Página 1 dos resultados de 968 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Implantação coclear por surdez pós-meningite bacteriana versus surdez congénita : comparação de desempenhos

Simões, Ana Margarida Freire Gaspar
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Introdução: A meningite bacteriana é uma conhecida causa de surdez adquirida. Esta pode ter graus variáveis e consequências inevitáveis, se não reabilitada em tempo útil. O Implante coclear, como forma de reabilitação da surdez profunda, tem reconhecida eficácia, mas melhores ou piores desempenhos são possíveis em função de vários factores, nomeadamente uma introdução atraumática e total dos eléctrodos e patologia associada no doente. O implante coclear (IC) é actualmente uma solução eficaz para doentes com surdez profunda bilateral de várias causas. Tendo por base a população de crianças surdas profundas sujeitas a implante coclear para reabilitação auditiva seguidas no Serviço de Otorrinolaringologia do Centro Hospitalar de Coimbra E.P.E., os autores fazem a comparação estatística dos resultados do desempenho audio-oral de crianças com surdez pós-meningite e crianças com surdez de causa congénita. Objectivo: Avaliar os resultados das capacidades audio-orais (performance auditiva, produção de fala e voz) com implante coclear em crianças com surdez profunda pós-meningite bacteriana e compara-los com os resultados de crianças com surdez profunda de causa congénita. Metodologia: Estudo retrospectivo baseado na revisão dos casos de crianças surdas profundas admitidas no programa de reabilitação auditiva com IC no CHC E.P.E. Fase 1: Revisão dos casos de crianças implantadas por surdez profunda após meningite bacteriana (24 casos). Fase 2: Criação de 2 grupos: Grupo A. crianças cuja causa de surdez foi meningite em idade pré e peri-lingual (21 casos...

Surdez pós-lingual: benefícios do implante coclear versus prótese auditiva convencional; Post-lingual deafness: benefits of cochlear implants vs. conventional hearing aids

Bittencourt, Aline Gomes; Ikari, Liliane Satomi; Torre, Ana Adelina Giantomassi Della; Bento, Ricardo Ferreira; Tsuji, Robinson Koji; Brito Neto, Rubens Vuono de
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Devido aos avanços na tecnologia dos implantes cocleares e das estratégias de processamento, indivíduos com surdez grave a profunda puderam ouvir sons e reconhecer fala em diferentes graus. A variabilidade nos resultados audiológicos em portadores de surdez pós-lingual tem sido grande e a indicação para o implante coclear tem se estendido e inclui uma população cada vez maior. OBJETIVO: Avaliar em quais pacientes portadores de surdez pós-lingual o implante coclear traz benefício auditivo superior ao da prótese auditiva convencional. MATERIAIS E MÉTODOS: consulta a artigos científicos por busca no banco de dados SciELO, Cochrane, MEDLINE e LILACS-BIREME. Foram selecionadas publicações com força de evidência A ou B até a data da investigação, que comparassem aparelhos de amplificação sonora e implante coclear na população com surdez pós-lingual. Desenho do Estudo: revisão sistemática. RESULTADOS: Entre os 2169 artigos consultados, 11 trabalhos se mostram pertinentes ao tema e apresentaram força de evidência B. Seis estudos são do tipo coorte prospectivo, quatro são estudos transversais e um ensaio clinico. CONCLUSÃO: A avaliação dos benefícios obtidos por portadores de surdez pós-lingual reabilitados com o uso de implante coclear mostra que este dispositivo é efetivo e apresenta melhores resultados quando comparado aos aparelhos de amplificação sonora individual.

Pesquisa de microrrearranjos em genes candidatos a surdez sindrômica e não-sindrômica; Screening of microimbalances in candidate genes for syndromic and nonsyndromic deafness

Uehara, Daniela Tiaki
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.68%
A complexidade da fisiologia da audição resulta da participação e interação de produtos de grande número de genes, razão pela qual a surdez hereditária exibe enorme heterogeneidade genética. Estudos moleculares nas duas últimas décadas permitiram a identificação de vários genes responsáveis por surdez; entretanto, muitos ainda restam ser identificados. A maioria dos estudos de mapeamento de genes de surdez até então conduzidos privilegiou estratégias que buscavam mutações de ponto. Outros mecanismos mutacionais, como deleções e duplicações, foram pouco investigados. Portanto, a contribuição das CNVs (Copy Number Variations) na surdez hereditária é pouco conhecida. O objetivo desse trabalho foi identificar novos genes que possam ter papel na etiologia da surdez sindrômica ou não-sindrômica por meio da investigação de microdeleções e microduplicações em pacientes com perda auditiva. Selecionamos 25 genes candidatos (CTTN, FGF3, FGF19, FOXC1, FOXF2, FOXQ1, IMMP2L, KIF5C, LRRN3, MAP1A, MYLK4, PPP3CA, SHANK2, SLC5A7, STRC, TMC1, TMC2, TMC3, TMC4, TMC5, TMC6, TMC7, TMC8, TPCN2 e TUBB2A) para a triagem de microrrearranjos por meio da técnica de MLPA (Multiplex Ligation-dependent Probe Amplification). Os genes candidatos foram selecionados a partir de rearranjos detectados em um estudo prévio realizado por meio de array-CGH (array-based Comparative Genomic Hybridization) em indivíduos com surdez sindrômica estudados em nosso laboratório...

Percepção de fala em adolescentes com surdez pré-lingual usuários de implante coclear; Speech perception in adolescents with pre-lingual hearing impairment with cochlear implants

Souza, Izi Patrícia Souza de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.36%
INTRODUÇÃO: A surdez profunda é uma deficiência que afeta a personalidade, o relacionamento e todo o estilo de vida do paciente e quando se trata de adolescentes com surdez profunda pré-lingual, esses conflitos biopsicossociais são exacerbados, necessitando de cautela na avaliação e escolha destes candidatos ao implante coclear. OBJETIVO: Avaliar a percepção de fala em adolescentes portadores de surdez pré-lingual do tipo neurossensorial severa a profunda bilateral com implante coclear. FORMA DE ESTUDO: Prospectivo. CASUÍSTICA E MÉTODO: O estudo foi desenvolvido no Ambulatório de Implante Coclear do grupo de Otologia do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP. 25 indivíduos com surdez pré-lingual, sensório-neural, de grau severo ou profundo, que foram submetidos ao implante coclear na adolescência, definida entre 10 a 17 anos e 11 meses, passaram por testes de percepção de fala pré-implante coclear e 2 anos após a ativação do dispositivo. Para a comparação e análise utilizamos os resultados dos testes de four choice, reconhecimento de vogais e reconhecimento de sentenças em conjunto fechado e aberto. RESULTADOS: Devido a assimetria na distribuição dos dados, os mesmos estão sumarizados como mediana e intervalo interquartis (percentil 25 percentil 75). Houve variação estatisticamente significante entre as avaliações pré e pós- implante para todos os testes analisados. CONCLUSÃO: Todos os pacientes...

Estudos moleculares na surdez de herança autossômica recessiva: o papel do gene SLC26A4.; Molecular studies in autosomal recessive deafness: the role of SLC26A4 gene.

Nonose, Renata Watanabe
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.42%
Mutações no gene SLC26A4 estão relacionadas a dois distúrbios de herança autossômica recessiva, a síndrome de Pendred (SP) e uma forma de surdez não sindrômica (DFNB4). Nesses distúrbios podem ocorrer anomalias da orelha interna, como dilatação do aqueduto vestibular ou displasia de Mondini. O objetivo foi verificar se mutações no gene SLC26A4 são causa de surdez genética em 70 famílias e em 15 casos isolados de surdez com anomalias da orelha interna ou suspeita de SP. Por meio da análise de microssatélites e sequenciamento, foi encontrado um total de 7 mutações diferentes provavelmente patogênicas (4 novas) distribuídas em 5 indivíduos. Os casos com mutações em um único alelo ou resultados normais foram investigados por MLPA e nenhuma variação foi encontrada. Mutações nesse gene explicaram cerca de 3% dos casos familiais de surdez. Cerca de 20% dos casos de surdez com anomalias da orelha interna ou suspeita de SP apresentaram pelo menos uma mutação patogênica nesse gene. Esse estudo reforça a importância da triagem molecular desse gene na população brasileira.; Mutations in the SLC26A4 gene are related with two autosomal recessive disorders, Pendred syndrome (PS) and a form of non-syndromic deafness (DFNB4). In these disorders can occur inner ear anomalies...

Estudo do Papel do Gene SLC26A4 na Surdez Neurossensorial Não-Sindrômica Pré-Lingual em uma Série de Casos no Sudeste Brasileiro; Study of the Role of SLC26A4 Gene in Non-Syndromic Sensorineural Prelingual Deafness in a Series of Cases in Southeastern Brazil

Carvalho, Simone da Costa e Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
A audição representa a principal fonte para o aprendizado da fala e linguagem durante a infância e a surdez e a privação de estímulos auditivos pode implicar em dificuldades emocionais e sociais àqueles indivíduos afetados. Aproximadamente 360 milhões de pessoas sofrem de perda auditiva no mundo, o que corresponde a 5,3% da população mundial. A surdez pode se desenvolver em decorrência de causas genéticas (hereditárias), não-genéticas e ambientais. As infecções pré-natais e a exposição a ruídos constituem as causas ambientais mais comuns. Já a surdez hereditária, constitui o transtorno neurossensorial mais comum em humanos, com uma prevalência de 1:1000 nascidos vivos. Mais de 70% dos casos de surdez hereditária constituem casos não-sindrômicos, destes cerca de 70% cursam com surdez congênita ou pré-lingual. Na maioria dos casos, a perda auditiva hereditária é neurossensorial, heterogênea, com diferentes padrões de herança e com uma grande quantidade de genes envolvidos. Estudos têm demonstrado o importante papel dos genes GJB2, GJB6 e SLC26A4 na fisiologia do ouvido interno e alterações nestes genes têm sido relatadas como causa da surdez hereditária. Desta forma, o objetivo deste estudo foi investigar a base genética e o papel do gene SLC26A4 na perda auditiva neurossensorial (PANS) nãosindrômica pré-lingual em pacientes atendidos pelo serviço de Genética Médica do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. Para isso...

Concepções de surdez de adultos surdos que utilizam língua de sinais

Lopes, Mara Aparecida de Castilho
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 123 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem - FC; Diferentes concepções de surdez podem ser observadas na sociedade. Em geral, tais concepções apresentam-se fundamentadas em duas perspectivas antagônicas, que se distanciam essencialmente pela modalidade linguística que deve ser utilizada pela pessoa com surdez - língua oral ou língua de sinais. O aspecto linguistico também adquire grande importância no contexto da Psicologia Histórico-Cultural, na qual a linguagem enquanto função psicológica superior é um elemento central para a compreensão do desenvolvimento humano. Na tentativa de compreender como uma pessoa surda percebe sua condição de surdez, a presente pesquisa teve como objetivos: a) identificar as concepções de surdez apresentadas por surdos adultos que se comunicam em língua de sinais, b) analisar os conceitos que o surde tem de si mesmo enquanto usuário dessa modalidade linguistica; c) verificar quais aspectos influenciam a identificação de uma pessoa surda, por outro sujeito na mesma condição; e d) investigar a influência do fator surdez na escolha de pares com quem um sujeito surde manifesta interesse em se relacionar. Participaram do estudo dez sujeitos surdos adultos...

Aspectos psicosociais da surdez : a representação social de mães ouvintes; Psychosocial aspects of deafness : social representations of hearing mothers

Angelica Bronzatto de Paiva e Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/11/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
O objetivo desta pesquisa foi estudar a relação entre a representação social da surdez por mães ouvintes e o desenvolvimento psicossocial de seus filhos surdos. Para isso, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com dez mães que têm seus filhos surdos freqüentando um dos programas de atendimento do CEPRE ? FCM ? UNICAMP. Realizaram-se, também, observações da criança surda em grupo nas atividades no CEPRE, o que possibilitou verificar a sua interação com um professor ouvinte, com um instrutor surdo e com colegas surdos. O estudo caracterizou-se como uma pesquisa qualitativa, tendo como referencial teórico a abordagem histórico-cultural e a representação social. Para a análise dos dados foi utilizada a técnica de análise de conteúdo, na qual se estabeleceram quatro categorias temáticas: diagnóstico, concepção de surdez, aspecto da linguagem e desenvolvimento psicossocial. Na discussão dos dados constatou-se que o fato da surdez ter origem genética ou adquirida não interferiu na representação que a mãe tem de seu filho surdo. Percebeu-se que, apesar da complexidade do fato de ter um filho surdo, após um tempo de seguimento as mães revelaram que a surdez ?não é um bicho de sete cabeças?, demonstrando...

Este outro que eu sou agora: impacto da surdez adquirida no adulto jovem

Laborinho, Maria Inês Soares de Almeida
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.5%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de mestre em Ciências da Educação - Especialidade Educação Especial; Este estudo visa compreender o modo como os adultos lidam com a aquisição da surdez numa fase pós-linguística e o impacto desta nas suas vidas. Participaram neste estudo qualitativo 6 indivíduos, com surdez pós-linguística, no contexto de uma doença, a Síndrome de Cogan. Os dados foram recolhidos através de entrevistas individuais semiestruturadas. Pretendia saber-se se a aquisição da perda auditiva numa fase pós-linguística suscitou mudanças efectivas nos sujeitos e, em caso afirmativo, quais e como lidaram com elas. Procurou ainda saber-se qual o impacto dos modos de abordagem dos profissionais de saúde no processo de adaptação à surdez. Os resultados destacam a importância do apoio familiar e dos amigos na primeira fase de convivência com a surdez, as limitações comunicativas decorrentes da aquisição da surdez, a necessidade de obter mais informação e de um maior apoio por parte dos profissionais de saúde no processo de adaptação à doença, sobretudo a nível psicossocial, a importância fulcral do trabalho multi e interdisciplinar dos profissionais de saúde e...

Surdez em Portugal: estudos genéticos e funcionais do gene da conexina

Assunção, Joana Costa
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.36%
A surdez é a deficiência sensorial mais comum na população humana, afetando o desenvolvimento social do indivíduo afetado por esta patologia. Estima-se que 50% dos casos de deficiência auditiva podem ser evitáveis. Cerca de 1/1000 recém-nascidos apresentam surdez e 1/3 da população acima dos 65 anos é também afetada. No presente estudo, foram analisadas 19 famílias diferentes. Analisou-se ainda 399 amostras aleatórias de recém-nascidos provenientes das várias regiões de Portugal. Mutações no gene GJB2, que codifica para a Cx26, são a principal causa de surdez hereditária não sindrómica, como tal, foi analisado nos dois tipos de população em estudo, tal como o gene GJB6, que codifica para a Cx30. Nas famílias analisadas foram encontradas as mutações c.35delG, p.Met34Thr e p.R127H, no gene GJB2, as quais se contam entre as mutações mais comuns na população portuguesa. Na população aleatória foram encontradas as mutações c.35delG. p.Met34Thr e K224Q, assim como o polimorfismo F83L. Foram caracterizadas funcionalmente três mutações da Cx26 – a p.Leu213X, p.Gly160Ser e p.Gly160Cys. Verificou-se que as proteínas contendo a mutação p.Leu213X foram observadas principalmente no citoplasma, o que sugere que elas são aí retidas. O défice no seu tráfego para a membrana poderá estar relacionado com o facto de esta mutação originar um codão STOP no domínio C-terminal da proteína. As proteínas que continham a mutação p.Gly160Ser e a p.Gly160Cys são transportadas até à membrana plasmática...

Reabilitação auditiva em crianças com surdez neurossensorial severa-profunda

Moreira, Ilda da Piedade Almeida
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.65%
Introdução: A surdez neurossensorial, em crianças, de grau severo/ profundo limita o desenvolvimento social, psicológico e cognitivo da criança. A reabilitação auditiva apresenta-se assim de grande importância. Os três primeiros anos de vida são os mais importantes para a aquisição da linguagem oral. Assim a criança deverá ser sujeita a estímulos actuantes que lhe permita adquirir uma discriminação auditiva no tempo. Após os três anos este processo é substancialmente mais difícil. Defende-se por isso o diagnóstico de surdez neurossensorial até aos 3 meses, intervenção terapêutica até aos 6 meses de idade, o que justifica a necessidade de rastreio. O diagnóstico de surdez é feito com base em testes psicoacústicos, acústicos/fisiológicos e electrofisiológicos. A reabilitação auditiva pode ser feita com o uso de prótese auditiva ou de implante cóclear, de acordo com os critérios de selecção individuais de cada criança. A idade mínima para colocação de um implante cóclear é actualmente de 12 meses. Para as crianças com mais de 4 anos de idade, o implante depende da estimulação anterior da via auditiva, uma vez que a plasticidade neuronal diminui para além desta idade. A técnica cirúrgica usada mais frequentemente é a via transmastóidea com timpanotomia posterior. Dependendo da etiologia da surdez poder-se-ão usar técnicas cirúrgicas diferentes melhorando desta forma...

Surdez súbita

Maia,Roberto Alcantara; Cahali,Samir
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.46%
A surdez súbita se caracteriza como uma surdez sensorioneural de aparecimento abrupto e sem causa conhecida. Seu acometimento é quase sempre unilateral, sendo acompanhada de zumbidos em aproximadamente 80 por cento dos casos e de tonturas em 30 por cento. O diagnóstico diferencial inclue algumas doenças infecciosas, hematológicas, neurológicas e, principalmente, o schwannoma vestibular. A etiopatogenia da surdez súbita é desconhecida, sendo portanto aventadas algumas hipóteses: a hipótese vascular é muito bem aceita, sendo comprovada em alguns estudos experimentais; a hipótese viral, também bastante reconhecida, tem sérias dificuldades na sua comprovação laboratorial; a hipótese auto-imune, mais recentemente relatada, tem o forte respaldo de estudos imunolaboratoriais a seu favor; finalmente, a hipótese de ruptura de membranas (teoria da fístula) vem perdendo terreno em função da sua difícil comprovação. A tendência atual é considerar a surdez súbita como uma afecção de etiopatogenia multifatorial. O tratamento da surdez súbita é o tópico de maior controvérsia. Os corticóides e as drogas vasodilatadoras são as opções mais utilizadas muito em função de sua fácil prescrição associada ao baixo custo. O estudo individualizado de cada caso tende a preconizar diferentes atitudes terapêuticas nos pacientes acometidos pela surdez súbita. Desta forma...

Mães ouvintes com filhos surdos: concepção de surdez e escolha da modalidade de linguagem

Silva,Angélica Bronzatto de Paiva e; Pereira,Maria Cristina da Cunha; Zanolli,Maria de Lurdes
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.46%
O objetivo foi analisar a concepção que mães ouvintes com filhos surdos têm sobre surdez e relacioná-la com a modalidade de linguagem utilizada pela mãe e pela criança. Entrevistaram-se 10 mães de crianças surdas, cinco pré-escolares e cinco escolares. Procedeu-se à análise de conteúdo das categorias "concepção de surdez" e "escolha da modalidade de linguagem" . A análise dos dados evidenciou que uma das mães parece ver a surdez como doença, outra como uma diferença e as outras mães encontram-se entre as duas posições. Quanto à escolha da modalidade de linguagem, metade das mães relata que seus filhos usam predominantemente os sinais, a outra metade utiliza a fala e os sinais e uma criança usa somente a linguagem oral. A criança cuja mãe concebe a surdez como doença procura se comunicar oralmente, enquanto aquela cuja mãe vê a surdez como diferença faz uso de sinais e de fala para se comunicar.

Surdez: da suspeita ao encaminhamento

Silva,Angélica Bronzatto P.; Pereira,Maria Cristina C.; Zanolli,Maria de Lurdes
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.42%
OBJETIVO: Investigar a vivência das mães entre a suspeita, o diagnóstico de surdez e o encaminhamento para habilitação, bem como a percepção delas a respeito da forma como foi dado e explicado o diagnóstico. MÉTODOS: Estudo qualitativo com dez mães ouvintes com filhos surdos que frequentavam atendimento especializado em Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação, no estado de São Paulo, há pelo menos dois anos. Realizou-se entrevista semiestruturada com as mães e foi feita análise da fala das participantes, buscando compreender o sentido que as mães deram à sua comunicação. RESULTADOS: Apesar do diagnóstico de seis crianças ter sido feito antes de um ano de idade e, considerando-se os múltiplos sentimentos das mães frente à surdez de seus filhos, observou-se que, em alguns casos, o diagnóstico poderia ter ocorrido antes se a fala das mães fosse valorizada. Percebeu-se dificuldade de "escuta" dos profissionais da saúde em relação às dúvidas, queixas e questionamentos das mães. Constatou-se que, em alguns casos, mesmo quando ocorreu a triagem auditiva neonatal ou o diagnóstico oportuno, retardou-se o atendimento à criança porque não foram feitos encaminhamentos adequados para locais que trabalham na área da surdez. No momento do diagnóstico...

Surdez pós-lingual: benefícios do implante coclear versus prótese auditiva convencional

Bittencourt,Aline Gomes; Ikari,Liliane Satomi; Torre,Ana Adelina Giantomassi Della; Bento,Ricardo Ferreira; Tsuji,Robinson Koji; Brito Neto,Rubens Vuono de
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.42%
Devido aos avanços na tecnologia dos implantes cocleares e das estratégias de processamento, indivíduos com surdez grave a profunda puderam ouvir sons e reconhecer fala em diferentes graus. A variabilidade nos resultados audiológicos em portadores de surdez pós-lingual tem sido grande e a indicação para o implante coclear tem se estendido e inclui uma população cada vez maior. OBJETIVO: Avaliar em quais pacientes portadores de surdez pós-lingual o implante coclear traz benefício auditivo superior ao da prótese auditiva convencional. MATERIAIS E MÉTODOS: consulta a artigos científicos por busca no banco de dados SciELO, Cochrane, MEDLINE e LILACS-BIREME. Foram selecionadas publicações com força de evidência A ou B até a data da investigação, que comparassem aparelhos de amplificação sonora e implante coclear na população com surdez pós-lingual. Desenho do Estudo: revisão sistemática. RESULTADOS: Entre os 2169 artigos consultados, 11 trabalhos se mostram pertinentes ao tema e apresentaram força de evidência B. Seis estudos são do tipo coorte prospectivo, quatro são estudos transversais e um ensaio clinico. CONCLUSÃO: A avaliação dos benefícios obtidos por portadores de surdez pós-lingual reabilitados com o uso de implante coclear mostra que este dispositivo é efetivo e apresenta melhores resultados quando comparado aos aparelhos de amplificação sonora individual.

O software HagáQuê: uma proposta para a prática da língua portuguesa escrita da pessoa com surdez.; Software HagáQuê: a proposal for the practical one of the written Portuguese language of the person with deafness.

Nogueira, Jorge Luiz Fireman
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Educação brasileira; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Educação brasileira; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
This research aims to investigate the contributions of the use of the software HagáQuê to practice Portuguese Language written by deaf people with different levels of education, specifically elementary school students and higher education. The research has a qualitative approach because the analysis of the construction of the Portuguese Language written of the person with hearing loss was better in relation to the writing. The study is characterized as a collective case study, whereas field research was conducted in a public school in the Municipal Center and a service to people with hearing loss. To collect data it was used the strategy of participant observation, accompanied by shooting and notes in the logbook. The results showed the need to analyze the test process and the written production of the person with hearing loss through the use of educational technology. It was found that introducing students to activities with shapes and features motivating and engaging that integrate the work with a wealth of visual elements, aroused the interest of participation in construction activities of the written production. The participation of an adult fluent in Portuguese Language written during the meetings was crucial to the written production work by the person with hearing loss. Likewise...

Políticas públicas em Educação especial pós 1994: um estudo sobre o conceito de surdez

Quiles, Raquel Elizabeth Saes
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Esta pesquisa teve por objetivo realizar um estudo sobre o conceito de surdez presente nos documentos orientadores da Política de Educação Especial no Brasil, pós 1994. Além da apreensão do conceito de surdez, também se buscou conhecer as propostas de escolarização definidas pela Secretaria Nacional de Educação Especial - SEESP para os alunos surdos. O trabalho realizou-se a partir da análise da Legislação e Documentos elencados por essa Secretaria como norteadores da Política Nacional de Educação Especial no país e tem nesses documentos sua principal fonte para tratamento do objeto de estudo. A pesquisa preocupou-se também com um enfoque local direcionado ao estado de Mato Grosso do Sul. O percurso percorrido neste estudo apontou para algumas considerações: 1. O conceito de surdez está intrinsecamente relacionado com a proposta de escolarização projetada aos alunos surdos, que na década de 1990 é definida a partir dos princípios da “educação inclusiva”. 2. Há uma clara ligação entre os Documentos internacionais e Legislação e Documentos nacionais e estaduais. 3. Percebeu-se que o conceito de surdez aparece expresso em duas principais tendências: a que considera o surdo como um deficiente auditivo ou sensorial e a que o considera como uma pessoa Surda...

Reabilitação auditiva em crianças com surdez neurossensorial severa-profunda

Moreira, Ilda da Piedade Almeida
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.65%
Introdução: A surdez neurossensorial, em crianças, de grau severo/ profundo limita o desenvolvimento social, psicológico e cognitivo da criança. A reabilitação auditiva apresenta-se assim de grande importância. Os três primeiros anos de vida são os mais importantes para a aquisição da linguagem oral. Assim a criança deverá ser sujeita a estímulos actuantes que lhe permita adquirir uma discriminação auditiva no tempo. Após os três anos este processo é substancialmente mais difícil. Defende-se por isso o diagnóstico de surdez neurossensorial até aos 3 meses, intervenção terapêutica até aos 6 meses de idade, o que justifica a necessidade de rastreio. O diagnóstico de surdez é feito com base em testes psicoacústicos, acústicos/fisiológicos e electrofisiológicos. A reabilitação auditiva pode ser feita com o uso de prótese auditiva ou de implante cóclear, de acordo com os critérios de selecção individuais de cada criança. A idade mínima para colocação de um implante cóclear é actualmente de 12 meses. Para as crianças com mais de 4 anos de idade, o implante depende da estimulação anterior da via auditiva, uma vez que a plasticidade neuronal diminui para além desta idade. A técnica cirúrgica usada mais frequentemente é a via transmastóidea com timpanotomia posterior. Dependendo da etiologia da surdez poder-se-ão usar técnicas cirúrgicas diferentes melhorando desta forma...

O eu e o outro no campo discursivo da surdez; Myself and the Other in the Discourse of Deafness

Ribeiro, Maria Clara Maciel de Araújo; Lara, Glaucia Muniz Proença
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 07/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Alicerçados pela academia e por movimentos sociais, os discursos sobre a surdez vêm se movimentando e se alterando ao longo do tempo. Neste estudo, voltamos nosso olhar para os discursos sobre a surdez produzidos pelos próprios surdos. Para tanto, partimos da tríade universo, campo e espaço discursivo (Maingueneau, 2005) para focalizar, no campo discursivo da surdez, o embate de duas formações discursivas (FD) que se opõem: uma de base clínico-terapêutica, donde se origina um discurso de fundamentação ouvintista (DFO); outra de base linguístico-antropológica, que possibilita o surgimento de um discurso de fundamentação surda (DFS). De maneira bastante resumida, podemos dizer que, enquanto a primeira FD concebe a surdez a partir do estigma da deficiência, a segunda a caracteriza a partir do valor da diferença. Vemos, no campo em questão, que posicionamentos e identidades enunciativas definem-se, sobretudo, a partir da negação do outro, ou, pelo menos, daquele que se estabelece como “o outro”. A partir da análise de textos sobre a surdez escritos por surdos universitários, podemos constatar, no corpus da pesquisa, prevalência do discurso de fundamentação surda (81%). Constatamos que é, sobretudo, a partir da negação do simulacro do DFO que o DFS se constitui e que a interação entre as FDs no espaço discursivo em questão permite que elas se delimitem e se definam reciprocamente.; The discourse on deafness has been changing over time influenced by academic and social movements. In this study...

Atualização em genética da surdez não-sindrômica; Atualization in genetics of nonsyndromic hereditary deafness

Braga, Maria Cristina C.; Abreu-Silva, Ronaldo Serafim; Lezirovitz, Karina; Mingroni-Netto, Regina C.
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 03/03/2001 POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
Nonsyndromic hereditary deafness is a highly heterogeneous condition. Many different genes from many loci have been shown to influence the development and function of hearing. Here we present a review on the genetics and molecular biology of hearing loss. There exist about 30 different autosomal locirelated to recessive hearing loss, 40 dominant loci, eight X-linked loci; five different mitochondrial mutations have been already described. 80% of hereditary nonsyndromic hearing loss is produced by recessive mechanismand one specific mutation, 35delG, in the Conexin 26 gene, is the most frequent cause of congenital neurosensorial hearing loss. An increasing number of publications report cases of inherited hearing loss due to mitochondrial mutations; the most frequent of which is known as A1555G. In many families, hearing loss is associated to the use of aminoglicosidic antibiotics. Recent advances in molecular biology of hearing loss suggest that the screening of the frequent mutations in deaf populations should be considered.; A surdez não-sindrômica é uma condição altamente heterogênea, com inúmeros genes de locos diferentes interferindo no desenvolvimento e na fisiologia da audição. Apresentamos uma revisão sobre a genética e biologia molecular do defeito. Estão envolvidos na surdez hereditária não-sindrômica cerca de 30genes autossômicos recessivos e 40 dominantes...