Página 1 dos resultados de 116 itens digitais encontrados em 0.115 segundos

Homens e masculinidades na cultura do magistério: uma escolha pelo possível, um lugar para brilhar (São Paulo, 1950 - 1989).; Men and masculinities in the culture of teaching: an option for the possible, a place to shine (São Paulo, 1950-1989).

Pincinato, Daiane Antunes Vieira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
55.9%
Este estudo analisa as experiências de um grupo de professores que fizeram a carreira do magistério no sistema de ensino público no estado de São Paulo, com o objetivo de investigar a participação dos homens na construção da cultura escolar e, em especial, da cultura do magistério. O recorte temporal efetuado circunscreve a pesquisa entre as décadas de 1950 e 1980: um momento histórico peculiar, em que o país foi marcado por muitas mudanças de ordem política, econômica e ideológica. No campo da educação, essas décadas corresponderam a dois períodos distintos - um anterior e outro posterior à promulgação da Lei 5.692/71 -, mas que pesquisados juntos permitiram uma maior compreensão dos processos de mudança que imprimiram novas configurações à profissão do magistério e ao trabalho docente, sobretudo a partir dos anos 70, quando foi implantada a reforma de ensino de 1o e 2o graus. As sucessivas alterações que ocorreram na organização do sistema de ensino atingiram a carreira e a profissão docente, cujos processos de mudança acabaram por colocar em ebulição certas dinâmicas da cultura escolar. A cultura do magistério, em particular, trouxe à tona disputas entre antigas e novas representações, que explicitam com maior clareza o imaginário social e as hierarquias que passam a (re)ordenar as relações no âmbito dessa profissão. O presente trabalho focaliza...

Relações de gênero e trabalho docente: jornadas e ritmos no cotidiano de professoras e professores.; Gender relations and teaching work: shifts and rhythms in the everyday life of female and male teachers.

Alvarenga, Carolina Faria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
65.94%
Este trabalho analisa a pertinência e a intensidade da interferência das relações de gênero nas jornadas e nos ritmos definidores do trabalho docente. Situado entre os estudos da Sociologia da Educação, do Trabalho e da Família, inicia a reflexão sobre o conceito de gênero, articulado pelas teóricas feministas Joan Scott e Linda Nicholson; de divisão sexual do trabalho e suas conseqüências na vida de homens e mulheres, defendidos por Helena Hirata, Danièle Kergoat, Elizabeth Souza-Lobo, Joan Scott, Cristina Bruschini, Bila Sorj, dentre outros; e da noção de tempo, desenvolvida por Norbert Elias e Alberto Melucci. Em seguida, baseado em levantamento sobre a produção acadêmica acerca do trabalho docente sob a ótica das relações de gênero, constata as lacunas dessa produção sobre os tempos de trabalho, analisa a trajetória de constituição do trabalho docente e mostra os significados femininos e masculinos que o perpassam. A pesquisa empírica de caráter qualitativo foi desenvolvida com professoras e professores de Ensino Fundamental II de uma escola municipal da zona sul de São Paulo, durante os anos de 2006 e 2007. Os dados foram obtidos por meio de questionários, diários de uso do tempo, entrevistas semi-estruturadas e diário de campo. O estudo de Cláudio Dedecca sobre tempo...

Masculinidades e feminilidades dentro dos manuais do FLE (Francês língua estrangeira): das visões sexistas às relações de gênero; Masculinities and femininities in the manuals of the FLE (French as a Foreign Language): of the sexist looks to gender relations

Silva, Sergio Luiz Baptista da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
65.76%
Esta pesquisa teve por objetivo verificar como as masculinidades e feminilidades são mostradas, cronologicamente, nos manuais do FLE (Francês Língua Estrangeira), analisando sobretudo as visões sexistas da diferença dos sexos e as relações de gênero. Segundo Scott (1999), a visão sexista dominou durante séculos as análises que se propunham refletir sobre a problemática das diferenças sexuais. Na verdade, tratava-se de uma visão estática do que representava ser homem ou ser mulher nas sociedades ocidentais. Somente a partir da revolução sexual proposta pelo Movimento feminista anglo-americano dos anos 1960 que se começou a pensar em gênero como resultado sócio-cultural das diferenças dos corpos masculino e feminino, percebendo que a identidade de gênero é construída para além do corpo biológico e, além do mais, passível de variações no tempo e no espaço. Para a realização desta pesquisa, selecionamos alguns manuais representativos na história do FLE, mais especificamente seis manuais produzidos a partir de 1960, ano da publicação do manual VIF, que coincide com o início movimento feminista. Para tanto, foi feita uma análise descritiva das imagens e textos pertinentes à pesquisa. Nossa hipótese de partida era a de que encontraríamos dentro desses manuais muito mais visões sexistas do que variações das identidades de gênero. Acreditamos que esta pesquisa é promissora no domínio do Ensino de Línguas Estrangeiras...

Brinquedos e gênero na educação infantil - um estudo do tipo etnográfico no Estado do Rio de Janeiro; Toys and gender in childhood education: an ethnographic study in Rio de Janeiro State area

Azevedo, Tania Maria Cordeiro de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2003 PT
Relevância na Pesquisa
45.85%
Este estudo objetiva identificar as principais representações sociais, de gênero, circulantes no contexto da educação infantil, bem como conhecer como se estabelecem as relações de gênero/poder nesse contexto, sob uma perspectiva foucaultiana. Realizou-se pesquisa do tipo etnográfico em uma unidade pública de educação Infantil de ensino pré-escolar (UEI), no Estado do Rio de Janeiro. Observaram-se as relações das crianças e seus pares, bem como as relações das professoras com as crianças, em sala de aula e nos espaços exteriores, nas horas de recreação. Focalizaram-se, sobretudo, os brinquedos e as brincadeiras das crianças nesse contexto, por considerá-los um dos principais meios de socialização, na faixa etária de 0 a 6 anos. Os dados demonstram que o cotidiano do ensino préescolar, através do currículo, das práticas pedagógicas e das relações que se estabelecem entre as crianças, principalmente no seu brincar, produz representações e relações de gênero/poder que podem se constituir em desigualdades e discriminações entre meninas e meninos e interferir no processo de formação das identidades de gênero das crianças. Assinala-se a necessidade de medidas e ações, tanto no plano das políticas públicas...

Percepções de professores/as sobre gênero, sexualidade e homofobia: pensando a formação continuada a partir de relatos da prática docente; Teachers´ perceptions about gender, sexuality and homophobia: reflecting on continuous teacher training in the view of practice accounts

Rizzato, Liane Kelen
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
55.88%
O objetivo desta dissertação é compreender as percepções de professores/as sobre gênero, sexualidade e homofobia, bem como o modo como eles/as lidam com tais temáticas na prática docente. Trata-se de uma investigação de natureza qualitativa que teve como sujeitos de pesquisa professores/as da rede estadual de ensino de São Paulo que participaram de um curso intitulado Convivendo com a Diversidade Sexual na Escola, oferecido em 2007 por meio da parceria entre duas ONGs e financiado pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), em conformidade com a política de formação continuada em gênero e sexualidade. Os instrumentos teórico-metodológicos utilizados na pesquisa empírica consistiram em análise documental, aplicação de questionários e realização de entrevistas em profundidade. No exame do material obtido, foram fundamentais as reflexões teóricas sobre formação docente, relações de gênero, sexualidade, homofobia e, em especial, sobre o conceito de experiência social. Por meio da perspectiva pós-estruturalista, o estudo da homofobia intrinsecamente relacionada ao gênero e à sexualidade estruturou a discussão sobre os processos distintivos que organizam uma espécie de vigilância de gênero e agem como forças normativas na constituição das identidades docentes. As contradições e dissonâncias apresentadas nos discursos dos/as professores/as entrevistados/as evidenciaram que a construção da experiência social em homofobia por eles/as vivenciada tem a mesma dinâmica de produção-reprodução-resistência apresentada pela escola no que tange às relações gênero e sexualidade. No contexto analisado...

"A gente não pensava nisso..." : educação para a sexualidade, gênero e formação docente na região da Campanha/RS; “We never thought about it…” : education for sexuality, gender, and teaching education in the area of the southernmost plains of Rio Grande do Sul state

Hampel, Alissandra
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.81%
A presente tese discute e analisa a importância da inclusão de temas como gênero e sexualidade na formação de professores/as da Região da Campanha na perspectiva de uma Educação para a sexualidade, que contemple um viés mais amplo, levando em conta os aspectos culturais, sociais e históricos em relação a esses temas. A pesquisa de abordagem qualitativa, com aporte teórico nos Estudos Culturais e Estudos de Gênero, a partir da perspectiva pós-estruturalista, utilizou a técnica de grupo focal com aluno/as formando/as do Curso de Pedagogia da Universidade da Região da Campanha. Ao longo de seis encontros foram propostas discussões com o intuito de refletir e expor alguns conceitos relacionados com uma Educação para a Sexualidade e as representações expressas através de artefatos culturais como músicas e obras literárias que, de alguma forma, mostravam modos de ser e de viver de homens e mulheres nesta região do Rio Grande do Sul. Também foram pesquisados os currículos dos cursos de Pedagogia, bem como os currículos dos cursos de formação docente em nível médio da região, a fim de verificar se os mesmos possuíam disciplinas voltadas para as questões de gênero, sexualidade e diversidade. Os resultados apontaram a importância de entender as escolas como espaços fundamentais de formação e que os discursos e práticas por elas veiculados afetam modos de ser e de estar no mundo...

As relações de gênero em uma escola de futebol : quando o jogo é possível? = Genders relations at a football school : when the game happen?; Genders relations at a football school : when the game happen?

Aline Edwiges dos Santos Viana
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
55.85%
O objetivo desta pesquisa é compreender como as relações de gênero perpassam a prática do futebol quando meninas e meninos treinam juntos. Para tanto, realizamos uma pesquisa etnográfica em uma escola franqueada na cidade de Campinas/SP que contou com 22 idas a campo, 15 entrevistas semi-estruturadas e seis filmagens de treinos de uma turma mista de futebol, com alunos/as entre 13 e 28 anos. Estudamos as relações de gênero e observamos a participação de jogadores/as, pais, mães e professores. Os resultados apontam que, na escola pesquisada, os treinos dão ênfase a um ensino tradicional do futebol, enfatizando apenas os fundamentos técnicos. Além disso, os procedimentos utilizados não permitem que todos aprendam a prática do esporte e não consideram as habilidades individuais dos jogadores em relação às fases de ensino do jogo. Observamos que preconceitos de gênero são reproduzidos verbalmente e corporalmente pelo professor e pelos/as alunos/as, reforçando a hegemonia masculina no que tange a prática do futebol. O estudo também abriu novos olhares em relação aos significados da prática desse esporte como, por exemplo, a constatação de três fatores que estimulam o exercício do futebol no grupo pesquisado: jogar profissionalmente...

Anos Iniciais da Escolariza????o e Rela????es de G??nero: representa????es de docentes sobre g??nero; Anos Iniciais da Escolariza????o e Rela????es de G??nero: representa????es de docentes sobre g??nero

LUSA, Diana
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.99%
The main objective of this study was to analyze what speeches, teaching practices and interactions between the teacher(she/he) and students (she/he) have shown about gender relations. To take into account this larger goal, some questions were created in order to guide the study such as, which are the teacher s representations about boys and girls, men and women?; what do the classroom say, and how it is organized about the relationships that may be on this place?; How are treated femininities and masculinities on teacher s practices? what kind of work are developed in the classroom?, how do the teachers speak to the girls and the boys? The theoretical framework to support the analysis of field data has a brief review on feminist social theory from among others, Joan Scott, Guacira Louro e Maria Cust??dia da Rocha. There is also a reflection on education and gender, that it seeks to elucidate which concept of gender is used in some ways and also the relationship of this concept to teaching, when it takes a bit from the history of teaching and the process of feminization of teaching. It is also made a reflection about how school differences have been built and it is shown how some academic work which had as its study object gender in school . Besides what had been exposed...

Addressing Gender Inequalities in Curriculum and Education : Review of Literature and Promising Practices to Inform Education Reform Initiatives in Thailand

Levtov, Ruti
Fonte: World Bank, Washington, DC Publicador: World Bank, Washington, DC
EN_US
Relevância na Pesquisa
45.85%
In Thailand and worldwide, despite increases in educational enrollment, rigid gender norms dictating appropriate roles and behaviors contribute to the persistence of the gender inequalities. Since education systems are embedded in the broader social context, they reflect the inequalities that exist in society. The structure and content of schooling, textbooks, curricular choices, sex distribution of teachers and administrators, teacher attitudes and behaviors, classroom and discipline practices, and the presence of violence, reflect discriminatory and harmful social norms about the appropriate roles and opportunities for boys and girls (Connell, 1996, 2000, 2010). At the same time, schools have enormous potential to effect social change, transform gender relations, expanding the range of possibilities for both boys and girls (UNGEI, 2012a). This report provides a brief review of the literature and of interventions to promote gender equity through education in several specific areas: textbooks and curriculum; teacher distribution...

History, Culture, and IFC Assistance - Promoting Women's Income Generation in Siwa Oasis

Niethammer, Carmen; Abdella, Heba; Siblini, Kamal M.; Samir Fadl, Nermine
Fonte: World Bank, Washington, DC Publicador: World Bank, Washington, DC
Tipo: Publications & Research :: Brief; Publications & Research
ENGLISH
Relevância na Pesquisa
45.65%
Seven hundred miles from Cairo, the Siwa Oasis is located close to the Libyan border in Egypt's Western Desert. Alexander the Great came through here in 331 BC for a consultation with the Oracle of Amun. The remote Oasis was connected to the rest of Egypt only when an asphalt road was built in the 1980s, linking Siwa and Marsa Matruh. Siwa's solitary location has allowed Siwans to maintain their way of life and to preserve their Siwi language. Still today, Siwa is typically reached after a long 8-hour car ride through the desert. Yet it has recently welcomed internationally famous guests, including the Prince of Wales and Queen Paola of Belgium. Among others, the attraction is an International Finance Corporation (IFC)-supported Sustainable Local Development Project implemented by Environmental Quality International (EQI) that includes ecotourism, sustainable agriculture, women's artisanship, and renewable energy.

Children's and Youth Vulnerability : Poverty, Exclusion and Social Risk in Five Brazilian States; Vulnerabilidade entre criancas e jovens : pobreza, exclusao e risco social em cinco estados Brasileiros

Junho Pena, Maria Valeria; Rodrigues dos Santos, Maria Magdalena
Fonte: Brasilia: World Bank Publicador: Brasilia: World Bank
Tipo: Publications & Research :: Publication; Publications & Research :: Publication
ENGLISH; EN_US
Relevância na Pesquisa
45.78%
This book seeks to contribute to knowledge in two areas that are key to poverty reduction and social development: education and youth vulnerability. Specifically, the book focuses on the relationship between poverty, ethnicity, gender, and educational exclusion in four Northeast states in Brazil: Maranhao, Paraiba, Pernambuco, and Rio Grande do Norte; and in the Southeast state of Rio de Janeiro. Brazil has vigorously sought to expand the coverage and quality of education, and has achieved rapid results over the past decade. Progress has been achieved on important indicators, and the quality of education is now undoubtedly better than it was in the past. But social background, either as insufficient family income or low parental schooling, persists as a determinant of children's lagging educational achievement. Rural, indigenous, and Quilombola (descendants of fugitive slaves) students have precarious access to education, with schools often not offering the last four years of the mandatory eight in the fundamental cycle. Dropout and repetition rates remain key areas of concern for policymakers. Thus this book includes what youth think about themselves...

The Contribution of African Women to Economic Growth and Development in Post-Colonial Africa : Historical Perspectives and Policy Implications

Akyeampong, Emmanuel; Fofack, Hippolyte
Fonte: World Bank, Washington, DC Publicador: World Bank, Washington, DC
Tipo: Publications & Research :: Policy Research Working Paper; Publications & Research
ENGLISH; EN_US
Relevância na Pesquisa
55.71%
This paper draws on history, anthropology, and economics to examine the dynamics and extent of women's contribution to growth and economic development in post-colonial Africa. The paper investigates the paradox of increased female enrollment in education and the persistence of gender discrimination in labor force participation; it also considers the overwhelming importance of the informal economy in female economic activity. The first axis the paper studies is whether reducing educational gender gaps enhances growth in per capita gross domestic product and reduces female fertility rates and infant mortality. The question is, why would some African countries resist this pattern? The second axis examines agriculture and home production. Women's economic activities in the informal economy largely represent the commercialization of domestic skills and dependence on social networks. The shunting of female production to the informal sector in the male-dominated colonial economy is easy to understand, but why has the informal economy persisted where female production is concerned well beyond the colonial period? The paper attempts to explain these trajectories by using country case studies on Senegal...

Violence Against Women and Girls : Education Sector Brief

Gennari, Floriza; Urban, Anne-Marie; McCleary-Sills, Jennifer; Arango, Diana; Kiplesund, Sveinung
Fonte: World Bank, Washington, DC Publicador: World Bank, Washington, DC
Tipo: Publications & Research :: Brief
ENGLISH; EN_US
Relevância na Pesquisa
45.71%
Experiencing violence in schools can negatively impact girls' enrollment as well as the quality of the education they receive. Evidence suggests that sexual harassment is widespread in educational settings in many parts of the world. Children who have witnessed violence at home or experienced violence have lower educational attainment. In Zambia, girls who experienced sexual violence were found to have more difficulty concentrating on studies, some students transferred to another school to escape harassment, and others dropped out of school because of pregnancy. Few ministries of education around the world have explicit policies on sexual violence and harassment as unacceptable, and few have developed guidelines on the definition of harassment and how educational institutions should respond.

Trabalho docente de mulheres em Goiânia-GO; Teaching women's work in Goiânia-GO

Caetano, Daisy Luzia do Nascimento Silva
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (RC); Regional de Catalão (RC) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (RC); Regional de Catalão (RC)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.68%
The teaching women's work falls within the framework of the patriarchal capitalist system, in which women's work is inserted into a strong level of precariousness. This research adopted the dialectical historical materialism as method and aimed to understand the spatial distribution of those women's work in Goiânia-GO from working conditions and daily life of workers. In face of it, becomes necessary to understand the plot of the female capitalism teaching work, thinking about the construction of teaching as a feminized precarious and fraught with professional activity that also influences and is influenced by goianiense metropolis. The work and unequal gender relations occur contributing to the formation of space in capitalism. The geographical analisys needs to start knowing that the work aims the space and therefore the teachers also work (re) producing urban space through their practices. People who produce the space are the responsible for its conception and transformation while living and realize it. In case of the workers they do that inside of a dialectical perspective: the service of capitalism and emancipatory direction. Were discussed the relationship between labor and capital as well as the sexual division of labor and the process of feminization of teaching in basic education...

(Re) pensando o trabalho docente e a formação continuada de professores/as: o curso gênero e diversidade na escola; (Re) thinking job teaching and continuing education teacher/as: the gender and diversity school

Santos, Juliana de Jesus
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (RC); Regional de Catalão (RC) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (RC); Regional de Catalão (RC)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.73%
This dissertation presents a study on the changes in the world of teaching in the XXI century. Thereby, it was a snip of analysis regarding the continuing education of teachers. The central aim of the understanding that training appears as a time of relaxation of labor relations professor. The State's role in this context, as well as their actions and interventions in order to train the workers to the needs of capital are part of this discussion. To elucidate the proposed debate, this dissertation was conducted with students of continuing education, level specialization, in Gender and Diversity in School - (GDS) - Federal University of Goias. The research is supported by authors engaged in the study of this subject and some elements of the research field, combining an understanding of the existing setback of the need of continuing education produced as part of the process of improving education, but at the same time, as a process that makes it even more difficult spacetime of everyday life of workers teachers in the current society, where new themes and new technologies invade the space of the school, with new requirements for the teacher.; Esta dissertação apresenta um estudo sobre as transformações ocorridas no mundo do trabalho docente no século XXI. Para tanto...

A prática da leitura na escola e as relações de gênero e sexualidade: subsídios para reflexão sobre formação inicial e contínua de professores(as); The practice of reading in school and gender relations and sexuality: subsidies for initial and continuing teacher reflection

Souza, Karina Valdestilhas Leme de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
65.79%
Esta Dissertação de Mestrado tem por base investigação sobre como a prática da leitura docente em sala de aula e na Sala de Leitura colabora ou não com o processo de introdução de questões da ordem do gênero, da sexualidade e da diversidade sexual junto às crianças, uma vez que tais assuntos estão presentes em alguns, dos muitos, títulos de literatura infantil publicados atualmente no Brasil. A pesquisa foi realizada em uma EMEF situada na zona sul da cidade de São Paulo e contou com a participação das docentes dos anos iniciais e da Sala de Leitura da escola. Para a investigação empírica foram utilizadas observações em campo, realização de entrevistas semiestruturadas e aplicação de questionários. No exame do material obtido, foram fundamentais as reflexões teóricas pautadas em: Nelly Novaes Coelho, Marisa Lajolo e Regina Zilberman sobre literatura infantil; documentos oficiais (guias e orientações) publicados pela RMESP (DOT) acerca da prática da leitura; Jeffrey Weeks e Judith Butler a respeito de sexo e sexualidade e Joan Scott sobre o conceito de gênero. Constatou-se que apesar da existência de orientações enfatizando a importância da prática diária da leitura docente às crianças, há um distanciamento entre o que é proposto pela SME em seus guias e o que é realizado pelas professoras em sala de aula. Também...

Não sou tio, nem pai, sou professor! : a docência masculina na educação infantil; I'm neither an uncle, nor a father, i'm a teacher! Men teaching in early childhood education

Peterson Rigato da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
55.97%
Esta pesquisa tem como objetivo identificar como ocorrem as relações de gênero e poder nos espaços e tempos das pré-escolas públicas, quando há homens na docência. Tal estudo foi realizado com um professor na cidade de Piracicaba/SP, Brasil, no período de agosto de 2012 a agosto de 2013, e com um professor na cidade de Roma, Itália, em março de 2014, com crianças na faixa etária de 3 a 6 anos. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de inspiração etnográfica, que observou de perto as relações entre os professores e as crianças pequenas, entre os professores e outros/as adultos/as nos espaços e tempos das pré-escolas. Os procedimentos metodológicos para a análise foram o caderno de campo, a entrevista e a fotografia, investigando como a docência masculina na educação infantil altera e/ou reforça as redes de poder marcadas pelo machismo e sexismo, as quais determinam uma hierarquia entre os sexos e as relações de gênero. Os pressupostos teóricos da Sociologia da Infância, dos Estudos Feministas e da Pedagogia da Infância permitiram analisar este universo constituído por relações adultocêntricas e que perpetuam uma visão androcêntrica de sociedade. Os dados apontam que os processos de normatização e padronização dos modos de ser professor e professora reproduzem a divisão sexual do trabalho na sociedade contemporânea...

"Primeira arithmetica para meninos" e a constituição de masculinidades na província de São Pedro do Rio Grande do Sul

Hilzendeger, Maria Aparecida Maia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
45.68%
Esta Dissertação tem como objetivos identificar e analisar os discursos da masculinidade presentes no livro didático "Primeira Arithmetica Para Meninos", organizado pelo engenheiro, educador e escritor brasileiro José Theodoro de Souza Lobo. Esse livro, editado pela Livraria Selbach & CIA, foi aprovado pelo Conselho de Instrução e por uma comissão da Escola Militar do Rio Grande do Sul para ser adotado nas escolas públicas e nas escolas particulares nessa Província. Com base nas teorizações sobre as relações de gênero, segundo o viés pós-estruturalista, metodologicamente, foi desenvolvido um movimento que denominei analítico-descritivo-analítico, documentando e sistematizando o conjunto de informações focadas nesse livro didático e ampliadas por demais fontes, entre elas, legislação da época, cartas-parecer e manual de civilidade. Essas fontes, necessárias ao objetivo em questão, foram tomadas como monumentos no sentido foucaultiano. A escolha do livro didático "Primeira Arithmetica Para Meninos" deu-se por considerá-lo um artefato cultural, compreendendo que nele circularam discursos que implicaram - direta ou indiretamente - a produção de identidades de gênero, de acordo com determinados modos de ser menino. Foram estabelecidos quatro focos de análise: O ensino de Matemática no livro didático "Primeira Arithmetica Para Meninos"...

A história de Alda: ensino, classe, raça e gênero; Alda’s story: teaching, class, race and gender

Carvalho, Marília Pinto de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1999 POR
Relevância na Pesquisa
75.78%
Este artigo analisa a trajetória de vida e a prática pedagógica de uma professora das séries iniciais de uma escola pública da cidade de São Paulo, tendo como referência o conceito de cuidado infantil. Tomado como expressão das formas que histórica e culturalmente assume a relação adulto / criança, o cuidado infantil pode ser definido, hoje, neste nível de ensino, como uma atuação do professor ou professora sobre aspectos extracognitivos do desenvolvimento de seus alunos, o que exige uma postura de envolvimento afetivo e compromisso com as crianças. Por meio de um estudo de caso de enfoque etnográfico, discute-se a presença do cuidado nos ideais e práticas pedagógicas de Alda, uma professora que não realizava plenamente essas prescrições. Trata-se, nesse sentido, de uma aproximação que permite revelar os limites de abordagens essencialistas, em que estão relacionados, linearmente, a feminilidade e aqueles ideais de professora. De um lado, acentua-se, aqui, o sentido plural das diversas formas de feminilidade, suas articulações com relações de classe e raça; e, de outro lado, indica-se que as prescrições de cuidado fazem parte de uma cultura escolar, produzida e reproduzida na própria instituição...

“To take the information down to the people” : life skills and HIV/AIDS peer educators in the Durban area

James, Deborah
Fonte: London School of Economics and Political Science Research Publicador: London School of Economics and Political Science Research
Tipo: Article; PeerReviewed Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2002 EN; EN
Relevância na Pesquisa
55.58%
Education in “life skills” has been a central pillar of state and NGO strategy in combating the threat of HIV/AIDS in South Africa. Based on research conducted in Durban in 1999, this paper examines how life skills education – thought of by some as a euphemism for “teaching about safe sex” but by others as an essential way of contextualising sex education in its broader context of empowerment and striving for equitable gender relations – is understood in contrasting ways by senior personnel and the largely unpaid volunteers who form the ranks of peer educators. Outlining the complicated institutional context of funding and educational practice in which this teaching has been taking place, the paper shows how conceptualisations of the role played by life skills peer educators, and their motivation for involvement in such programmes, diverge considerably. Senior personnel see educators as conveyors of accurate biological knowledge about reproduction and disease transmission to their peers and, subscribing to development discourse about “sustainability”, perceive them as driven primarily by an altruistic spirit of voluntarism. What is equally important for some peer educators, however, is the sense of identity provided by involvement in such programmes...