Página 1 dos resultados de 2915 itens digitais encontrados em 0.035 segundos

Resultados de simulações de um filtro activo paralelo com controlo baseado na teoria p-q

Couto, Emílio F.; Martins, Júlio S.; Afonso, João L.
Fonte: APDEE. Associação Portuguesa para a Promoção e Desenvolvimento da Engenharia Electrotécnica Publicador: APDEE. Associação Portuguesa para a Promoção e Desenvolvimento da Engenharia Electrotécnica
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 03/07/2003 POR
Relevância na Pesquisa
65.83%
O presente artigo descreve um filtro activo paralelo com sistema de controlo baseado na teoria p-q, e apresenta resultados de simulações que mostram sua operação com diferentes tipos de cargas. Primeiramente a teoria p-q, e a sua aplicação no controlo de filtros activos paralelos, é explicada de forma breve. A seguir é feita uma introdução à ferramenta de simulação Matlab/Power System Blockset, utilizada na avaliação do desempenho do filtro activo. Por fim são apresentados os resultados das simulações realizadas com cargas de diferentes tipos, lineares e não lineares, em regime permanente e transitório. O filtro activo paralelo permite compensar harmónicos de corrente, potência reactiva e cargas desequilibradas, apresentando uma boa resposta dinâmica e em regime permanente, como pode ser observado pelos resultados das simulações.; Fundação para a Ciência e a Tecnologia, FCT), POCTI/ESE/41170/2001.

Teoría feminista y sociología médica: bases para una discusión

Castro,Roberto P.; Bronfman,Mario P.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1993 ES
Relevância na Pesquisa
45.78%
Se analiza la contribución de la teoría feminista a la sociología médica. En la primera parte se desarrollan los conceptos feministas más importantes: patriarcado, género, y sistema sexo/género. Se señala que cada concepto aclara aspectos sociales que han sido descuidados, aunque se reconoce que el concepto de patriarcado requiere aún de mayor desarrollo teórico. En la segunda parte se discuten los intentos del feminismo para desarrollar un nuevo conocimiento. Se discuten las ventajas de una ciencia feminista que problematice la dominación de género - que la ciencia común da por hecho -, y que permitiría una aproximación novedosa a la realidad social. Se enfatiza en la importancia de distinguir entre sexo y género, el aporte reciente de mayor relevancia para comprender la noción de ciencia feminista. Se señalan algunas de las aportaciones epistemológicas y metodológicas feministas. La tercera parte analiza las contribuciones más importantes de la teoría feminista en el campo de la sociología médica. Se indica como una de ellas a la problematización de los conceptos de "salud" y "enfermedad", así como la demostración de que son conceptos socialmente construidos como producto del orden patriarcal prevaleciente. Finalmente...

Administração pública tupiniquim: reflexões a partir da Teoria N e da Teoria P de Guerreiro Ramos

Zwick,Elisa; Teixeira,Marília Paula dos Reis; Pereira,José Roberto; Vilas Boas,Ana Alice
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
65.9%
O objetivo deste ensaio teórico é promover uma reflexão acerca da administração pública brasileira contemporânea sob o enfoque da Teoria N e da Teoria P de Guerreiro Ramos. Após a recuperação dos pressupostos de cada abordagem proposta por Ramos, buscou-se alinhá-las a diferentes teorias de administração pública. A administração pública gerencial, conhecida no âmbito internacional como nova administração pública, foi introduzida no Brasil no governo Fernando Henrique Cardoso por meio da Reforma do Estado. Tal qual foi planejada, a administração pública gerencial caracteriza-se como Teoria N, uma vez que está imbricada pela força da estrutura e pela racionalidade instrumental. Todavia, por esbarrar em características culturais, tais como o autoritarismo, o personalismo e o coronelismo, esse modelo não foi plenamente desenvolvido no Brasil, sendo relativizado em sua aplicação prática. Assim, tornou-se uma hibridização de diversos modelos de gestão, unindo características do patrimonialismo, da burocracia e do gerencialismo, bem como indícios de gestão social. Essa hibridização institui, na verdade, um novo modelo de gerir a coisa pública, formando o que se denomina administração pública tupiniquim...

Administração pública tupiniquim: reflexões a partir da Teoria N e da Teoria P de Guerreiro Ramos; Tupiniquim public administration: reflections from Guerreiro Ramos’s N Theory and P Theory

Fonte: Universidade Federal de Lavras Publicador: Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica
OTHER
Relevância na Pesquisa
45.81%

A divis??o direito privado e direito p??blico na doutrina de Kant

Almeida, Eduardo Pinto de
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Filosofia; Progama de P??s-Gradua????o em Filosofia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Filosofia; Progama de P??s-Gradua????o em Filosofia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.81%
Este trabalho investiga a divis??o direito privado e direito p??blico na obra Princ??pios Metaf??sicos da Doutrina do Direito de Immanuel Kant. Ele parte de duas considera????es elementares. De um lado, e nisso consiste a principal motiva????o da pesquisa, constata-se a dificuldade da teoria do direito em dar o crit??rio e a justifica????o da sua divis??o mais ampla. De outro lado, verifica-se que a filosofia do direito kantiana exibe a divis??o direito privado/direito p??blico como a divis??o superior do direito concebido em seu modelo. Mas, ao contr??rio da teoria do direito que pode, eventualmente, ou deixar em aberto o problema do fundamento da divis??o em favor de um prop??sito meramente pr??tico, ou contentar-se, ??s vezes com um, ??s vezes com outro fundamento ou crit??rio, a doutrina kantiana tem de fundamentar seus conceitos, de modo que Kant est?? obrigado a, de alguma forma, dar o crit??rio dessa que constitui a divis??o mais ampla de seu sistema de direito. Neste sentido, o trabalho vem justamente interpelar Kant em busca de um crit??rio, de um fundamento para a divis??o do direito privado/direito p??blico. Ao exigir o cumprimento dessa obriga????o, ele pergunta para Kant qual o fundamento da divis??o direito p??blico/direito privado e pretende obter elementos para futuros desenvolvimentos no terreno da teoria do direito...

Os direitos humanos no Direito dos Povos: seu conte??do, fun????es, participa????o em uma teoria de paz e poss??vel fundamenta????o; Os direitos humanos no Direito dos Povos: seu conte??do, fun????es, participa????o em uma teoria de paz e poss??vel fundamenta????o

OLIVEIRA, Fernando Nunes
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Filosofia; Progama de P??s-Gradua????o em Filosofia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Filosofia; Progama de P??s-Gradua????o em Filosofia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.81%
The list of human rights present in The Law of Peoples differs from that list usually found in many democratic constitutions and it suffers accusations of not being properly justified. The fact of bringing a list of human rights with liberal roots to where certain guarantees are absent might make one theory of peace based on the Law of Peoples especially efficient, because it leaves open the possibility that non-liberal, but decent, peoples integrate the Society of Peoples, reducing the mistrust as well the resentment. Furthermore, this list of human rights is properly justified. However, in order to understand such justification is necessary to have a certain knowledge of the ideal of Justice as Fairness, especially of some of its features and assumptions such as the original position in a veil of ignorance, the use of the public reason and the reasonable pluralism, because the Law of Peoples does a diverse and analogous use of these features and assumptions. The Law of Peoples conceives peoples as free and equals and sets forth which principles ideal representatives of peoples, under a veil of ignorance, would choose in order to regulate the relations between peoples. It is an extension of a liberal theory of justice towards the international level. As such...

A justifica????o moral atrav??s da categoria de raz??o p??blica na teoria da Justi??a de John Rawls; A justifica????o moral atrav??s da categoria de raz??o p??blica na teoria da Justi??a de John Rawls; The moral justification through the category of the public reason in John Rawls??s theory of justice; The moral justification through the category of the public reason in John Rawls??s theory of justice

LIMA, Mateus de
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Filosofia; Progama de P??s-Gradua????o em Filosofia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Filosofia; Progama de P??s-Gradua????o em Filosofia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.86%
The aim of this dissertation is to address the justification of public morality through the category of the public reason in John Rawls s theory of justice. With this we seek understand how Rawls operates the objectivity of morality judgments applied to basic structure of society with no resulting in a comprehensive morality. Our concern lies in the thesis of reasonable pluralism avoiding any imposition on individual ethics. We will discuss the way that the category public reason lies on systematic of theory of justice, in a constructivism structure, the moral judgments in the public sphere. Taking as a starting point the conception of publicity in A Theory of Justice, to the investigation of political constructivism in Political Liberalism, the research investigates the kind of rationality appropriate to public space, emphasizing the public role of principles. Later, the research analyzes the conception of public reason itself investigating the role of public reasonableness of the procedure of justification that, pragmatically, it permits a cognitive conception of moral judgment (reciprocity, duty of civility, toleration, social union) through a deliberative democracy whose goal is the stability for right reasons without plead the true as correspondence; O objetivo desta pesquisa ?? abordar a justifica????o da moralidade atrav??s da categoria de raz??o p??blica na teoria da justi??a como equidade de John Rawls. Com isso buscamos compreender como Rawls opera a objetividade dos ju??zos morais aplicados ?? estrutura b??sica da sociedade sem implicar numa moralidade abrangente. Nossa preocupa????o se situa na tese do pluralismo razo??vel de doutrinas abrangentes evitando qualquer imposi????o ??tica na esfera individual. Abordaremos a forma com que Rawls situa a categoria de raz??o p??blica na sistematicidade de sua teoria...

P??s-estruturalismo e p??s-anarquismo: conex??es; P??s-estruturalismo e p??s-anarquismo: conex??es

VIEIRA J??NIOR, Roberto
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Ci??ncia Pol??tica; Programa de P??s-Gradua????o em Ci??ncia Pol??tica; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Ci??ncia Pol??tica; Programa de P??s-Gradua????o em Ci??ncia Pol??tica; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.76%
The Post-structuralism has occupied a prominent place among the political theories that aim to explain and analyze the political relations of the post-modern world, not only for the richness of its concepts but also for the depth of their analyzes. In the same field of political theory, another "school" theoretical search space and gaining recognition in academic space: postanarchism. This dissertation aims to analyze and compare poststructuralism and post-anarchism seeks to identify and point out elements that connect both. To achieve this goal, this paper uses discursive corpus as the works of Ernesto Laclau, Jacques Ranci??re, Saul Newman and Lewis Call to analyze the meanings given by these authors for categories such as freedom, equality, and subject, as well as identify the influences of each building one of these directions; O P??s-estruturalismo tem ocupado um lugar de destaque entre as teorias pol??ticas que pretendem analisar e explicar as rela????es pol??ticas do mundo p??s-moderno, n??o somente pela riqueza de seus conceitos como tamb??m pela profundidade de suas an??lises. No mesmo campo da teoria pol??tica, uma outra escola te??rica busca ganhar espa??o e reconhecimento no espa??o acad??mico: o p??s-anarquismo. A presente disserta????o de mestrado objetiva analisar e comparar p??s-estruturalismo e p??s-anarquismo em busca de identificar e apontar elementos que conectem ambos. Para alcan??ar este objetivo...

V??deo educativo-interativo:uma interven????o ?? luz da teoria hist??rico-cultural para promover a aprendizagem da ambiguidade lexical; V??deo educativo-interativo:uma interven????o ?? luz da teoria hist??rico-cultural para promover a aprendizagem da ambiguidade lexical

DARIZ, Marion Rodrigues
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.78%
This research is in a pedagogical intervention, whose aim was to plan an educational video-interactive, implement it and evaluate the impacts of its use for learning a content Portuguese Language (instance of lexical ambiguity), in a class of 8th grade Elementary School to a public school in Pelotas. The video was developed in light of the Cultural-Historical Theory of Vygotsky. The evaluation of the intervention was through a qualitative procedure. Data for the evaluation were collected through the following instruments: observation, document analysis and semi-structured interviews and were analyzed using the procedures of Discourse Textual Analysis (MORAES, 2003): a mix of content analysis and discourse analysis. The research findings suggest that the pedagogical intervention tool, for being attractive, with the use of sound, images and interaction, it was a mediator instrument able to provide the internalization of the content, contributing to the awareness of the concept worked, favoring teaching-learning and generating mental development. It is intended, therefore disclose this study so that other professionals can make use of this technological tool in their classrooms contributing to learning.; Esta pesquisa constitui-se em uma interven????o pedag??gica...

Rede Nacional de Altos Estudos em Seguran??a P??blica (Renaesp)

Brasil. Minist??rio da Justi??a (MJ). Secretaria Nacional de Seguran??a P??blica (SENASP)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.64%
A Rede Nacional de Altos Estudos em Seguran??a P??blica (Renaesp) ?? um projeto de educa????o permanente, democr??tica e qualificada, promovido a partir da parceria com institui????es de ensino superior ??? que recebem investimentos para realizar cursos nas modalidades presencial e a dist??ncia ??? para a promo????o de p??s-gradua????o na ??rea de seguran??a p??blica. O objetivo principal da rede ?? democratizar o acesso dos profissionais de seguran??a p??blica ??? sem distin????o hier??rquica ??? aos processos de aprendizagem e aperfei??oamento profissional. Busca-se difundir entre esses profissionais e as institui????es em que trabalham o conhecimento e a capacidade cr??tica necess??rios ?? constru????o de um novo modo de fazer seguran??a p??blica, comprometido com a cidadania e os direitos humanos. A iniciativa destina-se aos policiais federais, rodovi??rios federais, policiais civis e militares, agentes penitenci??rios, peritos criminais e guardas municipais. Presente em 26 estados, a Renaesp j?? capacitou 5.250 profissionais; N??mero de p??ginas: 07 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Iniciativa premiada no 14?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Ricardo Brisolla Balestreri...

Sistema Nacional de Gest??o do Conhecimento em Seguran??a P??blica

Brasil. Minist??rio da Justi??a (MJ). Secretaria Nacional de Seguran??a P??blica (SENASP)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.63%
Visando subsidiar o processo de gest??o do Sistema ??nico de Seguran??a P??blica, a Secretaria Nacional de Seguran??a P??blica (Senasp) investe esfor??os, desde 2003, na cria????o de sistemas nacionais de coleta de dados, na moderniza????o da infraestrutura de TI e na qualifica????o dos profissionais para a produ????o desses dados e o desenvolvimento de insumos, a fim de auxiliar na distribui????o de recursos do Fundo Nacional de Seguran??a P??blica. Todas essas iniciativas comp??em o Sistema Nacional de Gest??o do Conhecimento em Seguran??a P??blica. Em parceria com profissionais e pesquisadores da ??rea e gestores de outros ??rg??os p??blicos, foi estruturada uma nova forma de fazer seguran??a p??blica. As a????es come??aram a ser baseadas em diagn??sticos; a distribui????o de recursos passou a obedecer um sistema de incentivos calcado em indicadores estat??sticos, fundamentais na constru????o do conhecimento necess??rio para aprimorar a efici??ncia, a efic??cia e a efetividade das pol??ticas de seguran??a. Paralelamente, procurou-se difundir a cultura da transpar??ncia e divulga????o de estat??sticas criminais; N??mero de p??ginas: 12 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Iniciativa premiada no 14?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Marcelo Ottoni Durante...

Inova????es na Gest??o P??blica Federal: balan??o de cinco anos do Concurso organizado pela ENAP

Escola Nacional de Administra????o P??blica (Brasil). Coordena????o-Geral de Pesquisa
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Livro
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.63%
Este livro apresenta uma an??lise de informa????es consolidadas e sistematizadas sobre experi??ncias vencedoras do Concurso de Inova????es na Gest??o P??blica Federal entre os anos de 1996 a 2000, para oferecer algumas sugest??es para o debate aos que est??o engajados no processo de aperfei??oamento do setor p??blico ou se interessam pelo tema; N??mero de p??ginas: 150 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Sum??rio Apresenta????o Homenagem Introdu????o O Concurso de Inova????es na Gest??o P??blica Federal O livro Inova????es na Gest??o P??blica Federal Cap??tulo 1 Vis??o panor??mica das experi??ncias premiadas Dimens??es de gest??o: a pr??tica da inova????o nos projetos premiados P??blico alvo Natureza do problema que motivou as experi??ncias inovadoras Data de in??cio das experi??ncias premiadas Distribui????o geogr??fica das inova????es A inova????o nas institui????es Considera????es finais Notas Cap??tulo 2 Desenvolvimento das experi??ncias premiadas Contexto institucional Caracter??sticas dos projetos inovadores Recursos utilizados Processo de implanta????o Divulga????o e premia????o Resultados alcan??ados Considera????es finais Notas 5 Cap??tulo 3 Experi??ncias inovadoras para o usu??rio-cidad??o Descri????o geral das experi??ncias Classifica????o das experi??ncias Descri????o da situa????o-problema Parcerias e envolvimento de setores da organiza????o Atividades de prepara????o...

Colet??nea planejamento e or??amento governamental: volume 2: a aus??ncia de uma teoria or??ament??ria

Key Jr., V. O.
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Cap??tulo de Livro
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
45.89%
A respeito do aspecto mais significativo da or??amenta????o p??blica, ou seja, a aloca????o de gastos para diferentes prop??sitos de forma a se atingir o melhor retorno, a literatura or??ament??ria norte-americana ?? bastante ??rida. Esfor??ados estudiosos do campo or??ament??rio t??m-se ocupado principalmente com a organiza????o e o procedimento para a prepara????o do or??amento, as formas como as solicita????es de fundos s??osubmetidas, o formato da pe??a or??ament??ria em si e quest??es similares1.N??o se pode negar que esses aspectos merecem a considera????o a eles dispensada, quando se lembra da inacredit??vel resist??ncia ?? ado????o dos mais rudimentares quesitos b??sicos do or??amento e se observa sua condi????o insatisfat??ria ainda hoje em algumas jurisdi????es. No entanto, a dedica????o de energia para o estabelecimento da mec??nica do or??amento desviou a aten????o do problema essencial do or??amento (no lado do gasto), a saber: em que se deve basear a decis??o de se alocar x d??lares para a atividade a em vez de ser para a atividade b; N??mero de p??ginas: 10 p.; Gest??o Or??ament??ria. Finan??as P??blicas; Colet??nea Planejamento e Or??amento - Volume 2 SUM??RIO Pref??cio 7 Introdu????o James Giacomoni 9 Cap??tulo I ??? Teoria do planejamento p??blico 31 A aus??ncia de uma teoria or??ament??ria 33 V. O. Key Jr. Em dire????o a uma teoria or??ament??ria 43 Verne B. Lewis Planejamento e elabora????o or??ament??ria em pa??ses pobres 71 Naomi Caiden e Aaron Wildavsky Conflitos e solu????es no or??amento federal 77 Allen Schick Cap??tulo II ??? Os modelos da reforma or??ament??ria 89 Do or??amento por programas para o or??amento de desempenho: o desafio para economias de mercado emergentes 91 Jack Diamond O or??amento por programa e realiza????es: aplica????o do m??todo de gest??o na prepara????o do or??amento 127 Organiza????o das Na????es Unidas A abordagem base-zero aplicada ao or??amento governamental 137 Peter A. Pyhrr Temas e quest??es sobre a gest??o da despesa p??blica 155 A. Premchand Cap??tulo III ??? O or??amento no Brasil 185 O ciclo or??ament??rio: uma reavalia????o ?? luz da Constitui????o de 1988 187 Osvaldo Maldonado Sanches Reforma gerencial dos processos de planejamento e or??amento 219 Fabiano Garcia Core

Colet??nea planejamento e or??amento governamental: volume 2: temas e quest??es sobre a gest??o da despesa p??blica

Premchand, A.
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Cap??tulo de Livro
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
45.83%
O artigo est?? dividido em tr??s partes. Na primeira parte, as caracter??sticas do novo pacote de reformas de gest??o de despesa p??blica s??o visualizadas em termos da situa????o futura ??? ano 2020. Na segunda, s??o discutidos os acontecimentos passados que contribu??ram para a evolu????o do novo pacote. Na terceira, as inova????es do or??amento cumulativo ou da gest??o da despesa s??o discutidas em termos de sua adequa????o para satisfazer as expectativas atuais, bem como a utilidade do pacote no contexto de rubricas cambiantes de despesa p??blica.; N??mero de p??ginas: 34 p.; Planejamento Estrat??gico; Colet??nea Planejamento e Or??amento - Volume 2 SUM??RIO Pref??cio 7 Introdu????o James Giacomoni 9 Cap??tulo I ??? Teoria do planejamento p??blico 31 A aus??ncia de uma teoria or??ament??ria 33 V. O. Key Jr. Em dire????o a uma teoria or??ament??ria 43 Verne B. Lewis Planejamento e elabora????o or??ament??ria em pa??ses pobres 71 Naomi Caiden e Aaron Wildavsky Conflitos e solu????es no or??amento federal 77 Allen Schick Cap??tulo II ??? Os modelos da reforma or??ament??ria 89 Do or??amento por programas para o or??amento de desempenho: o desafio para economias de mercado emergentes 91 Jack Diamond O or??amento por programa e realiza????es: aplica????o do m??todo de gest??o na prepara????o do or??amento 127 Organiza????o das Na????es Unidas A abordagem base-zero aplicada ao or??amento governamental 137 Peter A. Pyhrr Temas e quest??es sobre a gest??o da despesa p??blica 155 A. Premchand Cap??tulo III ??? O or??amento no Brasil 185 O ciclo or??ament??rio: uma reavalia????o ?? luz da Constitui????o de 1988 187 Osvaldo Maldonado Sanches Reforma gerencial dos processos de planejamento e or??amento 219 Fabiano Garcia Core

Texto para discuss??o 47: tr??s exemplos de mudan??a na gest??o de suprimentos na Administra????o P??blica Federal: UFSM, GHC e 4?? RCC

Escola Nacional de Administra????o P??blica (Brasil)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Texto para Discuss??o
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.63%
O presente estudo foi realizado visando proporcionar melhor conhecimento de algumas mudan??as que est??o ocorrendo na gest??o de suprimentos no ??mbito da administra????o p??blica. Trata-se da descri????o e an??lise de tr??s iniciativas, em institui????es espec??ficas, premiadas em edi????es do Concurso de Inova????es na Gest??o P??blica Federal ??? Pr??mio Helio Beltr??o. Essas iniciativas referem-se a: ???Sistema integrado de administra????o de materiais???, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), ???Racionaliza????o do almoxarifado???, do 4o Regimento de Carros de Combate (4oRCC), do Comando Militar do Sul e ???Pol??tica de Materiais???, do Grupo Hospitalar Concei????o (GHC), do Rio Grande do Sul. As tr??s experi??ncias foram vencedoras do concurso entre 1996 e 1999; N??mero de p??ginas: 30 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; A equipe da Pesquisa ENAP, da Diretoria de Informa????o e Conhecimento em Gest??o, ?? composta por: Marianne Nassuno, gerente; Andr?? Luiz Lara Resende Saraiva; Gustavo Amorim Coutinho; Marizaura Reis de Souza, assessores de pesquisa e Frederico Augusto G. Ara??jo, estagi??rio; Este relat??rio ?? uma vers??o consolidada e editada pela equipe da Pesquisa ENAP dos relat??rios da pesquisa ???Gest??o de Suprimentos em Organiza????es P??blicas???...

?? poss??vel comprar bem no servi??o p??blico

Brasil. Minist??rio da Administra????o Federal e Reforma do Estado (MARE). Escola Nacional de Administra????o P??blica (Brasil)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.62%
A id??ia desse projeto surgiu a partir de uma experi??ncia junto ?? Comiss??o Permanente de Licita????o ??? CPL da ENAP, onde se constatava freq??entemente a baixa qualidade dos produtos adquiridos com pre??os elevados, um processo de compras muito demorado e um reduzido n??mero de fornecedores. A CPL prop??s mudan??as, recriou os processos e redefiniu as responsabilidades entre as unidades gestoras da institui????o. Com cerca de um ano e meio de experi??ncia implementada as mudan??as j?? foram observadas, quais sejam: queda significativa dos pre??os dos produtos e servi??os oferecidos pelo mercado, aumento do n??mero de fornecedores, melhoria na qualidade dos produtos e servi??os adquiridos, transpar??ncia e maior brevidade no processo de compras; N??mero de p??ginas: 1 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Iniciativa premiada no 2?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Maria da Concei????o Oliveira da Cunha Rodrigues. A????es premiadas no 2?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal ??? 1997. ??rea tem??tica: gest??o de servi??os gerais

Curso gest??o do conhecimento: teoria e boas pr??ticas

Escola Nacional de Administra????o P??blica (Brasil); Batista, F??bio Ferreira
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Apresenta????o/Slides; Curso Completo; Programa de Curso
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.63%
M??dulo 1: O que ?? gest??o do conhecimento na administra????o p??blica? Dado. Informa????o. Conhecimento. Economia do Conhecimento. Administra????o p??blica. GC na administra????o p??blica. Componentes do Modelo de Gest??o do Conhecimento para a Administra????o P??blica Brasileira. Rela????o entre GC e gest??o estrat??gica. Viabilizadores da GC. Processo de GC. Ciclo KDCA. M??dulo 2: Por que gest??o do conhecimento na administra????o p??blica? A import??ncia da GC. Raz??es para implementar GC na administra????o p??blica. Benef??cios da GC para o indiv??duo, equipes, organiza????o e sociedade. M??dulo 3: Pr??ticas de gest??o do conhecimento. Pr??ticas de relacionadas principalmente aos aspectos de gest??o de recursos humanos que facilitam a transfer??ncia, a dissemina????o e o compartilhamento de informa????es e conhecimento. Pr??ticas ligadas primariamente ?? estrutura????o dos processos organizacionais que funcionam como facilitadores da gera????o, reten????o, organiza????o e dissemina????o do conhecimento organizacional. Pr??ticas cujo foco central ?? a base tecnol??gica e funcional que serve de suporte ?? gest??o do conhecimento organizacional, incluindo automa????o da gest??o da informa????o, aplicativos e ferramentas de Tecnologia da Informa????o (TI) para captura...

Colet??nea de pol??ticas p??blicas: volume 1: introdu????o ?? teoria da pol??tica p??blica

Saravia, Enrique (organizador da colet??nea); Ferrarezi, Elisabete (organizadora da colet??nea)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Cap??tulo de Livro
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
45.77%
O principal objetivo deste livro ?? constituir uma fonte de pesquisa para o estudo do processo de produ????o e implementa????o de pol??ticas p??blicas. Por meio de textos selecionados, analisa-se o pr??prio conceito de pol??ticas p??blicas, discute-se as defini????es utilizadas para distinguir suas diversas fases e apresenta-se algumas das principais correntes te??ricas de an??lise sobre o processo de pol??ticas p??blicas.; N??mero de p??ginas: 26 p.; Pol??ticas P??blicas e Sociais; SUM??RIO Pref??cio Apresenta????o Introdu????o Pol??tica P??blica: dos cl??ssicos ??s modernas abordagens. Orienta????o para a leitura Enrique Saravia Cap??tulo I ??? O conceito de pol??tica p??blica Introdu????o ?? teoria da pol??tica p??blica Enrique Saravia Estudio introductorio Luis F. Aguilar Villanueva Pol??tica y pol??ticas p??blicas Eugenio Lahera Parada Cap??tulo II ??? Modelos de pol??tica p??blica Todav??a tratando de salir del paso Charles E. Lindblom Salir del paso, ?????ciencia??? o inercia? Yehezkel Dror La exploraci??n combinada: un tercer enfoque de la toma de decisiones Amitai Etzioni Notas cr??ticas al an??lisis estadounidense de pol??ticas p??blicas Pedro Salazar O n??cleo te??rico do novo institucionalismo Ellen M. Immergut Cap??tulo III ??? Forma????o da agenda Definici??n del problema. Relevancia p??blica y formaci??n de la agenda de actuaci??n de los poderes p??blicos Joan Subirats Como chega a hora de uma id??ia? John Kingdon Juntando as coisas John Kingdon Cap??tulo IV ??? Elabora????o Os n??veis de an??lise das polit??cas p??blicas Jorge Vianna Monteiro O processo decis??rio de pol??tica Jorge Vianna Monteiro Algumas considera????es sobre a representa????o de interesses no processo de formula????o de pol??ticas p??blicas Lenaura Lobato

Or??amento p??blico: an??lise da formula????o de estrat??gias sob a perspectiva do planejamento emancipat??rio e desenvolvimentista

Abreu, Welles Matias de; Gomes, Ricardo Corr??a
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP); Revista do Servi??o P??blico (RSP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP); Revista do Servi??o P??blico (RSP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
45.77%
Este artigo tem como finalidade analisar a formula????o de estrat??gia no or??amento p??blico sob a perspectiva do planejamento emancipat??rio e desenvolvimentista. Al??m disso, busca-se descrever a reforma gerencial da administra????o p??blica federal e identificar quais as respectivas contribui????es para o aprimoramento da gest??o estrat??gica do or??amento p??blico. Apresenta-se como referencial a teoria do planejamento, abordando temas relacionados com administra????o p??blica, formula????o estrat??gica, planejamento emancipat??rio, or??amento p??blico e desenvolvimentismo. A an??lise da teoria foca as rela????es entre os elementos do planejamento: or??amento e estrat??gia, com base emancipat??ria. Descreve-se a reforma gerencial da administra????o p??blica e suas consequ??ncias para a gest??o estrat??gica or??ament??ria. Emite-se considera????es sob a perspectiva emancipat??ria do or??amento p??blico, com rela????o ?? formula????o estrat??gica e ?? vis??o desenvolvimentista.; Este art??culo tiene como prop??sito analizar la formulaci??n de la estrategia en el alcance del presupuesto p??blico bajo perspectiva del planeamiento emancipatorio y desarrollista. Por otra parte, se busca describir la reforma gerencial de la administraci??n p??blica federal y identificar cu??les son las respectivas contribuciones para la mejora de la gerencia estrat??gica del presupuesto p??blico. La teor??a del planeamiento se presenta como el tema referencial...

Teoría feminista y sociología médica: bases para una discusión

Castro,Roberto P.; Bronfman,Mario P.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1993 ES
Relevância na Pesquisa
45.78%
Se analiza la contribución de la teoría feminista a la sociología médica. En la primera parte se desarrollan los conceptos feministas más importantes: patriarcado, género, y sistema sexo/género. Se señala que cada concepto aclara aspectos sociales que han sido descuidados, aunque se reconoce que el concepto de patriarcado requiere aún de mayor desarrollo teórico. En la segunda parte se discuten los intentos del feminismo para desarrollar un nuevo conocimiento. Se discuten las ventajas de una ciencia feminista que problematice la dominación de género - que la ciencia común da por hecho -, y que permitiría una aproximación novedosa a la realidad social. Se enfatiza en la importancia de distinguir entre sexo y género, el aporte reciente de mayor relevancia para comprender la noción de ciencia feminista. Se señalan algunas de las aportaciones epistemológicas y metodológicas feministas. La tercera parte analiza las contribuciones más importantes de la teoría feminista en el campo de la sociología médica. Se indica como una de ellas a la problematización de los conceptos de "salud" y "enfermedad", así como la demostración de que son conceptos socialmente construidos como producto del orden patriarcal prevaleciente. Finalmente...