Página 1 dos resultados de 22 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Mandibular gland secretions of meliponine worker bees: further evidence for their role in interspecific and intraspecific defence and aggression and against their role in food source signalling

SCHORKOPF, Dirk Louis P.; HRNCIR, Michael; MATEUS, Sidnei; ZUCCHI, Ronaldo; SCHMIDT, Veronika M.; BARTH, Friedrich G.
Fonte: COMPANY OF BIOLOGISTS LTD Publicador: COMPANY OF BIOLOGISTS LTD
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
27.09%
Like ants and termites some species of stingless bees (Meliponini), which are very important pollinators in the tropics, use pheromone trails to communicate the location of a food source. We present data on the communicative role of mandibular gland secretions of Meliponini that resolve a recent controversy about their importance in the laying of such trails. Volatile constituents of the mandibular glands have been erroneously thought both to elicit aggressive/defensive behaviour and to signal food source location. We studied Trigona spinipes and Scaptotrigona aff. depilis (`postica`), two sympatric species to which this hypothesis was applied. Using extracts of carefully dissected glands instead of crude cephalic extracts we analysed the substances contained in the mandibular glands of worker bees. Major components of the extracts were 2-heptanol (both species), nonanal (T. spinipes), benzaldehyde and 2-tridecanone (S. aff. depilis). The effect of mandibular gland extracts and of individual components thereof on the behaviour of worker bees near their nest and at highly profitable food sources was consistent. Independent of the amount of mandibular gland extract applied, the bees overwhelmingly reacted with defensive behaviour and were never attracted to feeders scented with mandibular gland extract or any of the synthetic chemicals tested. Both bee species are capable of using mandibular gland secretions for intra-and interspecific communication of defence and aggression and share 2-heptanol as a major pheromone compound. While confirming the role of the mandibular glands in nest defence...

Identification of trail pheromone compounds from the labial glands of the stingless bee Geotrigona mombuca

STANGLER, Eva S.; JARAU, Stefan; HRNCIR, Michael; ZUCCHI, Ronaldo; AYASSE, Manfred
Fonte: BIRKHAUSER VERLAG AG Publicador: BIRKHAUSER VERLAG AG
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
27.23%
Foragers of several species of stingless bees deposit pheromone spots in the vegetation to guide recruited nestmates to a rich food source. Recent studies have shown that Trigona and Scaptotrigona workers secrete these pheromones from their labial glands. An earlier report stated that species within the genus Geotrigona use citral from their mandibular glands for scent marking. Since convincing experimental proof for this conjecture is lacking, we studied the glandular origin of the trail pheromone of Geotrigona mombuca. In field bioassays, newly recruited bees were diverted by artificial scent trails that branched off from the natural scent trail deposited by their nestmates only when they were baited with extracts from the foragers` labial glands. Compounds extracted from the mandibular glands, however, did not release trail following behavior. This demonstrates that the trail pheromone of G. mombuca is produced in the labial glands, as in Trigona and Scaptotrigona. Furthermore, in chemical analyses citral was identified exclusively in the foragers` mandibular glands, which disproves its supposed role as a trail pheromone. The labial glands contained a series of terpene- and wax type esters, with farnesyl butanoate as major constituent. We...

Behavioral suites mediate group-level foraging dynamics in communities of tropical stingless bees

LICHTENBERG, E. M.; IMPERATRIZ-FONSECA, V. L.; NIEH, J. C.
Fonte: BIRKHAUSER VERLAG AG Publicador: BIRKHAUSER VERLAG AG
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
16.94%
Competition for floral resources is a key force shaping pollinator communities, particularly among social bees. The ability of social bees to recruit nestmates for group foraging is hypothesized to be a major factor in their ability to dominate rich resources such as mass-flowering trees. We tested the role of group foraging in attaining dominance by stingless bees, eusocial tropical pollinators that exhibit high diversity in foraging strategies. We provide the first experimental evidence that meliponine group foraging strategies, large colony sizes and aggressive behavior form a suite of traits that enable colonies to improve dominance of rich resources. Using a diverse assemblage of Brazilian stingless bee species and an array of artificial ""flowers"" that provided a sucrose reward, we compared species` dominance and visitation under unrestricted foraging conditions and with experimental removal of group-foraging species. Dominance does not vary with individual body size, but rather with foraging group size. Species that recruit larger numbers of nestmates (Scaptotrigona aff. depilis, Trigona hyalinata, Trigona spinipes) dominated both numerically (high local abundance) and behaviorally (controlling feeders). Removal of group-foraging species increased feeding opportunities for solitary foragers (Frieseomelitta varia...

Riqueza, abundância relativa e densidade de ninhos de meliponíneos (Apidae, Meliponini) em duas áreas de estágios sucessionais distintos de vegetação do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo (23°38'S; 46°36'W); Richness, relative abundance and nest density of stingless bees (Apidae, Meliponini) in two areas of vegetation in distinct successional stages of the Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo (23°38'S; 46°36'W).

Sousa, Vanderson Cristiano de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
Os meliponíneos atuam como importantes polinizadores de espécies nativas nas regiões tropicais e subtropicais e apresentam uma grande relevância para as unidades de conservação. A disponibilidade de sítios de nidificação, conforme a oferta de diferentes substratos (cavidades em árvores e no solo, por exemplo), pode determinar a estrutura da comunidade de meliponíneos. Tendo como área de estudo o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (23º 39' S, 46º 37'W), situado em meio de uma intensa urbanização na cidade de São Paulo - SP, este trabalho teve como objetivo principal o levantamento de ninhos de espécies de meliponíneos em duas áreas com fitofisionomias distintas: áreas de estágio sucessional secundário inicial (SI), com menor densidade de indivíduos arbóreos, e áreas de estágio secundário tardio (ST), com maior densidade de indivíduos arbóreos. Foram formuladas as seguintes hipóteses: 1) a riqueza e a diversidade de espécies de meliponíneos serão maiores nas áreas ST; 2) nas áreas ST, a maior disponibilidade de substratos para nidificação (ocos de árvores) implicaria em uma densidade maior de ninhos de meliponíneos, com o predomínio de espécies que nidificam em árvores; 3) nas áreas SI...

Biologia reprodutiva de Copaifera langsdorffii Desf. (Leguminosae, Caesalpinioideae

FREITAS,CRISTIANE V.; OLIVEIRA,PAULO E.
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
16.52%
Copaifera langsdorffii Desf. é uma espécie da família Leguminosae, subfamília Caesalpinioideae, de ampla distribuição no Brasil. O estudo da biologia reprodutiva desta espécie foi realizado numa área de cerradão aberto para pastagem da Fazenda Capim Branco, Uberlândia, MG. A espécie floresce durante o período das chuvas e dispersa suas sementes na época seca. As flores são branco-esverdeadas, com cerca de 0,5 cm de diâmetro, fracamente zigomorfas e estão reunidas em inflorescência paniculada. Apresentam um forte odor adocicado e duram apenas um dia. A antese inicia-se por volta das 5:00 h. Os recursos oferecidos aos visitantes são pólen e néctar. Produzem pouco néctar (0,2 ml) com concentração média de 49% de equivalentes de sacarose. Os visitantes mais freqüentes foram as abelhas Apis mellifera, Scaptotrigona cf. depiles e Trigona spinipes. Os resultados das polinizações manuais e o índice de incompatibilidade (ISI) indicam que a espécie é auto-incompatível e não apomítica. No entanto, foram observados tubos polínicos crescendo até o ovário e penetrando os óvulos em flores autopolinizadas, sugerindo a ocorrência de fenômenos de auto-esterilidade de ação tardia ou depressão endogâmica. A baixa produção de frutos está relacionada à pequena conversão de flores em frutos e também à predação dos frutos.

Polinização de Spondias tuberosa Arruda (Anacardiaceae) e análise da partilha de polinizadores com Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae), espécies frutíferas e endêmicas da caatinga

Nadia,Tarcila de Lima; Machado,Isabel Cristina; Lopes,Ariadna Valentina
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
16.52%
Spondias tuberosa Arruda, espécie endêmica da caatinga, apresenta grande importância econômica, pois seus frutos são bastante comercializados. Apesar de sua importância, não há estudos que tratem da biologia floral e da polinização dessa espécie, que são básicos para pesquisas em agricultura. Nesse trabalho, foram analisados aspectos da fenologia reprodutiva, biologia floral e polinização de Spondias tuberosa, bem como o grau de similaridade entre seus polinizadores e os de Ziziphus joazeiro Mart., no Município de Boa Vista, Paraíba, Brasil. A floração e a frutificação ocorreram no fim da estação seca e durante todo o período chuvoso, respectivamente. Spondias tuberosa é andromonóica, possuindo flores hermafroditas e masculinas em uma mesma inflorescência. As flores são brancas e apresentam dois grupos de estames. As flores hermafroditas possuem gineceu pentacarpelar com um único óvulo e as masculinas apresentam pistilódio. A abertura das flores variou de acordo com o estádio de desenvolvimento da inflorescência, abrindo a maior parte das flores hermafroditas nos estádios iniciais. A antese iniciou às 5h00, tendo duração de dois dias em flores hermafroditas e de um dia nas masculinas. Foram registradas oito espécies de vespas...

Utilização de agentes polinizadores na produção de sementes de cenoura e pimenta doce em cultivo protegido

Nascimento,Warley Marcos; Gomes,Eliana Marília L; Batista,Elizabeth A; Freitas,Raquel A
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
16.8%
A polinização constitui um processo fundamental para a perpetuação de várias espécies vegetais, e o desenvolvimento dos frutos e das sementes está diretamente relacionado com a polinização das flores. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi verificar a influência de agentes polinizadores na produção e qualidade de sementes de cenoura e de pimenta doce em sistema de cultivo protegido. No ensaio de cenoura utilizaram-se, em telados, os tratamentos de polinização com as abelhas Arapuá (Trigona spinipes), Jataí (Tetragonisca angustula), Tibuna (Nannotrigona (Scaptotrigona) bipunctata), moscas (Musca domestica), polinização manual e livre (fora do telado). No ensaio de pimenta doce, utilizaram-se os tratamentos de polinização com as abelhas Arapuá (Trigona spinipes), Jataí (Tetragonisca angustula), Marmelada (Frieseomellita varia), polinização manual e livre (auto fecundação). A utilização de abelhas Jataí e Tibuna apresentou grande potencial para a produção de sementes de cenoura em condições de cultivo protegido. Para a produção de sementes de pimenta doce não há necessidade de utilização de agentes polinizadores, no entanto a presença desses agentes aumenta o peso dos frutos. A qualidade fisiológica das sementes das duas espécies não foi influenciada pelos diferentes tipos de polinização.

The antibacterial activity of propolis produced by Apis mellifera L. and Brazilian stingless bees

FERNANDES JR.,A.; LEOMIL,L.; FERNANDES,A.A.H.; SFORCIN,J.M.
Fonte: Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos - CEVAP, Universidade Estadual Paulista - UNESP Publicador: Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos - CEVAP, Universidade Estadual Paulista - UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 EN
Relevância na Pesquisa
16.52%
This study investigated the antibacterial activity of propolis produced by A. mellifera and Brazilian stingless bees, called "meliponíneos". Susceptibility tests to ethanolic extracts of propolis (EEP) were performed using bacterial strains (Staphylococcus aureus, Enterococcus sp, and Escherichia coli) isolated from human infections. Dilution of EEP in agar (%v/v) was used for determination of minimal inhibitory concentration (MIC). The stingless bee species (and common names) were: Nannotrigona testaceicornis ("Iraí"), Tetragonisca angustula ("Jataí"), Trigona spinipes ("Arapuá"), Scaptotrigona sp ("Tiúba"), Partamona sp ("Cupira"), Melipona scutellaris ("Uruçu"), Melipona sp ("Manduri"), and Melipona mandaçaia ("Mandaçaia"). EEP inhibitory efficiencies according to bacterial strains were: S. aureus - "Cupira" > "Manduri" = A. mellifera > "Uruçu" > "Mandaçaia" > "Iraí" > "Tiúba" > "Jataí" > "Arapuá" = Ethanol; Enterococcus sp - "Cupira" > "Manduri" > A. mellifera > "Mandaçaia" > "Uruçu" > "Tiúba" > "Jataí" > "Arapuá" = Ethanol; E. coli - "Manduri" > "Jataí" > Ethanol > A. mellifera > "Uruçu" > "Cupira" > "Iraí". Propolis produced by "Cupira" and "Manduri" bees showed higher antibacterial activity than A. mellifera.

Behavioral suites mediate group-level foraging dynamics in communities of tropical stingless bees

Lichtenberg, E. M.; Imperatriz-Fonseca, V. L.; Nieh, J. C.
Fonte: SP Birkhäuser Verlag Basel Publicador: SP Birkhäuser Verlag Basel
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN
Relevância na Pesquisa
16.94%
Competition for floral resources is a key force shaping pollinator communities, particularly among social bees. The ability of social bees to recruit nestmates for group foraging is hypothesized to be a major factor in their ability to dominate rich resources such as mass-flowering trees. We tested the role of group foraging in attaining dominance by stingless bees, eusocial tropical pollinators that exhibit high diversity in foraging strategies. We provide the first experimental evidence that meliponine group foraging strategies, large colony sizes and aggressive behavior form a suite of traits that enable colonies to improve dominance of rich resources. Using a diverse assemblage of Brazilian stingless bee species and an array of artificial “flowers” that provided a sucrose reward, we compared species’ dominance and visitation under unrestricted foraging conditions and with experimental removal of group-foraging species. Dominance does not vary with individual body size, but rather with foraging group size. Species that recruit larger numbers of nestmates (Scaptotrigona aff. depilis, Trigona hyalinata, Trigona spinipes) dominated both numerically (high local abundance) and behaviorally (controlling feeders). Removal of group-foraging species increased feeding opportunities for solitary foragers (Frieseomelitta varia...

Sistemas de polinização de duas espécies frutíferas endêmicas da caatinga : Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae) e Spondias tuberosa Arruda (Anacardiaceae)

Correia de Lima Nadia, Tarcila; Cristina Sobreira Machado, Isabel (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.52%
Ziziphus joazeiro e Spondias tuberosa, espécies endêmicas da caatinga, apresentam grande importância econômica pela produção de lenha, carvão e de frutos comestíveis. Apesar de sua importância, há poucos estudos que tratam da biologia floral e da polinização dessas espécies. Este trabalho propõe-se, portanto, a analisar a fenologia reprodutiva, a biologia floral e o sistema de polinização dessas duas espécies frutíferas de caatinga e comparar o grau de similaridade entre os seus visitantes florais. Os períodos de floração e de frutificação de ambas as espécies ocorreram no final da estação seca e início da chuvosa, respectivamente. As flores apresentaram atributos florais que caracterizam a síndrome de polinização por vespas. Em Ziziphus joazeiro ocorre heterodicogamia, enquanto Spondias tuberosa é andromonóica e auto-incompatível, características que indicam dependência de vetores de polinização para reprodução sexuada das duas espécies. Os visitantes florais observados foram vespas, abelhas e moscas. Brachygastra lecheguana e Polybia ignobilis (Vespidae) foram os principais polinizadores de Ziziphus joazeiro, corroborando com a síndrome de polinização, enquanto que Scaptotrigona postica flavisetis e Trigona fuscipennnis (Apidae) foram os principais polinizadores de Spondias tuberosa...

Caracterizaçao da distribuiçao e riqueza de ninhos de Apini (Hymenoptera, Apidae) eussociais no contexto de um remanescente de floresta ombrófila mista, Estaçao Experimental do Canguiri, Pinhais-PR

Silva, Daros Augusto Teodoro da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
16.52%
A Floresta Ombrófila Mista é uma das tipologias florestais mais ameaçadas pelas ações antrópicas no sul do Brasil. Isso demonstra a atual vulnerabilidade desse ambiente, que abriga diversas espécies vegetais e animais; destacam-se as abelhas indígenas sem ferrão, da subtribo Meliponina (Hymenoptera, Apidae). Essas abelhas têm comportamento eussocial, e suas colônias estão distribuídas de forma ainda pouco conhecida na floresta natural. O objetivo desta pesquisa foi caracterizar a comunidade de Apini eussociais (Meliponina, abelhas sem ferrão; e Apina, abelhas exóticas, com ferrão) no contexto de um remanescente de Floresta Ombrófila Mista, na Estação Experimental do Canguiri, município de Pinhais – PR. Como método, foi realizado o censo arbóreo dessa floresta, tanto para a análise florísticofitossociológica, quanto para a contagem dos ninhos de Meliponina e de Apina eussociais. Foram medidos e inspecionados, para contagem dos ninhos, todos os indivíduos arbóreos com DAP (diâmetro à altura do peito = 1,30 m) igual ou superior a 15 cm. As espécies arbóreas com as maiores porcentagens do Valor de Cobertura (49,45%) foram Ocotea corymbosa (Meisn.) Mez, Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze, Myrcia cf. multiflora (Lam.) DC.; as espécies que tiveram o maior número de fustes múltiplos foram Podocarpus lambertii Klotzsch ex Endl. e Sebastiania commersoniana (Baill.) L.B. Sm. & Downs; e as espécies que apresentaram o maior número de ocos aparentes foram P. lambertii e M. cf. multiflora. Eram utilizadas como substrato...

Interações ecológicas entre abelhas-sem-ferrão (Hymenoptera, apidae, meliponina) em um remanescente de floresta com Araucárias : melissopalinologia, atividade de voo e distribuição de ninhos

Silva, Daros Augusto Teodoro da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 135f. : il. algumas color., mapas, tabs., grafs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
17.09%
Orientador : Prof. Dr. Carlos Vellozo Roderjan; Co-orientadora : Profª. Drª. Cynthia Fernandes Pinto da Luz; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 29/11/2013; Inclui referências; Área de concentração : Conservação da natureza; Resumo: Em um remanescente de Floresta Ombrófila Mista, no Jardim Botânico de Curitiba (Paraná, Brasil), foram analisados aspectos ecológicos sobre as abelhas eussociais sem ferrão da subtribo Meliponina (Hymenoptera, Apidae). O texto foi dividido em três capítulos para melhor exame dos assuntos discutidos. O Capítulo 1 trata dos recursos alimentares utilizados e compartilhados entre 4 espécies de Meliponina nativas da região de estudo: Melipona marginata, M. quadrifasciata, Plebeia emerina e Scaptotrigona bipunctata. Para tanto, foram instaladas 4 colmeias de cada espécie dentro do fragmento florestal. A partir de análises melissopalinológicas, realizadas entre os meses de julho e setembro de 2011, foi observada similaridade de quase 100% na frequência dos tipos polínicos do mel e do pólen dos potes de alimento de M. marginata e M. quadrifasciata no mês de julho; em agosto a similaridade dos tipos polínicos do mel foi de cerca de 90% entre M. margina e P. emerina...

The sounds produced by flies and bees; Les sons produits par les mouches et les abeilles

Esch, Harald; Wilson, Donald
Fonte: INRA - Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França Publicador: INRA - Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França
Tipo: Journal Article-postprint
EN; ENGLISH
Relevância na Pesquisa
26.52%
The sounds produced by the thoracic flight machinery of bees and flies appear to be composed of two main vibration modes. The lower frequency one corresponds to the wingbeat frequency. The higher frequency vibration, which is in the kcps. range, is reset in phase on every wingbeat half-cycle. Therefore Sonagraphic or Fourier analysis of the sounds gives only harmonics of the wingbeat frequency. However, oscillograms of the waveforms show that the higher frequency vibration is nearly independent of wingbeat frequency. The high frequency vibration is probably important in bee communication. We speculate that it is due to skeletal vibration which is relatively undamped by muscular and aerodynamic loading.

Reproduction in the social bees (Hymenoptera: Apidae)

Kerr, Warwick E.; Zucchi, Ronald; Nakadaira, Julio Takeshi; Butolo, José Eduardo
Fonte: INRA - Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França Publicador: INRA - Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França
Tipo: Journal Article-postprint
EN; ENGLISH
Relevância na Pesquisa
37.09%
Data are presented concerning the reproduction in Bombini, Apini and Meliponini. 1-Melipona quadrifasciata. All queens of this species mated only once and outside the hive. A queenless colony continues to kill virgin queens for almost 100 hours after being dequeened. Queens return from the mating flight with the male genitalia. A queen, marked on her return from her only mating flight, lived for three years and one month. Males average 1,156,850 spermatozoa. A recently mated queen had, in oviducts and spermatheca, 1,018,333 sperm. Since she returned with the male genitalia we concluded she mated with only one drone. Another queen which had laid only 30 eggs had 950,000 in the spermatheca indicating that about 97% of the sperm from the drone had reached the spermatheca: an efficiency of the ejaculation much greater than in A. mellifera. A spermatheca examined immediately after the queen returned from her mating flight showed spermatozoa moving at a speed of 11.4 to 16.0 mm per minute. 2-Trigona (Tetragonisca) jaty. Males gather in resting groups close to the entrance of the hive during swarming. These 3,000 males dispersed a few days after the queen was mated. More than one virgin flies from the mother colony to the new one during swarming. After a virgin is successfully mated remaining virgin queens are imprisoned in isolated waxy cells and die there. Spermatheca were found to contain 108...

Levantamento da fauna de Abelhas silvestres (Hymenoptera, Apoidea) na região da "Baixada Maranhense": Vitória do Mearim, MA, Brasil

de ALBUQUERQUE,Patrícia M.C.; FERREIRA,Rosilene da G.; RÊGO,Márcia M.C.; dos SANTOS,Cláudia S.; de BRITO,Ciclene M. S.
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 PT
Relevância na Pesquisa
16.52%
Estudou-se durante um ano a fauna de abelhas de uma região da Baixada maranhense em Vitória do Mearim — MA. Foram feitas coletas mensais com auxílio de redes entomológicas e armadilhas de cheiro, no período de um ano, totalizando 288 horas de amostragem. Um total de 839 indivíduos de 38 espécies de abelhas pertencentes às famílias Apidae, Megachilidae, Halictidae, Andrenidae e Colletidae foram coletadas nas flores e 72 indivíduos (11 espécies) de Euglossinae em armadilhas com iscas-odoríferas. Scaptotrigona flavisetis Μoure, Trigona pallens Cockerell e Apis mellifera Linnaeus foram as espécies mais abundantes na área. A sazonalidade foi variável de acordo com as diferentes espécies de abelhas. S. flavisetis foi observada em maior número em janeiro e outubro, T. pallens em janeiro e fevereiro e A. mellifera em abril. Das abelhas coletadas em armadilhas, Euglossa (E.) cordata e Ε. (E.) gr. modestior foram as mais abundantes e Eucaliptol foi a isca odorífera que recebeu maior número de visitas.

Occurence of ovary-developed workers in queenright colonies of stingless bees

Sakagami, Shoichi F.; Beig, Darvin; Zucchi, Ronaldo; Akahira, Yukio
Fonte: INRA - Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França Publicador: INRA - Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França
Tipo: Journal Article-postprint
EN; ENGLISH
Relevância na Pesquisa
16.52%
The worker ovaries of 16 species of stingless bees and two subspecies of European honeybee were studied under the queenright condition. In contrast to the honeybee, which showed, as already well known, no trace of ovary-development, the ovary-developed workers were observed in the nurse bee stage of ail stingless bee species, in a very high frequency, except for Trigona freiremaiai (Moure), T. (Meliponula) bocandei (Spinola) and T. (Partamona) cupira Smith. In the observation in T. (Scaptotrigona) postica Latreille, the ovaries were still rudimentary at emergence, developed at the stage of nurse bee in parallel to the pollen intake, then degenerated in the subsequent stages. Histologically, the ovary development follows the manner seen in other polytropic type ovaries, though considerably modified. In all species examined, however, the synchronous occurrence of more than one mature oocyte in each ovary was never observed. Further, some considerations were given concerning the development of worker ovaries from the comparative and evolutional standpoints.

Entomofauna visitante de Peltophorum dubium (Spreng.) Taub. (Leguminosae- Caesalpinoideae) na Região de Dourados, Mato Grosso do Sul.

Santos, Marlei Lino dos
Fonte: Universidade Federal da Grande Dourados Publicador: Universidade Federal da Grande Dourados
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.52%
Entomofauna visitante de Peltophorum dubium (Spreng.) Taub. na região de Dourados MS. A biologia floral, sistema de reprodução e entomofauna visitante, foram estudados em P. dubium, observando-se as diversidade, freqüência, abundância e constância das espécies visitantes em diferentes horários. As flores possuem antese diurna, odor adocicado, e a concentração de açúcar no néctar foi de 34%. Os resultados de sistema de reprodução sugerem que P. dubium é autocompatível, porém, a xenogamia foi o sistema de reprodução predominante. Durante a floração da espécie, verificou-se uma grande diversidade de visitantes florais pertencentes a cinco ordens, sendo a maioria constituída por abelhas. A presença média de visitantes entre as diferentes horas no período das 06h:00min. as 16h:00min não apresentou diferença estatisticamente significativa, diminuindo até as 17h:00 min. Os fatores ambientais (temperatura, umidade relativa, velocidade do vento e luminosidade) influenciaram a freqüência e distribuição dos insetos. Quanto ao comportamento forrageador em relação à flor, observou-se que Xylocopa sp., Bombus sp. e Oxaea flavescens Klug, 1807 possuem tamanho e comportamento adequados à polinização de P. dubium sendo considerados polinizadores legítimos. As demais abelhas...

Desenvolvimento embrionário de abelhas operárias de Trigona (Scaptotrigona) Postica Llatreille (Hymenoptera, Meliponinae)

Beig, Darvin
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu de Zoologia. Publicador: Universidade de São Paulo. Museu de Zoologia.
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/1971 POR
Relevância na Pesquisa
47.09%
The present study is a chronological account of the development and differentiation of the various tissues and organs of the female stinglessbee Trigona (Scaptotrigona) postica Latr. A description of its embryology based on microscopic observations of embryos reared at 28ºC is presented. Whole mounts of living and fixed embryos and sectioned material representing the first 66-68 hours of the life cycle (to hatching) were analized in this investigation. The results obtained lead to the following conclusions: 1) diploid egg, somewhat concave dorsally and slightly convex ventrally, averages 1.185 mm ± 0.024 mm in lenght and 0.36 mm ± 0.05 mm in its greatest diameter just behind the anterior end; 2) the embryogenesis in this egg is very similar to that of Apis mellifera L.; 3) eggs have shown a morphological characteristic on its dorsal side associated with the polar protoplasm. It was named as "longitudinal dorsal line" and till now we don't know its function; 4) the egg periplasm is thin and totally utilized by the blastoderm cells during its differentiation; 5) the germ band or embryonic rudiment is formed at the ventral egg portion. As the embryonic rudiment elongates forcing its extremities around the egg poles, the stomodeum and proctodeum appear as ectodermal invaginations on its anterior surface and its postero-dorsal surface respectivelly. The serosa is the single extraembryonic membrane and arises as a peripheral extension of the dorsal blastoderm; 6) the Malpighian tubules (four) arise as two pairs of outpocketings from the blind end of the proctodeum; 7) within two hours after the anterior mesenteron rudiment begins its formation a similar group of cells...

BEE PLANTS AND RELATIVE ABUNDANCE OF CORBICULATE APIDAE SPECIES IN A BRAZILIAN CAATINGA AREA.; BEE PLANTS AND RELATIVE ABUNDANCE OF CORBICULATE APIDAE SPECIES IN A BRAZILIAN CAATINGA AREA.; BEE PLANTS AND RELATIVE ABUNDANCE OF CORBICULATE APIDAE SPECIES IN A BRAZILIAN CAATINGA AREA.

Martins, Celso Feitosa; Moura, A. Christian de A.; Barbosa, Maria Regina de Vasconcellos
Fonte: Revista Nordestina de Biologia Publicador: Revista Nordestina de Biologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 13/11/2008 POR
Relevância na Pesquisa
17.48%
Plantas melíferas e abundância relativa de espécies de Apidae corbiculadas em uma área de caatinga no Brasil. O objetivo deste trabalho foi verificar a utilização floral por parte de espécies de Apidae corbiculados na caatinga nos Cariris Velhos, no estado da Paraíba, Brasil. A área apresenta uma pluviosidade total anual em torno de 300 mm. As abelhas foram capturadas principalmente em flores, num intervalo de duas semanas durante um período de 12 meses. Foram coletados 1154 indivíduos de 15 espécies de abelhas em flores de 48 espécies de plantas pertencentes a 34 famílias. Trigona spinipes foi a espécie de abelha mais abundante, seguida de Scaptotrigona aff. depilis, Apis meilifera, Scaptotrigona aff. tubiba, Frieseomelitta varia dispar, e Trigonisca pediculana. Convolvulaceae (21.7% das visitas), Caesalpiniaceae (18.8%) e Papilionaceae (17.0%) foram as famílias botânicas mais visitadas. As abelhas demonstraram alguma preferência por certas espécies de plantas. Apis mellifera e abelhas sem ferrão apresentaram uma baixa sobreposição no uso dos recursos. Maiores sobreposições foram observadas entre abelhas sem ferrão do mesmo gênero. Trigona spinipes foi a espécie mais abundante e menos especializada observada. A. meilifera apresentou uma baixa abundância na área. Supõe-se que as condições áridas dos Carris Velhos sejam mais adversas para Apis meilifera do que para abelhas da subtribo...

Notas sistemáticas sobre abejas Meliponini del Chaco (Hymenoptera, Apidae)

Roig Alsina,Arturo
Fonte: Revista del Museo Argentino de Ciencias Naturales Publicador: Revista del Museo Argentino de Ciencias Naturales
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 ES
Relevância na Pesquisa
26.81%
Se tratan dos especies características de la Región Chaqueña: Scaptotrigona jujuyensis (Schrottky) y Lestrimelitta chacoana n. sp. Se clarifica la identidad de Trigona jujuyensis Schrottky, 1911, y se le designa un neotipo. Se presentan descripciones, ilustraciones y datos de distribución para cada especie.