Página 1 dos resultados de 932 itens digitais encontrados em 0.062 segundos

Confiabilidade das transcrições fonológicas de crianças com alteração específica de linguagem; Reliability of phonological transcriptions of speech samples produced by language-impared children

BEFI-LOPES, Debora Maria; PAULA, Erica Macêdo de; TOBA, Joyce Raquel; MONTEIRO, Telma Iacovino
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.92%
OBJETIVOS: Analisar a confiabilidade das transcrições fonológicas de crianças com Alteração Específica de Linguagem (AEL), e verificar se há diferença entre a confiabilidade das tarefas das crianças que eram capazes de realizar discurso na época da coleta da fonologia e daquelas que ainda não possuíam essa habilidade. MÉTODOS: Tarefas de nomeação de figuras e imitação de vocábulos de 37 crianças com AEL, de três a cinco anos, previamente coletadas e analisadas, foram transcritas pela segunda vez. Posteriormente, as pesquisadoras tiveram acesso às primeiras transcrições para realizar o cálculo de confiabilidade. Para as tarefas cujo índice de discordância foi superior a 20%, foi realizada uma terceira transcrição. Verificamos também que crianças eram capazes de realizar discurso na época da coleta da prova de fonologia. RESULTADOS: Para ambas as tarefas, houve predomínio de índice de concordância inferior a 80% (p<0,001) entre as duas primeiras transcrições, enquanto que esse índice superou 80% (p<0,001) quando comparadas a 1ª com a 2ª e a 3ª transcrições (p=0,001 para a nomeação e p<0,001 para a imitação). Houve diferença entre a 2ª e a 3ª transcrições de ambas as tarefas (p<0,001). Não houve diferença na confiabilidade das tarefas analisadas (2as transcrições: p=0...

Tempo de análise da pragmática em crianças com alteração específica de linguagem; Time of pragmatic analysis in children with specific language impairment

BEFI-LOPES, Debora Maria; VIEIRA, Marcely; CÁCERES, Ana Manhani
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.87%
OBJETIVO: Verificar se haveria influência nos parâmetros da pragmática com a redução do tempo da filmagem em crianças com alteração específica de linguagem. MÉTODOS: Foram utilizadas as filmagens e os protocolos de análise da pragmática de 30 crianças entre 3 e 6 anos de idade. Foram analisados 15 minutos (momento total) divididos em três momentos de cinco minutos cada (inicial, medial e final). Para a comparação dos dados, foi registrado o número de atos comunicativos por minuto, a porcentagem de utilização do espaço comunicativo, o uso de funções comunicativas predominantes e a porcentagem de uso de cada meio comunicativo (gestual, vocal e verbal) para os quatro momentos. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças entre os momentos para o número de atos comunicativos, uso do espaço comunicativo e uso de funções comunicativas. Com relação às funções utilizadas, em todos os momentos as mais recorrentes foram Comentário, Pedido de Informação e Performativa. Já as menos frequentes foram Pedido de Rotina Social, Não-focalizada e Narrativa. Para o meio comunicativo, houve diferença quanto ao meio gestual entre os momentos inicial e final (p=0,048) e uma tendência entre o inicial e o medial (p=0...

Contribuições da Análise Conversacional ao estudo do traumatismo craneo-encefálico: relato de um caso; Contributions of Conversation Analysis to the study of traumatic brain injury: a single case report

STEINER, Véronique Agnes Guernet; MANSUR, Letícia Lessa
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
85.96%
A persistência de dificuldades no processo de comunicação em sujeitos acometidos por um traumatismo craneo-encefálico requer a utilização de instrumentos de avaliação, sensíveis às alterações lingüístico-cognitivas apresentadas, que possam facilitar a reintegração desses indivíduos na sociedade. O presente estudo de caso investiga as contribuições da Análise Conversacional, na avaliação das habilidades funcionais de um jovem de 27 anos, acometido por um traumatismo craneo-encefálico grave. Analisa uma interação conversacional espontânea por meio do estudo do mecanismo colaborativo da tomada de turno, do gerenciamento do tópico e das reformulações, comparando os resultados com testes formais de linguagem. Discute as contribuições dessa abordagem ao processo de reabilitação fonoaudiológica. Enquanto os testes formais não indicaram alterações de linguagem, a Análise Conversacional permitiu, ao analisar a seqüência de turnos e as reações mútuas dos interlocutores, identificar problemas comunicativos e verificar como os interlocutores lidavam com os mesmos. A Análise Conversacional mostrou-se sensível às alterações lingüístico-cognitivas apresentadas pelo traumatismo craneo-encefálico, fornecendo elementos concretos para...

Intervenção fonológica em crianças com distúrbio específico de linguagem com base em um modelo psicolinguístico; Phonological intervention for children with specific language impairment within a psycholinguistic model

GAHYVA, Dáphine Luciana Costa; HAGE, Simone Rocha de Vasconcellos
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.87%
TEMA: intervenção fonológica em crianças com Distúrbio Específico de Linguagem, com base em um Modelo Psicolinguístico. PROCEDIMENTOS: participaram do processo de intervenção 4 pré-escolares, de ambos os gêneros, com idade entre 48 e 83 meses. O desempenho psicolinguístico dos sujeitos foi obtido em duas etapas (pré e pós-intervenção), mediante a utilização de instrumentos que avaliam diferentes níveis do processamento da informação: reconhecimento auditivo-fonético, consciência fonológica, codificação/ produção fonológica, memória de trabalho e acesso lexical. O Programa de intervenção teve duração de 4 meses. RESULTADOS: os pré-escolares apresentaram comprometimento em todos os níveis do processamento da informação avaliados (pré-intervenção), revelando que as dificuldades de organização fonológica estavam relacionadas a problemas no processamento receptivo e expressivo. Ao fim do Programa, todos apresentaram melhora no desempenho fonológico. CONCLUSÃO: o uso de procedimentos de avaliação que abordam os diferentes níveis de processamento possibilita a compreensão da natureza dos distúrbios de linguagem e permitem a programação de estratégias mais efetivas para as dificuldades de linguagem.; BACKGROUND: phonologic intervention for children with Specific Language Impairment...

Como crianças e adolescentes com Distúrbio Específico de Linguagem compreendem a linguagem oral?; How do children and adolescents with Specific Language Impairment comprehend verbal information?

Befi-Lopes, Debora Maria; Toba, Joyce Raquel
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.87%
O objetivo deste trabalho foi analisar estudos relevantes sobre as alterações de compreensão em crianças e adolescentes com Distúrbio Específico de Linguagem (DEL). Para tanto, realizou-se levantamento bibliográfico em bases de dados científicas. A literatura revela que essa população pode apresentar dificuldade importante de compreensão oral, atribuída ou à falta de conhecimento linguístico ou a falhas de processamento. Conforme se desenvolvem, as crianças com DEL apresentam evolução das habilidades de compreensão. No entanto, dificuldades persistem mesmo em faixas etárias mais avançadas, como a adolescência. Dessa forma, é importante diagnosticar precocemente tais alterações e intervir devidamente. Pesquisas científicas comprovam a efetividade da terapia fonoaudiológica por meio de técnicas variadas.

Relação entre a porcentagem de consoantes corretas e a memória operacional fonológica na alteração específica de linguagem; Relationship between the percentage of consonant correct and phonological working memory in specific language impairment

Befi-Lopes, Debora Maria; Tanikawa, Carol Regina; Cáceres, Ana Manhani
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.87%
OBJETIVO: Verificar se há influência da idade no desempenho fonológico e na memória operacional e se há correlação entre o desempenho em prova de memória operacional fonológica e o índice de gravidade da alteração fonológica em crianças com alteração específica de linguagem. MÉTODOS: Participaram deste estudo 30 sujeitos com diagnóstico de alteração específica de linguagem, com idades entre 4 e 6 anos. Foram coletados dos prontuários dados referentes ao desempenho nas provas de memória operacional fonológica e fonologia (utilizando o índice de Porcentagem de Consoantes Corretas - Revisado). Análises estatísticas pertinentes foram realizadas. RESULTADOS: Não houve influência da idade para a fonologia e para a memória operacional, mas houve correlação positiva na comparação do desempenho na prova de memória operacional fonológica com ambas as tarefas da prova de fonologia. CONCLUSÃO: A idade não favorece o aprimoramento das habilidades fonológicas e de memória operacional fonológica. Porém, há correlação positiva entre a memória operacional fonológica e o índice de gravidade da alteração fonológica, o que significa que quanto melhor a produção de fala, melhor o desempenho da memória operacional fonológica.

Perfil linguístico de crianças com alteração específica de linguagem; Linguistic profile of children with language impairment

Befi-Lopes, Debora Maria; Cáceres, Ana Manhani; Esteves, Lucila
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
OBJETIVO: Caracterizar o perfil linguístico de crianças com alteração específica de linguagem (AEL) utilizando a versão brasileira do Test of Early Language Development - 3rd edition (TELD-3); comparar as idades cronológica e linguística, e classificar a severidade do quadro. MÉTODOS: O teste foi aplicado individualmente a 46 crianças com idades entre 2 anos e 10 meses e 7 anos e 11 meses, diagnosticadas com AEL, que estavam em atendimento fonoaudiológico semanal. A partir dos dados obtidos, foi realizada a comparação entre a média da idade cronológica e a média da idade linguística equivalente. O tipo de comprometimento foi classificado em misto ou puramente expressivo e o grau de severidade foi estabelecido. RESULTADOS: O comprometimento misto foi o mais frequente nas crianças com AEL, porém a classificação da severidade indicou que a categoria leve foi a mais frequente, tanto na recepção quanto na expressão. A idade linguística esteve abaixo da idade cronológica na maioria dos sujeitos, em ambos os subtestes. A linguagem expressiva foi a mais prejudicada, visto que os sujeitos apresentaram menor média de idade linguística equivalente, além de ter havido maior concentração de sujeitos classificados com alteração abaixo da média e com gravidade mais acentuada. CONCLUSÃO: Nesta população predominam os quadros mistos...

A efetividade dos testes complementares no acompanhamento da intervenção terapêutica no transtorno fonológico; Effectiveness of complementary tests in monitoring therapeutic intervention in speech sound disorders

Wertzner, Haydée Fiszbein; Pagan-Neves, Luciana de Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86%
O planejamento e a evolução terapêutica de crianças com transtorno fonológico estão diretamente relacionados à avaliação inicial e aos testes complementares aplicados. Acompanhar a evolução do caso por meio de verificações regulares acrescenta informações importantes à avaliação diagnóstica, o que permite fortalecer achados iniciais a respeito da dificuldade subjacente identificada na avaliação inicial. Assim, no presente estudo de caso verificou-se a efetividade e a eficiência da aplicação do índice de porcentagem de consoantes corretas revisado (PCC-R) bem como dos testes complementares de inconsistência de fala, de estimulabilidade e de habilidades metafonológicas no acompanhamento da intervenção terapêutica em crianças com transtorno fonológico. Participaram deste estudo três crianças do gênero masculino. Na data da avaliação inicial o Caso 1 tinha 6 anos e 9 meses de idade, o Caso 2, 8 anos e 10 meses, e o Caso 3, 9 anos e 7 meses. Além da avaliação específica da fonologia, foram aplicados testes complementares que auxiliaram na verificação da dificuldade subjacente específica em cada um dos casos. Desta forma, os sujeitos foram submetidos à avaliação de habilidades metafonológicas...

Relações entre processamento fonológico e alterações de leitura e escrita em crianças com Distúrbio Específico de Linguagem

Nicolielo, Ana Paola
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
85.91%
A compreensão da relação entre linguagem oral e escrita tem se concentrado nos estudos sobre o processamento fonológico (PF). Limitações neste processamento são apontadas como responsáveis pelas dificuldades fonológicas, lexicais, de compreensão e de escrita das crianças com Distúrbio Especifico de Linguagem (DEL). Os objetivos desta dissertação foram: verificar a ocorrência de alteração nas habilidades da linguagem escrita e nas habilidades do PF em crianças com DEL; comparar o desempenho entre crianças com DEL e com Desenvolvimento Típico de Linguagem (DTL) quanto as habilidades do PF e verificar se ha associação entre as habilidades do PF e as de linguagem escrita em crianças com DEL, e ainda, se ha uma habilidade do PF que se destaca nesta associação. Participaram deste estudo 40 sujeitos: 20 com diagnostico de DEL (GE) e 20 com DTL (GC) com idades entre 7 e 10 anos de ambos os sexos. Para avaliação das habilidades do PF foram aplicados os seguintes procedimentos: prova de repetição de não palavras para avaliação da Memória de Trabalho Fonológica (MTF), Teste de Nomeação Automatizada Rápida (RAN) para avaliação do Acesso Lexical (AL) e Perfil de Habilidades Fonológicas para avaliação da Consciência Fonológica (CF). Para avaliação da linguagem escrita os seguintes sub-testes do Teste de Analise de Leitura e Escrita (TALE) foram utilizados: leitura e compreensão de texto...

Distúrbio específico de linguagem: relações entre memória de trabalho e vocabulário receptivo; Specific language impairment: relations between working memory and receptive vocabulary

Grivol, Marcia Aparecida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
96.05%
O Distúrbio Específico de Linguagem (DEL) é uma alteração que acomete o desenvolvimento da linguagem que não pode ser atribuído à defasagem sensorial, motora, intelectual, transtorno globais do desenvolvimento, privação social ou lesão cerebral evidente. Estudos comprovam que o desempenho de crianças com DEL é inferior ao de seus pares normais em provas de Memória de Trabalho (MT) e relacionam essa defasagem às dificuldades linguísticas destes sujeitos. É consenso que a memória de trabalho fonológica (MTF) é fundamental para o desenvolvimento da linguagem, porém, há divergências sobre o papel da memória de trabalho visual (MTV). Assim este estudo teve como objetivo comparar o desempenho de crianças com DEL e com Desenvolvimento Típico de Linguagem (DTL) em provas de MT e vocabulário receptivo; comparar o desempenho na Prova de Memória de Trabalho Fonológica (PMTF) e Teste Pictórico de Memória (TEPIC-M) verificando se há diferença em função do material ser apresentado por via auditiva ou visual e ainda, correlacionar o desempenho das crianças com DEL nas provas de MT e de vocabulário receptivo. Participaram do estudo 42 crianças sendo 14 delas com diagnóstico de DEL e 28 com DTL, pareadas pela idade cronológica...

Normatização de Protocolo de Observação Comportamental (PROC): aspectos comunicativos e cognitivos de crianças com desenvolvimento típico de linguagem; Standardization of Behavioral Observation Protocol (PROC): communicative and cognitive aspects of children with typical language development

Pereira, Tatiane Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
95.86%
Um grande número de crianças com menos de quatro anos de idade procura serviços de atendimento fonoaudiológico por estarem apresentando suspeitas de dificuldades quanto ao desenvolvimento adequado da linguagem. Entretanto, apesar de tal demanda, o fonoaudiólogo clínico ainda não encontra à sua disposição procedimentos sistematizados de avaliação que possam auxiliá-lo no sentido de promover um diagnóstico adequado. No intuito de contribuir para o delineamento do perfil comunicativo e cognitivo de crianças pequenas, este trabalho teve por objetivo obter valores de referência para protocolo de observação comportamental (PROC) sobre o desenvolvimento de habilidades comunicativas e de esquemas simbólicos em crianças com desenvolvimento típico de linguagem. Foram avaliadas 44 crianças entre 24 e 47 meses de ambos os gêneros, selecionadas em escolas de educação infantil, por meio de triagem do desenvolvimento global Denver II (TTDD II) e questionário com os pais. Todas as crianças foram filmadas durante 30 minutos em interação com um adulto em atividade envolvendo brinquedos. As gravações foram analisadas por meio do PROC. A análise estatística descreveu valores de média, mediana, valores mínimos e máximos. Foi utilizado o teste T de Student para comparação das idades. Foi considerado significativo valor de p<0...

Disfunção cognitiva em pacientes com epilepsia associada à esclerose mesial temporal. Estudo comparativo do perfil neuropsicológico de pacientes com lesão à direita ou à esquerda pela análise de aspectos eletrencefalográficos; Cognitive dysfunction in mesial temporal sclerosis associated epilepsy. A comparative study of patients' neuropsychological profiles, according to electrographic involvement, in right and left lesions

Pinto, Lécio Figueira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
85.96%
INTRODUÇÃO: Acometimento em diversos domínios cognitivos (funções executivas, linguagem, memória episódica e semântica) são complicações reconhecidas da epilepsia associada à esclerose mesial temporal (EMT). Também é reconhecido déficit de memória específico para material verbal e não verbal, segundo a lateralidade da lesão. Atividade epileptiforme (ictal e interictal) pode comprometer funções cognitivas. O impacto do envolvimento eletrográfico contralateral nas funções cognitivas em pacientes com EMT unilateral não foi estudado. METÓDOS: Avaliamos o impacto da atividade epileptiforme contralateral em funções cognitivas em 121 pacientes com EMT unilateral (69 EMT esquerda), destros, com QI>70, oito ou mais anos de escolaridade, sem comorbidades, e 39 controles pareados por sexo, idade e escolaridade. Todos os pacientes foram submetidos a monitorização por vídeo-EEG e avaliação neuropsicológica, que incluiu: memória verbal (Rey Auditory Verbal Learning Test, RAVLT), não verbal (Rey Visual Design Learning Test, RVDLT, figura complexa de Rey) funções executivas (Stroop, teste classificação cartões de Wisconsin, repetição de dígitos e fluência verbal - FAS), linguagem (teste nomeação de Boston)...

Distúrbio específico de linguagem: desempenho em testes de memória de trabalho fonológica e de habilidades auditivas

Sawasaki, Lidiane Yumi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
86%
Hipóteses vêm sendo apontadas para explicar as dificuldades linguísticas de crianças com Distúrbio Específico de Linguagem (DEL), dentre elas, podemos citar alterações na Memória de Trabalho Fonológica (MTF) e no Processamento Auditivo Temporal (PAT). Assim, o objetivo do presente estudo foi verificar o desempenho de sujeitos com DEL em testes de MTF, de PAT e de atenção auditiva sustentada (AAS), e ainda, verificar se há correlação entre eles. Foram selecionadas 12 crianças com idades entre 6 e 10 anos, sendo 9 meninos, com diagnóstico de DEL da Clínica de Fonoaudiologia da FOB/USP de Bauru. Foram aplicados os seguintes testes: Prova de Memória de Trabalho Fonológica (MTF) não-palavras e dígitos, teste da habilidade de resolução temporal - Random Gap Detection Test (RGDT) e Teste de Habilidade de Atenção Auditiva Sustentada (THAAS). Nas três provas aplicadas, MTF, AAS e PAT foram encontrados resultados inferiores à normalidade. Na literatura há fortes evidências de que crianças com DEL apresentam desempenho inadequado em tarefas de MTF que envolve o armazenamento de um estímulo verbal, fato também confirmado neste trabalho. Como se verificou neste trabalho, DEL pode também estar associado a dificuldades no processamento de elementos acústicos breves e na atenção sustentada. Foi possível verificar com este estudo que quadros de DEL podem apresentar dificuldades de MTF...

Desempenho de sujeitos com comprometimento cognitivo leve em tarefas de compressão textual; Reading comprehension tasks performance in mild cognitive impairment

Romero, Vivian Urbanejo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
85.92%
INTRODUÇÃO: O comprometimento cognitivo leve tem sido estudado em tarefas de linguagem com alta demanda cognitiva. Análises com base em compreensão de textos que exigem realização de inferências são recentes. Este estudo teve como objetivo verificar o desempenho de sujeitos com comprometimento cognitivo leve em tarefas de compreensão textual que necessitem da realização de inferências e compara-lo ao desempenho de sujeitos normais. MÉTODOS: Foram avaliados 60 sujeitos com idade entre 60 e 89 anos, de ambos os sexos. Os sujeitos foram divididos em dois grupos, sendo 30 sujeitos normais e 30 sujeitos com comprometimento cognitivo leve e pareados por faixa de escolaridade (até 4 anos, de 4 a 8 anos e acima de 9 anos). O instrumento utilizado foi a versão em português do teste do "Gerenciamento do Implícito" que utiliza cinco tipos distintos de inferências (explícitas, lógicas, pragmáticas, distratoras e outras). Foi avaliado o raciocínio inferencial ao fornecer a resposta de 60 questões referentes à leitura de 20 textos pequenos e comparado o desempenho entre os grupos. RESULTADOS: O grupo de sujeitos com comprometimento cognitivo leve mostrou desempenho significativamente menor na realização de inferências do tipo pragmáticas do que o grupo de sujeitos normais. Para os demais tipos de inferências não houve diferença estatística. CONCLUSÃO: Sujeitos com comprometimento cognitivo leve apresentam pior desempenho na realização de inferências do tipo pragmáticas. A semelhança no desempenho entre os grupos para realizar as demais inferências reforça a preservação de aspectos linguístico-cognitivos no comprometimento cognitivo leve. Os resultados confirmam a possibilidade de diferenciar sujeitos com comprometimento cognitivo leve e normais por meio de testes de linguagem; INTRODUCTION: The mild cognitive impairment has been studied in language tasks with high cognitive demand. Analyses based on comprehension of texts that require carrying out inferences are recent. This study aimed to verify the performance of subjects with mild cognitive impairment in textual comprehension tasks that require carrying out inferences and compares it to the performance of normal subjects. METHODS: We evaluated 60 subjects aged between 60 and 89 years...

Indicadores de alterações de comunicação em indivíduos com lesão axonal difusa; Indicators of communicative alterations in individuals presenting diffuse axonal injury

Biudes, Fabrícia de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
86.02%
Introdução: O traumatismo cranioencefálico (TCE) é um problema de saúde mundial, uma vez que aumentam a cada dia o índice de acidentes de trânsito, violência interpessoal e quedas. Destaca-se como a principal causa de morte e incapacidade, principalmente entre jovens, com impacto na qualidade de vida do indivíduo, sua família e sociedade. Neste estudo foram recrutados indivíduos com lesão axonal difusa (LAD), que se caracteriza por estiramento ou ruptura do axônio ou outras estruturas em diferentes regiões cerebrais. É o tipo de TCE mais recorrente, com comprometimento, principalmente de déficits cognitivos. O objetivo foi descrever a linguagem de indivíduos acometidos por LAD no que diz respeito à linguagem, funcionalidade da comunicação e função executiva. Método: A amostra foi composta por 76 indivíduos, divididos em grupos de igual número: grupo controle (38) e grupo de estudo (38) e foram avaliados mediante aplicação do BEST-2, Token teste, fluência verbal fonêmica, teste de trilhas, teste Wisconsin e o domínio de comunicação social do questionário ASHA FACS. Resultados: No grupo de estudo prevaleceram indivíduos acometidos por TCE grave. Os resultados mostram diferenças significantes entre grupo controle e indivíduos com TCE com LAD quanto aos testes aplicados...

Características linguísticas de crianças com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade; Linguistic characteristics of children with attention deficit hyperactivity disorder

Barini, Nayara Salomão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
86.02%
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é o diagnóstico dado a indivíduos que apresentem quadros de desatenção, hiperatividade e impulsividade. As crianças diagnosticadas com TDAH apresentam uma população heterogênea, com graus variáveis e com a possibilidade de outros transtornos ocorrerem em associação. Existe uma correlação importante entre o diagnóstico de TDAH e a ocorrência de baixo rendimento escolar, distúrbios de aprendizagem e distúrbios de linguagem. Vários trabalhos vêm confirmando dificuldades psicolinguísticas e linguísticas em crianças com TDAH, sendo elas consideradas de risco para alterações de linguagem. Este trabalho investigou as características linguísticas de crianças com TDAH, comparando esta população com seus pares sem alteração quanto ao vocabulário receptivo, compreensão verbal e habilidades pragmáticas, e ainda, comparando as classificações dos resultados dos testes de vocabulário receptivo e compreensão verbal dos indivíduos com TDAH e com desenvolvimento tipico de Linguagem (DTL). Foram selecionados 40 sujeitos, em idade escolar, cuja faixa etária varia entre 7 e 10 anos e 11 meses, de ambos os sexos, sendo 20 deles com diagnóstico interdisciplinar de TDAH (Grupo Experimental GE) e 20 com DTL (Grupo Controle GC)...

Types e tokens na aquisição típica de linguagem por sujeitos de 18 a 32 meses falantes do português brasileiro

Scherer,Sabrina; Souza,Ana Paula Ramos de
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
85.91%
OBJETIVO: analisar comparativamente a mudança em types e tokens e na taxa de type/token em crianças, de ambos os sexos, entre 18 e 36 meses, falantes nativos do português brasileiro, quanto à classe gramatical e à medida total e segmentar. MÉTODO: foram gravadas e transcritas as falas de 60 crianças com desenvolvimento típico de linguagem em atividades lúdicas com as mães ou professora. A seguir, efetuaram-se os cálculos da taxa de type/token (TTR) e de types e tokens (ty/to), na forma total e segmentar, com sua distribuição em classes gramaticais. Os resultados foram analisados estatisticamente, por meio dos testes t-student e análise de variância (ANOVA). RESULTADOS: o número de types e tokens totais apresentou vantagens sobre o segmentar em termos de descrição de classes gramaticais e na diferenciação estatística das faixas etárias de 18, 24 e 32 meses. Evolutivamente substantivos surgem primeiro do que verbos, advérbios e adjetivos e demais classes gramaticais que se completam até 32 meses. CONCLUSÃO: não houve diferença estatística quanto ao gênero. A análise isolada dos types e tokens é mais efetiva do que a divisão dos mesmos (TTR), tendo validade estatística na diferenciação das faixas etárias de 18...

Estratégias de resolução de conflito em crianças em desenvolvimento normal de linguagem: cooperação ou individualismo?

Paula,Erica Macêdo de; Befi-Lopes,Debora Maria
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
95.87%
OBJETIVO: Verificar as habilidades de resolução de conflito de crianças de 7 e 8 anos em desenvolvimento normal de linguagem. MÉTODOS: Participaram do estudo 40 crianças em desenvolvimento normal de linguagem, com idades entre 7 anos e 8 anos e 11 meses. Para avaliar as habilidades de resolução de conflito foram apresentados cinco contextos hipotéticos de conflito. Após a apresentação de cada história, foi feita a seguinte pergunta: "Se você fosse ele [avaliadora aponta para o personagem da história], o que você faria?". As respostas foram agrupadas em cinco níveis e pontuadas da seguinte forma: nível 0 (soluções que não se enquadram nos demais níveis) - zero ponto; nível 1 (soluções físicas) - um ponto; nível 2 (soluções unilaterais) - dois pontos; nível 3 (soluções cooperativas) - três pontos e nível 4 (soluções mútuas) - quatro pontos. RESULTADOS: A maioria das estratégias propostas pertenciam aos níveis 2 (M=2,55±0,34) e 3 (M=1,53±1,26). Foi observada correlação significante e positiva (p=0,03, r=0,34), porém ruim, entre a faixa etária das crianças e a pontuação na prova de resolução de conflito. Esses resultados indicam que aos 7 e 8 anos as crianças ainda utilizam frequentemente estratégias unilaterais...

Estratégias de resolução de conflito em crianças em desenvolvimento normal de linguagem: cooperação ou individualismo?; Conflict resolution strategies in children with normal language development: cooperation or individualism?

PAULA, Erica Macêdo de; BEFI-LOPES, Debora Maria
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.87%
OBJETIVO: Verificar as habilidades de resolução de conflito de crianças de 7 e 8 anos em desenvolvimento normal de linguagem. MÉTODOS: Participaram do estudo 40 crianças em desenvolvimento normal de linguagem, com idades entre 7 anos e 8 anos e 11 meses. Para avaliar as habilidades de resolução de conflito foram apresentados cinco contextos hipotéticos de conflito. Após a apresentação de cada história, foi feita a seguinte pergunta: "Se você fosse ele [avaliadora aponta para o personagem da história], o que você faria?". As respostas foram agrupadas em cinco níveis e pontuadas da seguinte forma: nível 0 (soluções que não se enquadram nos demais níveis) - zero ponto; nível 1 (soluções físicas) - um ponto; nível 2 (soluções unilaterais) - dois pontos; nível 3 (soluções cooperativas) - três pontos e nível 4 (soluções mútuas) - quatro pontos. RESULTADOS: A maioria das estratégias propostas pertenciam aos níveis 2 (M=2,55±0,34) e 3 (M=1,53±1,26). Foi observada correlação significante e positiva (p=0,03, r=0,34), porém ruim, entre a faixa etária das crianças e a pontuação na prova de resolução de conflito. Esses resultados indicam que aos 7 e 8 anos as crianças ainda utilizam frequentemente estratégias unilaterais...

Verbal fluency tests reliability in a Brazilian multicentric study, ELSA-Brasil; Reprodutibilidade dos escores em testes de fluência verbal em estudo multicêntrico brasileiro

PASSOS, Valéria Maria de Azeredo; GIATTI, Luana; BARRETO, Sandhi Maria; FIGUEIREDO, Roberta Carvalho; CARAMELLI, Paulo; BENSEÑOR, Isabela; JESUS MENDES DA FONSECA, Maria de; CADE, Nagela Valadão; GOULART, Alessandra Carvalho; NUNES, Maria Angélica; AL
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
95.8%
Verbal Fluency Tests (VFT) are commonly used to assess executive functions and language in clinical and epidemiological studies. These tests were included to access cognitive function and predictors to its decline in ELSA-Brasil (Longitudinal Study of Adults' Health), a cohort that investigates incidence and predictors of chronic diseases among 15,000 civil servants from six public educational institutions. OBJECTIVE: To investigate the reliability of VFT scoring by supervisors of. ELSA research centers, who independently judged 120 category (animals) and 120 phonemic (F letter) tests. METHOD: Their scores were compared to a reference standard score obtained by independent judgment of two experts. Intraclass correlation coefficient ratings reliability and Bland-Altman plot examined patterns of ratings disagreement. RESULTS: Scores were very similar among ELSA centers and a high level of agreement was observed between each center and the reference standard. CONCLUSION: The high consistency of VFT scores confirms reliability and validity of the test and assures quality for its use in multicenter studies.; INTRODUÇÃO: Testes de fluência verbal (TFV) são muito utilizados para verificação de linguagem e função executiva em estudos clínico-epidemiológicos. Estes testes foram incluídos no ELSA-Brasil (Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto)...