

Impacto da cefaléia tensional e migrânea na vida de estudantes universitários e fatores associados

Vasconcellos, Denise Camargo de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Base teórica e objetivo: Cefaléia tensional crônica e enxaqueca têm incidências de 22,63% e 17,89%, respectivamente, entre estudantes universitários. Neste estudo foram analisados fatores associados ao impacto da cefaléia crônica na vida diária de estudantes universitários, especialmente a influência de um screening positivo para rastreamento de transtornos psiquiátricos menores. Métodos: Este estudo transversal incluiu 372 estudantes universitários. Os instrumentos de avaliação foram: um questionário com perguntas sóciodemográficas, um questionário com perguntas para estabelecer o diagnóstico da cefaléia, de acordo com a Sociedade Internacional de Cefaléia (IHS), o Short- Form Headache Impact Test (HIT-6) , uma escala visual analógica, a escala de sonolência Epworth , o Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT) , e o WHO Self-Reporting Questionnaire-20 . Regressão multivariada foi utilizada para determinar fatores independentes associados ao impacto da cefaléia crônica. Resultados: As razões de prevalência (RP) da associação entre o impacto severo da cefaléia crônica sobre a vida diária e transtornos psiquiátricos menores foi de 2,78, na análise que incluiu com todos os estudantes. Porém...

Perceived migraine triggers; do dietary factors play a role?=Factores desencadenantes de migraña; ¿los factores dieteticos tienen influencia?; Factores desencadenantes de migraña; ¿los factores dieteticos tienen influencia?

Rockett, Fernanda Camboim; Castro, K.; Oliveira, Vanessa Rossoni de; Perla, Alexandre da Silveira; Chaves, Marcia Lorena Fagundes; Perry, Ingrid Dalira Schweigert
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
66.22%
El presente es un estudio transversal que fue diseñado para estimar la frecuencia de 36 posibles factores desencadenantes de iniciar una crisis de migraña (hormonales, ambientales y dietéticos) en pacientes adultos ambulatoriales que sufren ataques de migraña. Fue evaluado un grupo de 123 adultos que sufre de migraña, con edades entre 43,2 ± 13,9 (media ± DE), incluyendo 114 (92,7%) mujeres con migraña sin aura, 68,3% de las quales informaron sentir dolor suficiente como para requerir profilaxis con fármacos y 29,3% con hipertensión. Los factores desencadenantes más comunes fueron el estrés y el ayuno; factores ambientales y hormonales fueron también desencadenantes frecuentes. Más del 90% de los pacientes informaron susceptibilidad a 5 o más factores, y sólo el 2,4% no informó de ningún factor dietético. El gran número de factores desencadenantes detectados en el presente estudio enfatiza la importancia del cuidado y la prevención de estos factores en el manejo de pacientes con migraña.; The present cross-sectional study was designed to assess the frequency of 36 possible triggering factors precipitating a migraine crisis (hormonal, environmental, and dietary) in adult outpatients suffering from migraine attacks. A group of 123 migraine sufferers...

Factores alimentares e nutricionais implicados na fisiopatologia da enxaqueca : monografia : dietary and nutritional factors implicated in the pathophysiology of migraine

Oliveira, Margarida Martins
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2 vols.(tese + relatório); 30 cm
POR
Relevância na Pesquisa
86.55%
Resumo da tese: A Enxaqueca é uma doença neurovascular crónica caracterizada por ataques de cefaleia episódicos e incapacitantes com sintomas autonómicos associados. Os mecanismos relacionados com a sua fisiopatologia ainda não estão completamente esclarecidos, mas a inflamação neurogénica e a vasodilatação das artérias meníngeas parecem ser os principais responsáveis pela dor na Enxaqueca. A Enxaqueca tem uma elevada prevalência na nossa sociedade, bem como, um elevado impacto socio-económico e individual devido a debilidade física, a transtornos afectivos, a uma acentuada redução da capacidade de atenção e de aprendizagem na escola/emprego, a absentismo escolar/laboral e a procura de serviços médicos. Indivíduos susceptíveis podem sofrer um ataque de Enxaqueca após a ingestão de determinados alimentos. Estes alimentos contêm certas substâncias químicas que influenciam a fisiopatologia da Enxaqueca em uma ou mais fases do ataque. Esta monografia constitui uma revisão da literatura científica no que respeita á relação entre nutrição e fisiopatologia da Enxaqueca. Mais especificamente, foi objectivo deste trabalho investigar se factores alimentares e nutricionais são capazes de desencadear a Enxaqueca e se a modulação nutricional selectiva tem efeitos profiláticos no tratamento desta patologia. De facto...

Estudo prospectivo das perturbações visuais associadas a enxaqueca

Teixeira, Edite Carla Amorim de Morais Silva Pimentel, 1969-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.44%
Tese de mestrado, Neuroftalmologia, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2009; Introdução: A cefaleia é uma queixa comum nos doentes que consultam oftalmologistas. A existência de qualquer patologia que interfira com o correcto funcionamento do sistema óptico pode resultar numa cefaleia de causa ocular. Embora exista uma crença popular numa relação causa efeito entre erros refractivos e cefaleias em geral, são poucos os estudos publicados que demonstrem uma relação entre erros refractivos e enxaquecas. Existem também diversos estudos internacionais sobre a relação do tamanho da pupila com a enxaqueca. A maior parte dos estudos publicados aponta para a existência de uma hipofunção do Sistema Nervoso Simpático nestes doentes. Objectivos: Fazer um estudo prospectivo das perturbações visuais numa população com enxaqueca, tentando avaliar a existência de uma relação entre erros refractivos não corrigidos, a presença de heteroforias e o desencadear de enxaquecas. Avaliar a presença de anisocoria durante a crise. Diagnosticar e classificar o tipo de manifestações visuais que ocorrem no sub-grupo de doentes com aura visual. Métodos: Foram observados 50 indivíduos com enxaqueca que foram subdivididos em dois sub-grupos doentes com enxaqueca com aura e doentes com enxaqueca sem aura. 52 indivíduos saudáveis foram escolhidos como grupo controlo. Todos os doentes com enxaqueca responderam a um questionário sobre as características da sua dor e nos casos em que havia aura visual típica...

Enxaqueca oftalmoplégica: relato de caso

Monzillo,Paulo Hélio; Saab,Victor Marçal; Protti,Gustavo Guimarães; Sanvito,Wilson Luiz
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
56.32%
A enxaqueca oftalmoplégica (EO) é entidade clínica extremamente rara e de etiologia controversa, caracterizada por crises recorrentes de cefaléia unilateral fixa (sem alternância de lado), associadas a paresia de um ou mais nervos oculomotores (III, IV ou VI) homolaterais à dor. Descreve-se o caso de uma paciente com diagnóstico de enxaqueca oftalmoplégica de acordo com os critérios estabelecidos pela International Headache Society (IHS-2004), com aspectos clínicos e idade de início dos sintomas, não usuais. Ao contrário das descrições da literatura, a primeira crise ocorreu na idade adulta. Houve troca de lado num dos episódios e no último evento ocorreu apenas a manifestação ocular sem cefaléia. Em virtude do diagnóstico de enxaqueca oftalmoplégica ser sempre de exclusão, abordamos outras causas de oftalmoplegia dolorosa a serem afastadas por meio de investigação apropriada.

Comorbidade psiquiátrica diminui a qualidade de vida de pacientes com enxaqueca crônica

Mercante,Juliane Prieto Peres; Bernik,Marcio Antonini; Zukerman-Guendler,Vera; Zukerman,Eliova; Kuczynski,Evelyn; Peres,Mario Fernando Prieto
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.73%
INTRODUÇÃO: A enxaqueca apresenta elevada comorbidade com os transtornos de humor e de ansiedade e extremo impacto no grau de incapacidade e qualidade de vida do indivíduo afetado, mas pouco se sabe sobre a qualidade de vida dos pacientes com enxaqueca crônica e o impacto das comorbidades psiquiátricas. MÉTODO: Cinquenta pacientes com diagnóstico de enxaqueca crônica (Sociedade Internacional de Cefaléias, 2004) foram diagnosticados quanto à presença de transtornos mentais, através da entrevista estruturada SCID-I/P e do questionário de qualidade de vida SF-36. Pacientes foram divididos nos seguintes grupos: enxaqueca crônica com transtornos de ansiedade, transtorno de ansiedade generalizada, transtornos de ansiedade com pelo menos um episódio depressivo maior, com episódio depressivo maior, comparados a pacientes sem comorbidade psiquiátrica. RESULTADOS: Constatou-se qualidade de vida significativamente inferior nos oito domínios da SF-36, nos pacientes com enxaqueca crônica associada a comorbidade psiquiátrica tais como transtornos de ansiedade, transtorno de ansiedade generalizada, transtornos de ansiedade com pelo menos um episódio depressivo maior, assim como nos pacientes apenas com episódio depressivo maior...

Influência de tratamentos para enxaqueca na qualidade de vida: revisão integrativa de literatura

Stefane,Thais; Napoleão,Anamaria Alves; Sousa,Fátima Aparecida Emm Faleiros; Hortense,Priscilla
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.32%
Este estudo objetivou identificar o impacto dos principais tratamentos para a enxaqueca na qualidade de vida (QV) de pessoas acometidas e os instrumentos utilizados para a avaliação da QV. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura em que foram utilizadas as bases de dados PubMed, BIREME e The Cochrane Library e selecionados artigos entre 2000 a 2009. Foram eleitos 42 artigos para análise e leitura na íntegra. Os artigos foram classificados em três categorias: tratamentos farmacológicos para a crise, tratamentos farmacológicos profiláticos e tratamentos alternativos para enxaqueca. Na maioria dos estudos os instrumentos utilizados para avaliar a QV eram validados e os mais comumente utilizados foram o Medical Outcomes Study Questionaire 36-Item Short Form Health Survey (SF 36), o Migraine-Specific Quality of Life Questionnaire e o Migraine Disability Assessment. Conclui-se que, de uma maneira geral, os tratamentos parecem refletir positivamente na QV dos sujeitos com enxaqueca.

Prevalência e fatores associados à enxaqueca na população adulta de Pelotas, RS

Pahim,Luciane Scherer; Menezes,Ana M B; Lima,Rosângela
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
OBJETIVO: A enxaqueca é uma doença de alta prevalência, com importantes repercussões nas atividades diárias dos indivíduos. O objetivo do estudo foi conhecer a distribuição da enxaqueca na população adulta e alguns de seus determinantes. MÉTODOS: Utilizou-se delineamento transversal de base populacional, com amostragem em múltiplos estágios e probabilística. Foram entrevistados 2.715 indivíduos, de 20 a 64 anos, da zona urbana da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul. Aplicou-se um questionário utilizando as recomendações da International Headache Society para a definição do desfecho. As análises bruta e ajustada foram realizadas pela Regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de cefaléia e enxaqueca foram respectivamente 71,3% (IC 95%: 69,6-73,0) e 10,7% (IC 95%: 9,4-12,1). As mulheres apresentaram quatro vezes mais enxaqueca do que os homens (16,2% vs 3,9%) e indivíduos com cor de pele branca apresentaram risco 1,4 vezes maior do que os de cor não branca. Mulheres em uso de anticoncepcional hormonal apresentaram 1,3 vezes mais enxaqueca do que as que não o usavam. Nível socioeconômico e menstruação regular nos últimos três meses não mostraram associação com enxaqueca. CONCLUSÕES: A enxaqueca é uma doença que afeta principalmente as mulheres...

Fatores associados ao uso excessivo de medicação sintomática em pacientes com enxaqueca crônica

Guendler,Vera Zukerman; Mercante,Juliane Prieto Peres; Ribeiro,Reinaldo Teixeira; Zukerman,Eliova; Peres,Mario Fernando Prieto
Fonte: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein Publicador: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
76.46%
OBJETIVO: Avaliar a prevalência de transtornos psiquiátricos em pacientes com diagnóstico de enxaqueca crônica com e sem uso excessivo de medicação sintomática. MÉTODOS: Setenta e dois voluntários foram recrutados a partir de um Programa de Saúde da Família da comunidade de Paraisópolis, na cidade de São Paulo (SP). Esses pacientes foram submetidos a exames clínico e neurológico. As seguintes variáveis foram analisadas: idade, gênero, nível educacional, índice de massa corporal, tipo de uso excessivo de medicação, características da cefaleia, consumo de cafeína, presença de ansiedade e distúrbios de humor. RESULTADOS: Dos 72 pacientes, 50 (69%) tinham cefaleia crônica, com uso exagerado de medicação, e 22 (31%) tinham cefaleia crônica, sem uso excessivo de medicação. Os fatores idade, gênero, nível educacional, índice de massa corporal, tipo de uso excessivo de medicação, características da cefaleia e consumo de cafeína não mostraram diferença significante entre os grupos estudados. Os diagnósticos de ansiedade e de distúrbios de humor ao longo da vida foram mais comuns nos pacientes com uso excessivo de medicação (p=0,003 e p=0,045, respectivamente). CONCLUSÃO: Este estudo mostrou uma associação significativa entre cefaleia crônica e uso excessivo de medicação nos pacientes avaliados...

Evolução clínica da enxaqueca após oclusão percutânea de forame oval patente

Selig,Fábio Augusto; Souza Filho,Newton Fernando Stadler de; Kovacs,Pedro André; Mendel,Eduardo
Fonte: Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista - SBHCI Publicador: Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista - SBHCI
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
86.41%
INTRODUÇÃO: A enxaqueca atinge aproximadamente 18% das mulheres e 6% dos homens. Cerca de 50% dos pacientes com enxaqueca com aura (MA+) e 30% dos sem aura (MA-) são portadores de forame oval patente (FOP), incidência maior que na população geral. Este estudo teve como objetivo avaliar a evolução clínica de pacientes com MA+ e MA- submetidos a oclusão percutânea. MÉTODO: Foram incluídos pacientes portadores de enxaqueca crônica refratária a tratamento clínico encaminhados ao Laboratório de Hemodinâmica do Hospital Ecoville, entre agosto de 2006 e maio de 2007, para oclusão do FOP. A cefaléia foi caracterizada clinicamente quanto a intensidade, freqüência, duração e presença de aura, bem como foram avaliados os fatores de co-morbidade. A avaliação complementar foi realizada por meio de ressonância magnética de crânio (RMC), ecocardiografia Doppler transesofágica (ETE) e Doppler transcraniano (DTC), os dois últimos métodos com injeção de microbolhas e manobra de Valsalva. Foram, então, realizados cateterismo cardíaco e oclusão do FOP com prótese. Os pacientes foram acompanhados com reavaliação dos mesmos critérios pré-operatórios. RESULTADOS: No total, foram avaliados sete pacientes (seis do sexo feminino)...

Tratando Cefaleia na Unidade Básica de Saúde

Núcleo Telessaúde SC
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.12%
Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, 95% da população apresentará uma dor de cabeça ao longo de sua vida. Cerca de 13 milhões de brasileiros apresentam dor de cabeça pelo menos 15 dias por mês, o que chamamos de cefaleia crônica diária. A cefaleia do tipo tensional é a dor de cabeça mais frequente na população. Apresenta-se como uma dor leve à moderada, geralmente em pressão ou aperto, em toda a cabeça, com duração de uma hora até vários dias. É desencadeada principalmente por cansaço e estresse emocional. Já a enxaqueca ou migrânea é uma cefaleia de moderada a forte intensidade, latejante, frequentemente acompanhada de aversão à luz, barulho e cheiros, além de náuseas e vômitos. O reconhecimento do tipo de dor de cabeça e sua abordagem precoce previnem a cronificação do quadro clínico, bem como uma melhora da qualidade de vida dos pacientes acometidos.

Avaliação e manejo domiciliar de cefaleia

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Recurso textual no formato PDF contendo 19 páginas
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.24%
O texto é componente do curso Intercorrências Agudas no Domicílio III, da UNA-SUS/UFMA (unidade 08) que faz parte do Programa Multicêntrico de Qualificação em Atenção Domiciliar à Distância e aborda a avaliação e o manejo domiciliar da cefaleia, perpassando por suas características, causas, tipos, sinais e sintomas de alerta, com vistas ao diagnóstico e tratamento adequado.; Ministério da Saúde

Índice de massa corporal, adiposidade e migrânea

Oliveira, Vanessa Rossoni de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.93%
Introdução: A migrânea está incluída no grupo das cefaléias primárias e é apontada como um distúrbio comum de alta prevalência, impacto socioeconômico e pessoal. Apesar de ensaios clínicos e epidemiológicos mostrarem uma relação entre as cefaléias e o Índice de Massa Corporal (IMC), as informações não são conclusivas quanto à relação entre a distribuição da gordura corporal (obesidade central) ou o percentual de gordura corporal (%GC) e a migrânea. Muitos dos medicamentos usados para a profilaxia da migrânea podem estar associados ao ganho ou a perda de peso. Objetivo: Investigar a possível associação/relação entre indicadores antropométricos, adiposidade e medicação profilática sobre o padrão de crises e a incapacidade gerada pelas mesmas em pacientes ambulatoriais com migrânea. Materiais e Métodos: Estudo transversal, com pacientes com migrânea ambulatoriais ≥18 anos, avaliados quanto ao peso e estatura (índice de massa corporal), circunferência da cintura (CC) e %GC, assim como quanto ao uso de medicação profilática e variáveis clínicas relacionadas à migrânea. Resultados: Foram avaliados 167 pacientes, predominantemente do sexo feminino (92,8%) e uma média de idade de 43,4 ± 13...

Prevalência e fatores associados à enxaqueca na população adulta de Pelotas, RS; Prevalence and factors associated to migraine in adult population, Southern Brazil

Pahim, Luciane Scherer; Menezes, Ana M B; Lima, Rosângela
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
OBJETIVO: A enxaqueca é uma doença de alta prevalência, com importantes repercussões nas atividades diárias dos indivíduos. O objetivo do estudo foi conhecer a distribuição da enxaqueca na população adulta e alguns de seus determinantes. MÉTODOS: Utilizou-se delineamento transversal de base populacional, com amostragem em múltiplos estágios e probabilística. Foram entrevistados 2.715 indivíduos, de 20 a 64 anos, da zona urbana da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul. Aplicou-se um questionário utilizando as recomendações da International Headache Society para a definição do desfecho. As análises bruta e ajustada foram realizadas pela Regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de cefaléia e enxaqueca foram respectivamente 71,3% (IC 95%: 69,6-73,0) e 10,7% (IC 95%: 9,4-12,1). As mulheres apresentaram quatro vezes mais enxaqueca do que os homens (16,2% vs 3,9%) e indivíduos com cor de pele branca apresentaram risco 1,4 vezes maior do que os de cor não branca. Mulheres em uso de anticoncepcional hormonal apresentaram 1,3 vezes mais enxaqueca do que as que não o usavam. Nível socioeconômico e menstruação regular nos últimos três meses não mostraram associação com enxaqueca. CONCLUSÕES: A enxaqueca é uma doença que afeta principalmente as mulheres...

Prevalência e fatores associados à enxaqueca na população adulta de Pelotas, RS

Pahim,Luciane Scherer; Menezes,Ana M B; Lima,Rosângela
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.53%
OBJETIVO: A enxaqueca é uma doença de alta prevalência, com importantes repercussões nas atividades diárias dos indivíduos. O objetivo do estudo foi conhecer a distribuição da enxaqueca na população adulta e alguns de seus determinantes. MÉTODOS: Utilizou-se delineamento transversal de base populacional, com amostragem em múltiplos estágios e probabilística. Foram entrevistados 2.715 indivíduos, de 20 a 64 anos, da zona urbana da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul. Aplicou-se um questionário utilizando as recomendações da International Headache Society para a definição do desfecho. As análises bruta e ajustada foram realizadas pela Regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de cefaléia e enxaqueca foram respectivamente 71,3% (IC 95%: 69,6-73,0) e 10,7% (IC 95%: 9,4-12,1). As mulheres apresentaram quatro vezes mais enxaqueca do que os homens (16,2% vs 3,9%) e indivíduos com cor de pele branca apresentaram risco 1,4 vezes maior do que os de cor não branca. Mulheres em uso de anticoncepcional hormonal apresentaram 1,3 vezes mais enxaqueca do que as que não o usavam. Nível socioeconômico e menstruação regular nos últimos três meses não mostraram associação com enxaqueca. CONCLUSÕES: A enxaqueca é uma doença que afeta principalmente as mulheres...