Página 1 dos resultados de 217 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Determinação da vitamina E em avelãs: optimização e validação do método analítico.

Amaral, J.S.; Casal, Susana; Oliveira, M.B.P.P.; Seabra, R.M.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Química Publicador: Sociedade Portuguesa de Química
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
27.36%
Neste trabalho foi desenvolvido e validado um método analítico para a separação, identificação e quantificação simultânea de 4 tocoferóis e 4 tocotrienóis, posteriormente aplicado a amostras de avelãs de diferentes cultivares.Foram ensaiados três métodos extractivos (extracção com soxtec, extracção sólido-liquido com e sem saponificação). Os melhores resultados foram obtidos com uma extracção sólido-líquido simplificada utilizando n-hexano para a extracção dos lípidos. A separação cromatográfica realizou-se numa coluna de fase normal (Inertsil 5 SI) utilizando, como fase móvel, uma mistura de nhexano/ 1,4-dioxano (95,5:4,5, v/v) com um fluxo de 0,7 ml/min (eluição isocrática). A eluição foi monitorizada por um detector de fluorescência ligado em série com um detector de díodos (DAD). A quantificação dos compostos foi feita pelo método do padrão interno utilizando tocol como substância de referência. Todos os compostos foram separados num curto período de tempo (17 min). O método mostrou ser rápido, sensível, preciso e reprodutível, permitindo a determinação simultânea de todos os constituintes da vitamina E. Nas amostras de avelãs foram identificados e quantificados 6 compostos: α-...

Identificação e quantificação de tocoferóis por HPLC em Croton adamantinus (Euphorbiaceae)

Amaral, J.S.; Casal, Susana; Oliveira, M.B.P.P.; Mendes, E.; Silva, S.I.; Pinho, R.S.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
37.66%
Há muito interesse atualmente em se conhecer a composição química de óleos vegetais de sementes, visando encontrar espécies alternativas às oleaginosas tradicionais para serem utilizados tanto na indústria oleoquímica como na alimentícia. Croton adamantinus Mull. Arg. é uma Euphorbiaceae arbustiva, nativa e abundante do semi-árido do Nordeste do Brasil, cujas sementes têm 37 % de óleo com, respectivamente, 44 % e 45 % dos ácidos graxos linoléico e linolênico. Tendo em vista que Euphorbiaceae detém um número significativo de espécies que já são usadas em diversos setores da indústria e da importância que os tocoferóis têm como agentes antioxidativos de óleos insaturados, objetivou-se identificar e quantificar os tocoferóis presentes no óleo das sementes C. adamantinus. Foram analisados os tocoferóis presentes no óleo das sementes, extraído com hexano, de C. adamantinus.

Avaliação da atividade antioxidante e análise cromatográfica de açúcar e tocoferóis em iogurtes com fruta: pêssego, ananás, ameixa e manga.

Pereira, Eliana; Barros, Lillian; Ferreira, Isabel C.F.R.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
Tem-se verificado, nos últimos tempos, um grande interesse na incorporação de aditivos naturais ao iogurte, incluindo vários frutos conhecidos como ótimas fontes de antocianinas. A finalidade desta inclusão tem como objetivo aumentar a atividade antioxidante e funcionalidade desses alimentos melhorando, desta forma, a proteção do consumidor contra patologias relacionadas com os radicais livres [1-3]. Neste trabalho, desenvolveu-se um estudo comparativo do potencial antioxidante de iogurtes com pedaços de manga, ananás, ameixa e pêssego. Os açúcares e os tocoferóis foram identificados e quantificados por cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a deteção por índice de refração (HPLC-RI) e por HPLC-fluorescência, respetivamente. Fenóis e flavonóides foram determinados por meio de técnicas espectrofotométricas tendo-se avaliado, também, a atividade captadora de radicais DPPH (2,2-difenil-1-picril-hidrazilo), poder redutor e inibição da peroxidação lipídica. O estudo realizado revela que os açúcares presentes são a frutose, glucose, galactose, sacarose e lactose, encontrados em maior e menor quantidade nos iogurtes de manga e ameixa, respetivamente. Destaca-se ainda o facto do valor obtido para os açúcares totais ser idêntico ao indicado no rótulo. No que diz respeito aos tocoferóis...

Efeito da radiação gama nos níveis de tocoferóis em Lactarius deliciosus

Fernandes, Ângela; Antonio, Amilcar L.; Oliveira, M.B.P.P.; Martins, Anabela; Ferreira, Isabel C.F.R.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
Os efeitos da radiação gama no teor de tocoferóis em Lactarius deliciosus L. Gray foi avaliado em amostras submetidas a diferentes períodos de armazenamento a 4 ºC. As doses aplicadas foram 0,5 e 1 kGy a um débito de dose de 2,3 kGy/h, usando uma câmara de radiação gama com fonte de 60Co. Após tratamento, as amostras foram armazenadas sob refrigeração (4 a 5 ºC) e analisadas aos 0, 4 e 8 dias de armazenamento. A composição em tocoferóis foi determinada por HPLC-fluorescência. As amostras não sujeitas a radiação e analisadas de imediato foram os únicos casos em que se detetou β-tocoferol (93±11 μg/100 g massa seca) e γ-tocoferol (68±6 μg/100 g massa seca); sendo que as restantes isoformas diminuíram nas amostras irradiadas e armazenadas, presumivelmente devido a processos oxidativos. Os dados obtidos mostram que, até 1 kGy, a irradiação gama pode fornecer uma alternativa conveniente para garantir a qualidade e prolongar a vida útil de cogumelos.

Caracterização de óleos extraídos de sementes de frutas: composição de ácidos graxos, tocoferóis e carotenóides

Malacrida, Cassia Roberta
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 105 f. il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Engenharia e Ciência de Alimentos - IBILCE; No Brasil, muitas frutas comestíveis são processadas para fabricação de sucos, doces, geléias, polpas e extratos, gerando uma grande quantidade de resíduos tais como sementes, cascas e bagaços. Este estudo teve como objetivo caracterizar e verificar um melhor aproveitamento dessas sementes, possibilitando agregar valor econômico a estes subprodutos. Para tanto, os objetivos principais deste trabalho foram: caracterizar sementes de frutas comumente cultivadas no Brasil (laranja, limão, tangerina, melão, melancia, mamão, maracujá e goiaba) quanto à composição centesimal, determinar as características físico-químicas, composição em ácidos graxos, tocoferóis, carotenóides, teores de compostos fenólicos totais e matéria insaponificável nos óleos extraídos dessas sementes, e avaliar a estabilidade oxidativa e a atividade antioxidante dos mesmos. As sementes foram separadas das frutas, lavadas, secas à temperatura ambiente, trituradas e o óleo extraído em extrator Soxhlet. Todas as sementes apresentaram teores relativamente elevados de lipídios (14,01-41,66%) e os óleos revelaram um elevado grau de insaturação (67...

Estudos e experimentos para a concentração de tocoferois e fitoesterois por meio da destilação molecular; Studies and experiments for tocopherols and phytosterols concentration through molecular distillation

Patricia Fazzio Martins
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.75%
Neste trabalho, foram realizados ensaios para avaliar a concentração de tocoferóis e fitoesteróis a partir do destilado desodorizado de óleo de soja (DDOS) utilizando o processo de destilação molecular. Os destilados desodorizados de óleos vegetais (DDOV) são subprodutos gerados pelas indústrias de refino de óleos vegetais, e podem ser considerados como as matérias-primas mais apropriadas para realizar a recuperação e concentração de tocoferóis e fitoesteróis porque apresentam maiores concentrações destas moléculas em relação às demais fontes naturais. Os DDOV são constituídos por diversas substâncias, entre elas, os ácidos graxos livres, fitoesteróis, tocoferóis, ésteres de fitoesteróis, hidrocarbonetos, glicerídeos e produtos da decomposição destas moléculas. Neste trabalho, os estudos e experimentos para realizar a concentração de tocoferóis e fitoesteróis foram divididos em duas classes: 1. ensaios realizados para eliminação de ácidos graxos livres (AGL), que constituem grande parte da matéria-prima (24 a 85%) e 2. ensaios realizados para eliminação de glicerídeos (di- e triglicerídeos). Para fins comparativos, a eliminação de AGL foi estudada através de duas estratégias distintas: (A) o emprego de apenas uma etapa de destilação utilizando diversas condições operacionais de temperatura do evaporador e vazão de alimentação e (B) a utilização de etapas sucessivas de destilação molecular. A eliminação de glicerídeos também foi estudada utilizandose duas estratégias distintas...

Recuperação de tocoferois do destilado da desodorização do oleo de palma : fracionamento com dioxido de carbono supercritico; Recovery of tocopherols of the distilled one of the desodorization of the palm oil : fractionization with supercritical carbon dioxide.

Camila Arantes Peixoto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/07/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.92%
O óleo de palma e seus subprodutos são fontes de tocoferóis. Os tocoferóis, por sua vez , são compostos de grande importância para a indústria alimentícia, farmacêutica e cosmética. Eles agem no organismo como vitaminas lipossolúveis essenciais na nutrição humana por inibirem a formação de radicais livres e seus efeitos nocivos sobre o organismo. Além disso, possuem aplicação tecnológica em alimentos pois são antioxidantes naturais, prevenindo e retardando a rancidez oxidativa dos óleos e também de alimentos com alto teor de lipídios.No refino do óleo de palma, a etapa de desodorização é responsável pela perda em 33% dos tocoferóis totais presentes no óleo, e o destilado formado (DDOP), não tem aplicação tecnológica nem valor comercial. A extração com fluido supercrítico utilizando CO2 como solvente tem sido considerada como uma alternativa para substituir os tradicionais processos de separação que utilizam solvente orgânico. Com a finalidade de verificar a possibilidade de extração de tocoferóis do DDOP utilizando CO2 supercrítico, foram realizados neste trabalho experimentos em um sistema de extração na forma estática para obtenção de dados experimentais de equilíbrio de fases deste sistema multicomponente. Foram realizadas medidas de solubilidade nas condições operacionais de 60 a 90ºC; 20 a 35MPa e tempo de equilíbrio de 6h...

Macadamia nacional : tocoferois e caracterização fisico-quimica .; National macadamia : tocoferois and characterization physicist-chemistry.

Marta Gomes da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.75%
A macadâmia foi introduzida no Brasil em 1932 e o estado de São Paulo tornou-se grande produtor nacional, sendo que o consumo interno de nozes torradas e salgadas tem aumentado assim como a exportação do produto apenas descascado. Devido a falta de dados quanto a composição nutricional da macadâmia nacional, este trabalho teve como objetivo avaliar algumas características físico-químicas da noz, assim como a composição de ácidos graxos, minerais e tocoferóis. Em relação à composição físico-química, as macadâmias produzidas no estado de São Paulo apresentaram teores de umidade, cinzas, proteínas, lipídeos e carboidratos na faixa de 1,2 a 5,5%; 1,2 a 2,4%; 7,2 a 10,2%; 70 a 78%; e 8,4 a 16,7%, respectivamente, fornecendo em média 746 calorias por 100g. Ainda em termos centesimais a macadâmia apresentou valores muito próximos as outras nozes analisadas neste trabalho, como pecã, pistache, avelã e noz. As amostras de macadâmia apresentaram para os minerais cobre, manganês, zinco, ferro, magnésio, fósforo e potássio, respectivamente, os valores médios em mg/100g de 0,4; 2,8; 1,2; 2,2; 9,1; 183 e 327. Quanto a composição em ácidos graxos, a macadâmia mostrou valores relativos (%) de ácidos graxos na faixa de 0...

Concentração de tocoferois e fitoesterois a partir do destilado desodorizado de oleos vegetais atraves do processo de destilação molecular; Tocopherols and phytoesterols concentration from vegetable oil deodorized distillater through molecular distillation process

Vanessa Mayumi Ito
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.92%
Os tocoferóis e fitoesteróis são componentes minoritários presentes em plantas e óleos vegetais. Os tocoferóis apresentam atividades vitamínicas e propriedades antioxidantes. A vitamina E é composta por 4 tocoferóis (a, b, g e d) e 4 tocotrienóis (a, b, g e d). Os fitoesteróis possuem propriedades anticolesterolêmica e anticarcinogênicas. Uma das principais fontes de tocoferóis e fitoesteróis são os destilados desodorizados de óleos vegetais. Os destilados desodorizados são constituídos de ácidos graxos, triglicerídeos, fitoesteróis, hidrocarbonetos, aldeídos, cetonas, tocoferóis, dentre outros. Neste trabalho foram estudados dois tipos de destiladores moleculares: centrífugo e de filme descendente (agitado). Os destilados desodorizados de óleo de soja, canola e girassol foram processados no destilador molecular de filme descendente. A recuperação de ácidos graxos livres em função da razão entre as vazões das correntes de destilado e de resíduo apresentou o mesmo perfil para os três destilados desodorizados estudados. O destilado desodorizado de óleo de soja, abundante no Brasil, foi processado no destilador molecular centrífugo. O processo de destilação centrífugo foi estudado tanto experimentalmente quanto por simulação. Foi realizado um planejamento fatorial visando analisar o comportamento das variáveis (temperatura do evaporador e vazão de (alimentação). Observou-se que ocorre uma maior eliminação de ácidos graxos livres a altas temperaturas do evaporador e baixas vazões de alimentação. Tanto o processo de destilação molecular de filme descendente quanto o centrífugo duplicaram a concentração inicial de tocoferóis. Através do processo de destilações sucessivas triplicou-se a concentração de tocoferóis e...

Destilado da desodorização do oleo de soja como suplemento de vitamina E; Soybean oil deodorizer distillate as a vitamin E supplement

Cibelem Iribarrem Benites
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
27.75%
A utilização de resíduos e subprodutos da indústria vem crescendo devido à necessidade de adequação das empresas às normas ambientais. Por outro lado, a substituição de insumos artificiais por produtos naturais nas áreas alimentícias, farmacêuticas e outras, vem ganhando forte destaque mundial. Estes fatos fomentam o estudo da utilização do Destilado da Desodorização do Óleo de Soja (DDOS) como suplemento de tocoferóis, que são compostos importantes na nutrição humana e animal, por apresentarem atividade vitamínica E e ação antioxidante natural. O DDOS é um subproduto oriundo do processo de refino do óleo de soja, que também é rico em ácidos graxos livres (AGL), esteróis e hidrocarbonetos, com potencialidade para extração de vitamina E; entretanto tem sido demonstrado que esta prática não é economicamente viável. Todavia, a utilização do DDOS na forma semi-refinada (neutra) torna-se uma alternativa para o enriquecimento de dietas animais e possivelmente humana. Com vistas a atingir tais objetivos, foi realizado um estudo do processo de neutralização variando o tipo de álcali, a concentração e o excesso adicionado do mesmo, além da temperatura do processo e do tempo de homogeneização. Após o estabelecimento das condições ótimas de processo...

Obtenção e caracterização de um concentrado de tocoferois (vitamina E) a partir do destilado da desodorização do oleo de soja

Marta Maria Marquezan Augusto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/1988 PT
Relevância na Pesquisa
27.95%
A presente pesquisa relata a composição química, características físicas e possibilidades de purificação dos tocoferóis (vitamina E) contidos no destilado da desodorização de óleo de soja (DDOS), resíduo líquido obtido no processo de refino. As análises pormenorizadas revelaram que o DDOS contém em torno de 60% de ácidos graxos totais dos quais 36,46% existem na forma livre. Nesta fração o ácido palmítico é o componente princi pai, enquanto que na fração esterifiçada o ácido mais abundante é o linoléico. Quantitativamente importante também, são os esteróis que perfazem 17,05% do DDOS. A fração de esteróis é composta por 54,70% de β-sitosterol, 20,85% de estigmasterol e 24,45% de campesterol. Os tocoferóis perfazem 8,50% do DDOS sendo formadas por 13,4% de α-tocoferol, 53,3% de γ-tocoferol, 30,8% de S -tocoferol e 2,5% de δ-tocoferol. Outras substâncias determinadas foram os hidrocarbonetos to tais que perfazem 4,4% do DDOS. Os tocoferóis são os compostos de maior interesse comerci¬al, portanto, os ensaios de purificação se destinarem inicialmen¬te à eliminação de ácidos graxos. Foram pesquisadas as seguintes alternativas: a) Agitação direta do DDOS com metanol, etanol e acetona...

Obtenção de concentrado de tocoferois a partir do destilado da desodorização do oleo de soja

Maria Eugenia Marques de Almeida
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
28.07%
O destilado da desodorização do óleo de soja, o DDOS, um subproduto do refino deste óleo, é formado por uma mistura complexa de compostos incluindo os tocoferóis. Portanto, é usado como matéria-prima para a obtenção de concentrados de tocoferóis ou vitamina E, para uso farmacêutico, cosmético e alimentício. Assim sendo este trabalho de pesquisa teve por objetivo o desenvolvimento de procedimentos para obtenção de um concentrado de tocoferóis a partir do DDOS. No decorrer do estudo empregou-se várias técnicas para a obtenção do concentrado de tocoferóis: extração por cristalização isotérmica em di versos solventes e misturas azeotrópicas destes; emprego da saponificação com hidróxido de cálcio; saponificação seguida de cristalização isotérmica em diversos solventes e extração liquido-líquido seguida de cristalização. O DDOS estudado apresentou-se corno urna fonte potencial para a extração de tocoferóis, com cerca de 11% de tocoferóis totais e o y-tocoferol representando cerca de 62% do total. O método de cristalização isotérmica (-20°C) com DDOS 20% e acetona resultou em concentração dos tocoferóis próxima ao valor teórico (1,35), porém a remoção de sólidos (27,8%) apresentou-se pouco eficiente. A mistura azeotrópica Etanol :Metil Etil Cetona empregada nas mesmas condições...

Desacidificação por via fisica de oleo de Buriti (Mauritia flexuosa); Steam deacidification of Buriti oil (Mauritia flexuosa)

Simone Monteiro e Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.66%
O óleo de buriti (Mauritia flexuosa), obtido do fruto de uma palmeira nativa do Brasil, é uma fonte rica em b-caroteno e tocoferóis. Sua alta acidez (geralmente superior a 2,0%, expressos em ácido oléico), em conjunto com seus baixos teores de fósforo (10 mg/kg), torna interessante o seu refino por via física. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é estudar a desacidificação por via física do óleo de buriti, visando manter os compostos nutracêuticos. Na primeira fase deste trabalho foi avaliada variabilidade do óleo de buriti de diversas procedências, pois o valor nutricional do óleo bruto pode variar com a sazonalidade e também com o processo de extração. Foi verificado que os óleos obtidos artesanalmente possuem maior valor nutracêutico. Entretanto, eles não são produzidos em larga escala, e em quantidades suficientes para a utilização comercial. Por isso foi utilizado um blend formado por um óleo de buriti artesanal obtido em uma feira popular e um industrial adquirido da empresa BERACA-SABARÁ. A utilização desse blend foi a melhor combinação entre qualidade e quantidade. O blend de óleo de buriti foi completamente caracterizado em termos da composição em ácidos graxos, classes de acilgliceróis e características físico-químicas. Estas análises...

Determinação de dados experimentais de equilíbrio líquido-líquido de sistemas graxos com ênfase na distribuição de tocoferóis e tocotrienóis; Determination of experimental data liquid-liquid sequilibrium ystems with emphasis on distribution of tocopherols and tocotrienols

Marina Ansolin
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Os óleos vegetais, em sua grande maioria, quando destinados ao consumo humano necessitam passar pelas etapas de refino, visando à retirada de substâncias indesejáveis. Das etapas do refino, a desacidificação ou retirada de ácidos graxos livres é a mais importante e normalmente é realizada pelo método químico ou físico. Uma alternativa para a desacidificação é a extração líquido-líquido ou refino com solvente. Nesse processo ocorrem reduções significativas de perda de óleo neutro, além de ser conduzida à temperatura ambiente e pressão atmosférica, reduzindo custos energéticos. O óleo vegetal resultante apresenta teores aceitáveis de ácidos graxos livres, sabor e odor brando e redução das perdas de compostos minoritários desejáveis como os tocoferóis e tocotrienóis (tocóis), que são antioxidantes naturais presentes nos óleos vegetais. Com base no exposto, o objetivo desse trabalho é a determinação de dados experimentais de equilíbrio líquido-líquido de sistemas graxos, com ênfase na distribuição de tocoferóis e tocotrienóis. Os sistemas graxos estudados foram óleo de soja degomado + ácido linoléico comercial + etanol anidro, óleo de soja degomado + ácido linoléico comercial + etanol + água...

Extração de óleo de semente de maracujá (Passiflora edulis sp.) usando CO2 supercrítico assistido por ultrassom; Supercritical CO2 extraction of passion fruit (Passiflora edulis sp.) oil assisted by ultrasound

Francisco Manuel Barrales
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.54%
O presente trabalho teve como principal objetivo avaliar a influência da aplicação de ultrassom na extração de óleo de semente de maracujá com CO2 supercrítico, focando no rendimento da extração, na cinética do processo, conteúdo de tocoferóis e tocotrienóis, perfil de ácidos graxos, e atividade sequestrante do radical DPPH do óleo, usando como matéria-prima sementes de maracujá misturadas com polpa provenientes da indústria de processamento da fruta. Com esse intuito, a metodologia de superfície de resposta foi empregada, partindo como base de um planejamento experimental de tipo composto central para três fatores. Os fatores avaliados foram temperatura (38; 40; 45; 50 e 52°C), pressão (13; 16; 21; 26 e 29 MPa) e potência de ultrassom (0; 160; 400; 640 e 800 W). Os extratos obtidos apresentaram alto porcentagem de ácidos graxos poli-insaturados (aproximadamente 67%) e teor de tocoferóis e tocotrienóis (entre 60 e 90 mg/100g óleo), atividade sequestrante do radical DPPH (entre 1,8 e 2,6 mg TE/g óleo) que demonstrou correlação com o conteúdo total de tocoferóis e tocotrienóis (r = +0,872). A análise de polifenóis totais não conseguiu detectar a presença de polifenóis nos extratos. A aplicação de ultrassom na menor potência (160 W) resultou vantajosa...

Caracterização e avaliação da capacidade antioxidante da polpa liofilizada enriquecida com extrato aquoso da semente de tamarindo (Tamarindus indica); Characterization and evaluation of the antioxidant capacity of freeze-dried pulp enriched with aqueous extract of tamarind (Tamarindus indica) seed

Danilo Santos Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.54%
A semente do tamarindo, que possui boa parcela dos compostos bioativos do fruto, é pouco aproveitada para fins alimentícios. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi caracterizar o fruto (polpa e semente) com relação às propriedades antioxidantes, bem como elaborar e caracterizar um produto liofilizado composto de polpa e extrato aquoso da semente de tamarindo liofilizado de frutos oriundos de três estados do Brasil (MG, SP e BA) em lotes obtidos nos anos 2012 e 2013, aproveitando assim, as propriedades funcionais (antioxidante) e ao mesmo tempo que mantivesse as características sensoriais aceitáveis. O perfil de ácidos graxos e tocoferóis das sementes também foram avaliados. Inicialmente, foram determinadas as melhores condições para a extração em fase aquosa dos compostos bioativos da semente de tamarindo por Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR). A melhor condição se deu com 80 s de trituração em uma relação (m/v) de 1:3 (semente:água), sendo o resíduo gerado reprocessado por mais duas vezes nas mesmas condições. Os extratos foram adicionados às respectivas polpas nas concentrações [1] (0,3%), [2] (1,15%) e [3] (2,0%) em relação à polpa hidratada in natura, para elaboração da mistura (mix). O teor de compostos fenólicos totais (FT)...

Efeito da adição de tocoferóis sobre a qualidade de óleo de soja embalado em pet

Carvalho, Sabrina Matos de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 103 f.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.98%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-graduação em Ciência dos Alimentos; Em função do seu elevado teor de ácidos graxos insaturados o óleo de soja é bastante susceptível às reações de oxidação, principalmente em embalagens do tipo PET, que apresentam permeabilidade elevada para luz e oxigênio, catalisadores importantes do processo de oxidação. A adição de antioxidantes pode aumentar a vida de prateleira dos óleos e, entre os compostos naturais com atividade antioxidante os tocoferóis tem sido muito estudados. No presente trabalho foi avaliado o efeito da adição de 100, 200 e 300 mg/Kg de uma mistura de tocoferóis naturais, sobre a qualidade do óleo de soja embalado em PET, armazenado em caixas de papelão e mantido a temperatura ambiente por 12 meses. O óleo foi caracterizado através da composição em ácidos graxos, composição em tocoferóis, índice de peróxidos, extinção específica a 232 e 270 nm, análise sensorial, estabilidade oxidativa OSI, índice de iodo, umidade, índice de acidez, ponto de fumaça. As mudanças na qualidade do óleo durante o armazenamento foram monitoradas mensalmente através da determinação dos seguintes parâmetros: umidade...

Utilização do dióxido de carbono supercrítico na concentração de tocoferóis do destilado desodorizado do óleo de soja

Araujo,Júlio Maria de Andrade; Nicolino,Ana Paula Nogueira; Blatt,Celso
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
27.54%
O objetivo deste trabalho foi examinar a possibilidade do uso do dióxido de carbono supercrítico na extração e concentração de tocoferóis a partir do destilado desodorizado do óleo de soja. Trata-se da combinação seqüencial de duas extrações: pré-extração à temperatura de 80°C e pressão de 76 bars para remoção de substâncias interferentes e extração dos tocoferóis a 50°C e 197 bars. O coletor utilizado foi o octadesil-sílica, lavado com acetonitrila na pré-extração e hexano na extração, e a análise dos extratos obtidos foi feita por cromatografia de fase gasosa em coluna capilar. O resultado mostrou que o desodorizado do óleo de soja, contendo inicialmente 9,2% de tocoferóis totais, pôde ser concentrado para 40,6%. Sob as condições otimizadas, a extração pode ser realizada em 37 minutos.

Tocoferois do músculo dorsal e cavidade ocular do matrinxã (Brycon cephalus) proveniente da Bacia Amazônica em diferentes épocas sazonais

Almeida,Neiva Maria de; Moura,Juliana Maria Leite Nóbrega de; Moreira,Rosana Cavaletti Nogueira; Franco,Maria Regina Bueno
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.66%
Este trabalho teve como objetivo determinar o teor de tocoferois no músculo e cavidade ocular do matrinxã (Brycon cephalus), capturados na Amazônia Central - Brasil, no período da cheia e seca. A coleta dos peixes foi realizada em diferentes épocas sazonais, constituindo-se de três lotes com cinco exemplares. As análises seguiram a metodologia da AOCS Ce 8-89 (1996) em cromatógrafo HPLC PERKIN ELMER - Bomba isocrática LC 250 acoplado a detector de fluorescência (SHIMADZU - RF-10AxL). O a-tocoferol foi predominante nas diferentes sazonalidades. No músculo do peixe capturado na época da cheia e seca, o teor de tocoferois variou de 0,04 a 0,43mg 100g-1 e 0,06 a 8,23mg 100g-1, respectivamente. O teor de tocoferois na cavidade ocular, na época da cheia e seca, variou de 0,02 a 0,09mg 100g-1 e 0,03 a 0,42mg 100g-1, respectivamente.

Utilizacao do dioxido de carbono supercritico na concentracao de tocoferois do destilado desodorizado do oleo de soja.

ARAUJO, J.M. de A.; NICOLINO, A.P.N.; BLATT, C.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.35, n.1, p.201-205, jan.2000. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.35, n.1, p.201-205, jan.2000.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.54%
O objetivo deste trabalho foi examinar a possibilidade do uso do dioxido de carbono supercritico na extracao e concentracao de tocoferois a partir do destilado desodorizado do oleo de soja. Trata-se da combinacao sequencial de duas extracoes: pre-extracao a temperatura de 80.C e pressao de 76 bars para remocao de substancias interferentes e extracao dos tocoferois a 50.C e 197 bars. O coletor utilizado foi o octadesil-silica, lavado com acetonitrila na pre-extracao e hexano na extracao, e a analise dos extratos obtidos foi feita por cromatografia de fase gasosa em coluna capilar. O resultado mostrou que o desodorizado do oleo de soja, contendo inicialmente 9,2% de tocoferois totais, pode ser concentrado para 40,6%. Sob as condicoes otimizadas, a extracao pode ser realizada em 37 minutos.; 2000