Página 1 dos resultados de 117 itens digitais encontrados em 0.067 segundos

O miocárdio na tetralogia de Fallot: estudo histológico e morfométrico; The myocardium in tetralogy of Fallot: a histological and morphometric study; El miocardio en la tetralogía de Fallot: estudio histológico y morfométrico

FARAH, Maria Cecília Knoll; CASTRO, Cláudia Regina Pinheiro de; MOREIRA, Valéria Mello; RISO, Arlindo de Almeida; LOPES, Antonio Augusto Barbosa; AIELLO, Vera Demarchi
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
126.96%
FUNDAMENTO: Pacientes com tetralogia de Fallot freqüentemente cursam com disfunção ventricular no período pós-operatório. A base histológica dessa alteração funcional tem sido pouco estudada. OBJETIVO: Avaliar, em espécimes anatômicos, o remodelamento miocárdico comparando as regiões subepicárdica e subendocárdica, especialmente por esta última ser facilmente abordável por meio de biópsias endomiocárdicas. MÉTODOS:Análises em cortes transmurais de miocárdio da via de entrada, parede anterior e infundíbulo do ventrículo direito (VD) e da parede livre do esquerdo (VE), foram avaliados quanto ao grau de hipertrofia de cardiomiócitos, de vascularização e fibrose intersticial. RESULTADOS:O diâmetro médio dos cardiomiócitos do subendocárdio é semelhante ao do subepicárdio em todas as regiões, com exceção do infundíbulo do VD, em que os subendocárdicos se mostraram significativamente maiores em relação aos do subepicárdio (p=0,007). A quantidade de colágeno intersticial encontra-se nos limites superiores do normal e foi similar nas camadas subendocárdicas, comparada à subpericárdica de cada região, sendo, todavia, maior na via de entrada e na parede anterior do VD, do que na parede lateral do VE. A densidade numérica de capilares do subendocárdio foi semelhante à do subepicárdio e esteve menor que a média menos dois desvios-padrão do normal em todas as regiões e camadas...

Disfunção ventricular no pós-operatório da intervenção cirúrgica para correção dos defeitos congênitos da Tetralogia de Fallot: estudo de correção clínica e anatomopatológica; Ventricular dysfunction after the surgical repair of Fallot´s tetralogy: a clinical and anatomopathological study

Farah, Maria Cecilia Knoll
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/05/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.86%
Farah MCK. Disfunção ventricular no pós-operatório da intervenção cirúrgica para correção dos defeitos congênitos da Tetralogia de Fallot. Estudo de correlação clínica e anatomopatológica [tese]. São Paulo: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2008. 136p. O estudo investigou de modo prospectivo o remodelamento ventricular histopatológico em crianças submetidas à correção cirúrgica de Tetralogia de Fallot (TF) com o objetivo de detectar possíveis fatores associados aos indicadores ecocardiográficos de disfunção ventricular sistólica e diastólica no período pós-operatório. Pacientes e métodos: foram incluídos 23 pacientes consecutivos portadores de TF (14 masculinos), com idade entre 12 e 186 meses (média=39,6 meses, mediana = 23 meses). A análise do Doppler Tecidual (índice de aceleração isovolumétrica - AVI, velocidade miocárdica sistólica - S', velocidade miocárdica diastólica precoce - E') foi realizada em três momentos: antes da cirurgia, nos primeiros três dias de PO e entre 30 a 90 dias após a cirurgia. Durante a cirurgia, além das bandas musculares infundibulares, foram obtidas biópsias subendocárdicas na via de entrada do VD e do VE. Foram avaliados quanto ao grau de hipertrofia miocárdica...

Analgesia de parto em paciente com tetralogia de Fallot não corrigida: relato de caso

Mendes,Florentino Fernandes; Farias,Carlos Alberto T; Segabinazzi,Daniel
Fonte: Sociedade Brasileira de Anestesiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
106.84%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Embora a tetralogia de Fallot seja a mais comum das cardiopatias congênitas cianóticas, as publicações nacionais, relacionando essa doença com a prática anestésica são escassas. O objetivo deste relato é apresentar um caso de analgesia de parto em paciente portadora de tetralogia de Fallot não corrigida e diagnosticada durante a gestação. RELATO DO CASO: Paciente com 26 anos, 56 kg, 1,56 m, idade gestacional 32 semanas e 5 dias, com diagnóstico de tetralogia de Fallot realizado durante a gestação. Internou em trabalho de parto. A conduta obstétrica foi a de parto via baixa, sendo realizada analgesia através de bloqueio peridural com bupivacaína a 0,125% e fentanil (100 µg) e colocação de cateter peridural. Após 1h30 minutos do início da analgesia, ocorreu o nascimento. O peso do recém-nascido foi 1485 g e o índice de Apgar 6 e 8 no primeiro e no quinto minutos, respectivamente. A paciente permaneceu estável e sem alterações hemodinâmicas e/ou eletrocardiográficas. CONCLUSÕES: A escolha da técnica anestésica é de fundamental importância no manuseio das pacientes com tetralogia de Fallot não corrigidas. Condições favoráveis do colo e boa dinâmica uterina, particularmente naquelas pacientes sem história de síncope...

Estudo angiográfico da circulação pulmonar na tetralogia de Fallot com atresia pulmonar

Santos,Marco Aurélio; Azevedo,Vitor Manuel Pereira
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
106.84%
OBJETIVO: Identificar os tipos de suprimento sangüíneo vascular pulmonar na tetralogia de Fallot com atresia pulmonar por meio de estudo hemodinâmico. MÉTODOS: Foram submetidos a estudo cineangiocardiográfico 56 pacientes portadores de tetralogia de Fallot com atresia pulmonar com idade de 20 dias a 4 anos e efetuadas injeções de contraste nas seguintes estruturas vasculares: 1) veia pulmonar encunhada, 2) colaterais aortopulmonares, 3) aorta torácica e 4) ductus arteriosus e/ou shunt sistêmico pulmonar. RESULTADOS: Dos 56 pacientes, 15 tinham o suprimento sangüíneo pulmonar através de colaterais aortopulmonares, em 36 o suprimento sangüíneo pulmonar era feito isoladamente pelo ductus arteriosus e em 5 pelo ductus arteriosus e colaterais aortopulmonares. Conforme a presença ou ausência de estruturas vasculares que compõem a circulação pulmonar na tetralogia de Fallot com atresia pulmonar e do tipo de perfusão vascular pulmonar, os doentes foram classificados em 6 tipos. CONCLUSÃO: Em função da grande complexidade e extrema variabilidade do suprimento sangüíneo pulmonar na tetralogia de Fallot com atresia pulmonar torna-se possível, com este tipo de abordagem, a obtenção de informações, suficientemente necessárias...

O miocárdio na tetralogia de Fallot: estudo histológico e morfométrico

Farah,Maria Cecília Knoll; Castro,Cláudia Regina Pinheiro de; Moreira,Valéria Mello; Riso,Arlindo de Almeida; Lopes,Antonio Augusto Barbosa; Aiello,Vera Demarchi
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
116.7%
FUNDAMENTO: Pacientes com tetralogia de Fallot freqüentemente cursam com disfunção ventricular no período pós-operatório. A base histológica dessa alteração funcional tem sido pouco estudada. OBJETIVO: Avaliar, em espécimes anatômicos, o remodelamento miocárdico comparando as regiões subepicárdica e subendocárdica, especialmente por esta última ser facilmente abordável por meio de biópsias endomiocárdicas. MÉTODOS:Análises em cortes transmurais de miocárdio da via de entrada, parede anterior e infundíbulo do ventrículo direito (VD) e da parede livre do esquerdo (VE), foram avaliados quanto ao grau de hipertrofia de cardiomiócitos, de vascularização e fibrose intersticial. RESULTADOS:O diâmetro médio dos cardiomiócitos do subendocárdio é semelhante ao do subepicárdio em todas as regiões, com exceção do infundíbulo do VD, em que os subendocárdicos se mostraram significativamente maiores em relação aos do subepicárdio (p=0,007). A quantidade de colágeno intersticial encontra-se nos limites superiores do normal e foi similar nas camadas subendocárdicas, comparada à subpericárdica de cada região, sendo, todavia, maior na via de entrada e na parede anterior do VD, do que na parede lateral do VE. A densidade numérica de capilares do subendocárdio foi semelhante à do subepicárdio e esteve menor que a média menos dois desvios-padrão do normal em todas as regiões e camadas...

Avaliação pré e pós-operatória da tetralogia de Fallot por ressonância magnética

Bernardes,Renata Junqueira Moll; Marchiori,Edson; Bernardes,Paulo Manuel de Barros; Gonzaga,Maria Beatriz Albano Monzo; Simões,Luiz Carlos
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 PT
Relevância na Pesquisa
116.84%
A proposta deste trabalho foi estudar, prospectivamente, por ressonância magnética (RM), pacientes com diagnóstico de tetralogia de Fallot e avaliar a validade da RM como exame pré e pós-operatório nesses pacientes. Foram estudados, através de seqüências spin-eco e angiografia por RM (angio-RM) com utilização de gadolínio, 20 pacientes com idades entre 1 e 29 anos. Onze pacientes apresentavam a forma clássica da tetralogia de Fallot e nove, a forma extrema (tetralogia de Fallot com atresia pulmonar). O estudo permitiu a avaliação adequada da aorta, possibilitando a análise quanto à presença ou não de dilatação e quanto à posição do arco aórtico em todos os casos. Houve também uma excelente visualização das artérias pulmonares principal, direita e esquerda, possibilitando a avaliação qualitativa quanto à presença de dilatação, hipoplasia, estenose, ou quanto à ausência do vaso. Os resultados obtidos indicam que a RM, incluindo técnicas de angio-RM com meio de contraste, é um método de grande utilidade no estudo pré e pós-operatório de pacientes com tetralogia de Fallot, porque permite a obtenção de informações anatômicas importantes e complementares à ecocardiografia, podendo ser considerada uma alternativa ao cateterismo cardíaco...

Análise de fatores pré e per-operatórios determinantes do resultado cirúrgico da tetralogia de Fallot

Gontijo Filho,Bayard; Fantini,Fernando Antônio; Silva,João Alfredo de Paula e; Barbosa,Juscelino Teixeira; Vrandecic,Mário Oswaldo; Braga,Eurival Soares; Masci,Maria da Glória Horta; Masci,Teresa Lúcia de Melo; Freire,Roberto José de Alvarenga
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1987 PT
Relevância na Pesquisa
116.7%
São analisados os resultados pós-operatórios imediatos de 98 pacientes submetidos a tratamento cirúrgico da tetralogía de Fallot (TF) num total de 109 procedimentos (29 cirurgias paliativas e 80 correções definitivas). No grupo de cirurgias paliativas, ocorreram 2 óbitos no início de nossa experiência, não havendo mortalidade nos últimos 20 pacientes operados. A técnica de Blalock-Taussig clássica foi a mais utilizada (19 casos). No grupo de correção total, houve 9 óbitos (11,2%), sendo 7 deles no período de 1979 a 1983, ocorrendo apenas 2 óbitos nos últimos 42 casos operados. A presença de anastomose sistêmico-pulmonar prévia (8 casos) não interferiu na mortalidade pós-operatória. A análise retrospectiva desta experiência mostrou que os fatores que influenciaram negativamente o resultado cirúrgico foram: o baixo peso, a baixa idade, o alargamento de via de saída e alguns tipos de malformações associadas. A nossa conduta atual, baseada em uma sistematização colocada em prática a partir de 1984, prevê correção cirúrgica em 2 estágios, com tratamento paliativo antes dos 2 anos de idade. A mortalidade combinada observada nos últimos 2 anos foi de 4,7%.

Tratamento cirúrgico da tetralogia de Fallot no primeiro ano de vida

MORAES NETO,Fernando; GOMES,Cláudio A.; LAPA,Cleusa; HAZIN,Sheila; TENÓRIO,Euclides; MATTOS,Sandra; MORAES,Carlos R.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
106.84%
OBJETIVO: Analisar os resultados do tratamento cirúrgico da tetralogia de Fallot (TF) no primeiro ano de vida, procurando especialmente definir as eventuais vantagens da correção definitiva precoce. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Entre março de 1986 e setembro de 1999, 56 crianças com menos de um ano de idade portadoras de tetralogia de Fallot foram submetidas a tratamento cirúrgico. Trinta e seis eram do sexo masculino e 20 do feminino, variando a idade de um a 11 meses (média 6,5 meses). O peso variou de 3 a 10 kg (média 6,3 kg). Esses pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com o tipo de operação realizada: Grupo I: composto de 26 crianças operadas entre março de 86 e março de 96, submetidas a operação de Blalock-Taussig; Grupo II: formado por 30 crianças, operadas a partir de 1996, submetidas a correção definitiva com circulação extracorpórea (CEC). RESULTADOS: No Grupo I ocorreram 2 (7,6%) óbitos imediatos e 1 (3,8%) tardio após outra operação de Blalock. Nos casos já submetidos acorreção intracardíaca, a presença do shunt não determinou complicações e a incidência de ampliação do anel foi de 66,6%. No Grupo II ocorreram 2 (6,6%) óbitos imediatos e 1 (3,3%) tardio de causa não cardíaca. A ampliação transanular da via de saída do ventrículo direito (VD) foi necessária em 50% dos casos. A evolução tardia desse grupo de doentes é excelente...

Emprego e avaliação em médio prazo da cúspide de homoenxerto decelularizado na correção da tetralogia de Fallot

Mulinari,Leonardo Andrade; Navarro,Fábio Binhara; Pimentel,Gustavo Klug; Miyazaki,Silvia Midori; Binotto,Cristiane Nogueira; Pelissari,Eliana Costa; Miyague,Nelson Itiro; Costa,Francisco Diniz Affonso da
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.7%
OBJETIVO: Descrever a técnica de preparo e a evolução ecocardiográfica das cúspides de homoenxerto decelularizado utilizadas em pacientes com tetralogia de Fallot. MÉTODOS: No período de março de 2005 a agosto de 2007, 15 pacientes foram submetidos ao implante deste tipo de enxerto e foram acompanhados clinicamente e com ecocardiograma para avaliar o resultado morfofuncional dos enxertos. RESULTADOS: O acompanhamento médio foi de 12,7 meses (1-25 meses). A análise ecocardiográfica em médio prazo revelou: insuficiência pulmonar leve em nove (60%) pacientes, moderada em três (20%) e importante em três (20%); a função sistólica do ventrículo direito esteve preservada em 13 (86,7%) pacientes e com disfunção leve em dois (13,3%); 11 (73,4%) pacientes não apresentaram gradientes na via de saída do ventrículo direito (VD), e em quatro (26,6%) pacientes evidenciou-se a presença de estenose leve; a mobilidade da cúspide foi normal em todos os pacientes; não houve espessamento maior de 1,5mm nas cúspides analisadas; não se detectou nenhuma calcificação nas cúspides. Catorze (93,3%) pacientes apresentaram Z score entre -1 e 0,7 e um (6,7%) paciente apresentou anel pulmonar com Z score de + 2,5. CONCLUSÃO: O retalho de homoenxerto decelularizado parece ser uma boa opção para a ampliação da via de saída do VD nos pacientes submetidos à correção total da tetralogia de Fallot em médio prazo.

Correção intracardíaca da tetralogia de Fallot no primeiro ano de vida: resultados a curto e médio prazos

Moraes Neto,Fernando Ribeiro de; Santos,Cleusa Cavalcanti Lapa; Moraes,Carlos Roberto Ribeiro de
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
116.78%
OBJETIVO: Avaliar os resultados a curto e médio prazos da correção intracardíaca da tetralogia de Fallot no primeiro ano de vida. MÉTODOS: De janeiro de 1996 a outubro de 2004, 67 crianças com idade variando de 1 a 11 meses (média: 7,2 meses) e pesando entre 4 a 10 quilos (média: 7,1 kg) foram eletivamente submetidas a correção intracardíaca da tetralogia de Fallot. A cirurgia foi realizada com circulação extracorpórea convencional e hipotermia moderada. Ventriculotomia direita foi realizada em 60 (89,5%) casos e em sete (10,5%) utilizou-se a abordagem do defeito pela via atriopulmonar. RESULTADOS: O tempo de circulação extracorpórea variou de 35 a 147 minutos (média:78,8 ± 21 minutos), e o tempo de pinçamento da aorta variou de 25 a 86 minutos (média: 51,8 ± 15,6 minutos). Ampliação transanular da via de saída do ventrículo direito foi necessária em 50 (64,1%) casos. O gradiente entre o ventrículo direito e a artéria pulmonar, após a correção, variou de 0 a 54 mmHg (média: 15,5 ± 10,8 mmHg). Ocorreram dois (2,98%) óbitos no pós-operatório imediato. O seguimento tardio variou de 7 a 115 meses (média: 44,0 ± 35 meses). Houve uma morte tardia não-cardíaca. Todos os outros pacientes estão assintomáticos. A curva de sobrevida actuarial...

Opção técnica na tetralogia de Fallot com artéria coronária anômala: relato de casos

Assumpção,Claudio Roberto; Brito,João de Deus e; Pfeifer,Eulália; Stewart,Lilian; Jazbik,Antonio de Pádua
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
116.7%
Relatamos dois casos um menino de 11 anos e uma menina de um ano e seis meses, portadores de tetralogia de Fallot com artéria coronária de origem anômala, cruzando a via de saída de ventrículo direito. O diagnóstico foi feito com ecocardiografia e cateterismo cardíaco. Utilizamos, na correção, um enxerto externo composto de pericárdio bovino e parede posterior da artéria pulmonar, entre o ventrículo direito e o tronco da artéria pulmonar. As crianças tiveram boa evolução pós-operatória, obtendo alta hospitalarassintomáticas. É mais uma opção técnica na correção da tetralogia de Fallot com artéria coronária anômala.

Tetralogia de Fallot e sua repercussão na saúde bucal

Assunção,Cristiane Meira; Falleiros,Tatiana; Gugisch,Renato Cordeiro; Fraiz,Fabian Calixto; Losso,Estela Maris
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.78%
OBJETIVO: Relatar o caso de um paciente com tetralogia de Fallot e sua condição bucal. DESCRIÇÃO DO CASO: Paciente do gênero masculino atendido no Curso de Especialização em Odontopediatria da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da Associação Brasileira de Odontologia da seção Paraná dos cinco aos sete anos de idade. O exame clínico intrabucal inicial revelou quadro de cárie severa da infância. Durante o acompanhamento, verificou-se a erupção dos primeiros molares permanentes com a presença de defeitos de desenvolvimento de esmalte e perda de estrutura dental. À anamnese, a mãe relatou que o paciente foi portador de tetralogia de Fallot e que a cirurgia corretora foi realizada com um ano e 11 meses de idade. COMENTÁRIOS: A formação do esmalte dental dos primeiros molares permanentes ocorre a partir do primeiro mês de vida e é finalizada entre dois e quatro anos de idade. Neste caso, tal etapa coincidiu com o período anterior à cirurgia para correção da tetralogia de Fallot, fato que pode ter interferido negativamente no processo de mineralização dos primeiros molares permanentes. Os defeitos de desenvolvimento do esmalte podem levar a perda de estrutura dental, favorecendo o aparecimento da cárie dentária. Dessa forma...

Tetralogia de Fallot em cão

Freitas,Rodrigo Ramos de; Stopiglia,Angelo João; Irino,Eduardo Toshio; Larsson,Maria Helena Matiko Akao
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
116.7%
A Tetralogia de Fallot é uma moléstia cardíaca congênita caracterizada pela presença de hipoxemia provocada principalmente pela estenose pulmonar e defeito septal interventricular, exteriorizada pelo animal com o quadro de cianose. Atualmente, tem-se vários métodos de diagnóstico de grande precisão, na determinação de tal afecção. Existem vários tratamentos da Tetralogia de Fallot, desde medicamentoso até a sua correção cirúrgica definitiva, com o reparo dos defeitos cardíacos. Aquele que vem sendo mais utilizado é o tratamento cirúrgico paliativo, com a criação de um desvio sistêmico-pulmonar, utilizando-se a técnica de Blalock-Taussig, que cria uma comunicação entre a aorta e a artéria pulmonar com a artéria subclávia esquerda.

Tetralogía de Fallot : rescate evolutivo del remodelado ventricular derecho tras la sustitución valvular pulmonar

Berastegui García, Elisabet
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2012 SPA
Relevância na Pesquisa
116.71%
La insuficiencia pulmonar después de la reparación de la Tetralogía de Fallot ocasiona una dilatación del ventrículo derecho, IT y/o empeoramiento de la CF. El momento de la cirugía viene marcado por la presencia de la clínica y/o dilatación ventrículo derecho. El motivo del presente estudio es realizar una revisión de los pacientes sometidos a sustitución valvular pulmonar, un seguimiento clínico y ecocardiográfico. MÉTODOS Desde enero 2003 a enero 2009, 33 pacientes fueron sometidos a una cirugía de sustitución valvular pulmonar. El 41 % de los pacientes fueron mujeres y el 59 % varones. La edad media de los pacientes fue de 31,3 años, ( 18 - 63 a ). La edad media de la primera intervención fue a los 3,8 años ( 6 meses – 28 años ). Sólo un paciente no había sido sometido a ningún tipo de intervención en la infancia, realizándose una cirugía paliativa – correctora a los 28 años. La indicación de intervención quirúrgica vino marcada por la presencia de clínica en 11 pacientes ( 37 %) y por dilatación VD, ( única o asintomática) en 18 pacientes ( 62%). RESULTADOS No hubo mortalidad operatoria con una estancia media post IQ de 15,21 días ( 9- 27 días). Se analizan los resultados quirúrgicos de estos pacientes a tres niveles: Clínica y tolerancia al esfuerzo en postoperatorio inmediato y tardío. Eventos arrítmicos en el postoperatorio inmediato y seguimiento y Parámetros ecocardiográficos en postoperatorio inmediato y tardío. (Dimensiones cavidades derechas y función contráctil del VD ( TAPSE )).En el seguimiento al año de la intervención ningún paciente presentaba clínica de IP. El 67 % de los pacientes fueron intervenidos manteniéndose asintomáticos con un 37% ( 11 pacientes ) de eventos arrítmicos pre cirugía ( 9 ; 31 % pacientes) fueron sometidos a ablación precirugía y 3 pacientes ( 10 %) requirieron implante de un dispositivo DAI. Después de la cirugía el 86 % de los pacientes...

Funció ventricular dreta en la sobrecàrrega de volum en malalts intervinguts de cardiopatia congènita : (Tetralogia de Fallot reparada : comparació Ecocardiograma i Ressonància Magnètica cardíaca)

Pijuan Domènech, Maria Antònia
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Publicado em //2012 CAT
Relevância na Pesquisa
116.59%
L´ecocardiografia per a estimar volums i funció ventricular dreta en malalts amb Tetralogia de Fallot (TF) està limitada per la importància del tracte de sortida de ventricle dret (TSVD).Objectiu: comparar diferents paràmetres ecocardiogràfics amb la RMN en malalts amb TF i IP severa. Resultats: L´excursió de l´anell tricuspidi i el valor de la ona S per Doppler tissular no es correlacionen amb la FE de VD calculada per RMN (FEVD). L´àrea fraccional a l´eix curt mostra una tendència no significativa (p=0,07) a correlacionarse amb la FEVD. Conclusions: els paràmetres ecocardiogràfics que inclouen el TSVD mostren una tendència a correlacionarse amb la FEVD, al contrari dels paràmetres de l´anell tricuspidi.

Monitoramento do propranolol plasmático em crianças operadas da tetralogia de Fallot através de micrométodo utilizando a cromatografia líquida de alta eficiência; Propranolol plasma monitoring in children submitted to surgery of tetralogy of Fallot by a micromethod using high performance liquid chromatography

Sanches, Cristina; Galas, Filomena R.B.G.; Silva, Anne G.O. de M.; Carmona, Maria Jose C; Auler Jr., José Otavio; Santos, Silvia Regina Cavani Jorge
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 ENG
Relevância na Pesquisa
116.7%
OBJETIVO: Avaliar o micrométodo analítico empregando a cromatografia líquida para quantificação de propranolol em crianças operadas de tetralogia de Fallot (TLF). MÉTODO: Requereu-se apenas volumes de 0,2mL de plasma para a realização do ensaio. Os picos foram eluídos em 8.4 (Propranolol) e 17.5 min (verapamil, padrão interno) de uma coluna C18, com fase móvel (tampão acetato 0,1 M pH 5,0 e acetonitrila, 60:40, v/v) em fluxo de 0,7 mL/min, sendo detectados em 290 nm (excitação) e em 358 nm (emissão). A cirurgia iniciou-se 776 min depois da dose administrada (8,7mg, média) e sete amostras de sangue foram coletadas de seis pacientes (4M/2F; 2,1 anos;11,5kg; 0,80m;18,9kg/m²). RESULTADOS: Os limites de confiança do método analítico evidenciaram alta seletividade e recuperação, sensibilidade (0,02ng/mL), boa linearidade (0,05-1000ng/mL), precisão de 8,6% e exatidão de 3,1%. A duração média da cirurgia foi de 283,2min, com os pacientes em circulação extracorpórea (CEC) durante 114min. Uma curva de declínio do propranolol no plasma foi obtida após a última dose na noite que precedeu o dia da intervenção. A concentração plasmática foi normalizada com o hematócrito devido à hemodiluição causada pela CEC. Por outro lado obteve-se decréscimo nas concentrações plasmáticas entre os períodos início da cirurgia para o 2º dia de pós-operatório (7...

Ablación por radiofrecuencia de una taquicardia ventricular tras la cirugía reparadora de la tetralogía de Fallot

Ventura,Alejandro; Soriano,Lisandro; López,Marisa; Enciso,Elizabeth
Fonte: Revista argentina de cardiología Publicador: Revista argentina de cardiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 ES
Relevância na Pesquisa
106.78%
La taquicardia ventricular monomórfica sostenida (TVMS) es una complicación tardía de la cirugía reparadora de la tetralogía de Fallot y si bien puede ser tratada por técnicas convencionales de ablación por radiofrecuencia, las características de los pacientes hacen que la tasa de éxito de su utilización no supere el 50%. El advenimiento de métodos de cartografía electroanatómica tridimensional favorece una ablación exitosa. En esta presentación se describe el caso de un paciente de 53 años con cirugía previa reparadora de tetralogía de Fallot, a quien le fue colocado un cardiodesfibrilador automático implantable por una TVMS sintomática por síncope. Se decidió indicar una ablación por radiofrecuencia por la presentación de recurrencias a pesar del tratamiento con amiodarona. Asimismo, se describen las técnicas de cartografía electroanatómica tridimensional que, complementando a la electrofisiología convencional, permiten la caracterización correcta de los circuitos arritmogénicos, posibilitando así la abolición de la arritmia mediante radiofrecuencia. A nuestro entender, este es el primer caso publicado en la Argentina de ablación de TVMS en pacientes con cirugía reparadora de tetralogía de Fallot.

Síndrome de bajo gasto cardíaco en la tetralogía de Fallot

de la Parte Pérez,Lincoln
Fonte: Revista Cubana de Pediatría Publicador: Revista Cubana de Pediatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 ES
Relevância na Pesquisa
116.59%
Se realiza un estudio retrospectivo de 200 niños operados de tetralogía de Fallot en el Cardiocentro del Hospital Pediátrico Universitario "William Soler" durante el período comprendido entre los años 1990 y 1993. Se observó una relación directamente proporcional entre el tiempo de pinzamiento aórtico (paro anóxico), el tiempo de circulación extracorpórea (CEC) y el desarrollo del síndrome de bajo gasto cardíaco. La incidencia de bajo gasto cardíaco en los niños con tiempo de pinzamiento aórtico menor a los 30 min fue nula, en los pacientes con tiempo menor a los 60 min la incidencia fue del 23,2 % (40 pacientes). En los 24 pacientes que sufrieron procedimientos quirúrgicos prolongados y tiempo de pinzamiento aórtico mayor de 1 hora la incidencia fue del 95,8 %. En los pacientes con tiempo de CEC menor de 90 min la incidencia de bajo gasto cardíaco que de sólo el 9,75 %, en los niños con tiempo de CEC entre 91 y 105 min fue de 15,53 %, en los que necesitaron entre 106 y 120 min de CEC fue del 62,5 % y en los procedimientos quirúrgicos prolongados fue del 95,8 %. La mayoría de los pacientes respondió bien al tratamiento, aunque en un pequeño número de ellos se mantuvo la disfunción ventricular a pesar del tratamiento. Siete niños fallecieron en el posoperatorio para una mortalidad del 3...

Tetralogía de Fallot y artrogriposis

Barrial Moreno,Jacqueline; de León Ojeda,Norma Elena; Selman-Housein Sosa,Eugenio; Consuegra Chuairey,Maria Teresa; Bermudez Gutiérrez,Gilberto
Fonte: Revista Cubana de Pediatría Publicador: Revista Cubana de Pediatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 ES
Relevância na Pesquisa
116.7%
La tetralogía de Fallot es una cardiopatía cianótica que representa el 5,4 % de todos los defectos cardíacos congénitos. El 12 % de estos pacientes pueden tener anomalías cromosómicas asociadas. Se presenta el caso de paciente, nacido de un parto gemelar, con edad de 10 meses y peso corporal de 8 kg, que nació con tetralogía de Fallot y artrogriposis distal. Se describe el manejo anestésico transoperatorio así como la evolución posoperatoria y las complicaciones que se presentaron.

Insuficiencia valvular pulmonar en el posoperatorio alejado de tetralogía de Fallot: Aporte del ecocardiograma transtorácico convencional para la toma de decisiones

Guzzo de León,Daniel Felipe
Fonte: Revista Uruguaya de Cardiología Publicador: Revista Uruguaya de Cardiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 ES
Relevância na Pesquisa
116.7%
Resumen La insuficiencia valvular pulmonar constituye uno de los principales problemas en el posoperatorio alejado de tetralogía de Fallot, siendo su incidencia muy frecuente y dependiente de múltiples aspectos. En este trabajo se efectúa una revisión relacionada con la utilidad de la ecocardiografía transtorácica convencional como instrumento para la evaluación de los pacientes con insuficiencia valvular pulmonar en el posoperatorio alejado de la tetralogía de Fallot. Se exponen los principales conceptos fisiopatológicos de esta entidad y, en función de ellos, se presentan los parámetros ecocardiográficos más relevantes a tener en cuenta en la valoración de estos pacientes. Finalmente se consideran las pautas y la oportunidad para el reemplazo valvular pulmonar.