Página 1 dos resultados de 24 itens digitais encontrados em 0.035 segundos

Comportamento funcional dos portadores de marcapasso convencional submetidos a ressincronização cardíaca; Functional behavior of patients with conventional pacemakers undergoing cardiac resynchronization

SILVA, Rodrigo Tavares; MARTINELLI FILHO, Martino; LIMA, Carlos Eduardo Batista de; MARTINS, Daniela Garcia Moreno Cabral; NISHIÓKA, Silvana Angelina Dorio; PEDROSA, Anísio Alexandre; CREVELARI, Elizabeth Sartori; COSTA, Roberto; SOSA, Eduardo Argentino
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
96.37%
FUNDAMENTO: A terapia de ressincronização cardíaca (TRC) é eficiente no tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca (IC), disfunção ventricular grave e bloqueio intraventricular. O marcapasso convencional (MPC) em região apical de ventrículo direito provoca alterações da seqüência de ativação normal do coração semelhante às do BRE. Nesse sentido, pacientes com MPC e IC avançada poderiam ser candidatos a TRC, mas reduzidas casuísticas foram avaliadas e não há conclusões definitivas. OBJETIVO: Analisar o comportamento clínico-funcional da terapia de ressincronização cardíaca (TRC) nos portadores de marcapasso convencional. MÉTODOS: Pacientes com MPC, IC-CF(NYHA) III/IV refratária a terapêutica medicamentosa, fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) <35%, foram submetidos a TRC. O comportamento clínico-funcional foi avaliado prospectivamente após seis meses. A redução de uma CF-IC foi estabelecida como resposta efetiva ao procedimento. Foram analisados: duração do QRS (ECG), diâmetro diastólico (DDVE), diâmetro sistólico do ventrículo esquerdo (DSVE) e FEVE ao ECO. A análise estatística utilizou os testes t de Student pareado e a correlação de Spearman. RESULTADOS: Vinte e nove pacientes com idade média de 61...

Avaliação ecocardiografica da terapia de ressincronização cardiaca : dois anos de seguimento; Echocardiographic assessment of the cardiac resynchronization therapy : two years of follow-up

Viviane Cordeiro Veiga
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
76.6%
Introdução A terapia de ressincronização cardíaca é uma opção efetiva nos pacientes com insuficiência cardíaca avançada. No entanto, 20 a 30% dos pacientes não apresentam benefícios à esta terapêutica. Critérios clínicos, eletrocardiográficos e ecocardiográficos têm sido estudados na tentativa de selecionar os pacientes que serão beneficiados com a ressincronização cardíaca, sendo o ecocardiograma um método utilizado tanto na seleção, quanto na avaliação e otimização desta terapêutica. Objetivo: O objetivo deste trabalho é analisar a utilização do ecocardiograma na avaliação da terapia de ressincronização cardíaca em pacientes portadores de insuficiência cardíaca refratária, no seguimento a curto prazo (dez dias) e após dois anos de evolução. Casuística e Método: Foram avaliados 20 pacientes com indicação de implante de marcapasso biventricular para terapia de ressincronização cardíaca no período de dois anos, sendo 16 (80%) do sexo masculino, com idade variando de 27 a 80 anos (59,70 ± 12,59 anos). A etiologia da cardiomiopatia era isquêmica em 10 pacientes (50%), chagásica em seis (30%) e idiopática em 4 (20%). Quinze pacientes encontravam-se em classe funcional III (New York Heart Association) e cinco em classe funcional IV no momento do implante do marcapasso. Foi aplicado o Questionário de Qualidade de Vida de Minnesota e realizado o teste de caminhada de seis minutos para avaliação das condições clínicas dos pacientes. Realizado ecodopplercardiograma bidimensional para avaliação da função ventricular...

Impacto da terapêutica de ressincronização cardíaca: perspectiva da pessoa com insuficiência cardíaca

Nave Leal, Elisabete
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Aula
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
106.36%
Objectivos do estudo: avaliar o impacto da terapêutica de ressincronização cardíaca na qualidade de vida em pessoas com insuficiência cardíaca crónica refractária à optimização farmacológica nos seis meses após a implantação do device.

Impacto da terapia de ressincronização cardíaca na qualidade de vida em doentes com insuficiência cardíaca congestiva refractária

Nave Leal, Elisabete; Pais-Ribeiro, José Luís; Oliveira, Mário; Silva, Nogueira da; Feliciano, Joana; Cunha, Pedro; Soares, Rui; Santos, Sofia; Alves, Sandra; Silva, Nélia Rebelo da; Ferreira, Rui
Fonte: Hospital de Santa Marta Publicador: Hospital de Santa Marta
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2008 POR
Relevância na Pesquisa
106.37%
A terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC), associada ou não a cardioversor-desfibrilhador, está recomendada no tratamento de doentes com insuficiência cardíaca congestiva (ICC) refractária e disfunção sistólica grave do ventrículo esquerdo, com evidência de dessíncronia. Objectivo: avaliar o impacto da TRC na qualidade de vida de doentes com ICC refractária ao tratamento farmacológico optimizado.

Avaliação da qualidade de vida em doentes com insuficiência cardíaca refractária submetidos a terapêutica de prevenção de morte súbita

Nave Leal, Elisabete; Pais-Ribeiro, José Luís; Oliveira, Mário; Silva, Nogueira da; Feliciano, Joana; Cunha, Pedro; Soares, Rui; Santos, Sofia; Alves, Sandra; Silva, Nélia Rebelo da; Ferreira, Rui
Fonte: Hospital de Santa Marta Publicador: Hospital de Santa Marta
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.4%
Tem sido documentado o impacto da terapêutica com cardioversor-desfibrilhador (CDI) e ressincronização cardíaca (TRC) na qualidade de vida, em doentes com insuficiência cardíaca congestiva grave (ICC). No entanto, permanece controverso o efeito mantido destas modalidades de tratamento nas diferentes dimensões que constituem a qualidade de vida. Objectivo: avaliar o impacto da TRC e do CDI na qualidade de vida de doentes com ICC refractária à terapêutica farmacológica optimizada em análises sequenciais consecutivas nos primeiros 6 meses pós-implantação destes dispositivos.

Monitorização da insuficiência cardíaca por parâmetros fisiológicos em portadores de cardioversor-desfibrilhador implantável e/ou sistema de ressincronização cardíaca: HF-PREDICT

Valente, Marta Félix
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
116.49%
Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular. Área de especialização: Intervenção Cardiovascular.; Fundamentação: Diversos dispositivos electrónicos implantáveis [sistemas de terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC) e/ou cardioversores desfibrilhadores implantáveis (CDI)] monitorizam parâmetros fisiológicos que variam nos períodos precedentes às descompensações da insuficiência cardíaca (IC). Por isso, a sua conjugação em algoritmos discriminadores poderá permitir a detecção de agravamento previamente ao início dos sintomas, proporcionando reajuste atempado da terapêutica e, eventualmente, melhoria do prognóstico e redução de internamentos e custos de saúde. Os algoritmos baseados na medição da impedância eléctrica intra-torácica (IT) têm revelado elevada sensibilidade, mas limitado valor preditivo positivo, o que limita a sua aplicação na prática clínica. Hipótese: A conjugação dos diferentes parâmetros monitorizados poderá melhorar a acuidade na predição de descompensação da IC. Objectivo: Identificar a conjugação de parâmetros fisiológicos que possibilite a melhor acuidade na predição de descompensação da IC. Metodologia: Estudo observacional prospectivo de 47 doentes com IC portadores de TRC e/ou CDI com capacidade para monitorização da IT. Os parâmetros fisiológicos monitorizados pelo dispositivo [(frequência cardíaca diurna (FCD) e nocturna (FCN)...

Avaliação ecocardiográfica de doentes propostos para terapêutica de ressincronização: impacto dos índices de dissincronia

Alves, Óscar Rafael Fernandes
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
126.5%
Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular - Área de especialização: Ultrassonografia Cardiovascular.; Introdução: Mediante as atuais indicações para terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC), baseadas na duração do QRS, cerca de 30 a 40% dos doentes não apresentam resposta clínica ou melhoria da função sistólica por remodelagem reversa. Existe evidência que a presença de dissincronia mecânica seja o preditor determinante de resposta à terapêutica, no entanto, o papel dos índices de dissincronia como preditores de remodelagem reversa permanece controverso. Objetivos: Descrever o impacto dos índices de dissincronia mecânica, avaliados por Ecocardiografia/Doppler convencional e por Doppler tecidular, como preditores de remodelagem reversa em indivíduos propostos para TRC. Métodos: Estudo descritivo-correlacional de caráter retrospetivo. O estudo é não probabilístico de conveniência e a amostra corresponde a 24 doentes com insuficiência cardíaca, fração de ejeção ≤35%, ritmo sinusal e com avaliação ecocardiográfica basal e de seguimento aos 4,9±1,6 meses, submetidos a TRC. A resposta foi definida por remodelagem reversa por uma diminuição ≥15% do volume telesistólico do ventrículo esquerdo. Foram obtidos 8 índices de avaliação da dissincronia (derivados da ecocardiografia convencional e Doppler tecidular) e descrito o seu valor preditivo na identificação de resposta à TRC. Resultados: Foi observada resposta por remodelagem reversa em 14 doentes (58...

Benefícios da Terapêutica de Ressincronização Cardíaca na «Miocardiopatia Muito Dilatada»

Lousinha, A; Oliveira, MM; Feliciano, J; Galrinho, A; Branco, LM; Silva Cunha, P; Hamad, H; Ramos, R; Abreu, J; Leal, A; Santos, S; Soares, RM; Nogueira da Silva, M; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
96.26%
INTRODUCTION: Recent clinical trials have studied parameters that could predict response to cardiac resynchronization therapy (CRT) in patients with advanced heart failure. Left ventricular end-diastolic dimension (LVEDD) is regarded as a possible predictor of response to CRT. OBJECTIVE: To study the response to CRT in patients with very dilated cardiomyopathy, i.e. those at a more advanced stage of the pathology, analyzing both the responder rate and reverse remodeling in two groups of patients classified according to LVEDD. METHODS: We performed a retrospective analysis of 71 patients who underwent CRT (aged 62 +/- 11 years; 65% male; 93% in NYHA functional class > or = III; 31% with ischemic cardiomyopathy; left ventricular ejection fraction [LVEF] 25.6 +/- 6.8%; 32% in atrial fibrillation; QRS 176 +/- 31 ms). Twenty-two (31%) patients with LVEDD > or = 45 mm/m2 (49.2 +/- 3.5 mm/m2) were considered to have very dilated cardiomyopathy (Group A) and 49 patients had LVEDD > 37 mm/m2 and < 45 mm/m2 (39.4 +/- 3.8 mm/m2) (Group B). All patients were assessed by two-dimensional echocardiography at baseline and six months after CRT. The following parameters were analyzed: NYHA functional class, LVEF and LVEDD. Responders were defined clinically (improvement of > or = 1 NYHA class) and by echocardiography...

Incidência de Arritmias Ventriculares em Doentes com Disfunção Sistólica Ventricular Esquerda Grave: Existe Benefício Após Terapêutica de Ressincronização Cardíaca

Timóteo, AT; Oliveira, MM; Nogueira da Silva, M; Toste, A; Ramos, R; Feliciano, J; Silva Cunha, P; Soares, R; Santos, S; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
136.47%
Introdução: A terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC) tem benefícios significativos em doentes seleccionados. O impacto desta modalidade na incidência de taquidisritmias ventriculares permanece controverso. Analisámos a ocorrência de terapêuticas apropriadas em doentes submetidos a TRC combinada com cardioversor-desfibrilhador (CDI). Métodos: Estudo de 123 doentes com fracção de ejecção ventricular esquerda (FEVE) < 35%, submetidos a implantação com sucesso de TRC-CDI ou CDI isoladamente (prevenção primária). Resultados: Idade média foi 63±12 anos, FEVE de 25±6%, seguimento mediano de 372 dias. Implantou-se TRC-CDI em 63 doentes (grupo A) e CDI isoladamente em 60 doentes (grupo B). No grupo A tivemos 86% de respondedores clínicos, menor prevalência de miocardiopatia isquémica(30% versus 72%), e mais doentes em classe III da NYHA antes da implantação do dispositivo(90% versus 7%) comparativamente com o grupo com CDI isoladamente. Não se identificaram diferenças relativamente à incidência de terapêuticas apropriadas (19% versus 12%) ou no tempo para a primeira terapêutica (305 dias versus 293 dias). A mortalidade total foi de 11% no grupo A e de 12% no grupo B. As curvas de Kaplan-Meier para eventos arrítmicos em doentes com TRC...

Impacto da Terapia de Ressincronização Cardíaca na Qualidade de Vida em Doentes com Insuficiência Cardíaca Congestiva Refractária

Nave Leal, E; Pais Ribeiro, JL; Oliveira, MM; Nogueira da Silva, M; Feliciano, J; Cunha, P; Soares, RM; Santos, S; Alves, S; Rebelo da Silva, N; Cruz Ferreira, R
Fonte: Serviços de Psicologia e de Cardiologia do Hospital de Santa Marta, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Serviços de Psicologia e de Cardiologia do Hospital de Santa Marta, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: Outros
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
116.37%
A terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC), associada ou não a cardioversor-desfibrilhador, está recomendada no tratamento de doentes com insuficiência cardíaca congestiva (ICC) refractária e disfunção sistólica grave do ventrículo esquerdo, com evidência de dessíncronia. Objectivo: avaliar o impacto da TRC na qualidade de vida de doentes com ICC refractária ao tratamento farmacológico optimizado.

Benefícios da Terapêutica de Ressincronização Cardíaca na «Miocardiopatia Muito Dilatada»

Lousinha, A; Oliveira, MM; Feliciano, J; Galrinho, A; Branco, LM; Silva Cunha, P; Hamad, H; Ramos, R; Abreu, J; Leal, A; Santos, S; Soares, RM; Nogueira da Silva, M; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
96.26%
INTRODUCTION: Recent clinical trials have studied parameters that could predict response to cardiac resynchronization therapy (CRT) in patients with advanced heart failure. Left ventricular end-diastolic dimension (LVEDD) is regarded as a possible predictor of response to CRT. OBJECTIVE: To study the response to CRT in patients with very dilated cardiomyopathy, i.e. those at a more advanced stage of the pathology, analyzing both the responder rate and reverse remodeling in two groups of patients classified according to LVEDD. METHODS: We performed a retrospective analysis of 71 patients who underwent CRT (aged 62 +/- 11 years; 65% male; 93% in NYHA functional class > or = III; 31% with ischemic cardiomyopathy; left ventricular ejection fraction [LVEF] 25.6 +/- 6.8%; 32% in atrial fibrillation; QRS 176 +/- 31 ms). Twenty-two (31%) patients with LVEDD > or = 45 mm/m2 (49.2 +/- 3.5 mm/m2) were considered to have very dilated cardiomyopathy (Group A) and 49 patients had LVEDD > 37 mm/m2 and < 45 mm/m2 (39.4 +/- 3.8 mm/m2) (Group B). All patients were assessed by two-dimensional echocardiography at baseline and six months after CRT. The following parameters were analyzed: NYHA functional class, LVEF and LVEDD. Responders were defined clinically (improvement of > or = 1 NYHA class) and by echocardiography...

Incidência de Arritmias Ventriculares em Doentes com Disfunção Sistólica Ventricular Esquerda Grave: Existe Benefício Após Terapêutica de Ressincronização Cardíaca

Timóteo, AT; Oliveira, MM; Nogueira da Silva, M; Toste, A; Ramos, R; Feliciano, J; Silva Cunha, P; Soares, R; Santos, S; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
136.47%
Introdução: A terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC) tem benefícios significativos em doentes seleccionados. O impacto desta modalidade na incidência de taquidisritmias ventriculares permanece controverso. Analisámos a ocorrência de terapêuticas apropriadas em doentes submetidos a TRC combinada com cardioversor-desfibrilhador (CDI). Métodos: Estudo de 123 doentes com fracção de ejecção ventricular esquerda (FEVE) < 35%, submetidos a implantação com sucesso de TRC-CDI ou CDI isoladamente (prevenção primária). Resultados: Idade média foi 63±12 anos, FEVE de 25±6%, seguimento mediano de 372 dias. Implantou-se TRC-CDI em 63 doentes (grupo A) e CDI isoladamente em 60 doentes (grupo B). No grupo A tivemos 86% de respondedores clínicos, menor prevalência de miocardiopatia isquémica(30% versus 72%), e mais doentes em classe III da NYHA antes da implantação do dispositivo(90% versus 7%) comparativamente com o grupo com CDI isoladamente. Não se identificaram diferenças relativamente à incidência de terapêuticas apropriadas (19% versus 12%) ou no tempo para a primeira terapêutica (305 dias versus 293 dias). A mortalidade total foi de 11% no grupo A e de 12% no grupo B. As curvas de Kaplan-Meier para eventos arrítmicos em doentes com TRC...

Impacto da Terapia de Ressincronização Cardíaca na Qualidade de Vida em Doentes com Insuficiência Cardíaca Congestiva Refractária

Nave Leal, E; Pais Ribeiro, JL; Oliveira, MM; Nogueira da Silva, M; Feliciano, J; Cunha, P; Soares, RM; Santos, S; Alves, S; Rebelo da Silva, N; Cruz Ferreira, R
Fonte: Serviços de Psicologia e de Cardiologia do Hospital de Santa Marta, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Serviços de Psicologia e de Cardiologia do Hospital de Santa Marta, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: Outros
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
116.37%
A terapêutica de ressincronização cardíaca (TRC), associada ou não a cardioversor-desfibrilhador, está recomendada no tratamento de doentes com insuficiência cardíaca congestiva (ICC) refractária e disfunção sistólica grave do ventrículo esquerdo, com evidência de dessíncronia. Objectivo: avaliar o impacto da TRC na qualidade de vida de doentes com ICC refractária ao tratamento farmacológico optimizado.

Análise de custo-efectividade da terapêutica de ressincronização cardíaca : avaliação da selecção baseada na dessincronia mecânica

Ferreira, Maria João
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
106.4%
RESUMO - A Terapêutica de Ressincronização Cardíaca (TRC) apresenta benefícios significativos na classe funcional, função ventricular, hospitalização e mortalidade. É uma técnica com custos elevados e, com os actuais métodos de selecção de doentes, a taxa de não-respondedores ronda os 30%. Objectivo: Compreender se a inclusão da dessincronia mecânica (DM) na selecção de doentes para TRC contribui para a sua relação custo-efectividade, na perspectiva do Serviço Nacional de Saúde português. Metodologia: Estudo prospectivo baseado em coortes histórias de 12 meses de dois grupos submetidos a TRC com desfibrilhador, o grupo de intervenção com doentes seleccionados com inclusão da DM (n=133) e o de controlo com selecção baseada exclusivamente nas recomendações internacionais (n=71). Reuniram-se dados clínicos e de custos nos 12 meses subsequentes à implantação, para cálculo do rácio custo-efectividade incremental (RCEI). Resultados: O grupo de intervenção apresentou uma sobrevivência de 91% e o de controlo de 93%, aos 12 meses (p=0,335). O grupo de intervenção apresentou 60 re-internamentos e o de controlo 46 re-internamentos por qualquer causa aos 12 meses (p=0,032), com RCEI=6.886,09€/re-internamento evitado. O grupo de intervenção apresentou 19 re-internamentos e o de controlo apresentou 31 re-internamentos por Insuficiência Cardíaca (IC) descompensada aos 12 meses (p<0...

Comportamento funcional dos portadores de marcapasso convencional submetidos a ressincronização cardíaca

Silva,Rodrigo Tavares; Martinelli Filho,Martino; Lima,Carlos Eduardo Batista de; Martins,Daniela Garcia Moreno Cabral; Nishióka,Silvana Angelina Dorio; Pedrosa,Anísio Alexandre; Crevelari,Elizabeth Sartori; Costa,Roberto; Sosa,Eduardo Argentino; Ramires
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
86.37%
FUNDAMENTO: A terapia de ressincronização cardíaca (TRC) é eficiente no tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca (IC), disfunção ventricular grave e bloqueio intraventricular. O marcapasso convencional (MPC) em região apical de ventrículo direito provoca alterações da seqüência de ativação normal do coração semelhante às do BRE. Nesse sentido, pacientes com MPC e IC avançada poderiam ser candidatos a TRC, mas reduzidas casuísticas foram avaliadas e não há conclusões definitivas. OBJETIVO: Analisar o comportamento clínico-funcional da terapia de ressincronização cardíaca (TRC) nos portadores de marcapasso convencional. MÉTODOS: Pacientes com MPC, IC-CF(NYHA) III/IV refratária a terapêutica medicamentosa, fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) <35%, foram submetidos a TRC. O comportamento clínico-funcional foi avaliado prospectivamente após seis meses. A redução de uma CF-IC foi estabelecida como resposta efetiva ao procedimento. Foram analisados: duração do QRS (ECG), diâmetro diastólico (DDVE), diâmetro sistólico do ventrículo esquerdo (DSVE) e FEVE ao ECO. A análise estatística utilizou os testes t de Student pareado e a correlação de Spearman. RESULTADOS: Vinte e nove pacientes com idade média de 61...

O ecocardiograma na terapia de ressincronização cardíaca

Veiga,Viviane Cordeiro; Abensur,Henry; Rojas,Salomón Soriano Ordinola
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.5%
A terapia de ressincronização cardíaca (TRC) tem sido uma opção efetiva nos pacientes com insuficiência cardíaca avançada. No entanto 20% a 30% dos pacientes não apresentam benefícios nessa terapêutica. Critérios clínicos, eletrocardiográficos e ecocardiográficos têm sido estudados na tentativa de selecionar os pacientes que serão beneficiados com a ressincronização cardíaca, mas o ecocardiograma tem papel importante tanto na seleção quanto na avaliação e otimização dessa terapêutica. O objetivo desta revisão é descrever os principais parâmetros ecocardiográficos utilizados na avaliação da terapia de ressincronização cardíaca.

Avaliação ecocardiográfica da terapia de ressincronização cardíaca: dois anos de seguimento

Veiga,Viviane Cordeiro; Rojas,Salomón Soriano Ordinola; Souza,Fernando Sérgio Oliva de; Vieira,Reinaldo Wilson; Silva Junior,Amilton; Patrício,Marcelo Luiz; Marum,Elias César Hauy; Abensur,Henry
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
96.26%
FUNDAMENTO: A terapia de ressincronização cardíaca (TRC) é uma opção efetiva para os pacientes com insuficiência cardíaca (IC) avançada. Critérios clínicos, eletrocardiográficos e ecocardiográficos têm sido estudados na tentativa de selecionar os pacientes que serão beneficiados com a TRC, sendo o ecocardiograma um método utilizado tanto na seleção quanto na avaliação desta terapêutica. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é analisar a utilização do ecocardiograma na avaliação da TRC, no seguimento de dez dias e após dois anos de evolução. MÉTODOS: Foram avaliados 20 pacientes submetidos à TRC, por um período de dois anos, sendo 80% do sexo masculino. Foi aplicado o Questionário de Qualidade de Vida de Minnesota, o teste de caminhada de seis minutos e realizado o ecodopplercardiograma bidimensional. Dez dias após o implante do marca-passo biventricular, bem como dois anos depois, foi repetida a avaliação inicial. RESULTADOS: Em dois anos, 5 pacientes (25%) foram a óbito; 4 apresentavam cardiomiopatia de etiologia chagásica. Não houve alteração estatisticamente significante da fração de ejeção entre o período pré-operatório e os dez dias seguintes, mas sim uma alteração significante nos períodos de pré-operatório e dois anos e de dez dias e dois anos. No seguimento de dez dias...

Ressincronização cardíaca e terapia celular: existe terapia associativa?

Greco,Oswaldo T.; Greco,Rafael L.; Abreu,Ana C.; Jacob,José Luiz B.; Ardito,Roberto V.; Takeda,Roberto T.; Parro Junior,Adelino; Sallis,Fernando V.; Lago,Mario R.; Ruiz,Milton A.
Fonte: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular Publicador: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.42%
Nos últimos anos, a terapia de ressincronização cardíaca tem sido uma conduta bem definida para pacientes com insuficiência cardíaca (IC), classe funcional III ou IV, que não tiveram resposta à otimização terapêutica. Estudos já mostraram esta eficácia, mas um grupo bem definido de miocardiopatias dilatadas com áreas de fibrose não tem tido o mesmo sucesso (30%-40%). Por isto decidimos associar a estes pacientes o implante de células-tronco. A partir de 04/2005 iniciamos estes implantes em pacientes (pcs.) com IC, classe funcional III/IV, otmizados e fração de ejeção <35% com dissincronia ventricular. Total de 25 pacientes (16 homens), idade entre 30-80anos (média de 58) e 44% de etiologia chagásica (11 pcs). Ressincronização e terapia celular foram por via epicárdica (12 pcs) e endocárdica (13 pcs) e a seleção celular pela filtração por Ficoll e 3.0x10(8) de células infundidas CD34 + (5,0 x 10(6)) e CD 133 + (2,5 x 10(6)). Após 24 meses de evolução observamos que 84,8% destes pcs permaneceram vivos e a mortalidade (15,2%) não estava relacionada ao procedimento. A sobrevida dos portadores de marcapasso foi maior (52,4%) e os chagásicos tiveram uma pior sobrevida, mas com teste de long-rank de 0,218 e 0...

Comparação entre a ecocardiografia 2D e 3D na avaliação do remodelamento reverso após a TRC; Comparison between 2D and 3D echocardiography in the evaluation of reverse remodeling after CRT; Comparación entre la ecocardiografía 2D y 3D en la evaluación del remodelado reverso después de la TRC

HOTTA, Viviane Tiemi; MARTINELLI FILHO, Martino; MADY, Charles; MATHIAS JR., Wilson; VIEIRA, Marcelo L.C.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.16%
FUNDAMENTO: A ecocardiografia consiste em método muito útil para seleção e avaliação de resposta à terapia de ressincronização cardíaca (TRC). O eco 3D já tem seu papel estabelecido na avaliação dos volumes ventriculares e fração de ejeção ventricular esquerda (FEVE) com excelente correlação de resultados quando comparado à RNM. OBJETIVO: Comparar a avaliação dos volumes ventriculares (VDVE, VSVE), FEVE e massa do VE antes e após a TRC pela ecocardiografia bi (Eco 2D) e tridimensional (Eco 3D). MÉTODOS: Foram avaliados 24 pacientes com IC CFIII ou IV (NYHA), ritmo sinusal QRS > 150 ms, em vigência de terapêutica otimizada para IC submetidos a TRC. Foram realizados eletrocardiograma (ECG), avaliação clínica, Eco 2D e 3D antes, três e seis meses após a TRC. A comparação entre as técnicas foi realizada utilizando-se a correlação de Pearson (r). RESULTADOS: No momento basal, a correlação entre os métodos foi de 0,96 para avaliação do VDVE, 0,95 para avaliação do VSVE, 0,87 para FEVE, e 0,72 para massa do VE. Após três meses da TRC, a correlação entre os métodos para análise do VDVE foi de 0,96, 0,95 para VSVE, 0,95 para FEVE, e 0,77 para massa do VE. Após seis meses da TRC, a correlação entre o Eco 2D e 3D para análise do VDVE foi de 0...

Variáveis Ecocardiográficas Predizentes de Terapêuticas Apropriadas de Taquidisritmias Ventriculares em Doentes Submetidos a Terapêutica de Ressincronização Cardíaca Combinada; Echocardiographic Variables Predictive of Appropriate Therapies for Ventricular Tachyarrhythmia in Patients Undergoing Combined Cardiac Resynchronization Therapy

Timóteo, AT; Galrinho, A; Branco, LM; Oliveira, MM; Nogueira da Silva, M; Feliciano, J; Soares, RM; Silva Cunha, P; Leal, A; Santos, S; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
96.3%
INTRODUCTION: The significant risk of sudden arrhythmic death in patients with congestive heart failure and electromechanical ventricular dyssynchrony has led to increased use of combined cardiac resynchronization therapy defibrillator (CRT-D) devices. OBJECTIVES: To evaluate the echocardiographic variables in patients undergoing CRT-D that predict the occurrence of appropriate therapies (AT) for ventricular tachyarrhythmia. METHODS: We analyzed 38 consecutive patients (mean age 60 +/- 12 years, 63% male) with echocardiographic evaluation before and 6 months after CRT-D implantation. Patients with AT were identified in a mean follow-up of 471 +/- 323 days. A standard echocardiographic study was performed including tissue Doppler imaging (TDI). Responders were defined as patients with improvement in NYHA class of < or = 1 in the first six months, and reverse remodeling as a decrease in left ventricular end-systolic volume of < or = 15% and/or an increase in left ventricular ejection fraction of > 25%. RESULTS: The responder rate was 74%, and the reverse remodeling rate was 55%. AT occurred in 21% of patients, who presented with greater left ventricular end-diastolic internal diameter (LVEDD) before implantation (86 +/- 8 vs. 76 +/- 11 mm...