Página 1 dos resultados de 1174 itens digitais encontrados em 0.060 segundos

Endogeneidade e mecanismos de transmissão entre a taxa de juros doméstica e o risco soberano: uma revisita aos determinantes do risco-Brasil.; Endogeneity and transmission mechanisms from the domestic interest rate to the Brazil-risk: a revisit to the determinants of the Brazil-risk.

Leichsenring, Daniel Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
106.3%
Este trabalho faz uma reconstituição histórica da política monetária praticada no Brasil desde a implementação do Plano Real, revisa uma determinada discussão teórica sobre o tema da taxa de juros brasileira e suas possíveis relações perversas com outras variáveis macroeconômicas, e apresenta um modelo para tentar captar esses possíveis efeitos perversos da política monetária, tais como descritos na maior parte dos trabalhos apontados na discussão teórica. No último decênio, a taxa de juros nominal doméstica sempre esteve acima dos 15% ao ano, sendo que em grande parte do período analisado, a taxa de juros real ficou acima deste patamar. Com efeito, essa condução da política monetária trouxe à tona determinados efeitos indesejados, tais como a contaminação do risco-País pela taxa de juros doméstica. Entre os principais resultados obtidos seguindo uma análise com base num modelo VAR em que se avaliam choques nas variáveis por meio de funções impulso-resposta generalizadas (GIR), encontra-se que o risco soberano brasileiro, no período pós-desvalorização cambial, tem como determinantes os fundamentos macroeconômicos, em particular variáveis fiscais, como a dívida líquida do setor público consolidado como proporção do PIB...

Determinantes da taxa de juros nominal e sua relação com a taxa de câmbio no Brasil no período de 1990 a 2006; Determination of nominal interest rate and its relationship with the exchange rate in Brazil during the time period from 1990 to 2006

Harfuch, Leila
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
106.33%
Nas duas últimas décadas, o Brasil vem praticando elevadas taxas de juros nominais em relação à taxa de inflação existente. Isso encarece o crédito, aumenta o endividamento e prejudica o crescimento econômico sustentado. Além disso, fatores como a implementação de políticas econômicas de combate à inflação, a aceleração do processo de abertura e internacionalização econômicas criam um mix variáveis que se relacionam com a taxa de juros e deixam explícita a necessidade de se analisar os principais determinantes da taxa de juros nominal no Brasil e sua relação com a taxa de câmbio, objetos de estudos do presente trabalho. O modelo teórico apresentado, expandido para incluir uma equação de Fisher adequada à economia brasileira e o risco de default, foi estimado seguindo os seguintes passos: 1) testes de raiz unitária de Dickey-Pantula, Dickey-Fuller, raiz unitária sazonal e raiz unitária com quebra estrutural foram realizados de modo a saber o grau de integração de cada variável e, assim, como cada uma deve ser considerada nos modelos; 2) regressões para taxa de juros e taxa de câmbio foram, inicialmente, estimadas pelo método de Mínimos Quadrados Ordinários e, caso tenham sido constatados problemas de heteroscedasticidade e autocorrelação dos resíduos...

Efeitos da política fiscal sobre o nível da taxa de juros nominal de longo prazo de 25 países da OCDE; The effects of fiscal policy on long-term nominal interest rates in 25 OECD countries.

Leal, Ricardo Batista Camara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
106.28%
Esta dissertação é um estudo empírico que relaciona variáveis fiscais como dívida pública e déficit primário com a taxa de juros nominal de longo prazo, relação, que na literatura empírica como um todo, é bastante ambígua. Quando separamos, desta literatura, os trabalhos que incluem expectativas de déficits, obtemos resultados positivos e significantes, ou seja, que a contenção fiscal reduz a taxa de juros de longo prazo. Ainda nesta literatura, poucos trabalhos fazem uso de dados de painel devido à pouca disponibilidade de dados. Dessa forma, usamos um painel com 25 países e dados anuais entre 1980 e 2009. Assim, estimam-se modelos estáticos e dinâmicos em que a taxa de juros nominal de longo prazo é explicada pela dívida pública e, principalmente, o déficit primário, controlando a existência de efeitos fixos para países e anos. Utilizamos, em seguida, modelos não-lineares, para captar efeitos das variáveis fiscais de forma não-linear e com variáveis interativas. Encontra-se uma relação positiva entre as variáveis, indicando que um aumento no déficit primário leva a um aumento na taxa de juros nominal de longo prazo. A magnitude do efeito estimado é semelhante a outros estudos feitos com dados em painel. Os resultados apontam que um aumento em um ponto percentual do déficit primário leva a um aumento de zero a 10 bps sobre a taxa de juros nominal de longo prazo. Já para a dívida pública encontramos que...

Crescimento do consumo e a estrutura a termo de taxa de juros: um estudo voltado para o caso brasileiro

Ungier, Thiago Moraes
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.22%
Tendo por base o trabalho realizado por Hyde e Sherif (2010) com dados do mercado inglês, foi desenvolvido estudo com o objetivo de avaliar a capacidade do spread de curto e longo prazo da taxa de juros de funcionar como indicador do crescimento futuro do consumo no Brasil. Tanto Hyde e Sherif (2010) como outros estudos realizados em países desenvolvidos indicaram relação positiva entre o spread de juros de curto e longo prazo e o crescimento do consumo. Entretanto, as análises empíricas realizadas neste estudo para o caso brasileiro, apresentaram resultados divergentes do esperado pela teoria, indicando relação negativa entre o spread de juros e o crescimento do consumo. Em algumas análises, os estudos não indicaram relação entre as variáveis. Foram discutidas possíveis razões para estes resultados contraintuitivos, tais como tamanho reduzido da amostra, nível da taxa de juros no Brasil e liquidez do mercado futuro de juros. Adicionalmente foram analisados os modelos teóricos C-CAPM (Consumption-based asset pricing model) e o modelo de consumo habitual desenvolvido por Campbell e Cochrane (1999) com a adaptação proposta por Wachter (2006). Os resultados encontrados no modelo C-CAPM divergiram do esperado...

Um estudo sobre o impacto da política fiscal na taxa de juros de de curto prazo

Barros, Rodrigo Wang de Faria
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
116.21%
Esta tese tem por objetivo principal examinar a interação da política fiscal com a política monetária. A pergunta central a ser respondida por esse estudo é se a política fiscal tem efeitos sobre a regra de Taylor. Para responder a essa pergunta o estudo é conduzido com análise teórica e empírica. O modelo analítico é desenvolvido do framework novo keynesiano, apresentado por Gali (2008), adicionando-se papel do governo sobre a demanda agregada e a produtividade das firmas. A análise empírica é realizada com dados de 1990 a 2008, em um painel de países utilizando o System GMM (método generalizado dos momentos) desenvolvido por Blundell e Bond (1998). Os resultados obtidos nesse trabalho apontam para um impacto positivo do gasto fiscal na taxa de juros de curto prazo, tal que o aumento em 1 ponto percentual de gasto além do nível de equilíbrio leva a um aumento de aproximadamente 0,1 pontos percentuais na taxa de juros no curto prazo, já o impacto no longo prazo, na estimação preferida, varia de 0,5 a 1 ponto percentual. Ou seja, para efeito de recomendação de política fiscal, gastos governamentais têm efeitos na taxa de juros nominal de curto prazo.

Estimando a taxa de juros real neutra brasileira via modelo DSGE

Morais, Débora Itagiba de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.22%
Este trabalho objetiva estimar uma série trimestral para a taxa de juros real neutra brasileira via modelo de Equilíbrio Geral Dinâmico Estocástico (DSGE), para o período compreendido entre o primeiro trimestre de 2000 e o último de 2011. O modelo representa uma economia fechada, com famílias maximizando utilidade do tipo CRRA, firmas maximizando lucro em um mercado de concorrência imperfeita e um governo com política fiscal de orçamento equilibrado e regra de política monetária à la Taylor, em um contexto de rigidez de preços. Neste arcabouço, a taxa de juros real neutra foi calculada com base nos choques de produtividade e de gastos de governo, que foram considerados os mais relevantes para a economia brasileira. Adicionalmente, analisou-se o impacto dos choques de produtividade e gastos do governo sobre a taxa neutra, assim como seu comportamento ao longo do período estimado e sua sensibilidade a calibragens alternativas. Por fim, ao comparar o comportamento do hiato de taxa de juros vis-à-vis à inflação, encontramos correlações negativas de 56% e 83% para todo o período estimado e para uma amostra mais recente (do primeiro trimestre de 2006 até o último de 2011), respectivamente, indicando certa consistência na série obtida.; This study aims to estimate a natural real rate of interest quarterly series for Brazil through a Dynamic Stochastic General Equilibrium (DSGE) model...

Determinantes Macroeconômicos da Estrutura a Termo da Taxa de Juros

Reis, Yuri Azevedo Pinto dos
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.32%
Este trabalho propõe a implementação de um modelo de três fatores em que os movimentos da Estrutura a Termo da Taxa de Juros são determinados por variáveis macroeconômicas observáveis. Desenvolvi o estudo com base na metodologia elaborada por Huse (2007), que propôs um novo modelo baseado nos estudos de Nelson e Siegel (1987) e Diebold e Li (2006). Os fatores utilizados foram: taxa de câmbio em reais por dólar, expectativa da taxa de inflação para daqui a doze meses, spread do Credit Default Swap com maturidade de cinco anos, taxa de desemprego, índice de commodities e expectativa da taxa SELIC para o final do ano corrente. O modelo foi capaz de explicar 94% das mudanças na estrutura a termo da taxa de juros. Aumentos na taxa de câmbio, na expectativa de taxa de inflação, no spread do Credit Default Swap, na taxa de desemprego e na expectativa da taxa SELIC estão diretamente relacionadas com aumento na curva de juros com zero cupom. Variações no preço das commodities estão inversamente relacionadas com variações na Estrutura a Termo da Taxa de Juros.

A estrutura temporal das taxas de juros no Brasil

Carvalho Junior, José Lemos de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 52 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
116.17%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Este trabalho examina as principais características da Estrutura Temporal das Taxas de Juros no Brasil. Após uma breve revisão acerca das teorias que buscam explicar a relação taxa de juros e maturidade, estabeleceu-se que a ETTJ brasileira mais adequada à análise financeira é formada pelos contratos futuros de juros (DI-Futuro e Swap DI x Pré). Em seguida, demonstrou-se como obter a representação gráfica da ETTJ e um método para interpolação de seus vértices. Por fim, baseando-se no trabalho de Tabak (2003), utilizando uma regressão linear procurou-se estimar a resposta das taxas de juros de mercado às decisões de política monetária representadas pela meta SELIC estabelecida pelo COPOM. Este teste empírico trouxe evidências de que as taxas de curto prazo respondem, pelo menos parcialmente, às variações na taxa básica de juros.

Os determinantes da taxa de juros dos contratos de crédito direto ao consumidor do setor automobilístico

Silva, Robson Juan da
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 47 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.19%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; O presente trabalho consiste em um estudo teórico dos determinantes da taxa de juros dos contratos de crédito direto ao consumidor do setor automobilístico, referenciando o processo de evolução da moeda e a origem do sistema financeiro como aumento da eficiência no processo de alocação dos recursos financeiros disponíveis. Esse trabalho tem como objetivo também mostrar a formação da taxa de juros e sua atribuição nos contratos de CDC junto ao setor automotivo, as relações existentes entre este segmento, as instituições financeiras e os consumidores, trazendo as informações fundamentais para compreender os processos e custos atribuídos à compra de veículos através de financiamento direto. Outro objetivo do trabalho é apresentar as estatísticas do setor em relação às operações de financiamento, o grau de importância do setor na indústria brasileira e qual o custo repassado para o consumidor. O trabalho também apresenta uma análise estatística sobre a relação entre venda de veículos e a taxa Selic, apresentando os conceitos dos respectivos cálculos realizados e acrescentando o resultado do coeficiente de elasticidade entre estas duas variáveis...

A dinâmica da taxa de lucro, da taxa de juros e do grau de utilização da capacidade produtiva em um modelo pós-keynesiano

Carvalho, Luciano Dias de; Oreiro, José Luís da Costa
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
116.21%
O objetivo do presente artigo é analisar, por meio de simulação computacional, as trajetórias dinâmicas da taxa de acumulação de capital, da taxa de lucro, da taxa de juros e do grau de utilização da capacidade diante de mudanças exógenas do ritmo do progresso tecnológico e da propensão a poupar dos capitalistas. A simulação foi realizada a partir de um modelo macrodinâmico pós-keynesiano que leva em consideração a interação entre o lado real e monetário da economia. Dentre outros resultados, as simulações mostraram que: (i) a taxa de lucro é significativamente elástica com relação a um choque tecnológico positivo, ao passo que a taxa de juros e o grau de utilização da capacidade são pouco sensíveis a esse tipo de choque; e (ii) a confirmação do paradoxo da frugalidade, segundo o qual o aumento da propensão a poupar dos capitalistas acaba por reduzir o nível da poupança agregada, a taxa de lucro e o grau de utilização da capacidade. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; The objective of this paper is to analyze the dynamic path of the profit rate, the interest rate, the rate of capital accumulation and the degree of utilization of the productive capacity - face exogenous changes of the intensity of technological progress and the propensity to save of capitalists within a Post-Keynesian macroeconomic dynamic model that join the real and monetary side of the economy. The computational simulation allowed investigating the degree of proximity of the model to the dynamics of a real economy. The simulation showed...

Volatilidade da taxa de câmbio real e taxa de juros no Brasil: evidências de um modelo VAR-GARCH-M para o período 1999-2010

Cerqueira,Vinícius dos Santos
Fonte: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
106.23%
Este trabalho investiga a relação entre a taxa de juros e a volatilidade da taxa de câmbio real efetiva no Brasil. Através de um modelo GARCH multivariado simultâneo, que permite estimar equações para a média e variância em um único estágio, observou-se que não é possível afirmar que a volatilidade da taxa de câmbio real efetiva e a taxa de juros (nominal ou real) sejam independentes. Adicionalmente, houve evidência de que a variância da taxa de câmbio real efetiva é afetada pelos choques defasados na média e na variância da taxa de juros. No contexto do regime de metas para a inflação, tais resultados sugerem que a elevada volatilidade cambial no Brasil pode estar de alguma forma relacionada com a regra de política monetária adotada.

Um exame da taxa de juros real efetivamente paga no mercado financeiro brasileiro entre os anos de 1995 e 2005

Rogério Reynaldo Maia Alves Filho, João; Chaves Lima, Ricardo (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.27%
A taxa de juros é uma das principais variáveis de interesse por parte dos agentes numa economia, sendo componente fundamental na tomada de decisões de investimento. Quanto mais elevada, menos atraentes estes se tornam. Neste sentido, o presente estudo buscou mostrar que, efetivamente, os juros reais no Brasil nunca foram tão altos quanto o governo diz que eram. Foram analisadas as taxas de juros reais associadas a diversos índices gerais de preços divulgados no país, com e sem o pagamento devido da tributação. Demonstrou-se que os juros reais acumulados entre os anos de 1995 e 2005, pagos pelo governo e recebidos pelos que adquiriram títulos federais neste período, situaram-se entre 203,69% (referente ao IGP-M / FGV) e 333,62% (referente ao IPC-SP / FIPE). A taxa de juros real acumulada, calculada através do IPCA / IBGE índice de preços oficial do país , foi equivalente a 294,37%. Quando consideramos os resultados para os ganhos devidamente tributados, encontramos que os juros reais pagos situaram-se entre: 95,48% (referente ao IGP-M / FGV) e 179,48% (referente ao IPC-SP / FIPE). A taxa de juros real acumulada, calculada através do IPCA / IBGE índice de preços oficial do país , foi equivalente a 154...

Evidências de Pass-Through incompletos da taxa de juros, crédito direcionado e canal de custo da política monetária no Brasil

Silva, Igor Ézio Maciel; Paes, Nelson Leitão (Orientador); Bezerra, Jocildo Fernandes (Coorientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
106.28%
A formulação de políticas monetárias eficientes depende do entendimento dos seus diversos mecanismos de propagação. Alguns estudos procuraram analisar a operacionalidade de diferentes canais de transmissão para a economia brasileira, como, por exemplo, o canal tradicional da taxa de juros, o canal de crédito, canal de preço dos ativos e canal da taxa de câmbio, mas pouca atenção foi dada ao canal de custo. O canal de custo opera através da oferta agregada. Um aumento da taxa de juros promove aumento nos custos das firmas, o que gera incentivo para o aumento dos preços. Dessa forma, uma política monetária contracionista poderia promover um aumento do nível de preços ao invés de uma redução, fato este que tem sido documentado em estudos empíricos, sendo denominado como price-puzzle. O objetivo deste estudo foi analisar a operacionalidade do canal de custo da política monetária no Brasil, destacando o papel desempenhado pelos bancos. Para tanto, um modelo DSGE Novo-Keynesiano foi desenvolvido e estimado. Nesse modelo, o nível da taxa de juros para empréstimos cobrada pelos bancos influencia diretamente o custo das empresas. Além disso, o modelo incorpora rigidez no mercado financeiro (somente uma fração dos bancos reajusta sua taxa de juros para empréstimo a cada período)...

Modelo de investimento de longo prazo em renda fixa com alavancagem da rentabilidade baseado na expectativa atuarial e no diferencial da taxa de juros

Giachero, Osvaldo Silvio
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
116.19%
A proposta de um investimento de longo prazo, que faça o investidor vislumbrar taxas de retorno acima da média de mercado, poderá carrear recursos ao sistema financeiro, que alcançarão os filões do setor produtivo carente de capital de longa maturação. Entretanto, os sistemas financeiros estão fadados à dualidade de que maior rentabilidade nas captações, ao mesmo tempo em que aumenta a atratividade dos poupadores, também onera o custo final do capital, inviabilizando a implementação de novos projetos. Diante desta visão, o objetivo desta dissertação é apresentar um novo produto financeiro de longo prazo em renda fixa, que possibilite maior rentabilidade, sem gerar a contrapartida de um ônus ao sistema financeiro, que seria repassado aos tomadores finais, executores de projetos, que se encontram limitados à sua taxa interna de retorno (TIR). Tal objetivo será alcançado a partir da combinação da expectativa atuarial com o diferencial de duas taxas de juros existentes no mercado, em que o custo do capital ficará limitado à maior dessas taxas, enquanto a remuneração do poupador será a taxa maior acrescida de várias vezes o diferencial das duas taxas, tantas vezes quanto for a relação entre investidores vivos e falecidos de uma mesma faixa etária após o decurso de prazo do período de aplicação. A base teórica que fundamenta a presente pesquisa abrange o Sistema Financeiro Brasileiro...

Conversibilidade da conta de capital, taxa de juros e crescimento econômico : uma avaliação empírica da proposta de plena conversibilidade do real; Capital account convertibility, interest rate and economic growth : an empirical evaluation of the real's total convertibility

Ono, Fábio Hideki; Silva, Guilherme Jonas Costa da; Oreiro, José Luís da Costa; Paula, Luiz Fernando de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
116.16%
Recentemente, alguns economistas brasileiros, notadamente Arida e Bacha, têm defendido que os controles de capitais poderiam desajustar o mercado cambial, aumentar a taxa de juros e comprometer a performance macroeconômica do país. Este trabalho tem por objetivo analisar a validade empírica dos argumentos levantados pelos autores. Para tanto, realizam-se alguns testes econométricos a fim de captar as possíveis implicações dos regimes da conta de capital sobre a economia. Os resultados encontrados não dão sustentação empírica à tese anteriormente defendida; ao contrário, a ausência de controles de capitais mais severos pode ter sido um dos fatores responsáveis pela excessiva volatilidade da taxa de câmbio e por a taxa de juros estar em patamares tão elevados. Além disso, a análise de painel realizada para diversos países não comprovou a hipótese de uma relação positiva entre conversibilidade da conta de capitais e crescimento. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; Recently some Brazilian economists, like Arida and Bacha, have defended the idea that the capital controls already in existence in the Brazilian economy can produce disequilibrium in exchange rate markets...

O comportamento do mercado de capitais em um cenário de evolução/ redução da taxa de juros no Brasil de 2000 a 2010

Araski, Luciano Corrêa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
106.21%
Com o presente trabalho se pretende analisar o comportamento do mercado de capitais em cenários de evolução e redução de taxas de juros de 2000 a 2010. O objetivo é descrever como se comporta o mercado de capitais quando da alta ou baixa da taxa de juros da economia brasileira verificada neste período, fazendo um breve histórico do mercado de capitais mundial e nacional, e principais fatores que influenciam no preço das ações bem como a formação da taxa básica de juros, quem e quais os aspectos que determinam a sua variação. Definido como um estudo teórico, descritivo, o trabalho consistiu na revisão bibliográfica, pesquisa a fontes de dados primários e secundários, bem como a utilização do R – quadrado em uma regressão matemática dos retornos, analisando os resultados obtidos, se rejeitara ou aceitara a hipótese de que há uma relação entre a evolução e queda da taxa de juros e o aumento das aplicações no mercado de capitais. Também se observa uma evolução tecnológica junto à modernização significativa na BOVESPA, o que proporciona mais agilidade e segurança aos investidores.; The present work is intended to analyze the behavior of capital market scenarios of evolution and reduction of interest rates from 2000 to 2010. The aim is to describe how it behaves when the stock market's high or low interest rate of the Brazilian economy recorded during this period...

Crédito ao consumidor: política de limitação dos juros contábeis e seus efeitos sobre a taxa de juros; Textos para Discussão Interna (TD) 1: Crédito ao consumidor: política de limitação dos juros contábeis e seus efeitos sobre a taxa de juros; Consumer credit: limitation policy of financial interest and its effect on the interest rate

Faro, Clóvis de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
116.23%
Evidenciou-se aqui que uma política de limitação de juros contábeis, embora podendo ser efetiva como fator de redução de demanda, não necessariamente implica em redução na taxa de juros que é cobrada em operações de crediário.; 13 p. : il.

Volatilidade da taxa de câmbio real e taxa de juros no Brasil: evidências de um modelo VAR-GARCH-M para o período 1999-2010; Texto para Discussão (TD) 1586: Volatilidade da taxa de câmbio real e taxa de juros no Brasil: evidências de um modelo VAR-GARCH-M para o período 1999-2010; Volatility of the real exchange rate and interest rate in Brazil: evidence from a model VAR-GARCH-M for the period 1999-2010

Cerqueira, Vinícius dos Santos
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
106.24%
Este trabalho investiga a relação entre taxa de juros e volatilidade da taxa de câmbio real efetiva no Brasil. Por meio de um modelo GARCH multivariado simultâneo, que permite estimar equações para a média e a variância em único estágio, infere-se que: não é possível afirmar que as variações e a volatilidade da taxa de câmbio real efetiva e da taxa de juros – Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) ou Selic descontada a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – sejam independentes. No contexto do regime de metas para a inflação, tal consideração sugere que a elevada volatilidade cambial no Brasil pode estar relacionada com a regra de política monetária adotada no país.; 30 p. : il.

Uma avaliação do efeito da redução da taxa de juros sobre a alocação de ativos de renda fixa na previdência complementar brasileira; Texto para Discussão (TD) 1988: Uma avaliação do efeito da redução da taxa de juros sobre a alocação de ativos de renda fixa na previdência complementar brasileira; An evaluation of the effect of reducing the interest rate on the allocation of fixed income assets in Brazilian pension

Pessoa, Marcelo de Sales; Schlittler, João Gabriel Felizardo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
116.19%
Neste trabalho, investigou-se a alocação de capital em períodos desfavoráveis à aplicação em renda fixa, o principal ativo dos fundos previdenciários. Os resultados revelaram uma redução de apenas 1 ponto percentual (p.p.) no peso desses ativos quando a taxa de juros está baixa. No entanto, considerando a teoria clássica, observou-se que o investidor desse tipo de riqueza não é afetado apenas pela taxa de juros, mas também por variáveis como: retorno esperado e volatilidade da renda variável; e nível de aversão ao risco. Quando todos esses efeitos são unidos, verifica-se uma redução de mais de 4 p.p. no peso da renda fixa na carteira previdenciária. Têm-se evidências robustas de que esses gestores estão respondendo na direção correta às mudanças nas políticas econômicas. O nível dessa resposta, porém, pode não ser suficiente para benefícios esperados elevados na previdência complementar.; 26 p. : il.

A INÉRCIA DA TAXA DE JUROS NA POLÍTICA MONETÁRIA

Barbosa, Fernando de Holanda
Fonte: Editora UFPR Publicador: Editora UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 13/05/2005 POR
Relevância na Pesquisa
106.21%
Um fato estilizado no comportamento dos bancos centrais consiste na suavização da taxa de juros, na qual o reajuste da taxa de juros depende de sua própria história recente. Este trabalho tem como objetivo analisar as condições que o parâmetro de suavização tem de satisfazer a regra de política monetária estável. A análise é feita em dois modelos, num existe inércia da taxa de inflação e no outro a taxa de inflação pode mudar instantaneamente de valor. Abstract A stylized fact of central bank behavior is interest rate smoothing. This paper takes this fact as given and analyses the conditions that the smoothing parameter of the monetary policy rule has to attend for the model to be stable. This analysis is done in two models, one with inflation inertia and the other one with inflation rate as a jump variable.