Página 1 dos resultados de 1704 itens digitais encontrados em 0.004 segundos
Resultados filtrados por Publicador: Universidade de Coimbra

Toxicologia do DDT e DDE: utilizaçã;o de um microrganismo modelo.

Donato, Maria Manuel Rodes de Sousa Romão
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Utiliza-se Bacillus stearothermophilus, como microrganismo-modelo, para o rastreio toxicológico de compostos químicos lipofílicos, especificamente DDT e DDE. Propõe-se um estudo comparativo da acção toxicológica do DDT e DDE no sistema-modelo, em quatro processos distintos: a) avaliação dos efeitos no crescimento, viabilidade, morfologia celular e na composição lipídica; b) deter-minação da partilha em membranas e dispersões lipídicas; c) determinação dos efeitos nas propriedades físicas de membranas; d) avaliação dos efeitos na actividade respiratória. O insecticida DDT inibe mais fortemente o crescimento bacteriano e a viabilidade celular do que o seu principal metabolito DDE. Também as alterações ultrastruturais em células de B. stearothermophilus, são mais extensas na presença de DDT do que de DDE. Foram detectadas as seguintes classes de lípidos polares: fosfatidiletanolamina, fosfatidilglicerol, difosfatidilglicerol e um fosfoglicolípido. A alteração mais importante induzida pelos xenobióticos ocorreu no fosfoglicolípido e no quociente PE/PG+X0. A análise das cadeias hidrocarbonadas dos fosfolípidos revelou que o DDT promove um aumento da proporção relativa dos ácidos gordos de cadeia linear e a correspondente redução dos de cadeia ramificada. O DDE afecta minimamente os ácidos gordos. O DDT e o DDE induzem um aumento da fluidez membranar dependente da concentração de xenobiótico quando adicionados directamente às dispersões lipídicas. No que diz respeito ao efeito do DDT ou DDE no comportamento físico das membranas da bactéria cultivada na presença dos xenobióticos...

Determinação de canabinóides em amostras biológicas por cromatografia líquida de alta resolução com espectrometria de massa : aplicação em toxicologia forense

Teixeira, Helena Maria de Sousa Ferreira e
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
A marijuana, o haxixe e outros produtos psicoactivos obtidos da Cannabis sativa, são as drogas ilícitas mais produzidas e traficadas em todo o mundo. Por outro lado, paralelamente a um aumento do seu consumo na comunidade em geral, tem-se assistido a um acréscimo de casos de condução sob a sua influência. Tem sido demonstrado que a intoxicação provocada por este tipo de compostos está principalmente relacionada com a concentração do seu principio activo, o Δ9-Tetrahidrocanabinol (Δ9-THC), sendo frequentemente administrados com outras substâncias, tais como o alcool, exacerbando os seus efeitos psicoactivos e aumentando a possibilidade de ocorrência de acidentes de viação. Ao longo dos últimos anos, a comunidade cientifica, em parceria com algumas empresas envolvidas na produção de meios de detecção destas drogas, tem desenvolvido testes rápidos para a detecção de Δ 9-THC-COOH na urina, o metabolito ai mais abundante, quer para aplicação a nível do controlo laboral, quer na avaliação de programas de desintoxicação ou no controlo rodoviário. Contudo, sendo a detecção daquele metabolito apenas indicativo de consumo, a determinação de Δ9-THC em saliva fornecera uma melhor indicação de consumo recente...