Página 1 dos resultados de 12294 itens digitais encontrados em 0.032 segundos

Teoria social, agricultura familiar e pluriatividade

Schneider, Sergio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66%
Este artigo procura apresentar um referencial de análise que permita entender a pluriatividade como um estratégia de reprodução social e econômica das famílias rurais. O tema central trata a agricultura familiar e a pluriatividade do ponto de vista teórico e conceitual. Situa-se o contexto em que aparece o estudo da agricultura familiar e da pluriatividade no Brasil e discute-se a origem e a evolução do debate sobre a pluriatividade, uma situação eminentemente relacionada à realidade dos países desenvolvidos. Situamse, ainda, as análises sobre a pluriatividade no contexto das tradições teóricas clássicas dos estudos agrários, mostrando como esse fenômeno já fora objeto de preocupação de outros autores. Analisa-se, em seguida, a pluriatividade no âmbito das principais abordagens analíticas contemporâneas da teoria social e indica-se qual o referencial teórico que parece adequado ao seu estudo. Por fim, é indicada uma perspectiva metodológica para o estudo da pluriatividade em unidades familiares.; This paper aims at presenting an analytical reference that allows understanding pluriactivity as a strategy for social and economic reproduction for rural families. In the introduction, we present the context in which the study of family farming and pluriactivity emerges in Brazil. In the first section...

Perspectiva evolucionária na teoria social crítica de Habermas

Bannwart Júnior,Clodomiro José
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.12%
Busca-se acompanhar o desenvolvimento da teoria evolucionária no pensamento de Habermas, a partir da afirmação colhida no prólogo de Problemas de Legitimação do Capitalismo Tardio, de 1973: "O caráter programático evidencia que uma teoria da evolução social hoje se encontra apenas esboçada, mas que, no entanto, deveria constituir a base da teoria da sociedade". A atenção é direcionada à forma como Habermas reorienta o sentido evolucionário do desdobramento histórico à luz do conceito de mundo da vida, como esfera de realização da ação comunicativa. Objetiva-se investigar como é projetada nesse modelo de ação, por meio da linguagem, a tarefa de produção e reprodução simbólica do consenso normativo entre os participantes do mundo social, ao mesmo tempo em que Habermas sinaliza haver um telos de integração social imanente à própria prática comunicativa. Nesse sentido, procurar-se-á demonstrar que, assim como a pragmática universal serve de base teórica para a análise de processos de distorção da linguagem e de socialização anormais, a teoria da evolução social serve de parâmetro para uma teoria social crítica com intenção emancipatória de avaliar o desdobramento empírico e contingente da dinâmica histórica.

Reconfigurações da teoria social após a hegemonia ocidental

Knöbl,Wolfgang
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.09%
Nas últimas três décadas, os cientistas sociais tiveram de aprender que as hipóteses concernentes à robustez e à estabilidade dos processos e estruturas sociais não podem mais ser tidas por auto evidentes, posto que os resultados das ações sociais são muito mais imprevisíveis do que usualmente se supunha e os acontecimentos e sua ocorrência inesperada devem ser levados em conta para se compreender a realidade social. Se isso está correto, a teoria social precisa repensar alguns de seus pressupostos metodológicos e teóricos básicos. Este artigo tratará das seguintes questões: De que teoria da ação necessitamos para dar conta das características contingentes da vida social? Que tipos de relatos podem fazer os cientistas sociais com vistas a compreender essa mesma realidade? Podem os cientistas sociais falar ainda confiantemente em leis ou mecanismos sociais gerais ou devem eles basear-se mais propriamente em métodos narrativos? A resposta principal a essas questões será a de que, na verdade, a teoria social terá que tomar em consideração o problema da “narratividade”, o que ao mesmo tempo significa que a corrente dominante da teoria social terá necessariamente que historicizar completamente todas as suas categorias.

Teoria social lacaniana e prática clínica

Parker,Ian
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76.04%
O encontro intelectual entre três escritores simpáticos, em algum nível, ao trabalho de Lacan foi reunido no livro Contingência, Hegemonia, Universalidade (Butler, Laclau e Zizek, 2000a). Esses três autores são bem conhecidos em um conjunto difuso de campos que vão dos "estudos culturais" (cultural studies) à teoria literária e à teoria política. Como o subtítulo do livro indica - "Diálogos Contemporâneos da Esquerda" - eles também possuem alguma afinidade com o marxismo, "pós-marxismo" e política feminista. Uma questão que este debate entre três pensadores da teoria social lacaniana freqüentemente recoloca diz respeito à possibilidade de articular a teoria lacaniana com a política radical. No presente artigo discute-se se há implicações clínicas para esta leitura proposta pela esquerda Lacaniana, na qual os três autores estão engajados. Tomando como ponto de confluência o livro acima, o objetivo trabalho é mostrar como a prática política e a prática clínica encontram certos pontos de congruência em torno de temas como a negatividade, a sexualidade e a subversão do sujeito.

Espelho da alma: teoria social e subjetivação em um conto de Machado de Assis

Sabino,César; Luz,Madel Therezinha
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
65.99%
O objetivo deste trabalho é delinear de forma breve as interseções teóricas existentes no conto "O espelho. Um esboço de uma nova teoria da alma humana", de Machado de Assis, e parte da tradição da teoria social que sugere uma síntese sociológica entre ação e estrutura relacionada ao aspecto da construção da identidade e subjetivação, reprodução e mudança social.

Riscos à saúde em áreas contaminadas: contribuições da teoria social

Araujo,Joyce Maria de; Günther,Wanda Maria Risso
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.09%
Este artigo versa sobre contribuições da teoria social a um estudo sobre o risco à saúde humana e ao ambiente, desenvolvido entre 2003 e 2005 em área urbana contaminada, localizada no bairro Vila Carioca, no sudeste do município de São Paulo, Brasil. Resíduos perigosos provenientes de processo produtivo do setor químico, dispostos inadequadamente na localidade ao longo do tempo, resultaram em contaminação ambiental, cujos efeitos representam riscos à saúde da população local. A investigação foi realizada com o objetivo de identificar interpretações sociais sobre o conceito de situação de risco, condizentes com concepções incorporadoras da dimensão social do risco e voltadas à melhoria das condições de saúde ambiental. Utilizou-se metodologia qualitativa de pesquisa, alicerçada na teoria social, e instrumentos variados de coleta de dados. Os resultados apontaram interpretações sociais diferenciadas sobre o conceito de situação de risco, sugerindo diversidade de concepções entre a população pesquisada a respeito dos problemas ambientais e de saúde que os atingiam. Neste artigo, apresentam-se fundamentos do enfoque do risco, na teoria social e na obra de Ulrick Beck sobre sociedade de risco, a fim de conferir suporte teórico à interpretação dos dados coletados em campo. Tais contribuições da teoria social...

Desengajamento moral na perspectiva da teoria social cognitiva

Azzi,Roberta Gurgel
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.03%
O ensaio aborda o desengajamento moral descrito pela perspectiva da teoria social cognitiva de Albert Bandura. Toma-se como interlocução central os artigos do autor sobre o tema, sistematizam-se suas ideias e apresentam-se estudos da literatura sobre desengajamento moral. O texto está estruturado em cinco partes, iniciando por uma breve contextualização do tópico no conjunto da produção de Bandura, seguida de exposição do desengajamento moral e da teoria social cognitiva. Posteriormente, apresenta os oito mecanismos de desengajamento moral desenvolvidos por Bandura: justificativa moral, comparação vantajosa, linguagem eufemística, minimização, ignorância ou distorção das consequências, desumanização, atribuição de culpa, deslocamento de responsabilidade e difusão de responsabilidade. Após a apresentação dos mecanismos, introduzem-se os dez trabalhos mais recentes do autor sobre o assunto, textos publicados entre 2000 e 2009, e que foram apresentados sob as seguintes categorias temáticas: questões teóricoempíricas, execução penal, terrorismo, ecologia e mundo coorporativo. Ao final, problematiza desafios, postos a partir da discussão desenvolvida no ensaio, que possam servir para a construção de uma sociedade mais humanizada.

Ciências sociais e ideologia : uma abordagem crítica da teoria social clássica na perspectiva lukacsiana; Social sciences and ideology : a critical boarding of the classic social theory in the lukacsian perspective

Silva, Fabricio Tavares da
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Ciências Sociais; Programa de Pós-Graduação em Sociologia; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Ciências Sociais; Programa de Pós-Graduação em Sociologia; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.04%
This research is the main problem the complex relationship between science, especially the social sciences, and the complex of ideology from the perspective of historical ontology and György Lukács. Take a few significant works of the founders of Classical Social Theory (Emile Durkheim and Max Weber) as objects of our analysis. In addressing the problem of ideology in social science from the approach Lukacsian, uses critical reading to grasp the immanent connections conceptual and analytical, in the authors' theories and propositions in question. The study first presents the fundamental elements of the perspective adopted, as well as the categories of Ideology and Science in Lukacsian approach. It starts with the notion that work is the foundation of social being, and that their development will gradually produce new social complexes. The problems of science, its emergence in social being, their complexity and refinement, many of their problems and issues are considered as moments of a procedural development and contradictory, historically and socially determined, whose dynamic is intertwined with the previous work. With the development of capitalism, this relationship becomes stronger, boosting the expansion of capital, while doing a science activity more elaborate...

Transformações comunicacionais: a atuação no media training na perspectiva da teoria social cognitiva

BAZANINI, Homero Leoni
Fonte: Universidade Municipal de São Caetano do Sul Publicador: Universidade Municipal de São Caetano do Sul
Tipo: Tese ou dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.06%
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul.; Cada vez mais as organizações modernas têm percebido a necessidade de preparar suas lideranças para o relacionamento cotidiano com a mídia. O crescimento desse mercado fez com que profissionais autônomos e empresas prestadoras de serviços nas áreas da comunicação passassem a oferecer treinamento especializado. O presente trabalho buscou investigar as transformações comunicacionais e a relevância da atuação do Media Training na perspectiva da Teoria Social Cognitiva. O problema da pesquisa está em encontrar respostas para a questão de como as transformações comunicacionais, em decorrência das novas tecnologias, afetaram a atuação dos profissionais de MT para alcançar uma comunicação eficaz. Por meio de pesquisa exploratória, de natureza qualitativa, com utilização da análise de conteúdo e eixos teóricos relacionados à Teoria Social Cognitiva e a Teoria do Meio com o auxílio do método histórico-crítico, foram realizadas entrevistas com profissionais de Media Training e executivos submetidos ao treinamento, atuantes no estado de São Paulo. Os resultados da pesquisa indicam dois fatores essenciais na construção da imagem organizacional como elemento de vantagem competitiva: a fusão das ações estratégias com os elementos operacionais e a importância de se integrar conhecimentos...

Teoría social, métodos cualitativos y etnografía: el problema de la representación y reflexividad en las ciencias sociales; Universitas Humanística

Jaramillo Marín, Jefferson; Vera Lugo, Juan Pablo
Fonte: Pontifícia Universidade Javeriana Publicador: Pontifícia Universidade Javeriana
Formato: 237-255
Relevância na Pesquisa
66.04%
No. 64; El artículo contribuye a la discusión de la relación entre métodos cualitativos y teoría social en el marco de la crisis de la representación y la emergencia de la reflexividad. Se pasa revista al desarrollo de lo cualitativo en el siglo XX, las implicaciones de la teoría social en la posguerra, y el papel de las teorías críticas en el momento de dar respuesta a la crisis de sentido y representación. Se cierra el texto con una discusión sobre la necesidad de la reflexividad hoy en el oficio etnográfico.; The article contributes to the discussion of the relation between qualitative methods and social theory, within the framework of the representativeness crisis and the emergence of reflexivity. The rise and development of the qualitative in the twentieth century, social theory implications in the postwar period, as well as the role played by critical theories in finding an answer to the crisis of sense and representation are the main issues reviewed by the authors. Finally, the article concludes with a discussion about the need for reflexivity within the ethnographic field.

Para una Teoría Social del Acontecimiento

De la Calle Valverde, Jaime
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2010 SPA
Relevância na Pesquisa
66.06%
La reflexión en torno al acontecimiento ha tenido cierta tradición en la teoría social francesa del siglo XX. Sin embargo, esa presencia histórica ha sido irregular: junto a etapas de completa invisibilidad han coexistido otras en las que ha tenido algo más de protagonismo. En las décadas de los 70 y de los 80 se reivindica el acontecimiento como respuesta al estructuralismo que acapara la investigación de las décadas centrales del siglo XX. Se trata de una reivindicación más teórica que empírica, en busca de una salida a los sistemas sociales cerrados descritos por el estructuralismo. Este artículo se propone recuperar ese aporte teórico. Sin embargo, las sociedades contemporáneas parecen ser diferentes de las sociedades firmemente estructuradas que nos fueron descritas en el siglo XX. Nos preguntamos si el acontecimiento es el mismo. Es decir, si el acontecimiento es una vía de cambio en sociedades que viven en un cambio permanente. Se probará, pues, la validez actual de aquellas reflexiones sobre el acontecimiento y, llegado el caso, se actualizará dicha teoría de acuerdo a una nueva realidad contemporánea.; The reflection on the event has had a certain tradition in social French theory of 20th century. Nevertheless...

El concepto de trabajo y la teoría social crítica

Noguera, José Antonio
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Article; info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2002 SPA
Relevância na Pesquisa
66.01%
Los actuales debates en torno al concepto de trabajo no siempre han planteado con claridad algunos de los rasgos centrales que dicho concepto adopta en la tradición de teoría social crítica que se inicia con Marx. Esta tradición ha puesto a menudo el acento en las relaciones entre el trabajo y la emancipación humana. En esta dirección, el artículo propone tres ejes conceptuales adicionales al ya tradicional de «valorización vs. desprecio» del trabajo: concepto amplio frente a concepto reducido, productivismo frente a antiproductivismo, y centralidad normativa frente a no centralidad del trabajo. Desde estas coordenadas de análisis, se critican algunos tópicos sobre el concepto de trabajo de Marx, y se enumeran diversos caminos por los que las tradiciones marxistas posteriores han desarrollado el mismo. En concreto, se lleva a cabo un análisis y crítica del concepto de trabajo en Habermas.; Present discussions on the concept of work have not always established clearly some of the central tenets that this concept has acquired in the tradition of critical social theory which begins with Marx. This tradition has often emphasized the relationship between work and human emancipation. In this direction, the article adds three conceptual dichotomies to the more traditional one of «valuation vs. disdain» of work: wide vs. reduced concept of work...

¿Quién teme al individualismo metodológico? : un análisis de sus implicaciones para la teoría social

Noguera, José Antonio
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Article; info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2003 SPA
Relevância na Pesquisa
65.99%
Los puntos de vista individualistas y holistas se han opuesto durante mucho tiempo a la teoría social. El presente artículo trata de definir con claridad y explorar con detalle las implicaciones teóricas del individualismo metodológico (IM), con el fin de argumentar que los científicos sociales deberían adoptarlo como un correctivo antimetafísico. Un primer paso será, entonces, delimitar con precisión a qué podemos referirnos cuando hablamos de IM, para ello, se pasa revista a varias connotaciones posibles que se han asociado a ese término y que deberían descartarse como inadecuadas. Seguidamente, se exploran algunas implicaciones del IM: en concreto, el tipo de explicaciones que considera legítimas, el tipo de sujetos cuya existencia admite, la posibilidad de la libertad o la cuestión de la cosificación y la utopía. Finalmente, se abordan algunas críticas al IM, discutiendo hasta qué punto socavan la plausibilidad e inteligibilidad de este supuesto.; Individualistic and holistic views have been opposing each other for a long time in social theory. This article aims to define clearly and to explore in some detail the theoretical implications of methodological individualism (MI), in order to argue that sociologists should accept it as an anti-metaphysical device. A first step is...

Health risk in contaminated area: social theoretical contributions; Riscos à saúde em áreas contaminadas: contribuições da teoria social

Araujo, Joyce Maria de; Günther, Wanda Maria Risso
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.12%
Este artigo versa sobre contribuições da teoria social a um estudo sobre o risco à saúde humana e ao ambiente, desenvolvido entre 2003 e 2005 em área urbana contaminada, localizada no bairro Vila Carioca, no sudeste do município de São Paulo, Brasil. Resíduos perigosos provenientes de processo produtivo do setor químico, dispostos inadequadamente na localidade ao longo do tempo, resultaram em contaminação ambiental, cujos efeitos representam riscos à saúde da população local. A investigação foi realizada com o objetivo de identificar interpretações sociais sobre o conceito de situação de risco, condizentes com concepções incorporadoras da dimensão social do risco e voltadas à melhoria das condições de saúde ambiental. Utilizou-se metodologia qualitativa de pesquisa, alicerçada na teoria social, e instrumentos variados de coleta de dados. Os resultados apontaram interpretações sociais diferenciadas sobre o conceito de situação de risco, sugerindo diversidade de concepções entre a população pesquisada a respeito dos problemas ambientais e de saúde que os atingiam. Neste artigo, apresentam-se fundamentos do enfoque do risco, na teoria social e na obra de Ulrick Beck sobre sociedade de risco, a fim de conferir suporte teórico à interpretação dos dados coletados em campo. Tais contribuições da teoria social...

O MÉTODO NA TEORIA SOCIAL DE MARX: E O SERVIÇO SOCIAL?

da Silva, José Fernando Siqueira; Sant'Ana, Raquel Santos
Fonte: Temporalis Publicador: Temporalis
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares; Método crítico-dialético de Marx com apoio em Lukács. Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.02%
Esse artigo trata do método na teoria social de Marx e de sua base ontológica, materialista e dialética, destacando a pertinência dessa tradição teórica para os fundamentos do Serviço Social como profissão inserida na divisão social do trabalho. Tece, ainda, comentários sobre a importância desse debate para a formação profissional contemporânea e para a produção de conhecimentos no campo particular do Serviço Social.

No labirinto, espadas e novelo de linha: Beauvoir e Haraway, alteridades, e alteridade, na teoria social; In the Labyrinth, Swords and Thread: Beauvoir and Haraway, Otherness at, and Alterity in, Social Theory

Kofes, Suely; Universidade Estadual de Campinas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2008 POR
Relevância na Pesquisa
66%
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2008000300008Este artigo contém uma leitura em contraponto: a noção de situação em Simone de Beauvoir e a de intersecções em Donna Haraway expressariam supostos relacionais; mulher estaria para Beauvoir como ciborgue está para Haraway; Beauvoir distingue a situação das mulheres, dos judeus e dos negros, considerando a relação entre situações e consciências históricas e/ou biológicas. A biologia aparece em situação como construção mítica de uma identidade a ser ultrapassada para a constituição do sujeito; em Haraway, o ciborgue seria uma narrativa sobre como o biológico e a realidade social de raça e gênero situam-se em uma rede de interações, informação e semiologia. Relação e constituição do “objeto”, temas caros à teoria social, seriam instituídos em (e pela) alteridade sem a dicotomia dura entre realidade e ficção, natureza e cultura, literatura e ciência.; In this article I will present a counterpoint between notions of ‘situation’ by Simone de Beauvoir and ‘intersections’ by Donna Haraway, which express ideas of relation. I will argue that woman for Beauvoir is like cyborg for Haraway. Beauvoir distinguishes the situation of women, Jews and blacks by considering the relationship between situations and historical consciousness and / or biological weapons. For Beauvoir...

La teoría social del riesgo: Una primera aproximación a la vulnerabilidad social de los productores agropecuarios del Sudoeste bonaerense ante eventos climáticos adversos

Andrade,María Isabel; Laporta,Paola
Fonte: Mundo agrario Publicador: Mundo agrario
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 ES
Relevância na Pesquisa
66.04%
Esta comunicación constituye una primera aproximación al estudio de la Teoría Social del Riesgo aplicada a los productores agropecuarios que vienen sufriendo fenómenos meteorológicos adversos desde hace más de cinco años. Creemos que desde la teoría social del riesgo puede conocerse y profundizarse una perspectiva más integral en la concepción de la vulnerabilidad social de los productores agropecuarios de esta zona. Además, consideramos que el conocimiento de determinados factores de riesgo y el proceso de toma de decisiones resultan de una trama compleja que involucra factores objetivos como factores subjetivos acumulados y construidos históricamente que pueden llevar a fortalecer nuevas experiencias organizacionales.

Teoría social realista y la construcción del sistema educativo estatal en España: algunas propuestas para el análisis del cambio educativo

González Delgado,Mariano
Fonte: Consejo Mexicano de Investigación Educativa A.C. Publicador: Consejo Mexicano de Investigación Educativa A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
66.04%
Este trabajo tiene como objetivo esbozar algunas notas para entender el cambio educativo a través de las perspectivas conocidas como "teoría social realista" o "realismo crítico". El principal recurso teórico utilizado será el trabajo de Archer -y su conocida obra Social Origins of Educational Systems- quien ha trabajado en la explicación y el análisis del origen y el cambio de los sistemas nacionales de educación en diferentes países europeos. Por otro lado, algunos análisis recientes del cambio educativo que combinan investigación histórica con teoría sociológica han empezado a moverse en esta dirección. Se trata de indicar la importancia de estudiar a los diferentes actores sociales involucrados, a través de sus luchas, negociaciones y cesiones, en el cambio educativo. Una breve formulación de esta teoría será indicada aquí a través del ejemplo del origen del sistema nacional de educación en España. El análisis abarca el periodo entre la Guerra de Independencia (1808-1814) y 1857, año en que fue aprobada la Ley Moyano de instrucción pública que dio cierta estabilidad a las reformas previas.

Teoría social y concepción del trabajo: una mirada a los teóricos del siglo XIX

Pereira Jardim,Lourdes
Fonte: Publicación del; Universidad del Zulia Publicador: Publicación del; Universidad del Zulia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 ES
Relevância na Pesquisa
66.01%
El andamiaje histórico que representó el desarrollo social y humano es importante y constituye una aproximación a la visión de los autores fundantes de la teoría social; que generaron fuertes influencias en el mundo de la Sociología del Trabajo en su aspecto representacional de la significación que tuvo el trabajo a lo largo de la historia universal, y de cómo esos enfoques dan forma a la producción, a los modelos productivos, marcaron de alguna manera la evolución histórica de los modos de producción y hoy día, se ven afectados por el proceso de trasnacionalización globalizante que ha generado cambios significativos en las prácticas empresariales y por supuesto, en el mundo del trabajo y su organización. Se trata entonces de un ensayo que discurre en una revisión documental y un análisis teórico que describe la posición de algunos de los teóricos más importantes del siglo XIX, que marcaron la construcción y los cimientos de la Teoría Social y han sido determinantes en el análisis de la concepción polisémica del trabajo. Siendo importante referir que dentro de las reflexiones de la autora toma importancia las concepciones polémicas sobre el fin del trabajo, posturas que cuestionan la falacia del pleno empleo como política económica...

Emoción, Teoría Social y Estructura Social

Navarro,Rolando
Fonte: Instituto de Filosofía del Derecho "Dr. José M. Delgado Ocando" Facultad de Ciencias Jurídicas y Políticas - Universidad del Zulia - Maracaibo - Venezuela. Publicador: Instituto de Filosofía del Derecho "Dr. José M. Delgado Ocando" Facultad de Ciencias Jurídicas y Políticas - Universidad del Zulia - Maracaibo - Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 ES
Relevância na Pesquisa
66.02%
En el libro Emotion, Social Theory, and Social Structure (Cambridge University Press, 2001), su autor, Jack M. Barbalet, profesor desociología de la Australian Nacional University, dirige esta disciplina hacia un nuevo camino. En él Barbalet examina aspectos claves de la estructura social mediante un análisis novedoso de las categorías de las emociones. A través de esta síntesis emergen perspectivas originales acerca de la racionalidad, la estructura de clases, la acción social, la conformidad, los derechos básicos y los cambios sociales. Además de esta visión innovadora de los procesos sociales, el autor revela aspectos poco considerados de las emociones, tales como el temor, el resentimiento, la venganza, la vergüenza y la confianza, en el contexto de la estructura social. Aunque se ha escrito muchísimo sobre las consecuencias sociales de las emociones excesivas y patológicas, este libro muestra la centralidad de éstas en las operaciones rutinarias de la interacción social. El Dr. Barbalet también reevalúa aquí la naturaleza de la teoría social. En la medida en que la importancia de las emociones en los procesos sociales se revela claramente, la constitución intelectual de la sociología, así como su historia...