Página 1 dos resultados de 653 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Estimativa da incidência da toxoplasmose congênita na Região Metropolitana de São Paulo a partir da modelagem matemática da soroprevalência do Toxoplasma gondii  na comunidade de Caieiras, São Paulo, Brasil; Incidence estimation of congenital toxoplasmosis in the São Paulo Metropolitan Region from mathematical modelling of the seroprevalence of Toxoplasma gondii in the community of Caieiras, São Paulo, Brazil

Fernandes, Gloria Celeste Vasconcelos Rosário
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.61%
INTRODUÇÃO: A toxoplasmose é uma infecção que ocorre em todo o mundo, mas tem a sua maior incidência em áreas tropicais. Trata-se de uma infecção comum na América Central e do Sul, especialmente em locais de clima moderado, mas também está associada a condições socioeconômicas e de má higiene. Apresenta um impacto significativo na Saúde pública, principalmente em decorrência do risco de transmissão vertical da doença para o feto. A infecção congênita ainda ocorre apesar da disponibilidade de exames para o diagnóstico e da terapêutica na gestante. Resulta, na maioria dos casos, da aquisição da infecção primária na gestação. OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi estimar a incidência anual da toxoplasmose congênita nos nascimentos ocorridos na Região Metropolitana de São Paulo, no período de 1984 a 2006, usando dados de soroprevalência de uma amostra representativa desta população, através da modelação matemática. MÉTODOS: Uma análise sorológica retrospectiva anti-toxoplasma da cidade de Caieiras, Região Metropolitana de São Paulo, em 1990, foi realizada para analisar a função de soroprevalência dependente da idade. Foram utilizadas 250 amostras de soros para análise de soroprevalência em idades de 1 a 40 anos e 199 soros amostras para a soroprevalência em crianças de 0 a 15 meses...

Modelo Hamster (Mesocricetus auratus waterhouse, 1839) para estudo da toxoplasmose congênita

Fialho, Cristina Germani
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Atualmente não se dispõe de vacinas contra a toxoplasmose humana, mas têm-se desenvolvido modelos animais em ratas e camundongos para o ensaio imunológico contra a toxoplasmose. No entanto, estes modelos têm mostrado certas limitações. É aconselhável contar com ensaios efetuados em diversas espécies animais antes de comprometer-se com custosos ensaios finais de vacinação, já que as diversas espécies animais, respondem diferentemente frente aos mesmos imunógenos. O objetivo geral do presente trabalho foi então, indagar a aplicabilidade de um modelo hamster para o estudo da imunidade contra a toxoplasmose congênita. Os objetivod específicos foram: verificar a transmissão congênita de Toxoplasma durante o estágio crônico da infecção; verificar a transmissão congênita de Toxoplasma durante o estágio agudo da infecção; verificar a ocorrência da transmissão lactogênica no desenho experimental proposto, e questionar a proteção contra a toxoplasmose congênita, conferida pela imunidade estéril e mediante a premunição. O cumprimento dos objetivos possibilitará o uso de imunizações (com Toxoplasma gondii viável) em futuros estudos, assim como conhecer a eficácia dos desafios efetuados em hamster, e também permitirá conhecer se o imunógeno mais simples disponível é suficiente para conferir proteção contra a toxoplasmose congênita. Quanto ao ensaio da imunidade na fase crônica da toxoplasmose foi possível comprovar nas condições deste experimento que ela não ocorre...

Prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes; Seroprevalence of toxoplasmosis in pregnant women

Varella, Ivana Rosângela dos Santos; Wagner, Mario Bernardes; Darela, Alessandra C.; Nunes, Leandro M.; Müller, Regina W.
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.57%
Objetivos: medir a prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes e avaliar associações de ocorrência da soropositividade com idade, cor, procedência e escolaridade maternas. Métodos: estudo transversal, incluindo 1.261 gestantes atendidas na maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre (RS), e que realizaram teste sorológico para toxoplasmose durante a gestação, ou no momento do parto, foi conduzido entre julho a outubro e dezembro de 2000. Foram investigadas as variáveis idade, cor, procedência, escolaridade e sorologia para toxoplasmose (IgG e IgM), utilizando o método enzimático por micropartícula quantitativo (MEIA). Resultados: a prevalência de soropositividade para toxoplasmose nas gestantes estudadas foi de 59,8% (IC95%: 57,0% - 62,5%). Houve aumento na proporção de soropositividade com aumento da idade da mãe (p=0,012); já maior nível de escolaridade foi fator de proteção para toxoplasmose (p<0,001). A hipótese de que a proporção de gestantes soropositivas aumentaria conforme a maior distância de sua procedência da capital não se confirmou (p=0,750). Não se observou diferença quanto à cor (p=0,228). Na análise multivariada, a idade materna continuou mostrando associação linear com o aumento da soropositividade...

Utilidade da pesquisa de anticorpos IgA anti-toxoplasma gondii para o diagnostico sorologico da toxoplasmose aguda adquirida

Emilia Emiko Hieda Takahashi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/1996 PT
Relevância na Pesquisa
37.67%
A toxoplasmose, infecção causada pelo parasita intracelular Toxoplasma gondii, em indivíduos imunocompetentes é, geralmente, assintomática ou se apresenta associada com manifestações clínicas leves e não específicas. O diagnóstico sorológico da toxoplasmose aguda tem, tradicionalmente, sido feito pela detecção de anticorpos específicos da classe IgM e/ou pela demonstração de um aumento significativo dos títulos de anticorpos específicos, usualmente da classe IgG. Entretanto, a presença de altos títulos de anticorpos IgG anti- Toxoplasma gondii em um número significativo de pessoas sadias e a persistência, em alguns casos, dos anticorpos da classe IgM por vários meses, ou mesmo anos, após a infecção com o parasita, tem dificultado a interpretação dos resultados dos testes sorológicos para o diagnóstico da fase aguda da toxoplasmose. O presente estudo foi delineado para avaliar a utilidade da pesquisa dos anticorpos IgA anú-T.gondii para o diagnóstico da toxoplasmose aguda adquirida. Anticorpos IgA anti-T.gondii foram pesquisados, através das técnicas de ELISA direta (ELISA d), ELISA de captura (ELISAc) e Imunocaptura-aglutinação (IC-A), em 54 pacientes com toxoplasmose aguda adquirida, 50 pacientes com infecções heterólogas e em 27 pessoas sadias. As três técnicas apresentaram alta sensibilidade e especificidade para o diagnóstico da toxoplasmose: ELISAd - 98% de sensibilidade e 97% de especificidade; ELISAc-100% de sensibilidade e 99% de especificidade; IC-A-100% de sensibilidade e especificidade. Através de um estudo comparativo...

Análise comparativa entre testes de ELISA convencional (soro) e papel filtro (sangue seco), para detecção de Toxoplasmose IgM

Minuzzi, Ana Lucia M.
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.74%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008.; Atualmente o potencial de uso do papel filtro é justificado, pois é um meio barato de coleta, armazenamento e transporte de amostras biológicas, uma vez que o material biológico após a coleta é estável e não infectante. É uma excelente alternativa para países com recursos limitados e com regiões de difícil acesso.A Toxoplasmose é uma doença infecciosa, que requer especial atenção em gestantes, pois se mantém assintomática na grande maioria dos casos, causando seqüelas de intensidade variável ao feto. Objetivo: Comparar os resultados de Anticorpos Anti-Toxoplasma IgM em papel filtro (sangue seco) e soro. Materiais e Métodos: Realizou-se um estudo comparativo com amostras coletadas entre Julho de 2006 e Julho de 2007, provenientes de gestantes atendidas no Programa de Proteção à Gestante do Estado de Goiás e encaminhadas para o Instituto de Diagnóstico e Prevenção da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Goiânia. As amostras são coletadas em papel filtro S&S 903 e posteriormente eluídas para realização dos testes de triagem pré-natal (Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovirus, Sífilis, Hepatites B e C...

Toxoplasmose congênita em recém-nascidos, triados nos estados de Rondônia e Acre, no período de 2002 a 2005

Serruya, Abraham Jacob
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.57%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007.; A toxoplasmose é uma infecção muito freqüente em nosso meio. A forma congênita que é a mais preocupante, pois vai ocasionar lesões neurológicas e oculares, levando a seqüelas tardias, podendo também causar abortos e morte do recém nascido. Esta dissertação tem como objetivo analisar a incidência de Toxoplasmose Congênita em dois estado da federação brasileira, sendo Acre e Rondônia no período de 2002 a 2005. Usando o método de coleta de sangue em papel filtro e a técnica de Elisa para a captura de Toxoplasmose IgM. Os resultados encontrados no Estado de Rondônia em 102.963 recém-nascidos que realizaram o exame de toxoplasmose, 126 apresentaram alteração. No Estado do Acre foram triados 34.568 sendo que 56 recém-nascidos apresentaram resultado positivo para a toxoplasmose Congênita. Concluindo que a incidência de Toxoplasmose Congênita no Estado de Rondônia é 1:817 e no Acre 1:617 sobre os recém-nascidos triados. _____________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Toxoplasmosis is a very frequent infection in our way. The congenital form that is most preoccupying, therefore goes to cause neurological and ocular injuries...

Fatores de risco e marcadores precoces no diagnóstico da toxoplasmose congênita

Porto, Liú Campello
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.57%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010.; Texto completo do resumo e abstract disponível em PDF.; INTRODUÇÃO: No Brasil, cerca de 90% das crianças com toxoplasmose congênita (TC) nascem assintomáticas, porém 85% dessas crianças poderão desenvolver sinais e sintomas da doença tardiamente, incluindo graves sequelas. O diagnóstico precoce (intrauterino ou neonatal) é importante para instituição oportuna do tratamento e diminuição do risco de morbidades e sequelas. Atualmente, o diagnóstico da TC baseia-se principalmente em resultados de exames laboratoriais e acompanhamento clínico da criança. No entanto, alguns desses exames que poderiam ser decisivos para o diagnóstico da TC, tais como PCR, não estão disponíveis na prática clínica e os testes sorológicos disponíveis comercialmente nem sempre apresentam altas sensibilidade e especificidade. Alem disso, falhas frequentes no rastreamento sorológico da gestante durante o pré-natal omitem informação relevante para o diagnóstico da TC na criança. Adicionalmente, a confirmação diagnóstica a partir de acompanhamento clínico e laboratorial poderá ser, inaceitavelmente, tardio. Em consequência a fatos que acompanham o diagnóstico da TC...

Acometimento ocular em pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central: antes e depois do HAART

Zajdenweber,Moysés; Muccioli,Cristina; Belfort Jr,Rubens
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.71%
OBJETIVO: Descrever o comprometimento ocular em pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central, comparando os períodos pré e pós-terapia anti-retroviral (HAART). MÉTODOS: Em estudo retrospectivo, comparamos 118 pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central que foram examinados em nossa instituição antes do pré e pós-terapia anti-retroviral (1994-1996) com 24 pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central que foram tratados com pré e pós-terapia anti-retroviral (1996-1999). Todos os pacientes foram submetidos a exame oftalmológico completo e a testes específicos para confirmar o diagnóstico e não houve interseção entre os grupos. RESULTADOS: No grupo pré e pós-terapia anti-retroviral, foi encontrado 23% de toxoplasmose ocular entre os pacientes com toxoplasmose do sistema nervoso central. O envolvimento ocular foi bilateral em 37% dos casos. No grupo dos pacientes que receberam pré e pós-terapia anti-retroviral, que tinham CD4 médio de 256 cel/mm³ e carga viral média de 52.620 cópias, 16,6% apresentaram concomitantemente toxoplasmose ocular e toxoplasmose do sistema nervoso central. O envolvimento ocular foi bilateral em 50% dos casos. CONCLUSÃO: Pacientes com AIDS e toxoplasmose do sistema nervoso central apresentam freqüente associação com toxoplasmose ocular. Embora a incidência de infecções oportunistas tenha diminuído desde a introdução de pré e pós-terapia anti-retroviral...

Prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes

Varella,Ivana S.; Wagner,Mário B.; Darela,Alessandra C.; Nunes,Leandro M.; Müller,Regina W.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
Objetivo: medir a prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes e avaliar associações de ocorrência da soropositividade com idade, cor, procedência e escolaridade maternas. Métodos: estudo transversal, incluindo 1.261 gestantes atendidas na maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre (RS), e que realizaram teste sorológico para toxoplasmose durante a gestação, ou no momento do parto, foi conduzido entre julho a outubro e dezembro de 2000. Foram investigadas as variáveis idade, cor, procedência, escolaridade e sorologia para toxoplasmose (IgG e IgM), utilizando o método enzimático por micropartícula quantitativo (MEIA). Resultados: a prevalência de soropositividade para toxoplasmose nas gestantes estudadas foi de 59,8% (IC95%: 57,0% - 62,5%). Houve aumento na proporção de soropositividade com aumento da idade da mãe (p = 0,012); já maior nível de escolaridade foi fator de proteção para toxoplasmose (p < 0,001). A hipótese de que a proporção de gestantes soropositivas aumentaria conforme a maior distância de sua procedência da capital não se confirmou (p = 0,750). Não se observou diferença quanto à cor (p = 0,228). Na análise multivariada, a idade materna continuou mostrando associação linear com o aumento da soropositividade...

Deficiência auditiva na toxoplasmose congênita detectada pela triagem neonatal

Andrade,Gláucia Manzan Queiroz de; Resende,Luciana Macedo de; Goulart,Eugênio Marcos Andrade; Siqueira,Arminda Lucia; Vitor,Ricardo Wagner de Almeida; Januario,José Nelio
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
A toxoplasmose congênita pode causar déficit neurossensorial em até 20% dos casos e o tratamento no primeiro ano de vida melhora o prognóstico. No Brasil, desconhece-se o impacto da infecção na hipoacusia. OBJETIVO: Avaliar a audição de crianças com toxoplasmose congênita identificadas pela triagem neonatal. MATERIAL E MÉTODO: Estudo prospectivo de crianças com toxoplasmose congênita identificadas pela triagem neonatal (IgM anti-T. gondii) em Belo Horizonte, durante 2003/2004. Realizada sorologia confirmatória (mãe/filho) e consideradas positivas as crianças apresentando IgM e/ou IgA nos primeiros seis meses ou IgG aos 12 meses de vida. Avaliações auditivas ao diagnóstico e após 12 meses incluíram Audiometria Comportamental, Emissões Otoacústicas, Imitanciometria, Audiometria de Tronco Encefálico. RESULTADOS: Dentre 30.808 crianças triadas (97% dos nascidos vivos), 20 apresentavam toxoplasmose congênita, 15 (75%) com infecção subclínica. Dezenove crianças realizaram avaliação auditiva. Quatro apresentaram déficit neurossensorial (21,1%). Uma criança apresentou outros fatores de risco para hipoacusia; nas outras três, a toxoplasmose foi o único fator observado. Duas crianças, tratadas adequadamente com antiparasitários...

Toxoplasmose aguda: estudo da freqüência, taxa de transmissão vertical e relação entre os testes diagnósticos materno-fetais em gestantes em estado da Região Centro-Oeste do Brasil

Figueiró-Filho,Ernesto Antonio; Lopes,Alessandro Henrique Antunes; Senefonte,Flávio Renato de Almeida; Souza Júnior,Virgilio Gonçalves de; Botelho,Carlos Augusto; Figueiredo,Mauro Silvério; Duarte,Geraldo
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
OBJETIVOS: estabelecer a freqüência da toxoplasmose aguda em gestantes, a taxa de transmissão vertical e o resultado perinatal dos fetos infectados. Objetivou-se, ainda, avaliar a relação entre os principais testes materno-fetais de diagnóstico da toxoplasmose durante a gestação, bem como a relação entre faixa etária e a infecção aguda pelo Toxoplasma gondii. MÉTODOS: estudo prospectivo longitudinal com 32.512 gestantes submetidas à triagem pré-natal pelo Programa de Proteção à Gestante de Mato Grosso do Sul, no período de novembro de 2002 a outubro de 2003. Utilizaram-se método ELISA (IgG e IgM) e teste de avidez de anticorpos IgG para diagnóstico da toxoplasmose materna, e PCR no líquido amniótico, para diagnóstico da infecção fetal. A avaliação das variáveis foi feita pelas médias, ao passo que a correlação entre algumas variáveis foi avaliada pelo teste do c² e teste de Fisher bicaudado em tabelas de contingência de dupla entrada. RESULTADOS: encontrou-se freqüência de 0,42% para a infecção aguda pelo T. gondii na população de gestantes, sendo 92% delas expostas previamente à infecção e 8% suscetíveis. Nas gestantes com sorologia IgM reagente, a faixa etária variou de 14 a 39 anos...

Abordagem diagnóstica e terapêutica da toxoplasmose em gestantes e as repercussões no recém-nascido

Pessanha,Tatiana Melino; Carvalho,Manoel de; Pone,Marcos Vinícius S; Gomes Júnior,Saint Clair
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
OBJETIVO:Avaliar a abordagem diagnóstica e terapêutica da toxoplasmose de gestantes que apresentaram IgM positiva para a doença e o acompanhamento de seus filhos em um hospital público no Rio de Janeiro, RJ. MÉTODOS: Estudo transversal retrospectivo de 2003 a 2006, realizado por meio da análise dos prontuários de 98 gestantes com sorologia IgM positiva para toxoplasmose e seus filhos (99 crianças). O seguimento das crianças com e sem infecção congênita foram analisados, assim como a apresentação clínica daquelas com infecção congênita e os testes diagnósticos utilizados para identificar a infecção pelo Toxoplasma gondii durante a gestação. RESULTADOS: O diagnóstico sorológico foi realizado em 76 pacientes no segundo e terceiro trimestre gestacional. Em 36 gestantes, a determinação dos níveis séricos de IgM foi o único teste diagnóstico realizado para infecção pelo toxoplasma. Em 49 gestantes, os índices de IgM, pela técnica ELFA, foram baixos. O teste de avidez de IgG foi realizado em 62 gestantes e somente 13 o realizaram no primeiro trimestre gestacional. O tratamento específico para toxoplasmose foi empregado em 93 gestantes. A taxa de transmissão vertical foi de 4%. Manifestações clínicas de toxoplasmose congênita foram encontradas em todas as crianças infectadas. Todas as crianças não infectadas apresentaram declínio de IgG específica para toxoplasmose ao longo do acompanhamento ambulatorial; a idade média de IgG comprovadamente negativa nessas crianças foi de 5...

Perfil sorológico para toxoplasmose em gestantes atendidas em maternidade

Porto,Ana Maria Feitosa; Amorim,Melania Maria Ramos de; Coelho,Isabela Coutinho Neiva; Santos,Luiz Carlos
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
OBJETIVOS: Determinar o perfil sorológico para toxoplasmose e identificar os principais fatores associados à susceptibilidade (pacientes com imunoglobulinas IgG e IgM ausentes) em gestantes atendidas em uma maternidade-escola do Recife. MÉTODOS: Realizou-se um estudo de corte transversal, incluindo 503 gestantes submetidas à sorologia para toxoplasmose no IMIP (Recife), no período de outubro de 2004 a abril de 2005. Realizou-se imunofluorescência indireta para pesquisa de IgG e IgM e um breve questionário foi aplicado às pacientes, descrevendo-se identificação, características demográficas e obstétricas, antecedentes mórbidos relevantes, hábitos de vida e tipo de moradia. Para análise estatística, utilizaram-se os testes Qui quadrado de associação e exato de Fisher, com um nível de significância de 5%. RESULTADOS: Constatou-se imunidade para toxoplasmose em 74,7%, susceptibilidade em 22,5% e "possível" infecção ativa em 2,8% das gestantes. Não se encontrou associação estatisticamente significativa entre susceptibilidade para toxoplasmose e idade, procedência, condições mórbidas, hábitos, condições de habitação, rede de esgotos, criação de animais domésticos, número de gestações e idade gestacional. Verificou-se uma associação significativa entre susceptibilidade para toxoplasmose e escolaridade...

Estratégias de controle da toxoplasmose congênita

Lago, Eleonor Gastal
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.67%
Objetivos – O primeiro objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de toxoplasmose congênita em recém-nascidos atendidos na rede pública de saúde de Porto Alegre, cidade de cerca de 1. 500. 000 habitantes, localizada no sul do Brasil, através da triagem neonatal para IgM anti-T. gondii. O segundo objetivo foi verificar se os casos de toxoplasmose congênita identificados por esta metodologia teriam sido detectados pelo programa de triagem pré-natal já implantado na mesma população. Métodos – Foi utilizado um teste fluorimétrico para pesquisar a IgM anti- Toxoplasma gondii em amostras de sangue absorvidas em papel filtro, aproveitando as mesmas amostras rotineiramente obtidas de todos os recém-nascidos para triagem de doenças metabólicas. Quando a triagem era positiva para IgM anti-Toxoplasma gondii, eram solicitadas amostras séricas do lactente e da mãe para sorologia confirmatória, e o lactente era submetido a uma completa investigação clínica.Resultados – Durante o ano de 2002 o teste para IgM foi realizado em 10. 000 recém-nascidos consecutivos. Em sete pacientes o teste foi positivo, e em seis foi confirmada a toxoplasmose congênita. Três casos já haviam sido identificados ao nascimento, pois suas mães haviam sido testadas para toxoplasmose no momento do parto...

Estudo da frequência e perfil epidêmico-sorológico da toxoplasmose ocular em pacientes atendidos no ambulatório de oftalmologia do hospital universitário onofre lopes no município de Natal, Rio Grande do Norte

Mendes, Norma Helena Duarte
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas; Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional. Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas; Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional.
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.61%
Toxoplasmosis, provoked by the intracellular parasite Toxoplasma gondii, is one of the most prevalent parasitoses in the world. In humans, transmission occurs by three evolutionary forms of the parasite: oocysts, tissue cysts and tachyzoites. Wild and domestic felines are definitive hosts. The ocular form of toxoplasmosis can be of congenital origin with early or late clinical manifestations, or acquired after birth. T. gondii is considered the main culprit for most cases of infectious uveitis. This study aimed at assessing ocular toxoplasmosis, relating it to factors associated to the patient s lifestyle and describing the epidemic-serological and clinical profile of affected individuals. A cross-sectional study was conducted with a population of 159 patients. Univariate analysis (odds ratio) was used to evaluate the data, with a confidence interval of 95% and p-value < 0.05. A prevalence of 4% of ocular toxoplasmosis was observed in the population of patients treated at an ophthalmological clinic. Of patients directly examined by immunoenzymatic assay (MEIA-AxSYM®- Microparticle Enzyme Immune Assay), considering only uveitis, a frequency of anti-T. gondii of 73%, most of whom exhibited titulation between 40-99 UI IgG/mL. With respect to location of ocular lesions...

Diagnóstico pós-natal da toxoplasmose congênita através da detecção de anticorpos das classes IgG, IgM E IgA ANTI-Toxoplasma gondii

RODRIGUES, Isolina Maria Xavier
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.61%
Essa dissertação é composta de duas pesquisas complementares, realizadas no período de primeiro de janeiro de 2004 a 30 de setembro de 2005. No primeiro estudo, realizou-se a sorologia para IgG e IgM anti-toxoplasma no sangue do cordão de 1514 RN pela técnica MEIA e a comparação entre os resultados dos anticorpos IgG e IgM no sangue de cordão e periférico de 167 RN (86 suspeitos e 81 normais). A sorologia por MEIA permitiu que fossem selecionados 86 RN suspeitos de toxoplasmose congênita, cujas amostras foram testadas para detecção de IgM pela técnica ELFA. A comparação entre a sorologia para IgG e IgM por MEIA mostrou não haver diferença significativa entre os resultados obtidos no sangue de cordão e periférico. A triagem sorológica dos 1514 RN pela técnica MEIA revelou que: 0,59% (09/1514) apresentavam IgG e IgM reagentes; 64,60 (978/1514) apresentavam IgG reagente e IgM não reagente; 0,46% (7/1514) apresentavam IgG indeterminada e IgM não reagente e 34,35% (520/1514) apresentaram IgG e IgM não reagentes. A incidência da toxoplasmose diagnosticada pela presença de IgM pelas técnicas MEIA e ELFA foi de 6,6/1000 nascimentos, contudo essa incidência não reflete o número de RN infectados, pois muitos RN não produzem anticorpos de classe IgM ao nascer...

Valor do teste de avidez da IgG como marcador de doença aguda ou crônica e de transmissão vertical na toxoplasmose; The value of specific IgG – avidity test to date infeccion and its relationship with vertical transmission in toxoplasmosis

Alvarenga, Fernanda Rassi
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Pública (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Pública (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.61%
Toxoplasmosis is a parasitic disease widespread around the world caused by Toxoplasma gondii. Infection acquired during pregnancy may cause intrauterine damage and sequelae in the newborn. Serological testing for IgG/IgM anti-Toxoplasma antibodies may fail to differentiate between recent and past infection. Despite that, rapid diagnosis of acute infection during pregnancy allows rapid treatment and prevents or attenuates congenital toxoplasmosis. PURPOSE: to establish the frequency of acute toxoplasmosis in pregnant women, the vertical transmission rate and the value of specific IgG-avidity test to date infection in pregnancy; to evaluate the relationship between IgG-avidity and congenital toxoplasmosis. MATERIAL AND METHODS: this report summarizes a retrospective study performed on 235,993 pregnant women attended by “The Pregnancy Protection Program” – public health system (SUS) of the State of Goiás – Brazil, from January 2004 to December 2007. ELISA (IgG / IgM) and IgG-avidity test were performed for maternal screening of toxoplasmosis. Fetal and newborn investigation of the infection was performed by “The Toxoplasmosis Vertical Transmission Control Program” protocols. The association between data was statistically analyzed by the x2 test (p < 0...

Fatores epidemiológicos e triagem neonatal associados à toxoplasmose gestacional e congênita em Gurupi, Tocantins; Epidemiological factors and newborn screening associated with pregnancy and congenital toxoplasmosis in Gurupi, Tocantins

Silva, Marcos Gontijo da
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Publica (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Publica (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.61%
INTRODUCTION: Toxoplasmosis is a parasitic disease caused by the protozoan Toxoplasma gondii. This disease becomes important when present in pregnant women because of the imminent risk of congenital transmission and can promote immediate and late sequelae of concepts, among which stand out the neurological and ocular manifestations. Knowledge of the prevalence and risk factors for its spread are of great relevance. OBJECTIVES: To evaluate the prevalence of gestational and congenital toxoplasmosis and risk factors for transmission of toxoplasmosis in pregnant women Gurupi, Tocantins. METHODS: The study population consisted of 487 pregnant women of which were extracted using a standardized form, sociodemographic, dietary and cultural habits. It was also made of peripheral blood collection performed by serological anti-anti IgM and IgG ELISA. PCR and IgG avidity levels in women and their newborn babies where the mother was IgM was performed. Data were analyzed by comparing the seropositivity with risk factors by means of the odds ratio. RESULTS: The prevalence of IgG antibodies was 68.37% and 5.75% for IgM antibodies. The sociodemographic characteristics associated with risk for toxoplasmosis were; education greater than or equal to eight years...

Prevalência de toxoplasmose aguda em gestantes, incidência de toxoplasmose congênita e desempenho de testes diagnósticos em toxoplasmose congênita

Varella, Ivana Rosângela dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.75%
Introdução: A infecção aguda pelo Toxoplasma gondii em gestantes pode determinar infecção fetal através de passagem transplacentária. As crianças afetadas podem desenvolver coriorretinite e déficit neurológico, na ausência de tratamento adequado. Objetivos: Estimar a prevalência de toxoplasmose aguda em gestantes atendidas na maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição, avaliando possíveis diferenças nas freqüências ao longo do período estudado; medir a incidência de toxoplasmose congênita (TC) e estimar a taxa de transmissão vertical em crianças nascidas neste hospital; avaliar a acurácia de testes diagnósticos em TC, aplicados no momento do nascimento, na população de crianças estudadas. Métodos: Inicialmente um estudo transversal foi desenvolvido para identificar as pacientes que apresentaram critérios de infecção aguda na gestação, atendidas na maternidade no momento do parto, entre outubro de 1998 e dezembro de 2005. Novas tecnologias foram introduzidas para detecção diagnóstica ao longo deste período. Entre outubro de 1998 e dezembro de 2001 (período 1), utilizou-se o método microparticle enzyme immunoassay – MEIA e entre janeiro de 2002 e dezembro de 2005 (período 2) foi utilizada a técnica de captura de IgM e o teste de avidez de IgG com o método enzyme linked fluorescent assay – ELFA (VIDAS). Os recém-nascidos identificados a partir deste estudo inicial foram incluídos em um estudo de coorte histórico...

Perfil epidemiológico dos indivíduos com toxoplasmose congênita residentes no Distrito Federal; Perfil epidemiológico dos indivíduos com Toxoplasmose Congênita residentes no Distrito Federal – Brasil, período 2001-2010

Farias, Daniel de Jesus
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Introdução: A Toxoplasmose é uma doença zoonose cosmopolita, causada por protozoário cujo agente etiológico é o Toxoplasma Gondii. A Toxoplasmose Neonatal resulta da infecção intra-uterina, variando de assintomática à letal, dependendo da idade fetal e de fatores não conhecidos. Objetivo: Este estudo objetiva conhecer o perfil epidemiológico dos indivíduos com Toxoplasmose Congênita residentes no Distrito Federal – Brasil, período 2001-2010. Material e método: Trata-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa que visou conhecer o perfil dos neonatos com Toxoplasmose Congênita no DF. Resultados e Discussão: Foram identificados 874 casos confirmados por Toxoplasmose Congênita no DF, no período de 2001 a 2010. Em 2005 representou maior percentual no período analisado com 15,4% (135/874). Esses dados revelam que a falta de uma triagem sorológica de rotina em nosso meio não apenas dificulta o diagnóstico de toxoplasmose aguda na gestação. Além disso, contribui no aumento da incidência de infecção fetal clinicamente aparente, uma vez que o diagnóstico pré-natal passa a ser realizado mais tardiamente. Conclusão: As principais dificuldades encontradas na realização deste estudo foram identificar a população de casos de suspeitos por Toxoplasmose Congênita no DF. Sugere-se aos diversos atores...